SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 105
DIOCESE DE BOM JESUS DO
ão Ministério daão Ministério da
IntercessãoIntercessão
Módulo de Serviço Apostila I – Ensino 02
Vida de
Santidade
FUNDAMENTAÇÃO BÍBLICA:
I Carta de São Pedro 1, 16
1. FOLHA DE PAPEL EM BRANCO E CANETA.
2. FAZER UM PEQUENO DESENHO EM SEGUNDOS E COLOCAR O SEU NOME.
3. PASSAR OS DESENHOS PARA QUEM ESTÁ DO SEU LADO DIREITO.
4. FAZER NOVOS DESENHOS NA FOLHA DO OUTRO EM 30 SEG
5. TROCA DE NOVO MARCA 30 SEG, ATÉ CHEGAR NO DESENHO QUE VOCE FEZ,
AÍ PARA! E TODOS OS DESENHOS SÃO RECOLHIDOS.
6. TODO O PROCESSO DE SANTIFICAÇÃO É LENTO, POIS CADA PESSOA É
ÚNICA E TEM UMA CARACTERÍSTICA DIFERENTE, CADA DESENHO TEM UMA
CARACTERÍSTICA PESSOAL, ÚNICA, EXCLUSIVA.
“Transformai-vos pela renovação da vossa mente”(Rm 12.2),
 O intercessor precisa
estar intimamente liga-
do à santíssima Trinda-
de, na qual ele foi inse-
rido pelo seu batismo,
tendo readquirido a
graça santificante que é
fonte da obra santifica-
dora.
 CONCEITO
 Santidade é a finalidade da obra santificadora de Jesus, é o
caminho que o intercessor é chamado a percorrer seguindo o
estilo de vida de Jesus Cristo, numa transformação total.
 CONCEITO
 Santidade é acolher nossa humanidade, almejar e
exercitar as virtudes e os dons infusos para que
produzamos os frutos do Espírito (Gl 5,22).
 CONCEITO
 Santidade é acolher o Verbo encarnado em nossa históriaacolher o Verbo encarnado em nossa história
de vida.de vida.
Fundamentação Bíblica
 l Tessalon. 4,3
 Mateus 5,48
 l Pedro 1,16
 l Pd 2,9
l Tessalon. 4,7
 No ser humano existe o bem e o mal: as virtudes, os
dons, os frutos e os pecados capitais. Por esta razão
São Paulo disse “faço o mal que não quero e deixo
de fazer o bem que quero” (Rm 7,19).
 A resposta ao convite, ao chamado
para ser santo e evitar a impureza,
é fixar o olhar em Jesus.
 O exercício da virtudes leva o cristão aos
frutos, e os dons infusos aperfeiçoam as
virtudes; os frutos são perfeições que o Espírito
Santo nos concede. (CIC 1831-1832).(CIC 1831-1832).
 CIC 1803CIC 1803
 CIC 1813CIC 1813
O QUE É
VIRTUDE ?
 A Fé –A Fé –
 Atitude de confiança em Deus;
 Total dependência e necessidade d’Ele.
 A Esperança :A Esperança : é a firmeza de aguardar a
realização das promessas de Deus (Rm 15,13).
 A Caridade (amor)A Caridade (amor)
  SSignifica querer o bem, procurar fazê-lo e
ter o amor que vem de Deus;
  Que ama o seu eleito desde toda a eternidade.
 A) Virtude da Prudência: Decide e ordena
sua conduta, na razão prática de discernir e
escolher os meios adequados de agir;
 B) Virtude da Justiça: vontade constante e
firme de dar a Deus e ao próximo o que lhes é
devido (Cl 4,1).
 Virtude da Fortaleza: dá segurança nas
dificuldades, firmeza e constância na procura do
bem (Jo 16,33);
 Virtude da Temperança: dá o equilíbrio no uso dos
bens criados e moderação nos prazeres (Tt 2,12).
 Formas: sobriedade, castidade, mansidão e
humildade.
 Na caminhada de santificação pessoal, o
Espírito Santo dota-nos como batizados,
inseridos no Corpo Místico de Cristo, de
virtudes sobrenaturais e dos dons infusos.
 (CIC 1830).
 1). Sabedoria: nos dá entendimento a vida
sobrenatural e nos faz saborear as relações entre
Deus e as criaturas;
 2) Entendimento ou inteligência: nos dá
compreensão profunda das verdades reveladas,
sem, contudo, compreendermos o mistério de
Deus.
 3). Prudência ou conselho: nos faz viver sob a
orientação do Espírito Santo.
 4) Coragem ou fortaleza: aprimora a virtude da fortaleza,
pela qual suportamos e empreendemos árduas tarefas.
 5) Ciência ou conhecimento: faz-nos conhecer as relações
das coisas criadas com o Criador.
 6) Temor de Deus: caracteriza-se pelo temor filial a Deus,
produzindo na alma o desejo de não querer desonrar o santo
nome de Deus e de não querer ofender nem se afastar d’Ele.
 7) Piedade: produz uma afeição filial para com Deus ,
fazendo-nos adorá-lo pelo que Ele é, e levando-nos a
adquirir uma terna afeição para com as pessoas e as coisas
 1) Caridade: é o maior fruto do Espírito (l Cor 13,1). É o elo
que entrelaça todos os outros frutos d’Ele e que deverá nutri-
los (l Cor 13,4-7).
 2). Alegria: é o fruto que transcende muitas vezes as
realidades que estamos vivendo e expressam que o Espírito
Santo está conduzindo a vida do intercessor.
 3) Paz: é ela que permanece ainda que estejamos em
momentos de grande tribulação e combate espiritual. 5.
Produzindo frutos de santidade
 4) Paciência: significa ser paciente e sofrer as
demoras de Deus (Eclo 2,3);
 5) Bondade: é produzida quando fazemos o bem e
agimos com caridade e benevolência com os
irmãos.
 6) Fidelidade: fruto produzido pelos que cumprem a
vontade de Deus, sendo constantes na vida cristã;
 7) Benignidade ou afabilidade: é agir com misericórdia, ou
seja, é primeiro reconhecer como Deus é para conosco, para
assim também sermos com os outros.
 8) Mansidão ou humildade: é o fruto produzido por aquele
que não se irrita com facilidade e que não deixa os impulsos
e sentimentos coléricos se anteporem ao dom da prudência
e da virtude da temperança.
 9) Autodomínio: acontece quando não deixamos as paixões
e os sentimentos do dia a dia se sobreporem à vida no
Espírito.
 Algumas ações diárias que nos fazem permanecer
na videira: vida de oração pessoal, meditação da
Palavra de Deus, formação contínua, vida
sacramental, práticas penitenciais, jejum, esmola,
devoção Mariana, etc.
 Viver e buscar a santidade
requer um esforço próprio,
uma perseverança, pois quem
santifica é o Pai, na pessoaé o Pai, na pessoa
de Jesus Cristo, pela ação dode Jesus Cristo, pela ação do
Espírito Santo,Espírito Santo, tornando o
ser humano a imagem e
semelhança Sua, tendo o seu
estilo de vida.

