U   LENTES OFTÁLMICAS TIPOLOGIAS E    MATERIAISFCD9
LENTES   Monofocais - Têm só uma graduação (só um centro ótico).    Podem ser só para visão longe, só para visão de perto...
…CONTINUAÇÃO   Bifocais - Têm a graduação para longe e, num segmento na parte    inferior da lente, a graduação para pert...
MATERIAIS   Minerais (ou vidro) - Primeiro material a ser usado no fabrico    de lentes. Quando comparado com outros mate...
…CONTINUAÇÃO     CR-39   - índice 1,49. Excelente qualidade ótica.      Bom para baixas graduações e para armações      c...
…CONTINUAÇÃO  Orgânicas 1,67 – Conforme o fabricante podem existir  variações nos materiais, como o MR-10. Por exemplo a ...
…CONTINUAÇÃO   Trivex - Índice 1,53. Material com as mesmas características do    policarbonato quanto à resistência ao i...
GEOMETRIA RELATIVAS ÁS LENTES MONOFOCAIS   Lentes Esféricas e Asféricas          As lentes esféricas podem produzir as c...
GEOMETRIA RELATIVAS ÁS LENTES MULTIFOCAIS   Lentes Progressivas          Lentes Progressivas               Introdução h...
TIPOS DE DIÓTROS
GENERALIDADES ACERCA DESTE TIPO DE LENTES   As lentes progressivas permitem ver nitidamente a todas as distâncias, devido...
FABRICANTES MAIS IMPORTANTES   Essilor
…CONTINUAÇÃO   Hoya   Carl Zeiss
LENTES BIFOCAIS E TRIFOCAIS   Lentes Multifocais        As lentes Bifocais e Trifocal oferecem aos presbíopes uma       ...
PRINCIPAIS TRATAMENTOS PARA LENTES OFTÁLMICAS   Tratamento Anti-Reflexo        Esta técnica garante uma visão nítida sob...
…CONTINUAÇÃO  O  tratamento anti-reflexo classifica-se em: «simples»,    «médio» e «super».   Visão sem revestimento ant...
…CONTINUAÇÃO    Visão com revestimento anti-reflexo
…CONTINUAÇÃO   Uma grande dupla: Verniz duro e acrílico        Obrigatório para lentes orgânicas: Revestimento de verniz...
…CONTINUAÇÃO   Lentes acrílicas sem revestimento de verniz duro
…CONTINUAÇÃO   Lentes acrílicas com revestimento de verniz duro
…CONTINUAÇÃO   Clean Coat        Asimpurezas não têm hipótese: o Clean Coat trata de        polir a superfície da lente ...
…CONTINUAÇÃO   Lentes sem Clean Coat
…CONTINUAÇÃO   Lentes com Clean Coat
…CONTINUAÇÃO   O melhor da classe: LotuTec    •   O inovador revestimento LotuTec combina as vantagens dos        upgrade...
…CONTINUAÇÃO   Para proteção contra o sol e como acessório       Os revestimentos coloridos para lentes de proteção cont...
…CONTINUAÇÃO   A primeira escolha para óculos de sol com lentes    minerais: Revestimento Umbra.     Oferece um tom cast...
LENTES POLARIZADAS   Em resumo a lente polarizada organiza os raios    luminosos retirando os reflexos de superfícies    ...
LENTES TRANSITION   O que são?        As lentes Transitions são uma opção para quem procura         lentes para óculos c...
LENTES CORRETORAS   Lentes Negativas     Para   corrigir a Miopia   Lentes Positivas     Para   corrigir a Hipermetrop...
TRANSPOSIÇÃO DE LENTES A transposição de lentes é o cálculo que se faz  para saber o que o paciente realmente têm. Ex. ...
RECEITA OFTÁLMICA             A receita oftálmica é              onde vem a prescrição              das lentes que o paci...
FIM
Lentes Oftálmicas Tipologias e Materiais
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Lentes Oftálmicas Tipologias e Materiais

21.313 visualizações

Publicada em

33 diapositivos -2 (capa, fim)

Publicada em: Educação
0 comentários
12 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
21.313
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
39
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
405
Comentários
0
Gostaram
12
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lentes Oftálmicas Tipologias e Materiais

  1. 1. U LENTES OFTÁLMICAS TIPOLOGIAS E MATERIAISFCD9
  2. 2. LENTES Monofocais - Têm só uma graduação (só um centro ótico). Podem ser só para visão longe, só para visão de perto ou para uso permanente, conforme os casos. Progressivas - A mesma lente têm múltiplas graduações. A parte superior da lente tem a graduação para visão de longe, tendo a sua parte inferior a visão para perto. A zona da lente, que fica entre o centros óticos de longe e de perto, tem graduações que variam, progressivamente, entre as graduações para longe e para perto. Isto permite que o utilizador de lentes progressivas tenha a possibilidade de ver a todas as distâncias (inclusive, as intermédias) com os mesmos óculos.
