SlideShare uma empresa Scribd logo
OS ELEMENTOS D0 CLIMA
[object Object]
   
Precipitação ,[object Object]
 
Temperatura ,[object Object]
 
Vento ,[object Object]
 
Pressão atmosférica ,[object Object]
 
Humidade ,[object Object]
ELEMENTOS DO CLIMA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Estação meteorológica ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS Conjunto de instrumentos  que medem e registam as condições atmosféricas. PARQUES METEOROLÓGICOS Recinto onde são instalados e permanecem em funcionamento todos os equipamentos de uma estação meteorológica.
Estação meteorológica ABRIGO METEOROLÓGICO É utilizado para proteger os sensores de temperatura da radiação. É constituído por uma caixa de paredes de persianas duplas, dispostas de forma que não haja incidência directa da radiação solar, das nuvens, do solo e de outros objectos circundantes. O fundo tem aberturas e o tecto tem duas placas afastadas, proporcionando uma eficaz circulação do ar. É pintado de branco, quer interna como externamente, minimizando desta forma a absorção de radiação e aumentando a reflectividade.
Estação meteorológica ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS AUTOMÁTICAS
Estação meteorológica Anemómetro Termómetro Pluviómetro Higrómetro Barómetro
Instrumentos de medição … Termómetro Temperatura Aparelho que mede a temperatura em graus  Celsius (ºC). O termómetro de máximas e mínimas  regista a temperatura máxima e mínima do dia.
Instrumentos de medição… Pluviómetro Precipitação Aparelho que mede a precipitação.  Exprime-se em milímetros de altura (mm) ou em litros por metro quadrado (l/m ²).
Instrumentos de medição… Anemómetro e Cata-vento Vento Anemómetro - aparelho que permite medir a velocidade do vento (Km/ hora). Cata-vento-  aparelho que permite medir a direcção do vento N
Instrumentos de medição… Higrómetro Humidade Aparelho que permite medir o grau de  humidade atmosférica. Exprime-se em  gramas de água por m ³ de ar (g/m³).
Instrumentos de medição… Barómetro Pressão  atmosférica Aparelho que permite medir a pressão  atmosférica. Exprime-se em milibares (mb).
FACTORES DO CLIMA Fenómenos e situações naturais que influenciam os elementos do clima: ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
TEMPERATURA As temperaturas não são sempre iguais. Como é que variam? ,[object Object],[object Object]
TEMPERATURA  –   Variação anual Mapa de isotérmicas  –  Mapa que representa a  distribuição da temperatura à superfície da  Terra Isotérmica  – linha que une pontos de igual valor de  temperatura.
TEMPERATURA  –   Variação anual DISTRIBUIÇÃO DAS TEMPERATURAS MÉDIAS ANUAIS
TEMPERATURA FACTORES DO CLIMA QUE INFLUENCIAM A DISTRIBUIÇÃO DA TEMPERATURA: ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
TEMPERATURA  - Latitude FACTORES DO CLIMA QUE INFLUENCIAM A DISTRIBUIÇÃO DA TEMPERATURA:
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],TEMPERATURA  - Latitude
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Ângulo de incidência dos raios solares TEMPERATURA  - Latitude
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Espessura da atmosfera (a massa atmosférica) TEMPERATURA  - Latitude
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Espessura da atmosfera (a massa atmosférica) TEMPERATURA  - Latitude
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Espessura da atmosfera (a massa atmosférica) TEMPERATURA  - Latitude
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Espessura da atmosfera (a massa atmosférica) TEMPERATURA  - Latitude ,[object Object],[object Object]
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Espessura da atmosfera (a massa atmosférica) TEMPERATURA  - Latitude ,[object Object],[object Object],[object Object]
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA  - Latitude Mas será que as temperaturas apresentam a mesma distribuição ao longo do ano? DISTRIBUIÇÃO DAS TEMPERATURAS MENSAIS EM JULHO
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA  - Latitude ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],DISTRIBUIÇÃO DAS TEMPERATURAS MENSAIS EM JULHO
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA  - Latitude DISTRIBUIÇÃO DAS TEMPERATURAS MENSAIS EM DEZEMBRO
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA  - Latitude DISTRIBUIÇÃO DAS TEMPERATURAS MENSAIS EM DEZEMBRO ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA  - Latitude CONCLUINDO: ,[object Object],[object Object]
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA  - Latitude MAS O QUE É QUE ORIGINA TODAS ESTAS DIFERENÇAS? MOVIMENTO DE TRANSLAÇÃO Movimento que a terra executa em torno do Sol. Demora aproximadamente 365 dias e 6 horas e realiza-se no sentido directo (O-E).
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA  - Latitude MOVIMENTO DE TRANSLAÇÃO
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA  - Latitude EQUINÓCIO DE MARÇO   (Primavera) 21 de Março SOLSTÍCIO DE DEZEMBRO 21 ou 22 de Dezembro O Sol encontra-se no plano do Trópico de Capricórnio SOLSTÍCIO DE JUNHO 21 de Junho O Sol encontra-se no plano do Trópico de Câncer EQUINÓCIO DE SETEMBRO (Outono) 22 ou 23 de Setembro
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA  - Latitude ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA  - Latitude Solstício-   quando o Sol se encontra no mesmo  plano dos trópicos. Equinócio-  quando o sol se encontra no mesmo  plano do equador e as noites são iguais aos  dias.
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA  - Latitude
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: DIA NATURAL-  período em que o Sol se encontra  acima da linha do horizonte, ou seja, entre o  nascer e o pôr-do-sol. Quanto mais tempo o Sol estiver acima da linha do horizonte maior é a duração do dia, logo maior será a quantidade diária de energia solar recebida por unidade de superfície. Em consequência  maior aquecimento  e  temperaturas mais elevadas DURAÇÃO DO DIA NATURAL TEMPERATURA  - Latitude
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: O movimento de translação e a inclinação do eixo terrestre são responsáveis pela duração dos dias e das noites, bem como pela sua variação ao longo do ano e de lugar para lugar. O dia natural varia então ao longo do ano e de lugar para lugar, com excepção do equador, onde o dia é sempre igual à noite: 12 horas dia e 12 horas noite. TEMPERATURA  - Latitude DURAÇÃO DO DIA NATURAL
