SlideShare uma empresa Scribd logo
O QUE É?


A erosão é a destruição do solo e das rochas e seu
transporte, em geral, feito pela água da chuva,
pelo vento ou, ainda, pela ação do gelo, quando este
atua expandindo o material no qual se infiltra a água
antes de sua solidificação.



A erosão destrói as estruturas (areias,argilas e húmus)
que compõem o solo, sendo essas transportadas para
as partes mais baixas dos relevos , em geral
assoreando cursos d'água.



A erosão é um problema muito sério, devendo ser
adaptadas práticas de conservação de solo para
INCIDÊNCIAS.






Em solos cobertos pela vegetação a erosão é muito
pequena e quase inexistente, mas é um processo
natural sempre presente e importante para a formação
dos relevos.
O problema ocorre quando o homem destrói as
vegetações, para uso agrícola e deixa o solo exposto,
porque a erosão torna-se severa, e pode levar
a desertificação.
As águas da chuva quando arrastam o solo, quer ele
seja rico em nutrientes e materiais orgânicos, quer ele
seja árido, provocam o enchimento dos leitos dos rios e
lagos com esses materiais e esse fenômeno de
enchimento chama-se assoreamento.
RIOS ASSOREADOS.
TIPOS DE EROSÃO:


Erosão por gravidade: Consiste no
movimento de rochas e sedimentos
montanha abaixo principalmente devido à
força da gravidade.
TIPOS DE EROSÃO:


A erosão pluvial é provocada pela retirada
de material da parte superficial do solo
pelas águas da chuva.
TIPOS DE EROSÃO:
Erosão Eólica: Ocorre quando o vento transporta
partículas diminutas que se chocam contra rochas e se
dividem em mais partículas que se chocam contra outras
rochas.
Podem ser vistas nos desertos na forma de dunas e de
montanhas retangulares ou também em zonas
relativamente secas.

TIPOS DE EROSÃO:


Erosão Marinha: é um longo processo de atrito da água
do mar com as rochas que acabam cedendo
transformando-se em grãos, esse trabalho constante atua
sobre o litoral transformando os relevos em planície.
FATORES QUE CONTRIBUEM PARA O
PROCESSO DE EROSÃO:


No que se refere às ações da natureza, podemos citar as chuvas como
principal causadora da erosão. Ao atingir o solo, em grande quantidade,
provoca deslizamentos, infiltrações e mudanças na consistência do terreno.
Desta forma, provoca o deslocamento de terra. O vento e a mudança de
temperatura também são causadores importantes da erosão.



os desmatamentos (desflorestamentos) desprotegem os solos das chuvas.



o avanço imobiliário em encostas que, além de desflorestar, provocam a
erosão acelerada devido ao declive do terreno.



as técnicas agrícolas inadequadas, quando se promovem desflorestações
extensivas para dar lugar a áreas plantadas.



a ocupação do solo, impedindo grandes áreas de terrenos de cumprirem o seu
papel de absorvedor de águas e aumentando, com isso, a potencialidade
do transporte de materiais, devido ao escoamento superficial.



Atividades de mineração, de forma desordenada, também podem provocar
erosão. Ao retirar uma grande quantidade de terra de uma jazida de minério, os
solos próximos podem perder sua estrutura de sustentação.
CONSEQUÊNCIAS










Encobrir porções de terrenos férteis e sepultá-los com
materiais áridos;
Morte da fauna e flora do fundo dos rios e lagos por
soterramento;
Turbidez nas águas, dificultando a ação da luz solar na
realização da fotossíntese, importante para a purificação e
oxigenação das águas;
Instabilidade causada nas partes mais elevadas podem levar a
deslocamentos repentinos de grandes massas de terra e
rochas que desabam talude abaixo, causando, no geral,
grandes tragédias;
Os prejuízos econômicos também são significativos, pois é
comum as erosões provocarem fechamento de rodovias,
ferrovias e outras vias de transporte.
COMO PODEMOS EVITAR:
 Não

