SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
Lição 1
"Porque a profecia nunca foi produzida por
vontade de homem algum, mas os homens
santos de Deus falaram inspirados pelo
Espírito Santo." (2 Pe 1.21).
Cremos na inspiração divina, verbal e plenária
da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé e
prática para a vida e o caráter cristão.
2 Timóteo 3.14-17.
14- Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que
foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido,
15- E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras,
que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em
Cristo Jesus.
16- Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para
ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça;
17- Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente
instruído para toda a boa obra.
A Bíblia é a revelação de Deus escrita para a humanidade. Disso
decorre o fato de ela ser nossa exclusiva fonte de autoridade
espiritual. Sua inspiração divina e sua soberania como única regra de
fé e prática para a nossa vida constituem a doutrina basilar da fé
cristã. Essa inspiração é um fato singular que ocorreu na história da
redenção humana. O enfoque da presente lição é sobre a
importância e o significado dessa inspiração divina.
1. Revelação. A palavra "revelação",
apocalipsis, em grego, significa o ato
e o efeito de tirar o véu que encobre
o desconhecido. Nas Escrituras, essa
palavra é usada em relação a Deus,
pois é Ele quem revela a si mesmo, a
sua vontade e natureza e os demais
mistérios. Ele "não fará coisa
alguma, sem ter revelado o seu
segredo aos seus servos, os
profetas" (Am 3.7). Deus conhece
tudo aquilo que está fora do alcance
dos seres humanos. A busca da
verdade, sem Deus, é vã e está
destinada ao fracasso (1Co 1.21).
2. Inspiração.
É o registro dessa revelação sob a influência do Espírito Santo, que
penetra até as profundezas de Deus (1Co 2.10-13). Divinamente
inspirados são os 66 livros da Bíblia.
Os escritores sagrados foram os receptáculos da revelação: "homens
santos falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo"
(2 Pe 1.21, ARA). Eles receberam os oráculos divinos de forma
especial, exclusiva, única e milagrosa. Ninguém mais, além deles, foi
usado por Deus dessa maneira específica.
3. A forma de comunicação. O processo de comunicação divina aos
profetas do Antigo Testamento se desenvolveu por meio da palavra e
da visão, do som e da imagem (Jr 1.11-13). A revelação aos apóstolos
no Novo Testamento veio diretamente do Senhor Jesus Cristo
(Gl 1.11,12; 2 Pe 1.16-18; 13o 1.3) e do Espírito Santo (Ef 3.4,5).
A frase "veio a palavra do SENHOR a", "veio a mim a palavra do
SENHOR" ou fraseologia similar, tão frequente no Antigo Testamento,
diz respeito a uma revelação direta, externa e audível. Essa forma de
comunicação não aparece no Novo Testamento na comunicação
divina aos apóstolos, exceto uma única vez no ministério de João
Batista: "veio no deserto a palavra de Deus a João, filho de Zacarias"
(Lc 3.2), pois ele é o último profeta da dispensação da lei (Lc 16.16).
1. A inspiração divina.
"Toda a Escritura é inspirada por Deus" (v.16, ARA). A palavra grega,
aqui traduzida por "inspirada por Deus" ou "divinamente inspirada", é
theopneustos. Ela só aparece uma única vez na Bíblia, vinda de duas
palavras gregas: theos, "Deus", e pneo, "respirar, soprar". Isso significa
que o texto sagrado foi "soprado por Deus".
A palavra teopneustia significa "inspiração divina da Bíblia". Segundo
o Dicionário Contemporâneo da Língua Portuguesa, de Caudas Aulete,
o termo quer dizer "inspiração divina que presidiu à redação das
Sagradas Escrituras". Josefo, o historiador judeu, e Fílon de
Alexandria, disseram que as Escrituras são divinamente
inspiradas, mas usaram outros termos.
2. Uma avaliação exegética. Estamos acostumados com duas
traduções: "toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa" e
"toda Escritura é divina inspirada e proveitosa". Ambas as versões são
permitidas à luz da gramática grega.
Mas a primeira é mais precisa, pois a conjunção grega kai, "e",
aparece entre os dois adjetivos "inspirada" e "proveitosa". Isso
significa que o apóstolo está afirmando duas verdades sobre a
Escritura, a saber: divinamente inspirada e proveitosa; e não somente
uma dessas duas coisas. Dizer que "toda a Escritura divinamente
inspirada é proveitosa" pode dar margem para alguém
interpretar que nem toda Escritura é inspirada.
3. Autoridade. A autoridade da Bíblia deriva de sua origem divina. O
selo dessa autoridade aparece em expressões como "assim diz o
SENHOR" (Êx 5.1; Is 7.7); "veio a palavra do SENHOR" (Jr 1.2); "está
escrito" (Mc 1.2). Isso encerra a suprema autoridade das Escrituras