  3. 3. …CONTINUAÇÃO Bifocais - Têm a graduação para longe e, num segmento na parte inferior da lente, a graduação para perto. Não permite a visão intermédia.
  4. 4. MATERIAIS Minerais (ou vidro) - Primeiro material a ser usado no fabrico de lentes. Quando comparado com outros materiais, tem um peso elevado e uma resistência à quebra muito baixa, podendo o vidro estilhaçar quando parte, o que é muito perigoso. Não recomendável, exceto em casos muito especiais (por exemplo, graduações muito elevadas). Os índices de refração variam entre 1,52 e 1,9. Orgânicas (ou acrílicas) - Estes materiais são feitos de polímeros orgânicos que tornam as lentes mais leves e mais resistentes aos impactos. Existem vários tipos de lentes orgânicas, com diferentes índice de refração, e indicados para diferentes situações. Eis alguns:
  5. 5. …CONTINUAÇÃO  CR-39 - índice 1,49. Excelente qualidade ótica. Bom para baixas graduações e para armações com aro fechado. Quatro vezes mais resistente do que o vidro em relação à quebra.  Orgânica 1,523 – Lente exclusiva da Indo. Lente com muito boa qualidade ótica e mais resistente à quebra do que o CR-39.  Orgânica 1,56 - Material que era muito usado antes do aparecimento das lentes 1,6. Bom para graduações médias. Não aconselhável para grifes e nylors.
  6. 6. …CONTINUAÇÃO  Orgânicas 1,67 – Conforme o fabricante podem existir variações nos materiais, como o MR-10. Por exemplo a Hoya tem o Eynoa. O índice 1,67 é adequado para graduações médias e médias altas. É também aconselhável para nylors e griffes.  Orgânica 1,7 – Bom para graduações altas. Não deve ser usado em grifes.  Orgânica 1,74 – Ótimas para graduações elevadas. Não devem ser usadas para griffes e nylors.  Orgânica 1,76 – A lente orgânica mais fina do mercado. Não devem ser usadas nos griffes e nylors.
  7. 7. …CONTINUAÇÃO Trivex - Índice 1,53. Material com as mesmas características do policarbonato quanto à resistência ao impacto, mas com melhor qualidade ótica. A Hoya chama-lhe PNX. Policarbonato - Índice 1,59. Material muito resistente ao impacto e bastante leve. No entanto, a qualidade ótica não é a melhor. Com o tempo, podem surgir tensões internas que podem provocar fissuras no material, sobretudo em armações sem aro (tipo grife). A indo desenvolveu um tipo – o Resolution – que já cria menos tensões internas. São indicadas para lentes em grifes e aros nylon , ou para situações em que a resistência ao impacto é muito importante – desportos radicais, atividades perigosas, etc.
  8. 8. GEOMETRIA RELATIVAS ÁS LENTES MONOFOCAIS Lentes Esféricas e Asféricas  As lentes esféricas podem produzir as chamadas aberrações esféricas e a solução para esse problema é a construção de lentes cuja superfície não seja esférica, ou seja, as lentes asféricas.
  9. 9. GEOMETRIA RELATIVAS ÁS LENTES MULTIFOCAIS Lentes Progressivas  Lentes Progressivas  Introdução histórica ás lentes progressivas Historicamente, as lentes progressivas passaram por vários estágios de aperfeiçoamento até onde se encontram hoje. Apresentada inicialmente por Orford, em 1910, como modelo de concavidade parabolóide, foi posteriormente aperfeiçoada por outros pesquisadores, na tentativa de fazê-la utilizável. O fracasso das diversas tentativas foi o de manter as pesquisas dentro do universo convencional (esfera e cilindro), isto é, mantendo a multifocalidade. As lentes progressivas tiveram sua grande evolução técnica por um físico francês B. Maitenaz que em 1950 desenvolveu uma lente com poder dióptrico progressivo e boa capacidade de utilização prática. Em 1965, o próprio B. Maitenaz aprimorou ainda mais sua criação dando um grande passo na evolução das lentes progressivas. Erroneamente confundida com lentes multifocais, as lentes progressivas não seguem a geometria euclidiana (clássica), pois possuem superfícies mais complexas que são as responsáveis pela progressão dos valores dióptricos observados e que por serem complexas são dotadas de incontáveis focos; diferentemente das lentes multifocais que são trabalhadas com superfícies clássicas (esférica ou cilíndrica) e como tal podem ser denominadas de acordo com a quantidade de focos nelas existentes (bifocal, trifocal e quadrifocal).
