SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 31
Cálculo Diferencial e Integral IV
Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
01/06/2022
Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
Sejam γ(t) = (x(t), y(t)) (ou γ(t) = (x(t), y(t), z(t))) definida em I ⊂ R uma curva
regular e ⃗
F um campo contínuo cujo domínio contém o traço desta curva.
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
Sejam γ(t) = (x(t), y(t)) (ou γ(t) = (x(t), y(t), z(t))) definida em I ⊂ R uma curva
regular e ⃗
F um campo contínuo cujo domínio contém o traço desta curva.
Efetuemos uma partição de I = [a, b] em n − 1 subintervalos de comprimentos ∆ti =
ti+1 − ti, 1 ≤ i ≤ n, a qual induz uma partição do traço de γ em n − 1 sub-arcos de
comprimentos ∆si, 1 ≤ i ≤ n.
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
Sejam γ(t) = (x(t), y(t)) (ou γ(t) = (x(t), y(t), z(t))) definida em I ⊂ R uma curva
regular e ⃗
F um campo contínuo cujo domínio contém o traço desta curva.
Efetuemos uma partição de I = [a, b] em n − 1 subintervalos de comprimentos ∆ti =
ti+1 − ti, 1 ≤ i ≤ n, a qual induz uma partição do traço de γ em n − 1 sub-arcos de
comprimentos ∆si, 1 ≤ i ≤ n.
Em t = ti, temos que:
⃗
F(γ(ti)) · γ′
(ti) = |⃗
F(γ(ti))||γ′
(ti)| cos(θ),
em que θ é o ângulo formado pelos vetores ⃗
F(γ(ti)) e γ′(ti).
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
a b
ti ti+1
γ
x
y
γ(a)
γ(b)
γ(ti+1)
γ(ti)
⃗
F(γ(ti))
γ′(ti)
θ
b
b
b
b
Figura: Curva parametrizada γ
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
Dessa forma, como γ é regular,
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
= |⃗
F(γ(ti))| cos(θ),
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
Dessa forma, como γ é regular,
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
= |⃗
F(γ(ti))| cos(θ),
sendo que
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
∆si = |⃗
F(γ(ti))| cos(θ)∆si = Wi.
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
Dessa forma, como γ é regular,
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
= |⃗
F(γ(ti))| cos(θ),
sendo que
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
∆si = |⃗
F(γ(ti))| cos(θ)∆si = Wi.
Observe que como ∆si é uma boa aproximação para o comprimento do segmento que
une os pontos γ(ti) e γ(ti+1) e;
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
Dessa forma, como γ é regular,
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
= |⃗
F(γ(ti))| cos(θ),
sendo que
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
∆si = |⃗
F(γ(ti))| cos(θ)∆si = Wi.
Observe que como ∆si é uma boa aproximação para o comprimento do segmento que une
os pontos γ(ti) e γ(ti+1) e; por ser ⃗
F contínua e, portanto, aproximadamente constante
para uma muito pequena variação de t, o segundo membro desta última equação é uma
aproximação para o trabalho Wi de uma partícula sujeita a ação de um campo de forças
⃗
F ao se deslocar de γ(ti) a γ(ti+1).
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
Fazendo i variar de 1 a n, sua soma é dada por:
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
Fazendo i variar de 1 a n, sua soma é dada por:
n
∑
i=1
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
∆si =
n
∑
i=1
|⃗
F(γ(ti))| cos(θ)∆si
=
n
∑
i=1
Wi ≈ W,
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
Fazendo i variar de 1 a n, sua soma é dada por:
n
∑
i=1
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
∆si =
n
∑
i=1
|⃗
F(γ(ti))| cos(θ)∆si
=
n
∑
i=1
Wi ≈ W,
em que W é o trabalho de uma partícula sujeita ao campo de forças ⃗
F ao se deslocar
de γ(a) a γ(b).
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
Fazendo i variar de 1 a n, sua soma é dada por:
n
∑
i=1
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
∆si =
n
∑
i=1
|⃗
F(γ(ti))| cos(θ)∆si
=
n
∑
i=1
Wi ≈ W,
em que W é o trabalho de uma partícula sujeita ao campo de forças ⃗
F ao se deslocar
de γ(a) a γ(b).
Considerando que ∆si = |γ′(ti)|∆ti, temos:
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
Fazendo i variar de 1 a n, sua soma é dada por:
n
∑
i=1
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
∆si =
n
∑
i=1
|⃗
F(γ(ti))| cos(θ)∆si
=
n
∑
i=1
Wi ≈ W,
em que W é o trabalho de uma partícula sujeita ao campo de forças ⃗
F ao se deslocar
de γ(a) a γ(b).
Considerando que ∆si = |γ′(ti)|∆ti, temos:
n
∑
i=1
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
∆si =
n
∑
i=1
⃗
F(γ(ti)) · γ′
(ti)∆ti
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
