SlideShare uma empresa Scribd logo
CLIMAS
Prof. Paulohttp://prof-paulo-geografia.blogspot.com.br/
Climatologia
CIÊNCIA QUE ESTUDA O CLIMA
Sucessão habitual de TEMPOS
Ação momentânea da troposfera em um
determinado lugar e período.
OBS: A caracterização de um CLIMA exige no
mínimo três décadas de acompanhamento
meteorológico.
Conjunto dos fenômenos
meteorológicos que
caracterizam o estado
médio da atmosfera de
um lugar, ao longo dos
anos (mínimo de 30
anos)
Zonas Climáticas
 A Zona quente localiza-se, aproximadamente, entre o equador
e os Trópicos de Câncer e Capricórnio.
 As zonas temperadas situam-se sensivelmente entre os
trópicos e os círculos polares.
 As zonas frias localizam-se dentro dos círculos polares (uma
no Hemisfério Norte e outra no Hemisfério Sul).
Climas e Zonas Climáticas
 É igualmente importante saber que existem diferentes:
 Zonas Climáticas;
 Tipos de Climas.
 Essa diferenciação resulta da conjugação dos vários
elementos climáticos.Caracteriza-se pois, pelo
comportamento de vários elementos.
O tipo de tempo é definido pela interação de alguns
elementos climáticos básicos da atmosfera, a
temperatura, a pressão atmosférica, a umidade
e a precipitação, que variam sob a ação de inúmeros
fatores Climáticos:
Elementos climáticos: São grandezas
meteorológicas que variam no tempo e no espaço.
Suas características e propriedades peculiares são:
Temperatura – Pressão – Precipitação – Umidade –
Ventos – Radiação Solar.
Fatores climáticos: Influenciam os elementos
climáticos, modificando o clima de um local. São eles:
Latitude - Altitude e relevo - Vegetação e solos -
Massas de ar- Continentes e mares - Correntes
oceânicas
Elementos do Clima
1. TEMPERATURA
2. UMIDADE
3. PRESSÃO ATMOSFÉRICA
4. VENTOS
5. CHUVAS
6. RADIAÇAO SOLAR
OBS: Os Elementos Climáticos, estão inseridos no
contexto de ação dos Fatores do Clima.
1.TEMPERATURA – corresponde a quantidade de energia absorvida
pela atmosfera após a propagação do calor absorvido pelo planeta nas
porções sólidas e líquidas.
Elementos do Clima
OBS: A atmosfera não é aquecida pelos raios solares quando emitidos
diretamente pelo sol e, sim, após reagirem com as superfícies
sólidas e líquidas do planeta, ou seja a troposfera é aquecida pela
irradiação.
2.UMIDADE – corresponde a quantidade de vapor de água
encontrada na troposfera em um determinado instante.
Pode ser expressa
{Valor absoluto (g/m3)
Valor Relativo ( % )
Umidade relativa =umidade relativa ao ponto de saturação(4%) de vapor de água
na atmosfera. Chegando a esse número certamente teremos precipitação, ou
seja, chuva.
Capacidade máxima de retenção de vapor de água na atmosfera =
4% de vapor (valor absoluto) ou 100% (valor relativo). Ex.: 60% de umidade relativa
= 2,4% de vapor em termos absolutos
Elementos do Clima
3.PRESSÃO ATMOSFÉRICA – força provocada pelo PESO do ar.
Pode variar
{
Altitude
temperatura (zona quente e fria)
É a pressão exercida pela atmosfera num determinado ponto.(é
o peso do ar sobre a superfície).
A variação da pressão atmosférica é causada pela altitude e
pela temperatura.
Elementos do Clima
Pressão Atmosférica e Temperatura
 Quando faz calor, o ar se expande e, em consequência,
pesa menos.
 Altas temperaturas provoca diminuição da pressão
atmosférica
 Quando faz frio, o ar comprime, tornando-se mais
denso.
 Baixas temperaturas, o ar pesa mais, causando
aumento da pressão atmosférica.
Altas temperaturas = baixa pressão atmosférica
Baixas temperaturas = alta pressão atmosférica
Devido às diferenças de pressão, o ar está quase
sempre em movimento, deslocando-se das zonas de
alta pressão(fria) para zonas de baixa
pressão(quente). Ar frio desce e o ar quente
sobe.
4.VENTO – Ar atmosférico em movimento.
Vento = diferenças de aquecimento entre superfícies mais as diferenças na
pressão.
O movimento do ar que decorre da diferença depressão = VENTO
O vento ou movimento do ar origina-se de diferentes formas.
A principal delas é a diferença de pressão atmosférica: áreas
onde a pressão é menor atraem o ar de áreas onde ela é maior
(alta pressão), impulsionando a circulação atmosférica.
A direção dos ventos é determinada também pelo movimento
de rotação da terra. Ao se deslocar de oeste para leste, o planeta
provoca um desvio nas correntes de ar. O conjunto dos ventos
planetários é denominado de circulação geral da atmosfera
Elementos do Clima
 Planetário ou Constantes: Sopram durante todo o ano, afetando macro área
planetária.
ALISIOS – dos trópicos para o Equador.
CONTRA-ALÍSIOS – do Equador para os trópicos
Na região equatorial ocorre o encontro dos ventos Alísios Oriundos do hemisfério
norte (chamados Alísios de Nordeste) com os originados do hemisfério sul
(chamados Alísios de Sudeste). Formando a (CIT) Convergência Intertropical ou
Doldrum
Efeito Coriolis – Desvio dos ventos Alísios para o Oeste em função do movimento
de rotação.
• Polares
• Apolares
Classificação dos Ventos:
Ventos Continentais ou Periódicos
Sopram periodicamente do continente para o mar e vice-versa. Exemplos: Brisas e
Monções
Brisas: Ventos que mudam de direção entre o dia e a noite.
Dia – noite = Do mar para o continente
Noite – dia = Do continente para o mar
Esse fenômeno ocorre em função da mudança de área de incidência da maior pressão
atmosférica em função da dilatação do calor. Estes ventos surgem devido a
desigualdade, capacidade de aquecimento entre a Terra e o mar.
Classificação dos Ventos:
Monção: começa no início de junho no sul da Índia. São ventos periódicos, típicos
do sul e do sudeste da Ásia, que no verão sopram do mar para o continente. A
monção geralmente termina em setembro, caracterizando-se por forte chuva
associada a ventos.