com plena e total garantia de infalibilidade, pois a Bíblia é a Palavra de
Deus (Mc 7.13; 1Pe 1.23-25).
1. Inspiração plenária.
Tal expressão significa
que todos os livros das
Escrituras são inspirados
por Deus. O apóstolo
Paulo deixa isso muito
claro quando afirma que
"toda a Escritura é
divinamente inspirada". A
inspiração da Bíblia é
especial e única. Não
existe na Bíblia um livro
mais inspirado e outro
menos. Todos têm o
mesmo grau de inspiração
e autoridade.
A Bíblia que Jesus e seus apóstolos usavam era formada pela Lei de
Moisés, os Profetas e os Escritos; essa terceira parte
é encabeçada pelos Salmos (Lc 24.44).
O termo "Escritura"
ou "Escrituras" que
aparece no Novo
Testamento refere-se
a esse Cânon
tripartido, que é o
mesmo Antigo
Testamento de nossa
Bíblia. Cabe ressaltar
que o apóstolo
Paulo, ao afirmar
que "toda a Escritura
é divinamente
inspirada", se referia
também aos escritos
apostólicos.
Os escritos dos apóstolos se revestiam da mesma autoridade dos
livros do Antigo Testamento já desde a Era Apostólica. Inclusive,
"profetas e apóstolos", às vezes, aparecem como termos
intercambiáveis (2 Pé 3.2). O apóstolo Pedro considera ainda as
epístolas paulinas como Escrituras (2 Pe 3.15,16). O apóstolo Paulo
ensinava: "Porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao boi que
debulha. E: Digno é o obreiro do seu salário" (1Tm 5.18).
O apóstolo aqui coloca lado a lado citações da lei de Moisés (Dt 25-4)
e dos Evangelhos (Mt 10.10; Lc 10.7), chamando ambas de "Escritura".
Outras vezes, ele deixa claro que seus escritos são de origem divina
(2 Co 13.3; 1Ts 2.13). Isso nos permite afirmar que a frase "Toda
Escritura é divinamente inspirada" se refere à Bíblia completa, aos 66
livros do Antigo e Novo Testamento.
2. Inspiração verbal. Essa característica bíblica significa que cada
palavra foi inspirada pelo Espírito Santo (1 Co 2.13); e também que as
ideias vieram de Deus (2 Pé 1.21). O tipo de linguagem, o vocabulário,
o estilo e a personalidade são diversificados nos textos bíblicos porque
Deus usou cada escritor em sua geração e em
sua cultura, com seus diversos graus de instrução.
Isso mostra que quem produziu esses livros sagrados eram seres
humanos que viveram em várias regiões e pertenceram a diversas
gerações desde Moisés até o apóstolo João, passaram-se cerca de mil
anos. Eles não foram tratados como meras máquinas, mas como
instrumentos usados pelo Espírito Santo. Deus "soprou" nos
escritores sagrados. Uns produziram som de flauta e outros de
trombetas, mas era Deus quem soprava. Assim, eles produziram
esse maravilhoso som que são as Escrituras Sagradas.
1."Proveitosa para ensinar". O propósito das Escrituras é o ensino para
a salvação em Jesus, pois elas "podem fazer-te sábio para a salvação,
pela fé que há em Cristo Jesus" (2 Tm 3.15). São ensinos espirituais
que não se encontram em nenhum lugar do mundo. A Bíblia revela os
mistérios do passado como a criação, os do futuro como a vinda de
Jesus, os decretos eternos de Deus, os segredos do coração humano e
as coisas profundas de Deus (Gn 2.1-4; Is 46.10; Lc 21.25-28).
2. A conduta humana. A Bíblia corrige o erro e é útil para orientar a
vida sendo "proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para
instruir em justiça" (v.16b). Uma das grandezas das Escrituras é a sua
aplicabilidade na vida diária, na família, na igreja, no trabalho e na
sociedade. Deus é o nosso Criador e somente Ele nos conhece e sabe
o que é bom para suas criaturas. E essas orientações estão
na Bíblia, o "manual do fabricante".
3. As traduções da Bíblia.
A autoridade e as instruções das Escrituras valem para todas as
línguas em que elas forem traduzidas. É vontade de Deus que todos os
povos, tribos, línguas e nações conheçam sua Palavra (Mt 28.19;
At 1.8). Em que idioma essa mensagem deve ser pregada? Hebraico?
Grego? Aramaico? Não! Na língua do povo.
Os apóstolos citam diversas traduções gregas da Septuaginta no Novo
Testamento. Isso mostra que a mesma inspiração do Antigo
Testamento hebraico se manteve na Septuaginta. A citação de Salmos
8.4-6 em Hebreus 2.6-8 é um bom exemplo. A inspiração divina se
conserva em outras línguas. Desde os tempos do Antigo Testamento,
até hoje, Deus se manifestou e se manifesta a cada um de seus servos
e suas servas no seu próprio idioma.
Cremos que a Bíblia é a única revelação escrita de Deus para toda a
humanidade e que seu texto foi preservado e sua inspiração divina é
mantida nas 2.935 línguas em que ela é traduzida (segundo dados da
Sociedade Bíblica do Brasil). Que cada um possa receber a Bíblia sem
restrição alguma, pois ela é a Palavra de Deus em
qualquer língua em que vier a ser traduzida.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