ão Ministério daão Ministério da
IntercessãoIntercessão
FUNDAMENTAÇÃO BÍBLICA: I Pedro 3,18
FUNDAMENTAÇÃO BÍBLICA: I Pedro 3,18
“Como podes pretender que Deus te
escute, se tu não escutas a ti mesmo ?
Tu queres que Deus pense em ti,
quando tu mesmo não pensas “
“Se queres conhecer a Deus, aprende
primeiramente a conhecer a ti
mesmo”
“o teu servo mais fiel é aquele que não
procura ouvir de ti aquilo que quer, mas a
querer aquilo que ouve de ti
“É preciso se lembrar de Deus com
mais frequência do que se respira”
“”Muitas vezes somos o Evangelho
que os irmãos leem”
“O homem contemporâneo escuta com
melhor boa vontade as testemunhas do que
os Mestres ...
ão Ministério daão Ministério da
IntercessãoIntercessão
ão Ministério daão Ministério da
IntercessãoIntercessão
ão Ministério daão Ministério da
IntercessãoIntercessão
ão Ministério daão Ministério da
IntercessãoIntercessão
ão Ministério daão Ministério da
IntercessãoIntercessão
Formação intercessão apóstila i
Formação intercessão apóstila i
Formação intercessão apóstila i
Formação intercessão apóstila i
Formação intercessão apóstila i
Formação intercessão apóstila i
Formação intercessão apóstila i
Formação intercessão apóstila i
Formação intercessão apóstila i
Formação intercessão apóstila i
Formação intercessão apóstila i

