SlideShare uma empresa Scribd logo
Niterói
14/03 a 28/03/20
www.dizjornal.com
Zona Sul, Oceânica e Centro de Niterói
MarilhaGantois*Foto:JulioCerino
Circulação Quinzenal 16 Mil Exemplares Impressos
Edição Online Para Um Milhão e Oitocentos Mil LeitoresDiz: A Verdade Escrita
Diretor Responsável: Edgard Fonseca
1ª Quinzena
Nº 243
de Março
Ano 12
de 2020
Página 03
Trânsito
Cáotico.
O que Fazer?
Niterói doNiterói do
Mulheres que
Fazem
Página 12
Acontecer.
Niterói
14/03 a 28/03/20
www.dizjornal.com
2
Informes
Expediente
Edgard Fonseca
Comunicação Ltda.
R Otavio Carneiro 143/704 -
Niterói/RJ.
Diretor/Editor
Edgard Fonseca
Registro Profíssional MT
29931/RJ
Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores
Distribuidora Guadalupe
30 Anos de bons serviços
Jornais Alternativos - Revistas - Folhetos - En-
cartes Demonstração de Placas Sinalizadoras
Entrega de Encomendas e Entregas Seletivas
Niterói - Rio de Janeiro - São Gonçalo - Itaboraí - Teresópolis - Petrópolis - Maricá - Macaé
eguada@ar.microlink.com.br
guada@ar.microlink.com.br
21-98111-0289
96474-3808| 96467-3995
97407-9707
DG
Distribuição, circulação e logística:
Ernesto Guadelupe
Diagramação
Eri Alencar
Impressão
Tribuna | Tiragem 16.000 exemplares
Redação do Diz
Tel: 3628-0552 |9613-8634
R. Cônsul Francisco Cruz, nº 3 Centro - Niterói, RJ | CEP 24.020-270
dizjornal@hotmail.com | www.dizjornal.com.br
Os artigos assinados são de integral e absoluta responsabilidade dos
autores.
F
oi realizado mais um tradicional Café Empresarial da
CDL Niterói, no Restaurante Turus Chicken & Grill,
em Itaipu. Este mês, em homenagem ao Dia Interna-
cional das Mulheres, comemorado no dia 8 de março, o
tema foi "Empreendedorismo Feminino: Cenário, desafios
e competências".
As mulheres foram protagonistas no evento. Ana Lúcia
Fernandes, Subsecretária dos Direitos das Mulheres (CO-
DIM), e empresárias do grupo Somos Empreendedoras
(Letícia Torzecki, Valisere Icaraí; Thaís Garcia, Gráfica
Printmill; Graciele Davince, Eletrofrigor; Queila Moraes,
QM Micropigmentação e Helga Viana, Marketing da Re-
vista Caras) palestraram no Café.
O
AB Niterói realizou na terça-feira, dia 10, a
primeira transmissão ao vivo pelo Instagram
(@oabniteroi). A “live” foi promovida pela
Comissão de Previdência e Assistência Social, que
abordou o tema “A Aposentadoria do Contribuinte In-
dividual e a Nova Previdência”.
A transmissão contou com a presença do presidente
da OAB Niterói, Claudio Vianna; o presidente da Co-
missão, José Henrique Macena da Silva, bem como
os delegados entrevistados, Regina Russell e Vinícius
Landim, com a mediação de Pablo Jales.
Participaram também o corregedor geral Fabio Lucas,
o diretor-tesoureiro Ralph de Andrade e o diretor de
Cultura e Eventos, Marcelo Rei.
Este é novo canal de comunicação implementado pela
diretoria, que visa trazer informação ao advogado e
à sociedade, que de início teve grande repercussão
pública, com muitos elogios e manifestações de apoio.
A live foi apoiada pelo Instituto dos Advogados Pre-
videnciários Conselho Federal (IAPE), com sorteio de
brindes.
Mulheres
Empreendedoras
OAB Niterói Promove Primeira ‘Live’
e obtém sucesso de seguidores
Reverenciado o Abolicionista
Luiz Gama
Um dos grandes abolicionistas do Brasil, Luiz Gama
será tema de um encontro no dia 18 de março, às 18h,
no auditório da OAB Niterói. Iniciativa da Comissão de
Igualdade Racial, presidida por Ricardo Rodrigues, “Luiz
Gama, a voz da inclusão” contará com três palestras: o
presidente da Comissão Estadual da Verdade sobre a
Escravidão Negra no Brasil, Humberto Adami, abordará
especificamente “Trajetória de Luiz Gama”, seguido do
ator e bacharel em Teatro Deo Garcez, que falará de
como “Representar Luiz Gama”.
O programa terá sequência com o advogado e presi-
dente do TucanAfro Niterói, Sérgio Fernandes, fazendo
“Considerações sobre as homenagens ao Luiz Gama”,
e o professor do Coletivo Direito Popular, Paulo Henri-
que Lima, concluirá expondo as “Considerações acerca
do Coletivo Direito Popular”.
Ulisses Fracheschi
Niterói
14/03 a 28/03/20
www.dizjornal.com
3
Documento
Niterói do Trânsito Caótico. O que Fazer?
Poderíamos encontrar muitas razões, inclusive de bases históricas, para ex-
plicar o caos existente no trânsito das grandes cidades. Entretanto, podemos
dizer que o caos não é mais problema das grandes metrópoles. Cidades de
200 a 300 mil habitantes enfrentam os mesmos problemas, e a grosso modo
as razões são sempre as mesmas, o que não quer dizer que a mesma solução
serviria para todos. Na verdade, o conceito básico pode se adaptar, mas, as
soluções de cada cidade se devem às suas próprias características. Podemos
fazer paralelos entre cidades de culturas muito diferentes, mas intimamente a
origem dos problemas de trânsito se equivalem. O fato da indústria automo-
bilística ter crescido muito, justifica o acesso de mais pessoas a veículos mo-
torizados. A comodidade e a globalização também são fatores que aproximam
os mais diferentes povos no que tange ao uso dos veículos. Cidades mais
avançadas e consequentemente de povos mais desenvolvidos já passaram por
problemas desta ordem, mas, resolveram seus problemas de transito de duas
formas básicas: mudança do conceito de uso do transporte, dando inteira
prioridade ao transporte coletivo, de priorizar as individualidades. O avanço
de transporte de massa, como trens, metrô, barcas e ônibus (articulados e
veículos leves) estão no topo das soluções urbanas e contribuem seqüencial-
mente para a segunda forma, que é a mudança de cultura e comportamento.
Neste item contempla-se o uso de veículos leves, como motos e bicicletas.
As bicicletas são usadas cotidianamente em cidades de primeiro mundo como
uma preferência maior. Para tanto, é necessário normatizar o uso e oferecer
condições ideais, como ciclovias seqüenciadas e estacionamentos e guarda
das “bikes”.
C
omo dissemos, cada cidade res-
ponde por seus próprios proble-
mas, centrado nas suas carac-
terísticas. O que acontece com
Niterói, uma cidade com características
muitos especiais, mas, com um histórico
que não contemplou a perspectiva do de-
senvolvimento, e não se adaptou paulatina-
mente às mudanças tecnológicas, econômi-
cas e sociais. Daí ter um transito caótico, é
no mínimo o esperado. Niterói foi capital
de um Estado, que era infinitamente maior
geograficamente do que o vizinho Guana-
bara. Era uma cidade infinitamente menor
que o a capital do país, e neste diapasão
também se colocava na condição de infe-
rioridade urbana e cultural. Veio a fusão,
perdeu o status de capital, e foi lentamente
relegada a um segundo plano, mais acen-
tuadamente. Para se ter ideia, nos últimos
anos, não se tem noticia de grandes obras
urbanas, salvo algumas médias incursões,
como o túnel Charistas-Cafubá, o aterro da
Praia Grande, a Avenida Central em Itai-
pu. Existem muitas obras de adaptação de
caixas de rua, aumento de alguns acessos,
mas, nada que se equivalha ao crescimento
geométrico e muito rápido na quantidade
de carros e ônibus na cidade.
Porque se diz que Niterói extrapolou a sua
capacidade de mobilidade urbana? Simples:
1º - a questão econômica. Niterói tem um
nível de renda muito bom, o que condicio-
na a aquisição de mais veículos.
2º - A sua cultura comodista e individua-
lista. É comum encontrarmos a maioria dos
carros transportando apenas uma pessoa.
Ainda há resistência ao uso de ônibus por
grande parte da população, que prioriza os
carros.
3º - A insuficiência de Ruas e Avenidas,
proporcional ao número de veículos em
circulação.
4º - A falta de uma política administrativa
e resolutiva para transportes e suas impli-
cações, inclusive na articulação entre os
modais.
5º - A ausência de um órgão especializa-
do em transportes, para ordenar e pensar
soluções. O que existe a Nittrans é uma
empresa mais preocupada em rebocar e re-
primir os motoristas, arrecadar com multas;
administrando como um capataz. Não é um
órgão de inteligência do trânsito.
As Soluções:
A primeira e fundamental solução é relativa
ao uso do transporte coletivo. É extrema-
mente necessário acabar com o compadrio
entre as empresas de ônibus e a prefeitu-
ra. Enquanto existir este “vinculo”, será
impossível tirar do papel as soluções reais.
É preciso melhorar a qualidade deste item,
colocando um número muito maior de ve-
ículos rodando e distribuídos tecnicamente
para atender a população igualmente, e não
aos anseios lucrativos das empresas. Niterói
tem o Kilômetro mais caro do Brasil para o
usuário e o mais lucrativo para os empresá-
rios. São distancias curtas, de mínimo des-
gaste, a um preço avantajado. É mais que
urgente repensar estas concessões, abrir
o mercado para outros interessados. Hoje
temos um sistema cartelizado, onde uma
empresa é sócia da outra, a concorrência é
mínima ou inexistente, o que dificulta o de-
senvolvimento pela competição. São pou-
cos detentores do sistema de transporte ur-
bano em Niterói, incluindo as ramificações
com o cartel do Rio de Janeiro. Dá para
contar nos dedos quantas pessoas mandam
no sistema.
A segunda medida (que é antipática e pre-
cisará ser posta em prática paulatinamente,
para resolver a questão por zoneamento
e por uso de horários) é acabar com todo
estacionamento nas ruas. Nada de vender
vagas e criar renda para muito poucos. O
