SlideShare uma empresa Scribd logo
Hidrografia 
Professor: Herbert Galeno 
Blog: herbertgaleno.blogspot.com.br
Bacia Hidrográfica ou Bacia de drenagem de um curso de água é o 
conjunto de terras que fazem a drenagem da água das precipitações 
para esse curso de água. É uma área e, como tal, mede-se em km².
PERFIL LONGITUDINAL DE UM VVAALLEE FLUVIAL 
TALVEGU 
E 
MARG 
EM 
LEITO 
MARGE 
M 
RIO 
VERTEN 
TE VERTEN 
TE 
CRISTA OU INTERFLÚVIO 
CRISTA OU 
INTERFLÚVIO
Drenagem exorréica
Estuário 
Delta
Delta do Parnaíba
A HIDROGRAFIA 
BRASILEIRA
Rico em rios 
Pobre em Lagos 
Rios Perenes 
De domínio planáltico 
Bom potencial hidrelétrico 
Foz tipo Estuário 
Drenagem Exorréica
FOZ DO RIO PARNAÍBA
DELTA DO PARAÍBA DO SUL
BACIAS HIDROGRÁFICAS 
BRASILEIRAS
BACIA AMAZÔNICA 
• Maior bacia hidrográfica do planeta. 
• Vertentes delimitadas pelos seguintes divisores de água: 
Cordilheira dos Andes, Planalto Central e Planalto das 
Guianas. 
• Ucayali, Marañon, Solimões encontra com o Negro e passa 
a chamar Amazonas. 
• Afluentes dos dois lados (norte e sul) permite a dupla 
captação das cheias de verão. 
• Afluentes do Amazonas que nascem nos planaltos das 
Guianas e Brasileiro possuem o maior potencial 
hidrelétrico disponível no Brasil. 
• Amazonas totalmente navegável.
Bacia do Tocantins-Araguaia
Característica da bacia do Tocantins- 
Araguaia 
• Possui 1.900 km; 
• Apresenta o escoamento de grãos ( com 
destaque para soja). 
• Abastecimento hidroelétrico de Grande 
Carajás; 
• Possui a maior ilha fluvial do mundo – Ilha 
do Bananal ( rio Araguaia ).
Bacia do Tocantins-Araguaia 
• Com 814 mil km² é a maior bacia fluvial 
exclusivamente brasileira; nasce em Goiás. 
• Compartilha sua foz com a do rio 
Amazonas, não sendo mais seu afluente. 
• No rio Tocantins está localizada a usina de 
Tucuruí, 2ª maior hidrelétrica do Brasil.
BACIA DO SÃO FRANCISCO 
• Rio S. Francisco nasce na Serra da Canastra em MG, segue 
rumo sul-norte. 
• Transporta grande volume de água pela região semi-árida. 
• Contribuição histórica, pois permitiu a fixação de 
população ribeirinha e a criação de várias cidades. 
• Possibilidade de integrar as duas regiões mais populosas 
do país. 
• Potencial hídrico aproveitado para irrigar os solos férteis à 
sua margem. (Fruticultura) 
• Potencial hidrelétrico, explorado pelas usinas de 
Sobradinho (BA), Três Marias(MG), Paulo Afonso (AL) 
entre outras. 
• Abrange três tipos climáticos; 
• Afluentes temporários;
BBaacciiaa hhiiddrrooggrrááffiiccaa ddoo RRiioo SSããoo 
FFrraanncciissccoo
Grande importância regional 
fator de desenvolvimento
Principais uso do rio 
Aproveitamento hidrelétrico ; 
Irrigação; 
Navegação; 
Suprimentos de água e pesca;
Transposição do São Francisco
