SlideShare uma empresa Scribd logo
O PEIXINHO QUE DESCOBRIU O MAR CBC
Cristóbal  nasceu num aquário. O mundo dele  resumia-se a um  pouco de água entre as quatro paredes de vidro. Isso,  alguma areia, algas, pedras  de diversos  tamanhos e a  miniatura em  madeira de uma caravela naufragada. Ah! E trinta e  sete outros peixinhos, quase todos irmãos do Cristóbal, ou primos, tios, parentes  próximos. Havia ainda uma velha tartaruga, chamada Mercedes, que  já vivia no  aquário quando os avós dos avós de Cristóbal nasceram. Os peixes acreditavam que Mercedes vivia  no aquário desde  a criação do Universo e ela  deixava que  eles acreditassem naquilo. CBC
Ás vezes os peixes mais velhos contavam histórias que  tinham escutado  dos seus  avós. Diziam que, para além das paredes  do aquário, longe dali, havia água, tanta  água que um peixe  podia  passar a vida  inteira  a nadar, sempre  em  linha recta,  sem  nunca bater  de encontro  com um  vidro. Essa  água  livre, imensa, onde  tinham  nascido  os  primeiros  peixes, chamava-se Mar. Os peixes falavam do Mar como quem fala de um sonho. Cristóbal  tantas vezes escutou aquela história que um dia resolveu perguntar a Mercedes. A tartaruga  era  velhíssima,  devia  saber; os  velhos  sabem tudo. CBC
Encontrou-a a tomar banho de sol em cima de uma pedra. (...)  Mercedes torceu a boca numa careta de troça: - Disparate: o Mar não existe! Não existe nada para além daquelas quatro paredes  de vidro. O universo inteiro somos nós. Cristóbal foi-se embora pensativo. Sempre que ouvia falar no Mar, o aquário parecia-lhe menor. (...) CBC
Uma manhã, muito cedo, ainda todos os peixes dormiam. Cristóbal encheu-se de coragem, tomou balanço e saltou. Percebeu imediatamente que o mundo não terminava no aquário. CBC
Percebeu também, assustadíssimo, que  o resto do mundo era um lugar tão seco quanto a  pedra onde Mercedes costumava  descansar. Percebeu isso tarde de mais. Estava estendido no chão de madeira e não conseguia respirar. Foi então que viu um gato. Ele não sabia o que era um gato. Nunca tinha visto nenhum. O gato,  no entanto, sabia o que era um peixe. Os  peixes, na sua opinião, eram comida. Cristóbal viu o gato e gritou: -Ajuda-me, vou morrer!... CBC
[object Object],CBC
Verónica – era assim que se chamava a gata – ficou com pena dele. Agarrou-o na boca, cuidadosamente, para não o magoar, e colocou-o na sua tigela com água. ,[object Object],[object Object],Nessa tarde, a gatinha saiu pelos telhados à  procura  do Nicolau, o  albatroz, um pássaro enorme, de bico largo e fundo, capaz de transportar lá dentro uma enorme quantidade de peixes. Nicolau, velho amigo recebeu-a com alegria. Verónica contou-lhe a história de Cristóbal e pediu-lhe para levar o peixinho até ao Mar. CBC
O albatroz achou a ideia um pouco estranha: afinal, ele tirava peixes do mar para os comer. Mas quando Verónica o apresentou a Cristóbal depressa o convenceu. Colocou então o peixinho dentro do bico com uma larga porção de água, para que ele não sentisse dificuldades em respirar, e levantou voo. Voavam há quase uma hora quando o Nicolau abriu o bico e disse a Cristóbal para espreitar. Cristóbal ergueu a cabeça e o que viu deixou-o mudo de espanto: o Mar brilhava imenso à sua frente. Era muita água. Havia muitíssimo mais água ali do  que dentro do seu aquário, muito, muito mais, muito  mais do que ele alguma vez se tinha atrevido  a imaginar. CBC
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],CBC
VITÓRIA, VITÓRIA,  ACABOU-SE A HISTÓRIA Texto adaptado do livro “Estranhões e Bizarrocos”- Estórias para adormecer anjos  de José Eduardo Agualusa. Trabalho realizado por Cristina Braga da Cruz

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

NinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
NinguéM Dá Prendas Ao Pai NatalNinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
NinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
daliatrigo
 
Uma Vaca De Estimação
Uma Vaca De EstimaçãoUma Vaca De Estimação
Uma Vaca De Estimação
escolaldeia2010
 
Mais Lengalengas
Mais LengalengasMais Lengalengas
Mais Lengalengas
Luis Rolhas
 
Um bocadinho inverno
Um bocadinho invernoUm bocadinho inverno
Um bocadinho inverno
Li Tagarelinhas
 