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Formação de intercessão
Formação de intercessãoFormação de intercessão
Formação de intercessão
Cassio Felipe
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
valmarques
 
Termo de compromisso de obreiro
Termo de compromisso de obreiroTermo de compromisso de obreiro
Termo de compromisso de obreiro
CRTVO
 

Mais procurados (20)

Formação de intercessão
Formação de intercessãoFormação de intercessão
Formação de intercessão
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
 
Dez razões porque sou dizimista
Dez razões porque sou dizimistaDez razões porque sou dizimista
Dez razões porque sou dizimista
 
A Oração na Vida Cristã
A Oração na Vida CristãA Oração na Vida Cristã
A Oração na Vida Cristã
 
O líder de célula
O líder de célula O líder de célula
O líder de célula
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
 
CRISMA - Tema: Sexualidade E Afetividade
CRISMA - Tema: Sexualidade E AfetividadeCRISMA - Tema: Sexualidade E Afetividade
CRISMA - Tema: Sexualidade E Afetividade
 
Visita nos lares
Visita nos laresVisita nos lares
Visita nos lares
 
Santa Ceia do Senhor
Santa Ceia do SenhorSanta Ceia do Senhor
Santa Ceia do Senhor
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
 
Termo de compromisso de obreiro
Termo de compromisso de obreiroTermo de compromisso de obreiro
Termo de compromisso de obreiro
 
Batalha espiritual
Batalha espiritualBatalha espiritual
Batalha espiritual
 
8. interceder
8. interceder8. interceder
8. interceder
 
Estudos por esta causa me ponho de joelhos
Estudos  por esta causa me ponho de joelhosEstudos  por esta causa me ponho de joelhos
Estudos por esta causa me ponho de joelhos
 
O batismo nas águas
O  batismo nas águasO  batismo nas águas
O batismo nas águas
 
Apostila obreiros
Apostila obreirosApostila obreiros
Apostila obreiros
 
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeDiscipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
 
Estudo bíblico PERDOAR PARA SER PERDOADO
Estudo bíblico PERDOAR  PARA SER  PERDOADOEstudo bíblico PERDOAR  PARA SER  PERDOADO
Estudo bíblico PERDOAR PARA SER PERDOADO
 
63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus
 
Treinamento para diáconos
Treinamento para diáconosTreinamento para diáconos
Treinamento para diáconos
 

Destaque

Simpósio Intercessão parte 2
Simpósio Intercessão parte 2Simpósio Intercessão parte 2
Simpósio Intercessão parte 2
Jana Franpe
 
Visão para o ministério de intercessão
Visão para o ministério de intercessãoVisão para o ministério de intercessão
Visão para o ministério de intercessão
Cassio Felipe
 
Nome dos demônios e como eles atuam nas vidas das pessoas
Nome dos demônios e como eles atuam nas vidas das pessoasNome dos demônios e como eles atuam nas vidas das pessoas
Nome dos demônios e como eles atuam nas vidas das pessoas
GILMAR BASTOS
 

Destaque (18)

Formação sobre Grupo de Oração Jovem
Formação sobre Grupo de Oração JovemFormação sobre Grupo de Oração Jovem
Formação sobre Grupo de Oração Jovem
 
Simpósio Intercessão parte 2
Simpósio Intercessão parte 2Simpósio Intercessão parte 2
Simpósio Intercessão parte 2
 
Visão para o ministério de intercessão
Visão para o ministério de intercessãoVisão para o ministério de intercessão
Visão para o ministério de intercessão
 
Intercessão estratégica - Definições e aspectos gerais
Intercessão estratégica - Definições e aspectos geraisIntercessão estratégica - Definições e aspectos gerais
Intercessão estratégica - Definições e aspectos gerais
 
