SlideShare uma empresa Scribd logo
1
* CAP 25 – NO PROCESSO
CAP 26 – NA DIREÇÃO
CAP 27 – NA CONSCIENCIA
*CM – 22
ESTADOS
CONSCIENCIAIS
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
1ª FASE: na adaptação psíquica
2ª FASE: no desenvolvimento mediúnico
3ª Na Direção dos Trabalhos
o que deve ser / fazer o dirigente
4ª Os Estados Conscienciais:
Consciente
Subconsciente
Superconsciente
2
*
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
Quais são nossas reais propriedades?
São todas as qualidades e defeitos (valores)
que conquistamos ao longo do tempo.
Apenas conquistamos
valores e qualidades úteis
ao logo de nossas existências ?
3
*
- O que adquirimos de útil e que interessa
permanecer em nós?
 Órgãos funcionando automaticamente....
 Pensamentos um pouco mais ordenados;
 Emoções um pouco mais controladas
 Conhecimentos da vida e Lei de Deus;
 Alguns sentimentos mais nobres
 Despertamos percepções
 Valores morais e éticos ...CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
4
*
Vícios:
 Fumo, Álcool; Gula; ....
 Sexo descontrolado...
 Desejos incontidos....
Defeitos morais:
 Egoísmo
 Orgulho
 Vaidade
 Inveja
 Ódio
 Raiva......
- - Então, o que devemos fazer?
O que adquirimos de inútil?
E que nos atrapalha nos bloqueia, nos
impede a ascensão e a evolução ?
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
1. Dissolver placas fluídicas aderidas ao
perispírito
 Advindas do exterior – por afinidades
vibratórias
 Advindas do interior – pensamentos e
sentimentos negativos, inferiores.
2. Afastamento de entidades perturbadoras
 Atraídas por afinidades vibratórias
5
*
O que são as placas ou manchas
aderidas ao corpo espiritual?
Carregamos conosco vibrações de vários
matizes;
(ver livro de perturbação espiritual e
Segismundo em Missionários da Luz)CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
Gera vibrações:
Impróprias
Desordenadas
Intensas e impulsivas ou
Lentas e apáticas
Gera desequilíbrios que:
Refletem no sistema nervoso
Produzem alterações
Psíquicas
Orgânicas
6
*
O que são e como ficam os obsessores?
Atraímos e nos ligamos a eles por afinidades / ligações do passado ou por nossa conduta
O que isso acarreta em você?
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
Como é feita de forma geral ?
Pela Assistência Espiritual;
Por elementos magnéticos extraídos:
Da corrente mediúnica;
Dos passes recebidos;
Das radiações recebidas;
7
*LIMPEZA PSIQUICA
E o que se dá nas seções continuadas
e regulares:
Busca-se normalizar as vibrações
espirituais
Busca-se equilibrar e pacificar até
atingir o fluxo natural
E em casos graves de fortes
perturbações?
Assistentes recorrem a
mananciais de entidades
superiores
(veja quem são os médiuns
Mathias – os Dragões)
(ver tempera e revenido
e depois normalização
dos aços)
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
8
*2ª FASE: no desenvolvimento mediúnico
Pré-requisito do médium:
Estar com sistema de comunicação interior
fluindo naturalmente (normalizado) – após ter
sido feita a limpeza fluídica
Procedimento dos agentes
espirituais:
Agem sobre os órgãos da percepção e de
ligação espiritual
Glândula pineal
Sistema vegetativo
Excita-os:
Elevam suas vibrações;
Buscam atingir ponto de eclosão da
comunicação espiritual;
(ver como se atinge a luz com capacitores) CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
Quando o corpo espiritual se encontra
excitado pelas glândulas de secreção
interna:
Vão se caracterizando as manifestações
produzidas;
Tornam-se claras e patentes e não mais
vagas e indefinidas;
Estabilizam-se as capacidades vibratórias;
Consolidam-se;
Tornam-se espontâneas e flexíveis;
Tornam-se capazes de ressonar
harmoniosamente em qualquer nota
O médium se torna preparado e apto a
servir de intercambio sem obstáculos para
qualquer espirito
9
*
Notar que:
“qualquer espirito” significa
médium educado, disciplinado e
canal fluente – instrumento útil
ao plano espiritual superior.
Ver qual é a finalidade profícua
da mediunidade!
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
do estado moral do médium;
do devotamento ao
desenvolvimento e disciplina;
da fé (crença e valores
íntimos);
do ambiente, que pode:
1. Retardar e degenerar sua
capacidade mediúnica;
2. Acelerar e ampliar sua
capacidade mediúnica;
10
*
Quanto demora ?
Depende:
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
Ambiente desfavorável:
Não limpa atmosfera psíquica do
médium – suja mais – acrescenta mais
elementos nocivos
Atrai forças hostis – perturba mais
Produz desenvolvimento
desarmonioso – médium se habitua a
desarmonia e acaba achando-a certa
Ambiente vicioso e inconveniente –
cria médiuns descontrolados
lembrar que lixo atrai lixo e luxo
atrai luxo;
ver o livro “O missionário”
11
*
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
12
*
Ambiente favorável:
Desfaz perturbação de fundo orgânico
Remove placas deletérias
Faculta ambiente harmonioso
Consequentemente:
Remove reflexos nos órgãos físicos
correspondentes, p.ex.:
Excitação sexual;
Alimentação carnívora;
Bebidas alcoólicas;
Jogos e desafios;
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
Como está o ambiente da Terra
atualmente?
Mídia excita a compulsão
sexual, bebidas, fumo,
agressividade, luxo, comércio
desnecessário, ....
Os reflexos dos sentidos
superexcitados atingem as
emoções, acionam a mente na
criação de fantasias,
atingem o duplo etérico....
ate refletirem no corpo físico
e vice versa.
13
*
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
14
Quem são os médiuns?
Os médiuns são os guerreiros de
frente de batalha: estão em contato
direto com o meio ambiente.
O ambiente favorável, o estudo
mediúnico, a conduta disciplinada
faculta ao médium conquistar,
estabelecer e manter, um padrão
mais perfeito de conduta moral
um auto-refreeamento dos impulsos
interior e, consequentemente, um
processo interior de autopurificação
através das Preces e RI.
*O Desenvolvimento da Mediunidade
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
1. Ter conhecimento do processo
mediúnico e autoridade moral.
Se você for a um hospital fazer uma cirurgia
cardíaca o que você espera do médico que ira
abrir seu tórax?
Se você for morar num prédio o que você
espera que os engenheiros tenham o
dimensionado?
O mesmo se espera de um médium e de um
dirigente de uma reunião espiritual;
Nota: ver Mathias – Os Dragões – conduzido a Modesta
(médium) e dirigido por Dr. Inácio Ferreira –
(facilitador e orientador) em sua reforma moral.
15
*3 - DIREÇÃO DOS TRABALHOS
São 17 Diretrizes básicas
na condução dos
trabalhos mediúnicos
O que deve ser / fazer o dirigente?
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
16
*3 - DIREÇÃO DOS TRABALHOS
2. Agir com discernimento e
prudência;
3. Formar, criar, um bom ambiente
 De respeito total ao ambiente;
 Um oásis espiritual para os aflitos;
 Recinto semelhante a uma UTI;
4. Exigir dos presentes, físicos e
espirituais:
 Perfeita concentração;
 Evitar divagações (eliminar);
 Evitar desvios (eliminar);
 Desligar-se dos eventos cotidianos;
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
17
*3 - DIREÇÃO DOS TRABALHOS
5. Permitir apenas a participação dos
médiuns treinados e disciplinados
 afastar os espectadores – para que o médium
fique isolado das influencias exteriores –
função importante dos médiuns de
sustentação;
6. Manter sempre colocações
construtivas
 Nenhuma brincadeira;
 Nenhuma chacota;
 Nunca palavras indevidas...
7. Manter estado de segurança e de
confiança intima para os médiuns
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
8. Estar vigilante e discernir
 Entre as ideias próprias e as ideias do comunicante –
estabelecendo os limites.
9. Auxiliar o médium a usar seus próprios
recursos íntimos
 conhecimento, vocabulário, destrezas e habilidades –
porem sem interferir ou modificar as ideias do
comunicante – deixe o dialogo ao dialogador.
10.Estimular aos médiuns a estarem livres e
descontraídos
 prestar atenção à sua fluência – que indica