Bacia platina 
É formada pelas Bacias do Paraná, do 
Paraguai e do Uruguai.
BACIA DO PARANÁ 
• Drena porção Centro-Sul do país. 
• Rio principal: PARANÁ que nasce da confluência 
entre o Paranaíba (MG/GO) e Grande (SP/MG). 
• Rio Paraná e seus afluentes da margem esquerda 
são rios de planalto. 
• Alto potencial hidrelétrico ( maior produtora 
hidrelétrica) 
• Navegabilidade é muito pequena devido à 
topografia. 
• Necessidade de eclusas.
PRODUÇÃO HIDRELÉTRICA 
BACIA DO PARANÁ 
• Maior potência instalada. 
• Infinidade de hidrelétricas: 
1. Conjunto Urubupungá 
2. Itaipu - Binacional 
• Custo. 
• Desastre ecológico
Principais usinas hidroelétricas 
• Itaipú 
• Porto Primavera 
• Marimbondo 
• Furnas
Hidrovia Tietê-Paraná. 
• Integração dos estados MG, SP, MS, PR, SC e 
GO; 
• Liga a região de Anhebi ( Sorocaba SP), até Foz 
do Iguaçu. 
• Possibilita maior integração do Brasil com os 
países do Mercosul.
Bacia do Paraguai 
• Drena uma grande área de planície 
• Países – Bolívia, Paraguai, Argentina e Brasil. 
• O rio Paraguai nasce na chapada dos Perecis 
(MT). 
• Principais afluentes – rio Cuiabá, rio Taquarí e 
rio Miranda. 
• Principais atividades econômicas – pecuária 
bovina, expansão da soja e escoamento do 
manganês.
Bacia do Uruguai 
• O rio Uruguai é formado pela junção dos 
rios Canoas (SC) e Pelotas (RS); 
• Deságua no estuário da Prata; 
• Alto curso – pequena produção de 
hidroeletricidade. (16% do seu potencial); 
• Baixo curso – rizicultura de inundação.
Bacias Hidrográficas do RS 
• 3 grandes bacias hidrográficas: a Bacia do 
Uruguai, a qual faz parte da Bacia do Rio da Prata 
e abrange cerca de 57% da área total do Estado; 
• a bacia do Guaíba com 30% do total 
apresenta áreas de grande concentração industrial e 
urbana 
• Bacia Litorânea com 13% do total
Problemas Ambientais 
• resultantes na sua maioria, das formas de 
apropriação e uso que a sociedade faz
Problemas Ambientais na bacia do 
rio Uruguai 
Despejo de efluentes domésticos sem 
tratamento 
Despejo de efluentes agroindústrias 
Atividades mineradoras 
Assoreamento dos rios 
Contaminação do solo 
Processo intenso de arenização.
Problemas ambientais na Bacia do 
Guaíba 
Despejo de efluentes domésticos e 
industriais. 
Poluição do ar por fontes fixas. 
Ocupação urbana em áreas de risco 
Transporte de cargas perigosas.
Problemas ambientais na Bacia 
litorânea 
• Despejo de efluentes no mar e em lagoas; 
• Manejo inadequado de resíduos sólidos 
urbanos e industrias; 
• Ocupação urbana e atividades mineradora 
de areia 
• Contaminação de agrotóxicos e insumos 
tóxicos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileirasBacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileiras
Waender Soares
 