Monções são classificadas da seguinte forma:
Monções Marítimas : Sopram do oceano Índico para o continente e provocam
fortes chuvas na Ásia Meridional, causando enchentes e inundações.
Monções Continentais : Sopram do continente para o oceano Índico provocando
secas no sul da Ásia.
Classificação dos Ventos:
Ciclone: Caracteriza-se por uma tempestade violenta que ocorre em regiões
tropicais ou subtropicais, produzida por grandes massas de ar em alta velocidade de
rotação. Evidencia-se quando ventos superam os 50 km/h.
Furacão: vento circular forte, com velocidade igual ou superior a 119 km/h. Os
furacões são os ciclones que surgem no mar do Caribe (oceano Atlântico) ou nos
Estados Unidos. Giram no sentido horário (no hemisfério sul) ou anti-horário (no
hemisfério norte) e medem de 200 km a 400 km de diâmetro. Sua curva se
assemelha a uma parabólica.
Ventos Perigosos
Tufão: é o nome que se dá aos ciclones formados
no sul da Ásia e na parte ocidental do oceano
Índico, entre julho e outubro. É o mesmo que
furacão, só que na região equatorial do Oceano
Pacífico. Os tufões surgem no mar da China e
atingem o leste asiático.
Tornado: é o mais forte dos fenômenos
meteorológicos, menor e mais intenso que os
demais. Com alto poder de destruição, seus ventos
atingem até 500 km/h. O tornado ocorre
geralmente em zonas temperadas do hemisfério
norte.
Willy-willy: nome que os ciclones recebem na
Austrália e demais países do sul da Oceania.
Vendaval: vento forte com um grande poder de
destruição, que chega a atingir até 150 km/h.
Ocorre geralmente de madrugada e sua duração
pode ser de até cinco horas.
ELEMENTOS DO CLIMA
5. Chuvas:
São resultados da saturação do vapor d`água que se condensa
passando do estado gasoso para o líquido.
Tipos de chuvas:
•Convectivas
•Frontais
•Orográficas
Quando duas massas com temperatura e pressão opostas e
proporcionais se encontram ocorre a condensação do vapor e
a precipitação da água em forma de chuva.
Comuns no litoral nordestino Chuvas frontais
Frontais
Quando a massa de ar encontra uma barreira natural
(montanha) é obrigada a ganhar altitude onde pode ocorrer a
queda de temperatura e a condensação do vapor.
São chuvas comuns no nordeste continental (Chapada
Diamantina) e no sudeste (Serra do mar).
Orográfica:
Ocorre em função da subida do ar contendo muito vapor
d`água e que ao ganhar altitude entra em contato com as
camadas frias e sofre condensação e posterior precipitação.
Convectiva:
6. RADIAÇAO SOLAR
OBS: Quanto maior a latitude, menor a incidência solar e por
conseguinte menor a temperatura.
Elementos do Clima
Fatores do Clima
1. Latitude
2. Altitude
3. Vegetação
4. Continentalidade/Maritimidade
5. Massa de ar
6. Correntes marítimas
Tendo por base o Equador, à
medida que nos aproximamos
dos polos:
Variações de temperatura conforme a latitude
Isso acontece porque, em razão da forma geoide da Terra, os raios solares atingem
a superfície terrestre de forma diferenciada.
a latitude vai aumentando e as
temperaturas vão diminuindo.
1. LATITUDE
Fatores do Clima
O quadro abaixo indica a latitude e a temperatura de algumas
cidades brasileiras. Observe-o.
CIDADE LATITUDE
Temperatura
média anual
Macapá 0 º 26,9 °C
Vitória 20 ºS 25,4 ºC
Florianópolis 27 ºS 20,8 ºC
Porto Alegre 30 °S 20,0 °C
A influência da Altitude(Relevo) sobre as temperaturas
É por isso que lugares situados na zona intertropical da
Terra, mas com altitudes superiores a 5 000
m, permanecem cobertos de neve.
Em média, para cada 200
metros de altitude que se
sobe, a temperatura diminui
aproximadamente 1º C.
A temperatura diminui com o aumento da altitude.
Fatores do Clima
2.Altitude
3. Vegetação
 É um regulador térmico
 A vegetação impede a incidência total dos raios solares na
superfície. Por isso, com o desmatamento, há diminuição de
chuvas, visto que a umidade diminui(Evapotranspiração)
e a temperatura aumenta na região.
Fatores do Clima
Maritimidade: O litoral sofre influência das massas de ar vindas do
oceanos extremamente úmidas, deixando o litoral com temperaturas mais
amenas.
Continentalidade: ar mais seco e quente oriundos do continente,
apresentando uma grande amplitude térmica.
Fatores do Clima
4. Continentalidade/Maritimidade
5. Massas de Ar
Podem ser definidas como uma determinada porção de
ar, geralmente de grande dimensões, que apresenta
condições internas de temperatura, pressão e umidade
relativamente homogêneas.
 Deslocam sempre no sentido das altas pressões
atmosféricas para as baixas pressões atmosféricas.
 Da mesma forma que interferem nas condições do
tempo, ela vai sendo também influenciada pelas condições
do lugares por onde ela passa.
Fatores do Clima
Classificação das Massas de ar
Massas Equatoriais: formam se próximo ao Equador. São as
massas de temperaturas mais elevadas que existem.
Massas Tropicais: são as que formam nas proximidades de
cada um dos trópicos (Câncer e Capricórnio), são massas
quentes sendo a oceânica bem mais úmida que a continental.
Massas polares: formam próximas aos círculos polares ártico
e antártico, são as massas mais frias que existem. A
continental é a mais fria e a mais seca de todas.
Denominação Centro de origem
Características
ou qualidades
Áreas de atuação
mEc
Equatorial
continental
Nordeste da Amazônia Quente e úmida
Amazônia ocidental e, no verão,
demais regiões do Brasil; provoca
chuvas.
mEa
Equatorial
atlântica
Atlântico Norte, no
anticiclone dos Açores,
próximo ao arquipélago
dos Açores
Quente e úmida
Forma os ventos alísios de
nordeste; atua principalmente no
litoral das regiões N e NE, na
primavera e no verão.
mTa Tropical atlântica
Atlântico Sul, próximo ao
Trópico de Capricórnio, no
anticiclone de Santa
Helena
Quente e úmida