retirar coberturas vegetais de solos,
principalmente de regiões montanhosas;
 Planejar
qualquer tipo de construção
(rodovias, prédios, hidrelétricas, túneis, etc) para
que não ocorra, no momento ou futuramente, o
deslocamento de terra;
 Monitorar as mudanças que ocorrem no solo;
 Realizar
o
reflorestamento de áreas
devastadas, principalmente em regiões de
encosta.
FOTOS DE EROSÕES NATURAIS.
FOTOS DE EROSÕES NATURAIS.
FOTOS DE EROSÕES NATURAIS.
FOTOS DE EROSÕES NATURAIS.
FOTOS DE EROSÕES NATURAIS.
EROSÕES CAUSADAS PELO HOMEM .
EROSÕES CAUSADAS PELO HOMEM .
EROSÕES CAUSADAS PELO HOMEM .
EROSÕES CAUSADAS PELO HOMEM .
EROSÕES CAUSADAS PELO HOMEM .
Voçoroca localizada em São Gonçalo do
Bação.
EROSÕES CAUSADAS PELO HOMEM .
Voçoroca localizada em São Gonçalo do
Bação.
EROSÕES CAUSADAS PELO HOMEM .
Voçoroca localizada em São Gonçalo do
Bação.
O Meio Ambiente precisa de cuidados,
uma vez que nós somos extremamente
dependentes dele!!! Façamos nossa
parte!!!
A
responsabilidade
social
e
a
preservação ambiental significa
compromisso com a vida.

um

Agradecemos a atenção e colaboração de todos.
Atenciosamente;
Fádua Gisele
Juliano Souto
Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento
Sustentável.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Brasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticosBrasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticos
Professor
 
O relevo e as suas formas
O relevo e as suas formasO relevo e as suas formas
O relevo e as suas formas
profacacio
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Leonardo Kaplan
 
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticosAtmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
Professor
 
A formação da terra
A formação da terraA formação da terra
A formação da terra
Professor
 

Mais procurados (20)

Erosao
ErosaoErosao
Erosao
 
Ciêcias- A Erosão , tipos de erosão
Ciêcias- A Erosão , tipos de erosãoCiêcias- A Erosão , tipos de erosão
Ciêcias- A Erosão , tipos de erosão
 
Aula 1 solos
Aula 1 solosAula 1 solos
Aula 1 solos
 
O solo 6o ano
O solo 6o anoO solo 6o ano
O solo 6o ano
 
Brasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticosBrasil – domínios morfoclimáticos
Brasil – domínios morfoclimáticos
 
Degradação do solo, Erosão, Enchentes e Desertificação.
Degradação do solo, Erosão, Enchentes e Desertificação.Degradação do solo, Erosão, Enchentes e Desertificação.
Degradação do solo, Erosão, Enchentes e Desertificação.
 
Solos
SolosSolos
Solos
 
Tipos de Rochas
Tipos de RochasTipos de Rochas
Tipos de Rochas
 
O relevo e as suas formas
O relevo e as suas formasO relevo e as suas formas
O relevo e as suas formas
 
Problemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanosProblemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanos
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
 
Solos 2
Solos 2Solos 2
Solos 2
 
Tipos de rochas
Tipos de rochasTipos de rochas
Tipos de rochas
 
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃOSOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
SOLO, ORIGEM E FORMAÇÃO
 
Camadas da Terra
Camadas da TerraCamadas da Terra
Camadas da Terra
 
Estrutura interna da terra
Estrutura interna da terraEstrutura interna da terra
Estrutura interna da terra
 
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticosAtmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
 
A formação da terra
A formação da terraA formação da terra
A formação da terra
 
A estrutura da terra
A estrutura da terraA estrutura da terra
A estrutura da terra
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 

Destaque

Solo e erosão 2011
Solo e erosão 2011Solo e erosão 2011
Solo e erosão 2011
UFES
 
Erosão fluvial
 Erosão fluvial Erosão fluvial
Erosão fluvial
inessalgado
 
Desgaste do solo-Luan e Leonardo
Desgaste do solo-Luan e Leonardo Desgaste do solo-Luan e Leonardo
Desgaste do solo-Luan e Leonardo
Nute Jpa
 
ExercíCios ErosãO
ExercíCios ErosãOExercíCios ErosãO
ExercíCios ErosãO
bacarin
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
guest00ce198
 

Destaque (20)

Erosões
ErosõesErosões
Erosões
 
Solo e erosão 2011
Solo e erosão 2011Solo e erosão 2011
Solo e erosão 2011
 
2ª aula erosao
2ª aula erosao2ª aula erosao
2ª aula erosao
 
Erosão
ErosãoErosão
Erosão
 
Erosão fluvial
 Erosão fluvial Erosão fluvial
Erosão fluvial
 
Erosão+e+..
Erosão+e+..Erosão+e+..
Erosão+e+..
 
