SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                             INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS    HISTÓRIA   SGBD     PROFISSIONAIS




                                 FUNDAMENTOS DE
                                 BANCO DE DADOS
                                  Introdução, conceitos e história




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Introdução

       Por que o professor esta aqui?

       Por que vocês estão aqui?

       Por que a Infórium existe?

       Por que a empresa que você trabalha existe?

       Por que o Ronaldo voltou a jogar futebol?




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Introdução




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Introdução


       Na busca por mais e mais riquezas, dinheiro,
       destaque, domínio, ...

       Neste mundo de competitividade, globalização, desempenho, grandes
       fusões, aquisições, ....

       ...o uso do computador é cada vez mais freqüente em diversas áreas:

             Negócios, Comércio eletrônico, Engenharia, Medicina, Direito,
             Educação, Ciência da Informação, ...


FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                                      INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA         SGBD         PROFISSIONAIS




       Introdução


       Para usar o computador, é necessário um software:
          Sistemas de Informação

             “Um sistema de informação pode ser definido como um conjunto
             de componentes interligados que gera, coleta, processa e
             distribui informações numa organização com alguma finalidade
             prática. Preferencialmente, deve utilizar-se de recursos
             tecnológicos de informática para realizar suas operações”
                                  Nelson Peres da Silva
                                            Análise e Estruturas de Sistemas de Informação




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                           INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS    HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Introdução




                                 Dado X Informação




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                                  INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS      HISTÓRIA      SGBD     PROFISSIONAIS




       Introdução


                                               Dado X Informação


       Dado: Conjunto símbolos e sinais. Tudo o que é captado pelos sentidos.



       Informação: É a interpretação de um conjunto de dados com um sentido. É o dado
       transformado com um significado específico.



                                 Dado: 01/01/1979          Informação: 30 anos




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                              INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS     HISTÓRIA   SGBD     PROFISSIONAIS




       Introdução



             Se um Sistema de Informação gera, coleta, processa e distribui
             informações (ou dados)...

                                 ... Elas precisam estar armazenadas em algum lugar.




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Banco de Dados


       “Banco de dados é uma coleção de dados relacionados.
       Os dados são fatos que podem ser gravados e que possuem um
       significado explícito.”
                                                    Navathe
          Exemplos de dados:
                - Nomes
                - Nº telefones
                - Endereços
                - Datas

             Então uma agenda (comum) seria um banco de dados?
FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Banco de Dados

             Este conceito é muito genérico, mas sim, a agenda é um banco de
             dados.
             Geralmente são aplicados com o uso de algum sistema de
             informação.

             Outras características:
                 • Representam aspectos do mundo real, sendo chamado de
                    minimundo.
                 • Coleção lógica e coerente de dados com algum significado
                    inerente.
                 • Um banco de dados é projetado, construído e povoado por
                    dados, atendendo a uma proposta específica. Possui um
                    grupo de usuários definido e aplicações preconcebidas.
FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                              INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO        BANCO DE DADOS     HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Banco de Dados

       Primeiros Sistemas – Processamento de arquivos




   Cada sistema organiza e
   gerencia seus próprios arquivos




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                                             INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA        SGBD             PROFISSIONAIS




       Banco de Dados

       Primeiros Sistemas – Processamento de arquivos
                                            São gerados arquivos em formatos
                                            pré-estabelecidos para efetuar a comunicação.
                                            Exportação X Importação




                                                                                            Os dados são tratados pelo
                                                                                            sistema de destino e
                                                                                            incorporados em sua base de
                                                                                            dados




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                                     INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO           BANCO DE DADOS        HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Banco de Dados

       Utilização de banco de dados

                                                                             Quando necessário, os dados
                                                                             são facilmente retornados
                                                                             através de consultas ao banco
                                                                             de dados



             Cada sistema realiza as
             gravações no banco de dados




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Evolução histórica das aplicações de BD

       Sistemas Hierárquicos e de Rede
          - Aplicações pioneiras
          - Grandes organizações: universidades,
          hospitais, bancos, industrias automobilísticas
          - Os arquivos eram mantidos em estrutura de árvores
           - Maioria foi implementada em mainframes no início em meados
          de 1960 e indo até anos 70 e 80.
                Em casos específicos existem até hoje bancos de dados
                  hierárquicos e de rede em funcionamento.
                Governo, empresas de telecomunicações, automobilísticas,
                  etc.


FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Evolução histórica das aplicações de BD

       Sistemas Hierárquicos e de Rede
           Problemas:
           - Reorganização era muito complicada de ser executada
           - Localização de registros no disco
           - Flexibilidade insuficiente e ineficiente acessos a registros no
             caso de novas informações.
           - Forneciam somente interfaces para a linguagem de programação
             Os programas tinham de ser escritos, testados e depurados.




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Evolução histórica das aplicações de BD

       Sistemas Relacionais

             - Originalmente projetados com o objetivo de separar o
               armazenamento físico dos dados da sua representação
               conceitual: Prover fundamentação matemática.

             - Criados inicialmente para as mesmas aplicações dos sistemas
                pioneiros. Introduziu consulta de alto nível.
                     Tornou mais claro e rápido escrever consultas
                     Facilitou eventuais alterações na estrutura do banco de
                   dados quando requisitos eram alterados.