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Assim, nas regiões extratropicais (para Norte do trópico de Câncer e para Sul do trópico de Capricórnio), o Sol nunca chega ao Zénite - nunca faz um ângulo de 90º com o plano tangente à superfície da Terra. O ângulo de incidência nunca atinge, assim, o seu valor máximo. Este facto vai influenciar a duração dos dias e das noites e, consequentemente, a concentração de energia por unidade de superfície. TEMPERATURA  - Latitude DURAÇÃO DO DIA NATURAL
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Solstício de Junho: ,[object Object],[object Object],[object Object],TEMPERATURA  - Latitude DURAÇÃO DO DIA NATURAL
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: A partir desta data, o Sol inicia o seu movimento para sul, pelo que o ângulo de incidência vai diminuindo (maior obliquidade dos raios solares) nos lugares situados no hemisfério Norte; a massa atmosférica vai aumentando, levando a que este hemisfério passe a ter os dias gradualmente mais pequenos e as noites maiores; consequentemente, vai havendo um decréscimo da concentração de energia recebida por unidade de superfície. TEMPERATURA  - Latitude Solstício de Junho: DURAÇÃO DO DIA NATURAL
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Solstício de Dezembro: ,[object Object],[object Object],[object Object],TEMPERATURA  - Latitude DURAÇÃO DO DIA NATURAL
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: ,[object Object],[object Object],[object Object],Solstício de Dezembro: DURAÇÃO DO DIA NATURAL TEMPERATURA  - Latitude
FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Equinócios: O Sol está a passar ao Zénite sobre o equador, o que se verifica duas vezes no ano. Nos dias que marcam o início da Primavera e do Outono, o dia natural tem, em qualquer lugar, 12 horas, ou seja, o dia tem a mesma duração que a noite. Este fenómeno deve-se ao facto da inclinação dos raios solares ser a mesma para qualquer lugar, bem como a massa atmosférica a atravessar por esses raios. DURAÇÃO DO DIA NATURAL TEMPERATURA  - Latitude
VARIAÇÃO DA TEMPERATURA AO LONGO DO DIA A TERRA AQUECE DE DUAS FORMAS: 1º   Devido à radiação solar  2º  Devido à radiação terrestre TEMPERATURA  - Latitude
VARIAÇÃO DA TEMPERATURA AO LONGO DO DIA O que será responsável por esta variação? MOVIMENTO DE ROTAÇÃO Movimento que a Terra executa em torno do seu próprio eixo. Realiza-se no sentido directo (O-E) e demora aproximadamente 24 horas, dando origem aos dias e às noites. MOVIMENTO DIURNO APARENTE DO SOL Movimento que o Sol parece realizar ao longo do dia, no sentido E-O. É uma das consequências do movimento de rotação da Terra. TEMPERATURA  - Latitude
VARIAÇÃO DA TEMPERATURA AO LONGO DO DIA ,[object Object],[object Object],[object Object],TEMPERATURA  - Latitude
Os oceanos e os continentes têm características diferentes que vão influenciar a temperatura à superfície da Terra. A TERRA AQUECE E ARREFECE MAIS DEPRESSA QUE OS OCEANOS TEMPERATURA  -   Proximidade ou afastamento do Mar ,[object Object],[object Object],[object Object]
TEMPERATURA  -   Proximidade ou afastamento do Mar ,[object Object],[object Object],[object Object]
TEMPERATURA  -   Proximidade ou afastamento do Mar ,[object Object],[object Object],[object Object]
TEMPERATURA  -   Proximidade ou afastamento do Mar Os Oceanos vão ter uma  ACÇÃO MODERADORA , tornando as temperaturas mais amenas (menos frias) no Inverno e mais suaves (menos quentes) no Verão. VERÃO: Oceanos mais frio Sup. continental apresenta temperaturas menos elevadas INVERNO: Oceanos mais quentes Sup. continental temperaturas menos frias Arrefece a Sup. continental Libertam calor
TEMPERATURA  -   Proximidade ou afastamento do Mar À  medida que aumenta a distância em relação ao mar ,  diminui este efeito moderador  sobre as temperaturas. Por isso, no interior dos continentes, existe uma maior diferença entre as temperaturas de Verão e as de Inverno, ou seja, uma maior  amplitude térmica anual .
TEMPERATURA  -   INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
TEMPERATURA  -   INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA ,[object Object],[object Object],[object Object],ALTITUDE
TEMPERATURA  -   INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA ATMOSFERA Camada gasosa que envolve e protege a Terra. IMPORTÂNCIA DA ATMOSFERA: - Permite a vida na Terra - Protege das radiações solares; - Protege dos meteoritos; - Mantém a Temperatura; ALTITUDE
TEMPERATURA  -   INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],ALTITUDE
TEMPERATURA  -   INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA ,[object Object],[object Object],[object Object],ORIENTAÇÃO GEOGRÁFICA DAS MONTANHAS
TEMPERATURA  -   INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA A orientação das montanhas em relação à linha de costa pode, por um lado, constituir um obstáculo à passagem dos ventos húmidos de Oeste ou, por outro, favorecer a sua passagem. ORIENTAÇÃO DO RELEVO EM RELAÇÃO À LINHA DA COSTA
TEMPERATURA  -   INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA RELEVOS CONCORDANTES ORIENTAÇÃO DO RELEVO EM RELAÇÃO À LINHA DA COSTA As montanhas  concordantes  são aquelas que são paralelas, ou relativamente paralelas, à linha de costa e que, por isso, são obstáculo à passagem dos ventos húmidos para o interior do território. RELEVOS DISCONCORDANTES Nas montanhas  discordantes,  ou seja, perpendiculares ou obliquas em relação à linha de costa os ventos de Oeste penetram mais facilmente para as regiões do interior, amenizando, então, as temperaturas ao longo do ano.
TEMPERATURA  -  CORRENTES MARÍTIMAS CORRENTES MARÍTIMAS São deslocamentos de grandes massas de água, que, de acordo com a orientação dos movimentos, podem ser horizontais ou verticais e, de acordo com a temperatura relativa da água, podem ser quentes ou frias.
TEMPERATURA  -  CORRENTES MARÍTIMAS ,[object Object],[object Object],[object Object]
TEMPERATURA  -  CORRENTES MARÍTIMAS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2 factores que_fazem_variar_a_radiacao_solar
2 factores que_fazem_variar_a_radiacao_solar2 factores que_fazem_variar_a_radiacao_solar
2 factores que_fazem_variar_a_radiacao_solar
Ministério da Educação
 