Aspectos naturais da América
Aspectos naturais da AméricaAspectos naturais da América
Aspectos naturais da América
Bruna Ribeiro Guedes
 
Região centro oeste
Região centro oesteRegião centro oeste
Região centro oeste
Prof. Francesco Torres
 
América do sul
América do sulAmérica do sul
América do sul
Bruno Rangel Silvone
 
Hidrografia do Brasil
Hidrografia do Brasil   Hidrografia do Brasil
Hidrografia do Brasil
Silmara Vedoveli
 
AMÉRICA LATINA
AMÉRICA LATINAAMÉRICA LATINA
AMÉRICA LATINA
Conceição Fontolan
 
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 anoIndustrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
Eponina Alencar
 
Domínios Morfoclimáticos do Brasil
Domínios Morfoclimáticos do BrasilDomínios Morfoclimáticos do Brasil
Domínios Morfoclimáticos do Brasil
Rogério Bartilotti
 
Região sul
Região sulRegião sul
Região sul
flaviocosac
 
A formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoA formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º ano
Josi Zanette do Canto
 
Aula 4: Bacias Hidrográficas Brasileiras
Aula 4: Bacias Hidrográficas Brasileiras  Aula 4: Bacias Hidrográficas Brasileiras
Aula 4: Bacias Hidrográficas Brasileiras
Geisa Andrade
 
Aspectos fisicos do brasil
Aspectos fisicos do brasilAspectos fisicos do brasil
Aspectos fisicos do brasil
Maria Cledionora Tavares Tavares
 
Região centro oeste do brasil
Região centro oeste do brasilRegião centro oeste do brasil
Região centro oeste do brasil
Camila Brito
 
Urbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópolesUrbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópoles
Professor
 
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacionalDo meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
Cadernizando
 
Climas do-brasil
Climas do-brasilClimas do-brasil
Climas do-brasil
Stéfano Silveira
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
André Luiz Marques
 
Cap.10 - O centro sul
Cap.10 - O centro sulCap.10 - O centro sul
Cap.10 - O centro sul
Acácio Netto
 
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm baGeografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
Nilberte
 
A Regionalização da América
A Regionalização da AméricaA Regionalização da América
A Regionalização da América
Cadernizando
 

Mais procurados (20)

Bacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileirasBacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileiras
 
Aspectos naturais da América
Aspectos naturais da AméricaAspectos naturais da América
Aspectos naturais da América
 
Região centro oeste
Região centro oesteRegião centro oeste
Região centro oeste
 
América do sul
América do sulAmérica do sul
América do sul
 
Hidrografia do Brasil
Hidrografia do Brasil   Hidrografia do Brasil
Hidrografia do Brasil
 
AMÉRICA LATINA
AMÉRICA LATINAAMÉRICA LATINA
AMÉRICA LATINA
 
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 anoIndustrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
 
Domínios Morfoclimáticos do Brasil
Domínios Morfoclimáticos do BrasilDomínios Morfoclimáticos do Brasil
Domínios Morfoclimáticos do Brasil
 
Região sul
Região sulRegião sul
Região sul
 
A formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoA formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º ano
 
Aula 4: Bacias Hidrográficas Brasileiras
Aula 4: Bacias Hidrográficas Brasileiras  Aula 4: Bacias Hidrográficas Brasileiras
Aula 4: Bacias Hidrográficas Brasileiras
 
Aspectos fisicos do brasil
Aspectos fisicos do brasilAspectos fisicos do brasil
Aspectos fisicos do brasil
 
Região centro oeste do brasil
Região centro oeste do brasilRegião centro oeste do brasil
Região centro oeste do brasil
 
Urbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópolesUrbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópoles
 
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacionalDo meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
 
Climas do-brasil
Climas do-brasilClimas do-brasil
Climas do-brasil
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
 
Cap.10 - O centro sul
Cap.10 - O centro sulCap.10 - O centro sul
Cap.10 - O centro sul
 
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm baGeografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
Geografia do brasil relevo, clima, vegetação, hidrografia e fusos horários-pm ba
 
A Regionalização da América
A Regionalização da AméricaA Regionalização da América
A Regionalização da América
 

Destaque

Geo regiões brasileiras 7º
Geo regiões brasileiras 7ºGeo regiões brasileiras 7º
Geo regiões brasileiras 7º
profgilvano
 
Regionalização do Brasil (IBGE)
Regionalização do Brasil (IBGE)Regionalização do Brasil (IBGE)
Regionalização do Brasil (IBGE)
paulotmo
 
Clima e vegetação
Clima e vegetaçãoClima e vegetação
Clima e vegetação
Salageo Cristina
 
Divisão regional brasileira
Divisão regional brasileiraDivisão regional brasileira
Divisão regional brasileira
Rodrigo Baglini
 
Aula - Relevo Brasil
Aula - Relevo BrasilAula - Relevo Brasil
Aula - Relevo Brasil
gustavocnm
 
Geografia vegetação brasileira
Geografia  vegetação brasileiraGeografia  vegetação brasileira
Geografia vegetação brasileira
Jaicinha
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
Euna Machado
 