início da extinção das vagas começaria pelo
Centro da cidade. Depois avançaria por
Icaraí e Santa Rosa, para depois chegar a
São Francisco e Charitas. A região Norte
e Oceânica ficaria por último. O que se
pergunta é: onde serão estacionados os
veículos de quem não tem garagem? Será
estimulada a criação de estacionamentos
particulares para abrigar estes veículos sem
garagem. Aquelas pessoas que possuem 2
carros apenas por luxo, e não dispõe de
duas garagens, deveriam começar a pensar
em ter apenas um carro. Muita gente man-
tém o segundo carro parado em via pública
durante toda semana, para uma eventual
saída nos fins de semana. É uma cultura que
precisa mudar, pensando na qualidade de
vida do coletivo.
A terceira medida é proibir a circulação de
carros no Centro da cidade. Seriam criados
estacionamentos no entorno, e a criação de
uma linha de micro ônibus circulares que
fariam o perímetro entre os estacionamen-
tos. O pagamento do estacionamento daria
direito a usar o micro ônibus.
A quarta medida (também antipática) seria
o uso de veículos de placas impares e pares
em dias alternados. Haveria uma diminui-
ção de aproximadamente 50% dos carros
em circulação. A quinta medida seria criar
portais em toda cidade para cobrar pedá-
gio do uso do solo de todos os carros de
outros municípios. Atualmente, com a crise
financeira, a adesão de pessoas desempre-
gadas aos aplicativos de transporte está es-
tourando. Boa parte desses veículos é de
municípios vizinhos que atuam em Niterói,
por ser mais segura e mais rentável pelas
curtas distâncias.
A sexta medida e mais onerosa e demorada
seriam as obras viárias necessárias. Existem
muitos projetos qualificados que foram pa-
gos e nunca utilizados, como o de Jaime
Lerner e Pedro Lentino. Ambos têm solu-
ções viáveis e exeqüíveis para a cidade. En-
tretanto, nunca saíram do papel.
A criação de uma via expressa vindo de
Pendotiba, passando paralela a Avenida Ro-
berto Silveira, cortando o Bairro de Fátima
até a Ponte. De lá, seriam abertos outros
braços para alcançar a Zona Norte.
Muito pode ser feito. Bastaria vontade polí-
tica e menos interesses individuais.
Niterói
14/03 a 28/03/20
www.dizjornal.com
4
Cultura
Paulo Roberto Cecchetti
cecchettipaulo@gmail.com
Internet
Aniversariantes da Edição
Marcia Pessanha Hilário Francisconi Marcia Vilela Gouvea Andre Luis Do Nascimento Elaine Rodino Ana Bastos
No próximo dia 21/03, sábado, a Associação de Windsurf de Niterói (AWN), em
parceria com o Parque Estadual da Serra da Tiririca – PESET e o Projeto social jiu-
-jitsu da congregação Betânia do alto, receberá 25 crianças e adolescentes com idades
entre 7 e 14 anos, moradoras da comunidade da Igrejinha, para participar de atividades
esportivas náuticas e de educação ambiental no Núcleo Náutico do parque. Será no
canto esquerdo da praia de Camboinhas, em mais uma edição mensal do Dia no Mar.
Dia no Mar Recebe Crianças
- “Cícero Dias - novos olhares” é a expo-
sição que acontece até 30 de abril na Sala
Experiências do Olhar, no Museu do Ingá
(Rua Presidente Pedreira, nº 78 - Ingá).
Visitação gratuita, de 3ª a sábados, das
10 às 22h.
- A exposição fotográfica “Abissais”, de
Ana Luiza Moraes, está no Espaço UFF
de Fotografia (Rua Miguel de Frias, nº 9
- Icaraí), até 15 de março. Visitação gra-
tuita, de 2ª a 6ª feira, das 10 às 22 h;
sábados e domingos, das 13 às 22h.
DIZ pra mim... (que eu conto)
- 40 artistas prestam bela homenagem ao
estado do Ceará com exposição no Museu
Janete Costa (Rua Presidente Domiciano,
nº 178 - Ingá) até 29 de março. “Ceará,
terra que ilumina” tem entrada franca. Vi-
sitação de 3ª a domingo, das 10 às 18 h.
Vale conferir!
- O Solar do Jambeiro (Rua Presidente Do-
miciano, nº 195 - Ingá) apresenta a décima
edição do Entreartes, com o tema “Portu-
gal, o que me trazes?”. Participam do even-
to Rodrigo Saramago, Lúcia Lyra, Renata
Barreto, entre outros. Até 05 de abril, com
visitação gratuita, de 3ª a domingo, das 10
às 18 h.
- Neste dia 14, a Sala de Cultura Leila Diniz
recebe a Cia Infocus para mais uma edição
do Giro Cultural. Às 12 horas será exibida,
gratuitamente, a peça “Piratas e Princesas”,
que conta a história de Pedrinho e de como
foram suas férias na casa de praia de sua Vó
Zilda. Entrada Franca.
O endereço é: Rua Professor Heitor Carri-
lho, 81 – Centro, Niterói.
E
m 2018, a velocidade média de na-
vegação em celulares foi de 13,2
Mb/s, porém uma estimativa elabo-
rada pela cisco, multinacional de redes, es-
tima que até 2023 essa velocidade chegue
a 43,9 Mb/s. É também nesse ano que os
usuários de smartphones 5G poderão des-
frutar de conexões com velocidade média
de 575 Mb/s, algo inimaginável nos dias
atuais.
A inovação na transmissão só será possí-
vel pela instalação de uma rede de quin-
ta geração. Enquanto o 4G consegue de
até 100 Mb/s de internet, o 5G promete
atingir 50 vezes mais. E nessa disputa três
países despontam como lideres da nova
tecnologia em percentual de usuários ati-
vos: China (20,7%), Japão (20,6%) e Reino
Unido (19,5%).
É muito importante pensar que em um mer-
cado altamente competitivo, investir em
tecnologia é praticamente uma obrigação.
Pensando a nível mundial, a Cisco estimou
que os pontos de Wi-fi crescerão 13 vezes
entre 2020 e 2023, um aumento de 11%
de todos os pontos públicos.
O Desejado 5.G
Além disso, haverá quase 30 bilhões de
dispositivos conectados até 2023, sendo
quase metade móveis.
Outros dados (até 2023) são:
• Mais de 70% da população mundial terá
conectividade móvel (2G, 3G, 4G ou 5G)
• Serão cerca de 3,5 dispositivos e/ou co-
nexões de rede por pessoa e quase dez por
residência
• 55% dos aparelhos serão conectados à
internet via Wi-Fi
Na América Latina
• Segundo as projeções, na América Latina
haverá 520 milhões de usuários de redes
móveis, um aumento de 3% em relação ao
ano de 2018.
• Cerca de 50% de todos os dispositivos
móveis conectados em rede serão latino-
-americanos daqui a três anos.
• Em relação à banda larga, estima-se que
a velocidade média fixa alcance 59,3 Mb/s
Dito isso e analisando a estimativas de cres-
cimento, o cenários tecnológico mostra-se
sem grandes contratempos em meio à crise
financeira mundial.
Niterói
14/03 a 28/03/20
www.dizjornal.com
5
Edgard Fonsecaedgardfonseca22@hotmail.com
D
epois da infeliz vivência do período Lulista - PT,
onde o embuste, a enganação, falta de ética e
oportunismos tornaram-se usuais e acolhidos
por pessoas cultas, professores universitários e cien-
tistas, implantou-se a prática desta engodo recorrente.
Diante desses exemplos putrefatos, vejo em Niterói, com
muita tristeza que alguns vigaristas se acercam de pes-
soas de bem, muitos deles intelectuais, e numa espécie
de sedução mórbida vão se infiltrando com os seus em-
bustes e falsidades. O que me causa espanto é que estas
pessoas do bem, são dotadas de discernimento e pode-
riam, ao menos, interrogar-se sobre o comportamento e
atuação destes picaretas, mas, elas levadas pela boa fé,
capitulam. Niterói tem uma tradição onde seus ilustres
membros, foram enganados por personagens burlescos.
Teríamos que nos indagar por qual razão torna-se tão fá-
cil a trajetória desses escroques. Quem compra um “bi-
lhete premiado”, barato, age por oportunismo e má fé, e
é lesado por ganância. Por tanto, é cúmplice da tramóia.
Fico pensando, como sem nenhuma credencial autên-
tica, pessoas possam tomar emprestado o plenário da
Câmara de Vereadores para distribuir comendas e certi-
ficados de instituição desprovida de origem que a qua-
lifique e tenha meios de qualificar-se para tão elevada
cerimônia.
Anos atrás, numa reunião do Conselho da Região Oceâ-
Um Embuste Aos Nossos Olhos
nica – CECRON, denunciei publicamente uma “Associação de
Moradores” que tinha voto e veto igual às demais constituídas,
por ela ser um embuste. Era formada por duas pessoas, marido
e mulher. Uma associação de moradores é a reunião de pes-
soas distintas, ainda que em pequeno número. Mas, um casal
intitular-se e desfrutar das vantagens de ser uma associação de
moradores, é demais!
É o mesmo que estas farsas de príncipes e princesas, com ca-
pas, cetro e espadim. Isso é baile de carnaval de picaretas se
auto intitulando, se promovendo, por alucinações ou intenção
de benefícios outros. Como uma pessoa, por apenas ter de-
lírios de grandeza, intitula-se bispo da Igreja tal, e sai por aí
“fazendo milagres”? Outro “funda” a seu prazer e loucura uma
instituição acadêmica, manda fazer uma mal cortada réplica de
um fardão da Academia Brasileira de Letras, se auto condecora
de bijuterias e vidrilhos, e saí por aí distribuindo, títulos e co-
mendas. E o que é pior, tem gente que aceita esta farsa, como
num bolero de dois pra lá, dois pra cá. Como alguém se intitula
“presidente nacional” (que pressupõe representações em vá-
rios Estados) se a “Academia” só tem como sede a sua própria
casa? E sabe-se lá em que cidade. Será que a “instituição” tem
ao menos um registro num cartório? Um CNPJ? Fica clara a sua
intenção de iludir, seja por megalomania e delírio, oportunismo
auto afirmativo e anormal, ou picaretagem mesmo...
Vejo com muita tristeza e constrangimento pessoas de real va-
lor aceitando homenagens e títulos sem nenhum lastro ou valor.
Que pena...
O Partido Rede de Sustentabilidade fez a sua Convenção onde foram