Superfícies frontais
Superfícies frontaisSuperfícies frontais
Superfícies frontais
acbaptista
 
Os elementos-do-clima geografia
Os elementos-do-clima geografiaOs elementos-do-clima geografia
Os elementos-do-clima geografia
Diogo Rodrigues
 
Estado tempo-clima e elementos - fatores climáticos 7º ano 12-13
Estado tempo-clima e elementos - fatores climáticos 7º ano  12-13Estado tempo-clima e elementos - fatores climáticos 7º ano  12-13
Estado tempo-clima e elementos - fatores climáticos 7º ano 12-13
Gina Espenica
 
4 variação da temperatura em portugal
4  variação da temperatura em portugal4  variação da temperatura em portugal
4 variação da temperatura em portugal
Ministério da Educação
 
Temperatura
TemperaturaTemperatura
Temperatura
Carlamspc
 
Localização absoluta e relativa
Localização absoluta e relativaLocalização absoluta e relativa
Localização absoluta e relativa
inessalgado
 
Principais tipos de chuvas[1]
Principais tipos de chuvas[1]Principais tipos de chuvas[1]
Principais tipos de chuvas[1]
manuelalemos
 
Relevo mundial
Relevo mundialRelevo mundial
Relevo mundial
Paula Tomaz
 
A especificidade do clima em portugal
A especificidade do clima em portugalA especificidade do clima em portugal
A especificidade do clima em portugal
Linda Pereira
 
Resumos geografia climas
Resumos geografia climasResumos geografia climas
Resumos geografia climas
Goreti Carvalho
 
Variação da temperatura geografia
Variação da temperatura   geografia Variação da temperatura   geografia
Variação da temperatura geografia
Thepatriciamartins12
 
Pressão atmosférica e Precipitação - Geografia 7º ano
Pressão atmosférica e Precipitação - Geografia 7º anoPressão atmosférica e Precipitação - Geografia 7º ano
Pressão atmosférica e Precipitação - Geografia 7º ano
andygracolas
 
Especificidade do clima português
Especificidade do clima portuguêsEspecificidade do clima português
Especificidade do clima português
Ilda Bicacro
 
Formas De Relevo
Formas De RelevoFormas De Relevo
Formas De Relevo
guest27dd184
 
Distribuição da temperatura portuguesa- Contrastes
Distribuição da temperatura portuguesa- ContrastesDistribuição da temperatura portuguesa- Contrastes
Distribuição da temperatura portuguesa- Contrastes
MicaelaMaralo1
 
Massas de ar
Massas de arMassas de ar
Massas de ar
Sofia Baltazar
 
Geografia A 10 ano - Recursos Hídricos
Geografia A 10 ano - Recursos HídricosGeografia A 10 ano - Recursos Hídricos
Geografia A 10 ano - Recursos Hídricos
Raffaella Ergün
 
Gráficos termopluviométricos
Gráficos termopluviométricosGráficos termopluviométricos
Gráficos termopluviométricos
Tânia Baptista
 
Precipitação
PrecipitaçãoPrecipitação
Precipitação
Idalina Leite
 

Mais procurados (20)

