SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
Choro e ansiedade do bebé
Porque choram os bebés? A primeira coisa que o bebé faz logo que nasce é chorar. O bebé é incapaz de dizer o que precisa ou o que sente, recorrendo, desta forma, a sinais corporais, como mexer os pés e as mãos  energeticamente, virando  constantemente a cabeça, entre outros.  No entanto, o choro é o melhor instrumento de comunicação que o bebé possui, permitindo-lhe chamar a atenção do meio que o envolve do modo mais rápido e eficaz.
Choro devido á fome Provavelmente, o choro devido a fome será o  tipo de choro mais facilmente   identificável para a mãe do bebé.
Choro devido á sede O bebé também pode chorar devido à sede,  embora este tipo de choro seja menos frequente já que o leite materno e os leites adaptados satisfazem  simultaneamente as necessidades hídricas e calóricas.   No entanto, em ambientes muito quentes e secos,  no Verão, como forma de prevenir a desidratação deve-se  oferecer ao bebé um pouco de água  fervida arrefecida numa pequena colher ou num biberão.
Choro devido á fralda  suja ou molhada O choro devido à fralda suja ou molhada é muito  comum. A fralda deve ser mudada de forma a prevenir lesões.
Choro devido ao sono O cansaço é muitas vezes o principal responsável pelas crises  prolongadas de choro. Por mais cansado que o bebé esteja, nada o impede de gritar Isto costuma acontecer quando o bebé já ultrapassou a hora  habitual de ir dormir ou se está mais excitado do que é habitual.
Choro devido as dores Quando existe a possibilidade de o bebé estar doente,  a primeira coisa a fazer é medir-lhe a temperatura, pois, por muito ligeira que seja, a febre incomoda o bebé,  fazendo-o chorar e de  seguida descobrir se tem dores e aonde.
[object Object],Ansiedade
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Mensagem para Mãe Adotiva
Mensagem para Mãe AdotivaMensagem para Mãe Adotiva
Mensagem para Mãe AdotivaMensagens Poemas
 
22 de maio 2015 maternidade e paternidade adotiva
22 de maio 2015   maternidade e paternidade adotiva22 de maio 2015   maternidade e paternidade adotiva
22 de maio 2015 maternidade e paternidade adotivaLar Irmã Zarabatana
 
O passado do meio local montijo
O  passado do meio local   montijoO  passado do meio local   montijo
O passado do meio local montijoprofgaspar
 
Os problemas urbanos no concelho do montijo
Os problemas urbanos no concelho do montijoOs problemas urbanos no concelho do montijo
Os problemas urbanos no concelho do montijoDanniel Pereira
 
Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?
Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?
Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?Marcelo Suster
 
FILHOS ADOTIVOS "Uma abordagem espírita"
FILHOS ADOTIVOS "Uma abordagem espírita"FILHOS ADOTIVOS "Uma abordagem espírita"
FILHOS ADOTIVOS "Uma abordagem espírita"Jorge Luiz dos Santos
 
Adoção inovações e desafios - 8 passos 2011-03-19
Adoção   inovações e desafios - 8 passos 2011-03-19Adoção   inovações e desafios - 8 passos 2011-03-19
Adoção inovações e desafios - 8 passos 2011-03-19Carlos Fortes
 
Estatuto da criança e do adolescente 1º parte
Estatuto da criança e do adolescente   1º parteEstatuto da criança e do adolescente   1º parte
Estatuto da criança e do adolescente 1º parteDaniele Rubim
 
Distrito De SetúBal
Distrito De SetúBalDistrito De SetúBal
Distrito De SetúBalrafaelcalha
 
Aula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 ano
Aula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 anoAula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 ano
Aula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 anoRonaldo Santana
 
Introdução à Atenção Farmacêutica
Introdução à Atenção FarmacêuticaIntrodução à Atenção Farmacêutica
Introdução à Atenção FarmacêuticaCassyano Correr
 
Acupuntura metabolica e chacras
Acupuntura metabolica e chacrasAcupuntura metabolica e chacras
Acupuntura metabolica e chacrasPaula Tonete
 
Desigualdade De GéNero
Desigualdade De GéNeroDesigualdade De GéNero
Desigualdade De GéNeroguestf0ccd3
 

Destaque (20)

