SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
Defeitos da visãoDefeitos da visão
Representação do Olho Humano
NERVO ÓTICO
Acomodação Visual:
Mecanismo fisiológico que permite ao órgão visual
adaptação necessária para que se tenha uma visão
nítida a diversas distâncias.
As pessoas que tem visão considerada normal,
emétropes, têm a capacidade de acomodar objetos de
distâncias de 25 cm em média, até distâncias no
infinito visual.
Ponto Próximo (PP) e Ponto Remoto(PR)
Visão do MíopeVisão do Míope
O míope enxerga bem os objetos próximos , mas quando tenta
focalizar algo mais afastado,força a vista tentando “diminuir” a
distância. Por isso, quando quer enxergar um objeto mais
distante,um míope aperta os olhos.
Essa alteração pode ser causada por:
•Excesso de curvatura do cristalino;
•Excesso de curvatura da córnea;
•Excessivo alongamento do globo ocular;
Essas alteraçõs são provocadas pela acomodação da musculatura do
sistema visual, que é comandada pelo cérebro.
CausasCausas
Correção da MiopiaCorreção da Miopia
A miopia é corrigida com o de lentes divergentes que deslocam
o ponto focal para trás.
Exemplo: A maior distância com que uma pessoa consegue enxergar
nitidamente um objeto (ponto remoto) é 50cm. Determine a convergência ou
vergência da lente que corrige essa miopia.
O feixe de luz proveniente do infinito ( P → ∞ ) deve ter sua imagem
formada no ponto P’-50cm onde o olho conjuga uma imagem nítida, localizada
na retina.
Usando a equação:
1/f = 1/P + 1/P’ --- 1/f = 1/∞ + 1/50 --- 1/f = 0 + 1/50 --- f =
50cm --- como a lente é divergente --- f é negativa
f = -50cm = - 0,5m (para C estar em di, f deve estar em metros)
C = 1/f --- C – 1/-0,5 --- C - - 2,0 di
Visão do HipermétropeVisão do Hipermétrope
Hipermetropia é o nome dado ao erro de focalização da imagem no
olho, fazendo com que a imagem seja formada após a retina. Isso
acontece principalmente porque o olho do hipermétrope é um
pouco menor do que o normal.
CausasCausas
A hipermetropia ocorre quando o ponto mais próximo do olho
está mais afastado do que no olho normal, devido a uma
anomalia do cristalino, uma insuficiente curvatura, causando
assim, dificuldades em ver ao perto. O grau do hipermétrope,
geralmente diminui com o crescimento do olho, e é comum
assistir a pessoas que necessitavam de óculos durante a infância,
mas que deixaram de os usar na idade adulta.
Correção da HipermetropiaCorreção da Hipermetropia
Para este problema utilizam-se lentes convergentes, que têm a
função de convergir a luz para a retina, onde se vai formar a
imagem.
A menor distância com que uma pessoa consegue enxergar um objeto é
0,8m.Determine a vergência ou convergência da lente convergente utilizada para
corrigir essa hipermetropia.
A lente deve ser tal que, de um objeto colocado a P= 25cm de seu olho deve
conjugar uma imagem em P’=-0,8m, onde ele enxerga bem (sinal negativo porque a
imagem é virtual)
Utilizando a equação 1/f = 1/P + 1/P’ --- 1;f = 1/0,25 + 1/-0,8 --- 1/f
= 1/025 – 1/0,8 --- f= 4/11 m
Instrumentos ÓpticosInstrumentos Ópticos
Os instrumentos ópticos são classificados
de acordo com a imagem produzida,
assim temos dois tipos: instrumento de
observação e instrumento de projeção.
Instrumentos de observaçãoInstrumentos de observação
Produzem uma imagem virtual,
visualizada pelo observador.
lupa luneta
microscópio
Instrumentos de projeçãoInstrumentos de projeção
Produzem uma imagem real, que poderá
ser projetada num anteparo qualquer.
câmera fotográfica projetor de slides
Lupa
É um instrumento de observação que
consiste em uma lente convergente de
pequena distância focal que fornece
uma imagem virtual, direita e
ampliada.
Luneta astronômica
A função da luneta é possibilitar um
aumento visual na observação dos
astros. É constituída por duas
lentes convergentes.
Aumento visual calculado: Av = fobjetiva
focular
Microscópio composto
O microscópio composto é utilizado
para observação de objetos
minúsculos, cujos detalhes não podem
ser distinguidos a olho nu.
Aumento linear calculado: A = y”
y
= Aoc.Aob.
Componentes:
1 – Ocular
2- ajuste grosso
3 – Ajuste fino
4 – Objetivas
5 – Mesa com orifício
para passagem da luz
6 - Espelho
Câmera fotográfica
A câmera fotográfica é constituída
por uma lente convergente que deverá
projetar uma imagem real diretamente
sobre o filme.
Projetor de Slides
O projetor de slides tem
funcionamento inverso ao da máquina
fotográfica. A lente convergente
conjuga, para um pequeno slides bem
iluminado, uma imagem real, ampliada
e projetada sobre um anteparo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Técnicas fotográficas
Técnicas fotográficasTécnicas fotográficas
Técnicas fotográficas
 