Forma os ventos alísios de sudeste.
Atua nos litorais do NE, SE e S;
provoca chuvas
frontais no inverno, pois aí se
encontra com a mPa; no SE, causa
chuvas de relevo, em contato com a
serra do Mar;
atua o ano todo.
mTc
Tropical
continental
Depressão do Chaco
(prolongamento
do Pantanal em território
boliviano e paraguaio)
Quente e seca
Na primavera-verão, encontra-se
com a mEc provocando chuvas; no
outono-inverno,
encontra-se com a mPa, ocorrendo
baixo índice pluviométrico.
mPa Polar atlântica
Atlântico Sul, não longe do
litoral da Patagônia
(Argentina)
Fria e seca (no início,
é fria e úmida)
Regiões S e SE com maior
intensidade. Atinge o litoral do NE,
onde, encontrando-se
com a mTa, provoca chuvas no
inverno; atinge a Amazônia,
provocando queda de temperatura.
As Massas de ar no Brasil
6.Correntes Marítimas ou Oceânicas
 São grandes massas de água salgada que se deslocam
no interior dos oceanos, como se fossem rios. A origem
das correntes marítimas estão ligada à circulação
atmosférica (os ventos).
Fatores do Clima
Principais Correntes Marítimas
TIPOS
CLIMÁTICOS
Prof. Paulohttp://prof-paulo-geografia.blogspot.com.br/
Climograma
 Esse tipo de diagrama é formado pela superposição
de um diagrama de colunas, que representa as
quantidades mensais de chuva, e de uma curva, que
mostra a evolução da temperatura média ao longo
dos meses do ano.
Tipos de Clima
Polares ou glaciais:
 Ocorrem em regiões de altas latitudes;
 Locais onde são grandes as variações entre o dia e a
noite, consequentemente na quantidade de calor absorvido
durante o ano;Apresentam sempre temperaturas
baixas, máximo de 10ºC.
Temperado:
 Região entre os trópicos e os círculos polares;
 Quatro estações do ano bem definidas;
 Subdivide-se em: Temperado oceânico (pouca amplitude
térmica) e Temperado continental (grande amplitude
térmica)
Tipos de Clima
Mediterrâneo:
 Apresentam verões quentes e secos e invernos amenos e
chuvosos;
 São bastante parecidos com os climas tropicais, porém,
apresentam:
 Menores índices pluviométricos;
 Suas chuvas concentram-se no outono e no inverno.
Tipos de Clima
Tropical:
 São climas quentes durante todo o ano;
 Apresenta apenas duas estações definidas durante todo o
ano;
 Verões quentes e chuvosos e invernos amenos e seco.
 OBS.: O clima tropical litorâneo, sofre a influência da
maritimidade, apresenta verões quentes e úmidos e
inverno chuvoso.
Tipos de Clima
Equatorial:
 Ocorrem na chamada zona tórrida do planeta, próximo ao
equador;
 Apresenta temperaturas elevadas e chuvas abundantes o
ano inteiro;
 Pequena amplitude térmica anual;
Tipos de Clima
Subtropical:
 Característicos das médias latitudes;
 Apresentam as quatros estações definidas;
 Chuvas abundantes e bem distribuídas;
 Verões quentes e invernos frios;
 Elevada amplitude térmica anual.
Tipos de Clima
Áridos ou desérticos:
 Apresenta elevada amplitude térmica diária;
 Os índices pluviométricos anuais são inferiores a 250mm
Tipos de Clima
Semi – áridos:
 Clima de região de transição;
 Apresenta chuvas escassas e mal distribuídas ao longo do
ano;
 OBS: Este tipo climático aparecem nas regiões tropicais
(temperaturas elevadas durante todo o ano) e temperadas
(apresentam invernos rigorosos).
Tipos de Clima
(Turquia)
Climas no Brasil
 Três macro climas são encontrados no
Brasil:
 Equatorial Semiárido
 Tropical Altitude
 Subtropical Litorâneo
Com mais de 80% do seu território na zona
intertropical, o Brasil apresenta três tipos de
tropicalidade
Clima Equatorial Úmido
 Ocorre nos estados do AM, AC,
RR e AP, em grande parte do
PA e RO, além do norte dos
estados de MT e TO e oeste do
MA.
 Temperatura média anual:
superior a 25 ºC
 Clima quente e úmido
 Controlada ou dominada pela
mEc
Climograma do município de
São Gabriel da Cachoeira,
na Amazônia
Clima Tropical
 Abrange grande parte dos
estados de GO, MA, MT, MS,
MG, SP, BA, TO, PI, CE, além
de algumas áreas de RO, PA,
RN e PB.
 Temperaturas médias
anuais: superiores a 20 ºC,
com áreas que chegam
a 26 ºC.
 Dominado pela mEc e pela
mTa no verão e pela mPa no
inverno
Climograma de Goiânia,
capital de Goiás
Clima Tropical Semiárido
 Abrange partes dos
estados da BA, SE, AL,
PE, PB, RN, CE e PI.
 Médias térmicas
anuais: 28 ºc
 Temperatura elevada
durante todo o ano
 Chuvas escassas e
irregulares
Climograma de Juazeiro,
na Bahia
Clima Tropical Litorâneo Úmido
Abrange o litoral
brasileiro, desde os
estados do RN
até SP.
Recebe massas de ar úmidas
provenientes
do oceano
Atlântico (mTa).
Pequena amplitude térmica
verões quentes e úmidos e
invernos quentes e
chuvosos
Climograma de
Ilhéus, na Bahia
Clima Tropical de Altitude
Abrange áreas da região
Sudeste (estados de
MG, ES, RJ e SP)
que possuem relevo
de altitudes mais
elevadas, como as
serras do Mar, da
Mantiqueira, do
Espinhaço e da
Canastra.
Clima alternadamente
úmido e seco
Invernos frios e seco
e verões quentes e
chuvosos
Climograma Poços de Caldas,
em Minas Gerais
Clima Subtropical Úmido
 Abrange toda a região
Sul do Brasil (PN, SC e
RS) e mais a porção sul
do estado de SP.
 Temperatura média
anual: inferior a 20
ºC
 Temperatura amena
Climograma de Bagé,
no Rio Grande do Sul
Dúvidas?
Perguntas?
Sugestões?
Opiniões para as próximas
aulas?
Reclamações?
http://prof-paulo-geografia.blogspot.com.br/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Modulo 05 - O tempo e o clima
Modulo 05 - O tempo e o climaModulo 05 - O tempo e o clima
Modulo 05 - O tempo e o clima
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Bacias hidrográficas do Brasil
Bacias hidrográficas do BrasilBacias hidrográficas do Brasil
Bacias hidrográficas do Brasil
André Luiz Marques
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
Suely Takahashi
 