O limite da soma, ao fazermos os valores de n crescerem indefinidamente, é:
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
O limite da soma, ao fazermos os valores de n crescerem indefinidamente, é:
lim
n→∞
n
∑
i=1
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
∆si = lim
n→∞
n
∑
i=1
⃗
F(γ(ti)) · γ′
(ti)∆ti,
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
O limite da soma, ao fazermos os valores de n crescerem indefinidamente, é:
lim
n→∞
n
∑
i=1
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
∆si = lim
n→∞
n
∑
i=1
⃗
F(γ(ti)) · γ′
(ti)∆ti,
ou seja,
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
O limite da soma, ao fazermos os valores de n crescerem indefinidamente, é:
lim
n→∞
n
∑
i=1
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
∆si = lim
n→∞
n
∑
i=1
⃗
F(γ(ti)) · γ′
(ti)∆ti,
ou seja,
∫
γ
⃗
F(γ(t)) · ⃗
ν ds =
∫ b
a
⃗
F(γ(t)) · γ′
(t) dt,
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
O limite da soma, ao fazermos os valores de n crescerem indefinidamente, é:
lim
n→∞
n
∑
i=1
⃗
F(γ(ti)) ·
γ′(ti)
|γ′(ti)|
∆si = lim
n→∞
n
∑
i=1
⃗
F(γ(ti)) · γ′
(ti)∆ti,
ou seja,
∫
γ
⃗
F(γ(t)) · ⃗
ν ds =
∫ b
a
⃗
F(γ(t)) · γ′
(t) dt,
a integral de linha de ⃗
F ao longo de γ,
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
No caso R2, para ⃗
F(x, y) = P(x, y)
⃗
i + Q(x, y)⃗
j integrável e γ(t) = x(t)
⃗
i + y(t)⃗
j regular,
contida no domínio de ⃗
F, temos:
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
No caso R2, para ⃗
F(x, y) = P(x, y)
⃗
i + Q(x, y)⃗
j integrável e γ(t) = x(t)
⃗
i + y(t)⃗
j regular,
contida no domínio de ⃗
F, temos:
∫ b
a
[P x′
(t) + Q y′
(t)] dt =
∫ b
a
P dx + Q dy.
usando a notação dx = x′(t) dt e dy = y′(t) dt.
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
No caso R2, para ⃗
F(x, y) = P(x, y)
⃗
i + Q(x, y)⃗
j integrável e γ(t) = x(t)
⃗
i + y(t)⃗
j regular,
contida no domínio de ⃗
F, temos:
∫ b
a
[P x′
(t) + Q y′
(t)] dt =
∫ b
a
P dx + Q dy.
usando a notação dx = x′(t) dt e dy = y′(t) dt.
Assim, ∫
γ
⃗
F · d⃗
s =
∫ b
a
P dx + Q dy.
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
No caso R3, para ⃗
F(x, y, z) = P(x, y, z)
⃗
i + Q(x, y, z)⃗
j + R(x, y, z)⃗
k integrável e γ(t) =
x(t)
⃗
i + y(t)⃗
j + z(t)⃗
k regular, contida no domínio de ⃗
F, temos:
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
No caso R3, para ⃗
F(x, y, z) = P(x, y, z)
⃗
i + Q(x, y, z)⃗
j + R(x, y, z)⃗
k integrável e γ(t) =
x(t)
⃗
i + y(t)⃗
j + z(t)⃗
k regular, contida no domínio de ⃗
F, temos:
∫ b
a
[P x′
(t) + Q y′
(t) + R z′
(t)] dt. =
∫ b
a
P dx + Q dy + R dz,
usando a notação dx = x′(t) dt, dy = y′(t) dt e dz = z′(t) dt.
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
No caso R3, para ⃗
F(x, y, z) = P(x, y, z)
⃗
i + Q(x, y, z)⃗
j + R(x, y, z)⃗
k integrável e γ(t) =
x(t)
⃗
i + y(t)⃗
j + z(t)⃗
k regular, contida no domínio de ⃗
F, temos:
∫ b
a
[P x′
(t) + Q y′
(t) + R z′
(t)] dt. =
∫ b
a
P dx + Q dy + R dz,
usando a notação dx = x′(t) dt, dy = y′(t) dt e dz = z′(t) dt. Assim,
∫
γ
⃗
F · d⃗
s =
∫ b
a
P dx + Q dy + R dz.
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Definição
No caso R3, para ⃗
F(x, y, z) = P(x, y, z)
⃗
i + Q(x, y, z)⃗
j + R(x, y, z)⃗
k integrável e γ(t) =
x(t)
⃗
i + y(t)⃗
j + z(t)⃗
k regular, contida no domínio de ⃗
F, temos:
∫ b
a
[P x′
(t) + Q y′
(t) + R z′
(t)] dt. =
∫ b
a
P dx + Q dy + R dz,
usando a notação dx = x′(t) dt, dy = y′(t) dt e dz = z′(t) dt. Assim,
∫
γ
⃗
F · d⃗
s =
∫ b
a
P dx + Q dy + R dz.
Não é difícil provar que a integral de linha não depende da particular parametrização da
curva, desde que não se inverta a sua orientação.
2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais
Referências
G. B. Arfken and H. J. Weber.
Mathematical methods for physicists.
American Association of Physics Teachers, 1999.
C. Bouvier, A. Benoit, A. Caplier, and P.-Y. Coulon.
Open or closed mouth state detection: Static supervised classification based on log-polar signature.
In Proceedings of the 10th International Conference on Advanced Concepts for Intelligent Vision Systems, volume 5259, pages 1093–1102,
October 2008.
G. D. Greenwade.
The Comprehensive Tex Archive Network (CTAN).
TUGBoat, 14(3):342–351, 1993.
J. J. O’CONNOR and E. F. ROBERTSON.
Friedrich Wilhelm Bessel, 1997.
E. Tola, V. Lepetit, and P. Fua.
Daisy: An efficient dense descriptor applied to wide-baseline stereo.
IEEE transactions on pattern analysis and machine intelligence, 32(5):815–830, 2010.
3 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a GCET149_Slides aula 14.pdf