normalmente ser proveniente do comunicante e não
do médium – enquanto que quando há bloqueios, via
de regra, há interferência do médium na
comunicação. 18
*3 - DIREÇÃO DOS TRABALHOS
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
19
*3 - DIREÇÃO DOS TRABALHOS
11.Recomenda-se sempre que os médiuns, antes
das reuniões, se autossugestionem quanto a:
 Estarem calmos e confiantes
 Silenciosos e respeitosos
 Educados e discretos
 Obedientes aos dirigentes espirituais do trabalho
12.O dirigente (e principalmente os médiuns) não deve permitir:
 Bater os pés, mãos, etc.
 Gritar ou gemer,
 Estrebuchar, se contorcer além do mínimo necessário;
 Fazer gestos impulsivos e violentos;
 Não tomar atitudes espetaculares;
 Não se jogar no chão, contra a parede, etc.
 Não usar de palavreado indecoroso, CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
20
*3 - DIREÇÃO DOS TRABALHOS
13.Agrupar os médiuns
 conforme similaridade de desenvolvimento –
alternando posições conforme forem mudando de
graduações;
14.Não permitir manifestações de médiuns
fora da corrente;
15.Estimular os médiuns a distinguir as
qualidades fluídicas e suas vibrações, e
consequentemente, as do comunicante:
 Maus fluidos – vibrações pesadas, lentas
desagradáveis e irritantes;
 Bons fluidos – vibrações suaves, repousantes e
confortadoras;
 Identificar também o órgão afetado pelo fluido
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
16.Enfatizar que:
 O médium em desenvolvimento não
deve se deixar influenciar fora do
ambiente e do horário da reunião –
até se tornar consciente,
responsável e ter domínio de sua
mediunidade.
17.O médium sempre:
 (principalmente os inconscientes)
 devem ligarem-se mentalmente aos
protetores individuais antes de
entregar-se ao transe mediúnico.
21
*3 - DIREÇÃO DOS TRABALHOS
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
A MENTE: na área espiritual
funciona em 3 setores:
 CONSCIENTE
 SUBCONSCIENTE
 SUPERCONSCIENTE
22
*4 – ESTADOS CONSCIENCIAIS:
Porem ...
... onde fica,
o que faz
o nosso corpo mental?
Apenas uma pequena parte de nosso
Corpo Mental esta consciente.
 A maior parte esta no
subconsciente e inconsciente e
um enorme conteúdo ainda não
foi sequer divisado por nós, que
é o superconsciente.
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
*
Allan Kardec
denominou o
corpo espiritual
como “períspirito”
atualmente temos
conhecimento
para discretiza-lo em
vários corpos
espirituais
com funções
específicas atuando em
planos específicos.
Para entendermos os
Corpos Espirituais
temos que entender
que cada corpo atua
num determinado
Plano Espiritual
que tem um
espectro
característicos de
vibrações, sendo
que os planos mais
elevados tem as
mais altas
vibrações.
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
23
• corpo físico = f (ação)
• corpo astral = f (emoção)
• Corpo mental = f (pensar)
• Corpo causal = f (consciência)
• Corpo intucional = f (intuição)
• Corpo espiritual = f (vontade)
• Corpo divino = f (verbo)
*
24
Dispomos de
vários
“corpos”
para nos
expressar e todos
eles
estão latentes
e se desenvolvem
conforme
nossas
necessidades.
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
 Até a fase animal, trabalhamos para
constituir os instrumentos.
 Em paralelo fomos desenvolvendo as
capacidades de desejar e pensar.
 Dispendemos cerca de 1,5 bilhões de
anos (do vírus ... até o 1º pensam. )
 e mais 200.000 anos (até hoje...)
 ... para sedimentarmos os corpos
físico e astral, mental, etc ...
 ... armazenamos as informações
colhidas no corpo causal, sede da
consciência. ... e assim por diante...
 Sob um aprimoramento continuo,
aperfeiçoamos órgãos e habilitamos
os instrumentos.
25
*Fase atual do ser
 Chegamos à fase hominal, em que resume
em si todas as consciências menores
gravadas em nossas células, órgãos, sistemas
e numa consciência maior que governa todas
as outras.
A palavra esta para o som...
Assim como a ação para a matéria,
O sentimento para as emoções,
A ideia para os pensamentos...
Manifestações úteis e sensatas dos atributos
da alma.
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
26
*vamos ver como funciona o
nosso Corpo Mental:
CONSCIENTE
SUBCONSCIENTE
SUPERCONSCIENTE
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
27
A MENTE CONSCIENTE
VISÍVEL E CONTROLÁVEL
AÇÃO VOLUNTÁRIA
RACIOCÍNIO COMPLETO
PENSA / JULGA / DECIDE /
ACEITA / REJEITA ... OBJETIVAS
RECEBEMOS IMPRESSÕES
DO MEIO EXTERNO
(5 SENTIDOS) / VÊ / OUVE /
SENTE / PERCEBE ...
SUBJETIVAS
RECEBEMOS IMPRESSÕES
DO MUNDO INTERNO:
DA VONTADE / DA IMAGINAÇÃO
/ DA INTUIÇÃO / DA MEMÓRIA ...
OCULTO
AÇÕES INVOLUNTÁRIAS (pulsação, respiração,)
MEMÓRIA COMPLETA (registra fatos, experiências...)
RACIOCÍNIO DEDUTIVO (obedece a ordens da consciência)
IMPULSOS e SENSAÇÕES
... CONCEPÇÕES DA VIDA ....
NÃO JULGA / NÃO PENSA / NÃO DECIDE
OBEDECE E EXECUTA
AUTOMATIZA FUNÇÕES REPETIDAS
....
INCONSCIENTE
REGISTRO DO PASSADO MILENAR
DE ONDE VEM AS
IMPRESSÕES?
O SUPER-
CONSCIENTE
SUBCONSCIENTE
CRIVO DA RAZÃO
LOCAL ONDE SE
“TOMA AS DECISÕES”
“ACEITA OU REJEITA”
(porta estreita para o subconsciente)
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
28
*
CASA DE
MÁQUINAS
PONTE DE
COMANDO
Qual a importância do subconsciente ?
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
*
29
Qualidades ou defeitos que guardamos em nosso
subconsciente são hábitos.
Pela educação, estudo, trabalho, dedicação
reformulamos os hábitos.
Adquirido o hábito,
a atividade passa para o subconsciente e
... é eliminada da zona da consciência para a
consciência estar livre para novas aquisições.
O instinto é um hábito inconsciente no homem
e o raciocínio é um hábito consciente.
O raciocínio será um hábito automático e
inconsciente no anjo e
outro atributo estará sendo desenvolvido.CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
O superconsciente é
expectativo...
O consciente é lúcido,
O subconsciente é obscuro,
30
*
Estamos numa fase de
transição para novas
aquisições: por isso
temos que habilitar o
comportamento sábio,
fraterno e amoroso para
ser automático em nós e
abrir possibilidades de
outras aquisições.
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
Como têm sido os meus pensamentos?
O que estou construindo com eles?
Têm sido claros e precisos quanto ao que quero
ou desejo conquistar?
O que estou construindo mentalmente:
• saúde, fartura, alegria e realização ou
• doença, pobreza, tristeza e frustração na vida?
Que imagem eu tenho de mim mesmo:
• de vencedor ou
• de derrotado?
Quem dá ou tira o direito de EU ser ou ter alguma
coisa?
Que “boas ideias” eu posso formular, de agora em
diante, em lugar de mesquinhos e restritos
desejos e pensamentos ?
Que resultado eu posso esperar de minha
nova postura?
31
*
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
As
 Historinhas,
 Parábolas,
 Fábulas,
 Metáforas,
 Aforismos,
 Maximas,
 Pensamentos…
Que escutamos podem irem,
eventualmente, diretamente ao
SUBCONSCIENTE sem passar pelo
crivo analítico e bloqueador da
razão.
32
* Como funciona o subconsciente ?
Podemos, então, implantar no
automatismo do subconsciente
“perseguidores de objetivos” sem
grande esforços:
 Pedi e obtereis,
 Busca e acharás,
 Batei e vos será aberto,
 Todo o que pede recebe,
 O que busca acha,
 E o que bate se abrirá...
É uma reprogramação poderosíssima
– geradora de ações.
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
A consciência cósmica de Deus é (conforme Rhoden):
ONICONSCIENTE EM SI – em absoluta transcendência
 INCONSCIENTE NOS MINERAIS
 SUBCONSCIENTE NOS VEGETAIS
 SEMI CONSCIENTE NOS ANIMAIS
 EGO CONSCIENTE NOS HOMINAIS
Pois o infinito só pode se manifestar no finito em função
da capacidade (que tem que ser despertada).
33
* Como funciona o subconsciente
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
34
* Próxima aula: O Cérebro Espiritual...
CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mediunidade infantil
Mediunidade infantilMediunidade infantil
Mediunidade infantil
Ponte de Luz ASEC
 