As regiões
As regiõesAs regiões
As regiões
ZONIVALDO
 
Regiões brasileiras silmara
Regiões brasileiras silmaraRegiões brasileiras silmara
Regiões brasileiras silmara
Silmara Robles
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
João José Ferreira Tojal
 
GEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o Brasil
GEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o BrasilGEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o Brasil
GEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o Brasil
Dayane Cristine Leite
 
Vegetação Brasileira
Vegetação BrasileiraVegetação Brasileira
Vegetação Brasileira
Cleber Reis
 
Apresentação amazônia
Apresentação   amazôniaApresentação   amazônia
Apresentação amazônia
Victor Ygor
 
Clima e vegetação do Brasil
Clima e vegetação do BrasilClima e vegetação do Brasil
Clima e vegetação do Brasil
Portal do Vestibulando
 
Slide nordeste
Slide nordesteSlide nordeste
Slide nordeste
Gustavo Dos S. Nogueira
 
Regiao Nordeste
Regiao NordesteRegiao Nordeste
Regiao Nordeste
Walquiria Dutra
 
Os tipos de Clima e Vegetação do Brasil
Os tipos de Clima e Vegetação  do BrasilOs tipos de Clima e Vegetação  do Brasil
Os tipos de Clima e Vegetação do Brasil
Lana Delly Nascimento
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
Alexia 14
 
Climas do Brasil
Climas do BrasilClimas do Brasil
Climas do Brasil
moajr2
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
frankfranklyn
 

Destaque (20)

Geo regiões brasileiras 7º
Geo regiões brasileiras 7ºGeo regiões brasileiras 7º
Geo regiões brasileiras 7º
 
Regionalização do Brasil (IBGE)
Regionalização do Brasil (IBGE)Regionalização do Brasil (IBGE)
Regionalização do Brasil (IBGE)
 
Clima e vegetação
Clima e vegetaçãoClima e vegetação
Clima e vegetação
 
Divisão regional brasileira
Divisão regional brasileiraDivisão regional brasileira
Divisão regional brasileira
 
Aula - Relevo Brasil
Aula - Relevo BrasilAula - Relevo Brasil
Aula - Relevo Brasil
 
Geografia vegetação brasileira
Geografia  vegetação brasileiraGeografia  vegetação brasileira
Geografia vegetação brasileira
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
As regiões
As regiõesAs regiões
As regiões
 
Regiões brasileiras silmara
Regiões brasileiras silmaraRegiões brasileiras silmara
Regiões brasileiras silmara
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
GEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o Brasil
GEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o BrasilGEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o Brasil
GEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o Brasil
 
Vegetação Brasileira
Vegetação BrasileiraVegetação Brasileira
Vegetação Brasileira
 
Apresentação amazônia
Apresentação   amazôniaApresentação   amazônia
Apresentação amazônia
 
Clima e vegetação do Brasil
Clima e vegetação do BrasilClima e vegetação do Brasil
Clima e vegetação do Brasil
 
Slide nordeste
Slide nordesteSlide nordeste
Slide nordeste
 
Regiao Nordeste
Regiao NordesteRegiao Nordeste
Regiao Nordeste
 
Os tipos de Clima e Vegetação do Brasil
Os tipos de Clima e Vegetação  do BrasilOs tipos de Clima e Vegetação  do Brasil
Os tipos de Clima e Vegetação do Brasil
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
 
Climas do Brasil
Climas do BrasilClimas do Brasil
Climas do Brasil
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 

Semelhante a Hidrografia do brasil

Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
Amadeu Neto
 
1°ano Hidrografia.ppt
1°ano Hidrografia.ppt1°ano Hidrografia.ppt
1°ano Hidrografia.ppt
RosaCarvalho50
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
SIMONE SCHADE
 
Bacias hidrograficas
Bacias hidrograficasBacias hidrograficas
Bacias hidrograficas
ERLANDIEGO
 
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
Marco Aurélio Gondim
 
bacias-hidrograficas-brasileiras.ppt
bacias-hidrograficas-brasileiras.pptbacias-hidrograficas-brasileiras.ppt
bacias-hidrograficas-brasileiras.ppt
ThiagoMenezes85
 