confirmados os nomes dos pré candidatos a prefeito de Niterói,
Adroaldo Peixoto e do Rio de Janeiro,Bandeira de Mello. O diretório
de Niterói tem o comendo de Valeria Tatsch e Gregório Jorio.
Pelas Mulheres
Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher a Academia
Niteroiense de Letras realizou um encontro que teve como principal
atração a palestra da professora, doutora e acadêmica Matilde
Carone Slaibi Conti, com o tema alusivo ao poder e atuação das
mulheres na sociedade atual.
Rede de Sustentabilidade
Niterói
14/03 a 28/03/20
www.dizjornal.com
6
Fernando Mello - fmelloadv@gmail.com
Fernando de Farias Mello
O Mundo e Seu Tempo
Fernando Mello, Advogado
www.fariasmelloberanger.com.br
e-mail: fmelloadv@gmail.com
Omundo anda mesmo de per-
nas para o ar.
Aliás, é uma mistura de fu-
zuê com “comigo ninguém pode”,
fazendo um xarope contaminador de
confusão.
Antes, eu achava o máximo o slogan
da Bandnews, “em 20 minutos tudo
pode mudar”.
Mas agora, o tempo me parece tão
escasso para a maioria das coisas e
tudo pode mudar em 20 segundos.
Os telejornais viraram um monte
de noticias que foram revisadas e o
olhar dos apresentadores, que antes
olhavam nos seus olhos, hoje parece
mais vislumbrar uma paisagem. Não
há telespectadores do outro lado,
mas pessoas querendo ver o mundo
em movimento. Aliás, querendo ver
o mundo correndo mais e mais.
O mundo está assim e o clima está
tão alterado que mais parece um se-
nhor raivoso com traços de bi-pola-
ridade.
A falta de paciência também está to-
mando conta da política. Diria, de
uma semi-nova política.
Muitos reclamam da falta de critérios
do presidente da república, o que até
concordo.
Mas muitos estão em silêncio sobre o
passado cheio de conchavos, acertos
e beijos na boca de inimigos políti-
cos.
O povo não agüentou mais e preferiu
o que está agora.
Em Niterói, o povo só observa os
movimentos polí-
ticos, que também
mudam e se alteram
em menos de 20 mi-
nutos.
Vejo o atual prefei-
to que nesse tempo
percorrido nos dois
mandatos, mudou de
partido três vezes. Já
transitou do PT para
o PV e do PV para o
PDT do Ciro Gomes.
E voltando ao tem-
po, não sei o que
está acontecendo
com a política mun-
dial e nem o tempo
veloz pode explicar o
que tem acontecido
nos últimos dias.
Há pouco tempo a
Bolsa de Valores es-
tava explodindo de
rentabilidade. E, cla-
ro, o surto de “pa-
nicoronavírus” anda
arrasando a boa dis-
tribuição do merca-
do, liderado pela China, uma comu-
nista com capitalismo rico.
Além disso, a Europa passa pela pro-
vação mundial da doença, sendo a
Itália o estopim e o dono do maior
prejuízo.
Nessa confusão total, vem a Arábia
Saudita e resolve duelar com a Rússia
e OPEP sobre o preço do petróleo,
que caiu espantosos 30% de um dia
para o outro.
Duvido que o preço do combustível
nas bombas vá cair.
O nosso dólar bateu asas e voou para
outros mercados, depois que o Banco
Central acabou com a farra dos juros
altos, fazendo o capital dos investido-
res sem pátria partir.
Ao mesmo tempo, o nosso Congresso
se vê amarrado entre a velha políti-
ca do “venha a nós e ao vosso reino
nada” e a eventual perda do dinheiro
para financiar suas campanhas e obras
que são, na maioria das vezes, eleito-
reiras.
Tudo passou e voou como uma folha
solta no outono canadense.
E estamos tão congelados assistindo
os problemas como o nosso Tribunal
de Justiça, esperando uma liminar di-
vina acabar com todo esse movimento
nefasto contra o povo.
Em breve estaremos todos calmos de
novo. E poderemos voltar a trabalhar
em paz, ganhar o nosso dinheiro e até
viajar para a Disney.
Mas precisamos ter a paciência e dar
tempo ao tempo... Tempo? Esse já
está voando... E daí tudo recomeça.
Destruição
Total!
1, 2, 3 !
Niterói
14/03 a 28/03/20
www.dizjornal.com
7
Conexões erialencar.arte@gmail.com
E! Games
dizjornal@hotmail.com
Pendotiba Desrespeita os Idosos
E continua a novela da Viação Pen-
dotiba, que não respeita nada. Nem
passageiros, nem funcionários. Eles
insistem em mandar os motorista e
cobradores fazerem relatórios indi-
cando que foi concedida a gratuida-
de dos idosos nos ônibus da empre-
sa. Por ser um direito não há favor.
Mas, eles para constranger o idoso
e afirmar que os seus funcionários
são desonestos, obrigam a cada ido-
so que entra no coletivo e apresenta
a carteira de identidade, ao motorista ou cobrador preencherem um verdadeiro relatório.
Quando é o motorista que faz, é pior, pois tem que parar o ônibus para preencher aquele
mundo de informações. Com isso, ficam os demais passageiros prejudicados, pois atrasa
a viagem, e fica o idoso exposto aos olhares de censura e desqualificação por parte dos
ocupantes do coletivo. Tenho a impressão que é algo intencional. É para complicar e
desrespeitar o idoso. Como se não bastasse as viagens intermináveis nesse trânsito de
enlouquecer qualquer um.
É claro que eles não querem facilitar nada. Estão aí de conluio com os agentes da prefei-
tura; não cumprem rotinas, não melhoram o serviço e nada fazem para melhoria do trans-
porte. Público. A concessão está na mão... Por muitos e muitos anos... Enquanto houver
prefeitos submissos aos empresários de ônibus o desrespeito ao povo vai continuar.
Os empresários batem no peito e dizem que quem manda são eles! E o povo que se dane!
Mais uma Secretaria na Prefeitura de Niterói
Pois é... O prefeito Rodrigo Neves, para acomodar mais alguns, criou mais uma secretaria.
Para fazer sua política de cooptação, pondo mais alguns na conta do município. E onde
vai parar?
Agora inventou a tal secretaria de Política de Drogas. Deveria ser: Política é uma Droga.
Não vão fazer nada, a não ser aumentar a despesa do município; e que paga somos nós!
O prefeito faz cortesia com chapéu dos outros. O dinheiro é do município, mas, ele usa
para se assegurar de seus apoios políticos. Assim é mole... Mas a cidade está vendo. E
quem vem apoiado por ele é quem vai pagar a conta. A eleição para vereadores vai ser
dura. Espera-se uma transformação no quadro na ordem de 60%. Vai ter muita gente
chorando no final.
Depois das Chuvas
Muitas vezes elogiei o trabalho da
CLIN. Entretanto, devo dizer que nes-
se verão, com estas últimas chuvas,
Itaipu vê bem quem é. Depois das
chuvas, com este número imenso de
ruas descalças o que resta são muitas
poças, e buracos em série. Não tenho
visto a presença de patrol e nem de
tratores. A sensação que tenho é que
Itaipu está abandonada.
U
ma declaração bem curiosa de
David Wang, vice-presidente
sênior de engenharia do Rade-
on Technologies Group, levantou mais
uma pista sobre as reais capacidades do
PlayStation 5 e movimentou a internet,
- mesmo que o projeto seja mantido em
total sigilo pela Sony.
Uma das poucas confirmações que saí-
ram até o momento é que o PS5 contará
com a presença de um poderoso hardwa-
re AMD, mas ainda sem informar qual
seria. Em um evento do Financial Analyst
Day (Dia do Analista Financeiro), Wang
fez uma declaração inesperada sobre a
presença de hardware RDNA 2 na nova
geração:
Segundo David: “Desenvolvemos uma
nova arquitetura de Ray Tracing acelera-
do por hardware como parte do RDNA
2. É uma arquitetura comum usada nos
consoles de jogos da próxima geração.
Com isso, você simplificará bastante o
desenvolvimento de conteúdo — os de-
senvolvedores podem criar em uma pla-
taforma e portá-lo facilmente para a outra
plataforma. Isso definitivamente ajudará a
acelerar a adoção [do Ray Tracing].”
O que deixou a comunidade gamer mui-
to intrigada com a declaração foi o uso
de plural e a destacada versatilidade para
o desenvolvimento de Ray Tracing, algo
que permitiria portar recursos facilmente
para outro console. Embora ele não te-
Consoles do Futuro
nha dado detalhes, a chance de termos
hardware com RDNA 2 tanto no Xbox
Series X (que já foi confirmado), quanto
no PlayStation 5, é bem maior.
Além de tudo isso, a portabilidade de
Ray Tracing só se torna útil se jogos fo-
rem desenvolvidos para ambas as plata-
formas, agilizando significativamente o
trabalho das equipes de desenvolvimen-
to. O que serve como mais uma pista
para o que podemos esperar pela Sony.
Ainda assim, não podemos desconside-
rar que Wang possa estar falando sobre
outro console. A Microsoft já confirmou
que o Xbox Series X não será o único
console Xbox para a próxima geração.
Portanto, a fala do vice-presidente pode
ter sido motivada por conversas com a
gigante de Redmond para a criação de
mais plataformas.
Se confirmado, ambos os consoles ten-
derão a “perder” seus maiores diferen-
ciais que são os jogos exclusivos, visto
que a adaptabilidade seria facilitada tec-
nologicamente, deixando apenas os efei-
tos contratuais como delimitadores da
oferta exclusiva de games.
Até o momento, o hardware do PlaySta-
tion 5 é mantido em segredo; contudo,
sabe-se que será capaz de renderizar
gráficos com Ray Tracing e que contará
com SSD.
O lançamento é aguardado para as festas
de fim de ano.
Niterói
14/03 a 28/03/20
www.dizjornal.com
Renda Fina
8
Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores
Mulheres Que Fazem Acontecer
Homenagem ao Dia Internacional das Mulheres
Andrea Machado Marta Menezes Elizabeth Vianna Leca Miguel Maria Luiza Perucci da Fonseca Milena Beranger
Alessandra Peres Dulce Galindo Anamaria Carvalho Schneider Luciene Bressand Maria do Carmo dos S. Garani Elaine de Paula Resende

