SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
PIBID-HISTÓRIA-UEPB-2016
UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA
PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA
ESCOLA: E.E.E.F.M. SOLÓN DE LUCENA
PROFESSORA SUPERVISORA: RAFAEL DA SILVA ABREU
BOLSISTAS: BEATRIZ DOS SANTOS BATISTA
FRANCINE ANDRESKA LIRA DOS SANTOS
JAILSON CAVALCANTE ANDRADE
LILIANE BARBOSA
NATÁLIA CORREIA DE MELO
TURMA: 1º ANO DO ENSINO MÉDIO
DURAÇÃO: AULAS DE 50 MINUTOS
“ESTOU VOLTANDO... “
( Um conto africano ) Agamenon Troyan
Um jovem angolano caminhava solitário pela praia. Parou por alguns instantes para
agradecer aos deuses por aquele momento milagroso: o deslumbramento de sua terra
natal. O silêncio o fez adormecer em seu âmago, despertando inesperadamente com o
bater das ondas sobre as pedras. De repente, surgiram das matas homens estranhos e
pálidos que o agarraram e o acorrentaram. Sua coragem e o medo travaram naquele
momento uma longa batalha... Ele chamou pelos seus pais e clamou pelo seu Deus. Mas
ninguém o ouviu. Subitamente mais e mais rostos estranhos e pálidos se uniram para
rirem de sua humilhação. Vendo que não havia saída, o jovem angolano atacou um deles,
mas foi impedido por um golpe. Tudo se transformou em trevas.
Um balanço interminável o fez despertar dentro do estômago de uma criatura. Ainda
zonzo, ele notou a presença de guerreiros de outras tribos. Todos se demonstraram
incrédulos sobre o que estava acontecendo. Seus olhos cheios de medo indagavam. Passos
e risos de seus algozes foram ouvidos acima. Durante a viagem muitos guerreiros
morreram, sendo seus corpos lançados ao mar. Dias depois, já em terra firme, ele é tratado
e vendido como um animal. Com o coração cheio de “banzo” ele e outros negros foram
levados para um engenho bem longe dali. Foram recebidos pelo proprietário e pelo feitor
que, com o estalar do seu chicote não precisou expressar uma só palavra. Um dia, em
meio ao trabalho, o jovem angolano fugiu. Mas não foi muito longe; foi capturado por
um capitão do mato. Como castigo foi levado ao tronco onde recebeu não duas, mas
cinquenta chibatadas. Seu sangue se uniu ao solo bastardo que não o viu nascer.
Os anos se passaram, mas a sua sede por liberdade era insaciável. Várias vezes foi
testemunha dos maus tratos que o senhor aplicava sobre as negras, obrigando-as a se
entregarem. Quando uma recusava era imediatamente açoitada pelo seu atrevimento. A
Sinhá, desonrada, vingava-se sobre uma delas, mandando que lhe cortassem os mamilos
para que não pudesse aleitar. O jovem angolano não suportando mais aquilo fugiu
novamente. No meio do caminho encontrou outros negros fugidos que o conduziram ao
topo de uma colina onde uma aldeia fortificada – um quilombo – estava sendo mantida e
protegida por escravos.
Ali ele aprendeu a manejar armas e, principalmente a ensinar as crianças o valor da cultura
africana. Também foi ali que conheceu a sua esposa, a mãe de seu filho. Com o menino
nos braços, ele o ergue diante as estrelas mostrando-o a Olorum, o deus
supremo... Surgem novos rostos, estranhos e pálidos, mas de coração puro, os
abolicionistas. Eram pessoas que há anos vinham lutando pelo fim do cativeiro. Suas
pressões surtiram efeito. Leis começaram a vigorar, embora lentamente, para o fim da
escravatura: A Lei Eusébio de Queiroz; a do Ventre-Livre, a do Sexagenário e,
finalmente, a Lei Áurea. A juventude se foi. O velho angolano agora observa seus netos
correndo livremente pelos campos. Aprenderam com o pai a zelarem pelas velhas
tradições e andarem de cabeça erguida. Um dia o velho ouviu o clamor do seu coração:
com dificuldade caminhou solitário até a praia. Olhou compenetrado para o horizonte.
Agora podia ouvir as vozes de seus pais sendo trazidas pelas ondas do mar.
A noite caiu cobrindo o velho angolano com o seu manto... Os tambores se calaram... No
coração do silêncio suas palavras lentamente ecoaram: “Estou voltando... Estou
voltando...”
Referências:
Disponível em: http://www.gostodeler.com.br Acesso em: 07 de Novembro de 2016
Roda de Leitura e debates:
01. O que o conto aborda?
02. Em sua opinião, apenas os negros são vítimas de preconceito? Cite outras formas de
discriminação que permanecem na sociedade brasileira.
03. Juntamente com seus colegas abordem a conclusão que chegaram a respeito do conto.
04. Que outros contos africanos você conhece sobre a África.