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos
Tânia Alves
 
A árvore generosa
A árvore generosaA árvore generosa
A árvore generosa
Vera Monteiro
 
Corre, corre, cabacinha de alice vieira texto integral
Corre, corre, cabacinha de alice vieira   texto integralCorre, corre, cabacinha de alice vieira   texto integral
Corre, corre, cabacinha de alice vieira texto integral
BibliotecadaEscoladaPonte
 
A oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdfA oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdf
Isa Crowe
 
Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2
Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2
Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2
Susana Pinhal
 
Bruxa mimi
Bruxa mimiBruxa mimi
Bruxa mimi
Ana Alho
 
Um bocadinho de inverno
Um bocadinho de invernoUm bocadinho de inverno
Um bocadinho de inverno
Virgínia Ferreira
 
A minha mae
A minha maeA minha mae
A minha mae
Joana Sobrenome
 
Adivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outono
Adivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outonoAdivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outono
Adivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outono
Elisabete Godinho
 
O carnaval-na-floresta
O carnaval-na-florestaO carnaval-na-floresta
O carnaval-na-floresta
Guiomar Silva
 
O livro dos medos
O livro dos medosO livro dos medos
O livro dos medos
Professora Cida
 
Beijinhos Beijinhos
Beijinhos BeijinhosBeijinhos Beijinhos
Beijinhos Beijinhos
Marcela Figueiredo Gonçalves
 
Kiko o dentinho de leite
Kiko o dentinho de leiteKiko o dentinho de leite
Kiko o dentinho de leite
Paula Sousa
 
A bruxa cartuxa
A bruxa cartuxaA bruxa cartuxa
A bruxa cartuxa
vera morgado
 

Mais procurados (20)

NinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
NinguéM Dá Prendas Ao Pai NatalNinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
NinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
 
Uma Vaca De Estimação
Uma Vaca De EstimaçãoUma Vaca De Estimação
Uma Vaca De Estimação
 
Mais Lengalengas
Mais LengalengasMais Lengalengas
Mais Lengalengas
 
Um bocadinho inverno
Um bocadinho invernoUm bocadinho inverno
Um bocadinho inverno
 
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos
 
A árvore generosa
A árvore generosaA árvore generosa
A árvore generosa
 
Corre, corre, cabacinha de alice vieira texto integral
Corre, corre, cabacinha de alice vieira   texto integralCorre, corre, cabacinha de alice vieira   texto integral
Corre, corre, cabacinha de alice vieira texto integral
 
A oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdfA oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdf
 
Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2
Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2
Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2
 
O meu pai
O meu paiO meu pai
O meu pai
 
Bruxa mimi
Bruxa mimiBruxa mimi
Bruxa mimi
 
Um bocadinho de inverno
Um bocadinho de invernoUm bocadinho de inverno
Um bocadinho de inverno
 
A minha mae
A minha maeA minha mae
A minha mae
 
Adivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outono
Adivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outonoAdivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outono
Adivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outono
 
O carnaval-na-floresta
O carnaval-na-florestaO carnaval-na-floresta
O carnaval-na-floresta
 
O livro dos medos
O livro dos medosO livro dos medos
O livro dos medos
 
Beijinhos Beijinhos
Beijinhos BeijinhosBeijinhos Beijinhos
Beijinhos Beijinhos
 
Corre cabacinha
Corre cabacinhaCorre cabacinha
Corre cabacinha
 
Kiko o dentinho de leite
Kiko o dentinho de leiteKiko o dentinho de leite
Kiko o dentinho de leite
 
A bruxa cartuxa
A bruxa cartuxaA bruxa cartuxa
A bruxa cartuxa
 

Semelhante a O Peixinho Que Descobriu O Mar

O peixinho que descobriu o mar
O peixinho que descobriu o marO peixinho que descobriu o mar
O peixinho que descobriu o mar
Ana Paz
 
( Espiritismo) # - andre luiz - francisco c xavier - a lenda do peixinho ve...
( Espiritismo)   # - andre luiz - francisco c xavier - a lenda do peixinho ve...( Espiritismo)   # - andre luiz - francisco c xavier - a lenda do peixinho ve...
( Espiritismo) # - andre luiz - francisco c xavier - a lenda do peixinho ve...
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
7 libertacao-1949
7 libertacao-19497 libertacao-1949
7 libertacao-1949
paulasa pin
 
Andre luiz chico xavier - libertação
Andre luiz   chico xavier - libertaçãoAndre luiz   chico xavier - libertação
Andre luiz chico xavier - libertação
havatar
 
Libertação (psicografia chico xavier espírito andré luiz)
Libertação (psicografia chico xavier   espírito andré luiz)Libertação (psicografia chico xavier   espírito andré luiz)
Libertação (psicografia chico xavier espírito andré luiz)
Luiza Dayana
 