Mensagem para Mãe Adotiva
Mensagem para Mãe AdotivaMensagem para Mãe Adotiva
Mensagem para Mãe Adotiva
 
22 de maio 2015 maternidade e paternidade adotiva
22 de maio 2015   maternidade e paternidade adotiva22 de maio 2015   maternidade e paternidade adotiva
22 de maio 2015 maternidade e paternidade adotiva
 
O passado do meio local montijo
O  passado do meio local   montijoO  passado do meio local   montijo
O passado do meio local montijo
 
Cm palmela congresso_iscsp
Cm palmela congresso_iscspCm palmela congresso_iscsp
Cm palmela congresso_iscsp
 
Os problemas urbanos no concelho do montijo
Os problemas urbanos no concelho do montijoOs problemas urbanos no concelho do montijo
Os problemas urbanos no concelho do montijo
 
Adoção
AdoçãoAdoção
Adoção
 
Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?
Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?
Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?
 
Adoção
AdoçãoAdoção
Adoção
 
FILHOS ADOTIVOS "Uma abordagem espírita"
FILHOS ADOTIVOS "Uma abordagem espírita"FILHOS ADOTIVOS "Uma abordagem espírita"
FILHOS ADOTIVOS "Uma abordagem espírita"
 
AS FASES DA VIDA - ADOÇÃO
AS FASES DA VIDA - ADOÇÃOAS FASES DA VIDA - ADOÇÃO
AS FASES DA VIDA - ADOÇÃO
 
Adoção inovações e desafios - 8 passos 2011-03-19
Adoção   inovações e desafios - 8 passos 2011-03-19Adoção   inovações e desafios - 8 passos 2011-03-19
Adoção inovações e desafios - 8 passos 2011-03-19
 
Estatuto da criança e do adolescente 1º parte
Estatuto da criança e do adolescente   1º parteEstatuto da criança e do adolescente   1º parte
Estatuto da criança e do adolescente 1º parte
 
Distrito De SetúBal
Distrito De SetúBalDistrito De SetúBal
Distrito De SetúBal
 
Aula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 ano
Aula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 anoAula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 ano
Aula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 ano
 
Física e química introdução
Física e química introduçãoFísica e química introdução
Física e química introdução
 
Introdução à Atenção Farmacêutica
Introdução à Atenção FarmacêuticaIntrodução à Atenção Farmacêutica
Introdução à Atenção Farmacêutica
 
A importância do eca
A importância do ecaA importância do eca
A importância do eca
 
Acupuntura metabolica e chacras
Acupuntura metabolica e chacrasAcupuntura metabolica e chacras
Acupuntura metabolica e chacras
 
Atenção farmacêutica aula i
Atenção farmacêutica    aula iAtenção farmacêutica    aula i
Atenção farmacêutica aula i
 
Desigualdade De GéNero
Desigualdade De GéNeroDesigualdade De GéNero
Desigualdade De GéNero
 

Semelhante a Choro E Ansiedade

Causas de choro dos bebés
Causas de choro dos bebésCausas de choro dos bebés
Causas de choro dos bebésClaudia Ascenso
 
Orientações sobre aleitamento materno e período pós
Orientações sobre aleitamento materno e período pósOrientações sobre aleitamento materno e período pós
Orientações sobre aleitamento materno e período pósPatrícia Müller
 
Como atender o engasgo de uma criança
Como atender o engasgo de uma criançaComo atender o engasgo de uma criança
Como atender o engasgo de uma criançaCreche Segura
 
CARTILHA-ENGASGO-DE-BEBE-URGENCIA-USP.pdf
CARTILHA-ENGASGO-DE-BEBE-URGENCIA-USP.pdfCARTILHA-ENGASGO-DE-BEBE-URGENCIA-USP.pdf
CARTILHA-ENGASGO-DE-BEBE-URGENCIA-USP.pdfAngela Gontijo
 
Apresentação Claudia Santos
Apresentação Claudia SantosApresentação Claudia Santos
Apresentação Claudia SantosBruno Pereira
 
Folheto depresão posparto e blues puerperal
Folheto depresão posparto e blues puerperalFolheto depresão posparto e blues puerperal
Folheto depresão posparto e blues puerperalAline Melo de Aguiar
 
Promoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudável
Promoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudávelPromoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudável
Promoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudávelProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Anen info 2009-p
Anen info 2009-pAnen info 2009-p
Anen info 2009-pMarta Alves
 