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Página3
Página3Página3
Página3
InsertESSA
 
Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014
Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014
Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014
Pery Salgado
 
Ciclovias e Ciclofaixas
Ciclovias e CiclofaixasCiclovias e Ciclofaixas
Ciclovias e Ciclofaixas
Pedro Correia
 
Em discussão! novembro 2013_internet (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1)Em discussão! novembro 2013_internet (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1)
Rogerio Catanese
 
Anteprojeto da mobilidade urbana
Anteprojeto da mobilidade urbanaAnteprojeto da mobilidade urbana
Anteprojeto da mobilidade urbana
Iacyra Ramos
 
Mobilidade urbana [reparado]
Mobilidade urbana [reparado]Mobilidade urbana [reparado]
Mobilidade urbana [reparado]
Blendon Mendonça
 
Jornal o grito da palma tabloide
Jornal o grito da palma  tabloideJornal o grito da palma  tabloide
Jornal o grito da palma tabloide
Carlos Novais
 
Noticia gazeta
Noticia gazetaNoticia gazeta
Noticia gazeta
carolmodena7
 
Ilhéus começa a descer a ladeira
Ilhéus começa a descer a ladeiraIlhéus começa a descer a ladeira
Ilhéus começa a descer a ladeira
Guy Valerio Barros dos Santos
 
Dossic3aa megaeventos-e-violac3a7c3b5es-dos-direitos-humanos-no-rio-de-janeiro
Dossic3aa megaeventos-e-violac3a7c3b5es-dos-direitos-humanos-no-rio-de-janeiroDossic3aa megaeventos-e-violac3a7c3b5es-dos-direitos-humanos-no-rio-de-janeiro
Dossic3aa megaeventos-e-violac3a7c3b5es-dos-direitos-humanos-no-rio-de-janeiro
Pedro Pereira
 
News letter janeiro de 2009 ESEB CONSULTORIA
News letter janeiro de 2009 ESEB CONSULTORIANews letter janeiro de 2009 ESEB CONSULTORIA
News letter janeiro de 2009 ESEB CONSULTORIA
Elso Siqueira Ezidio Barboza
 
Apresentação do processo de elaboração do Plano de Mobilidade de Olinda (PLAM...
Apresentação do processo de elaboração do Plano de Mobilidade de Olinda (PLAM...Apresentação do processo de elaboração do Plano de Mobilidade de Olinda (PLAM...
Apresentação do processo de elaboração do Plano de Mobilidade de Olinda (PLAM...
Prefeitura de Olinda
 
Jornal Cidade - Ano I - Nº 20
Jornal Cidade - Ano I - Nº 20Jornal Cidade - Ano I - Nº 20
Jornal Cidade - Ano I - Nº 20
Jornal Cidade
 
A Visão de Futuro: Visão de Cidade e a Construção do Plano de Mobilidade Urba...
A Visão de Futuro: Visão de Cidade e a Construção do Plano de Mobilidade Urba...A Visão de Futuro: Visão de Cidade e a Construção do Plano de Mobilidade Urba...
A Visão de Futuro: Visão de Cidade e a Construção do Plano de Mobilidade Urba...
Prefeitura de Olinda
 

Mais procurados (14)

Página3
Página3Página3
Página3
 
Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014
Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014
Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014
 
Ciclovias e Ciclofaixas
Ciclovias e CiclofaixasCiclovias e Ciclofaixas
Ciclovias e Ciclofaixas
 
Em discussão! novembro 2013_internet (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1)Em discussão! novembro 2013_internet (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1)
 
Anteprojeto da mobilidade urbana
Anteprojeto da mobilidade urbanaAnteprojeto da mobilidade urbana
Anteprojeto da mobilidade urbana
 
Mobilidade urbana [reparado]
Mobilidade urbana [reparado]Mobilidade urbana [reparado]
Mobilidade urbana [reparado]
 
Jornal o grito da palma tabloide
Jornal o grito da palma  tabloideJornal o grito da palma  tabloide
Jornal o grito da palma tabloide
 
Noticia gazeta
Noticia gazetaNoticia gazeta
Noticia gazeta
 
Ilhéus começa a descer a ladeira
Ilhéus começa a descer a ladeiraIlhéus começa a descer a ladeira
Ilhéus começa a descer a ladeira
 
Dossic3aa megaeventos-e-violac3a7c3b5es-dos-direitos-humanos-no-rio-de-janeiro
Dossic3aa megaeventos-e-violac3a7c3b5es-dos-direitos-humanos-no-rio-de-janeiroDossic3aa megaeventos-e-violac3a7c3b5es-dos-direitos-humanos-no-rio-de-janeiro
Dossic3aa megaeventos-e-violac3a7c3b5es-dos-direitos-humanos-no-rio-de-janeiro
 
News letter janeiro de 2009 ESEB CONSULTORIA
News letter janeiro de 2009 ESEB CONSULTORIANews letter janeiro de 2009 ESEB CONSULTORIA
News letter janeiro de 2009 ESEB CONSULTORIA
 
Apresentação do processo de elaboração do Plano de Mobilidade de Olinda (PLAM...
Apresentação do processo de elaboração do Plano de Mobilidade de Olinda (PLAM...Apresentação do processo de elaboração do Plano de Mobilidade de Olinda (PLAM...
Apresentação do processo de elaboração do Plano de Mobilidade de Olinda (PLAM...
 
Jornal Cidade - Ano I - Nº 20
Jornal Cidade - Ano I - Nº 20Jornal Cidade - Ano I - Nº 20
Jornal Cidade - Ano I - Nº 20
 
A Visão de Futuro: Visão de Cidade e a Construção do Plano de Mobilidade Urba...
A Visão de Futuro: Visão de Cidade e a Construção do Plano de Mobilidade Urba...A Visão de Futuro: Visão de Cidade e a Construção do Plano de Mobilidade Urba...
A Visão de Futuro: Visão de Cidade e a Construção do Plano de Mobilidade Urba...
 

Semelhante a Diz Jornal - 243

Em discussão! novembro 2013_internet (1) (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1) (1)Em discussão! novembro 2013_internet (1) (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1) (1)
rcatanese
 
Em discussão! novembro 2013_internet (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1)Em discussão! novembro 2013_internet (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1)
rcatanese
 
Em discussão! novembro 2013_internet (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1)Em discussão! novembro 2013_internet (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1)
Rogerio Catanese
 
Em discussão! novembro 2013_internet
Em discussão! novembro 2013_internetEm discussão! novembro 2013_internet
Em discussão! novembro 2013_internet
rcatanese
 
Mobilidade Urbana - Solução para o caos no trânsito
Mobilidade Urbana - Solução para o caos no trânsitoMobilidade Urbana - Solução para o caos no trânsito
Mobilidade Urbana - Solução para o caos no trânsito
Ricardo Weg
 
Residuos solidos
Residuos solidosResiduos solidos
Residuos solidos
catagerio
 
9º ano_Aula nº3
9º ano_Aula nº39º ano_Aula nº3
9º ano_Aula nº3
Idalina Leite
 
Apresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBA
Apresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBAApresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBA
Apresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBA
Pablo Florentino
 
9º Ano_Aula nº2
9º Ano_Aula nº29º Ano_Aula nº2
9º Ano_Aula nº2
Idalina Leite
 
Guaianas 126
Guaianas 126Guaianas 126
Guaianas 126
Bruno Barreto Rosa
 
Resumo de História - 2º Bimestre
Resumo de História - 2º BimestreResumo de História - 2º Bimestre
Resumo de História - 2º Bimestre
alpisveredas
 
Apresentação de Nino Carvalho no #RedeseGov
Apresentação de Nino Carvalho no #RedeseGovApresentação de Nino Carvalho no #RedeseGov
Apresentação de Nino Carvalho no #RedeseGov
Cetem
 
Diz Jornal - Edição 189
Diz Jornal - Edição 189Diz Jornal - Edição 189
Diz Jornal - Edição 189
dizjornal jornal
 
Debate Smart City Business 2018 SP
Debate Smart City Business 2018 SPDebate Smart City Business 2018 SP
Debate Smart City Business 2018 SP
Ricardo Mendes Jr
 