Climas do-brasil
Climas do-brasilClimas do-brasil
Climas do-brasil
Stéfano Silveira
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
Professor
 
A formação da terra
A formação da terraA formação da terra
A formação da terra
Professor
 
Atmosfera terrestre - Geografia
Atmosfera terrestre - GeografiaAtmosfera terrestre - Geografia
Atmosfera terrestre - Geografia
Positivo e Sesi
 
Região Nordeste
Região NordesteRegião Nordeste
Região Nordeste
Prof. Francesco Torres
 
Geografia Do Brasil RegiõEs
Geografia Do Brasil   RegiõEsGeografia Do Brasil   RegiõEs
Geografia Do Brasil RegiõEs
Mateus Silva
 
Climas do mundo
Climas do mundoClimas do mundo
Climas do mundo
Blog do Prof. Elienai
 
Regionalização do espaço brasileiro fundamental
Regionalização do espaço brasileiro    fundamentalRegionalização do espaço brasileiro    fundamental
Regionalização do espaço brasileiro fundamental
Abner de Paula
 
Os movimentos da terra
Os movimentos da terraOs movimentos da terra
Os movimentos da terra
André Luiz Marques
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terra
karolpoa
 
O relevo e as suas formas
O relevo e as suas formasO relevo e as suas formas
O relevo e as suas formas
profacacio
 
Orientacao e localizacao no espaco
Orientacao e localizacao no espacoOrientacao e localizacao no espaco
Orientacao e localizacao no espaco
Prof. Francesco Torres
 
Brasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e climaBrasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e clima
Professor
 
Clima e vegetação
Clima e vegetaçãoClima e vegetação
Clima e vegetação
Salageo Cristina
 
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
Yasmim Ribeiro
 
Tectonica Placas
Tectonica PlacasTectonica Placas
Tectonica Placas
Sérgio Luiz
 
Climas do Brasil
Climas do BrasilClimas do Brasil
Climas do Brasil
moajr2
 

Mais procurados (20)

Modulo 05 - O tempo e o clima
Modulo 05 - O tempo e o climaModulo 05 - O tempo e o clima
Modulo 05 - O tempo e o clima
 
Bacias hidrográficas do Brasil
Bacias hidrográficas do BrasilBacias hidrográficas do Brasil
Bacias hidrográficas do Brasil
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
 
Climas do-brasil
Climas do-brasilClimas do-brasil
Climas do-brasil
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
 
A formação da terra
A formação da terraA formação da terra
A formação da terra
 
Atmosfera terrestre - Geografia
Atmosfera terrestre - GeografiaAtmosfera terrestre - Geografia
Atmosfera terrestre - Geografia
 
Região Nordeste
Região NordesteRegião Nordeste
Região Nordeste
 
Geografia Do Brasil RegiõEs
Geografia Do Brasil   RegiõEsGeografia Do Brasil   RegiõEs
Geografia Do Brasil RegiõEs
 
Climas do mundo
Climas do mundoClimas do mundo
Climas do mundo
 
Regionalização do espaço brasileiro fundamental
Regionalização do espaço brasileiro    fundamentalRegionalização do espaço brasileiro    fundamental
Regionalização do espaço brasileiro fundamental
 
Os movimentos da terra
Os movimentos da terraOs movimentos da terra
Os movimentos da terra
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terra
 
O relevo e as suas formas
O relevo e as suas formasO relevo e as suas formas
O relevo e as suas formas
 
Orientacao e localizacao no espaco
Orientacao e localizacao no espacoOrientacao e localizacao no espaco
Orientacao e localizacao no espaco
 
Brasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e climaBrasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e clima
 
Clima e vegetação
Clima e vegetaçãoClima e vegetação
Clima e vegetação
 
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
 
Tectonica Placas
Tectonica PlacasTectonica Placas
Tectonica Placas
 
Climas do Brasil
Climas do BrasilClimas do Brasil
Climas do Brasil
 

Destaque

Qualidade de vida em numeros
Qualidade de vida em numerosQualidade de vida em numeros
Qualidade de vida em numeros
Prof.Paulo/geografia
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
Prof.Paulo/geografia
 
Cartografia e poder
Cartografia e poderCartografia e poder
Cartografia e poder
Prof.Paulo/geografia
 
Projeçoes cartograficas
Projeçoes cartograficasProjeçoes cartograficas
Projeçoes cartograficas
Prof.Paulo/geografia
 
Escalas
EscalasEscalas
Fuso
FusoFuso
Coordenadas geográficas
Coordenadas geográficasCoordenadas geográficas
Coordenadas geográficas
Prof.Paulo/geografia
 
Geologia geomorfologia e mineraçao no brasil
Geologia geomorfologia e mineraçao no brasilGeologia geomorfologia e mineraçao no brasil
Geologia geomorfologia e mineraçao no brasil
Prof.Paulo/geografia
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
Prof.Paulo/geografia
 
As grandes paisagens vegetais do brasil
As grandes paisagens vegetais  do brasilAs grandes paisagens vegetais  do brasil
As grandes paisagens vegetais do brasil
Prof.Paulo/geografia
 
Populaçao brasileira
Populaçao brasileiraPopulaçao brasileira
Populaçao brasileira
Prof.Paulo/geografia
 
Migraçoes
MigraçoesMigraçoes
Regioes brasil
Regioes brasilRegioes brasil
Regioes brasil
Prof.Paulo/geografia
 
Guia ilustrado video criar
Guia ilustrado video criarGuia ilustrado video criar
Guia ilustrado video criar
Prof.Paulo/geografia
 
Matrizes culturais – 2ª parte
Matrizes culturais – 2ª parteMatrizes culturais – 2ª parte
Matrizes culturais – 2ª parte
felipedacarpereira
 
Escalas cartogrficas 2
Escalas cartogrficas  2Escalas cartogrficas  2
Escalas cartogrficas 2
eunamahcado
 
Cidades
CidadesCidades
Formação do povo brasileiro - 7ª série
Formação do povo brasileiro - 7ª sérieFormação do povo brasileiro - 7ª série
Formação do povo brasileiro - 7ª série
Secretaria Municipal de Educação
 

Destaque (18)

Qualidade de vida em numeros
Qualidade de vida em numerosQualidade de vida em numeros
Qualidade de vida em numeros
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Cartografia e poder
Cartografia e poderCartografia e poder
Cartografia e poder
 
Projeçoes cartograficas
Projeçoes cartograficasProjeçoes cartograficas
Projeçoes cartograficas
 
Escalas
EscalasEscalas
Escalas
 
Fuso
FusoFuso
Fuso
 
Coordenadas geográficas
Coordenadas geográficasCoordenadas geográficas
Coordenadas geográficas
 
Geologia geomorfologia e mineraçao no brasil
Geologia geomorfologia e mineraçao no brasilGeologia geomorfologia e mineraçao no brasil
Geologia geomorfologia e mineraçao no brasil
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
 
As grandes paisagens vegetais do brasil
As grandes paisagens vegetais  do brasilAs grandes paisagens vegetais  do brasil
As grandes paisagens vegetais do brasil
 
Populaçao brasileira
Populaçao brasileiraPopulaçao brasileira
Populaçao brasileira
 
Migraçoes
MigraçoesMigraçoes
Migraçoes
 
Regioes brasil
Regioes brasilRegioes brasil
Regioes brasil
 
Guia ilustrado video criar
Guia ilustrado video criarGuia ilustrado video criar
Guia ilustrado video criar
 
Matrizes culturais – 2ª parte
Matrizes culturais – 2ª parteMatrizes culturais – 2ª parte
Matrizes culturais – 2ª parte
 
Escalas cartogrficas 2
Escalas cartogrficas  2Escalas cartogrficas  2
Escalas cartogrficas 2
 
Cidades
CidadesCidades
Cidades
 
Formação do povo brasileiro - 7ª série
Formação do povo brasileiro - 7ª sérieFormação do povo brasileiro - 7ª série
Formação do povo brasileiro - 7ª série
 