Www.uff.br gma informacoes disciplinas_calc 03 -a- 2012-2_lista 8
Www.uff.br gma informacoes disciplinas_calc 03 -a- 2012-2_lista 8Www.uff.br gma informacoes disciplinas_calc 03 -a- 2012-2_lista 8
Www.uff.br gma informacoes disciplinas_calc 03 -a- 2012-2_lista 8Bowman Guimaraes
 
Exercícios Resolvidos: Reta paralela
Exercícios Resolvidos: Reta paralelaExercícios Resolvidos: Reta paralela
Exercícios Resolvidos: Reta paralelaDiego Oliveira
 
Algebra Linear cap 08
Algebra Linear cap  08Algebra Linear cap  08
Algebra Linear cap 08Andrei Bastos
 
Análise Espectral e Modelos ARIMA - Autocorrelação modelo ARIMA(2,1,0)
Análise Espectral e Modelos ARIMA - Autocorrelação modelo ARIMA(2,1,0)Análise Espectral e Modelos ARIMA - Autocorrelação modelo ARIMA(2,1,0)
Análise Espectral e Modelos ARIMA - Autocorrelação modelo ARIMA(2,1,0)Anselmo Alves de Sousa
 
Apresentacao series temporais
Apresentacao series temporaisApresentacao series temporais
Apresentacao series temporaisRogerio Moreira
 
Apreçando Opções Utilizando a Função Característica
Apreçando Opções Utilizando a Função CaracterísticaApreçando Opções Utilizando a Função Característica
Apreçando Opções Utilizando a Função CaracterísticaWilson Freitas
 
Notas_SDL_cap6.pdf
Notas_SDL_cap6.pdfNotas_SDL_cap6.pdf
Notas_SDL_cap6.pdfLuizZeni
 