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Evolução histórica das aplicações de BD

       Sistemas Relacionais
           – Início do desenvolvimento no fim dos anos 70 e os SGBDR no
             início dos anos 80.
               • Muito lentos pois não usavam ponteiros para
                 armazenamento físico ou registros de localização.
               • Para solucionar o problema de lentidão, foram
                 desenvolvidas:
                   – Técnicas de armazenamento e indexação;
                   – Processamento aprimorado de consultas e otimização;




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Evolução histórica das aplicações de BD

       Sistemas Orientados a Objetos

             – Popularização da programação OO nos anos 80 conduziu tal
               paradigma no contexto de BD

             – Necessidade do desenvolvimento de bancos de dados para
               comportar objetos mais complexos.
                • A complexidade e falta de padrão inicial caracterizou uso
                  limitado.
                • Utilizado principalmente em aplicações especializadas
                    – Projetos de engenharia, publicidade e indústria.


FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Evolução histórica das aplicações de BD

       Sistemas Web e Comércio Eletrônico

             – Nos anos 90 a WWW gerou uma grande rede de computadores
               interconectados.

             – Informações da WWW são armazenadas em bancos de dados.
                 • Algumas técnicas foram desenvolvidas para permitir o
                   intercâmbio de dados na Web.
                     – Atualmente a XML (eXtended Markup Language) é
                       considerada o principal padrão para o intercâmbio de
                       dados entre os vários tipos de banco de dados.



FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                              INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS     HISTÓRIA   SGBD     PROFISSIONAIS




       Sistema Gerenciador de Banco de Dados

       “Um Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD), é uma
         coleção de programas que permite ao usuário criar e manter um
         banco de dados. O SGBD é, portanto, um sistema de software de
         propósito geral que facilita os processos de definição, construção,
         manipulação e compartilhamento de banco de dados ente vários
         usuários e aplicações.”
              Navathe.

                                 SGBD-R: Sistema gerenciador de banco de dados
                                 relacional.

                                 Como o banco de dados relacional é o mais comum no
                                 mercado, SGBD-R se confunde com SGBD.
FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                             INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS     HISTÓRIA   SGBD    PROFISSIONAIS




       Sistema Gerenciador de Banco de Dados

       Definição: especificar os tipos de dados, estruturas e restrições

       Construção: processo de armazenar os dados

       Manipulação: funções de pesquisa, atualização e geração de
         informação

                                 Compartilhamento: acesso de forma concorrente por
                                 usuários e programas

                                 Proteção (mal funcionamento ou faltas de hardware
                                 e software) e Segurança (contra acessos não
                                 autorizados ou maliciosos)
FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Sistema Gerenciador de Banco de Dados

       Sistema de Banco de Dados: Conjunto de SGBD + Banco de Dados




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                                         INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO       BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD             PROFISSIONAIS




       Sistema Gerenciador de Banco de Dados

       Principais Players do Marcado
       •     Oracle
       •     IBM (DB2 e Informix)
       •     Microsoft SQL Server
       •     Teradata
       •     Sybase
       •     PostgreSQL
       •     MySQL
       •     Firebird
       •     mSQL
       •     TinySQL                           http://www.gartner.com/it/page.jsp?id=507466

       •     JADE
       •     Microsoft Access
       •     Microsoft FoxPro


FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Os Profissionais (personagens) dessa história

       Administradores de Banco de Dados (DBA)

       Projetistas de Banco de Dados

       Analistas de Sistemas

       Usuário final




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Os Profissionais dessa história

       Administradores de Banco de Dados (DBA)

             - Administrar o banco de dados, SGBD e softwares relacionados

             - Autorização para acesso ao banco

             - Coordenação e monitoramento do uso

             - Adquirir recursos de software e hardware

             - Responsável por:
                  brechas de segurança e tempo de resposta ruim
FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Os Profissionais dessa história

       Projetistas de Banco de Dados

             - Identificação dos dados que serão armazenados

             - Escolher estruturas apropriadas para representar e armazenar
             esses dados

             * Essas tarefas são realizadas antes que o banco de dados seja
             realmente implementado e alimentado com dados

             - Comunica-se com os usuários e os analistas de sistemas


FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Os Profissionais dessa história

       Analistas de Sistemas e Programadores

             - Determinam as solicitações dos usuários finais

             - Desenvolvem especificações, implementam, testam e
             documentam

             - Precisam estar familiarizados com toda a gama de capacidade do
             SGBD para realizar suas tarefas




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                          INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD   PROFISSIONAIS




       Os Profissionais dessa história

       Usuário Final

             - Pessoas que para suas atividades requerem acesso a um banco de
             dados para consultas, atualizações, obtenção de informações,
             extração de relatórios

             - É o personagem principal, tudo existe por causa dele




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com
                                                                               INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA
INTRODUÇÃO      BANCO DE DADOS   HISTÓRIA   SGBD        PROFISSIONAIS




       ¿Dúvidas?




                                                   @_rpinheiro

                                                   www.facebook.com/rpinheiro2

                                                   www.linkedin.com/pub/rafael-pinheiro/24/31/b47

                                                   rpinheiro2@gmail.com




FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução a programação para a Internet
Introdução a programação para a InternetIntrodução a programação para a Internet
Introdução a programação para a Internet
Leonardo Soares
 
Mer - Modelo Entidade Relacionamento
Mer - Modelo Entidade RelacionamentoMer - Modelo Entidade Relacionamento
Mer - Modelo Entidade Relacionamento
Rademaker Siena
 
Banco de Dados II Aula 01 - Apresentação
Banco de Dados II Aula 01 - ApresentaçãoBanco de Dados II Aula 01 - Apresentação
Banco de Dados II Aula 01 - Apresentação
Leinylson Fontinele
 
Introdução a Bancos de Dados
Introdução a Bancos de DadosIntrodução a Bancos de Dados
Introdução a Bancos de Dados
Ricardo Flores Zago, PMP, MSc
 