Curso Básico de Espiritismo 4
Curso Básico de Espiritismo 4Curso Básico de Espiritismo 4
Curso Básico de Espiritismo 4
Roseli Lemes
 
Terceiro Módulo - 7ª aula - Da influência do meio
Terceiro Módulo - 7ª aula - Da influência do meioTerceiro Módulo - 7ª aula - Da influência do meio
Terceiro Módulo - 7ª aula - Da influência do meio
CeiClarencio
 
Obsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espíritaObsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Denise Aguiar
 
Mediunidade aula 08 - efeitos inteligentes 1
Mediunidade   aula 08 - efeitos inteligentes 1Mediunidade   aula 08 - efeitos inteligentes 1
Mediunidade aula 08 - efeitos inteligentes 1
Augusto Luvisotto
 
Fluidos e perispirito-rosana_c
Fluidos e perispirito-rosana_cFluidos e perispirito-rosana_c
Fluidos e perispirito-rosana_c
carlos freire
 
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEMEspírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
Wilma Badan C.G.
 
Psicofonia
PsicofoniaPsicofonia
Psicofonia
paikachambi
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Bilocação
Mocidade Espírita Chico Xavier - BilocaçãoMocidade Espírita Chico Xavier - Bilocação
Mocidade Espírita Chico Xavier - Bilocação
Sergio Lima Dias Junior
 
Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!
Leonardo Pereira
 
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
04   A categoria de médiuns de efeitos físicos04   A categoria de médiuns de efeitos físicos
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
jcevadro
 
Quarto Módulo - 8ª aula clarividência e vidência
Quarto Módulo - 8ª aula  clarividência e vidênciaQuarto Módulo - 8ª aula  clarividência e vidência
Quarto Módulo - 8ª aula clarividência e vidência
CeiClarencio
 
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Ricardo Azevedo
 
Espiritismo e mediunidade - 11 - obsessão
Espiritismo e mediunidade - 11 - obsessãoEspiritismo e mediunidade - 11 - obsessão
Espiritismo e mediunidade - 11 - obsessão
Leonardo Pereira
 
Criações fluídicas
Criações fluídicasCriações fluídicas
Criações fluídicas
Marcelo Noronha
 
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De RosaAula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Rosana De Rosa
 
A113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES I
A113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES IA113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES I
A113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES I
Daniel de Melo
 
Fluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico UniversalFluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico Universal
Marcos Bueno Sander
 

Mais procurados (20)

Mediunidade infantil
Mediunidade infantilMediunidade infantil
Mediunidade infantil
 
Curso Básico de Espiritismo 4
Curso Básico de Espiritismo 4Curso Básico de Espiritismo 4
Curso Básico de Espiritismo 4
 
Terceiro Módulo - 7ª aula - Da influência do meio
Terceiro Módulo - 7ª aula - Da influência do meioTerceiro Módulo - 7ª aula - Da influência do meio
Terceiro Módulo - 7ª aula - Da influência do meio
 
Obsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espíritaObsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espírita
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
 
Mediunidade aula 08 - efeitos inteligentes 1
Mediunidade   aula 08 - efeitos inteligentes 1Mediunidade   aula 08 - efeitos inteligentes 1
Mediunidade aula 08 - efeitos inteligentes 1
 
Fluidos e perispirito-rosana_c
Fluidos e perispirito-rosana_cFluidos e perispirito-rosana_c
Fluidos e perispirito-rosana_c
 
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEMEspírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
 
Psicofonia
PsicofoniaPsicofonia
Psicofonia
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Bilocação
Mocidade Espírita Chico Xavier - BilocaçãoMocidade Espírita Chico Xavier - Bilocação
Mocidade Espírita Chico Xavier - Bilocação
 
Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!
 