Ensino 01 carismas
Ensino 01   carismasEnsino 01   carismas
Ensino 01 carismas
 
Ensino 5 O dom de Ciência
Ensino 5   O dom de CiênciaEnsino 5   O dom de Ciência
Ensino 5 O dom de Ciência
 
Ensino 02 o ministério de formação
Ensino 02   o ministério de formaçãoEnsino 02   o ministério de formação
Ensino 02 o ministério de formação
 
Ensino 04 a preparação do ministro
Ensino 04   a preparação do ministroEnsino 04   a preparação do ministro
Ensino 04 a preparação do ministro
 
Ensino 02 o dom das línguas
Ensino 02   o dom das línguasEnsino 02   o dom das línguas
Ensino 02 o dom das línguas
 
Ensino 01 jesus - o mestre
Ensino 01   jesus - o mestreEnsino 01   jesus - o mestre
Ensino 01 jesus - o mestre
 
Ensino 6 carisma de sabedoria
Ensino 6 carisma de sabedoriaEnsino 6 carisma de sabedoria
Ensino 6 carisma de sabedoria
 
Ff1 ensino 6- escola de formação permanente
Ff1   ensino 6- escola de formação permanenteFf1   ensino 6- escola de formação permanente
Ff1 ensino 6- escola de formação permanente
 
Ensino 10 dom de milagres
Ensino 10   dom de milagresEnsino 10   dom de milagres
Ensino 10 dom de milagres
 
Ensino 08 carisma de cura
Ensino 08 carisma de curaEnsino 08 carisma de cura
Ensino 08 carisma de cura
 
Ensino 03 o ministro da formação – o me stre
Ensino 03   o ministro da formação – o me streEnsino 03   o ministro da formação – o me stre
Ensino 03 o ministro da formação – o me stre
 
Ensino 05 o planejamento da formação
Ensino 05   o planejamento da formaçãoEnsino 05   o planejamento da formação
Ensino 05 o planejamento da formação
 
Nome dos demônios e como eles atuam nas vidas das pessoas
Nome dos demônios e como eles atuam nas vidas das pessoasNome dos demônios e como eles atuam nas vidas das pessoas
Nome dos demônios e como eles atuam nas vidas das pessoas
 
Ensino 09 carisma da fé
Ensino 09 carisma da féEnsino 09 carisma da fé
Ensino 09 carisma da fé
 

Semelhante a Formação intercessão apóstila i

Vida de santidade (intercessão módulo ll capítulo lll)
Vida de santidade (intercessão módulo ll capítulo lll)Vida de santidade (intercessão módulo ll capítulo lll)
Vida de santidade (intercessão módulo ll capítulo lll)
Cassio Felipe
 
Pastora welma confadesp_2012
Pastora welma confadesp_2012Pastora welma confadesp_2012
Pastora welma confadesp_2012
cynthiapalmas
 
Aula 2-caráter-moldado-pelo-espírito-santo-
Aula 2-caráter-moldado-pelo-espírito-santo-Aula 2-caráter-moldado-pelo-espírito-santo-
Aula 2-caráter-moldado-pelo-espírito-santo-
mandycrux
 
Apostila treinamento
Apostila treinamentoApostila treinamento
Apostila treinamento
Joao Rumpel
 
Como ser fiel em tudo
Como ser fiel em tudoComo ser fiel em tudo
Como ser fiel em tudo
jb1955
 
Sou Crente... E Agora, o Que Eu Faço?
Sou Crente... E Agora, o Que Eu Faço?Sou Crente... E Agora, o Que Eu Faço?
Sou Crente... E Agora, o Que Eu Faço?
Jonas Martins Olímpio
 
Pecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptx
Pecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptxPecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptx
Pecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptx
ManasssSilva4
 

Semelhante a Formação intercessão apóstila i (20)

Vida de santidade (intercessão módulo ll capítulo lll)
Vida de santidade (intercessão módulo ll capítulo lll)Vida de santidade (intercessão módulo ll capítulo lll)
Vida de santidade (intercessão módulo ll capítulo lll)
 
Pastora welma confadesp_2012
Pastora welma confadesp_2012Pastora welma confadesp_2012
Pastora welma confadesp_2012
 