Aula 2 - Introdução a Banco de Dados
Aula 2 - Introdução a Banco de DadosAula 2 - Introdução a Banco de Dados
Aula 2 - Introdução a Banco de Dados
Vitor Hugo Melo Araújo
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Introdução ao desenvolvimento Web
Introdução ao desenvolvimento WebIntrodução ao desenvolvimento Web
Introdução ao desenvolvimento Web
Sérgio Souza Costa
 
Inf basica modulo2
Inf basica modulo2Inf basica modulo2
Inf basica modulo2
Gerzi Frazão
 
Redes de Computadores - Aula 02
Redes de Computadores - Aula 02Redes de Computadores - Aula 02
Redes de Computadores - Aula 02
thomasdacosta
 
Conceitos Básicos Sobre Analise de Sistemas
Conceitos Básicos Sobre Analise de SistemasConceitos Básicos Sobre Analise de Sistemas
Conceitos Básicos Sobre Analise de Sistemas
Clayton de Almeida Souza
 
Informática Básica - Aula 03 - Hardware
Informática Básica - Aula 03 - HardwareInformática Básica - Aula 03 - Hardware
Informática Básica - Aula 03 - Hardware
Joeldson Costa Damasceno
 
Visualg
VisualgVisualg
Visualg
Pedro Silva
 
Banco de Dados I - Aula Prática - Criando o Primeiro Banco
Banco de Dados I - Aula Prática - Criando o Primeiro BancoBanco de Dados I - Aula Prática - Criando o Primeiro Banco
Banco de Dados I - Aula Prática - Criando o Primeiro Banco
Leinylson Fontinele
 
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional WindowsInformática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
Joeldson Costa Damasceno
 
Sistemas Computacionais - Aula 01 - Apresentação
Sistemas Computacionais - Aula 01 - ApresentaçãoSistemas Computacionais - Aula 01 - Apresentação
Sistemas Computacionais - Aula 01 - Apresentação
Leinylson Fontinele
 
SGBD
SGBDSGBD
Banco de Dados - Modelo Lógico, Chave primária e Chave estrangeira
Banco de Dados - Modelo Lógico, Chave primária e Chave estrangeiraBanco de Dados - Modelo Lógico, Chave primária e Chave estrangeira
Banco de Dados - Modelo Lógico, Chave primária e Chave estrangeira
Natanael Simões
 
Banco de Dados II: Conversão do Modelo Conceitual para o Modelo Lógico (aula 6)
Banco de Dados II: Conversão do Modelo Conceitual para o Modelo Lógico (aula 6)Banco de Dados II: Conversão do Modelo Conceitual para o Modelo Lógico (aula 6)
Banco de Dados II: Conversão do Modelo Conceitual para o Modelo Lógico (aula 6)
Gustavo Zimmermann
 
Modelagem de dados
Modelagem de dados Modelagem de dados
Modelagem de dados
Fábio Ferreira
 
Informatica basica
Informatica basicaInformatica basica
Informatica basica
guestcb69a562
 

Mais procurados (20)

Introdução a programação para a Internet
Introdução a programação para a InternetIntrodução a programação para a Internet
Introdução a programação para a Internet
 
Mer - Modelo Entidade Relacionamento
Mer - Modelo Entidade RelacionamentoMer - Modelo Entidade Relacionamento
Mer - Modelo Entidade Relacionamento
 
Banco de Dados II Aula 01 - Apresentação
Banco de Dados II Aula 01 - ApresentaçãoBanco de Dados II Aula 01 - Apresentação
Banco de Dados II Aula 01 - Apresentação
 
Introdução a Bancos de Dados
Introdução a Bancos de DadosIntrodução a Bancos de Dados
Introdução a Bancos de Dados
 
Aula 2 - Introdução a Banco de Dados
Aula 2 - Introdução a Banco de DadosAula 2 - Introdução a Banco de Dados
Aula 2 - Introdução a Banco de Dados
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Introdução ao desenvolvimento Web
Introdução ao desenvolvimento WebIntrodução ao desenvolvimento Web
Introdução ao desenvolvimento Web
 
Inf basica modulo2
Inf basica modulo2Inf basica modulo2
Inf basica modulo2
 
Redes de Computadores - Aula 02
Redes de Computadores - Aula 02Redes de Computadores - Aula 02
Redes de Computadores - Aula 02
 
Conceitos Básicos Sobre Analise de Sistemas
Conceitos Básicos Sobre Analise de SistemasConceitos Básicos Sobre Analise de Sistemas
Conceitos Básicos Sobre Analise de Sistemas
 
Informática Básica - Aula 03 - Hardware
Informática Básica - Aula 03 - HardwareInformática Básica - Aula 03 - Hardware
Informática Básica - Aula 03 - Hardware
 
Visualg
VisualgVisualg
Visualg
 
Banco de Dados I - Aula Prática - Criando o Primeiro Banco
Banco de Dados I - Aula Prática - Criando o Primeiro BancoBanco de Dados I - Aula Prática - Criando o Primeiro Banco
Banco de Dados I - Aula Prática - Criando o Primeiro Banco
 
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional WindowsInformática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
 
Sistemas Computacionais - Aula 01 - Apresentação
Sistemas Computacionais - Aula 01 - ApresentaçãoSistemas Computacionais - Aula 01 - Apresentação
Sistemas Computacionais - Aula 01 - Apresentação
 
SGBD
SGBDSGBD
SGBD
 
Banco de Dados - Modelo Lógico, Chave primária e Chave estrangeira
Banco de Dados - Modelo Lógico, Chave primária e Chave estrangeiraBanco de Dados - Modelo Lógico, Chave primária e Chave estrangeira
Banco de Dados - Modelo Lógico, Chave primária e Chave estrangeira
 