Ita2013 3dia
Ita2013 3diaIta2013 3dia
Ita2013 3diacavip
 
Ita2006 3dia
Ita2006 3diaIta2006 3dia
Ita2006 3diacavip
 
Algebra Linear cap 06
Algebra Linear cap  06Algebra Linear cap  06
Algebra Linear cap 06Andrei Bastos
 
Cammpos vetoriais disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3
Cammpos vetoriais  disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3Cammpos vetoriais  disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3
Cammpos vetoriais disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3Bowman Guimaraes
 
Cammpos vetoriais disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3
Cammpos vetoriais  disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3Cammpos vetoriais  disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3
Cammpos vetoriais disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3Bowman Guimaraes
 
Lista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversas
Lista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversasLista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversas
Lista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversasquimicabare
 
Ita2009 3dia
Ita2009 3diaIta2009 3dia
Ita2009 3diacavip
 
Santillana m11 ficha-de-trabalho-9
Santillana m11 ficha-de-trabalho-9Santillana m11 ficha-de-trabalho-9
Santillana m11 ficha-de-trabalho-9AnaMartins532
 

Semelhante a GCET149_Slides aula 14.pdf (20)

Www.uff.br gma informacoes disciplinas_calc 03 -a- 2012-2_lista 8
Www.uff.br gma informacoes disciplinas_calc 03 -a- 2012-2_lista 8Www.uff.br gma informacoes disciplinas_calc 03 -a- 2012-2_lista 8
Www.uff.br gma informacoes disciplinas_calc 03 -a- 2012-2_lista 8
 
Aula 1 a 15 vol1
Aula 1 a 15 vol1Aula 1 a 15 vol1
Aula 1 a 15 vol1
 
Exercícios Resolvidos: Reta paralela
Exercícios Resolvidos: Reta paralelaExercícios Resolvidos: Reta paralela
Exercícios Resolvidos: Reta paralela
 
Algebra Linear cap 08
Algebra Linear cap  08Algebra Linear cap  08
Algebra Linear cap 08
 
Análise Espectral e Modelos ARIMA - Autocorrelação modelo ARIMA(2,1,0)
Análise Espectral e Modelos ARIMA - Autocorrelação modelo ARIMA(2,1,0)Análise Espectral e Modelos ARIMA - Autocorrelação modelo ARIMA(2,1,0)
Análise Espectral e Modelos ARIMA - Autocorrelação modelo ARIMA(2,1,0)
 
Apresentacao series temporais
Apresentacao series temporaisApresentacao series temporais
Apresentacao series temporais
 
Ex algebra (14)
Ex algebra  (14)Ex algebra  (14)
Ex algebra (14)
 
Apreçando Opções Utilizando a Função Característica
Apreçando Opções Utilizando a Função CaracterísticaApreçando Opções Utilizando a Função Característica
Apreçando Opções Utilizando a Função Característica
 
Notas_SDL_cap6.pdf
Notas_SDL_cap6.pdfNotas_SDL_cap6.pdf
Notas_SDL_cap6.pdf
 
Ita2013 3dia
Ita2013 3diaIta2013 3dia
Ita2013 3dia
 
Full Waveform Inversion: Introdução e Aplicações [2/5]
Full Waveform Inversion: Introdução e Aplicações [2/5]Full Waveform Inversion: Introdução e Aplicações [2/5]
Full Waveform Inversion: Introdução e Aplicações [2/5]
 
Ita2006 3dia
Ita2006 3diaIta2006 3dia
Ita2006 3dia
 
Algebra Linear cap 06
Algebra Linear cap  06Algebra Linear cap  06
Algebra Linear cap 06
 
Cammpos vetoriais disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3
Cammpos vetoriais  disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3Cammpos vetoriais  disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3
Cammpos vetoriais disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3
 
Cammpos vetoriais disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3
Cammpos vetoriais  disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3Cammpos vetoriais  disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3
Cammpos vetoriais disciplinas calculo_iii_lista04_calculo3
 
Lista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversas
Lista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversasLista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversas
Lista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversas
 
Lista 05
Lista 05Lista 05
Lista 05
 
Ita2009 3dia
Ita2009 3diaIta2009 3dia
Ita2009 3dia
 
Santillana m11 ficha-de-trabalho-9
Santillana m11 ficha-de-trabalho-9Santillana m11 ficha-de-trabalho-9
Santillana m11 ficha-de-trabalho-9
 