V.3 Mudanças na paisagem
V.3 Mudanças na paisagemV.3 Mudanças na paisagem
V.3 Mudanças na paisagem
 
Erosão
ErosãoErosão
Erosão
 
DINÂMICAS DO RELEVO: AGENTES MODELADORES
DINÂMICAS DO RELEVO:  AGENTES MODELADORESDINÂMICAS DO RELEVO:  AGENTES MODELADORES
DINÂMICAS DO RELEVO: AGENTES MODELADORES
 
DEGRADAÇÃO DO SOLO NO BRASIL: CAUSAS, CONSEQÜÊNCIAS E SOLUÇÕES
DEGRADAÇÃO DO SOLO NO BRASIL: CAUSAS, CONSEQÜÊNCIAS E SOLUÇÕES DEGRADAÇÃO DO SOLO NO BRASIL: CAUSAS, CONSEQÜÊNCIAS E SOLUÇÕES
DEGRADAÇÃO DO SOLO NO BRASIL: CAUSAS, CONSEQÜÊNCIAS E SOLUÇÕES
 
V.2 Terras cultiváveis
V.2 Terras cultiváveisV.2 Terras cultiváveis
V.2 Terras cultiváveis
 
Powerpoint Solo
Powerpoint   SoloPowerpoint   Solo
Powerpoint Solo
 
Desgaste do solo-Luan e Leonardo
Desgaste do solo-Luan e Leonardo Desgaste do solo-Luan e Leonardo
Desgaste do solo-Luan e Leonardo
 
Rochas e solos
Rochas e solosRochas e solos
Rochas e solos
 
Intemperismo e Erosão e Movimento de Massa - Capítulos 7 e 12
Intemperismo e Erosão e Movimento de Massa - Capítulos 7 e 12Intemperismo e Erosão e Movimento de Massa - Capítulos 7 e 12
Intemperismo e Erosão e Movimento de Massa - Capítulos 7 e 12
 
ExercíCios ErosãO
ExercíCios ErosãOExercíCios ErosãO
ExercíCios ErosãO
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
 
IECJ - Cap. 8 – Relevo e seus agentes modificadores
IECJ - Cap. 8 – Relevo e seus agentes modificadoresIECJ - Cap. 8 – Relevo e seus agentes modificadores
IECJ - Cap. 8 – Relevo e seus agentes modificadores
 
6º ano - 1º bimestre - Solo
6º ano - 1º bimestre - Solo6º ano - 1º bimestre - Solo
6º ano - 1º bimestre - Solo
 
Solos
SolosSolos
Solos
 

Semelhante a Erosões

Soloeeroso2011 110219130321-phpapp01
Soloeeroso2011 110219130321-phpapp01Soloeeroso2011 110219130321-phpapp01
Soloeeroso2011 110219130321-phpapp01
Sabrina Motta
 
Processose produtosdasedimentacao
Processose produtosdasedimentacaoProcessose produtosdasedimentacao
Processose produtosdasedimentacao
Petroleoecologia
 
Geologia
GeologiaGeologia
Geologia
HLM
 
Formação do relevo, erosão e intemperismo
Formação do relevo, erosão e intemperismoFormação do relevo, erosão e intemperismo
Formação do relevo, erosão e intemperismo
Ione Rocha
 
Litosfera as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadoresLitosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera as formas de relevo e seus agentes transformadores
DANUBIA ZANOTELLI
 
LITOSFERA: AS FORMAS DE RELEVO E SEUS AGENTES TRANSFORMADORES
LITOSFERA:  AS FORMAS DE RELEVO E SEUS AGENTES TRANSFORMADORES LITOSFERA:  AS FORMAS DE RELEVO E SEUS AGENTES TRANSFORMADORES
LITOSFERA: AS FORMAS DE RELEVO E SEUS AGENTES TRANSFORMADORES
DANUBIA ZANOTELLI
 
Ficha informativa cn-7º-ano-dinamica-externa-da-terra-paisagens-geologicas
Ficha informativa   cn-7º-ano-dinamica-externa-da-terra-paisagens-geologicasFicha informativa   cn-7º-ano-dinamica-externa-da-terra-paisagens-geologicas
Ficha informativa cn-7º-ano-dinamica-externa-da-terra-paisagens-geologicas
Pelo Siro
 

Semelhante a Erosões (20)