Banco de Dados II: Conversão do Modelo Conceitual para o Modelo Lógico (aula 6)
Banco de Dados II: Conversão do Modelo Conceitual para o Modelo Lógico (aula 6)Banco de Dados II: Conversão do Modelo Conceitual para o Modelo Lógico (aula 6)
Banco de Dados II: Conversão do Modelo Conceitual para o Modelo Lógico (aula 6)
 
Modelagem de dados
Modelagem de dados Modelagem de dados
Modelagem de dados
 
Informatica basica
Informatica basicaInformatica basica
Informatica basica
 

Destaque

Banco de Dados - Conceitos Básicos
Banco de Dados - Conceitos BásicosBanco de Dados - Conceitos Básicos
Banco de Dados - Conceitos Básicos
Adriano Leite da Silva
 
Aula1 - Apresentação de Banco de Dados
Aula1 - Apresentação de Banco de DadosAula1 - Apresentação de Banco de Dados
Aula1 - Apresentação de Banco de Dados
Rafael Albani
 
Apostila banco de dados
Apostila banco de dadosApostila banco de dados
Apostila banco de dados
Elifranio Alves Cruz
 
Banco de Dados Conceitos
Banco de Dados ConceitosBanco de Dados Conceitos
Banco de Dados Conceitos
Cleber Ramos
 
ERP - Conceito e Evolução
ERP - Conceito e EvoluçãoERP - Conceito e Evolução
ERP - Conceito e Evolução
Juliana Maria Lopes
 
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de Dados
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de DadosSistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de Dados
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de Dados
Gleyciana Garrido
 
Fundamentos de Banco de Dados - Modelagem Entidade e Relacionamento
Fundamentos de Banco de Dados - Modelagem Entidade e RelacionamentoFundamentos de Banco de Dados - Modelagem Entidade e Relacionamento
Fundamentos de Banco de Dados - Modelagem Entidade e Relacionamento
Suliane Carneiro
 
Banco De Dados
Banco De DadosBanco De Dados
Banco De Dados
Robson Silva Espig
 
Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)
Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)
Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)
Gleyciana Garrido
 

Destaque (9)

Banco de Dados - Conceitos Básicos
Banco de Dados - Conceitos BásicosBanco de Dados - Conceitos Básicos
Banco de Dados - Conceitos Básicos
 
Aula1 - Apresentação de Banco de Dados
Aula1 - Apresentação de Banco de DadosAula1 - Apresentação de Banco de Dados
Aula1 - Apresentação de Banco de Dados
 
Apostila banco de dados
Apostila banco de dadosApostila banco de dados
Apostila banco de dados
 
Banco de Dados Conceitos
Banco de Dados ConceitosBanco de Dados Conceitos
Banco de Dados Conceitos
 
ERP - Conceito e Evolução
ERP - Conceito e EvoluçãoERP - Conceito e Evolução
ERP - Conceito e Evolução
 
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de Dados
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de DadosSistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de Dados
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de Dados
 
Fundamentos de Banco de Dados - Modelagem Entidade e Relacionamento
Fundamentos de Banco de Dados - Modelagem Entidade e RelacionamentoFundamentos de Banco de Dados - Modelagem Entidade e Relacionamento
Fundamentos de Banco de Dados - Modelagem Entidade e Relacionamento
 
Banco De Dados
Banco De DadosBanco De Dados
Banco De Dados
 
Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)
Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)
Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)
 

Semelhante a Fundamentos de banco de dados 01 indrodução

Fundamentos de banco de dados 04 componentes sgbd
Fundamentos de banco de dados   04 componentes sgbdFundamentos de banco de dados   04 componentes sgbd
Fundamentos de banco de dados 04 componentes sgbd
Rafael Pinheiro
 
Aula1-BD-ApresentacaoJHHGJHFF.pdf (1).pdf
Aula1-BD-ApresentacaoJHHGJHFF.pdf (1).pdfAula1-BD-ApresentacaoJHHGJHFF.pdf (1).pdf
Aula1-BD-ApresentacaoJHHGJHFF.pdf (1).pdf
DeboraPatrycia2
 
Sistema de banco_de_dados
Sistema de banco_de_dadosSistema de banco_de_dados
Sistema de banco_de_dados
Maxson Santana Carvalho
 
Aula III: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama
Aula III: Informática em Saúde- UnB-FGA/GamaAula III: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama
Aula III: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama
Camila Hamdan
 
Sistemas de Gestão Empresarial
Sistemas de Gestão EmpresarialSistemas de Gestão Empresarial
Sistemas de Gestão Empresarial
Newton Licciardi
 
[INTERCULTE2012] Introdução a Banco de Dados Biológicos
[INTERCULTE2012] Introdução a Banco de Dados Biológicos[INTERCULTE2012] Introdução a Banco de Dados Biológicos
[INTERCULTE2012] Introdução a Banco de Dados Biológicos
Felipe Torres
 
Aula 2 - SGBDs e Modelos de Bancos de Dados.pptx
Aula 2 - SGBDs e Modelos de Bancos de Dados.pptxAula 2 - SGBDs e Modelos de Bancos de Dados.pptx
Aula 2 - SGBDs e Modelos de Bancos de Dados.pptx
Joseph Donald
 
Banco de Dados - Part01
Banco de Dados - Part01Banco de Dados - Part01
Banco de Dados - Part01
Rangel Javier
 
Conceitos Base_de_Dados.pdf
Conceitos Base_de_Dados.pdfConceitos Base_de_Dados.pdf
Conceitos Base_de_Dados.pdf
ticepcCapelas
 
Introdução ao banco de dados
Introdução ao banco de dadosIntrodução ao banco de dados
Introdução ao banco de dados
Rudson Kiyoshi Souza Carvalho
 