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
04   A categoria de médiuns de efeitos físicos04   A categoria de médiuns de efeitos físicos
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
 
Quarto Módulo - 8ª aula clarividência e vidência
Quarto Módulo - 8ª aula  clarividência e vidênciaQuarto Módulo - 8ª aula  clarividência e vidência
Quarto Módulo - 8ª aula clarividência e vidência
 
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
 
Espiritismo e mediunidade - 11 - obsessão
Espiritismo e mediunidade - 11 - obsessãoEspiritismo e mediunidade - 11 - obsessão
Espiritismo e mediunidade - 11 - obsessão
 
Criações fluídicas
Criações fluídicasCriações fluídicas
Criações fluídicas
 
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De RosaAula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
 
A113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES I
A113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES IA113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES I
A113 EAE DM - REGRAS PARA A EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES I
 
Fluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico UniversalFluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico Universal
 

Destaque

Cm 8 - sensibilidade mediúnica
Cm   8 - sensibilidade mediúnicaCm   8 - sensibilidade mediúnica
Cm 8 - sensibilidade mediúnica
Norberto Scavone Augusto
 
Cm 21 - cérebro espiritual
Cm  21 - cérebro espiritualCm  21 - cérebro espiritual
Cm 21 - cérebro espiritual
Norberto Scavone Augusto
 
Aula 8 - Médium/Mediunidade
Aula 8 - Médium/MediunidadeAula 8 - Médium/Mediunidade
Aula 8 - Médium/Mediunidade
Sergio Lima Dias Junior
 
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERESEAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
Norberto Scavone Augusto
 
Médium de sustentação
Médium de sustentaçãoMédium de sustentação
Médium de sustentação
carlos freire
 
Cm 12 - fenomenos correlatos & viagem astralconsc
Cm   12 - fenomenos correlatos & viagem astralconscCm   12 - fenomenos correlatos & viagem astralconsc
Cm 12 - fenomenos correlatos & viagem astralconsc
Norberto Scavone Augusto
 
Estudo sobre o Transe mediúnico.
Estudo sobre o Transe mediúnico.Estudo sobre o Transe mediúnico.
Estudo sobre o Transe mediúnico.
Leonardo Pereira
 
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-almaCoem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Alice Lirio
 
Consciente Inconsciente Id Ego Superego
Consciente Inconsciente Id Ego SuperegoConsciente Inconsciente Id Ego Superego
Consciente Inconsciente Id Ego Superego
hamletcrs
 
Eae 97 - evolução animica-ii_fase_humana - rev_19_10_13
Eae   97 - evolução animica-ii_fase_humana - rev_19_10_13Eae   97 - evolução animica-ii_fase_humana - rev_19_10_13
Eae 97 - evolução animica-ii_fase_humana - rev_19_10_13
Norberto Scavone Augusto
 
Estados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hsEstados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hs
home
 
Transe mediúnico
Transe mediúnicoTranse mediúnico
Transe mediúnico
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
CURSO DE PASSES - Razin_Slides 1a aula
CURSO DE PASSES - Razin_Slides 1a aula CURSO DE PASSES - Razin_Slides 1a aula
CURSO DE PASSES - Razin_Slides 1a aula
Elizabeth Bastos
 
A CASA MENTAL
A CASA MENTALA CASA MENTAL
A CASA MENTAL
Carlos Steigleder
 
Pensamento
PensamentoPensamento
Pensamento
Fórum Espírita
 
Diálogo interno
Diálogo internoDiálogo interno
Diálogo interno
IBC Coaching
 
A Mente
A MenteA Mente
A Mente
Iracema Perin
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontade
Dalila Melo
 
O segredo do controle da mente
O segredo do controle da menteO segredo do controle da mente
O segredo do controle da mente
Camargo Pedro
 
Cérebro x Mente
Cérebro x MenteCérebro x Mente
Cérebro x Mente
Mayara Mônica
 

Destaque (20)

Cm 8 - sensibilidade mediúnica
Cm   8 - sensibilidade mediúnicaCm   8 - sensibilidade mediúnica
Cm 8 - sensibilidade mediúnica
 
Cm 21 - cérebro espiritual
Cm  21 - cérebro espiritualCm  21 - cérebro espiritual
Cm 21 - cérebro espiritual
 
Aula 8 - Médium/Mediunidade
Aula 8 - Médium/MediunidadeAula 8 - Médium/Mediunidade
Aula 8 - Médium/Mediunidade
 
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERESEAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
 
Médium de sustentação
Médium de sustentaçãoMédium de sustentação
Médium de sustentação
 
Cm 12 - fenomenos correlatos & viagem astralconsc
Cm   12 - fenomenos correlatos & viagem astralconscCm   12 - fenomenos correlatos & viagem astralconsc
Cm 12 - fenomenos correlatos & viagem astralconsc
 
Estudo sobre o Transe mediúnico.
Estudo sobre o Transe mediúnico.Estudo sobre o Transe mediúnico.
Estudo sobre o Transe mediúnico.
 
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-almaCoem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
 
Consciente Inconsciente Id Ego Superego
Consciente Inconsciente Id Ego SuperegoConsciente Inconsciente Id Ego Superego
Consciente Inconsciente Id Ego Superego
 
Eae 97 - evolução animica-ii_fase_humana - rev_19_10_13
Eae   97 - evolução animica-ii_fase_humana - rev_19_10_13Eae   97 - evolução animica-ii_fase_humana - rev_19_10_13
Eae 97 - evolução animica-ii_fase_humana - rev_19_10_13
 
Estados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hsEstados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hs
 
Transe mediúnico
Transe mediúnicoTranse mediúnico
Transe mediúnico
 
CURSO DE PASSES - Razin_Slides 1a aula
CURSO DE PASSES - Razin_Slides 1a aula CURSO DE PASSES - Razin_Slides 1a aula
CURSO DE PASSES - Razin_Slides 1a aula
 
A CASA MENTAL
A CASA MENTALA CASA MENTAL
A CASA MENTAL
 
Pensamento
PensamentoPensamento
Pensamento
 
Diálogo interno
Diálogo internoDiálogo interno
Diálogo interno
 
A Mente
A MenteA Mente
A Mente
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontade
 
O segredo do controle da mente
O segredo do controle da menteO segredo do controle da mente
O segredo do controle da mente
 