Aula 2-caráter-moldado-pelo-espírito-santo-
Aula 2-caráter-moldado-pelo-espírito-santo-Aula 2-caráter-moldado-pelo-espírito-santo-
Aula 2-caráter-moldado-pelo-espírito-santo-
 
Apostila treinamento
Apostila treinamentoApostila treinamento
Apostila treinamento
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituais
 
Evangelismo 21-10 -de-Aula.pptx
Evangelismo 21-10 -de-Aula.pptxEvangelismo 21-10 -de-Aula.pptx
Evangelismo 21-10 -de-Aula.pptx
 
Dons do Espírito Santo
Dons do Espírito SantoDons do Espírito Santo
Dons do Espírito Santo
 
Lição 3 - Vivendo em Santidade e Integridade
Lição 3 - Vivendo em Santidade e IntegridadeLição 3 - Vivendo em Santidade e Integridade
Lição 3 - Vivendo em Santidade e Integridade
 
Boletim cbg n°_42_19_out_2014
Boletim cbg n°_42_19_out_2014Boletim cbg n°_42_19_out_2014
Boletim cbg n°_42_19_out_2014
 
Como ser fiel em tudo
Como ser fiel em tudoComo ser fiel em tudo
Como ser fiel em tudo
 
O que Jesus espera da igreja? O poder de Deus (2ª parte) by Pr. Suely Lage
O que Jesus espera da igreja? O poder de Deus (2ª parte) by Pr. Suely LageO que Jesus espera da igreja? O poder de Deus (2ª parte) by Pr. Suely Lage
O que Jesus espera da igreja? O poder de Deus (2ª parte) by Pr. Suely Lage
 
SEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES 05.pptx
SEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES 05.pptxSEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES 05.pptx
SEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES 05.pptx
 
SEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES AULA 05.pdf
SEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES AULA 05.pdfSEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES AULA 05.pdf
SEMINÁRIO INTERCESSÃO E MISSÕES AULA 05.pdf
 
Boletim IPC Limeira 121117
Boletim IPC Limeira 121117Boletim IPC Limeira 121117
Boletim IPC Limeira 121117
 
Santidade
Santidade Santidade
Santidade
 
Sou Crente... E Agora, o Que Eu Faço?
Sou Crente... E Agora, o Que Eu Faço?Sou Crente... E Agora, o Que Eu Faço?
Sou Crente... E Agora, o Que Eu Faço?
 
O Batismo no Espírito.docx
O Batismo no Espírito.docxO Batismo no Espírito.docx
O Batismo no Espírito.docx
 
Pecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptx
Pecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptxPecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptx
Pecado e Libertação da Mente_Mateus 15_19.pptx
 
HOMENS NA OBRA DE DEUS 2 PEDRO 1.3-11.pdf
HOMENS NA OBRA DE DEUS  2 PEDRO 1.3-11.pdfHOMENS NA OBRA DE DEUS  2 PEDRO 1.3-11.pdf
HOMENS NA OBRA DE DEUS 2 PEDRO 1.3-11.pdf
 
Vivendo em santidade
Vivendo em santidadeVivendo em santidade
Vivendo em santidade
 

Mais de Tatiano Ribeiro Dos Santos

Aula epa apostila 03- ensino 02 e 05 - a reunião de oração e seus elementos
Aula epa  apostila 03- ensino 02  e 05 - a reunião de oração e seus elementosAula epa  apostila 03- ensino 02  e 05 - a reunião de oração e seus elementos
Aula epa apostila 03- ensino 02 e 05 - a reunião de oração e seus elementos
Tatiano Ribeiro Dos Santos
 
Catecismo da igreja catolica parte 01 - cont. creio em jesus (nº 512 a 658)
Catecismo da igreja catolica   parte 01 - cont. creio em jesus (nº 512 a 658)Catecismo da igreja catolica   parte 01 - cont. creio em jesus (nº 512 a 658)
Catecismo da igreja catolica parte 01 - cont. creio em jesus (nº 512 a 658)
Tatiano Ribeiro Dos Santos
 
Catecismo da igreja católica parte 01 creio em jesus - nº 422 a 511
Catecismo da igreja católica parte 01  creio em jesus - nº 422 a 511Catecismo da igreja católica parte 01  creio em jesus - nº 422 a 511
Catecismo da igreja católica parte 01 creio em jesus - nº 422 a 511
Tatiano Ribeiro Dos Santos
 