  10. 10. TIPOS DE DIÓTROS
  11. 11. GENERALIDADES ACERCA DESTE TIPO DE LENTES As lentes progressivas permitem ver nitidamente a todas as distâncias, devido a uma superfície ótica sofisticada concebida a partir da observação do movimento dos olhos e das necessidades visuais. O olhar passa suavemente da visão de perto à visão intermédia, e depois à visão de longe, sem qualquer esforço, naturalmente. As lentes progressivas são muito confortáveis, respeitando os hábitos visuais do portador, proporcionando a máxima focagem e a máxima precisão na visão. As lentes progressivas podem ser personalizadas, em função do estilo de vida do portador (orgânicas ou minerais): anti-reflexos, coloridas (com cor uniforme ou degrade), fotocromáticas (que escurecem e aclaram em função da intensidade da luz). Uma solução à medida para fazer o presbita beneficiar da maior segurança, melhor estética e maior conforto.
  12. 12. FABRICANTES MAIS IMPORTANTES Essilor
  13. 13. …CONTINUAÇÃO Hoya Carl Zeiss
  14. 14. LENTES BIFOCAIS E TRIFOCAIS Lentes Multifocais  As lentes Bifocais e Trifocal oferecem aos presbíopes uma visão clara para dois ou três campos de visão diferentes (normalmente para visão distante, intermediária e próxima).  Com um segmento na área inferior da lente, as lentes bifocais e trifocais mostram dois e três poderes dióptricos diferentes, respetivamente.
  15. 15. PRINCIPAIS TRATAMENTOS PARA LENTES OFTÁLMICAS Tratamento Anti-Reflexo  Esta técnica garante uma visão nítida sob quaisquer condições climáticas, afasta a sujidade e simplifica a manutenção das lentes. Os revestimentos para as lentes de óculos tornam cada lente numa pequena obra de arte e combinam o prazer com o pragmatismo. Fabricá-las requer alguma perícia.  Muitas da pessoas que usam óculos escolhem a opção tradicional: Revestimento anti-reflexo. As lentes que não dispõem de tratamento anti-reflexo têm uma desvantagem fulcral: Produzem reflexos visíveis de luz que podem causar problemas visuais. Estes reflexos de luz são particularmente problemáticos em estradas molhadas ou enquanto se conduz no escuro, mas também, em conversas cara-a-cara, quando as pessoas com quem fala veem as próprias imagens no reflexo dos seus óculos, em vez de verem os seus olhos. A vantagem de revestimento anti-reflexo: Facilita a visão nítida e transparente e uma perceção imperturbada, torna os óculos mais atraentes e facilita a visão nítida da zona visual do utilizador de óculos.
  16. 16. …CONTINUAÇÃO O tratamento anti-reflexo classifica-se em: «simples», «médio» e «super».  Visão sem revestimento anti-reflexo
  17. 17. …CONTINUAÇÃO  Visão com revestimento anti-reflexo
  18. 18. …CONTINUAÇÃO Uma grande dupla: Verniz duro e acrílico  Obrigatório para lentes orgânicas: Revestimento de verniz duro. Embora as lentes de acrílico sejam confortáveis e de utilização fácil, são também mais suaves e menos resistentes a riscos, quando comparadas com lentes minerais não tratadas.  Um material de isolamento especial, que proporciona um revestimento de verniz duro feito á medida do material, aumenta a resistência contra riscos das lentes de acrílico, prolongando a duração dos óculos. A propósito: Quantos mais espessas forem as lentes de plástico, mais importante se torna terem um revestimento de proteção! A Carl Zeiss Vision oferece-lhe lentes de plástico altamente refrativo com revestimento protetor padrão.