Libertação andré luiz
Libertação   andré luizLibertação   andré luiz
Libertação andré luiz
Margareth Rodrigues
 
E-book de Júlio Dinis, O canto da sereia
E-book de Júlio Dinis, O canto da sereiaE-book de Júlio Dinis, O canto da sereia
E-book de Júlio Dinis, O canto da sereia
Carla Crespo
 
O canto da sereia julio dinis
O canto da sereia   julio dinisO canto da sereia   julio dinis
O canto da sereia julio dinis
AnaRibeiro968038
 
Uma gaivota e_gato_ensinou_a_voar_obra_integral_net
Uma gaivota e_gato_ensinou_a_voar_obra_integral_netUma gaivota e_gato_ensinou_a_voar_obra_integral_net
Uma gaivota e_gato_ensinou_a_voar_obra_integral_net
Maria Viegas
 
Histórias com sabor a mar
Histórias com sabor a marHistórias com sabor a mar
Histórias com sabor a mar
marilize2
 
Chico Xavier - Andre Luiz - Libertação
Chico Xavier - Andre Luiz - LibertaçãoChico Xavier - Andre Luiz - Libertação
Chico Xavier - Andre Luiz - Libertação
. Sobrenome
 
04.10 o mar e o caracol
04.10   o mar e o caracol04.10   o mar e o caracol
04.10 o mar e o caracol
Masterliduina Moreira
 
Seminario relato de um naufrago noite-serpa
Seminario relato de um naufrago  noite-serpaSeminario relato de um naufrago  noite-serpa
Seminario relato de um naufrago noite-serpa
dagylla
 
Seminario relato de um naufrago noite-serpa
Seminario relato de um naufrago  noite-serpaSeminario relato de um naufrago  noite-serpa
Seminario relato de um naufrago noite-serpa
dagylla
 
A menina do mar
A menina do marA menina do mar
A menina do mar
Vitor Matias
 
Mar me quer
Mar me querMar me quer
Mar me quer
LeitorX
 
A Truta Mocha
A Truta MochaA Truta Mocha
A Truta Mocha
poletef
 
A carta de pero vaz de caminha
A carta de pero vaz de caminhaA carta de pero vaz de caminha
A carta de pero vaz de caminha
Scorpion Power PC
 
A menina do mar
A menina do marA menina do mar
A menina do mar
biblioteca123
 
Carta de Pero Vaz de Caminha
Carta de Pero Vaz de CaminhaCarta de Pero Vaz de Caminha
Carta de Pero Vaz de Caminha
Edinaldoss
 

Semelhante a O Peixinho Que Descobriu O Mar (20)

O peixinho que descobriu o mar
O peixinho que descobriu o marO peixinho que descobriu o mar
O peixinho que descobriu o mar
 
( Espiritismo) # - andre luiz - francisco c xavier - a lenda do peixinho ve...
( Espiritismo)   # - andre luiz - francisco c xavier - a lenda do peixinho ve...( Espiritismo)   # - andre luiz - francisco c xavier - a lenda do peixinho ve...
( Espiritismo) # - andre luiz - francisco c xavier - a lenda do peixinho ve...
 
7 libertacao-1949
7 libertacao-19497 libertacao-1949
7 libertacao-1949
 
Andre luiz chico xavier - libertação
Andre luiz   chico xavier - libertaçãoAndre luiz   chico xavier - libertação
Andre luiz chico xavier - libertação
 
Libertação (psicografia chico xavier espírito andré luiz)
Libertação (psicografia chico xavier   espírito andré luiz)Libertação (psicografia chico xavier   espírito andré luiz)
Libertação (psicografia chico xavier espírito andré luiz)
 
Libertação andré luiz
Libertação   andré luizLibertação   andré luiz
Libertação andré luiz
 
E-book de Júlio Dinis, O canto da sereia
E-book de Júlio Dinis, O canto da sereiaE-book de Júlio Dinis, O canto da sereia
E-book de Júlio Dinis, O canto da sereia
 
O canto da sereia julio dinis
O canto da sereia   julio dinisO canto da sereia   julio dinis
O canto da sereia julio dinis
 
Uma gaivota e_gato_ensinou_a_voar_obra_integral_net
Uma gaivota e_gato_ensinou_a_voar_obra_integral_netUma gaivota e_gato_ensinou_a_voar_obra_integral_net
Uma gaivota e_gato_ensinou_a_voar_obra_integral_net
 
Histórias com sabor a mar
Histórias com sabor a marHistórias com sabor a mar
Histórias com sabor a mar
 
Chico Xavier - Andre Luiz - Libertação
Chico Xavier - Andre Luiz - LibertaçãoChico Xavier - Andre Luiz - Libertação
Chico Xavier - Andre Luiz - Libertação
 