IN1008 Aspectos de Qualidade na Modelagem de Dados Monica Rafael (1).ppt
IN1008 Aspectos de Qualidade na Modelagem de Dados Monica Rafael (1).pptIN1008 Aspectos de Qualidade na Modelagem de Dados Monica Rafael (1).ppt
IN1008 Aspectos de Qualidade na Modelagem de Dados Monica Rafael (1).ppt
Rafael Rodrigues de Souza
 
Oracle EXPLICAÇÕES EM PDF
Oracle EXPLICAÇÕES EM PDFOracle EXPLICAÇÕES EM PDF
Oracle EXPLICAÇÕES EM PDF
SergioSouza
 
SLIDE 1 PARTE 01 - BANCO DE DADOS.pptx
SLIDE 1 PARTE 01 - BANCO DE DADOS.pptxSLIDE 1 PARTE 01 - BANCO DE DADOS.pptx
SLIDE 1 PARTE 01 - BANCO DE DADOS.pptx
CesarDias26
 
Visualização de Dados
Visualização de DadosVisualização de Dados
Visualização de Dados
Natalia Traldi Bezerra
 
Tgs unidade 1
Tgs unidade 1Tgs unidade 1
Tgs unidade 1
Sergio Finamore
 
Gestão de informações no ambiente agro industrial
Gestão de informações no ambiente agro industrialGestão de informações no ambiente agro industrial
Gestão de informações no ambiente agro industrial
Claudecir Santos
 
Business Analytics
Business AnalyticsBusiness Analytics
Business Analytics
Petronio Candido
 
Data mining
Data miningData mining
Data mining
Samira Carneiro
 
Data warehouse 01 introdução
Data warehouse   01 introduçãoData warehouse   01 introdução
Data warehouse 01 introdução
Rafael Pinheiro
 

Semelhante a Fundamentos de banco de dados 01 indrodução (19)

Fundamentos de banco de dados 04 componentes sgbd
Fundamentos de banco de dados   04 componentes sgbdFundamentos de banco de dados   04 componentes sgbd
Fundamentos de banco de dados 04 componentes sgbd
 
Aula1-BD-ApresentacaoJHHGJHFF.pdf (1).pdf
Aula1-BD-ApresentacaoJHHGJHFF.pdf (1).pdfAula1-BD-ApresentacaoJHHGJHFF.pdf (1).pdf
Aula1-BD-ApresentacaoJHHGJHFF.pdf (1).pdf
 
Sistema de banco_de_dados
Sistema de banco_de_dadosSistema de banco_de_dados
Sistema de banco_de_dados
 
Aula III: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama
Aula III: Informática em Saúde- UnB-FGA/GamaAula III: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama
Aula III: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama
 
Sistemas de Gestão Empresarial
Sistemas de Gestão EmpresarialSistemas de Gestão Empresarial
Sistemas de Gestão Empresarial
 
[INTERCULTE2012] Introdução a Banco de Dados Biológicos
[INTERCULTE2012] Introdução a Banco de Dados Biológicos[INTERCULTE2012] Introdução a Banco de Dados Biológicos
[INTERCULTE2012] Introdução a Banco de Dados Biológicos
 
Aula 2 - SGBDs e Modelos de Bancos de Dados.pptx
Aula 2 - SGBDs e Modelos de Bancos de Dados.pptxAula 2 - SGBDs e Modelos de Bancos de Dados.pptx
Aula 2 - SGBDs e Modelos de Bancos de Dados.pptx
 
Banco de Dados - Part01
Banco de Dados - Part01Banco de Dados - Part01
Banco de Dados - Part01
 
Conceitos Base_de_Dados.pdf
Conceitos Base_de_Dados.pdfConceitos Base_de_Dados.pdf
Conceitos Base_de_Dados.pdf
 
Introdução ao banco de dados
Introdução ao banco de dadosIntrodução ao banco de dados
Introdução ao banco de dados
 
IN1008 Aspectos de Qualidade na Modelagem de Dados Monica Rafael (1).ppt
IN1008 Aspectos de Qualidade na Modelagem de Dados Monica Rafael (1).pptIN1008 Aspectos de Qualidade na Modelagem de Dados Monica Rafael (1).ppt
IN1008 Aspectos de Qualidade na Modelagem de Dados Monica Rafael (1).ppt
 
Oracle EXPLICAÇÕES EM PDF
Oracle EXPLICAÇÕES EM PDFOracle EXPLICAÇÕES EM PDF
Oracle EXPLICAÇÕES EM PDF
 
SLIDE 1 PARTE 01 - BANCO DE DADOS.pptx
SLIDE 1 PARTE 01 - BANCO DE DADOS.pptxSLIDE 1 PARTE 01 - BANCO DE DADOS.pptx
SLIDE 1 PARTE 01 - BANCO DE DADOS.pptx
 
Visualização de Dados
Visualização de DadosVisualização de Dados
Visualização de Dados
 
Tgs unidade 1
Tgs unidade 1Tgs unidade 1
Tgs unidade 1
 
Gestão de informações no ambiente agro industrial
Gestão de informações no ambiente agro industrialGestão de informações no ambiente agro industrial
Gestão de informações no ambiente agro industrial
 
Business Analytics
Business AnalyticsBusiness Analytics
Business Analytics
 
Data mining
Data miningData mining
Data mining
 
Data warehouse 01 introdução
Data warehouse   01 introduçãoData warehouse   01 introdução
Data warehouse 01 introdução
 

Mais de Rafael Pinheiro

TOTVS eduCONNECT
TOTVS eduCONNECTTOTVS eduCONNECT
TOTVS eduCONNECT
Rafael Pinheiro
 
TOTVS Educacional - Oferta SaaS para Pequenas Escolas
TOTVS Educacional - Oferta SaaS para Pequenas EscolasTOTVS Educacional - Oferta SaaS para Pequenas Escolas
TOTVS Educacional - Oferta SaaS para Pequenas Escolas
Rafael Pinheiro
 