Semelhante a Clima

Clima e formaçoes vegetais
Clima e formaçoes vegetaisClima e formaçoes vegetais
Clima e formaçoes vegetais
Prof.Paulo/geografia
 
Cliima
CliimaCliima
Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2
Google
 
CLIMA : FATORES E OS ELEMENTOS CLIMÁTICOS.
CLIMA : FATORES E OS ELEMENTOS CLIMÁTICOS.CLIMA : FATORES E OS ELEMENTOS CLIMÁTICOS.
CLIMA : FATORES E OS ELEMENTOS CLIMÁTICOS.
Conceição Fontolan
 
Dinâmica atmosférica
Dinâmica atmosféricaDinâmica atmosférica
Dinâmica atmosférica
dianalove15
 
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.pptEM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
AntonioCarlos151949
 
CLIMA : FATORES E ELEMENTOS
CLIMA : FATORES E ELEMENTOSCLIMA : FATORES E ELEMENTOS
CLIMA : FATORES E ELEMENTOS
Conceição Fontolan
 
Climatologia 2008
Climatologia 2008Climatologia 2008
Climatologia 2008
Rogerio Silveira
 
Aula 1 climatologia_parte_1_enviar
Aula 1 climatologia_parte_1_enviarAula 1 climatologia_parte_1_enviar
Aula 1 climatologia_parte_1_enviar
caduisolada
 
Clima relevo_ mundiais
Clima  relevo_ mundiaisClima  relevo_ mundiais
Clima relevo_ mundiais
escolajoseaniceto
 
Climatologia
Climatologia Climatologia
Climatologia
André Luiz Marques
 
Aula de clima
Aula de climaAula de clima
CLIMATOLOGIA.ppt
CLIMATOLOGIA.pptCLIMATOLOGIA.ppt
CLIMATOLOGIA.ppt
AlissonVinicius15
 
3-clima-blog.ppt
3-clima-blog.ppt3-clima-blog.ppt
3-clima-blog.ppt
SarahAlves89
 
Geografia - Clima e domínios Morfoclimáticos do Brasil
Geografia - Clima e domínios Morfoclimáticos do BrasilGeografia - Clima e domínios Morfoclimáticos do Brasil
Geografia - Clima e domínios Morfoclimáticos do Brasil
Carson Souza
 
Climatologia geográfica
Climatologia geográficaClimatologia geográfica
Climatologia geográfica
Gustavo Silva de Souza
 
Aula 07 clima e domínios morfoclimáticos do brasil
Aula 07   clima e domínios morfoclimáticos do brasilAula 07   clima e domínios morfoclimáticos do brasil
Aula 07 clima e domínios morfoclimáticos do brasil
Jonatas Carlos
 
Clima e vegetação
Clima e vegetaçãoClima e vegetação
Clima e vegetação
Isackson Mendes
 
Climatologia
ClimatologiaClimatologia
Climatologia
profleofonseca
 
Dinâmica climática
Dinâmica climáticaDinâmica climática
Dinâmica climática
Roberta Sumar
 

Semelhante a Clima (20)

Clima e formaçoes vegetais
Clima e formaçoes vegetaisClima e formaçoes vegetais
Clima e formaçoes vegetais
 
Cliima
CliimaCliima
Cliima
 
Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2
 
CLIMA : FATORES E OS ELEMENTOS CLIMÁTICOS.
CLIMA : FATORES E OS ELEMENTOS CLIMÁTICOS.CLIMA : FATORES E OS ELEMENTOS CLIMÁTICOS.
CLIMA : FATORES E OS ELEMENTOS CLIMÁTICOS.
 
Dinâmica atmosférica
Dinâmica atmosféricaDinâmica atmosférica
Dinâmica atmosférica
 
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.pptEM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
 
CLIMA : FATORES E ELEMENTOS
CLIMA : FATORES E ELEMENTOSCLIMA : FATORES E ELEMENTOS
CLIMA : FATORES E ELEMENTOS
 
Climatologia 2008
Climatologia 2008Climatologia 2008
Climatologia 2008
 
Aula 1 climatologia_parte_1_enviar
Aula 1 climatologia_parte_1_enviarAula 1 climatologia_parte_1_enviar
Aula 1 climatologia_parte_1_enviar
 
Clima relevo_ mundiais
Clima  relevo_ mundiaisClima  relevo_ mundiais
Clima relevo_ mundiais
 
Climatologia
Climatologia Climatologia
Climatologia
 
Aula de clima
Aula de climaAula de clima
Aula de clima
 
CLIMATOLOGIA.ppt
CLIMATOLOGIA.pptCLIMATOLOGIA.ppt
CLIMATOLOGIA.ppt
 
3-clima-blog.ppt
3-clima-blog.ppt3-clima-blog.ppt
3-clima-blog.ppt
 
Geografia - Clima e domínios Morfoclimáticos do Brasil
Geografia - Clima e domínios Morfoclimáticos do BrasilGeografia - Clima e domínios Morfoclimáticos do Brasil
Geografia - Clima e domínios Morfoclimáticos do Brasil
 
Climatologia geográfica
Climatologia geográficaClimatologia geográfica
Climatologia geográfica
 
Aula 07 clima e domínios morfoclimáticos do brasil
Aula 07   clima e domínios morfoclimáticos do brasilAula 07   clima e domínios morfoclimáticos do brasil
Aula 07 clima e domínios morfoclimáticos do brasil
 
Clima e vegetação
Clima e vegetaçãoClima e vegetação
Clima e vegetação
 
Climatologia
ClimatologiaClimatologia
Climatologia
 
Dinâmica climática
Dinâmica climáticaDinâmica climática
Dinâmica climática
 

Mais de Prof.Paulo/geografia

MINERAÇÃO NO BRASIL
MINERAÇÃO NO BRASILMINERAÇÃO NO BRASIL
MINERAÇÃO NO BRASIL
Prof.Paulo/geografia
 
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASILESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
Prof.Paulo/geografia
 
Estudo Orientado
Estudo OrientadoEstudo Orientado
Estudo Orientado
Prof.Paulo/geografia
 
Mundo do Trabalho
Mundo do TrabalhoMundo do Trabalho
Mundo do Trabalho
Prof.Paulo/geografia
 
Ética e Cidadania
Ética e CidadaniaÉtica e Cidadania
Ética e Cidadania
Prof.Paulo/geografia
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Prof.Paulo/geografia
 
Estrutura fundiaria no Brasil
Estrutura fundiaria no BrasilEstrutura fundiaria no Brasil
Estrutura fundiaria no Brasil
Prof.Paulo/geografia
 
El nino
El ninoEl nino
Racismo xenofobia
Racismo xenofobiaRacismo xenofobia
Racismo xenofobia
Prof.Paulo/geografia
 