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Plano de aula - África nas escolas
Plano de aula - África nas escolasPlano de aula - África nas escolas
Plano de aula - África nas escolasPIBIDSolondeLucena
 
Plano de aula - Dinâmica africana
Plano de aula - Dinâmica africanaPlano de aula - Dinâmica africana
Plano de aula - Dinâmica africanaPIBIDSolondeLucena
 
Plano de aula - Jogo das Dicas
Plano de aula - Jogo das DicasPlano de aula - Jogo das Dicas
Plano de aula - Jogo das DicasPIBIDSolondeLucena
 
Plano de aula - Caminhos Africanos
Plano de aula - Caminhos AfricanosPlano de aula - Caminhos Africanos
Plano de aula - Caminhos AfricanosPIBIDSolondeLucena
 
Plano de aula - Acompanhamento
Plano de aula - AcompanhamentoPlano de aula - Acompanhamento
Plano de aula - AcompanhamentoPIBIDSolondeLucena
 
Plano de aula - Linha do tempo
Plano de aula - Linha do tempoPlano de aula - Linha do tempo
Plano de aula - Linha do tempoPIBIDSolondeLucena
 
Plano de aula - Revisando a Reforma
Plano de aula - Revisando a ReformaPlano de aula - Revisando a Reforma
Plano de aula - Revisando a ReformaPIBIDSolondeLucena
 

Destaque (20)

Plano de aula - África nas escolas
Plano de aula - África nas escolasPlano de aula - África nas escolas
Plano de aula - África nas escolas
 
Plano de aula jogo quiz online racha cuca
Plano de aula jogo quiz online racha cucaPlano de aula jogo quiz online racha cuca
Plano de aula jogo quiz online racha cuca
 
Plano de aula - Dinâmica africana
Plano de aula - Dinâmica africanaPlano de aula - Dinâmica africana
Plano de aula - Dinâmica africana
 
Plano de aula jogo o que é o que é
Plano de aula jogo o que é o que éPlano de aula jogo o que é o que é
Plano de aula jogo o que é o que é
 
Plano de aula - Jogo das Dicas
Plano de aula - Jogo das DicasPlano de aula - Jogo das Dicas
Plano de aula - Jogo das Dicas
 
Plano de aula - Caminhos Africanos
Plano de aula - Caminhos AfricanosPlano de aula - Caminhos Africanos
Plano de aula - Caminhos Africanos
 
Plano de aula sobre Consciência Negra
Plano de aula  sobre Consciência NegraPlano de aula  sobre Consciência Negra
Plano de aula sobre Consciência Negra
 
Plano de aula: As fotos do passado no hoje
Plano de aula: As fotos do passado no hoje Plano de aula: As fotos do passado no hoje
Plano de aula: As fotos do passado no hoje
 
O plano de aula “Localize as Capitais”
O plano de aula “Localize as Capitais”O plano de aula “Localize as Capitais”
O plano de aula “Localize as Capitais”
 
Plano de aula - Acompanhamento
Plano de aula - AcompanhamentoPlano de aula - Acompanhamento
Plano de aula - Acompanhamento
 