Defeitos da visão humana
Defeitos da visão humanaDefeitos da visão humana
Defeitos da visão humana
 
A visão humana
A visão humanaA visão humana
A visão humana
 
O sentido da visão
O sentido da visãoO sentido da visão
O sentido da visão
 
Olho Humano
Olho HumanoOlho Humano
Olho Humano
 
Mini Curso de Fotografia - Aula 1
Mini Curso de Fotografia - Aula 1Mini Curso de Fotografia - Aula 1
Mini Curso de Fotografia - Aula 1
 
olho humano-defeitos_visao
olho humano-defeitos_visaoolho humano-defeitos_visao
olho humano-defeitos_visao
 
Visão
VisãoVisão
Visão
 
Regra dos terços
Regra dos terçosRegra dos terços
Regra dos terços
 
Técnicas fotográficas
Técnicas fotográficasTécnicas fotográficas
Técnicas fotográficas
 
O olho humano
O olho humanoO olho humano
O olho humano
 
Instrumentos Ópticos
Instrumentos ÓpticosInstrumentos Ópticos
Instrumentos Ópticos
 
Câmara escura
Câmara escuraCâmara escura
Câmara escura
 
Fotografia: Introdução à composição fotográfica
Fotografia: Introdução à composição fotográficaFotografia: Introdução à composição fotográfica
Fotografia: Introdução à composição fotográfica
 
Aula ilusões de óptica
Aula  ilusões de ópticaAula  ilusões de óptica
Aula ilusões de óptica
 
Óptica da Visão e Lentes
Óptica da Visão e LentesÓptica da Visão e Lentes
Óptica da Visão e Lentes
 
Óptica da visão - apostila
Óptica da visão - apostilaÓptica da visão - apostila
Óptica da visão - apostila
 
Luz
LuzLuz
Luz
 
Visão
Visão Visão
Visão
 
Luz e Cor
Luz e CorLuz e Cor
Luz e Cor
 

Destaque

Lentes & defeitos da visão.
Lentes & defeitos da visão.Lentes & defeitos da visão.
Lentes & defeitos da visão.ThaisRocha05
 
Uma introdução as Fibras ópticas.
Uma introdução as Fibras ópticas.Uma introdução as Fibras ópticas.
Uma introdução as Fibras ópticas.Ronnasayd Sousa
 
Dispersão da luz
Dispersão da luzDispersão da luz
Dispersão da luzrilmac
 
Apresentação lentes esféricas e instrumentos ópticos
Apresentação lentes esféricas e instrumentos ópticosApresentação lentes esféricas e instrumentos ópticos
Apresentação lentes esféricas e instrumentos ópticosSérgio F. de Lima
 
Noções gerais av, refração, ambliopia, estrabismo e lesão ncs
Noções gerais   av, refração, ambliopia, estrabismo e lesão ncsNoções gerais   av, refração, ambliopia, estrabismo e lesão ncs
Noções gerais av, refração, ambliopia, estrabismo e lesão ncsPietro de Azevedo
 
Instrumentos ópticos
Instrumentos ópticosInstrumentos ópticos
Instrumentos ópticosLáyla Vieira
 
Física: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFAL
Física: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFALFísica: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFAL
Física: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFALCarlos Arroxelas
 
Óptica Geométrica - Estudo das lentes esféricas
Óptica Geométrica - Estudo das lentes esféricasÓptica Geométrica - Estudo das lentes esféricas
Óptica Geométrica - Estudo das lentes esféricasMarco Antonio Sanches
 

Destaque (12)

Lentes & defeitos da visão.
Lentes & defeitos da visão.Lentes & defeitos da visão.
Lentes & defeitos da visão.
 