Política Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e Oportunidades
Política Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e OportunidadesPolítica Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e Oportunidades
Política Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e Oportunidades
Universidade Corporativa do Transporte
 
Diz Jornal 178
Diz Jornal 178Diz Jornal 178
Diz Jornal 178
dizjornal jornal
 
Relatorio Ciclo de Debates: Inovações em Mobilidade Urbana
Relatorio Ciclo de Debates: Inovações em Mobilidade UrbanaRelatorio Ciclo de Debates: Inovações em Mobilidade Urbana
Relatorio Ciclo de Debates: Inovações em Mobilidade Urbana
Anthony Ling
 
Envolverde - Dia sem carro
Envolverde - Dia sem carroEnvolverde - Dia sem carro
Envolverde - Dia sem carro
Fabricio
 
Cartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupçãoCartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupção
Everaldo
 
Cartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupçãoCartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupção
Everaldo
 

Semelhante a Diz Jornal - 243 (20)

Em discussão! novembro 2013_internet (1) (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1) (1)Em discussão! novembro 2013_internet (1) (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1) (1)
 
Em discussão! novembro 2013_internet (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1)Em discussão! novembro 2013_internet (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1)
 
Em discussão! novembro 2013_internet (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1)Em discussão! novembro 2013_internet (1)
Em discussão! novembro 2013_internet (1)
 
Em discussão! novembro 2013_internet
Em discussão! novembro 2013_internetEm discussão! novembro 2013_internet
Em discussão! novembro 2013_internet
 
Mobilidade Urbana - Solução para o caos no trânsito
Mobilidade Urbana - Solução para o caos no trânsitoMobilidade Urbana - Solução para o caos no trânsito
Mobilidade Urbana - Solução para o caos no trânsito
 
Residuos solidos
Residuos solidosResiduos solidos
Residuos solidos
 
9º ano_Aula nº3
9º ano_Aula nº39º ano_Aula nº3
9º ano_Aula nº3
 
Apresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBA
Apresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBAApresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBA
Apresentação Coletivo Mobicidade - Diálogos Abertos - ADM / UFBA
 
9º Ano_Aula nº2
9º Ano_Aula nº29º Ano_Aula nº2
9º Ano_Aula nº2
 
Guaianas 126
Guaianas 126Guaianas 126
Guaianas 126
 
Resumo de História - 2º Bimestre
Resumo de História - 2º BimestreResumo de História - 2º Bimestre
Resumo de História - 2º Bimestre
 
Apresentação de Nino Carvalho no #RedeseGov
Apresentação de Nino Carvalho no #RedeseGovApresentação de Nino Carvalho no #RedeseGov
Apresentação de Nino Carvalho no #RedeseGov
 
Diz Jornal - Edição 189
Diz Jornal - Edição 189Diz Jornal - Edição 189
Diz Jornal - Edição 189
 
Debate Smart City Business 2018 SP
Debate Smart City Business 2018 SPDebate Smart City Business 2018 SP
Debate Smart City Business 2018 SP
 
Política Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e Oportunidades
Política Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e OportunidadesPolítica Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e Oportunidades
Política Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e Oportunidades
 
Diz Jornal 178
Diz Jornal 178Diz Jornal 178
Diz Jornal 178
 
Relatorio Ciclo de Debates: Inovações em Mobilidade Urbana
Relatorio Ciclo de Debates: Inovações em Mobilidade UrbanaRelatorio Ciclo de Debates: Inovações em Mobilidade Urbana
Relatorio Ciclo de Debates: Inovações em Mobilidade Urbana
 
Envolverde - Dia sem carro
Envolverde - Dia sem carroEnvolverde - Dia sem carro
Envolverde - Dia sem carro
 
Cartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupçãoCartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupção
 
Cartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupçãoCartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupção
 

Mais de dizjornal jornal

Diz Jornal - Edição 266
Diz Jornal - Edição 266Diz Jornal - Edição 266
Diz Jornal - Edição 266
dizjornal jornal
 
Diz Jornal - Edição 265
Diz Jornal - Edição 265Diz Jornal - Edição 265
Diz Jornal - Edição 265
dizjornal jornal
 
Diz Jornal - Edição 264
Diz Jornal - Edição 264Diz Jornal - Edição 264
Diz Jornal - Edição 264
dizjornal jornal
 
Diz Jornal - Edição 263
Diz Jornal - Edição 263Diz Jornal - Edição 263
Diz Jornal - Edição 263
dizjornal jornal
 
Diz Jornal 262
Diz Jornal 262Diz Jornal 262
Diz Jornal 262
dizjornal jornal
 
Diz Jornal - Edição 261
Diz Jornal - Edição 261Diz Jornal - Edição 261
Diz Jornal - Edição 261
dizjornal jornal
 
Diz Jornal Edição 260
Diz Jornal Edição 260Diz Jornal Edição 260
Diz Jornal Edição 260
dizjornal jornal
 
Diz Jornal 259
Diz Jornal 259Diz Jornal 259
Diz Jornal 259
dizjornal jornal
 
Diz Jornal - Edição 258
Diz Jornal - Edição 258Diz Jornal - Edição 258
Diz Jornal - Edição 258
dizjornal jornal
 
Diz Jornal - Edição 256
Diz Jornal - Edição 256Diz Jornal - Edição 256
Diz Jornal - Edição 256
dizjornal jornal
 
Diz Jornal - Edição 255
Diz Jornal - Edição 255Diz Jornal - Edição 255
Diz Jornal - Edição 255
dizjornal jornal
 
Diz Jornal 254
Diz Jornal 254Diz Jornal 254
Diz Jornal 254
dizjornal jornal
 
Diz Jornal - Edição 253
Diz Jornal - Edição 253Diz Jornal - Edição 253
Diz Jornal - Edição 253
dizjornal jornal
 
Diz Jornal - Edição 252
Diz Jornal - Edição 252Diz Jornal - Edição 252
Diz Jornal - Edição 252
dizjornal jornal
 
Diz jornal - Edição 251
Diz jornal - Edição 251Diz jornal - Edição 251
Diz jornal - Edição 251
dizjornal jornal
 
Diz Jornal - Edição 250
Diz Jornal - Edição 250Diz Jornal - Edição 250
Diz Jornal - Edição 250
dizjornal jornal
 
Diz Jornal - Edição 249
Diz Jornal - Edição 249Diz Jornal - Edição 249
Diz Jornal - Edição 249
dizjornal jornal
 
Diz Jornal 248
Diz Jornal 248Diz Jornal 248
Diz Jornal 248
dizjornal jornal
 
Diz Jornal - Edição 247
Diz Jornal - Edição 247Diz Jornal - Edição 247
Diz Jornal - Edição 247
dizjornal jornal
 
Diz Jornal - Edição 246
Diz Jornal - Edição 246Diz Jornal - Edição 246
Diz Jornal - Edição 246
dizjornal jornal
 

Mais de dizjornal jornal (20)

Diz Jornal - Edição 266
Diz Jornal - Edição 266Diz Jornal - Edição 266
Diz Jornal - Edição 266
 
Diz Jornal - Edição 265
Diz Jornal - Edição 265Diz Jornal - Edição 265
Diz Jornal - Edição 265
 
Diz Jornal - Edição 264
Diz Jornal - Edição 264Diz Jornal - Edição 264
Diz Jornal - Edição 264
 
Diz Jornal - Edição 263
Diz Jornal - Edição 263Diz Jornal - Edição 263
Diz Jornal - Edição 263
 
Diz Jornal 262
Diz Jornal 262Diz Jornal 262
Diz Jornal 262
 
Diz Jornal - Edição 261
Diz Jornal - Edição 261Diz Jornal - Edição 261
Diz Jornal - Edição 261
 
Diz Jornal Edição 260
Diz Jornal Edição 260Diz Jornal Edição 260
Diz Jornal Edição 260
 
Diz Jornal 259
Diz Jornal 259Diz Jornal 259
Diz Jornal 259
 
Diz Jornal - Edição 258
Diz Jornal - Edição 258Diz Jornal - Edição 258
Diz Jornal - Edição 258
 
Diz Jornal - Edição 256
Diz Jornal - Edição 256Diz Jornal - Edição 256
Diz Jornal - Edição 256
 
Diz Jornal - Edição 255
Diz Jornal - Edição 255Diz Jornal - Edição 255
Diz Jornal - Edição 255
 
Diz Jornal 254
Diz Jornal 254Diz Jornal 254
Diz Jornal 254
 
Diz Jornal - Edição 253
Diz Jornal - Edição 253Diz Jornal - Edição 253
Diz Jornal - Edição 253
 
Diz Jornal - Edição 252
Diz Jornal - Edição 252Diz Jornal - Edição 252
Diz Jornal - Edição 252
 
Diz jornal - Edição 251
Diz jornal - Edição 251Diz jornal - Edição 251
Diz jornal - Edição 251
 
Diz Jornal - Edição 250
Diz Jornal - Edição 250Diz Jornal - Edição 250
Diz Jornal - Edição 250
 
Diz Jornal - Edição 249
Diz Jornal - Edição 249Diz Jornal - Edição 249
Diz Jornal - Edição 249
 
Diz Jornal 248
Diz Jornal 248Diz Jornal 248
Diz Jornal 248
 
Diz Jornal - Edição 247
Diz Jornal - Edição 247Diz Jornal - Edição 247
Diz Jornal - Edição 247
 
Diz Jornal - Edição 246
Diz Jornal - Edição 246Diz Jornal - Edição 246
Diz Jornal - Edição 246
 