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAI
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAIBACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAI
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAI
Conceição Fontolan
 
As grandes bacias hidrográficas brasileiras
As grandes bacias hidrográficas brasileirasAs grandes bacias hidrográficas brasileiras
As grandes bacias hidrográficas brasileiras
Raquel Avila
 
BACIA HIDROGRÁFICA TOCANTINS - ARAGUAIA 2° Ano B
BACIA HIDROGRÁFICA TOCANTINS - ARAGUAIA  2° Ano BBACIA HIDROGRÁFICA TOCANTINS - ARAGUAIA  2° Ano B
BACIA HIDROGRÁFICA TOCANTINS - ARAGUAIA 2° Ano B
Conceição Fontolan
 
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTEHIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
Paes Viana
 
Hidrografia e hidreletricas no brasil
Hidrografia e hidreletricas no brasilHidrografia e hidreletricas no brasil
Hidrografia e hidreletricas no brasil
Salageo Cristina
 
Hidrografia brasileira r aquíferos mundiais
Hidrografia brasileira r aquíferos mundiaisHidrografia brasileira r aquíferos mundiais
Hidrografia brasileira r aquíferos mundiais
Adriana Gomes Messias
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
rillaryalvesj
 
Bacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileirasBacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileiras
Carlão Otavio
 
Perfil hídrico brasileiro
Perfil hídrico brasileiroPerfil hídrico brasileiro
Perfil hídrico brasileiro
Professora Verônica Santos
 
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAI
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAIBACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAI
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAI
Conceição Fontolan
 
Bacias hidrográficas2
Bacias hidrográficas2Bacias hidrográficas2
Bacias hidrográficas2
edsonluz
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
edsonluz
 
Bacias Hidrográficas
Bacias HidrográficasBacias Hidrográficas
Bacias Hidrográficas
Stéfano Silveira
 

Semelhante a Hidrografia do brasil (20)

Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
1°ano Hidrografia.ppt
1°ano Hidrografia.ppt1°ano Hidrografia.ppt
1°ano Hidrografia.ppt
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Bacias hidrograficas
Bacias hidrograficasBacias hidrograficas
Bacias hidrograficas
 
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Hidrografia - [www.gondim.net]
 
bacias-hidrograficas-brasileiras.ppt
bacias-hidrograficas-brasileiras.pptbacias-hidrograficas-brasileiras.ppt
bacias-hidrograficas-brasileiras.ppt
 
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAI
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAIBACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAI
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAI
 
As grandes bacias hidrográficas brasileiras
As grandes bacias hidrográficas brasileirasAs grandes bacias hidrográficas brasileiras
As grandes bacias hidrográficas brasileiras
 
BACIA HIDROGRÁFICA TOCANTINS - ARAGUAIA 2° Ano B
BACIA HIDROGRÁFICA TOCANTINS - ARAGUAIA  2° Ano BBACIA HIDROGRÁFICA TOCANTINS - ARAGUAIA  2° Ano B
BACIA HIDROGRÁFICA TOCANTINS - ARAGUAIA 2° Ano B
 
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTEHIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
HIDROGRAFIA, CICLO DA ÁGUA E USINA DE BELO MONTE
 
Hidrografia e hidreletricas no brasil
Hidrografia e hidreletricas no brasilHidrografia e hidreletricas no brasil
Hidrografia e hidreletricas no brasil
 
Hidrografia brasileira r aquíferos mundiais
Hidrografia brasileira r aquíferos mundiaisHidrografia brasileira r aquíferos mundiais
Hidrografia brasileira r aquíferos mundiais
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Bacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileirasBacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileiras
 
Perfil hídrico brasileiro
Perfil hídrico brasileiroPerfil hídrico brasileiro
Perfil hídrico brasileiro
 
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAI
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAIBACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAI
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUGUAI
 
Bacias hidrográficas2
Bacias hidrográficas2Bacias hidrográficas2
Bacias hidrográficas2
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
 