Defeitos de visão
Defeitos de visãoDefeitos de visão
Defeitos de visão
 
Uma introdução as Fibras ópticas.
Uma introdução as Fibras ópticas.Uma introdução as Fibras ópticas.
Uma introdução as Fibras ópticas.
 
Sistemas refratores; dispersão da luz; Física 2°ano G
Sistemas refratores; dispersão da luz; Física 2°ano GSistemas refratores; dispersão da luz; Física 2°ano G
Sistemas refratores; dispersão da luz; Física 2°ano G
 
Dispersão da luz
Dispersão da luzDispersão da luz
Dispersão da luz
 
Dispersão da luz
Dispersão da luzDispersão da luz
Dispersão da luz
 
Apresentação lentes esféricas e instrumentos ópticos
Apresentação lentes esféricas e instrumentos ópticosApresentação lentes esféricas e instrumentos ópticos
Apresentação lentes esféricas e instrumentos ópticos
 
Cfq luz
Cfq luzCfq luz
Cfq luz
 
Noções gerais av, refração, ambliopia, estrabismo e lesão ncs
Noções gerais   av, refração, ambliopia, estrabismo e lesão ncsNoções gerais   av, refração, ambliopia, estrabismo e lesão ncs
Noções gerais av, refração, ambliopia, estrabismo e lesão ncs
 
Instrumentos ópticos
Instrumentos ópticosInstrumentos ópticos
Instrumentos ópticos
 
Física: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFAL
Física: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFALFísica: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFAL
Física: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFAL
 
Óptica Geométrica - Estudo das lentes esféricas
Óptica Geométrica - Estudo das lentes esféricasÓptica Geométrica - Estudo das lentes esféricas
Óptica Geométrica - Estudo das lentes esféricas
 

Semelhante a Defeitos da visao_instrumentos_opticos

olho humano, óptica da visão e defeitos.ppt
olho humano, óptica da visão e defeitos.pptolho humano, óptica da visão e defeitos.ppt
olho humano, óptica da visão e defeitos.pptAssisTeixeira2
 
Biofísica do olho humano
Biofísica do olho humanoBiofísica do olho humano
Biofísica do olho humanoDiogo Alves
 
Biofísica da Visãƒo
Biofísica da Visãƒo Biofísica da Visãƒo
Biofísica da Visãƒo Marcelo Silva
 
Aula 6-optica-da-visao.pptx
Aula 6-optica-da-visao.pptxAula 6-optica-da-visao.pptx
Aula 6-optica-da-visao.pptxMuriloMartins47
 
Física - Miopia-1.pptx
Física - Miopia-1.pptxFísica - Miopia-1.pptx
Física - Miopia-1.pptxLilitaLage
 
Óptica da visão professor waldir montenegro
Óptica da visão professor  waldir montenegroÓptica da visão professor  waldir montenegro
Óptica da visão professor waldir montenegroWaldir Montenegro
 
óptica da visão
óptica da visãoóptica da visão
óptica da visãorosana_maia
 
● PROBLEMAS DE VISÃO (FÍSICO-QUÍMICA) ●
● PROBLEMAS DE VISÃO (FÍSICO-QUÍMICA) ●● PROBLEMAS DE VISÃO (FÍSICO-QUÍMICA) ●
● PROBLEMAS DE VISÃO (FÍSICO-QUÍMICA) ●inesofia26
 
Trabalho de fisica e quimica
Trabalho de fisica e quimicaTrabalho de fisica e quimica
Trabalho de fisica e quimicaDuarte Antunes
 
Miopia, hipermetropia e astigmatismo FQ
Miopia, hipermetropia e astigmatismo FQMiopia, hipermetropia e astigmatismo FQ
Miopia, hipermetropia e astigmatismo FQ24261josecastro
 
Miopia, hipermetropia e astigmatismo
Miopia, hipermetropia e astigmatismoMiopia, hipermetropia e astigmatismo
Miopia, hipermetropia e astigmatismofredmacedo2000
 