UFCD 9185 - Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvime...
UFCD 9185 - Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvime...UFCD 9185 - Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvime...
UFCD 9185 - Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvime...MafaldaIsabelMoraisB
 
Palestra sobre cuidados com o RN.ppt
Palestra sobre cuidados com o RN.pptPalestra sobre cuidados com o RN.ppt
Palestra sobre cuidados com o RN.pptAriclene Oliveira
 
A Higiene dos Bebés
A Higiene dos BebésA Higiene dos Bebés
A Higiene dos BebésAna Lagos
 
Folheto amamentar o seu bebé unicef
Folheto amamentar o seu bebé   unicefFolheto amamentar o seu bebé   unicef
Folheto amamentar o seu bebé unicefBelinha Vinagre
 
04 gestação, amamentação e o recém nascido
04 gestação, amamentação e o recém nascido04 gestação, amamentação e o recém nascido
04 gestação, amamentação e o recém nascidoPraxis Educativa
 

Semelhante a Choro E Ansiedade (20)

Causas de choro dos bebés
Causas de choro dos bebésCausas de choro dos bebés
Causas de choro dos bebés
 
Orientações sobre aleitamento materno e período pós
Orientações sobre aleitamento materno e período pósOrientações sobre aleitamento materno e período pós
Orientações sobre aleitamento materno e período pós
 
Os 5 s para acalmar um bebê até 3 meses
Os 5 s para acalmar um bebê até 3 mesesOs 5 s para acalmar um bebê até 3 meses
Os 5 s para acalmar um bebê até 3 meses
 
Como atender o engasgo de uma criança
Como atender o engasgo de uma criançaComo atender o engasgo de uma criança
Como atender o engasgo de uma criança
 
Desengasgamento infantil
Desengasgamento infantilDesengasgamento infantil
Desengasgamento infantil
 
CARTILHA-ENGASGO-DE-BEBE-URGENCIA-USP.pdf
CARTILHA-ENGASGO-DE-BEBE-URGENCIA-USP.pdfCARTILHA-ENGASGO-DE-BEBE-URGENCIA-USP.pdf
CARTILHA-ENGASGO-DE-BEBE-URGENCIA-USP.pdf
 
Apresentação Claudia Santos
Apresentação Claudia SantosApresentação Claudia Santos
Apresentação Claudia Santos
 
A 1a. experiencia alimentar
A 1a. experiencia alimentar A 1a. experiencia alimentar
A 1a. experiencia alimentar
 
Folheto depresão posparto e blues puerperal
Folheto depresão posparto e blues puerperalFolheto depresão posparto e blues puerperal
Folheto depresão posparto e blues puerperal
 
Promoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudável
Promoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudávelPromoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudável
Promoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudável
 
Anen info 2009-p
Anen info 2009-pAnen info 2009-p
Anen info 2009-p
 
UFCD 9185 - Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvime...
UFCD 9185 - Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvime...UFCD 9185 - Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvime...
UFCD 9185 - Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvime...
 
Palestra sobre cuidados com o RN.ppt
Palestra sobre cuidados com o RN.pptPalestra sobre cuidados com o RN.ppt
Palestra sobre cuidados com o RN.ppt
 
A Higiene dos Bebés
A Higiene dos BebésA Higiene dos Bebés
A Higiene dos Bebés
 
Folheto amamentar o seu bebé unicef
Folheto amamentar o seu bebé   unicefFolheto amamentar o seu bebé   unicef
Folheto amamentar o seu bebé unicef
 
Amamentação
AmamentaçãoAmamentação
Amamentação
 
O Sono L
O Sono   LO Sono   L
O Sono L
 
04 gestação, amamentação e o recém nascido
04 gestação, amamentação e o recém nascido04 gestação, amamentação e o recém nascido
04 gestação, amamentação e o recém nascido
 
Fases da gestação
Fases da gestaçãoFases da gestação
Fases da gestação
 
Da gravidez à amamentação.pptx
Da gravidez à amamentação.pptxDa gravidez à amamentação.pptx
Da gravidez à amamentação.pptx
 

Mais de guest1f39a4

Mais de guest1f39a4 (8)

Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Aparecimento Do Grupo
Aparecimento Do GrupoAparecimento Do Grupo
Aparecimento Do Grupo
 
Racismo
RacismoRacismo
Racismo
 
Resiste!
Resiste!Resiste!
Resiste!
 