Plano de aula jogo quebrando a cabeça
Plano de aula jogo quebrando a cabeçaPlano de aula jogo quebrando a cabeça
Plano de aula jogo quebrando a cabeça
 
Plano de aula jogo de dominó passado presente
Plano de aula jogo de dominó passado presentePlano de aula jogo de dominó passado presente
Plano de aula jogo de dominó passado presente
 
As Religiões da África
As Religiões da ÁfricaAs Religiões da África
As Religiões da África
 
Plano de aula - Linha do tempo
Plano de aula - Linha do tempoPlano de aula - Linha do tempo
Plano de aula - Linha do tempo
 
Plano de aula jogo online Ditadura Militar
Plano de aula jogo online Ditadura MilitarPlano de aula jogo online Ditadura Militar
Plano de aula jogo online Ditadura Militar
 
Plano de aula - Revisando a Reforma
Plano de aula - Revisando a ReformaPlano de aula - Revisando a Reforma
Plano de aula - Revisando a Reforma
 
Plano de aula - Scrabble
Plano de aula - ScrabblePlano de aula - Scrabble
Plano de aula - Scrabble
 
Sociedades da África
Sociedades da ÁfricaSociedades da África
Sociedades da África
 
Plano de aula - Charges
Plano de aula - ChargesPlano de aula - Charges
Plano de aula - Charges
 
Plano de aula slide pra você o que significa o dia da consciência negra
Plano de aula slide pra você o que significa o dia da consciência negraPlano de aula slide pra você o que significa o dia da consciência negra
Plano de aula slide pra você o que significa o dia da consciência negra
 

Semelhante a Estou voltando (conto)

O canto da sereia julio dinis
O canto da sereia   julio dinisO canto da sereia   julio dinis
O canto da sereia julio dinisAnaRibeiro968038
 
E-book de Júlio Dinis, O canto da sereia
E-book de Júlio Dinis, O canto da sereiaE-book de Júlio Dinis, O canto da sereia
E-book de Júlio Dinis, O canto da sereiaCarla Crespo
 
As mouras do rio seco
As mouras do rio secoAs mouras do rio seco
As mouras do rio secoprofsabio
 
01 Amor Divino e Humano.doc
01 Amor Divino e Humano.doc01 Amor Divino e Humano.doc
01 Amor Divino e Humano.docItapuranga
 
A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen
A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen
A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen becre-palmeiras
 
Adolfo caminha no país dos ianques
Adolfo caminha   no país dos ianquesAdolfo caminha   no país dos ianques
Adolfo caminha no país dos ianquesTulipa Zoá
 
17302200 Espiritismo Infantil Historia 63
17302200 Espiritismo Infantil Historia 6317302200 Espiritismo Infantil Historia 63
17302200 Espiritismo Infantil Historia 63Ana Cristina Freitas
 
O velho e o mar Ernest Hemingway.
O velho e o mar   Ernest Hemingway.O velho e o mar   Ernest Hemingway.
O velho e o mar Ernest Hemingway.Maria Viegas
 
Sexta Feira ou Vida Selvagem, Michel Tournier
Sexta Feira ou Vida Selvagem, Michel TournierSexta Feira ou Vida Selvagem, Michel Tournier
Sexta Feira ou Vida Selvagem, Michel Tournierliofer21
 
O bom crioulo
O bom criouloO bom crioulo
O bom crioulothiagofm
 
Coletânea HADITHI NJOO 11
Coletânea HADITHI NJOO 11Coletânea HADITHI NJOO 11
Coletânea HADITHI NJOO 11oficinativa
 
Arpoador agosto a agosto
Arpoador agosto a agostoArpoador agosto a agosto
Arpoador agosto a agostopietra bravo
 
100 lendas do folclore brasilei a.s franchini 2
100 lendas do folclore brasilei   a.s franchini 2100 lendas do folclore brasilei   a.s franchini 2
100 lendas do folclore brasilei a.s franchini 2Catarina Cartaxo
 