2 factores que_fazem_variar_a_radiacao_solar
2 factores que_fazem_variar_a_radiacao_solar2 factores que_fazem_variar_a_radiacao_solar
2 factores que_fazem_variar_a_radiacao_solar
 
Superfícies frontais
Superfícies frontaisSuperfícies frontais
Superfícies frontais
 
Os elementos-do-clima geografia
Os elementos-do-clima geografiaOs elementos-do-clima geografia
Os elementos-do-clima geografia
 
Estado tempo-clima e elementos - fatores climáticos 7º ano 12-13
Estado tempo-clima e elementos - fatores climáticos 7º ano  12-13Estado tempo-clima e elementos - fatores climáticos 7º ano  12-13
Estado tempo-clima e elementos - fatores climáticos 7º ano 12-13
 
4 variação da temperatura em portugal
4  variação da temperatura em portugal4  variação da temperatura em portugal
4 variação da temperatura em portugal
 
Temperatura
TemperaturaTemperatura
Temperatura
 
Localização absoluta e relativa
Localização absoluta e relativaLocalização absoluta e relativa
Localização absoluta e relativa
 
Principais tipos de chuvas[1]
Principais tipos de chuvas[1]Principais tipos de chuvas[1]
Principais tipos de chuvas[1]
 
Relevo mundial
Relevo mundialRelevo mundial
Relevo mundial
 
A especificidade do clima em portugal
A especificidade do clima em portugalA especificidade do clima em portugal
A especificidade do clima em portugal
 
Resumos geografia climas
Resumos geografia climasResumos geografia climas
Resumos geografia climas
 
Variação da temperatura geografia
Variação da temperatura   geografia Variação da temperatura   geografia
Variação da temperatura geografia
 
Pressão atmosférica e Precipitação - Geografia 7º ano
Pressão atmosférica e Precipitação - Geografia 7º anoPressão atmosférica e Precipitação - Geografia 7º ano
Pressão atmosférica e Precipitação - Geografia 7º ano
 
Especificidade do clima português
Especificidade do clima portuguêsEspecificidade do clima português
Especificidade do clima português
 
Formas De Relevo
Formas De RelevoFormas De Relevo
Formas De Relevo
 
Distribuição da temperatura portuguesa- Contrastes
Distribuição da temperatura portuguesa- ContrastesDistribuição da temperatura portuguesa- Contrastes
Distribuição da temperatura portuguesa- Contrastes
 
Massas de ar
Massas de arMassas de ar
Massas de ar
 
Geografia A 10 ano - Recursos Hídricos
Geografia A 10 ano - Recursos HídricosGeografia A 10 ano - Recursos Hídricos
Geografia A 10 ano - Recursos Hídricos
 
Gráficos termopluviométricos
Gráficos termopluviométricosGráficos termopluviométricos
Gráficos termopluviométricos
 
Precipitação
PrecipitaçãoPrecipitação
Precipitação
 

Destaque

Fatores do clima e tipos climáticos
Fatores do clima e tipos climáticosFatores do clima e tipos climáticos
Fatores do clima e tipos climáticos
Jefferson Santos
 
Variação diurna da temperatura
Variação diurna da temperaturaVariação diurna da temperatura
Variação diurna da temperatura
rmmpr
 
Power Point Geografia
Power Point GeografiaPower Point Geografia
Power Point Geografia
8ºC
 
Variação diurna da temperatura
Variação diurna da temperaturaVariação diurna da temperatura
Variação diurna da temperatura
claudiamf11
 
Power point variação da temperatura
Power point   variação da temperaturaPower point   variação da temperatura
Power point variação da temperatura
mariasilva3851
 
Geografia 8 ano- Clima
Geografia 8 ano- ClimaGeografia 8 ano- Clima
Geografia 8 ano- Clima
Mafaldacmm
 
Variação anual da temperatura
Variação anual da temperaturaVariação anual da temperatura
Variação anual da temperatura
rmmpr
 
A altitude
A altitudeA altitude
A altitude
claudiamf11
 
O estado do tempo - geografia
O estado do tempo - geografiaO estado do tempo - geografia
O estado do tempo - geografia
Catarina Sequeira
 
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores ClimáticosClima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Classe insecta
Classe insectaClasse insecta
Classe insecta
MarianeSGS
 
5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos
karolpoa
 
Didatica
DidaticaDidatica
Didatica
dterror
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
cesanto
 
Variação anual da temperatura
Variação anual da temperaturaVariação anual da temperatura
Variação anual da temperatura
rmmpr
 
Relevo
RelevoRelevo
A temperatura e a sua variação
A temperatura e a sua variaçãoA temperatura e a sua variação
A temperatura e a sua variação
colegiomb
 
Geografia: meio natural
Geografia: meio naturalGeografia: meio natural
Geografia: meio natural
7F
 
Fatores climáticos
Fatores climáticosFatores climáticos
Fatores climáticos
Roberta Sumar
 

Destaque (19)

Fatores do clima e tipos climáticos
Fatores do clima e tipos climáticosFatores do clima e tipos climáticos
Fatores do clima e tipos climáticos
 
Variação diurna da temperatura
Variação diurna da temperaturaVariação diurna da temperatura
Variação diurna da temperatura
 