Cérebro x Mente
Cérebro x MenteCérebro x Mente
Cérebro x Mente
 

Semelhante a Cm 22 estados conscienciais rev01

RESPONSABILIDADE MEDIUNICA-Lacordaire.ppt
RESPONSABILIDADE MEDIUNICA-Lacordaire.pptRESPONSABILIDADE MEDIUNICA-Lacordaire.ppt
RESPONSABILIDADE MEDIUNICA-Lacordaire.ppt
FranciscoDeAssisCefa
 
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidõesQuarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
CeiClarencio
 
18 envolvimento mediunico
18 envolvimento mediunico18 envolvimento mediunico
18 envolvimento mediunico
Antonio SSantos
 
Curso para doutrinadores
Curso para doutrinadoresCurso para doutrinadores
Curso para doutrinadores
Movimento da Fraternidade
 
Curso para doutrinadores
Curso para doutrinadoresCurso para doutrinadores
Curso para doutrinadores
Alencar Santana
 
OBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdf
OBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdfOBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdf
OBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdf
cleversonrobertoma
 
Slides Seminário: Reunião Mediúnica - 05052018
Slides Seminário: Reunião Mediúnica - 05052018Slides Seminário: Reunião Mediúnica - 05052018
Slides Seminário: Reunião Mediúnica - 05052018
ventofrio
 
6484393 grupo-leopoldo-machado-curso-doutrinadores
6484393 grupo-leopoldo-machado-curso-doutrinadores6484393 grupo-leopoldo-machado-curso-doutrinadores
6484393 grupo-leopoldo-machado-curso-doutrinadores
EWALDO DE SOUZA
 
Concentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e IrradiaçãoConcentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e Irradiação
Graça Maciel
 
16 educação e função dos médiuns
16 educação e função dos médiuns16 educação e função dos médiuns
16 educação e função dos médiuns
Antonio SSantos
 
Terceiro Módulo - 8ª aula - Educação mediunica e exerc. mediunico 1ª parte
Terceiro Módulo - 8ª aula - Educação mediunica e exerc. mediunico 1ª parteTerceiro Módulo - 8ª aula - Educação mediunica e exerc. mediunico 1ª parte
Terceiro Módulo - 8ª aula - Educação mediunica e exerc. mediunico 1ª parte
CeiClarencio
 
A Natureza dos Espíritos!
A Natureza dos Espíritos!A Natureza dos Espíritos!
A Natureza dos Espíritos!
Aristides Monteiro
 
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidadeQuarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
CeiClarencio
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Nos dominios da mediunidade cap. 2 - 0 psicoscopio
Nos dominios da mediunidade   cap. 2 - 0 psicoscopioNos dominios da mediunidade   cap. 2 - 0 psicoscopio
Nos dominios da mediunidade cap. 2 - 0 psicoscopio
Patricia Farias
 
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6   Mecanismo das Comunicações MediúnicasAula 6   Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
EHMANA
 
Terceiro Módulo - 6ª aula - Influência moral do médium
Terceiro Módulo - 6ª aula - Influência moral do médiumTerceiro Módulo - 6ª aula - Influência moral do médium
Terceiro Módulo - 6ª aula - Influência moral do médium
CeiClarencio
 
Felicidade Embasamento CientíFico
Felicidade Embasamento CientíFicoFelicidade Embasamento CientíFico
Felicidade Embasamento CientíFico
Luiz
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - o que e a mediunidade
( Espiritismo)   # - amag ramgis - o que e a mediunidade( Espiritismo)   # - amag ramgis - o que e a mediunidade
( Espiritismo) # - amag ramgis - o que e a mediunidade
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Obsessao espiritual Allan Kardec Doutrina Espirita
Obsessao espiritual Allan Kardec Doutrina EspiritaObsessao espiritual Allan Kardec Doutrina Espirita
Obsessao espiritual Allan Kardec Doutrina Espirita
jospeixoto26
 

Semelhante a Cm 22 estados conscienciais rev01 (20)

RESPONSABILIDADE MEDIUNICA-Lacordaire.ppt
RESPONSABILIDADE MEDIUNICA-Lacordaire.pptRESPONSABILIDADE MEDIUNICA-Lacordaire.ppt
RESPONSABILIDADE MEDIUNICA-Lacordaire.ppt
 
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidõesQuarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
 
18 envolvimento mediunico
18 envolvimento mediunico18 envolvimento mediunico
18 envolvimento mediunico
 
Curso para doutrinadores
Curso para doutrinadoresCurso para doutrinadores
Curso para doutrinadores
 
Curso para doutrinadores
Curso para doutrinadoresCurso para doutrinadores
Curso para doutrinadores
 
OBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdf
OBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdfOBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdf
OBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdf
 
Slides Seminário: Reunião Mediúnica - 05052018
Slides Seminário: Reunião Mediúnica - 05052018Slides Seminário: Reunião Mediúnica - 05052018
Slides Seminário: Reunião Mediúnica - 05052018
 
6484393 grupo-leopoldo-machado-curso-doutrinadores
6484393 grupo-leopoldo-machado-curso-doutrinadores6484393 grupo-leopoldo-machado-curso-doutrinadores
6484393 grupo-leopoldo-machado-curso-doutrinadores
 
Concentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e IrradiaçãoConcentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e Irradiação
 
16 educação e função dos médiuns
16 educação e função dos médiuns16 educação e função dos médiuns
16 educação e função dos médiuns
 
Terceiro Módulo - 8ª aula - Educação mediunica e exerc. mediunico 1ª parte
Terceiro Módulo - 8ª aula - Educação mediunica e exerc. mediunico 1ª parteTerceiro Módulo - 8ª aula - Educação mediunica e exerc. mediunico 1ª parte
Terceiro Módulo - 8ª aula - Educação mediunica e exerc. mediunico 1ª parte
 
A Natureza dos Espíritos!
A Natureza dos Espíritos!A Natureza dos Espíritos!
A Natureza dos Espíritos!
 