Diz Jornal - 243

  • 1. Niterói 14/03 a 28/03/20 www.dizjornal.com Zona Sul, Oceânica e Centro de Niterói MarilhaGantois*Foto:JulioCerino Circulação Quinzenal 16 Mil Exemplares Impressos Edição Online Para Um Milhão e Oitocentos Mil LeitoresDiz: A Verdade Escrita Diretor Responsável: Edgard Fonseca 1ª Quinzena Nº 243 de Março Ano 12 de 2020 Página 03 Trânsito Cáotico. O que Fazer? Niterói doNiterói do Mulheres que Fazem Página 12 Acontecer.
  • 2. Niterói 14/03 a 28/03/20 www.dizjornal.com 2 Informes Expediente Edgard Fonseca Comunicação Ltda. R Otavio Carneiro 143/704 - Niterói/RJ. Diretor/Editor Edgard Fonseca Registro Profíssional MT 29931/RJ Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Distribuidora Guadalupe 30 Anos de bons serviços Jornais Alternativos - Revistas - Folhetos - En- cartes Demonstração de Placas Sinalizadoras Entrega de Encomendas e Entregas Seletivas Niterói - Rio de Janeiro - São Gonçalo - Itaboraí - Teresópolis - Petrópolis - Maricá - Macaé eguada@ar.microlink.com.br guada@ar.microlink.com.br 21-98111-0289 96474-3808| 96467-3995 97407-9707 DG Distribuição, circulação e logística: Ernesto Guadelupe Diagramação Eri Alencar Impressão Tribuna | Tiragem 16.000 exemplares Redação do Diz Tel: 3628-0552 |9613-8634 R. Cônsul Francisco Cruz, nº 3 Centro - Niterói, RJ | CEP 24.020-270 dizjornal@hotmail.com | www.dizjornal.com.br Os artigos assinados são de integral e absoluta responsabilidade dos autores. F oi realizado mais um tradicional Café Empresarial da CDL Niterói, no Restaurante Turus Chicken & Grill, em Itaipu. Este mês, em homenagem ao Dia Interna- cional das Mulheres, comemorado no dia 8 de março, o tema foi "Empreendedorismo Feminino: Cenário, desafios e competências". As mulheres foram protagonistas no evento. Ana Lúcia Fernandes, Subsecretária dos Direitos das Mulheres (CO- DIM), e empresárias do grupo Somos Empreendedoras (Letícia Torzecki, Valisere Icaraí; Thaís Garcia, Gráfica Printmill; Graciele Davince, Eletrofrigor; Queila Moraes, QM Micropigmentação e Helga Viana, Marketing da Re- vista Caras) palestraram no Café. O AB Niterói realizou na terça-feira, dia 10, a primeira transmissão ao vivo pelo Instagram (@oabniteroi). A “live” foi promovida pela Comissão de Previdência e Assistência Social, que abordou o tema “A Aposentadoria do Contribuinte In- dividual e a Nova Previdência”. A transmissão contou com a presença do presidente da OAB Niterói, Claudio Vianna; o presidente da Co- missão, José Henrique Macena da Silva, bem como os delegados entrevistados, Regina Russell e Vinícius Landim, com a mediação de Pablo Jales. Participaram também o corregedor geral Fabio Lucas, o diretor-tesoureiro Ralph de Andrade e o diretor de Cultura e Eventos, Marcelo Rei. Este é novo canal de comunicação implementado pela diretoria, que visa trazer informação ao advogado e à sociedade, que de início teve grande repercussão pública, com muitos elogios e manifestações de apoio. A live foi apoiada pelo Instituto dos Advogados Pre- videnciários Conselho Federal (IAPE), com sorteio de brindes. Mulheres Empreendedoras OAB Niterói Promove Primeira ‘Live’ e obtém sucesso de seguidores Reverenciado o Abolicionista Luiz Gama Um dos grandes abolicionistas do Brasil, Luiz Gama será tema de um encontro no dia 18 de março, às 18h, no auditório da OAB Niterói. Iniciativa da Comissão de Igualdade Racial, presidida por Ricardo Rodrigues, “Luiz Gama, a voz da inclusão” contará com três palestras: o presidente da Comissão Estadual da Verdade sobre a Escravidão Negra no Brasil, Humberto Adami, abordará especificamente “Trajetória de Luiz Gama”, seguido do ator e bacharel em Teatro Deo Garcez, que falará de como “Representar Luiz Gama”. O programa terá sequência com o advogado e presi- dente do TucanAfro Niterói, Sérgio Fernandes, fazendo “Considerações sobre as homenagens ao Luiz Gama”, e o professor do Coletivo Direito Popular, Paulo Henri- que Lima, concluirá expondo as “Considerações acerca do Coletivo Direito Popular”. Ulisses Fracheschi
  • 3. Niterói 14/03 a 28/03/20 www.dizjornal.com 3 Documento Niterói do Trânsito Caótico. O que Fazer? Poderíamos encontrar muitas razões, inclusive de bases históricas, para ex- plicar o caos existente no trânsito das grandes cidades. Entretanto, podemos dizer que o caos não é mais problema das grandes metrópoles. Cidades de 200 a 300 mil habitantes enfrentam os mesmos problemas, e a grosso modo as razões são sempre as mesmas, o que não quer dizer que a mesma solução serviria para todos. Na verdade, o conceito básico pode se adaptar, mas, as soluções de cada cidade se devem às suas próprias características. Podemos fazer paralelos entre cidades de culturas muito diferentes, mas intimamente a origem dos problemas de trânsito se equivalem. O fato da indústria automo- bilística ter crescido muito, justifica o acesso de mais pessoas a veículos mo- torizados. A comodidade e a globalização também são fatores que aproximam os mais diferentes povos no que tange ao uso dos veículos. Cidades mais avançadas e consequentemente de povos mais desenvolvidos já passaram por problemas desta ordem, mas, resolveram seus problemas de transito de duas formas básicas: mudança do conceito de uso do transporte, dando inteira prioridade ao transporte coletivo, de priorizar as individualidades. O avanço de transporte de massa, como trens, metrô, barcas e ônibus (articulados e veículos leves) estão no topo das soluções urbanas e contribuem seqüencial- mente para a segunda forma, que é a mudança de cultura e comportamento. Neste item contempla-se o uso de veículos leves, como motos e bicicletas. As bicicletas são usadas cotidianamente em cidades de primeiro mundo como uma preferência maior. Para tanto, é necessário normatizar o uso e oferecer condições ideais, como ciclovias seqüenciadas e estacionamentos e guarda das “bikes”. C omo dissemos, cada cidade res- ponde por seus próprios proble- mas, centrado nas suas carac- terísticas. O que acontece com Niterói, uma cidade com características muitos especiais, mas, com um histórico que não contemplou a perspectiva do de- senvolvimento, e não se adaptou paulatina- mente às mudanças tecnológicas, econômi- cas e sociais. Daí ter um transito caótico, é no mínimo o esperado. Niterói foi capital de um Estado, que era infinitamente maior geograficamente do que o vizinho Guana- bara. Era uma cidade infinitamente menor que o a capital do país, e neste diapasão também se colocava na condição de infe- rioridade urbana e cultural. Veio a fusão, perdeu o status de capital, e foi lentamente relegada a um segundo plano, mais acen- tuadamente. Para se ter ideia, nos últimos anos, não se tem noticia de grandes obras urbanas, salvo algumas médias incursões, como o túnel Charistas-Cafubá, o aterro da Praia Grande, a Avenida Central em Itai- pu. Existem muitas obras de adaptação de caixas de rua, aumento de alguns acessos, mas, nada que se equivalha ao crescimento geométrico e muito rápido na quantidade de carros e ônibus na cidade. Porque se diz que Niterói extrapolou a sua capacidade de mobilidade urbana? Simples: 1º - a questão econômica. Niterói tem um nível de renda muito bom, o que condicio- na a aquisição de mais veículos. 2º - A sua cultura comodista e individua- lista. É comum encontrarmos a maioria dos carros transportando apenas uma pessoa. Ainda há resistência ao uso de ônibus por grande parte da população, que prioriza os carros. 3º - A insuficiência de Ruas e Avenidas, proporcional ao número de veículos em circulação. 4º - A falta de uma política administrativa e resolutiva para transportes e suas impli- cações, inclusive na articulação entre os modais. 5º - A ausência de um órgão especializa- do em transportes, para ordenar e pensar soluções. O que existe a Nittrans é uma empresa mais preocupada em rebocar e re- primir os motoristas, arrecadar com multas; administrando como um capataz. Não é um órgão de inteligência do trânsito. As Soluções: A primeira e fundamental solução é relativa ao uso do transporte coletivo. É extrema- mente necessário acabar com o compadrio entre as empresas de ônibus e a prefeitu- ra. Enquanto existir este “vinculo”, será impossível tirar do papel as soluções reais. É preciso melhorar a qualidade deste item, colocando um número muito maior de ve- ículos rodando e distribuídos tecnicamente para atender a população igualmente, e não aos anseios lucrativos das empresas. Niterói tem o Kilômetro mais caro do Brasil para o usuário e o mais lucrativo para os empresá- rios. São distancias curtas, de mínimo des- gaste, a um preço avantajado. É mais que urgente repensar estas concessões, abrir o mercado para outros interessados. Hoje temos um sistema cartelizado, onde uma empresa é sócia da outra, a concorrência é mínima ou inexistente, o que dificulta o de- senvolvimento pela competição. São pou- cos detentores do sistema de transporte ur- bano em Niterói, incluindo as ramificações com o cartel do Rio de Janeiro. Dá para contar nos dedos quantas pessoas mandam no sistema. A segunda medida (que é antipática e pre- cisará ser posta em prática paulatinamente, para resolver a questão por zoneamento e por uso de horários) é acabar com todo estacionamento nas ruas. Nada de vender vagas e criar renda para muito poucos. O início da