Industrializao
IndustrializaoIndustrializao
Industrializao
Prof.Paulo/geografia
 
oriente medio
oriente mediooriente medio
oriente medio
Prof.Paulo/geografia
 
Oriente medio
Oriente medioOriente medio
Oriente medio
Prof.Paulo/geografia
 
Energia
EnergiaEnergia
Tigres asiáticos
Tigres asiáticosTigres asiáticos
Tigres asiáticos
Prof.Paulo/geografia
 
Japão
JapãoJapão
Aula jornal blog
Aula jornal blogAula jornal blog
Aula jornal blog
Prof.Paulo/geografia
 
Aspectos naturais europa
Aspectos naturais europaAspectos naturais europa
Aspectos naturais europa
Prof.Paulo/geografia
 

Mais de Prof.Paulo/geografia (17)

MINERAÇÃO NO BRASIL
MINERAÇÃO NO BRASILMINERAÇÃO NO BRASIL
MINERAÇÃO NO BRASIL
 
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASILESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
 
Estudo Orientado
Estudo OrientadoEstudo Orientado
Estudo Orientado
 
Mundo do Trabalho
Mundo do TrabalhoMundo do Trabalho
Mundo do Trabalho
 
Ética e Cidadania
Ética e CidadaniaÉtica e Cidadania
Ética e Cidadania
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Estrutura fundiaria no Brasil
Estrutura fundiaria no BrasilEstrutura fundiaria no Brasil
Estrutura fundiaria no Brasil
 
El nino
El ninoEl nino
El nino
 
Racismo xenofobia
Racismo xenofobiaRacismo xenofobia
Racismo xenofobia
 
Industrializao
IndustrializaoIndustrializao
Industrializao
 
oriente medio
oriente mediooriente medio
oriente medio
 
Oriente medio
Oriente medioOriente medio
Oriente medio
 
Energia
EnergiaEnergia
Energia
 
Tigres asiáticos
Tigres asiáticosTigres asiáticos
Tigres asiáticos
 
Japão
JapãoJapão
Japão
 
Aula jornal blog
Aula jornal blogAula jornal blog
Aula jornal blog
 
Aspectos naturais europa
Aspectos naturais europaAspectos naturais europa
Aspectos naturais europa
 