EBD - Lição 4 - Eu Creio na Inspiração das Escrituras - Jovens - CPAD 2015
EBD - Lição 4 - Eu Creio na Inspiração das Escrituras - Jovens - CPAD 2015EBD - Lição 4 - Eu Creio na Inspiração das Escrituras - Jovens - CPAD 2015
EBD - Lição 4 - Eu Creio na Inspiração das Escrituras - Jovens - CPAD 2015Jhose Iale
 
Bibliologia - Autoridade das Escrituras
Bibliologia - Autoridade das EscriturasBibliologia - Autoridade das Escrituras
Bibliologia - Autoridade das EscriturasDilean Melo
 
Espírito santo
Espírito santoEspírito santo
Espírito santoPr Neto
 
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?Noimix
 
Lição 4: O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4: O Senhor e Salvador Jesus CristoLição 4: O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4: O Senhor e Salvador Jesus CristoFrancisco Barbosa
 
LIÇÃO_04 Jesus cristo
LIÇÃO_04 Jesus cristoLIÇÃO_04 Jesus cristo
LIÇÃO_04 Jesus cristoPr Neto
 
Ebd a Inspiração Divina da Bíblia
Ebd a Inspiração Divina da BíbliaEbd a Inspiração Divina da Bíblia
Ebd a Inspiração Divina da BíbliaNey Bellas
 
A bíblia: origem e propósito
A bíblia: origem e propósitoA bíblia: origem e propósito
A bíblia: origem e propósitoErberson Pinheiro
 
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das EscriturasCap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das EscriturasPetula
 
Lição 6 - Evidências Internas da Autenticidade da Bíblia
Lição 6 - Evidências Internas da Autenticidade da Bíblia Lição 6 - Evidências Internas da Autenticidade da Bíblia
Lição 6 - Evidências Internas da Autenticidade da Bíblia Éder Tomé
 
Bibliologia - Necessidade das Escrituras
Bibliologia - Necessidade das EscriturasBibliologia - Necessidade das Escrituras
Bibliologia - Necessidade das EscriturasDilean Melo
 
Cap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das Escrituras
Cap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das EscriturasCap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das Escrituras
Cap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das EscriturasPetula
 
Revistas ebd jovens - 1º Trimestre - 2017,
Revistas ebd jovens -  1º Trimestre - 2017,Revistas ebd jovens -  1º Trimestre - 2017,
Revistas ebd jovens - 1º Trimestre - 2017,Abdias Barreto
 
2022 1º trimestre adulto lição 01
2022 1º trimestre adulto lição 012022 1º trimestre adulto lição 01
2022 1º trimestre adulto lição 01JoelSilva477650
 
2022 1º trimestre jovens lição 01
2022 1º trimestre jovens lição 012022 1º trimestre jovens lição 01
2022 1º trimestre jovens lição 01Joel Silva
 
A indentidade do Espírito Santo
A indentidade do Espírito SantoA indentidade do Espírito Santo
A indentidade do Espírito SantoPr Neto
 
2º módulo 3ª aula
2º módulo   3ª aula2º módulo   3ª aula
2º módulo 3ª aulaJoel Silva
 

Mais procurados (20)

EBD - Lição 4 - Eu Creio na Inspiração das Escrituras - Jovens - CPAD 2015
EBD - Lição 4 - Eu Creio na Inspiração das Escrituras - Jovens - CPAD 2015EBD - Lição 4 - Eu Creio na Inspiração das Escrituras - Jovens - CPAD 2015
EBD - Lição 4 - Eu Creio na Inspiração das Escrituras - Jovens - CPAD 2015
 
Bibliologia - Autoridade das Escrituras
Bibliologia - Autoridade das EscriturasBibliologia - Autoridade das Escrituras
Bibliologia - Autoridade das Escrituras
 
Espírito santo
Espírito santoEspírito santo
Espírito santo
 
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
 
Revista adulto de professor 3º trimestre 2017.
Revista adulto de professor 3º trimestre 2017.Revista adulto de professor 3º trimestre 2017.
Revista adulto de professor 3º trimestre 2017.
 