Integração cálculo 4
Integração cálculo 4Integração cálculo 4
Integração cálculo 4
 

Mais de IntegrePrograma

Mais de IntegrePrograma (8)

GCET146 S14b.pdf
GCET146 S14b.pdfGCET146 S14b.pdf
GCET146 S14b.pdf
 
GCET146 S14a.pdf
GCET146 S14a.pdfGCET146 S14a.pdf
GCET146 S14a.pdf
 
GCET146 S13.pdf
GCET146 S13.pdfGCET146 S13.pdf
GCET146 S13.pdf
 
S11 teorema de lhospital.pdf
S11 teorema de lhospital.pdfS11 teorema de lhospital.pdf
S11 teorema de lhospital.pdf
 
S10 construção de grafico.pdf
S10 construção de grafico.pdfS10 construção de grafico.pdf
S10 construção de grafico.pdf
 
GCET146 Slides S09b.pdf
GCET146 Slides S09b.pdfGCET146 Slides S09b.pdf
GCET146 Slides S09b.pdf
 
GCET146 Slides S09a.pdf
GCET146 Slides S09a.pdfGCET146 Slides S09a.pdf
GCET146 Slides S09a.pdf
 
GCET146 Cálculo I Semana08.pdf
GCET146 Cálculo I Semana08.pdfGCET146 Cálculo I Semana08.pdf
GCET146 Cálculo I Semana08.pdf
 

Último

Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalDouglasVasconcelosMa
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024azulassessoria9
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfAntonio Barros
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 

Último (20)

Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 

GCET149_Slides aula 14.pdf

  • 1. Cálculo Diferencial e Integral IV Universidade Federal do Recôncavo da Bahia 01/06/2022 Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento
  • 2. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 3. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição Sejam γ(t) = (x(t), y(t)) (ou γ(t) = (x(t), y(t), z(t))) definida em I ⊂ R uma curva regular e ⃗ F um campo contínuo cujo domínio contém o traço desta curva. 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 4. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição Sejam γ(t) = (x(t), y(t)) (ou γ(t) = (x(t), y(t), z(t))) definida em I ⊂ R uma curva regular e ⃗ F um campo contínuo cujo domínio contém o traço desta curva. Efetuemos uma partição de I = [a, b] em n − 1 subintervalos de comprimentos ∆ti = ti+1 − ti, 1 ≤ i ≤ n, a qual induz uma partição do traço de γ em n − 1 sub-arcos de comprimentos ∆si, 1 ≤ i ≤ n. 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 5. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição Sejam γ(t) = (x(t), y(t)) (ou γ(t) = (x(t), y(t), z(t))) definida em I ⊂ R uma curva regular e ⃗ F um campo contínuo cujo domínio contém o traço desta curva. Efetuemos uma partição de I = [a, b] em n − 1 subintervalos de comprimentos ∆ti = ti+1 − ti, 1 ≤ i ≤ n, a qual induz uma partição do traço de γ em n − 1 sub-arcos de comprimentos ∆si, 1 ≤ i ≤ n. Em t = ti, temos que: ⃗ F(γ(ti)) · γ′ (ti) = |⃗ F(γ(ti))||γ′ (ti)| cos(θ), em que θ é o ângulo formado pelos vetores ⃗ F(γ(ti)) e γ′(ti). 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 6. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição a b ti ti+1 γ x y γ(a) γ(b) γ(ti+1) γ(ti) ⃗ F(γ(ti)) γ′(ti) θ b b b b Figura: Curva parametrizada γ 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 7. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição Dessa forma, como γ é regular, ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| = |⃗ F(γ(ti))| cos(θ), 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 8. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição Dessa forma, como γ é regular, ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| = |⃗ F(γ(ti))| cos(θ), sendo que ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| ∆si = |⃗ F(γ(ti))| cos(θ)∆si = Wi. 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 9. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição Dessa forma, como γ é regular, ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| = |⃗ F(γ(ti))| cos(θ), sendo que ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| ∆si = |⃗ F(γ(ti))| cos(θ)∆si = Wi. Observe que como ∆si é uma boa aproximação para o comprimento do segmento que une os pontos γ(ti) e γ(ti+1) e; 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 10. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição Dessa forma, como γ é regular, ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| = |⃗ F(γ(ti))| cos(θ), sendo que ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| ∆si = |⃗ F(γ(ti))| cos(θ)∆si = Wi. Observe que como ∆si é uma boa aproximação para o comprimento do segmento que une os pontos γ(ti) e γ(ti+1) e; por ser ⃗ F contínua e, portanto, aproximadamente constante para uma muito pequena variação de t, o segundo membro desta última equação é uma aproximação para o trabalho Wi de uma partícula sujeita a ação de um campo de forças ⃗ F ao se deslocar de γ(ti) a γ(ti+1). 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 11. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição Fazendo i variar de 1 a n, sua soma é dada por: 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 12. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição Fazendo i variar de 1 a n, sua soma é dada por: n ∑ i=1 ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| ∆si = n ∑ i=1 |⃗ F(γ(ti))| cos(θ)∆si = n ∑ i=1 Wi ≈ W, 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 13. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição Fazendo i variar de 1 a n, sua soma é dada por: n ∑ i=1 ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| ∆si = n ∑ i=1 |⃗ F(γ(ti))| cos(θ)∆si = n ∑ i=1 Wi ≈ W, em que W é o trabalho de uma partícula sujeita ao campo de forças ⃗ F ao se deslocar de γ(a) a γ(b). 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 14. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição Fazendo i variar de 1 a n, sua soma é dada por: n ∑ i=1 ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| ∆si = n ∑ i=1 |⃗ F(γ(ti))| cos(θ)∆si = n ∑ i=1 Wi ≈ W, em que W é o trabalho de uma partícula sujeita ao campo de forças ⃗ F ao se deslocar de γ(a) a γ(b). Considerando que ∆si = |γ′(ti)|∆ti, temos: 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 15. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição Fazendo i variar de 1 a n, sua soma é dada por: n ∑ i=1 ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| ∆si = n ∑ i=1 |⃗ F(γ(ti))| cos(θ)∆si = n ∑ i=1 Wi ≈ W, em que W é o trabalho de uma partícula sujeita ao campo de forças ⃗ F ao se deslocar de γ(a) a γ(b). Considerando que ∆si = |γ′(ti)|∆ti, temos: n ∑ i=1 ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| ∆si = n ∑ i=1 ⃗ F(γ(ti)) · γ′ (ti)∆ti 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 16. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição O limite da soma, ao fazermos os valores de n crescerem indefinidamente, é: 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 17. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição O limite da soma, ao fazermos os valores de n crescerem indefinidamente, é: lim n→∞ n ∑ i=1 ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| ∆si = lim n→∞ n ∑ i=1 ⃗ F(γ(ti)) · γ′ (ti)∆ti, 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 18. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição O limite da soma, ao fazermos os valores de n crescerem indefinidamente, é: lim n→∞ n ∑ i=1 ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| ∆si = lim n→∞ n ∑ i=1 ⃗ F(γ(ti)) · γ′ (ti)∆ti, ou seja, 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 19. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição O limite da soma, ao fazermos os valores de n crescerem indefinidamente, é: lim n→∞ n ∑ i=1 ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| ∆si = lim n→∞ n ∑ i=1 ⃗ F(γ(ti)) · γ′ (ti)∆ti, ou seja, ∫ γ ⃗ F(γ(t)) · ⃗ ν ds = ∫ b a ⃗ F(γ(t)) · γ′ (t) dt, 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 20. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição O limite da soma, ao fazermos os valores de n crescerem indefinidamente, é: lim n→∞ n ∑ i=1 ⃗ F(γ(ti)) · γ′(ti) |γ′(ti)| ∆si = lim n→∞ n ∑ i=1 ⃗ F(γ(ti)) · γ′ (ti)∆ti, ou seja, ∫ γ ⃗ F(γ(t)) · ⃗ ν ds = ∫ b a ⃗ F(γ(t)) · γ′ (t) dt, a integral de linha de ⃗ F ao longo de γ, 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 21. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 22. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 23. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 24. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição No caso R2, para ⃗ F(x, y) = P(x, y) ⃗ i + Q(x, y)⃗ j integrável e γ(t) = x(t) ⃗ i + y(t)⃗ j regular, contida no domínio de ⃗ F, temos: 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 25. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição No caso R2, para ⃗ F(x, y) = P(x, y) ⃗ i + Q(x, y)⃗ j integrável e γ(t) = x(t) ⃗ i + y(t)⃗ j regular, contida no domínio de ⃗ F, temos: ∫ b a [P x′ (t) + Q y′ (t)] dt = ∫ b a P dx + Q dy. usando a notação dx = x′(t) dt e dy = y′(t) dt. 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 26. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição No caso R2, para ⃗ F(x, y) = P(x, y) ⃗ i + Q(x, y)⃗ j integrável e γ(t) = x(t) ⃗ i + y(t)⃗ j regular, contida no domínio de ⃗ F, temos: ∫ b a [P x′ (t) + Q y′ (t)] dt = ∫ b a P dx + Q dy. usando a notação dx = x′(t) dt e dy = y′(t) dt. Assim, ∫ γ ⃗ F · d⃗ s = ∫ b a P dx + Q dy. 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 27. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição No caso R3, para ⃗ F(x, y, z) = P(x, y, z) ⃗ i + Q(x, y, z)⃗ j + R(x, y, z)⃗ k integrável e γ(t) = x(t) ⃗ i + y(t)⃗ j + z(t)⃗ k regular, contida no domínio de ⃗ F, temos: 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 28. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição No caso R3, para ⃗ F(x, y, z) = P(x, y, z) ⃗ i + Q(x, y, z)⃗ j + R(x, y, z)⃗ k integrável e γ(t) = x(t) ⃗ i + y(t)⃗ j + z(t)⃗ k regular, contida no domínio de ⃗ F, temos: ∫ b a [P x′ (t) + Q y′ (t) + R z′ (t)] dt. = ∫ b a P dx + Q dy + R dz, usando a notação dx = x′(t) dt, dy = y′(t) dt e dz = z′(t) dt. 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 29. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição No caso R3, para ⃗ F(x, y, z) = P(x, y, z) ⃗ i + Q(x, y, z)⃗ j + R(x, y, z)⃗ k integrável e γ(t) = x(t) ⃗ i + y(t)⃗ j + z(t)⃗ k regular, contida no domínio de ⃗ F, temos: ∫ b a [P x′ (t) + Q y′ (t) + R z′ (t)] dt. = ∫ b a P dx + Q dy + R dz, usando a notação dx = x′(t) dt, dy = y′(t) dt e dz = z′(t) dt. Assim, ∫ γ ⃗ F · d⃗ s = ∫ b a P dx + Q dy + R dz. 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 30. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Definição No caso R3, para ⃗ F(x, y, z) = P(x, y, z) ⃗ i + Q(x, y, z)⃗ j + R(x, y, z)⃗ k integrável e γ(t) = x(t) ⃗ i + y(t)⃗ j + z(t)⃗ k regular, contida no domínio de ⃗ F, temos: ∫ b a [P x′ (t) + Q y′ (t) + R z′ (t)] dt. = ∫ b a P dx + Q dy + R dz, usando a notação dx = x′(t) dt, dy = y′(t) dt e dz = z′(t) dt. Assim, ∫ γ ⃗ F · d⃗ s = ∫ b a P dx + Q dy + R dz. Não é difícil provar que a integral de linha não depende da particular parametrização da curva, desde que não se inverta a sua orientação. 2 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022
  • 31. Integrais Curvilíneas de Campos Vetoriais Referências G. B. Arfken and H. J. Weber. Mathematical methods for physicists. American Association of Physics Teachers, 1999. C. Bouvier, A. Benoit, A. Caplier, and P.-Y. Coulon. Open or closed mouth state detection: Static supervised classification based on log-polar signature. In Proceedings of the 10th International Conference on Advanced Concepts for Intelligent Vision Systems, volume 5259, pages 1093–1102, October 2008. G. D. Greenwade. The Comprehensive Tex Archive Network (CTAN). TUGBoat, 14(3):342–351, 1993. J. J. O’CONNOR and E. F. ROBERTSON. Friedrich Wilhelm Bessel, 1997. E. Tola, V. Lepetit, and P. Fua. Daisy: An efficient dense descriptor applied to wide-baseline stereo. IEEE transactions on pattern analysis and machine intelligence, 32(5):815–830, 2010. 3 CETEC Paulo Henrique Ribeiro do Nascimento 01/06/2022