Power Point Geografia
Power Point GeografiaPower Point Geografia
Power Point Geografia
 
Variação diurna da temperatura
Variação diurna da temperaturaVariação diurna da temperatura
Variação diurna da temperatura
 
Power point variação da temperatura
Power point   variação da temperaturaPower point   variação da temperatura
Power point variação da temperatura
 
Geografia 8 ano- Clima
Geografia 8 ano- ClimaGeografia 8 ano- Clima
Geografia 8 ano- Clima
 
Variação anual da temperatura
Variação anual da temperaturaVariação anual da temperatura
Variação anual da temperatura
 
A altitude
A altitudeA altitude
A altitude
 
O estado do tempo - geografia
O estado do tempo - geografiaO estado do tempo - geografia
O estado do tempo - geografia
 
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores ClimáticosClima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
 
Classe insecta
Classe insectaClasse insecta
Classe insecta
 
5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos
 
Didatica
DidaticaDidatica
Didatica
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
 
Variação anual da temperatura
Variação anual da temperaturaVariação anual da temperatura
Variação anual da temperatura
 
Relevo
RelevoRelevo
Relevo
 
A temperatura e a sua variação
A temperatura e a sua variaçãoA temperatura e a sua variação
A temperatura e a sua variação
 
Geografia: meio natural
Geografia: meio naturalGeografia: meio natural
Geografia: meio natural
 
Fatores climáticos
Fatores climáticosFatores climáticos
Fatores climáticos
 

Semelhante a Factores do Clima - Temperatura

Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8
Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8
Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8
Diogo Rodrigues
 
Factores do clima
Factores do climaFactores do clima
Factores do clima
Luigi J. Montieri
 
O clima
O climaO clima
O clima
anacgafonso
 
O clima
O climaO clima
O clima
anacgafonso
 
Estado de tempo
Estado de tempoEstado de tempo
Estado de tempo
Tânia Vieira
 
GEOGRAFIA 7 - O clima - Estado de tempo e clima
GEOGRAFIA 7 - O clima - Estado de tempo e climaGEOGRAFIA 7 - O clima - Estado de tempo e clima
GEOGRAFIA 7 - O clima - Estado de tempo e clima
ElisabeteCosta63
 
Modulo 06 - Fatores e elementos do clima
Modulo 06 - Fatores e elementos do climaModulo 06 - Fatores e elementos do clima
Modulo 06 - Fatores e elementos do clima
Claudio Henrique Ramos Sales
 
O clima e as formações vegetais
O clima e as formações vegetaisO clima e as formações vegetais
O clima e as formações vegetais
Carlos Super
 
Climatologia
ClimatologiaClimatologia
Climatologia
marcokiko84
 
Temperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdf
Temperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdfTemperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdf
Temperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdf
WilderclayMachado1
 
Clima
ClimaClima
Clima
LUIS ABREU
 
Descrição do tempo atmosférico
 Descrição do tempo atmosférico Descrição do tempo atmosférico
Descrição do tempo atmosférico
joanacunha9406
 
Ventos
VentosVentos
Ventos
CarlosWagner
 
Aula07c
Aula07cAula07c
Aula07c
CarlosWagner
 
06092018072941290.pdf
06092018072941290.pdf06092018072941290.pdf
06092018072941290.pdf
EdicarlosDourado
 
Atmosfera e Fatores Climaticos
Atmosfera e Fatores ClimaticosAtmosfera e Fatores Climaticos
Atmosfera e Fatores Climaticos
Vania Leão
 
1 ano clima
1 ano clima1 ano clima
1 ano clima
Geová da Silva
 
Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2
Google
 
Tempo e Clima
Tempo e ClimaTempo e Clima
Tempo e Clima
ceama
 
1º ANO -Tempo e Clima
1º ANO -Tempo e Clima1º ANO -Tempo e Clima
1º ANO -Tempo e Clima
ceama
 

Semelhante a Factores do Clima - Temperatura (20)

Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8
Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8
Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8
 
Factores do clima
Factores do climaFactores do clima
Factores do clima
 
O clima
O climaO clima
O clima
 
O clima
O climaO clima
O clima
 
Estado de tempo
Estado de tempoEstado de tempo
Estado de tempo
 
GEOGRAFIA 7 - O clima - Estado de tempo e clima
GEOGRAFIA 7 - O clima - Estado de tempo e climaGEOGRAFIA 7 - O clima - Estado de tempo e clima
GEOGRAFIA 7 - O clima - Estado de tempo e clima
 
Modulo 06 - Fatores e elementos do clima
Modulo 06 - Fatores e elementos do climaModulo 06 - Fatores e elementos do clima
Modulo 06 - Fatores e elementos do clima
 
O clima e as formações vegetais
O clima e as formações vegetaisO clima e as formações vegetais
O clima e as formações vegetais
 
Climatologia
ClimatologiaClimatologia
Climatologia
 
Temperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdf
Temperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdfTemperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdf
Temperatura_do_ar_Modo_de_Compatibilidade-1.pdf
 
Clima
ClimaClima
Clima
 
Descrição do tempo atmosférico
 Descrição do tempo atmosférico Descrição do tempo atmosférico
Descrição do tempo atmosférico
 
Ventos
VentosVentos
Ventos
 
Aula07c
Aula07cAula07c
Aula07c
 
06092018072941290.pdf
06092018072941290.pdf06092018072941290.pdf
06092018072941290.pdf
 