Lição 4: O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4: O Senhor e Salvador Jesus CristoLição 4: O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4: O Senhor e Salvador Jesus Cristo
 
LIÇÃO_04 Jesus cristo
LIÇÃO_04 Jesus cristoLIÇÃO_04 Jesus cristo
LIÇÃO_04 Jesus cristo
 
Ebd a Inspiração Divina da Bíblia
Ebd a Inspiração Divina da BíbliaEbd a Inspiração Divina da Bíblia
Ebd a Inspiração Divina da Bíblia
 
A bíblia: origem e propósito
A bíblia: origem e propósitoA bíblia: origem e propósito
A bíblia: origem e propósito
 
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das EscriturasCap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
 
Lição 6 - Evidências Internas da Autenticidade da Bíblia
Lição 6 - Evidências Internas da Autenticidade da Bíblia Lição 6 - Evidências Internas da Autenticidade da Bíblia
Lição 6 - Evidências Internas da Autenticidade da Bíblia
 
Bibliologia - Necessidade das Escrituras
Bibliologia - Necessidade das EscriturasBibliologia - Necessidade das Escrituras
Bibliologia - Necessidade das Escrituras
 
Cap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das Escrituras
Cap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das EscriturasCap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das Escrituras
Cap 1 Bibliologia E RevelaçãO Das Escrituras
 
Revistas ebd jovens - 1º Trimestre - 2017,
Revistas ebd jovens -  1º Trimestre - 2017,Revistas ebd jovens -  1º Trimestre - 2017,
Revistas ebd jovens - 1º Trimestre - 2017,
 
2022 1º trimestre adulto lição 01
2022 1º trimestre adulto lição 012022 1º trimestre adulto lição 01
2022 1º trimestre adulto lição 01
 
2022 1º trimestre jovens lição 01
2022 1º trimestre jovens lição 012022 1º trimestre jovens lição 01
2022 1º trimestre jovens lição 01
 
A indentidade do Espírito Santo
A indentidade do Espírito SantoA indentidade do Espírito Santo
A indentidade do Espírito Santo
 
A bíblia
A bíbliaA bíblia
A bíblia
 
Lição 4
Lição 4Lição 4
Lição 4
 
2º módulo 3ª aula
2º módulo   3ª aula2º módulo   3ª aula
2º módulo 3ª aula
 

Semelhante a Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia

Lição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia
Lição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da BíbliaLição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia
Lição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da BíbliaHabacuc Amaral
 
Lição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia
Lição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da BíbliaLição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia
Lição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da BíbliaÉder Tomé
 
Lição 1 - Revista - 3 trimestre 2017.pdf
Lição 1 - Revista - 3 trimestre 2017.pdfLição 1 - Revista - 3 trimestre 2017.pdf
Lição 1 - Revista - 3 trimestre 2017.pdfClaudioLeandro10
 
2022 1º Trimestre Adulto Lição 02.pptx
2022 1º Trimestre Adulto Lição 02.pptx2022 1º Trimestre Adulto Lição 02.pptx
2022 1º Trimestre Adulto Lição 02.pptxJoel Silva
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01Joel Silva
 
Doutrina 1 , inspiração da bíblia convertedfromdocx
Doutrina 1 , inspiração da bíblia convertedfromdocxDoutrina 1 , inspiração da bíblia convertedfromdocx
Doutrina 1 , inspiração da bíblia convertedfromdocxstefannicristine
 
07 ise - revisão geral
07   ise - revisão geral07   ise - revisão geral
07 ise - revisão geralLéo Mendonça
 
IBADEP - BIBLIOLOGIA AULA 3.pptx
IBADEP - BIBLIOLOGIA AULA 3.pptxIBADEP - BIBLIOLOGIA AULA 3.pptx
IBADEP - BIBLIOLOGIA AULA 3.pptxRubens Sohn
 
Palavra de Deus, fonte da catequese
Palavra de Deus, fonte da catequesePalavra de Deus, fonte da catequese
Palavra de Deus, fonte da catequeseLiana Plentz
 
Um+estudo+sistemático+de+doutrina+bíblica
Um+estudo+sistemático+de+doutrina+bíblicaUm+estudo+sistemático+de+doutrina+bíblica
Um+estudo+sistemático+de+doutrina+bíblicaGedison Lasariny
 