  19. 19. …CONTINUAÇÃO Lentes acrílicas sem revestimento de verniz duro
  20. 20. …CONTINUAÇÃO Lentes acrílicas com revestimento de verniz duro
  21. 21. …CONTINUAÇÃO Clean Coat  Asimpurezas não têm hipótese: o Clean Coat trata de polir a superfície da lente e evita a aderência da sujidade do pó, tornando, consequentemente, a manutenção das lentes em algo mais fácil. O revestimento é completamente invisível! Até a água escoa facilmente – como uma folha – graças ás propriedades húmidas favoráveis do revestimento. Esta é uma vantagem extra bastante útil, especialmente para lentes com revestimento anti-reflexo. Graças á redução de brilho melhorada, a sujidade é detetada mais cedo nessas lentes do que nas suas homólogas não revestidas.
  22. 22. …CONTINUAÇÃO Lentes sem Clean Coat
  23. 23. …CONTINUAÇÃO Lentes com Clean Coat
  24. 24. …CONTINUAÇÃO O melhor da classe: LotuTec • O inovador revestimento LotuTec combina as vantagens dos upgrades já mencionados: Tem um revestimento super anti- reflexo, é endurecido por nano-partículas e conta com um efeito pérola revolucionário devido ao extremamente suave Clean Coat. • Quase todos os upgrades são combinados num revestimento prático com os sistemas de alta tecnologia premium Carl Zeiss, não faltando nada.
  25. 25. …CONTINUAÇÃO Para proteção contra o sol e como acessório  Os revestimentos coloridos para lentes de proteção contra o sol encontram-se disponíveis para lentes de acrílico e minerais.  74 amostras de cor – desde cores simples a nuances e tons bicoloridos, ou mesmo cores especiais para propósitos médicos encontra-se de tudo no alinhamento de produtos de lentes de acrílico para proteção contra o sol, da Carl Zeiss.  A seleção é infindável quando se trata de lentes de acrílico tradicionais: Podem ser tingidas com todos os tons imagináveis, com base em qualquer amostra de cor. Cores por todos os lados: O método de revestimento por imersão atinge um tom uniforme, independentemente da graduação dióptrica, devido á cor apenas penetrar a superfície da lente.
  26. 26. …CONTINUAÇÃO A primeira escolha para óculos de sol com lentes minerais: Revestimento Umbra.  Oferece um tom castanho numa variedade de 3 níveis de intensidade. A cor especial assegura-lhe um excelente reconhecimento de cores de sinais (para quando conduz) e uma reprodução realista de tons naturais.  Pode ser aplicado em todas as lentes minerais – quer bifocais, trifocais, progressivas ou unifocais –, não importa o quão espesso ou fino é o material.
  27. 27. LENTES POLARIZADAS Em resumo a lente polarizada organiza os raios luminosos retirando os reflexos de superfícies como vidros, água, etc... A intenção é aumentar o conforto do usuário.  A lente polarizada elimina o brilho.
  28. 28. LENTES TRANSITION O que são?  As lentes Transitions são uma opção para quem procura lentes para óculos com função híbrida, que funcionam tanto em dias claros de muito sol quer em ambientes escuros. A função das lentes Transitions é proporcionar conforto visual, principalmente em ambientes externos em dia de sol. O estilo fica em segundo plano já que as lentes não escurecem tanto. Logo, quem procura mais estilo, ou seja, óculos com lentes que escondem totalmente os olhos, as lentes Transitions não são a melhor opção. http://pt.transitions.com/experience/TransitionsCORE.aspx  (muito interessante)
  29. 29. LENTES CORRETORAS Lentes Negativas  Para corrigir a Miopia Lentes Positivas  Para corrigir a Hipermetropia Lentes Tóricas  Para corrigir o Astigmatismo Lentes Multifocais  Para corrigir a Presbiopia
  30. 30. TRANSPOSIÇÃO DE LENTES A transposição de lentes é o cálculo que se faz para saber o que o paciente realmente têm. Ex. + 0.25 é a esfera, + 1.25 é o cilindro e 70º é o ângulo. Depois faz-se a transposta em que o cilindro se estiver positivo fica negativo e depois faz-se a conta entre o cilindro e a esfera (segundo a lei da matemática do [mais com menos] e vice-versa.
  31. 31. RECEITA OFTÁLMICA  A receita oftálmica é onde vem a prescrição das lentes que o paciente necessita.  Receita para visão de perto  Receita para visão de longe
  32. 32. FIM

×