100 lendas do folclore brasilei a.s franchini
100 lendas do folclore brasilei   a.s franchini100 lendas do folclore brasilei   a.s franchini
100 lendas do folclore brasilei a.s franchiniDenilza Willian
 

Semelhante a Estou voltando (conto) (20)

Ulisses16a36
Ulisses16a36Ulisses16a36
Ulisses16a36
 
O canto da sereia julio dinis
O canto da sereia   julio dinisO canto da sereia   julio dinis
O canto da sereia julio dinis
 
E-book de Júlio Dinis, O canto da sereia
E-book de Júlio Dinis, O canto da sereiaE-book de Júlio Dinis, O canto da sereia
E-book de Júlio Dinis, O canto da sereia
 
As mouras do rio seco
As mouras do rio secoAs mouras do rio seco
As mouras do rio seco
 
01 Amor Divino e Humano.doc
01 Amor Divino e Humano.doc01 Amor Divino e Humano.doc
01 Amor Divino e Humano.doc
 
A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen
A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen
A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen
 
Adolfo caminha no país dos ianques
Adolfo caminha   no país dos ianquesAdolfo caminha   no país dos ianques
Adolfo caminha no país dos ianques
 
Historias da avozinha
Historias da avozinhaHistorias da avozinha
Historias da avozinha
 
17302200 Espiritismo Infantil Historia 63
17302200 Espiritismo Infantil Historia 6317302200 Espiritismo Infantil Historia 63
17302200 Espiritismo Infantil Historia 63
 
O velho e o mar Ernest Hemingway.
O velho e o mar   Ernest Hemingway.O velho e o mar   Ernest Hemingway.
O velho e o mar Ernest Hemingway.
 
Sexta Feira ou Vida Selvagem, Michel Tournier
Sexta Feira ou Vida Selvagem, Michel TournierSexta Feira ou Vida Selvagem, Michel Tournier
Sexta Feira ou Vida Selvagem, Michel Tournier
 
O bom crioulo
O bom criouloO bom crioulo
O bom crioulo
 
Coletânea HADITHI NJOO 11
Coletânea HADITHI NJOO 11Coletânea HADITHI NJOO 11
Coletânea HADITHI NJOO 11
 
Book saga
Book sagaBook saga
Book saga
 
Sugestões PNL
Sugestões PNLSugestões PNL
Sugestões PNL
 
Sugestões PNL
Sugestões PNLSugestões PNL
Sugestões PNL
 
Arpoador agosto a agosto
Arpoador agosto a agostoArpoador agosto a agosto
Arpoador agosto a agosto
 
O Índio Enfeitiçado (conto)
O Índio Enfeitiçado (conto)O Índio Enfeitiçado (conto)
O Índio Enfeitiçado (conto)
 
100 lendas do folclore brasilei a.s franchini 2
100 lendas do folclore brasilei   a.s franchini 2100 lendas do folclore brasilei   a.s franchini 2
100 lendas do folclore brasilei a.s franchini 2
 
100 lendas do folclore brasilei a.s franchini
100 lendas do folclore brasilei   a.s franchini100 lendas do folclore brasilei   a.s franchini
100 lendas do folclore brasilei a.s franchini
 

Último

Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 

Último (20)

Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 

Estou voltando (conto)