Trabalho de óptica (unip)
Trabalho de óptica (unip)Trabalho de óptica (unip)
Trabalho de óptica (unip)Alberto Campos
 
Desvio ocular,diplopia afacia dismetria
Desvio ocular,diplopia afacia dismetriaDesvio ocular,diplopia afacia dismetria
Desvio ocular,diplopia afacia dismetriavanessa souza
 
Os nossos olhos e defeitos
Os nossos olhos e defeitosOs nossos olhos e defeitos
Os nossos olhos e defeitosRussinha-9
 
Constituição do olho e seus defeitos
Constituição do olho e seus defeitosConstituição do olho e seus defeitos
Constituição do olho e seus defeitosNuno Câmara
 
Lentes marista parte 2
Lentes marista parte 2Lentes marista parte 2
Lentes marista parte 2Yasmin Amorim
 
Manual de orientação de triagem de acuidade visual
Manual de orientação de triagem de acuidade visualManual de orientação de triagem de acuidade visual
Manual de orientação de triagem de acuidade visualJosé Ripardo
 

Semelhante a Defeitos da visao_instrumentos_opticos (20)

olho humano, óptica da visão e defeitos.ppt
olho humano, óptica da visão e defeitos.pptolho humano, óptica da visão e defeitos.ppt
olho humano, óptica da visão e defeitos.ppt
 
Biofísica do olho humano
Biofísica do olho humanoBiofísica do olho humano
Biofísica do olho humano
 
Biofísica da Visãƒo
Biofísica da Visãƒo Biofísica da Visãƒo
Biofísica da Visãƒo
 
Problemas de visão
Problemas de visão Problemas de visão
Problemas de visão
 
Aula 6-optica-da-visao.pptx
Aula 6-optica-da-visao.pptxAula 6-optica-da-visao.pptx
Aula 6-optica-da-visao.pptx
 
Física - Miopia-1.pptx
Física - Miopia-1.pptxFísica - Miopia-1.pptx
Física - Miopia-1.pptx
 
Óptica da visão professor waldir montenegro
Óptica da visão professor  waldir montenegroÓptica da visão professor  waldir montenegro
Óptica da visão professor waldir montenegro
 
óptica da visão
óptica da visãoóptica da visão
óptica da visão
 
● PROBLEMAS DE VISÃO (FÍSICO-QUÍMICA) ●
● PROBLEMAS DE VISÃO (FÍSICO-QUÍMICA) ●● PROBLEMAS DE VISÃO (FÍSICO-QUÍMICA) ●
● PROBLEMAS DE VISÃO (FÍSICO-QUÍMICA) ●
 
Trabalho de fisica e quimica
Trabalho de fisica e quimicaTrabalho de fisica e quimica
Trabalho de fisica e quimica
 
ametropias.ppt
ametropias.pptametropias.ppt
ametropias.ppt
 
Entenda os tipos de visão
Entenda os tipos de visãoEntenda os tipos de visão
Entenda os tipos de visão
 
Miopia, hipermetropia e astigmatismo FQ
Miopia, hipermetropia e astigmatismo FQMiopia, hipermetropia e astigmatismo FQ
Miopia, hipermetropia e astigmatismo FQ
 
Miopia, hipermetropia e astigmatismo
Miopia, hipermetropia e astigmatismoMiopia, hipermetropia e astigmatismo
Miopia, hipermetropia e astigmatismo
 
Trabalho de óptica (unip)
Trabalho de óptica (unip)Trabalho de óptica (unip)
Trabalho de óptica (unip)
 
Desvio ocular,diplopia afacia dismetria
Desvio ocular,diplopia afacia dismetriaDesvio ocular,diplopia afacia dismetria
Desvio ocular,diplopia afacia dismetria
 
Os nossos olhos e defeitos
Os nossos olhos e defeitosOs nossos olhos e defeitos
Os nossos olhos e defeitos
 
Constituição do olho e seus defeitos
Constituição do olho e seus defeitosConstituição do olho e seus defeitos
Constituição do olho e seus defeitos
 
Lentes marista parte 2
Lentes marista parte 2Lentes marista parte 2
Lentes marista parte 2
 
Manual de orientação de triagem de acuidade visual
Manual de orientação de triagem de acuidade visualManual de orientação de triagem de acuidade visual
Manual de orientação de triagem de acuidade visual
 