Voodosgancos 2
Voodosgancos 2Voodosgancos 2
Voodosgancos 2
 
Desenvolvimento psicossocial
Desenvolvimento psicossocialDesenvolvimento psicossocial
Desenvolvimento psicossocial
 
Para O Rui Baudouin
Para O Rui BaudouinPara O Rui Baudouin
Para O Rui Baudouin
 
NãO Ao Racismo
NãO Ao RacismoNãO Ao Racismo
NãO Ao Racismo
 

Último

From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfFrom_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfRodolpho Concurde
 
Certificado - Data Analytics - CoderHouse.pdf
Certificado - Data Analytics - CoderHouse.pdfCertificado - Data Analytics - CoderHouse.pdf
Certificado - Data Analytics - CoderHouse.pdfLarissa Souza
 
Concurso Caixa TI - Imersão Final - Rogério Araújo.pdf
Concurso Caixa TI - Imersão Final - Rogério Araújo.pdfConcurso Caixa TI - Imersão Final - Rogério Araújo.pdf
Concurso Caixa TI - Imersão Final - Rogério Araújo.pdfGuilhermeRodrigues896381
 
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Dirceu Resende
 
Apresentação Comercial VITAL DATA 2024.pdf
Apresentação Comercial VITAL DATA 2024.pdfApresentação Comercial VITAL DATA 2024.pdf
Apresentação Comercial VITAL DATA 2024.pdfCarlos Gomes
 
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)Alessandro Almeida
 

Último (6)

From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfFrom_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
 
Certificado - Data Analytics - CoderHouse.pdf
Certificado - Data Analytics - CoderHouse.pdfCertificado - Data Analytics - CoderHouse.pdf
Certificado - Data Analytics - CoderHouse.pdf
 
Concurso Caixa TI - Imersão Final - Rogério Araújo.pdf
Concurso Caixa TI - Imersão Final - Rogério Araújo.pdfConcurso Caixa TI - Imersão Final - Rogério Araújo.pdf
Concurso Caixa TI - Imersão Final - Rogério Araújo.pdf
 
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
 
Apresentação Comercial VITAL DATA 2024.pdf
Apresentação Comercial VITAL DATA 2024.pdfApresentação Comercial VITAL DATA 2024.pdf
Apresentação Comercial VITAL DATA 2024.pdf
 
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
 

Choro E Ansiedade

  • 1. Choro e ansiedade do bebé
  • 2. Porque choram os bebés? A primeira coisa que o bebé faz logo que nasce é chorar. O bebé é incapaz de dizer o que precisa ou o que sente, recorrendo, desta forma, a sinais corporais, como mexer os pés e as mãos energeticamente, virando constantemente a cabeça, entre outros. No entanto, o choro é o melhor instrumento de comunicação que o bebé possui, permitindo-lhe chamar a atenção do meio que o envolve do modo mais rápido e eficaz.
  • 3. Choro devido á fome Provavelmente, o choro devido a fome será o tipo de choro mais facilmente identificável para a mãe do bebé.
  • 4. Choro devido á sede O bebé também pode chorar devido à sede, embora este tipo de choro seja menos frequente já que o leite materno e os leites adaptados satisfazem simultaneamente as necessidades hídricas e calóricas. No entanto, em ambientes muito quentes e secos, no Verão, como forma de prevenir a desidratação deve-se oferecer ao bebé um pouco de água fervida arrefecida numa pequena colher ou num biberão.
  • 5. Choro devido á fralda suja ou molhada O choro devido à fralda suja ou molhada é muito comum. A fralda deve ser mudada de forma a prevenir lesões.
  • 6. Choro devido ao sono O cansaço é muitas vezes o principal responsável pelas crises prolongadas de choro. Por mais cansado que o bebé esteja, nada o impede de gritar Isto costuma acontecer quando o bebé já ultrapassou a hora habitual de ir dormir ou se está mais excitado do que é habitual.
  • 7. Choro devido as dores Quando existe a possibilidade de o bebé estar doente, a primeira coisa a fazer é medir-lhe a temperatura, pois, por muito ligeira que seja, a febre incomoda o bebé, fazendo-o chorar e de seguida descobrir se tem dores e aonde.
  • 8.
  • 9.