04.10 o mar e o caracol
04.10   o mar e o caracol04.10   o mar e o caracol
04.10 o mar e o caracol
 
Seminario relato de um naufrago noite-serpa
Seminario relato de um naufrago  noite-serpaSeminario relato de um naufrago  noite-serpa
Seminario relato de um naufrago noite-serpa
 
Seminario relato de um naufrago noite-serpa
Seminario relato de um naufrago  noite-serpaSeminario relato de um naufrago  noite-serpa
Seminario relato de um naufrago noite-serpa
 
A menina do mar
A menina do marA menina do mar
A menina do mar
 
Mar me quer
Mar me querMar me quer
Mar me quer
 
A Truta Mocha
A Truta MochaA Truta Mocha
A Truta Mocha
 
A carta de pero vaz de caminha
A carta de pero vaz de caminhaA carta de pero vaz de caminha
A carta de pero vaz de caminha
 
A menina do mar
A menina do marA menina do mar
A menina do mar
 
Carta de Pero Vaz de Caminha
Carta de Pero Vaz de CaminhaCarta de Pero Vaz de Caminha
Carta de Pero Vaz de Caminha
 

O Peixinho Que Descobriu O Mar

  • 1. O PEIXINHO QUE DESCOBRIU O MAR CBC
  • 2. Cristóbal nasceu num aquário. O mundo dele resumia-se a um pouco de água entre as quatro paredes de vidro. Isso, alguma areia, algas, pedras de diversos tamanhos e a miniatura em madeira de uma caravela naufragada. Ah! E trinta e sete outros peixinhos, quase todos irmãos do Cristóbal, ou primos, tios, parentes próximos. Havia ainda uma velha tartaruga, chamada Mercedes, que já vivia no aquário quando os avós dos avós de Cristóbal nasceram. Os peixes acreditavam que Mercedes vivia no aquário desde a criação do Universo e ela deixava que eles acreditassem naquilo. CBC
  • 3. Ás vezes os peixes mais velhos contavam histórias que tinham escutado dos seus avós. Diziam que, para além das paredes do aquário, longe dali, havia água, tanta água que um peixe podia passar a vida inteira a nadar, sempre em linha recta, sem nunca bater de encontro com um vidro. Essa água livre, imensa, onde tinham nascido os primeiros peixes, chamava-se Mar. Os peixes falavam do Mar como quem fala de um sonho. Cristóbal tantas vezes escutou aquela história que um dia resolveu perguntar a Mercedes. A tartaruga era velhíssima, devia saber; os velhos sabem tudo. CBC
  • 4. Encontrou-a a tomar banho de sol em cima de uma pedra. (...) Mercedes torceu a boca numa careta de troça: - Disparate: o Mar não existe! Não existe nada para além daquelas quatro paredes de vidro. O universo inteiro somos nós. Cristóbal foi-se embora pensativo. Sempre que ouvia falar no Mar, o aquário parecia-lhe menor. (...) CBC
  • 5. Uma manhã, muito cedo, ainda todos os peixes dormiam. Cristóbal encheu-se de coragem, tomou balanço e saltou. Percebeu imediatamente que o mundo não terminava no aquário. CBC
  • 6. Percebeu também, assustadíssimo, que o resto do mundo era um lugar tão seco quanto a pedra onde Mercedes costumava descansar. Percebeu isso tarde de mais. Estava estendido no chão de madeira e não conseguia respirar. Foi então que viu um gato. Ele não sabia o que era um gato. Nunca tinha visto nenhum. O gato, no entanto, sabia o que era um peixe. Os peixes, na sua opinião, eram comida. Cristóbal viu o gato e gritou: -Ajuda-me, vou morrer!... CBC
  • 7.
  • 8.
  • 9. O albatroz achou a ideia um pouco estranha: afinal, ele tirava peixes do mar para os comer. Mas quando Verónica o apresentou a Cristóbal depressa o convenceu. Colocou então o peixinho dentro do bico com uma larga porção de água, para que ele não sentisse dificuldades em respirar, e levantou voo. Voavam há quase uma hora quando o Nicolau abriu o bico e disse a Cristóbal para espreitar. Cristóbal ergueu a cabeça e o que viu deixou-o mudo de espanto: o Mar brilhava imenso à sua frente. Era muita água. Havia muitíssimo mais água ali do que dentro do seu aquário, muito, muito mais, muito mais do que ele alguma vez se tinha atrevido a imaginar. CBC
  • 10.
  • 11. VITÓRIA, VITÓRIA, ACABOU-SE A HISTÓRIA Texto adaptado do livro “Estranhões e Bizarrocos”- Estórias para adormecer anjos de José Eduardo Agualusa. Trabalho realizado por Cristina Braga da Cruz