Erosao
ErosaoErosao
Erosao
 
Solo problemas ambientais 02
Solo problemas ambientais 02Solo problemas ambientais 02
Solo problemas ambientais 02
 
EROSÃO.ppt
EROSÃO.pptEROSÃO.ppt
EROSÃO.ppt
 
Intemperismo
IntemperismoIntemperismo
Intemperismo
 
8 - A. A. Meio Terrestre - 23-11 (1).ppt
8 - A. A. Meio Terrestre - 23-11 (1).ppt8 - A. A. Meio Terrestre - 23-11 (1).ppt
8 - A. A. Meio Terrestre - 23-11 (1).ppt
 
Soloeeroso2011 110219130321-phpapp01
Soloeeroso2011 110219130321-phpapp01Soloeeroso2011 110219130321-phpapp01
Soloeeroso2011 110219130321-phpapp01
 
Erosão Trabalho
Erosão TrabalhoErosão Trabalho
Erosão Trabalho
 
DEGRADAÇÃO DO SOLO.pptx
DEGRADAÇÃO DO SOLO.pptxDEGRADAÇÃO DO SOLO.pptx
DEGRADAÇÃO DO SOLO.pptx
 
Processose produtosdasedimentacao
Processose produtosdasedimentacaoProcessose produtosdasedimentacao
Processose produtosdasedimentacao
 
Geologia
GeologiaGeologia
Geologia
 
Formação do relevo, erosão e intemperismo
Formação do relevo, erosão e intemperismoFormação do relevo, erosão e intemperismo
Formação do relevo, erosão e intemperismo
 
erosão ensino médio.pptx
erosão ensino médio.pptxerosão ensino médio.pptx
erosão ensino médio.pptx
 
erosão ensino médio (2).pptx
erosão ensino médio (2).pptxerosão ensino médio (2).pptx
erosão ensino médio (2).pptx
 
Litosfera as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadoresLitosfera  as formas de relevo e seus agentes transformadores
Litosfera as formas de relevo e seus agentes transformadores
 
6ºano aula (cap. 5)
6ºano aula (cap. 5)6ºano aula (cap. 5)
6ºano aula (cap. 5)
 
LITOSFERA: AS FORMAS DE RELEVO E SEUS AGENTES TRANSFORMADORES
LITOSFERA:  AS FORMAS DE RELEVO E SEUS AGENTES TRANSFORMADORES LITOSFERA:  AS FORMAS DE RELEVO E SEUS AGENTES TRANSFORMADORES
LITOSFERA: AS FORMAS DE RELEVO E SEUS AGENTES TRANSFORMADORES
 
Ficha informativa cn-7º-ano-dinamica-externa-da-terra-paisagens-geologicas
Ficha informativa   cn-7º-ano-dinamica-externa-da-terra-paisagens-geologicasFicha informativa   cn-7º-ano-dinamica-externa-da-terra-paisagens-geologicas
Ficha informativa cn-7º-ano-dinamica-externa-da-terra-paisagens-geologicas
 
A formação dos solos
A formação dos solosA formação dos solos
A formação dos solos
 
Resumo geologia (0)
Resumo geologia (0)Resumo geologia (0)
Resumo geologia (0)
 
O papel do clima na esculturação do relevo
O papel do clima na esculturação do relevoO papel do clima na esculturação do relevo
O papel do clima na esculturação do relevo
 

Último

CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
EduardaMedeiros18
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
edjailmax
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
LuanaAlves940822
 

Último (20)

Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan AhlbergO carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 