Bacias Hidrográficas
Bacias HidrográficasBacias Hidrográficas
Bacias Hidrográficas
 

Mais de Colégio Nova Geração COC

China comunismo e economia
China   comunismo e economiaChina   comunismo e economia
China comunismo e economia
Colégio Nova Geração COC
 
As estruturas do relevo brasileiro
As estruturas do relevo brasileiroAs estruturas do relevo brasileiro
As estruturas do relevo brasileiro
Colégio Nova Geração COC
 
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundialA nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
Colégio Nova Geração COC
 
A desordem mundial
A desordem mundialA desordem mundial
A desordem mundial
Colégio Nova Geração COC
 
A crise de 1929 e o keynesianismo
A crise de 1929 e o keynesianismoA crise de 1929 e o keynesianismo
A crise de 1929 e o keynesianismo
Colégio Nova Geração COC
 
Filosofia e arte na modernidade
Filosofia e arte na modernidadeFilosofia e arte na modernidade
Filosofia e arte na modernidade
Colégio Nova Geração COC
 
Filosofia e arte na modernidade
Filosofia e arte na modernidadeFilosofia e arte na modernidade
Filosofia e arte na modernidade
Colégio Nova Geração COC
 
Filosofia e arte no medievo
Filosofia e arte no medievoFilosofia e arte no medievo
Filosofia e arte no medievo
Colégio Nova Geração COC
 
Filosofia e arte na antiguidade
Filosofia e arte na antiguidadeFilosofia e arte na antiguidade
Filosofia e arte na antiguidade
Colégio Nova Geração COC
 
John Rawls
John RawlsJohn Rawls
Michel Foucalt e o biopoder
Michel Foucalt e o biopoderMichel Foucalt e o biopoder
Michel Foucalt e o biopoder
Colégio Nova Geração COC
 
Immanuel Kant e o criticismo kantiano
Immanuel Kant e o criticismo kantianoImmanuel Kant e o criticismo kantiano
Immanuel Kant e o criticismo kantiano
Colégio Nova Geração COC
 
Guerrilhas, terrorismo e conflitos regionais
Guerrilhas, terrorismo e conflitos regionaisGuerrilhas, terrorismo e conflitos regionais
Guerrilhas, terrorismo e conflitos regionais
Colégio Nova Geração COC
 
Estados Unidos economia
Estados Unidos economiaEstados Unidos economia
Estados Unidos economia
Colégio Nova Geração COC
 
Francis Bacon
Francis BaconFrancis Bacon
Direitos e cidadania no Brasil
Direitos e cidadania no BrasilDireitos e cidadania no Brasil
Direitos e cidadania no Brasil
Colégio Nova Geração COC
 
David Hume
David HumeDavid Hume
O conceito de homem na antropologia
O conceito de homem na antropologiaO conceito de homem na antropologia
O conceito de homem na antropologia
Colégio Nova Geração COC
 
Fenomenologia
FenomenologiaFenomenologia
Nietzsche - tragédia e existência
Nietzsche - tragédia e existênciaNietzsche - tragédia e existência
Nietzsche - tragédia e existência
Colégio Nova Geração COC
 

Mais de Colégio Nova Geração COC (20)

China comunismo e economia
China   comunismo e economiaChina   comunismo e economia
China comunismo e economia
 
As estruturas do relevo brasileiro
As estruturas do relevo brasileiroAs estruturas do relevo brasileiro
As estruturas do relevo brasileiro
 
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundialA nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
A nova ordem mundial - Os novos atores da economia mundial
 
A desordem mundial
A desordem mundialA desordem mundial
A desordem mundial
 
A crise de 1929 e o keynesianismo
A crise de 1929 e o keynesianismoA crise de 1929 e o keynesianismo
A crise de 1929 e o keynesianismo
 
Filosofia e arte na modernidade
Filosofia e arte na modernidadeFilosofia e arte na modernidade
Filosofia e arte na modernidade
 
Filosofia e arte na modernidade
Filosofia e arte na modernidadeFilosofia e arte na modernidade
Filosofia e arte na modernidade
 