Clima

  • 2. Climatologia CIÊNCIA QUE ESTUDA O CLIMA Sucessão habitual de TEMPOS Ação momentânea da troposfera em um determinado lugar e período. OBS: A caracterização de um CLIMA exige no mínimo três décadas de acompanhamento meteorológico. Conjunto dos fenômenos meteorológicos que caracterizam o estado médio da atmosfera de um lugar, ao longo dos anos (mínimo de 30 anos)
  • 3. Zonas Climáticas  A Zona quente localiza-se, aproximadamente, entre o equador e os Trópicos de Câncer e Capricórnio.  As zonas temperadas situam-se sensivelmente entre os trópicos e os círculos polares.  As zonas frias localizam-se dentro dos círculos polares (uma no Hemisfério Norte e outra no Hemisfério Sul).
  • 4. Climas e Zonas Climáticas  É igualmente importante saber que existem diferentes:  Zonas Climáticas;  Tipos de Climas.  Essa diferenciação resulta da conjugação dos vários elementos climáticos.Caracteriza-se pois, pelo comportamento de vários elementos. O tipo de tempo é definido pela interação de alguns elementos climáticos básicos da atmosfera, a temperatura, a pressão atmosférica, a umidade e a precipitação, que variam sob a ação de inúmeros fatores Climáticos:
  • 5. Elementos climáticos: São grandezas meteorológicas que variam no tempo e no espaço. Suas características e propriedades peculiares são: Temperatura – Pressão – Precipitação – Umidade – Ventos – Radiação Solar. Fatores climáticos: Influenciam os elementos climáticos, modificando o clima de um local. São eles: Latitude - Altitude e relevo - Vegetação e solos - Massas de ar- Continentes e mares - Correntes oceânicas
  • 6. Elementos do Clima 1. TEMPERATURA 2. UMIDADE 3. PRESSÃO ATMOSFÉRICA 4. VENTOS 5. CHUVAS 6. RADIAÇAO SOLAR OBS: Os Elementos Climáticos, estão inseridos no contexto de ação dos Fatores do Clima.
  • 7. 1.TEMPERATURA – corresponde a quantidade de energia absorvida pela atmosfera após a propagação do calor absorvido pelo planeta nas porções sólidas e líquidas. Elementos do Clima OBS: A atmosfera não é aquecida pelos raios solares quando emitidos diretamente pelo sol e, sim, após reagirem com as superfícies sólidas e líquidas do planeta, ou seja a troposfera é aquecida pela irradiação.
  • 8. 2.UMIDADE – corresponde a quantidade de vapor de água encontrada na troposfera em um determinado instante. Pode ser expressa {Valor absoluto (g/m3) Valor Relativo ( % ) Umidade relativa =umidade relativa ao ponto de saturação(4%) de vapor de água na atmosfera. Chegando a esse número certamente teremos precipitação, ou seja, chuva. Capacidade máxima de retenção de vapor de água na atmosfera = 4% de vapor (valor absoluto) ou 100% (valor relativo). Ex.: 60% de umidade relativa = 2,4% de vapor em termos absolutos Elementos do Clima
  • 9. 3.PRESSÃO ATMOSFÉRICA – força provocada pelo PESO do ar. Pode variar { Altitude temperatura (zona quente e fria) É a pressão exercida pela atmosfera num determinado ponto.(é o peso do ar sobre a superfície). A variação da pressão atmosférica é causada pela altitude e pela temperatura. Elementos do Clima
  • 10. Pressão Atmosférica e Temperatura  Quando faz calor, o ar se expande e, em consequência, pesa menos.  Altas temperaturas provoca diminuição da pressão atmosférica  Quando faz frio, o ar comprime, tornando-se mais denso.  Baixas temperaturas, o ar pesa mais, causando aumento da pressão atmosférica. Altas temperaturas = baixa pressão atmosférica Baixas temperaturas = alta pressão atmosférica
  • 11. Devido às diferenças de pressão, o ar está quase sempre em movimento, deslocando-se das zonas de alta pressão(fria) para zonas de baixa pressão(quente). Ar frio desce e o ar quente sobe.
  • 12. 4.VENTO – Ar atmosférico em movimento. Vento = diferenças de aquecimento entre superfícies mais as diferenças na pressão. O movimento do ar que decorre da diferença depressão = VENTO O vento ou movimento do ar origina-se de diferentes formas. A principal delas é a diferença de pressão atmosférica: áreas onde a pressão é menor atraem o ar de áreas onde ela é maior (alta pressão), impulsionando a circulação atmosférica. A direção dos ventos é determinada também pelo movimento de rotação da terra. Ao se deslocar de oeste para leste, o planeta provoca um desvio nas correntes de ar. O conjunto dos ventos planetários é denominado de circulação geral da atmosfera Elementos do Clima
  • 13.  Planetário ou Constantes: Sopram durante todo o ano, afetando macro área planetária. ALISIOS – dos trópicos para o Equador. CONTRA-ALÍSIOS – do Equador para os trópicos Na região equatorial ocorre o encontro dos ventos Alísios Oriundos do hemisfério norte (chamados Alísios de Nordeste) com os originados do hemisfério sul (chamados Alísios de Sudeste). Formando a (CIT) Convergência Intertropical ou Doldrum Efeito Coriolis – Desvio dos ventos Alísios para o Oeste em função do movimento de rotação. • Polares • Apolares Classificação dos Ventos:
  • 14. Ventos Continentais ou Periódicos Sopram periodicamente do continente para o mar e vice-versa. Exemplos: Brisas e Monções Brisas: Ventos que mudam de direção entre o dia e a noite. Dia – noite = Do mar para o continente Noite – dia = Do continente para o mar Esse fenômeno ocorre em função da mudança de área de incidência da maior pressão atmosférica em função da dilatação do calor. Estes ventos surgem devido a desigualdade, capacidade de aquecimento entre a Terra e o mar. Classificação dos Ventos:
  • 15. Monção: começa no início de junho no sul da Índia. São ventos periódicos, típicos do sul e do sudeste da Ásia, que no verão sopram do mar para o continente. A monção geralmente termina em setembro, caracterizando-se por forte chuva associada a ventos. Monções são classificadas da seguinte forma: Monções Marítimas : Sopram do oceano Índico para o continente e provocam fortes chuvas na Ásia Meridional, causando enchentes e inundações. Monções Continentais : Sopram do continente para o oceano Índico provocando secas no sul da Ásia. Classificação dos Ventos:
  • 16. Ciclone: Caracteriza-se por uma tempestade violenta que ocorre em regiões tropicais ou subtropicais, produzida por grandes massas de ar em alta velocidade de rotação. Evidencia-se quando ventos superam os 50 km/h. Furacão: vento circular forte, com velocidade igual ou superior a 119 km/h. Os furacões são os ciclones que surgem no mar do Caribe (oceano Atlântico) ou nos Estados Unidos. Giram no sentido horário (no hemisfério sul) ou anti-horário (no hemisfério norte) e medem de 200 km a 400 km de diâmetro. Sua curva se assemelha a uma parabólica. Ventos Perigosos
  • 17. Tufão: é o nome que se dá aos ciclones formados no sul da Ásia e na parte ocidental do oceano Índico, entre julho e outubro. É o mesmo que furacão, só que na região equatorial do Oceano Pacífico. Os tufões surgem no mar da China e atingem o leste asiático. Tornado: é o mais forte dos fenômenos meteorológicos, menor e mais intenso que os demais. Com alto poder de destruição, seus ventos atingem até 500 km/h. O tornado ocorre geralmente em zonas temperadas do hemisfério norte.
  • 18. Willy-willy: nome que os ciclones recebem na Austrália e demais países do sul da Oceania. Vendaval: vento forte com um grande poder de destruição, que chega a atingir até 150 km/h. Ocorre geralmente de madrugada e sua duração pode ser de até cinco horas.
  • 19. ELEMENTOS DO CLIMA 5. Chuvas: São resultados da saturação do vapor d`água que se condensa passando do estado gasoso para o líquido. Tipos de chuvas: •Convectivas •Frontais •Orográficas
  • 20. Quando duas massas com temperatura e pressão opostas e proporcionais se encontram ocorre a condensação do vapor e a precipitação da água em forma de chuva. Comuns no litoral nordestino Chuvas frontais Frontais
  • 21. Quando a massa de ar encontra uma barreira natural (montanha) é obrigada a ganhar altitude onde pode ocorrer a queda de temperatura e a condensação do vapor. São chuvas comuns no nordeste continental (Chapada Diamantina) e no sudeste (Serra do mar). Orográfica:
  • 22. Ocorre em função da subida do ar contendo muito vapor d`água e que ao ganhar altitude entra em contato com as camadas frias e sofre condensação e posterior precipitação. Convectiva:
  • 23. 6. RADIAÇAO SOLAR OBS: Quanto maior a latitude, menor a incidência solar e por conseguinte menor a temperatura. Elementos do Clima
  • 24. Fatores do Clima 1. Latitude 2. Altitude 3. Vegetação 4. Continentalidade/Maritimidade 5. Massa de ar 6. Correntes marítimas