Biologia crista um estudo do homem
Biologia crista um estudo do homemBiologia crista um estudo do homem
Biologia crista um estudo do homemvilsonmarsouza
 
Aula - As Escrituras Sagradas de Deus.pdf
Aula - As  Escrituras Sagradas de Deus.pdfAula - As  Escrituras Sagradas de Deus.pdf
Aula - As Escrituras Sagradas de Deus.pdftharllesvalec
 

Semelhante a Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia (20)

Lição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia
Lição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da BíbliaLição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia
Lição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia
 
Lição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia
Lição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da BíbliaLição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia
Lição 1 - Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia
 
Lição 1 - Revista - 3 trimestre 2017.pdf
Lição 1 - Revista - 3 trimestre 2017.pdfLição 1 - Revista - 3 trimestre 2017.pdf
Lição 1 - Revista - 3 trimestre 2017.pdf
 
2022 1º Trimestre Adulto Lição 02.pptx
2022 1º Trimestre Adulto Lição 02.pptx2022 1º Trimestre Adulto Lição 02.pptx
2022 1º Trimestre Adulto Lição 02.pptx
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01
 
Aula 3 e 4 Bibliologia.pdf
Aula 3 e 4 Bibliologia.pdfAula 3 e 4 Bibliologia.pdf
Aula 3 e 4 Bibliologia.pdf
 
Doutrina 1 , inspiração da bíblia convertedfromdocx
Doutrina 1 , inspiração da bíblia convertedfromdocxDoutrina 1 , inspiração da bíblia convertedfromdocx
Doutrina 1 , inspiração da bíblia convertedfromdocx
 
07 ise - revisão geral
07   ise - revisão geral07   ise - revisão geral
07 ise - revisão geral
 
Bibliologia
BibliologiaBibliologia
Bibliologia
 
IBADEP - BIBLIOLOGIA AULA 3.pptx
IBADEP - BIBLIOLOGIA AULA 3.pptxIBADEP - BIBLIOLOGIA AULA 3.pptx
IBADEP - BIBLIOLOGIA AULA 3.pptx
 
A supremacia das escrituras lição 02
A supremacia das escrituras   lição 02A supremacia das escrituras   lição 02
A supremacia das escrituras lição 02
 
Resumo dei verbum
Resumo dei verbumResumo dei verbum
Resumo dei verbum
 
Cânon bíblico
Cânon bíblicoCânon bíblico
Cânon bíblico
 
Bibliologia2013
Bibliologia2013Bibliologia2013
Bibliologia2013
 
Bíblia - introdução
Bíblia - introduçãoBíblia - introdução
Bíblia - introdução
 
Palavra de Deus, fonte da catequese
Palavra de Deus, fonte da catequesePalavra de Deus, fonte da catequese
Palavra de Deus, fonte da catequese
 
Um+estudo+sistemático+de+doutrina+bíblica
Um+estudo+sistemático+de+doutrina+bíblicaUm+estudo+sistemático+de+doutrina+bíblica
Um+estudo+sistemático+de+doutrina+bíblica
 
Bibliologia
BibliologiaBibliologia
Bibliologia
 
Biologia crista um estudo do homem
Biologia crista um estudo do homemBiologia crista um estudo do homem
Biologia crista um estudo do homem
 
Aula - As Escrituras Sagradas de Deus.pdf
Aula - As  Escrituras Sagradas de Deus.pdfAula - As  Escrituras Sagradas de Deus.pdf
Aula - As Escrituras Sagradas de Deus.pdf
 

Mais de Márcio Martins

Arrependimento e Fé para a Salvação.
Arrependimento e Fé para a Salvação.Arrependimento e Fé para a Salvação.
Arrependimento e Fé para a Salvação.Márcio Martins
 
Salvação e Livre Arbítrio
Salvação e Livre ArbítrioSalvação e Livre Arbítrio
Salvação e Livre ArbítrioMárcio Martins
 
A Salvação pela Graça.
A Salvação pela Graça.A Salvação pela Graça.
A Salvação pela Graça.Márcio Martins
 
A Abrangência Universal da Salvação.
A Abrangência Universal da Salvação.A Abrangência Universal da Salvação.
A Abrangência Universal da Salvação.Márcio Martins
 
A Obra Salvífica de Jesus Cristo.
A Obra Salvífica de Jesus Cristo.A Obra Salvífica de Jesus Cristo.
A Obra Salvífica de Jesus Cristo.Márcio Martins
 
Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.
Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.
Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.Márcio Martins
 