TOTVS Educacional - gestão bibliotecaria
TOTVS Educacional - gestão bibliotecariaTOTVS Educacional - gestão bibliotecaria
TOTVS Educacional - gestão bibliotecaria
Rafael Pinheiro
 
TOTVS Educacional - processo seletivo
TOTVS Educacional - processo seletivoTOTVS Educacional - processo seletivo
TOTVS Educacional - processo seletivo
Rafael Pinheiro
 
TOTVS Educacional - gestão educacional
TOTVS Educacional - gestão educacionalTOTVS Educacional - gestão educacional
TOTVS Educacional - gestão educacional
Rafael Pinheiro
 
TOTVS Educacional - estratégia totvs no segmento educacional
TOTVS Educacional - estratégia totvs no segmento educacionalTOTVS Educacional - estratégia totvs no segmento educacional
TOTVS Educacional - estratégia totvs no segmento educacional
Rafael Pinheiro
 
TOTVS Educacional - guia de bolso visão executiva
TOTVS Educacional - guia de bolso visão executivaTOTVS Educacional - guia de bolso visão executiva
TOTVS Educacional - guia de bolso visão executiva
Rafael Pinheiro
 
TOTVS V12 Linha RM - Novidades
TOTVS V12 Linha RM - NovidadesTOTVS V12 Linha RM - Novidades
TOTVS V12 Linha RM - Novidades
Rafael Pinheiro
 
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - RH
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - RHLançamento TOTVS V12 Linha RM - RH
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - RH
Rafael Pinheiro
 
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Educacional
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - EducacionalLançamento TOTVS V12 Linha RM - Educacional
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Educacional
Rafael Pinheiro
 
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & Projetos
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & ProjetosLançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & Projetos
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & Projetos
Rafael Pinheiro
 
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Framework
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - FrameworkLançamento TOTVS V12 Linha RM - Framework
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Framework
Rafael Pinheiro
 
TOTVS Educa Mobile: Uso de mobilidade para engajar a comunidade acadêmica
TOTVS Educa Mobile: Uso de mobilidade para engajar a comunidade acadêmicaTOTVS Educa Mobile: Uso de mobilidade para engajar a comunidade acadêmica
TOTVS Educa Mobile: Uso de mobilidade para engajar a comunidade acadêmica
Rafael Pinheiro
 
Proposta TOTVS para Controle de Evasão
Proposta TOTVS para Controle de EvasãoProposta TOTVS para Controle de Evasão
Proposta TOTVS para Controle de Evasão
Rafael Pinheiro
 
TOTVS Educacional - Visão Geral Executiva
TOTVS Educacional - Visão Geral ExecutivaTOTVS Educacional - Visão Geral Executiva
TOTVS Educacional - Visão Geral Executiva
Rafael Pinheiro
 
TOTVS Educacional - Institucional
TOTVS Educacional - InstitucionalTOTVS Educacional - Institucional
TOTVS Educacional - Institucional
Rafael Pinheiro
 
TOTVS Educacional - Conheça o produto e sabia como migrar para ele
TOTVS Educacional - Conheça o produto e sabia como migrar para eleTOTVS Educacional - Conheça o produto e sabia como migrar para ele
TOTVS Educacional - Conheça o produto e sabia como migrar para ele
Rafael Pinheiro
 
Fundamentos de banco de dados 03 arquitetura 3 esquemas e indep de dados
Fundamentos de banco de dados   03 arquitetura 3 esquemas e indep de dadosFundamentos de banco de dados   03 arquitetura 3 esquemas e indep de dados
Fundamentos de banco de dados 03 arquitetura 3 esquemas e indep de dados
Rafael Pinheiro
 
Fundamentos de banco de dados 02 caracteristicas e vantagens sgbd
Fundamentos de banco de dados   02 caracteristicas e vantagens sgbdFundamentos de banco de dados   02 caracteristicas e vantagens sgbd
Fundamentos de banco de dados 02 caracteristicas e vantagens sgbd
Rafael Pinheiro
 

Mais de Rafael Pinheiro (19)

TOTVS eduCONNECT
TOTVS eduCONNECTTOTVS eduCONNECT
TOTVS eduCONNECT
 
TOTVS Educacional - Oferta SaaS para Pequenas Escolas
TOTVS Educacional - Oferta SaaS para Pequenas EscolasTOTVS Educacional - Oferta SaaS para Pequenas Escolas
TOTVS Educacional - Oferta SaaS para Pequenas Escolas
 
TOTVS Educacional - gestão bibliotecaria
TOTVS Educacional - gestão bibliotecariaTOTVS Educacional - gestão bibliotecaria
TOTVS Educacional - gestão bibliotecaria
 
TOTVS Educacional - processo seletivo
TOTVS Educacional - processo seletivoTOTVS Educacional - processo seletivo
TOTVS Educacional - processo seletivo
 
TOTVS Educacional - gestão educacional
TOTVS Educacional - gestão educacionalTOTVS Educacional - gestão educacional
TOTVS Educacional - gestão educacional
 
TOTVS Educacional - estratégia totvs no segmento educacional
TOTVS Educacional - estratégia totvs no segmento educacionalTOTVS Educacional - estratégia totvs no segmento educacional
TOTVS Educacional - estratégia totvs no segmento educacional
 
TOTVS Educacional - guia de bolso visão executiva
TOTVS Educacional - guia de bolso visão executivaTOTVS Educacional - guia de bolso visão executiva
TOTVS Educacional - guia de bolso visão executiva
 
TOTVS V12 Linha RM - Novidades
TOTVS V12 Linha RM - NovidadesTOTVS V12 Linha RM - Novidades
TOTVS V12 Linha RM - Novidades
 