  • 1. PIBID-HISTÓRIA-UEPB-2016 UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA ESCOLA: E.E.E.F.M. SOLÓN DE LUCENA PROFESSORA SUPERVISORA: RAFAEL DA SILVA ABREU BOLSISTAS: BEATRIZ DOS SANTOS BATISTA FRANCINE ANDRESKA LIRA DOS SANTOS JAILSON CAVALCANTE ANDRADE LILIANE BARBOSA NATÁLIA CORREIA DE MELO TURMA: 1º ANO DO ENSINO MÉDIO DURAÇÃO: AULAS DE 50 MINUTOS “ESTOU VOLTANDO... “ ( Um conto africano ) Agamenon Troyan Um jovem angolano caminhava solitário pela praia. Parou por alguns instantes para agradecer aos deuses por aquele momento milagroso: o deslumbramento de sua terra natal. O silêncio o fez adormecer em seu âmago, despertando inesperadamente com o bater das ondas sobre as pedras. De repente, surgiram das matas homens estranhos e pálidos que o agarraram e o acorrentaram. Sua coragem e o medo travaram naquele momento uma longa batalha... Ele chamou pelos seus pais e clamou pelo seu Deus. Mas ninguém o ouviu. Subitamente mais e mais rostos estranhos e pálidos se uniram para rirem de sua humilhação. Vendo que não havia saída, o jovem angolano atacou um deles, mas foi impedido por um golpe. Tudo se transformou em trevas. Um balanço interminável o fez despertar dentro do estômago de uma criatura. Ainda zonzo, ele notou a presença de guerreiros de outras tribos. Todos se demonstraram incrédulos sobre o que estava acontecendo. Seus olhos cheios de medo indagavam. Passos e risos de seus algozes foram ouvidos acima. Durante a viagem muitos guerreiros morreram, sendo seus corpos lançados ao mar. Dias depois, já em terra firme, ele é tratado
  • 2. e vendido como um animal. Com o coração cheio de “banzo” ele e outros negros foram levados para um engenho bem longe dali. Foram recebidos pelo proprietário e pelo feitor que, com o estalar do seu chicote não precisou expressar uma só palavra. Um dia, em meio ao trabalho, o jovem angolano fugiu. Mas não foi muito longe; foi capturado por um capitão do mato. Como castigo foi levado ao tronco onde recebeu não duas, mas cinquenta chibatadas. Seu sangue se uniu ao solo bastardo que não o viu nascer. Os anos se passaram, mas a sua sede por liberdade era insaciável. Várias vezes foi testemunha dos maus tratos que o senhor aplicava sobre as negras, obrigando-as a se entregarem. Quando uma recusava era imediatamente açoitada pelo seu atrevimento. A Sinhá, desonrada, vingava-se sobre uma delas, mandando que lhe cortassem os mamilos para que não pudesse aleitar. O jovem angolano não suportando mais aquilo fugiu novamente. No meio do caminho encontrou outros negros fugidos que o conduziram ao topo de uma colina onde uma aldeia fortificada – um quilombo – estava sendo mantida e protegida por escravos. Ali ele aprendeu a manejar armas e, principalmente a ensinar as crianças o valor da cultura africana. Também foi ali que conheceu a sua esposa, a mãe de seu filho. Com o menino nos braços, ele o ergue diante as estrelas mostrando-o a Olorum, o deus supremo... Surgem novos rostos, estranhos e pálidos, mas de coração puro, os abolicionistas. Eram pessoas que há anos vinham lutando pelo fim do cativeiro. Suas pressões surtiram efeito. Leis começaram a vigorar, embora lentamente, para o fim da escravatura: A Lei Eusébio de Queiroz; a do Ventre-Livre, a do Sexagenário e, finalmente, a Lei Áurea. A juventude se foi. O velho angolano agora observa seus netos correndo livremente pelos campos. Aprenderam com o pai a zelarem pelas velhas tradições e andarem de cabeça erguida. Um dia o velho ouviu o clamor do seu coração: com dificuldade caminhou solitário até a praia. Olhou compenetrado para o horizonte. Agora podia ouvir as vozes de seus pais sendo trazidas pelas ondas do mar. A noite caiu cobrindo o velho angolano com o seu manto... Os tambores se calaram... No coração do silêncio suas palavras lentamente ecoaram: “Estou voltando... Estou voltando...” Referências: Disponível em: http://www.gostodeler.com.br Acesso em: 07 de Novembro de 2016
  • 3. Roda de Leitura e debates: 01. O que o conto aborda? 02. Em sua opinião, apenas os negros são vítimas de preconceito? Cite outras formas de discriminação que permanecem na sociedade brasileira. 03. Juntamente com seus colegas abordem a conclusão que chegaram a respeito do conto. 04. Que outros contos africanos você conhece sobre a África.