  • 25. Tendo por base o Equador, à medida que nos aproximamos dos polos: Variações de temperatura conforme a latitude Isso acontece porque, em razão da forma geoide da Terra, os raios solares atingem a superfície terrestre de forma diferenciada. a latitude vai aumentando e as temperaturas vão diminuindo. 1. LATITUDE Fatores do Clima
  • 26. O quadro abaixo indica a latitude e a temperatura de algumas cidades brasileiras. Observe-o. CIDADE LATITUDE Temperatura média anual Macapá 0 º 26,9 °C Vitória 20 ºS 25,4 ºC Florianópolis 27 ºS 20,8 ºC Porto Alegre 30 °S 20,0 °C
  • 27. A influência da Altitude(Relevo) sobre as temperaturas É por isso que lugares situados na zona intertropical da Terra, mas com altitudes superiores a 5 000 m, permanecem cobertos de neve. Em média, para cada 200 metros de altitude que se sobe, a temperatura diminui aproximadamente 1º C. A temperatura diminui com o aumento da altitude. Fatores do Clima 2.Altitude
  • 28. 3. Vegetação  É um regulador térmico  A vegetação impede a incidência total dos raios solares na superfície. Por isso, com o desmatamento, há diminuição de chuvas, visto que a umidade diminui(Evapotranspiração) e a temperatura aumenta na região. Fatores do Clima
  • 29. Maritimidade: O litoral sofre influência das massas de ar vindas do oceanos extremamente úmidas, deixando o litoral com temperaturas mais amenas. Continentalidade: ar mais seco e quente oriundos do continente, apresentando uma grande amplitude térmica. Fatores do Clima 4. Continentalidade/Maritimidade
  • 30. 5. Massas de Ar Podem ser definidas como uma determinada porção de ar, geralmente de grande dimensões, que apresenta condições internas de temperatura, pressão e umidade relativamente homogêneas.  Deslocam sempre no sentido das altas pressões atmosféricas para as baixas pressões atmosféricas.  Da mesma forma que interferem nas condições do tempo, ela vai sendo também influenciada pelas condições do lugares por onde ela passa. Fatores do Clima
  • 31. Classificação das Massas de ar Massas Equatoriais: formam se próximo ao Equador. São as massas de temperaturas mais elevadas que existem. Massas Tropicais: são as que formam nas proximidades de cada um dos trópicos (Câncer e Capricórnio), são massas quentes sendo a oceânica bem mais úmida que a continental. Massas polares: formam próximas aos círculos polares ártico e antártico, são as massas mais frias que existem. A continental é a mais fria e a mais seca de todas.
  • 32. Denominação Centro de origem Características ou qualidades Áreas de atuação mEc Equatorial continental Nordeste da Amazônia Quente e úmida Amazônia ocidental e, no verão, demais regiões do Brasil; provoca chuvas. mEa Equatorial atlântica Atlântico Norte, no anticiclone dos Açores, próximo ao arquipélago dos Açores Quente e úmida Forma os ventos alísios de nordeste; atua principalmente no litoral das regiões N e NE, na primavera e no verão. mTa Tropical atlântica Atlântico Sul, próximo ao Trópico de Capricórnio, no anticiclone de Santa Helena Quente e úmida Forma os ventos alísios de sudeste. Atua nos litorais do NE, SE e S; provoca chuvas frontais no inverno, pois aí se encontra com a mPa; no SE, causa chuvas de relevo, em contato com a serra do Mar; atua o ano todo. mTc Tropical continental Depressão do Chaco (prolongamento do Pantanal em território boliviano e paraguaio) Quente e seca Na primavera-verão, encontra-se com a mEc provocando chuvas; no outono-inverno, encontra-se com a mPa, ocorrendo baixo índice pluviométrico. mPa Polar atlântica Atlântico Sul, não longe do litoral da Patagônia (Argentina) Fria e seca (no início, é fria e úmida) Regiões S e SE com maior intensidade. Atinge o litoral do NE, onde, encontrando-se com a mTa, provoca chuvas no inverno; atinge a Amazônia, provocando queda de temperatura.
  • 33. As Massas de ar no Brasil
  • 34. 6.Correntes Marítimas ou Oceânicas  São grandes massas de água salgada que se deslocam no interior dos oceanos, como se fossem rios. A origem das correntes marítimas estão ligada à circulação atmosférica (os ventos). Fatores do Clima
  • 37.
  • 38. Climograma  Esse tipo de diagrama é formado pela superposição de um diagrama de colunas, que representa as quantidades mensais de chuva, e de uma curva, que mostra a evolução da temperatura média ao longo dos meses do ano.
  • 39. Tipos de Clima Polares ou glaciais:  Ocorrem em regiões de altas latitudes;  Locais onde são grandes as variações entre o dia e a noite, consequentemente na quantidade de calor absorvido durante o ano;Apresentam sempre temperaturas baixas, máximo de 10ºC.
  • 40. Temperado:  Região entre os trópicos e os círculos polares;  Quatro estações do ano bem definidas;  Subdivide-se em: Temperado oceânico (pouca amplitude térmica) e Temperado continental (grande amplitude térmica) Tipos de Clima
  • 41. Mediterrâneo:  Apresentam verões quentes e secos e invernos amenos e chuvosos;  São bastante parecidos com os climas tropicais, porém, apresentam:  Menores índices pluviométricos;  Suas chuvas concentram-se no outono e no inverno. Tipos de Clima
  • 42. Tropical:  São climas quentes durante todo o ano;  Apresenta apenas duas estações definidas durante todo o ano;  Verões quentes e chuvosos e invernos amenos e seco.  OBS.: O clima tropical litorâneo, sofre a influência da maritimidade, apresenta verões quentes e úmidos e inverno chuvoso. Tipos de Clima
  • 43. Equatorial:  Ocorrem na chamada zona tórrida do planeta, próximo ao equador;  Apresenta temperaturas elevadas e chuvas abundantes o ano inteiro;  Pequena amplitude térmica anual; Tipos de Clima
  • 44. Subtropical:  Característicos das médias latitudes;  Apresentam as quatros estações definidas;  Chuvas abundantes e bem distribuídas;  Verões quentes e invernos frios;  Elevada amplitude térmica anual. Tipos de Clima
  • 45. Áridos ou desérticos:  Apresenta elevada amplitude térmica diária;  Os índices pluviométricos anuais são inferiores a 250mm Tipos de Clima
  • 46. Semi – áridos:  Clima de região de transição;  Apresenta chuvas escassas e mal distribuídas ao longo do ano;  OBS: Este tipo climático aparecem nas regiões tropicais (temperaturas elevadas durante todo o ano) e temperadas (apresentam invernos rigorosos). Tipos de Clima (Turquia)
  • 47. Climas no Brasil  Três macro climas são encontrados no Brasil:  Equatorial Semiárido  Tropical Altitude  Subtropical Litorâneo Com mais de 80% do seu território na zona intertropical, o Brasil apresenta três tipos de tropicalidade
  • 48. Clima Equatorial Úmido  Ocorre nos estados do AM, AC, RR e AP, em grande parte do PA e RO, além do norte dos estados de MT e TO e oeste do MA.  Temperatura média anual: superior a 25 ºC  Clima quente e úmido  Controlada ou dominada pela mEc Climograma do município de São Gabriel da Cachoeira, na Amazônia
  • 49. Clima Tropical  Abrange grande parte dos estados de GO, MA, MT, MS, MG, SP, BA, TO, PI, CE, além de algumas áreas de RO, PA, RN e PB.  Temperaturas médias anuais: superiores a 20 ºC, com áreas que chegam a 26 ºC.  Dominado pela mEc e pela mTa no verão e pela mPa no inverno Climograma de Goiânia, capital de Goiás
  • 50. Clima Tropical Semiárido  Abrange partes dos estados da BA, SE, AL, PE, PB, RN, CE e PI.  Médias térmicas anuais: 28 ºc  Temperatura elevada durante todo o ano  Chuvas escassas e irregulares Climograma de Juazeiro, na Bahia
  • 51. Clima Tropical Litorâneo Úmido Abrange o litoral brasileiro, desde os estados do RN até SP. Recebe massas de ar úmidas provenientes do oceano Atlântico (mTa). Pequena amplitude térmica verões quentes e úmidos e invernos quentes e chuvosos Climograma de Ilhéus, na Bahia
  • 52. Clima Tropical de Altitude Abrange áreas da região Sudeste (estados de MG, ES, RJ e SP) que possuem relevo de altitudes mais elevadas, como as serras do Mar, da Mantiqueira, do Espinhaço e da Canastra. Clima alternadamente úmido e seco Invernos frios e seco e verões quentes e chuvosos Climograma Poços de Caldas, em Minas Gerais
  • 53. Clima Subtropical Úmido  Abrange toda a região Sul do Brasil (PN, SC e RS) e mais a porção sul do estado de SP.  Temperatura média anual: inferior a 20 ºC  Temperatura amena Climograma de Bagé, no Rio Grande do Sul
  • 54. Dúvidas? Perguntas? Sugestões? Opiniões para as próximas aulas? Reclamações? http://prof-paulo-geografia.blogspot.com.br/