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - RH
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - RHLançamento TOTVS V12 Linha RM - RH
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - RH
 
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Educacional
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - EducacionalLançamento TOTVS V12 Linha RM - Educacional
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Educacional
 
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & Projetos
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & ProjetosLançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & Projetos
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Construção & Projetos
 
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Framework
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - FrameworkLançamento TOTVS V12 Linha RM - Framework
Lançamento TOTVS V12 Linha RM - Framework
 
TOTVS Educa Mobile: Uso de mobilidade para engajar a comunidade acadêmica
TOTVS Educa Mobile: Uso de mobilidade para engajar a comunidade acadêmicaTOTVS Educa Mobile: Uso de mobilidade para engajar a comunidade acadêmica
TOTVS Educa Mobile: Uso de mobilidade para engajar a comunidade acadêmica
 
Proposta TOTVS para Controle de Evasão
Proposta TOTVS para Controle de EvasãoProposta TOTVS para Controle de Evasão
Proposta TOTVS para Controle de Evasão
 
TOTVS Educacional - Visão Geral Executiva
TOTVS Educacional - Visão Geral ExecutivaTOTVS Educacional - Visão Geral Executiva
TOTVS Educacional - Visão Geral Executiva
 
TOTVS Educacional - Institucional
TOTVS Educacional - InstitucionalTOTVS Educacional - Institucional
TOTVS Educacional - Institucional
 
TOTVS Educacional - Conheça o produto e sabia como migrar para ele
TOTVS Educacional - Conheça o produto e sabia como migrar para eleTOTVS Educacional - Conheça o produto e sabia como migrar para ele
TOTVS Educacional - Conheça o produto e sabia como migrar para ele
 
Fundamentos de banco de dados 03 arquitetura 3 esquemas e indep de dados
Fundamentos de banco de dados   03 arquitetura 3 esquemas e indep de dadosFundamentos de banco de dados   03 arquitetura 3 esquemas e indep de dados
Fundamentos de banco de dados 03 arquitetura 3 esquemas e indep de dados
 
Fundamentos de banco de dados 02 caracteristicas e vantagens sgbd
Fundamentos de banco de dados   02 caracteristicas e vantagens sgbdFundamentos de banco de dados   02 caracteristicas e vantagens sgbd
Fundamentos de banco de dados 02 caracteristicas e vantagens sgbd
 

Último

Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Ismael Ash
 
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimizaçãoApresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
snerdct
 
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
ronaldos10
 
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ismael Ash
 
Aula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústriaAula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústria
zetec10
 
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
Faga1939
 

Último (6)

Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
 
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimizaçãoApresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
 
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
 
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
 
Aula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústriaAula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústria
 