Aula epa apostila 03- ensino 01 , 03 e 04 - grupo de oração, os serviços e p...
Aula epa  apostila 03- ensino 01 , 03 e 04 - grupo de oração, os serviços e p...Aula epa  apostila 03- ensino 01 , 03 e 04 - grupo de oração, os serviços e p...
Aula epa apostila 03- ensino 01 , 03 e 04 - grupo de oração, os serviços e p...
Tatiano Ribeiro Dos Santos
 
Aula epa apostila 01- ensino 01 e 03 - a identidade e espiritualidade da rc...
Aula epa  apostila 01- ensino 01 e 03 - a identidade e  espiritualidade da rc...Aula epa  apostila 01- ensino 01 e 03 - a identidade e  espiritualidade da rc...
Aula epa apostila 01- ensino 01 e 03 - a identidade e espiritualidade da rc...
Tatiano Ribeiro Dos Santos
 

Mais de Tatiano Ribeiro Dos Santos (8)

Quaresma de são miguel
Quaresma de são miguelQuaresma de são miguel
Quaresma de são miguel
 
Aula epa apostila 03- ensino 02 e 05 - a reunião de oração e seus elementos
Aula epa  apostila 03- ensino 02  e 05 - a reunião de oração e seus elementosAula epa  apostila 03- ensino 02  e 05 - a reunião de oração e seus elementos
Aula epa apostila 03- ensino 02 e 05 - a reunião de oração e seus elementos
 
Catecismo da igreja catolica parte 01 - cont. creio em jesus (nº 512 a 658)
Catecismo da igreja catolica   parte 01 - cont. creio em jesus (nº 512 a 658)Catecismo da igreja catolica   parte 01 - cont. creio em jesus (nº 512 a 658)
Catecismo da igreja catolica parte 01 - cont. creio em jesus (nº 512 a 658)
 
Catecismo da igreja católica parte 01 creio em jesus - nº 422 a 511
Catecismo da igreja católica parte 01  creio em jesus - nº 422 a 511Catecismo da igreja católica parte 01  creio em jesus - nº 422 a 511
Catecismo da igreja católica parte 01 creio em jesus - nº 422 a 511
 
Aula epa apostila 03- ensino 01 , 03 e 04 - grupo de oração, os serviços e p...
Aula epa  apostila 03- ensino 01 , 03 e 04 - grupo de oração, os serviços e p...Aula epa  apostila 03- ensino 01 , 03 e 04 - grupo de oração, os serviços e p...
Aula epa apostila 03- ensino 01 , 03 e 04 - grupo de oração, os serviços e p...
 
Aula epa apostila 01- ensino 04 e 05
Aula epa  apostila 01- ensino 04 e 05Aula epa  apostila 01- ensino 04 e 05
Aula epa apostila 01- ensino 04 e 05
 
Novena pentecostes simplificada
Novena pentecostes simplificadaNovena pentecostes simplificada
Novena pentecostes simplificada
 
Aula epa apostila 01- ensino 01 e 03 - a identidade e espiritualidade da rc...
Aula epa  apostila 01- ensino 01 e 03 - a identidade e  espiritualidade da rc...Aula epa  apostila 01- ensino 01 e 03 - a identidade e  espiritualidade da rc...
Aula epa apostila 01- ensino 01 e 03 - a identidade e espiritualidade da rc...
 