Mais de paramore146

Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundialparamore146
 
Reações orgânicas
Reações orgânicasReações orgânicas
Reações orgânicasparamore146
 
Isomeria espacial
Isomeria espacialIsomeria espacial
Isomeria espacialparamore146
 
Série homóloga
Série homólogaSérie homóloga
Série homólogaparamore146
 
Funções halogenadas e nitrogenadas
Funções halogenadas e nitrogenadasFunções halogenadas e nitrogenadas
Funções halogenadas e nitrogenadasparamore146
 
Funções oxigenadas
Funções oxigenadasFunções oxigenadas
Funções oxigenadasparamore146
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundialparamore146
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russaparamore146
 
Ondas aulas 1, 2 e 3
Ondas aulas 1, 2 e 3Ondas aulas 1, 2 e 3
Ondas aulas 1, 2 e 3paramore146
 
Orgã¢nica hidrocarbonetos ramificados
Orgã¢nica   hidrocarbonetos ramificadosOrgã¢nica   hidrocarbonetos ramificados
Orgã¢nica hidrocarbonetos ramificadosparamore146
 
Orgânica carbono (simplificada)
Orgânica   carbono (simplificada)Orgânica   carbono (simplificada)
Orgânica carbono (simplificada)paramore146
 
Orgã¢nica cadeias carbã´nicas (alunos)
Orgã¢nica   cadeias carbã´nicas (alunos)Orgã¢nica   cadeias carbã´nicas (alunos)
Orgã¢nica cadeias carbã´nicas (alunos)paramore146
 

Mais de paramore146 (20)

Endócrino
EndócrinoEndócrino
Endócrino
 
Nervoso (1)
Nervoso (1)Nervoso (1)
Nervoso (1)
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
Reações orgânicas
Reações orgânicasReações orgânicas
Reações orgânicas
 
Isomeria espacial
Isomeria espacialIsomeria espacial
Isomeria espacial
 
Muscular
MuscularMuscular
Muscular
 
Excreção
ExcreçãoExcreção
Excreção
 
Linfático
LinfáticoLinfático
Linfático
 
Nervoso
Nervoso Nervoso
Nervoso
 
Série homóloga
Série homólogaSérie homóloga
Série homóloga
 
Isomeria plana
Isomeria planaIsomeria plana
Isomeria plana
 
Funções halogenadas e nitrogenadas
Funções halogenadas e nitrogenadasFunções halogenadas e nitrogenadas
Funções halogenadas e nitrogenadas
 
Funções oxigenadas
Funções oxigenadasFunções oxigenadas
Funções oxigenadas
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Metalurgia
MetalurgiaMetalurgia
Metalurgia
 
Ondas aulas 1, 2 e 3
Ondas aulas 1, 2 e 3Ondas aulas 1, 2 e 3
Ondas aulas 1, 2 e 3
 
Orgã¢nica hidrocarbonetos ramificados
Orgã¢nica   hidrocarbonetos ramificadosOrgã¢nica   hidrocarbonetos ramificados
Orgã¢nica hidrocarbonetos ramificados
 
Orgânica carbono (simplificada)
Orgânica   carbono (simplificada)Orgânica   carbono (simplificada)
Orgânica carbono (simplificada)
 
Orgã¢nica cadeias carbã´nicas (alunos)
Orgã¢nica   cadeias carbã´nicas (alunos)Orgã¢nica   cadeias carbã´nicas (alunos)
Orgã¢nica cadeias carbã´nicas (alunos)
 