Atmosfera e Fatores Climaticos
Atmosfera e Fatores ClimaticosAtmosfera e Fatores Climaticos
Atmosfera e Fatores Climaticos
 
1 ano clima
1 ano clima1 ano clima
1 ano clima
 
Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2
 
Tempo e Clima
Tempo e ClimaTempo e Clima
Tempo e Clima
 
1º ANO -Tempo e Clima
1º ANO -Tempo e Clima1º ANO -Tempo e Clima
1º ANO -Tempo e Clima
 

Mais de abarros

Ficha de trabalho Indústria portuguesa 9º ano
Ficha de trabalho   Indústria portuguesa 9º anoFicha de trabalho   Indústria portuguesa 9º ano
Ficha de trabalho Indústria portuguesa 9º ano
abarros
 
Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia
abarros
 
ÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTE
ÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTEÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTE
ÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTE
abarros
 
Diversidade Cultural
Diversidade CulturalDiversidade Cultural
Diversidade Cultural
abarros
 
Relatório do idh 2011
Relatório do idh   2011Relatório do idh   2011
Relatório do idh 2011
abarros
 
Ficha Informativa - Climas do Mundo
Ficha Informativa - Climas do MundoFicha Informativa - Climas do Mundo
Ficha Informativa - Climas do Mundo
abarros
 
Evolução da população mundial
Evolução da população mundialEvolução da população mundial
Evolução da população mundial
abarros
 
ELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURAL
ELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURALELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURAL
ELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURAL
abarros
 
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAISRISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
abarros
 
DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO
DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO
DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO
abarros
 
União Europeia
União EuropeiaUnião Europeia
União Europeia
abarros
 
Localização Absoluta - 7º D
Localização Absoluta - 7º DLocalização Absoluta - 7º D
Localização Absoluta - 7º D
abarros
 
Rede bacia hidrográfica - acidentes do litoral
Rede   bacia hidrográfica - acidentes do litoralRede   bacia hidrográfica - acidentes do litoral
Rede bacia hidrográfica - acidentes do litoral
abarros
 
FICHA DE LEITURA - TURISMO
FICHA DE LEITURA - TURISMOFICHA DE LEITURA - TURISMO
FICHA DE LEITURA - TURISMO
abarros
 
Ces
CesCes
Ces
abarros
 
Mobilidade e Acessibilidade Cp4
Mobilidade e Acessibilidade   Cp4Mobilidade e Acessibilidade   Cp4
Mobilidade e Acessibilidade Cp4
abarros
 
Recomendações Programacao Qren
Recomendações Programacao QrenRecomendações Programacao Qren
Recomendações Programacao Qren
abarros
 
O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...
O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...
O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...
abarros
 
Caracterização da população com deficiências e incapacidades
Caracterização da população com deficiências e incapacidadesCaracterização da população com deficiências e incapacidades
Caracterização da população com deficiências e incapacidades
abarros
 
Áreas Rurais - Parte II
Áreas Rurais - Parte IIÁreas Rurais - Parte II
Áreas Rurais - Parte II
abarros
 

Mais de abarros (20)

Ficha de trabalho Indústria portuguesa 9º ano
Ficha de trabalho   Indústria portuguesa 9º anoFicha de trabalho   Indústria portuguesa 9º ano
Ficha de trabalho Indústria portuguesa 9º ano
 
Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia
 
ÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTE
ÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTEÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTE
ÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTE
 
Diversidade Cultural
Diversidade CulturalDiversidade Cultural
Diversidade Cultural
 
Relatório do idh 2011
Relatório do idh   2011Relatório do idh   2011
Relatório do idh 2011
 
Ficha Informativa - Climas do Mundo
Ficha Informativa - Climas do MundoFicha Informativa - Climas do Mundo
Ficha Informativa - Climas do Mundo
 
Evolução da população mundial
Evolução da população mundialEvolução da população mundial
Evolução da população mundial
 
ELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURAL
ELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURALELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURAL
ELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURAL
 
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAISRISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
 
DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO
DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO
DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO
 
União Europeia
União EuropeiaUnião Europeia
União Europeia
 
Localização Absoluta - 7º D
Localização Absoluta - 7º DLocalização Absoluta - 7º D
Localização Absoluta - 7º D
 
Rede bacia hidrográfica - acidentes do litoral
Rede   bacia hidrográfica - acidentes do litoralRede   bacia hidrográfica - acidentes do litoral
Rede bacia hidrográfica - acidentes do litoral
 
FICHA DE LEITURA - TURISMO
FICHA DE LEITURA - TURISMOFICHA DE LEITURA - TURISMO
FICHA DE LEITURA - TURISMO
 
Ces
CesCes
Ces
 
Mobilidade e Acessibilidade Cp4
Mobilidade e Acessibilidade   Cp4Mobilidade e Acessibilidade   Cp4
Mobilidade e Acessibilidade Cp4
 
Recomendações Programacao Qren
Recomendações Programacao QrenRecomendações Programacao Qren
Recomendações Programacao Qren
 
O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...
O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...
O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...
 