Formação intercessão apóstila i

  • 1. DIOCESE DE BOM JESUS DO
  • 2. ão Ministério daão Ministério da IntercessãoIntercessão
  • 3. Módulo de Serviço Apostila I – Ensino 02 Vida de Santidade FUNDAMENTAÇÃO BÍBLICA: I Carta de São Pedro 1, 16
  • 4. 1. FOLHA DE PAPEL EM BRANCO E CANETA. 2. FAZER UM PEQUENO DESENHO EM SEGUNDOS E COLOCAR O SEU NOME. 3. PASSAR OS DESENHOS PARA QUEM ESTÁ DO SEU LADO DIREITO. 4. FAZER NOVOS DESENHOS NA FOLHA DO OUTRO EM 30 SEG 5. TROCA DE NOVO MARCA 30 SEG, ATÉ CHEGAR NO DESENHO QUE VOCE FEZ, AÍ PARA! E TODOS OS DESENHOS SÃO RECOLHIDOS. 6. TODO O PROCESSO DE SANTIFICAÇÃO É LENTO, POIS CADA PESSOA É ÚNICA E TEM UMA CARACTERÍSTICA DIFERENTE, CADA DESENHO TEM UMA CARACTERÍSTICA PESSOAL, ÚNICA, EXCLUSIVA. “Transformai-vos pela renovação da vossa mente”(Rm 12.2),
  • 5.  O intercessor precisa estar intimamente liga- do à santíssima Trinda- de, na qual ele foi inse- rido pelo seu batismo, tendo readquirido a graça santificante que é fonte da obra santifica- dora.
  • 6.  CONCEITO  Santidade é a finalidade da obra santificadora de Jesus, é o caminho que o intercessor é chamado a percorrer seguindo o estilo de vida de Jesus Cristo, numa transformação total.
  • 7.  CONCEITO  Santidade é acolher nossa humanidade, almejar e exercitar as virtudes e os dons infusos para que produzamos os frutos do Espírito (Gl 5,22).
  • 8.  CONCEITO  Santidade é acolher o Verbo encarnado em nossa históriaacolher o Verbo encarnado em nossa história de vida.de vida.
  • 9. Fundamentação Bíblica  l Tessalon. 4,3  Mateus 5,48  l Pedro 1,16  l Pd 2,9 l Tessalon. 4,7
  • 10.  No ser humano existe o bem e o mal: as virtudes, os dons, os frutos e os pecados capitais. Por esta razão São Paulo disse “faço o mal que não quero e deixo de fazer o bem que quero” (Rm 7,19).  A resposta ao convite, ao chamado para ser santo e evitar a impureza, é fixar o olhar em Jesus.
  • 11.  O exercício da virtudes leva o cristão aos frutos, e os dons infusos aperfeiçoam as virtudes; os frutos são perfeições que o Espírito Santo nos concede. (CIC 1831-1832).(CIC 1831-1832).  CIC 1803CIC 1803  CIC 1813CIC 1813 O QUE É VIRTUDE ?
  • 12.
  • 13.  A Fé –A Fé –  Atitude de confiança em Deus;  Total dependência e necessidade d’Ele.
  • 14.  A Esperança :A Esperança : é a firmeza de aguardar a realização das promessas de Deus (Rm 15,13).
  • 15.  A Caridade (amor)A Caridade (amor)   SSignifica querer o bem, procurar fazê-lo e ter o amor que vem de Deus;   Que ama o seu eleito desde toda a eternidade.
  • 16.
  • 17.  A) Virtude da Prudência: Decide e ordena sua conduta, na razão prática de discernir e escolher os meios adequados de agir;
  • 18.  B) Virtude da Justiça: vontade constante e firme de dar a Deus e ao próximo o que lhes é devido (Cl 4,1).
  • 19.  Virtude da Fortaleza: dá segurança nas dificuldades, firmeza e constância na procura do bem (Jo 16,33);
  • 20.  Virtude da Temperança: dá o equilíbrio no uso dos bens criados e moderação nos prazeres (Tt 2,12).  Formas: sobriedade, castidade, mansidão e humildade.
  • 21.  Na caminhada de santificação pessoal, o Espírito Santo dota-nos como batizados, inseridos no Corpo Místico de Cristo, de virtudes sobrenaturais e dos dons infusos.  (CIC 1830).
  • 22.
  • 23.  1). Sabedoria: nos dá entendimento a vida sobrenatural e nos faz saborear as relações entre Deus e as criaturas;  2) Entendimento ou inteligência: nos dá compreensão profunda das verdades reveladas, sem, contudo, compreendermos o mistério de Deus.  3). Prudência ou conselho: nos faz viver sob a orientação do Espírito Santo.