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidadeQuarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Nos dominios da mediunidade cap. 2 - 0 psicoscopio
Nos dominios da mediunidade   cap. 2 - 0 psicoscopioNos dominios da mediunidade   cap. 2 - 0 psicoscopio
Nos dominios da mediunidade cap. 2 - 0 psicoscopio
 
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6   Mecanismo das Comunicações MediúnicasAula 6   Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
 
Terceiro Módulo - 6ª aula - Influência moral do médium
Terceiro Módulo - 6ª aula - Influência moral do médiumTerceiro Módulo - 6ª aula - Influência moral do médium
Terceiro Módulo - 6ª aula - Influência moral do médium
 
Felicidade Embasamento CientíFico
Felicidade Embasamento CientíFicoFelicidade Embasamento CientíFico
Felicidade Embasamento CientíFico
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - o que e a mediunidade
( Espiritismo)   # - amag ramgis - o que e a mediunidade( Espiritismo)   # - amag ramgis - o que e a mediunidade
( Espiritismo) # - amag ramgis - o que e a mediunidade
 
Obsessao espiritual Allan Kardec Doutrina Espirita
Obsessao espiritual Allan Kardec Doutrina EspiritaObsessao espiritual Allan Kardec Doutrina Espirita
Obsessao espiritual Allan Kardec Doutrina Espirita
 

Mais de Norberto Scavone Augusto

Apostila psv
Apostila psvApostila psv
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoesEae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Norberto Scavone Augusto
 
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteA nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
Norberto Scavone Augusto
 
12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo
Norberto Scavone Augusto
 
Os mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumiOs mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumi
Norberto Scavone Augusto
 
Reencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modestoReencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modesto
Norberto Scavone Augusto
 
Reforma intima real
Reforma intima realReforma intima real
Reforma intima real
Norberto Scavone Augusto
 
O dever
O deverO dever
Ref anjos decaidos
Ref   anjos decaidosRef   anjos decaidos
Ref anjos decaidos
Norberto Scavone Augusto
 
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
Norberto Scavone Augusto
 
Há muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distanteHá muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distante
Norberto Scavone Augusto
 
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Norberto Scavone Augusto
 
Relatos parte1final
Relatos parte1finalRelatos parte1final
Relatos parte1final
Norberto Scavone Augusto
 
Reunião 34ª 18-02-2016
Reunião 34ª   18-02-2016Reunião 34ª   18-02-2016
Reunião 34ª 18-02-2016
Norberto Scavone Augusto
 
Reunião 33ª 11-02-2016
Reunião 33ª   11-02-2016Reunião 33ª   11-02-2016
Reunião 33ª 11-02-2016
Norberto Scavone Augusto
 
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
Eae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didaticoEae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didatico
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
Norberto Scavone Augusto
 
Hipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besantHipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besant
Norberto Scavone Augusto
 
Mensagem de jesus história de um anjo
Mensagem de jesus  história de um anjoMensagem de jesus  história de um anjo
Mensagem de jesus história de um anjo
Norberto Scavone Augusto
 
Reunião 31ª 28-01-2016
Reunião 31ª   28-01-2016Reunião 31ª   28-01-2016
Reunião 31ª 28-01-2016
Norberto Scavone Augusto
 
Reunião 29ª 14-01-2016
Reunião 29ª   14-01-2016Reunião 29ª   14-01-2016
Reunião 29ª 14-01-2016
Norberto Scavone Augusto
 

Mais de Norberto Scavone Augusto (20)

Apostila psv
Apostila psvApostila psv
Apostila psv
 
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoesEae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
 
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteA nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
 
12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo
 
Os mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumiOs mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumi
 
Reencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modestoReencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modesto
 
Reforma intima real
Reforma intima realReforma intima real
Reforma intima real
 
O dever
O deverO dever
O dever
 
Ref anjos decaidos
Ref   anjos decaidosRef   anjos decaidos
Ref anjos decaidos
 
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
 
Há muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distanteHá muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distante
 
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
 
Relatos parte1final
Relatos parte1finalRelatos parte1final
Relatos parte1final
 
Reunião 34ª 18-02-2016
Reunião 34ª   18-02-2016Reunião 34ª   18-02-2016
Reunião 34ª 18-02-2016
 
Reunião 33ª 11-02-2016
Reunião 33ª   11-02-2016Reunião 33ª   11-02-2016
Reunião 33ª 11-02-2016
 
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
Eae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didaticoEae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didatico
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
 
Hipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besantHipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besant
 
Mensagem de jesus história de um anjo
Mensagem de jesus  história de um anjoMensagem de jesus  história de um anjo
Mensagem de jesus história de um anjo
 
Reunião 31ª 28-01-2016
Reunião 31ª   28-01-2016Reunião 31ª   28-01-2016
Reunião 31ª 28-01-2016
 
Reunião 29ª 14-01-2016
Reunião 29ª   14-01-2016Reunião 29ª   14-01-2016
Reunião 29ª 14-01-2016
 

Último

Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
ElijainaVelozoGonalv
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
SrgioLinsPessoa
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 

Último (18)

Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 

Cm 22 estados conscienciais rev01

  • 1. 1 * CAP 25 – NO PROCESSO CAP 26 – NA DIREÇÃO CAP 27 – NA CONSCIENCIA *CM – 22 ESTADOS CONSCIENCIAIS CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 2. 1ª FASE: na adaptação psíquica 2ª FASE: no desenvolvimento mediúnico 3ª Na Direção dos Trabalhos o que deve ser / fazer o dirigente 4ª Os Estados Conscienciais: Consciente Subconsciente Superconsciente 2 * CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 3. Quais são nossas reais propriedades? São todas as qualidades e defeitos (valores) que conquistamos ao longo do tempo. Apenas conquistamos valores e qualidades úteis ao logo de nossas existências ? 3 * - O que adquirimos de útil e que interessa permanecer em nós?  Órgãos funcionando automaticamente....  Pensamentos um pouco mais ordenados;  Emoções um pouco mais controladas  Conhecimentos da vida e Lei de Deus;  Alguns sentimentos mais nobres  Despertamos percepções  Valores morais e éticos ...CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 4. 4 * Vícios:  Fumo, Álcool; Gula; ....  Sexo descontrolado...  Desejos incontidos.... Defeitos morais:  Egoísmo  Orgulho  Vaidade  Inveja  Ódio  Raiva...... - - Então, o que devemos fazer? O que adquirimos de inútil? E que nos atrapalha nos bloqueia, nos impede a ascensão e a evolução ? CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 5. 1. Dissolver placas fluídicas aderidas ao perispírito  Advindas do exterior – por afinidades vibratórias  Advindas do interior – pensamentos e sentimentos negativos, inferiores. 2. Afastamento de entidades perturbadoras  Atraídas por afinidades vibratórias 5 * O que são as placas ou manchas aderidas ao corpo espiritual? Carregamos conosco vibrações de vários matizes; (ver livro de perturbação espiritual e Segismundo em Missionários da Luz)CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 6. Gera vibrações: Impróprias Desordenadas Intensas e impulsivas ou Lentas e apáticas Gera desequilíbrios que: Refletem no sistema nervoso Produzem alterações Psíquicas Orgânicas 6 * O que são e como ficam os obsessores? Atraímos e nos ligamos a eles por afinidades / ligações do passado ou por nossa conduta O que isso acarreta em você? CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 7. Como é feita de forma geral ? Pela Assistência Espiritual; Por elementos magnéticos extraídos: Da corrente mediúnica; Dos passes recebidos; Das radiações recebidas; 7 *LIMPEZA PSIQUICA E o que se dá nas seções continuadas e regulares: Busca-se normalizar as vibrações espirituais Busca-se equilibrar e pacificar até atingir o fluxo natural E em casos graves de fortes perturbações? Assistentes recorrem a mananciais de entidades superiores (veja quem são os médiuns Mathias – os Dragões) (ver tempera e revenido e depois normalização dos aços) CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 8. 8 *2ª FASE: no desenvolvimento mediúnico Pré-requisito do médium: Estar com sistema de comunicação interior fluindo naturalmente (normalizado) – após ter sido feita a limpeza fluídica Procedimento dos agentes espirituais: Agem sobre os órgãos da percepção e de ligação espiritual Glândula pineal Sistema vegetativo Excita-os: Elevam suas vibrações; Buscam atingir ponto de eclosão da comunicação espiritual; (ver como se atinge a luz com capacitores) CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 9. Quando o corpo espiritual se encontra excitado pelas glândulas de secreção interna: Vão se caracterizando as manifestações produzidas; Tornam-se claras e patentes e não mais vagas e indefinidas; Estabilizam-se as capacidades vibratórias; Consolidam-se; Tornam-se espontâneas e flexíveis; Tornam-se capazes de ressonar harmoniosamente em qualquer nota O médium se torna preparado e apto a servir de intercambio sem obstáculos para qualquer espirito 9 * Notar que: “qualquer espirito” significa médium educado, disciplinado e canal fluente – instrumento útil ao plano espiritual superior. Ver qual é a finalidade profícua da mediunidade! CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 10. do estado moral do médium; do devotamento ao desenvolvimento e disciplina; da fé (crença e valores íntimos); do ambiente, que pode: 1. Retardar e degenerar sua capacidade mediúnica; 2. Acelerar e ampliar sua capacidade mediúnica; 10 * Quanto demora ? Depende: CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 11. Ambiente desfavorável: Não limpa atmosfera psíquica do médium – suja mais – acrescenta mais elementos nocivos Atrai forças hostis – perturba mais Produz desenvolvimento desarmonioso – médium se habitua a desarmonia e acaba achando-a certa Ambiente vicioso e inconveniente – cria médiuns descontrolados lembrar que lixo atrai lixo e luxo atrai luxo; ver o livro “O missionário” 11 * CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 12. 12 * Ambiente favorável: Desfaz perturbação de fundo orgânico Remove placas deletérias Faculta ambiente harmonioso Consequentemente: Remove reflexos nos órgãos físicos correspondentes, p.ex.: Excitação sexual; Alimentação carnívora; Bebidas alcoólicas; Jogos e desafios; CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 13. Como está o ambiente da Terra atualmente? Mídia excita a compulsão sexual, bebidas, fumo, agressividade, luxo, comércio desnecessário, .... Os reflexos dos sentidos superexcitados atingem as emoções, acionam a mente na criação de fantasias, atingem o duplo etérico.... ate refletirem no corpo físico e vice versa. 13 * CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 14. 14 Quem são os médiuns? Os médiuns são os guerreiros de frente de batalha: estão em contato direto com o meio ambiente. O ambiente favorável, o estudo mediúnico, a conduta disciplinada faculta ao médium conquistar, estabelecer e manter, um padrão mais perfeito de conduta moral um auto-refreeamento dos impulsos interior e, consequentemente, um processo interior de autopurificação através das Preces e RI. *O Desenvolvimento da Mediunidade CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 15. 1. Ter conhecimento do processo mediúnico e autoridade moral. Se você for a um hospital fazer uma cirurgia cardíaca o que você espera do médico que ira abrir seu tórax? Se você for morar num prédio o que você espera que os engenheiros tenham o dimensionado? O mesmo se espera de um médium e de um dirigente de uma reunião espiritual; Nota: ver Mathias – Os Dragões – conduzido a Modesta (médium) e dirigido por Dr. Inácio Ferreira – (facilitador e orientador) em sua reforma moral. 15 *3 - DIREÇÃO DOS TRABALHOS São 17 Diretrizes básicas na condução dos trabalhos mediúnicos O que deve ser / fazer o dirigente? CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 16. 16 *3 - DIREÇÃO DOS TRABALHOS 2. Agir com discernimento e prudência; 3. Formar, criar, um bom ambiente  De respeito total ao ambiente;  Um oásis espiritual para os aflitos;  Recinto semelhante a uma UTI; 4. Exigir dos presentes, físicos e espirituais:  Perfeita concentração;  Evitar divagações (eliminar);  Evitar desvios (eliminar);  Desligar-se dos eventos cotidianos; CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 17. 17 *3 - DIREÇÃO DOS TRABALHOS 5. Permitir apenas a participação dos médiuns treinados e disciplinados  afastar os espectadores – para que o médium fique isolado das influencias exteriores – função importante dos médiuns de sustentação; 6. Manter sempre colocações construtivas  Nenhuma brincadeira;  Nenhuma chacota;  Nunca palavras indevidas... 7. Manter estado de segurança e de confiança intima para os médiuns CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 18. 8. Estar vigilante e discernir  Entre as ideias próprias e as ideias do comunicante – estabelecendo os limites. 9. Auxiliar o médium a usar seus próprios recursos íntimos  conhecimento, vocabulário, destrezas e habilidades – porem sem interferir ou modificar as ideias do comunicante – deixe o dialogo ao dialogador. 