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
 

Fundamentos de banco de dados 01 indrodução

  • 1. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS Introdução, conceitos e história FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 2. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Introdução Por que o professor esta aqui? Por que vocês estão aqui? Por que a Infórium existe? Por que a empresa que você trabalha existe? Por que o Ronaldo voltou a jogar futebol? FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 3. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Introdução FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 4. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Introdução Na busca por mais e mais riquezas, dinheiro, destaque, domínio, ... Neste mundo de competitividade, globalização, desempenho, grandes fusões, aquisições, .... ...o uso do computador é cada vez mais freqüente em diversas áreas: Negócios, Comércio eletrônico, Engenharia, Medicina, Direito, Educação, Ciência da Informação, ... FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 5. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Introdução Para usar o computador, é necessário um software: Sistemas de Informação “Um sistema de informação pode ser definido como um conjunto de componentes interligados que gera, coleta, processa e distribui informações numa organização com alguma finalidade prática. Preferencialmente, deve utilizar-se de recursos tecnológicos de informática para realizar suas operações” Nelson Peres da Silva Análise e Estruturas de Sistemas de Informação FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 6. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Introdução Dado X Informação FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 7. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Introdução Dado X Informação Dado: Conjunto símbolos e sinais. Tudo o que é captado pelos sentidos. Informação: É a interpretação de um conjunto de dados com um sentido. É o dado transformado com um significado específico. Dado: 01/01/1979 Informação: 30 anos FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 8. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Introdução Se um Sistema de Informação gera, coleta, processa e distribui informações (ou dados)... ... Elas precisam estar armazenadas em algum lugar. FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 9. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Banco de Dados “Banco de dados é uma coleção de dados relacionados. Os dados são fatos que podem ser gravados e que possuem um significado explícito.” Navathe Exemplos de dados: - Nomes - Nº telefones - Endereços - Datas Então uma agenda (comum) seria um banco de dados? FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 10. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Banco de Dados Este conceito é muito genérico, mas sim, a agenda é um banco de dados. Geralmente são aplicados com o uso de algum sistema de informação. Outras características: • Representam aspectos do mundo real, sendo chamado de minimundo. • Coleção lógica e coerente de dados com algum significado inerente. • Um banco de dados é projetado, construído e povoado por dados, atendendo a uma proposta específica. Possui um grupo de usuários definido e aplicações preconcebidas. FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 11. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Banco de Dados Primeiros Sistemas – Processamento de arquivos Cada sistema organiza e gerencia seus próprios arquivos FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 12. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Banco de Dados Primeiros Sistemas – Processamento de arquivos São gerados arquivos em formatos pré-estabelecidos para efetuar a comunicação. Exportação X Importação Os dados são tratados pelo sistema de destino e incorporados em sua base de dados FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 13. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Banco de Dados Utilização de banco de dados Quando necessário, os dados são facilmente retornados através de consultas ao banco de dados Cada sistema realiza as gravações no banco de dados FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 14. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Evolução histórica das aplicações de BD Sistemas Hierárquicos e de Rede - Aplicações pioneiras - Grandes organizações: universidades, hospitais, bancos, industrias automobilísticas - Os arquivos eram mantidos em estrutura de árvores - Maioria foi implementada em mainframes no início em meados de 1960 e indo até anos 70 e 80. Em casos específicos existem até hoje bancos de dados hierárquicos e de rede em funcionamento. Governo, empresas de telecomunicações, automobilísticas, etc. FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 15. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Evolução histórica das aplicações de BD Sistemas Hierárquicos e de Rede Problemas: - Reorganização era muito complicada de ser executada - Localização de registros no disco - Flexibilidade insuficiente e ineficiente acessos a registros no caso de novas informações. - Forneciam somente interfaces para a linguagem de programação Os programas tinham de ser escritos, testados e depurados. FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 16. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Evolução histórica das aplicações de BD Sistemas Relacionais - Originalmente projetados com o objetivo de separar o armazenamento físico dos dados da sua representação conceitual: Prover fundamentação matemática. - Criados inicialmente para as mesmas aplicações dos sistemas pioneiros. Introduziu consulta de alto nível. Tornou mais claro e rápido escrever consultas Facilitou eventuais alterações na estrutura do banco de dados quando requisitos eram alterados. FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 17. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Evolução histórica das aplicações de BD Sistemas Relacionais – Início do desenvolvimento no fim dos anos 70 e os SGBDR no início dos anos 80. • Muito lentos pois não usavam ponteiros para armazenamento físico ou registros de localização. • Para solucionar o problema de lentidão, foram desenvolvidas: – Técnicas de armazenamento e indexação; – Processamento aprimorado de consultas e otimização; FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 18. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Evolução histórica das aplicações de BD Sistemas Orientados a Objetos – Popularização da programação OO nos anos 80 conduziu tal paradigma no contexto de BD – Necessidade do desenvolvimento de bancos de dados para comportar objetos mais complexos. • A complexidade e falta de padrão inicial caracterizou uso limitado. • Utilizado principalmente em aplicações especializadas – Projetos de engenharia, publicidade e indústria. FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 19. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Evolução histórica das aplicações de BD Sistemas Web e Comércio Eletrônico – Nos anos 90 a WWW gerou uma grande rede de computadores interconectados. – Informações da WWW são armazenadas em bancos de dados. • Algumas técnicas foram desenvolvidas para permitir o intercâmbio de dados na Web. – Atualmente a XML (eXtended Markup Language) é considerada o principal padrão para o intercâmbio de dados entre os vários tipos de banco de dados. FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 20. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Sistema Gerenciador de Banco de Dados “Um Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD), é uma coleção de programas que permite ao usuário criar e manter um banco de dados. O SGBD é, portanto, um sistema de software de propósito geral que facilita os processos de definição, construção, manipulação e compartilhamento de banco de dados ente vários usuários e aplicações.” Navathe. SGBD-R: Sistema gerenciador de banco de dados relacional. Como o banco de dados relacional é o mais comum no mercado, SGBD-R se confunde com SGBD. FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 21. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Sistema Gerenciador de Banco de Dados Definição: especificar os tipos de dados, estruturas e restrições Construção: processo de armazenar os dados Manipulação: funções de pesquisa, atualização e geração de informação Compartilhamento: acesso de forma concorrente por usuários e programas Proteção (mal funcionamento ou faltas de hardware e software) e Segurança (contra acessos não autorizados ou maliciosos) FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 22. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Sistema Gerenciador de Banco de Dados Sistema de Banco de Dados: Conjunto de SGBD + Banco de Dados FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 23. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Sistema Gerenciador de Banco de Dados Principais Players do Marcado • Oracle • IBM (DB2 e Informix) • Microsoft SQL Server • Teradata • Sybase • PostgreSQL • MySQL • Firebird • mSQL • TinySQL http://www.gartner.com/it/page.jsp?id=507466 • JADE • Microsoft Access • Microsoft FoxPro FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 24. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Os Profissionais (personagens) dessa história Administradores de Banco de Dados (DBA) Projetistas de Banco de Dados Analistas de Sistemas Usuário final FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 25. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Os Profissionais dessa história Administradores de Banco de Dados (DBA) - Administrar o banco de dados, SGBD e softwares relacionados - Autorização para acesso ao banco - Coordenação e monitoramento do uso - Adquirir recursos de software e hardware - Responsável por: brechas de segurança e tempo de resposta ruim FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 26. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Os Profissionais dessa história Projetistas de Banco de Dados - Identificação dos dados que serão armazenados - Escolher estruturas apropriadas para representar e armazenar esses dados * Essas tarefas são realizadas antes que o banco de dados seja realmente implementado e alimentado com dados - Comunica-se com os usuários e os analistas de sistemas FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 27. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Os Profissionais dessa história Analistas de Sistemas e Programadores - Determinam as solicitações dos usuários finais - Desenvolvem especificações, implementam, testam e documentam - Precisam estar familiarizados com toda a gama de capacidade do SGBD para realizar suas tarefas FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 28. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS Os Profissionais dessa história Usuário Final - Pessoas que para suas atividades requerem acesso a um banco de dados para consultas, atualizações, obtenção de informações, extração de relatórios - É o personagem principal, tudo existe por causa dele FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS
  • 29. Prof. Rafael Pinheiro – rpinheiro2@gmail.com INTRODUÇÃO, CONCEITOS E HISTÓRIA INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS HISTÓRIA SGBD PROFISSIONAIS ¿Dúvidas? @_rpinheiro www.facebook.com/rpinheiro2 www.linkedin.com/pub/rafael-pinheiro/24/31/b47 rpinheiro2@gmail.com FUNDAMENTOS DE BANCO DE DADOS