  • 24.  4) Coragem ou fortaleza: aprimora a virtude da fortaleza, pela qual suportamos e empreendemos árduas tarefas.  5) Ciência ou conhecimento: faz-nos conhecer as relações das coisas criadas com o Criador.  6) Temor de Deus: caracteriza-se pelo temor filial a Deus, produzindo na alma o desejo de não querer desonrar o santo nome de Deus e de não querer ofender nem se afastar d’Ele.  7) Piedade: produz uma afeição filial para com Deus , fazendo-nos adorá-lo pelo que Ele é, e levando-nos a adquirir uma terna afeição para com as pessoas e as coisas
  • 25.
  • 26.  1) Caridade: é o maior fruto do Espírito (l Cor 13,1). É o elo que entrelaça todos os outros frutos d’Ele e que deverá nutri- los (l Cor 13,4-7).  2). Alegria: é o fruto que transcende muitas vezes as realidades que estamos vivendo e expressam que o Espírito Santo está conduzindo a vida do intercessor.  3) Paz: é ela que permanece ainda que estejamos em momentos de grande tribulação e combate espiritual. 5. Produzindo frutos de santidade
  • 27.  4) Paciência: significa ser paciente e sofrer as demoras de Deus (Eclo 2,3);  5) Bondade: é produzida quando fazemos o bem e agimos com caridade e benevolência com os irmãos.  6) Fidelidade: fruto produzido pelos que cumprem a vontade de Deus, sendo constantes na vida cristã;
  • 28.  7) Benignidade ou afabilidade: é agir com misericórdia, ou seja, é primeiro reconhecer como Deus é para conosco, para assim também sermos com os outros.  8) Mansidão ou humildade: é o fruto produzido por aquele que não se irrita com facilidade e que não deixa os impulsos e sentimentos coléricos se anteporem ao dom da prudência e da virtude da temperança.  9) Autodomínio: acontece quando não deixamos as paixões e os sentimentos do dia a dia se sobreporem à vida no Espírito.
  • 29.  Algumas ações diárias que nos fazem permanecer na videira: vida de oração pessoal, meditação da Palavra de Deus, formação contínua, vida sacramental, práticas penitenciais, jejum, esmola, devoção Mariana, etc.
  • 30.  Viver e buscar a santidade requer um esforço próprio, uma perseverança, pois quem santifica é o Pai, na pessoaé o Pai, na pessoa de Jesus Cristo, pela ação dode Jesus Cristo, pela ação do Espírito Santo,Espírito Santo, tornando o ser humano a imagem e semelhança Sua, tendo o seu estilo de vida. 
  • 31.
  • 32. ão Ministério daão Ministério da IntercessãoIntercessão
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 42.
  • 43.
  • 44. “Como podes pretender que Deus te escute, se tu não escutas a ti mesmo ? Tu queres que Deus pense em ti, quando tu mesmo não pensas “ “Se queres conhecer a Deus, aprende primeiramente a conhecer a ti mesmo”
  • 45.
  • 46.
  • 47. “o teu servo mais fiel é aquele que não procura ouvir de ti aquilo que quer, mas a querer aquilo que ouve de ti “É preciso se lembrar de Deus com mais frequência do que se respira”
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 51. “”Muitas vezes somos o Evangelho que os irmãos leem” “O homem contemporâneo escuta com melhor boa vontade as testemunhas do que os Mestres ...
  • 52.
  • 53.
  • 54.
  • 55.
  • 56.
  • 57. ão Ministério daão Ministério da IntercessãoIntercessão
  • 58.
  • 59.
  • 60.
  • 61.
  • 62.
  • 63.
  • 64. ão Ministério daão Ministério da IntercessãoIntercessão
  • 65.
  • 66.
  • 67.
  • 68.
  • 69.
  • 70. ão Ministério daão Ministério da IntercessãoIntercessão
  • 71.
  • 72.
  • 73.
  • 74.
  • 75.
  • 76.
  • 77.
  • 78.
  • 79.
  • 80.
  • 81.
  • 82.
  • 83.
  • 84.
  • 85.
  • 86.
  • 87.
  • 88. ão Ministério daão Ministério da IntercessãoIntercessão
  • 89.
  • 90.
  • 91.
  • 92.
  • 93.
  • 94. ão Ministério daão Ministério da IntercessãoIntercessão