10.Estimular aos médiuns a estarem livres e descontraídos  prestar atenção à sua fluência – que indica normalmente ser proveniente do comunicante e não do médium – enquanto que quando há bloqueios, via de regra, há interferência do médium na comunicação. 18 *3 - DIREÇÃO DOS TRABALHOS CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 19. 19 *3 - DIREÇÃO DOS TRABALHOS 11.Recomenda-se sempre que os médiuns, antes das reuniões, se autossugestionem quanto a:  Estarem calmos e confiantes  Silenciosos e respeitosos  Educados e discretos  Obedientes aos dirigentes espirituais do trabalho 12.O dirigente (e principalmente os médiuns) não deve permitir:  Bater os pés, mãos, etc.  Gritar ou gemer,  Estrebuchar, se contorcer além do mínimo necessário;  Fazer gestos impulsivos e violentos;  Não tomar atitudes espetaculares;  Não se jogar no chão, contra a parede, etc.  Não usar de palavreado indecoroso, CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 20. 20 *3 - DIREÇÃO DOS TRABALHOS 13.Agrupar os médiuns  conforme similaridade de desenvolvimento – alternando posições conforme forem mudando de graduações; 14.Não permitir manifestações de médiuns fora da corrente; 15.Estimular os médiuns a distinguir as qualidades fluídicas e suas vibrações, e consequentemente, as do comunicante:  Maus fluidos – vibrações pesadas, lentas desagradáveis e irritantes;  Bons fluidos – vibrações suaves, repousantes e confortadoras;  Identificar também o órgão afetado pelo fluido CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 21. 16.Enfatizar que:  O médium em desenvolvimento não deve se deixar influenciar fora do ambiente e do horário da reunião – até se tornar consciente, responsável e ter domínio de sua mediunidade. 17.O médium sempre:  (principalmente os inconscientes)  devem ligarem-se mentalmente aos protetores individuais antes de entregar-se ao transe mediúnico. 21 *3 - DIREÇÃO DOS TRABALHOS CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 22. A MENTE: na área espiritual funciona em 3 setores:  CONSCIENTE  SUBCONSCIENTE  SUPERCONSCIENTE 22 *4 – ESTADOS CONSCIENCIAIS: Porem ... ... onde fica, o que faz o nosso corpo mental? Apenas uma pequena parte de nosso Corpo Mental esta consciente.  A maior parte esta no subconsciente e inconsciente e um enorme conteúdo ainda não foi sequer divisado por nós, que é o superconsciente. CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 23. * Allan Kardec denominou o corpo espiritual como “períspirito” atualmente temos conhecimento para discretiza-lo em vários corpos espirituais com funções específicas atuando em planos específicos. Para entendermos os Corpos Espirituais temos que entender que cada corpo atua num determinado Plano Espiritual que tem um espectro característicos de vibrações, sendo que os planos mais elevados tem as mais altas vibrações. CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS 23
  • 24. • corpo físico = f (ação) • corpo astral = f (emoção) • Corpo mental = f (pensar) • Corpo causal = f (consciência) • Corpo intucional = f (intuição) • Corpo espiritual = f (vontade) • Corpo divino = f (verbo) * 24 Dispomos de vários “corpos” para nos expressar e todos eles estão latentes e se desenvolvem conforme nossas necessidades. CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 25.  Até a fase animal, trabalhamos para constituir os instrumentos.  Em paralelo fomos desenvolvendo as capacidades de desejar e pensar.  Dispendemos cerca de 1,5 bilhões de anos (do vírus ... até o 1º pensam. )  e mais 200.000 anos (até hoje...)  ... para sedimentarmos os corpos físico e astral, mental, etc ...  ... armazenamos as informações colhidas no corpo causal, sede da consciência. ... e assim por diante...  Sob um aprimoramento continuo, aperfeiçoamos órgãos e habilitamos os instrumentos. 25 *Fase atual do ser  Chegamos à fase hominal, em que resume em si todas as consciências menores gravadas em nossas células, órgãos, sistemas e numa consciência maior que governa todas as outras. A palavra esta para o som... Assim como a ação para a matéria, O sentimento para as emoções, A ideia para os pensamentos... Manifestações úteis e sensatas dos atributos da alma. CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 26. 26 *vamos ver como funciona o nosso Corpo Mental: CONSCIENTE SUBCONSCIENTE SUPERCONSCIENTE CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 27. 27 A MENTE CONSCIENTE VISÍVEL E CONTROLÁVEL AÇÃO VOLUNTÁRIA RACIOCÍNIO COMPLETO PENSA / JULGA / DECIDE / ACEITA / REJEITA ... OBJETIVAS RECEBEMOS IMPRESSÕES DO MEIO EXTERNO (5 SENTIDOS) / VÊ / OUVE / SENTE / PERCEBE ... SUBJETIVAS RECEBEMOS IMPRESSÕES DO MUNDO INTERNO: DA VONTADE / DA IMAGINAÇÃO / DA INTUIÇÃO / DA MEMÓRIA ... OCULTO AÇÕES INVOLUNTÁRIAS (pulsação, respiração,) MEMÓRIA COMPLETA (registra fatos, experiências...) RACIOCÍNIO DEDUTIVO (obedece a ordens da consciência) IMPULSOS e SENSAÇÕES ... CONCEPÇÕES DA VIDA .... NÃO JULGA / NÃO PENSA / NÃO DECIDE OBEDECE E EXECUTA AUTOMATIZA FUNÇÕES REPETIDAS .... INCONSCIENTE REGISTRO DO PASSADO MILENAR DE ONDE VEM AS IMPRESSÕES? O SUPER- CONSCIENTE SUBCONSCIENTE CRIVO DA RAZÃO LOCAL ONDE SE “TOMA AS DECISÕES” “ACEITA OU REJEITA” (porta estreita para o subconsciente) CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 28. 28 * CASA DE MÁQUINAS PONTE DE COMANDO Qual a importância do subconsciente ? CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 29. * 29 Qualidades ou defeitos que guardamos em nosso subconsciente são hábitos. Pela educação, estudo, trabalho, dedicação reformulamos os hábitos. Adquirido o hábito, a atividade passa para o subconsciente e ... é eliminada da zona da consciência para a consciência estar livre para novas aquisições. O instinto é um hábito inconsciente no homem e o raciocínio é um hábito consciente. O raciocínio será um hábito automático e inconsciente no anjo e outro atributo estará sendo desenvolvido.CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 30. O superconsciente é expectativo... O consciente é lúcido, O subconsciente é obscuro, 30 * Estamos numa fase de transição para novas aquisições: por isso temos que habilitar o comportamento sábio, fraterno e amoroso para ser automático em nós e abrir possibilidades de outras aquisições. CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 31. Como têm sido os meus pensamentos? O que estou construindo com eles? Têm sido claros e precisos quanto ao que quero ou desejo conquistar? O que estou construindo mentalmente: • saúde, fartura, alegria e realização ou • doença, pobreza, tristeza e frustração na vida? Que imagem eu tenho de mim mesmo: • de vencedor ou • de derrotado? Quem dá ou tira o direito de EU ser ou ter alguma coisa? Que “boas ideias” eu posso formular, de agora em diante, em lugar de mesquinhos e restritos desejos e pensamentos ? Que resultado eu posso esperar de minha nova postura? 31 * CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 32. As  Historinhas,  Parábolas,  Fábulas,  Metáforas,  Aforismos,  Maximas,  Pensamentos… Que escutamos podem irem, eventualmente, diretamente ao SUBCONSCIENTE sem passar pelo crivo analítico e bloqueador da razão. 32 * Como funciona o subconsciente ? Podemos, então, implantar no automatismo do subconsciente “perseguidores de objetivos” sem grande esforços:  Pedi e obtereis,  Busca e acharás,  Batei e vos será aberto,  Todo o que pede recebe,  O que busca acha,  E o que bate se abrirá... É uma reprogramação poderosíssima – geradora de ações. CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 33. A consciência cósmica de Deus é (conforme Rhoden): ONICONSCIENTE EM SI – em absoluta transcendência  INCONSCIENTE NOS MINERAIS  SUBCONSCIENTE NOS VEGETAIS  SEMI CONSCIENTE NOS ANIMAIS  EGO CONSCIENTE NOS HOMINAIS Pois o infinito só pode se manifestar no finito em função da capacidade (que tem que ser despertada). 33 * Como funciona o subconsciente CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS
  • 34. 34 * Próxima aula: O Cérebro Espiritual... CM 22 – ESTADOS CONSCIENCIAIS