Caracterização da população com deficiências e incapacidades
Caracterização da população com deficiências e incapacidadesCaracterização da população com deficiências e incapacidades
Caracterização da população com deficiências e incapacidades
 
Áreas Rurais - Parte II
Áreas Rurais - Parte IIÁreas Rurais - Parte II
Áreas Rurais - Parte II
 

Último

the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
ILDISONRAFAELBARBOSA
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 

Factores do Clima - Temperatura

  • 2.
  • 4.
  • 5.  
  • 6.
  • 7.  
  • 8.
  • 9.  
  • 10.
  • 11.  
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15. Estação meteorológica ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS Conjunto de instrumentos que medem e registam as condições atmosféricas. PARQUES METEOROLÓGICOS Recinto onde são instalados e permanecem em funcionamento todos os equipamentos de uma estação meteorológica.
  • 16. Estação meteorológica ABRIGO METEOROLÓGICO É utilizado para proteger os sensores de temperatura da radiação. É constituído por uma caixa de paredes de persianas duplas, dispostas de forma que não haja incidência directa da radiação solar, das nuvens, do solo e de outros objectos circundantes. O fundo tem aberturas e o tecto tem duas placas afastadas, proporcionando uma eficaz circulação do ar. É pintado de branco, quer interna como externamente, minimizando desta forma a absorção de radiação e aumentando a reflectividade.
  • 17. Estação meteorológica ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS AUTOMÁTICAS
  • 18. Estação meteorológica Anemómetro Termómetro Pluviómetro Higrómetro Barómetro
  • 19. Instrumentos de medição … Termómetro Temperatura Aparelho que mede a temperatura em graus Celsius (ºC). O termómetro de máximas e mínimas regista a temperatura máxima e mínima do dia.
  • 20. Instrumentos de medição… Pluviómetro Precipitação Aparelho que mede a precipitação. Exprime-se em milímetros de altura (mm) ou em litros por metro quadrado (l/m ²).
  • 21. Instrumentos de medição… Anemómetro e Cata-vento Vento Anemómetro - aparelho que permite medir a velocidade do vento (Km/ hora). Cata-vento- aparelho que permite medir a direcção do vento N
  • 22. Instrumentos de medição… Higrómetro Humidade Aparelho que permite medir o grau de humidade atmosférica. Exprime-se em gramas de água por m ³ de ar (g/m³).
  • 23. Instrumentos de medição… Barómetro Pressão atmosférica Aparelho que permite medir a pressão atmosférica. Exprime-se em milibares (mb).
  • 24.
  • 25.
  • 26. TEMPERATURA – Variação anual Mapa de isotérmicas – Mapa que representa a distribuição da temperatura à superfície da Terra Isotérmica – linha que une pontos de igual valor de temperatura.
  • 27. TEMPERATURA – Variação anual DISTRIBUIÇÃO DAS TEMPERATURAS MÉDIAS ANUAIS
  • 28.
  • 29. TEMPERATURA - Latitude FACTORES DO CLIMA QUE INFLUENCIAM A DISTRIBUIÇÃO DA TEMPERATURA:
  • 30.
  • 31. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Ângulo de incidência dos raios solares TEMPERATURA - Latitude
  • 32. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Espessura da atmosfera (a massa atmosférica) TEMPERATURA - Latitude
  • 33. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Espessura da atmosfera (a massa atmosférica) TEMPERATURA - Latitude
  • 34. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Espessura da atmosfera (a massa atmosférica) TEMPERATURA - Latitude
  • 35.
  • 36.
  • 37. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA - Latitude Mas será que as temperaturas apresentam a mesma distribuição ao longo do ano? DISTRIBUIÇÃO DAS TEMPERATURAS MENSAIS EM JULHO
  • 38.
  • 39. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA - Latitude DISTRIBUIÇÃO DAS TEMPERATURAS MENSAIS EM DEZEMBRO
  • 40.
  • 41.
  • 42. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA - Latitude MAS O QUE É QUE ORIGINA TODAS ESTAS DIFERENÇAS? MOVIMENTO DE TRANSLAÇÃO Movimento que a terra executa em torno do Sol. Demora aproximadamente 365 dias e 6 horas e realiza-se no sentido directo (O-E).
  • 43. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA - Latitude MOVIMENTO DE TRANSLAÇÃO
  • 44. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA - Latitude EQUINÓCIO DE MARÇO (Primavera) 21 de Março SOLSTÍCIO DE DEZEMBRO 21 ou 22 de Dezembro O Sol encontra-se no plano do Trópico de Capricórnio SOLSTÍCIO DE JUNHO 21 de Junho O Sol encontra-se no plano do Trópico de Câncer EQUINÓCIO DE SETEMBRO (Outono) 22 ou 23 de Setembro
  • 45.
  • 46. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA - Latitude Solstício- quando o Sol se encontra no mesmo plano dos trópicos. Equinócio- quando o sol se encontra no mesmo plano do equador e as noites são iguais aos dias.
  • 47. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA - Latitude
  • 48. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: DIA NATURAL- período em que o Sol se encontra acima da linha do horizonte, ou seja, entre o nascer e o pôr-do-sol. Quanto mais tempo o Sol estiver acima da linha do horizonte maior é a duração do dia, logo maior será a quantidade diária de energia solar recebida por unidade de superfície. Em consequência maior aquecimento e temperaturas mais elevadas DURAÇÃO DO DIA NATURAL TEMPERATURA - Latitude