extinção das vagas começaria pelo Centro da cidade. Depois avançaria por Icaraí e Santa Rosa, para depois chegar a São Francisco e Charitas. A região Norte e Oceânica ficaria por último. O que se pergunta é: onde serão estacionados os veículos de quem não tem garagem? Será estimulada a criação de estacionamentos particulares para abrigar estes veículos sem garagem. Aquelas pessoas que possuem 2 carros apenas por luxo, e não dispõe de duas garagens, deveriam começar a pensar em ter apenas um carro. Muita gente man- tém o segundo carro parado em via pública durante toda semana, para uma eventual saída nos fins de semana. É uma cultura que precisa mudar, pensando na qualidade de vida do coletivo. A terceira medida é proibir a circulação de carros no Centro da cidade. Seriam criados estacionamentos no entorno, e a criação de uma linha de micro ônibus circulares que fariam o perímetro entre os estacionamen- tos. O pagamento do estacionamento daria direito a usar o micro ônibus. A quarta medida (também antipática) seria o uso de veículos de placas impares e pares em dias alternados. Haveria uma diminui- ção de aproximadamente 50% dos carros em circulação. A quinta medida seria criar portais em toda cidade para cobrar pedá- gio do uso do solo de todos os carros de outros municípios. Atualmente, com a crise financeira, a adesão de pessoas desempre- gadas aos aplicativos de transporte está es- tourando. Boa parte desses veículos é de municípios vizinhos que atuam em Niterói, por ser mais segura e mais rentável pelas curtas distâncias. A sexta medida e mais onerosa e demorada seriam as obras viárias necessárias. Existem muitos projetos qualificados que foram pa- gos e nunca utilizados, como o de Jaime Lerner e Pedro Lentino. Ambos têm solu- ções viáveis e exeqüíveis para a cidade. En- tretanto, nunca saíram do papel. A criação de uma via expressa vindo de Pendotiba, passando paralela a Avenida Ro- berto Silveira, cortando o Bairro de Fátima até a Ponte. De lá, seriam abertos outros braços para alcançar a Zona Norte. Muito pode ser feito. Bastaria vontade polí- tica e menos interesses individuais.
  • 4. Niterói 14/03 a 28/03/20 www.dizjornal.com 4 Cultura Paulo Roberto Cecchetti cecchettipaulo@gmail.com Internet Aniversariantes da Edição Marcia Pessanha Hilário Francisconi Marcia Vilela Gouvea Andre Luis Do Nascimento Elaine Rodino Ana Bastos No próximo dia 21/03, sábado, a Associação de Windsurf de Niterói (AWN), em parceria com o Parque Estadual da Serra da Tiririca – PESET e o Projeto social jiu- -jitsu da congregação Betânia do alto, receberá 25 crianças e adolescentes com idades entre 7 e 14 anos, moradoras da comunidade da Igrejinha, para participar de atividades esportivas náuticas e de educação ambiental no Núcleo Náutico do parque. Será no canto esquerdo da praia de Camboinhas, em mais uma edição mensal do Dia no Mar. Dia no Mar Recebe Crianças - “Cícero Dias - novos olhares” é a expo- sição que acontece até 30 de abril na Sala Experiências do Olhar, no Museu do Ingá (Rua Presidente Pedreira, nº 78 - Ingá). Visitação gratuita, de 3ª a sábados, das 10 às 22h. - A exposição fotográfica “Abissais”, de Ana Luiza Moraes, está no Espaço UFF de Fotografia (Rua Miguel de Frias, nº 9 - Icaraí), até 15 de março. Visitação gra- tuita, de 2ª a 6ª feira, das 10 às 22 h; sábados e domingos, das 13 às 22h. DIZ pra mim... (que eu conto) - 40 artistas prestam bela homenagem ao estado do Ceará com exposição no Museu Janete Costa (Rua Presidente Domiciano, nº 178 - Ingá) até 29 de março. “Ceará, terra que ilumina” tem entrada franca. Vi- sitação de 3ª a domingo, das 10 às 18 h. Vale conferir! - O Solar do Jambeiro (Rua Presidente Do- miciano, nº 195 - Ingá) apresenta a décima edição do Entreartes, com o tema “Portu- gal, o que me trazes?”. Participam do even- to Rodrigo Saramago, Lúcia Lyra, Renata Barreto, entre outros. Até 05 de abril, com visitação gratuita, de 3ª a domingo, das 10 às 18 h. - Neste dia 14, a Sala de Cultura Leila Diniz recebe a Cia Infocus para mais uma edição do Giro Cultural. Às 12 horas será exibida, gratuitamente, a peça “Piratas e Princesas”, que conta a história de Pedrinho e de como foram suas férias na casa de praia de sua Vó Zilda. Entrada Franca. O endereço é: Rua Professor Heitor Carri- lho, 81 – Centro, Niterói. E m 2018, a velocidade média de na- vegação em celulares foi de 13,2 Mb/s, porém uma estimativa elabo- rada pela cisco, multinacional de redes, es- tima que até 2023 essa velocidade chegue a 43,9 Mb/s. É também nesse ano que os usuários de smartphones 5G poderão des- frutar de conexões com velocidade média de 575 Mb/s, algo inimaginável nos dias atuais. A inovação na transmissão só será possí- vel pela instalação de uma rede de quin- ta geração. Enquanto o 4G consegue de até 100 Mb/s de internet, o 5G promete atingir 50 vezes mais. E nessa disputa três países despontam como lideres da nova tecnologia em percentual de usuários ati- vos: China (20,7%), Japão (20,6%) e Reino Unido (19,5%). É muito importante pensar que em um mer- cado altamente competitivo, investir em tecnologia é praticamente uma obrigação. Pensando a nível mundial, a Cisco estimou que os pontos de Wi-fi crescerão 13 vezes entre 2020 e 2023, um aumento de 11% de todos os pontos públicos. O Desejado 5.G Além disso, haverá quase 30 bilhões de dispositivos conectados até 2023, sendo quase metade móveis. Outros dados (até 2023) são: • Mais de 70% da população mundial terá conectividade móvel (2G, 3G, 4G ou 5G) • Serão cerca de 3,5 dispositivos e/ou co- nexões de rede por pessoa e quase dez por residência • 55% dos aparelhos serão conectados à internet via Wi-Fi Na América Latina • Segundo as projeções, na América Latina haverá 520 milhões de usuários de redes móveis, um aumento de 3% em relação ao ano de 2018. • Cerca de 50% de todos os dispositivos móveis conectados em rede serão latino- -americanos daqui a três anos. • Em relação à banda larga, estima-se que a velocidade média fixa alcance 59,3 Mb/s Dito isso e analisando a estimativas de cres- cimento, o cenários tecnológico mostra-se sem grandes contratempos em meio à crise financeira mundial.
  • 5. Niterói 14/03 a 28/03/20 www.dizjornal.com 5 Edgard Fonsecaedgardfonseca22@hotmail.com D epois da infeliz vivência do período Lulista - PT, onde o embuste, a enganação, falta de ética e oportunismos tornaram-se usuais e acolhidos por pessoas cultas, professores universitários e cien- tistas, implantou-se a prática desta engodo recorrente. Diante desses exemplos putrefatos, vejo em Niterói, com muita tristeza que alguns vigaristas se acercam de pes- soas de bem, muitos deles intelectuais, e numa espécie de sedução mórbida vão se infiltrando com os seus em- bustes e falsidades. O que me causa espanto é que estas pessoas do bem, são dotadas de discernimento e pode- riam, ao menos, interrogar-se sobre o comportamento e atuação destes picaretas, mas, elas levadas pela boa fé, capitulam. Niterói tem uma tradição onde seus ilustres membros, foram enganados por personagens burlescos. Teríamos que nos indagar por qual razão torna-se tão fá- cil a trajetória desses escroques. Quem compra um “bi- lhete premiado”, barato, age por oportunismo e má fé, e é lesado por ganância. Por tanto, é cúmplice da tramóia. Fico pensando, como sem nenhuma credencial autên- tica, pessoas possam tomar emprestado o plenário da Câmara de Vereadores para distribuir comendas e certi- ficados de instituição desprovida de origem que a qua- lifique e tenha meios de qualificar-se para tão elevada cerimônia. Anos atrás, numa reunião do Conselho da Região Oceâ- Um Embuste Aos Nossos Olhos nica – CECRON, denunciei publicamente uma “Associação de Moradores” que tinha voto e veto igual às demais constituídas, por ela ser um embuste. Era formada por duas pessoas, marido e mulher. Uma associação de moradores é a reunião de pes- soas distintas, ainda que em pequeno número. Mas, um casal intitular-se e desfrutar das vantagens de ser uma associação de moradores, é demais! É o mesmo que estas farsas de príncipes e princesas, com ca- pas, cetro e espadim. Isso é baile de carnaval de picaretas se auto intitulando, se promovendo, por alucinações ou intenção de benefícios outros. Como uma pessoa, por apenas ter de- lírios de grandeza, intitula-se bispo da Igreja tal, e sai por aí “fazendo milagres”? Outro “funda” a seu prazer e loucura uma instituição acadêmica, manda fazer uma mal cortada réplica de um fardão da Academia Brasileira de Letras, se auto condecora de bijuterias e vidrilhos, e saí por aí distribuindo, títulos e co- mendas. E o que é pior, tem gente que aceita esta farsa, como num bolero de dois pra lá, dois pra cá. Como alguém se intitula “presidente nacional” (que pressupõe representações em vá- rios Estados) se a “Academia” só tem como sede a sua própria casa? E sabe-se lá em que cidade. Será que a “instituição” tem ao menos um registro num cartório? Um CNPJ? Fica clara a sua intenção de iludir, seja por megalomania e delírio, oportunismo auto afirmativo e anormal, ou picaretagem mesmo... Vejo com muita tristeza e constrangimento pessoas de real va- lor aceitando homenagens e títulos sem nenhum lastro ou valor. Que pena... O Partido Rede de Sustentabilidade fez a sua Convenção onde foram confirmados os nomes dos pré candidatos a prefeito de Niterói, Adroaldo Peixoto e do Rio de Janeiro,Bandeira de Mello. O diretório de Niterói tem o comendo de Valeria Tatsch e Gregório Jorio. Pelas Mulheres Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher a Academia Niteroiense de Letras realizou um encontro que teve como principal atração a palestra da professora, doutora e acadêmica Matilde Carone Slaibi Conti, com o tema alusivo ao poder e atuação das mulheres na sociedade atual. Rede de Sustentabilidade