Filosofia e arte no medievo
Filosofia e arte no medievoFilosofia e arte no medievo
Filosofia e arte no medievo
 
Filosofia e arte na antiguidade
Filosofia e arte na antiguidadeFilosofia e arte na antiguidade
Filosofia e arte na antiguidade
 
John Rawls
John RawlsJohn Rawls
John Rawls
 
Michel Foucalt e o biopoder
Michel Foucalt e o biopoderMichel Foucalt e o biopoder
Michel Foucalt e o biopoder
 
Immanuel Kant e o criticismo kantiano
Immanuel Kant e o criticismo kantianoImmanuel Kant e o criticismo kantiano
Immanuel Kant e o criticismo kantiano
 
Guerrilhas, terrorismo e conflitos regionais
Guerrilhas, terrorismo e conflitos regionaisGuerrilhas, terrorismo e conflitos regionais
Guerrilhas, terrorismo e conflitos regionais
 
Estados Unidos economia
Estados Unidos economiaEstados Unidos economia
Estados Unidos economia
 
Francis Bacon
Francis BaconFrancis Bacon
Francis Bacon
 
Direitos e cidadania no Brasil
Direitos e cidadania no BrasilDireitos e cidadania no Brasil
Direitos e cidadania no Brasil
 
David Hume
David HumeDavid Hume
David Hume
 
O conceito de homem na antropologia
O conceito de homem na antropologiaO conceito de homem na antropologia
O conceito de homem na antropologia
 
Fenomenologia
FenomenologiaFenomenologia
Fenomenologia
 
Nietzsche - tragédia e existência
Nietzsche - tragédia e existênciaNietzsche - tragédia e existência
Nietzsche - tragédia e existência
 

Último

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 

Último (20)