  • 49. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: O movimento de translação e a inclinação do eixo terrestre são responsáveis pela duração dos dias e das noites, bem como pela sua variação ao longo do ano e de lugar para lugar. O dia natural varia então ao longo do ano e de lugar para lugar, com excepção do equador, onde o dia é sempre igual à noite: 12 horas dia e 12 horas noite. TEMPERATURA - Latitude DURAÇÃO DO DIA NATURAL
  • 50. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Assim, nas regiões extratropicais (para Norte do trópico de Câncer e para Sul do trópico de Capricórnio), o Sol nunca chega ao Zénite - nunca faz um ângulo de 90º com o plano tangente à superfície da Terra. O ângulo de incidência nunca atinge, assim, o seu valor máximo. Este facto vai influenciar a duração dos dias e das noites e, consequentemente, a concentração de energia por unidade de superfície. TEMPERATURA - Latitude DURAÇÃO DO DIA NATURAL
  • 51.
  • 52. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: A partir desta data, o Sol inicia o seu movimento para sul, pelo que o ângulo de incidência vai diminuindo (maior obliquidade dos raios solares) nos lugares situados no hemisfério Norte; a massa atmosférica vai aumentando, levando a que este hemisfério passe a ter os dias gradualmente mais pequenos e as noites maiores; consequentemente, vai havendo um decréscimo da concentração de energia recebida por unidade de superfície. TEMPERATURA - Latitude Solstício de Junho: DURAÇÃO DO DIA NATURAL
  • 53.
  • 54.
  • 55. FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: Equinócios: O Sol está a passar ao Zénite sobre o equador, o que se verifica duas vezes no ano. Nos dias que marcam o início da Primavera e do Outono, o dia natural tem, em qualquer lugar, 12 horas, ou seja, o dia tem a mesma duração que a noite. Este fenómeno deve-se ao facto da inclinação dos raios solares ser a mesma para qualquer lugar, bem como a massa atmosférica a atravessar por esses raios. DURAÇÃO DO DIA NATURAL TEMPERATURA - Latitude
  • 56. VARIAÇÃO DA TEMPERATURA AO LONGO DO DIA A TERRA AQUECE DE DUAS FORMAS: 1º Devido à radiação solar 2º Devido à radiação terrestre TEMPERATURA - Latitude
  • 57. VARIAÇÃO DA TEMPERATURA AO LONGO DO DIA O que será responsável por esta variação? MOVIMENTO DE ROTAÇÃO Movimento que a Terra executa em torno do seu próprio eixo. Realiza-se no sentido directo (O-E) e demora aproximadamente 24 horas, dando origem aos dias e às noites. MOVIMENTO DIURNO APARENTE DO SOL Movimento que o Sol parece realizar ao longo do dia, no sentido E-O. É uma das consequências do movimento de rotação da Terra. TEMPERATURA - Latitude
  • 58.
  • 59.
  • 60.
  • 61.
  • 62. TEMPERATURA - Proximidade ou afastamento do Mar Os Oceanos vão ter uma ACÇÃO MODERADORA , tornando as temperaturas mais amenas (menos frias) no Inverno e mais suaves (menos quentes) no Verão. VERÃO: Oceanos mais frio Sup. continental apresenta temperaturas menos elevadas INVERNO: Oceanos mais quentes Sup. continental temperaturas menos frias Arrefece a Sup. continental Libertam calor
  • 63. TEMPERATURA - Proximidade ou afastamento do Mar À medida que aumenta a distância em relação ao mar , diminui este efeito moderador sobre as temperaturas. Por isso, no interior dos continentes, existe uma maior diferença entre as temperaturas de Verão e as de Inverno, ou seja, uma maior amplitude térmica anual .
  • 64.
  • 65.
  • 66. TEMPERATURA - INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA ATMOSFERA Camada gasosa que envolve e protege a Terra. IMPORTÂNCIA DA ATMOSFERA: - Permite a vida na Terra - Protege das radiações solares; - Protege dos meteoritos; - Mantém a Temperatura; ALTITUDE
  • 67.
  • 68.
  • 69. TEMPERATURA - INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA A orientação das montanhas em relação à linha de costa pode, por um lado, constituir um obstáculo à passagem dos ventos húmidos de Oeste ou, por outro, favorecer a sua passagem. ORIENTAÇÃO DO RELEVO EM RELAÇÃO À LINHA DA COSTA
  • 70. TEMPERATURA - INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA RELEVOS CONCORDANTES ORIENTAÇÃO DO RELEVO EM RELAÇÃO À LINHA DA COSTA As montanhas concordantes são aquelas que são paralelas, ou relativamente paralelas, à linha de costa e que, por isso, são obstáculo à passagem dos ventos húmidos para o interior do território. RELEVOS DISCONCORDANTES Nas montanhas discordantes, ou seja, perpendiculares ou obliquas em relação à linha de costa os ventos de Oeste penetram mais facilmente para as regiões do interior, amenizando, então, as temperaturas ao longo do ano.
  • 71. TEMPERATURA - CORRENTES MARÍTIMAS CORRENTES MARÍTIMAS São deslocamentos de grandes massas de água, que, de acordo com a orientação dos movimentos, podem ser horizontais ou verticais e, de acordo com a temperatura relativa da água, podem ser quentes ou frias.
  • 72.
  • 73.