  • 6. Niterói 14/03 a 28/03/20 www.dizjornal.com 6 Fernando Mello - fmelloadv@gmail.com Fernando de Farias Mello O Mundo e Seu Tempo Fernando Mello, Advogado www.fariasmelloberanger.com.br e-mail: fmelloadv@gmail.com Omundo anda mesmo de per- nas para o ar. Aliás, é uma mistura de fu- zuê com “comigo ninguém pode”, fazendo um xarope contaminador de confusão. Antes, eu achava o máximo o slogan da Bandnews, “em 20 minutos tudo pode mudar”. Mas agora, o tempo me parece tão escasso para a maioria das coisas e tudo pode mudar em 20 segundos. Os telejornais viraram um monte de noticias que foram revisadas e o olhar dos apresentadores, que antes olhavam nos seus olhos, hoje parece mais vislumbrar uma paisagem. Não há telespectadores do outro lado, mas pessoas querendo ver o mundo em movimento. Aliás, querendo ver o mundo correndo mais e mais. O mundo está assim e o clima está tão alterado que mais parece um se- nhor raivoso com traços de bi-pola- ridade. A falta de paciência também está to- mando conta da política. Diria, de uma semi-nova política. Muitos reclamam da falta de critérios do presidente da república, o que até concordo. Mas muitos estão em silêncio sobre o passado cheio de conchavos, acertos e beijos na boca de inimigos políti- cos. O povo não agüentou mais e preferiu o que está agora. Em Niterói, o povo só observa os movimentos polí- ticos, que também mudam e se alteram em menos de 20 mi- nutos. Vejo o atual prefei- to que nesse tempo percorrido nos dois mandatos, mudou de partido três vezes. Já transitou do PT para o PV e do PV para o PDT do Ciro Gomes. E voltando ao tem- po, não sei o que está acontecendo com a política mun- dial e nem o tempo veloz pode explicar o que tem acontecido nos últimos dias. Há pouco tempo a Bolsa de Valores es- tava explodindo de rentabilidade. E, cla- ro, o surto de “pa- nicoronavírus” anda arrasando a boa dis- tribuição do merca- do, liderado pela China, uma comu- nista com capitalismo rico. Além disso, a Europa passa pela pro- vação mundial da doença, sendo a Itália o estopim e o dono do maior prejuízo. Nessa confusão total, vem a Arábia Saudita e resolve duelar com a Rússia e OPEP sobre o preço do petróleo, que caiu espantosos 30% de um dia para o outro. Duvido que o preço do combustível nas bombas vá cair. O nosso dólar bateu asas e voou para outros mercados, depois que o Banco Central acabou com a farra dos juros altos, fazendo o capital dos investido- res sem pátria partir. Ao mesmo tempo, o nosso Congresso se vê amarrado entre a velha políti- ca do “venha a nós e ao vosso reino nada” e a eventual perda do dinheiro para financiar suas campanhas e obras que são, na maioria das vezes, eleito- reiras. Tudo passou e voou como uma folha solta no outono canadense. E estamos tão congelados assistindo os problemas como o nosso Tribunal de Justiça, esperando uma liminar di- vina acabar com todo esse movimento nefasto contra o povo. Em breve estaremos todos calmos de novo. E poderemos voltar a trabalhar em paz, ganhar o nosso dinheiro e até viajar para a Disney. Mas precisamos ter a paciência e dar tempo ao tempo... Tempo? Esse já está voando... E daí tudo recomeça. Destruição Total! 1, 2, 3 !
  • 7. Niterói 14/03 a 28/03/20 www.dizjornal.com 7 Conexões erialencar.arte@gmail.com E! Games dizjornal@hotmail.com Pendotiba Desrespeita os Idosos E continua a novela da Viação Pen- dotiba, que não respeita nada. Nem passageiros, nem funcionários. Eles insistem em mandar os motorista e cobradores fazerem relatórios indi- cando que foi concedida a gratuida- de dos idosos nos ônibus da empre- sa. Por ser um direito não há favor. Mas, eles para constranger o idoso e afirmar que os seus funcionários são desonestos, obrigam a cada ido- so que entra no coletivo e apresenta a carteira de identidade, ao motorista ou cobrador preencherem um verdadeiro relatório. Quando é o motorista que faz, é pior, pois tem que parar o ônibus para preencher aquele mundo de informações. Com isso, ficam os demais passageiros prejudicados, pois atrasa a viagem, e fica o idoso exposto aos olhares de censura e desqualificação por parte dos ocupantes do coletivo. Tenho a impressão que é algo intencional. É para complicar e desrespeitar o idoso. Como se não bastasse as viagens intermináveis nesse trânsito de enlouquecer qualquer um. É claro que eles não querem facilitar nada. Estão aí de conluio com os agentes da prefei- tura; não cumprem rotinas, não melhoram o serviço e nada fazem para melhoria do trans- porte. Público. A concessão está na mão... Por muitos e muitos anos... Enquanto houver prefeitos submissos aos empresários de ônibus o desrespeito ao povo vai continuar. Os empresários batem no peito e dizem que quem manda são eles! E o povo que se dane! Mais uma Secretaria na Prefeitura de Niterói Pois é... O prefeito Rodrigo Neves, para acomodar mais alguns, criou mais uma secretaria. Para fazer sua política de cooptação, pondo mais alguns na conta do município. E onde vai parar? Agora inventou a tal secretaria de Política de Drogas. Deveria ser: Política é uma Droga. Não vão fazer nada, a não ser aumentar a despesa do município; e que paga somos nós! O prefeito faz cortesia com chapéu dos outros. O dinheiro é do município, mas, ele usa para se assegurar de seus apoios políticos. Assim é mole... Mas a cidade está vendo. E quem vem apoiado por ele é quem vai pagar a conta. A eleição para vereadores vai ser dura. Espera-se uma transformação no quadro na ordem de 60%. Vai ter muita gente chorando no final. Depois das Chuvas Muitas vezes elogiei o trabalho da CLIN. Entretanto, devo dizer que nes- se verão, com estas últimas chuvas, Itaipu vê bem quem é. Depois das chuvas, com este número imenso de ruas descalças o que resta são muitas poças, e buracos em série. Não tenho visto a presença de patrol e nem de tratores. A sensação que tenho é que Itaipu está abandonada. U ma declaração bem curiosa de David Wang, vice-presidente sênior de engenharia do Rade- on Technologies Group, levantou mais uma pista sobre as reais capacidades do PlayStation 5 e movimentou a internet, - mesmo que o projeto seja mantido em total sigilo pela Sony. Uma das poucas confirmações que saí- ram até o momento é que o PS5 contará com a presença de um poderoso hardwa- re AMD, mas ainda sem informar qual seria. Em um evento do Financial Analyst Day (Dia do Analista Financeiro), Wang fez uma declaração inesperada sobre a presença de hardware RDNA 2 na nova geração: Segundo David: “Desenvolvemos uma nova arquitetura de Ray Tracing acelera- do por hardware como parte do RDNA 2. É uma arquitetura comum usada nos consoles de jogos da próxima geração. Com isso, você simplificará bastante o desenvolvimento de conteúdo — os de- senvolvedores podem criar em uma pla- taforma e portá-lo facilmente para a outra plataforma. Isso definitivamente ajudará a acelerar a adoção [do Ray Tracing].” O que deixou a comunidade gamer mui- to intrigada com a declaração foi o uso de plural e a destacada versatilidade para o desenvolvimento de Ray Tracing, algo que permitiria portar recursos facilmente para outro console. Embora ele não te- Consoles do Futuro nha dado detalhes, a chance de termos hardware com RDNA 2 tanto no Xbox Series X (que já foi confirmado), quanto no PlayStation 5, é bem maior. Além de tudo isso, a portabilidade de Ray Tracing só se torna útil se jogos fo- rem desenvolvidos para ambas as plata- formas, agilizando significativamente o trabalho das equipes de desenvolvimen- to. O que serve como mais uma pista para o que podemos esperar pela Sony. Ainda assim, não podemos desconside- rar que Wang possa estar falando sobre outro console. A Microsoft já confirmou que o Xbox Series X não será o único console Xbox para a próxima geração. Portanto, a fala do vice-presidente pode ter sido motivada por conversas com a gigante de Redmond para a criação de mais plataformas. Se confirmado, ambos os consoles ten- derão a “perder” seus maiores diferen- ciais que são os jogos exclusivos, visto que a adaptabilidade seria facilitada tec- nologicamente, deixando apenas os efei- tos contratuais como delimitadores da oferta exclusiva de games. Até o momento, o hardware do PlaySta- tion 5 é mantido em segredo; contudo, sabe-se que será capaz de renderizar gráficos com Ray Tracing e que contará com SSD. O lançamento é aguardado para as festas de fim de ano.
  • 8. Niterói 14/03 a 28/03/20 www.dizjornal.com Renda Fina 8 Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Mulheres Que Fazem Acontecer Homenagem ao Dia Internacional das Mulheres Andrea Machado Marta Menezes Elizabeth Vianna Leca Miguel Maria Luiza Perucci da Fonseca Milena Beranger Alessandra Peres Dulce Galindo Anamaria Carvalho Schneider Luciene Bressand Maria do Carmo dos S. Garani Elaine de Paula Resende