Defeitos da visao_instrumentos_opticos

  • 2. Representação do Olho Humano NERVO ÓTICO
  • 3. Acomodação Visual: Mecanismo fisiológico que permite ao órgão visual adaptação necessária para que se tenha uma visão nítida a diversas distâncias. As pessoas que tem visão considerada normal, emétropes, têm a capacidade de acomodar objetos de distâncias de 25 cm em média, até distâncias no infinito visual.
  • 4. Ponto Próximo (PP) e Ponto Remoto(PR)
  • 5. Visão do MíopeVisão do Míope O míope enxerga bem os objetos próximos , mas quando tenta focalizar algo mais afastado,força a vista tentando “diminuir” a distância. Por isso, quando quer enxergar um objeto mais distante,um míope aperta os olhos.
  • 6. Essa alteração pode ser causada por: •Excesso de curvatura do cristalino; •Excesso de curvatura da córnea; •Excessivo alongamento do globo ocular; Essas alteraçõs são provocadas pela acomodação da musculatura do sistema visual, que é comandada pelo cérebro. CausasCausas
  • 7. Correção da MiopiaCorreção da Miopia A miopia é corrigida com o de lentes divergentes que deslocam o ponto focal para trás.
  • 8. Exemplo: A maior distância com que uma pessoa consegue enxergar nitidamente um objeto (ponto remoto) é 50cm. Determine a convergência ou vergência da lente que corrige essa miopia. O feixe de luz proveniente do infinito ( P → ∞ ) deve ter sua imagem formada no ponto P’-50cm onde o olho conjuga uma imagem nítida, localizada na retina. Usando a equação: 1/f = 1/P + 1/P’ --- 1/f = 1/∞ + 1/50 --- 1/f = 0 + 1/50 --- f = 50cm --- como a lente é divergente --- f é negativa f = -50cm = - 0,5m (para C estar em di, f deve estar em metros) C = 1/f --- C – 1/-0,5 --- C - - 2,0 di
  • 9. Visão do HipermétropeVisão do Hipermétrope Hipermetropia é o nome dado ao erro de focalização da imagem no olho, fazendo com que a imagem seja formada após a retina. Isso acontece principalmente porque o olho do hipermétrope é um pouco menor do que o normal.
  • 10. CausasCausas A hipermetropia ocorre quando o ponto mais próximo do olho está mais afastado do que no olho normal, devido a uma anomalia do cristalino, uma insuficiente curvatura, causando assim, dificuldades em ver ao perto. O grau do hipermétrope, geralmente diminui com o crescimento do olho, e é comum assistir a pessoas que necessitavam de óculos durante a infância, mas que deixaram de os usar na idade adulta.
  • 11. Correção da HipermetropiaCorreção da Hipermetropia Para este problema utilizam-se lentes convergentes, que têm a função de convergir a luz para a retina, onde se vai formar a imagem.
  • 12. A menor distância com que uma pessoa consegue enxergar um objeto é 0,8m.Determine a vergência ou convergência da lente convergente utilizada para corrigir essa hipermetropia. A lente deve ser tal que, de um objeto colocado a P= 25cm de seu olho deve conjugar uma imagem em P’=-0,8m, onde ele enxerga bem (sinal negativo porque a imagem é virtual) Utilizando a equação 1/f = 1/P + 1/P’ --- 1;f = 1/0,25 + 1/-0,8 --- 1/f = 1/025 – 1/0,8 --- f= 4/11 m
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18. Instrumentos ÓpticosInstrumentos Ópticos Os instrumentos ópticos são classificados de acordo com a imagem produzida, assim temos dois tipos: instrumento de observação e instrumento de projeção.
  • 19. Instrumentos de observaçãoInstrumentos de observação Produzem uma imagem virtual, visualizada pelo observador. lupa luneta microscópio
  • 20. Instrumentos de projeçãoInstrumentos de projeção Produzem uma imagem real, que poderá ser projetada num anteparo qualquer. câmera fotográfica projetor de slides
  • 21. Lupa É um instrumento de observação que consiste em uma lente convergente de pequena distância focal que fornece uma imagem virtual, direita e ampliada.
  • 22. Luneta astronômica A função da luneta é possibilitar um aumento visual na observação dos astros. É constituída por duas lentes convergentes. Aumento visual calculado: Av = fobjetiva focular
  • 23. Microscópio composto O microscópio composto é utilizado para observação de objetos minúsculos, cujos detalhes não podem ser distinguidos a olho nu. Aumento linear calculado: A = y” y = Aoc.Aob.
  • 24. Componentes: 1 – Ocular 2- ajuste grosso 3 – Ajuste fino 4 – Objetivas 5 – Mesa com orifício para passagem da luz 6 - Espelho
  • 25. Câmera fotográfica A câmera fotográfica é constituída por uma lente convergente que deverá projetar uma imagem real diretamente sobre o filme.
  • 26. Projetor de Slides O projetor de slides tem funcionamento inverso ao da máquina fotográfica. A lente convergente conjuga, para um pequeno slides bem iluminado, uma imagem real, ampliada e projetada sobre um anteparo.