A Salvação e o Advento do Salvador.
A Salvação e o Advento do Salvador.A Salvação e o Advento do Salvador.
A Salvação e o Advento do Salvador.Márcio Martins
 
A Salvação na Páscoa Judaica.
A Salvação na Páscoa Judaica.A Salvação na Páscoa Judaica.
A Salvação na Páscoa Judaica.Márcio Martins
 
Uma Promessa de Salvação.
 Uma Promessa de Salvação. Uma Promessa de Salvação.
Uma Promessa de Salvação.Márcio Martins
 
Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.Márcio Martins
 
A Segunda Vinda de Cristo.
A Segunda Vinda de Cristo.A Segunda Vinda de Cristo.
A Segunda Vinda de Cristo.Márcio Martins
 
As Manifestações do Espírito Santo.
As Manifestações do Espírito Santo.As Manifestações do Espírito Santo.
As Manifestações do Espírito Santo.Márcio Martins
 
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.Márcio Martins
 
A Necessidade do Novo Nascimento.
A Necessidade do Novo Nascimento.A Necessidade do Novo Nascimento.
A Necessidade do Novo Nascimento.Márcio Martins
 
A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus.
 A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus. A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus.
A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus.Márcio Martins
 
A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.Márcio Martins
 
O Senhor e Salvador Jesus Cristo.
O Senhor e Salvador Jesus Cristo.O Senhor e Salvador Jesus Cristo.
O Senhor e Salvador Jesus Cristo.Márcio Martins
 
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.Márcio Martins
 

Mais de Márcio Martins (20)

Arrependimento e Fé para a Salvação.
Arrependimento e Fé para a Salvação.Arrependimento e Fé para a Salvação.
Arrependimento e Fé para a Salvação.
 
Salvação e Livre Arbítrio
Salvação e Livre ArbítrioSalvação e Livre Arbítrio
Salvação e Livre Arbítrio
 
A Salvação pela Graça.
A Salvação pela Graça.A Salvação pela Graça.
A Salvação pela Graça.
 
A Abrangência Universal da Salvação.
A Abrangência Universal da Salvação.A Abrangência Universal da Salvação.
A Abrangência Universal da Salvação.
 
A Obra Salvífica de Jesus Cristo.
A Obra Salvífica de Jesus Cristo.A Obra Salvífica de Jesus Cristo.
A Obra Salvífica de Jesus Cristo.
 
Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.
Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.
Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.
 
A Salvação e o Advento do Salvador.
A Salvação e o Advento do Salvador.A Salvação e o Advento do Salvador.
A Salvação e o Advento do Salvador.
 
A Salvação na Páscoa Judaica.
A Salvação na Páscoa Judaica.A Salvação na Páscoa Judaica.
A Salvação na Páscoa Judaica.
 
Uma Promessa de Salvação.
 Uma Promessa de Salvação. Uma Promessa de Salvação.
Uma Promessa de Salvação.
 
Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.
 
O Mundo Vindouro.
O Mundo Vindouro.O Mundo Vindouro.
O Mundo Vindouro.
 
A Segunda Vinda de Cristo.
A Segunda Vinda de Cristo.A Segunda Vinda de Cristo.
A Segunda Vinda de Cristo.
 
As Manifestações do Espírito Santo.
As Manifestações do Espírito Santo.As Manifestações do Espírito Santo.
As Manifestações do Espírito Santo.
 
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
 
A igreja de Cristo.
A igreja de Cristo.A igreja de Cristo.
A igreja de Cristo.
 
A Necessidade do Novo Nascimento.
A Necessidade do Novo Nascimento.A Necessidade do Novo Nascimento.
A Necessidade do Novo Nascimento.
 
A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus.
 A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus. A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus.
A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus.
 
A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.
 
O Senhor e Salvador Jesus Cristo.
O Senhor e Salvador Jesus Cristo.O Senhor e Salvador Jesus Cristo.
O Senhor e Salvador Jesus Cristo.
 
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
 

Último

Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...M.R.L
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfStelaWilbert
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxViniciusPetersen1
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024thandreola
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024LeonardoQuintanilha4
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Priscilatrigodecamar
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentaçãoantonio211075
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 

Último (15)

Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 

Inspiração Divina e Autoridade da Bíblia

  • 2. "Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo." (2 Pe 1.21).
  • 3. Cremos na inspiração divina, verbal e plenária da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé e prática para a vida e o caráter cristão.
  • 4. 2 Timóteo 3.14-17. 14- Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido, 15- E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus. 16- Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; 17- Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.
  • 5. A Bíblia é a revelação de Deus escrita para a humanidade. Disso decorre o fato de ela ser nossa exclusiva fonte de autoridade espiritual. Sua inspiração divina e sua soberania como única regra de fé e prática para a nossa vida constituem a doutrina basilar da fé cristã. Essa inspiração é um fato singular que ocorreu na história da redenção humana. O enfoque da presente lição é sobre a importância e o significado dessa inspiração divina.
  • 6. 1. Revelação. A palavra "revelação", apocalipsis, em grego, significa o ato e o efeito de tirar o véu que encobre o desconhecido. Nas Escrituras, essa palavra é usada em relação a Deus, pois é Ele quem revela a si mesmo, a sua vontade e natureza e os demais mistérios. Ele "não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas" (Am 3.7). Deus conhece tudo aquilo que está fora do alcance dos seres humanos. A busca da verdade, sem Deus, é vã e está destinada ao fracasso (1Co 1.21).
  • 7. 2. Inspiração. É o registro dessa revelação sob a influência do Espírito Santo, que penetra até as profundezas de Deus (1Co 2.10-13). Divinamente inspirados são os 66 livros da Bíblia.
  • 8. Os escritores sagrados foram os receptáculos da revelação: "homens santos falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo" (2 Pe 1.21, ARA). Eles receberam os oráculos divinos de forma especial, exclusiva, única e milagrosa. Ninguém mais, além deles, foi usado por Deus dessa maneira específica.
  • 9. 3. A forma de comunicação. O processo de comunicação divina aos profetas do Antigo Testamento se desenvolveu por meio da palavra e da visão, do som e da imagem (Jr 1.11-13). A revelação aos apóstolos no Novo Testamento veio diretamente do Senhor Jesus Cristo (Gl 1.11,12; 2 Pe 1.16-18; 13o 1.3) e do Espírito Santo (Ef 3.4,5).
  • 10. A frase "veio a palavra do SENHOR a", "veio a mim a palavra do SENHOR" ou fraseologia similar, tão frequente no Antigo Testamento, diz respeito a uma revelação direta, externa e audível. Essa forma de comunicação não aparece no Novo Testamento na comunicação divina aos apóstolos, exceto uma única vez no ministério de João Batista: "veio no deserto a palavra de Deus a João, filho de Zacarias" (Lc 3.2), pois ele é o último profeta da dispensação da lei (Lc 16.16).
  • 11. 1. A inspiração divina. "Toda a Escritura é inspirada por Deus" (v.16, ARA). A palavra grega, aqui traduzida por "inspirada por Deus" ou "divinamente inspirada", é theopneustos. Ela só aparece uma única vez na Bíblia, vinda de duas palavras gregas: theos, "Deus", e pneo, "respirar, soprar". Isso significa que o texto sagrado foi "soprado por Deus".
  • 12. A palavra teopneustia significa "inspiração divina da Bíblia". Segundo o Dicionário Contemporâneo da Língua Portuguesa, de Caudas Aulete, o termo quer dizer "inspiração divina que presidiu à redação das Sagradas Escrituras". Josefo, o historiador judeu, e Fílon de Alexandria, disseram que as Escrituras são divinamente inspiradas, mas usaram outros termos.
  • 13. 2. Uma avaliação exegética. Estamos acostumados com duas traduções: "toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa" e "toda Escritura é divina inspirada e proveitosa". Ambas as versões são permitidas à luz da gramática grega.
  • 14. Mas a primeira é mais precisa, pois a conjunção grega kai, "e", aparece entre os dois adjetivos "inspirada" e "proveitosa". Isso significa que o apóstolo está afirmando duas verdades sobre a Escritura, a saber: divinamente inspirada e proveitosa; e não somente uma dessas duas coisas. Dizer que "toda a Escritura divinamente inspirada é proveitosa" pode dar margem para alguém interpretar que nem toda Escritura é inspirada.
  • 15. 3. Autoridade. A autoridade da Bíblia deriva de sua origem divina. O selo dessa autoridade aparece em expressões como "assim diz o SENHOR" (Êx 5.1; Is 7.7); "veio a palavra do SENHOR" (Jr 1.2); "está escrito" (Mc 1.2). Isso encerra a suprema autoridade das Escrituras com plena e total garantia de infalibilidade, pois a Bíblia é a Palavra de Deus (Mc 7.13; 1Pe 1.23-25).