Erosões

  • 1.
  • 2. O QUE É?  A erosão é a destruição do solo e das rochas e seu transporte, em geral, feito pela água da chuva, pelo vento ou, ainda, pela ação do gelo, quando este atua expandindo o material no qual se infiltra a água antes de sua solidificação.  A erosão destrói as estruturas (areias,argilas e húmus) que compõem o solo, sendo essas transportadas para as partes mais baixas dos relevos , em geral assoreando cursos d'água.  A erosão é um problema muito sério, devendo ser adaptadas práticas de conservação de solo para
  • 3. INCIDÊNCIAS.    Em solos cobertos pela vegetação a erosão é muito pequena e quase inexistente, mas é um processo natural sempre presente e importante para a formação dos relevos. O problema ocorre quando o homem destrói as vegetações, para uso agrícola e deixa o solo exposto, porque a erosão torna-se severa, e pode levar a desertificação. As águas da chuva quando arrastam o solo, quer ele seja rico em nutrientes e materiais orgânicos, quer ele seja árido, provocam o enchimento dos leitos dos rios e lagos com esses materiais e esse fenômeno de enchimento chama-se assoreamento.
  • 5. TIPOS DE EROSÃO:  Erosão por gravidade: Consiste no movimento de rochas e sedimentos montanha abaixo principalmente devido à força da gravidade.
  • 6. TIPOS DE EROSÃO:  A erosão pluvial é provocada pela retirada de material da parte superficial do solo pelas águas da chuva.
  • 7. TIPOS DE EROSÃO: Erosão Eólica: Ocorre quando o vento transporta partículas diminutas que se chocam contra rochas e se dividem em mais partículas que se chocam contra outras rochas. Podem ser vistas nos desertos na forma de dunas e de montanhas retangulares ou também em zonas relativamente secas. 
  • 8. TIPOS DE EROSÃO:  Erosão Marinha: é um longo processo de atrito da água do mar com as rochas que acabam cedendo transformando-se em grãos, esse trabalho constante atua sobre o litoral transformando os relevos em planície.
  • 9. FATORES QUE CONTRIBUEM PARA O PROCESSO DE EROSÃO:  No que se refere às ações da natureza, podemos citar as chuvas como principal causadora da erosão. Ao atingir o solo, em grande quantidade, provoca deslizamentos, infiltrações e mudanças na consistência do terreno. Desta forma, provoca o deslocamento de terra. O vento e a mudança de temperatura também são causadores importantes da erosão.  os desmatamentos (desflorestamentos) desprotegem os solos das chuvas.  o avanço imobiliário em encostas que, além de desflorestar, provocam a erosão acelerada devido ao declive do terreno.  as técnicas agrícolas inadequadas, quando se promovem desflorestações extensivas para dar lugar a áreas plantadas.  a ocupação do solo, impedindo grandes áreas de terrenos de cumprirem o seu papel de absorvedor de águas e aumentando, com isso, a potencialidade do transporte de materiais, devido ao escoamento superficial.  Atividades de mineração, de forma desordenada, também podem provocar erosão. Ao retirar uma grande quantidade de terra de uma jazida de minério, os solos próximos podem perder sua estrutura de sustentação.
  • 10. CONSEQUÊNCIAS      Encobrir porções de terrenos férteis e sepultá-los com materiais áridos; Morte da fauna e flora do fundo dos rios e lagos por soterramento; Turbidez nas águas, dificultando a ação da luz solar na realização da fotossíntese, importante para a purificação e oxigenação das águas; Instabilidade causada nas partes mais elevadas podem levar a deslocamentos repentinos de grandes massas de terra e rochas que desabam talude abaixo, causando, no geral, grandes tragédias; Os prejuízos econômicos também são significativos, pois é comum as erosões provocarem fechamento de rodovias, ferrovias e outras vias de transporte.
  • 11. COMO PODEMOS EVITAR:  Não retirar coberturas vegetais de solos, principalmente de regiões montanhosas;  Planejar qualquer tipo de construção (rodovias, prédios, hidrelétricas, túneis, etc) para que não ocorra, no momento ou futuramente, o deslocamento de terra;  Monitorar as mudanças que ocorrem no solo;  Realizar o reflorestamento de áreas devastadas, principalmente em regiões de encosta.
  • 12. FOTOS DE EROSÕES NATURAIS.
  • 13. FOTOS DE EROSÕES NATURAIS.
  • 14. FOTOS DE EROSÕES NATURAIS.
  • 15. FOTOS DE EROSÕES NATURAIS.
  • 16. FOTOS DE EROSÕES NATURAIS.
  • 21. EROSÕES CAUSADAS PELO HOMEM . Voçoroca localizada em São Gonçalo do Bação.
  • 22. EROSÕES CAUSADAS PELO HOMEM . Voçoroca localizada em São Gonçalo do Bação.
  • 23. EROSÕES CAUSADAS PELO HOMEM . Voçoroca localizada em São Gonçalo do Bação.
  • 24. O Meio Ambiente precisa de cuidados, uma vez que nós somos extremamente dependentes dele!!! Façamos nossa parte!!! A responsabilidade social e a preservação ambiental significa compromisso com a vida. um Agradecemos a atenção e colaboração de todos. Atenciosamente; Fádua Gisele Juliano Souto Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.