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 

Hidrografia do brasil

  • 1. Hidrografia Professor: Herbert Galeno Blog: herbertgaleno.blogspot.com.br
  • 2. Bacia Hidrográfica ou Bacia de drenagem de um curso de água é o conjunto de terras que fazem a drenagem da água das precipitações para esse curso de água. É uma área e, como tal, mede-se em km².
  • 3.
  • 4. PERFIL LONGITUDINAL DE UM VVAALLEE FLUVIAL TALVEGU E MARG EM LEITO MARGE M RIO VERTEN TE VERTEN TE CRISTA OU INTERFLÚVIO CRISTA OU INTERFLÚVIO
  • 9. Rico em rios Pobre em Lagos Rios Perenes De domínio planáltico Bom potencial hidrelétrico Foz tipo Estuário Drenagem Exorréica
  • 10. FOZ DO RIO PARNAÍBA
  • 13. BACIA AMAZÔNICA • Maior bacia hidrográfica do planeta. • Vertentes delimitadas pelos seguintes divisores de água: Cordilheira dos Andes, Planalto Central e Planalto das Guianas. • Ucayali, Marañon, Solimões encontra com o Negro e passa a chamar Amazonas. • Afluentes dos dois lados (norte e sul) permite a dupla captação das cheias de verão. • Afluentes do Amazonas que nascem nos planaltos das Guianas e Brasileiro possuem o maior potencial hidrelétrico disponível no Brasil. • Amazonas totalmente navegável.
  • 14.
  • 16. Característica da bacia do Tocantins- Araguaia • Possui 1.900 km; • Apresenta o escoamento de grãos ( com destaque para soja). • Abastecimento hidroelétrico de Grande Carajás; • Possui a maior ilha fluvial do mundo – Ilha do Bananal ( rio Araguaia ).
  • 17. Bacia do Tocantins-Araguaia • Com 814 mil km² é a maior bacia fluvial exclusivamente brasileira; nasce em Goiás. • Compartilha sua foz com a do rio Amazonas, não sendo mais seu afluente. • No rio Tocantins está localizada a usina de Tucuruí, 2ª maior hidrelétrica do Brasil.
  • 18. BACIA DO SÃO FRANCISCO • Rio S. Francisco nasce na Serra da Canastra em MG, segue rumo sul-norte. • Transporta grande volume de água pela região semi-árida. • Contribuição histórica, pois permitiu a fixação de população ribeirinha e a criação de várias cidades. • Possibilidade de integrar as duas regiões mais populosas do país. • Potencial hídrico aproveitado para irrigar os solos férteis à sua margem. (Fruticultura) • Potencial hidrelétrico, explorado pelas usinas de Sobradinho (BA), Três Marias(MG), Paulo Afonso (AL) entre outras. • Abrange três tipos climáticos; • Afluentes temporários;
  • 19.
  • 20. BBaacciiaa hhiiddrrooggrrááffiiccaa ddoo RRiioo SSããoo FFrraanncciissccoo
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24. Grande importância regional fator de desenvolvimento
  • 25. Principais uso do rio Aproveitamento hidrelétrico ; Irrigação; Navegação; Suprimentos de água e pesca;
  • 27.
  • 28. Bacia platina É formada pelas Bacias do Paraná, do Paraguai e do Uruguai.
  • 29. BACIA DO PARANÁ • Drena porção Centro-Sul do país. • Rio principal: PARANÁ que nasce da confluência entre o Paranaíba (MG/GO) e Grande (SP/MG). • Rio Paraná e seus afluentes da margem esquerda são rios de planalto. • Alto potencial hidrelétrico ( maior produtora hidrelétrica) • Navegabilidade é muito pequena devido à topografia. • Necessidade de eclusas.
  • 30.
  • 31.
  • 32. PRODUÇÃO HIDRELÉTRICA BACIA DO PARANÁ • Maior potência instalada. • Infinidade de hidrelétricas: 1. Conjunto Urubupungá 2. Itaipu - Binacional • Custo. • Desastre ecológico
  • 33. Principais usinas hidroelétricas • Itaipú • Porto Primavera • Marimbondo • Furnas
  • 34. Hidrovia Tietê-Paraná. • Integração dos estados MG, SP, MS, PR, SC e GO; • Liga a região de Anhebi ( Sorocaba SP), até Foz do Iguaçu. • Possibilita maior integração do Brasil com os países do Mercosul.
  • 35. Bacia do Paraguai • Drena uma grande área de planície • Países – Bolívia, Paraguai, Argentina e Brasil. • O rio Paraguai nasce na chapada dos Perecis (MT). • Principais afluentes – rio Cuiabá, rio Taquarí e rio Miranda. • Principais atividades econômicas – pecuária bovina, expansão da soja e escoamento do manganês.
  • 36. Bacia do Uruguai • O rio Uruguai é formado pela junção dos rios Canoas (SC) e Pelotas (RS); • Deságua no estuário da Prata; • Alto curso – pequena produção de hidroeletricidade. (16% do seu potencial); • Baixo curso – rizicultura de inundação.
  • 37. Bacias Hidrográficas do RS • 3 grandes bacias hidrográficas: a Bacia do Uruguai, a qual faz parte da Bacia do Rio da Prata e abrange cerca de 57% da área total do Estado; • a bacia do Guaíba com 30% do total apresenta áreas de grande concentração industrial e urbana • Bacia Litorânea com 13% do total
  • 38.
  • 39. Problemas Ambientais • resultantes na sua maioria, das formas de apropriação e uso que a sociedade faz
  • 40. Problemas Ambientais na bacia do rio Uruguai Despejo de efluentes domésticos sem tratamento Despejo de efluentes agroindústrias Atividades mineradoras Assoreamento dos rios Contaminação do solo Processo intenso de arenização.
  • 41. Problemas ambientais na Bacia do Guaíba Despejo de efluentes domésticos e industriais. Poluição do ar por fontes fixas. Ocupação urbana em áreas de risco Transporte de cargas perigosas.
  • 42. Problemas ambientais na Bacia litorânea • Despejo de efluentes no mar e em lagoas; • Manejo inadequado de resíduos sólidos urbanos e industrias; • Ocupação urbana e atividades mineradora de areia • Contaminação de agrotóxicos e insumos tóxicos