  • 16. 1. Inspiração plenária. Tal expressão significa que todos os livros das Escrituras são inspirados por Deus. O apóstolo Paulo deixa isso muito claro quando afirma que "toda a Escritura é divinamente inspirada". A inspiração da Bíblia é especial e única. Não existe na Bíblia um livro mais inspirado e outro menos. Todos têm o mesmo grau de inspiração e autoridade.
  • 17. A Bíblia que Jesus e seus apóstolos usavam era formada pela Lei de Moisés, os Profetas e os Escritos; essa terceira parte é encabeçada pelos Salmos (Lc 24.44).
  • 18. O termo "Escritura" ou "Escrituras" que aparece no Novo Testamento refere-se a esse Cânon tripartido, que é o mesmo Antigo Testamento de nossa Bíblia. Cabe ressaltar que o apóstolo Paulo, ao afirmar que "toda a Escritura é divinamente inspirada", se referia também aos escritos apostólicos.
  • 19. Os escritos dos apóstolos se revestiam da mesma autoridade dos livros do Antigo Testamento já desde a Era Apostólica. Inclusive, "profetas e apóstolos", às vezes, aparecem como termos intercambiáveis (2 Pé 3.2). O apóstolo Pedro considera ainda as epístolas paulinas como Escrituras (2 Pe 3.15,16). O apóstolo Paulo ensinava: "Porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao boi que debulha. E: Digno é o obreiro do seu salário" (1Tm 5.18).
  • 20. O apóstolo aqui coloca lado a lado citações da lei de Moisés (Dt 25-4) e dos Evangelhos (Mt 10.10; Lc 10.7), chamando ambas de "Escritura". Outras vezes, ele deixa claro que seus escritos são de origem divina (2 Co 13.3; 1Ts 2.13). Isso nos permite afirmar que a frase "Toda Escritura é divinamente inspirada" se refere à Bíblia completa, aos 66 livros do Antigo e Novo Testamento.
  • 21. 2. Inspiração verbal. Essa característica bíblica significa que cada palavra foi inspirada pelo Espírito Santo (1 Co 2.13); e também que as ideias vieram de Deus (2 Pé 1.21). O tipo de linguagem, o vocabulário, o estilo e a personalidade são diversificados nos textos bíblicos porque Deus usou cada escritor em sua geração e em sua cultura, com seus diversos graus de instrução.
  • 22. Isso mostra que quem produziu esses livros sagrados eram seres humanos que viveram em várias regiões e pertenceram a diversas gerações desde Moisés até o apóstolo João, passaram-se cerca de mil anos. Eles não foram tratados como meras máquinas, mas como instrumentos usados pelo Espírito Santo. Deus "soprou" nos escritores sagrados. Uns produziram som de flauta e outros de trombetas, mas era Deus quem soprava. Assim, eles produziram esse maravilhoso som que são as Escrituras Sagradas.
  • 23. 1."Proveitosa para ensinar". O propósito das Escrituras é o ensino para a salvação em Jesus, pois elas "podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus" (2 Tm 3.15). São ensinos espirituais que não se encontram em nenhum lugar do mundo. A Bíblia revela os mistérios do passado como a criação, os do futuro como a vinda de Jesus, os decretos eternos de Deus, os segredos do coração humano e as coisas profundas de Deus (Gn 2.1-4; Is 46.10; Lc 21.25-28).
  • 24. 2. A conduta humana. A Bíblia corrige o erro e é útil para orientar a vida sendo "proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça" (v.16b). Uma das grandezas das Escrituras é a sua aplicabilidade na vida diária, na família, na igreja, no trabalho e na sociedade. Deus é o nosso Criador e somente Ele nos conhece e sabe o que é bom para suas criaturas. E essas orientações estão na Bíblia, o "manual do fabricante".
  • 25. 3. As traduções da Bíblia. A autoridade e as instruções das Escrituras valem para todas as línguas em que elas forem traduzidas. É vontade de Deus que todos os povos, tribos, línguas e nações conheçam sua Palavra (Mt 28.19; At 1.8). Em que idioma essa mensagem deve ser pregada? Hebraico? Grego? Aramaico? Não! Na língua do povo.
  • 26. Os apóstolos citam diversas traduções gregas da Septuaginta no Novo Testamento. Isso mostra que a mesma inspiração do Antigo Testamento hebraico se manteve na Septuaginta. A citação de Salmos 8.4-6 em Hebreus 2.6-8 é um bom exemplo. A inspiração divina se conserva em outras línguas. Desde os tempos do Antigo Testamento, até hoje, Deus se manifestou e se manifesta a cada um de seus servos e suas servas no seu próprio idioma.
  • 27. Cremos que a Bíblia é a única revelação escrita de Deus para toda a humanidade e que seu texto foi preservado e sua inspiração divina é mantida nas 2.935 línguas em que ela é traduzida (segundo dados da Sociedade Bíblica do Brasil). Que cada um possa receber a Bíblia sem restrição alguma, pois ela é a Palavra de Deus em qualquer língua em que vier a ser traduzida.