SlideShare uma empresa Scribd logo
Método Bridge e
Group Task Analysis
(GTA)
Senac RioSenac Rio
Graduação Tecnológica em Design GráficoGraduação Tecnológica em Design Gráfico
LUIZ AGNERLUIZ AGNER
ARQUITETURA DE INFORMAÇÃOARQUITETURA DE INFORMAÇÃO
Plano de aulaPlano de aula
 Análise de tarefasAnálise de tarefas
 Método BridgeMétodo Bridge
 Por que GTA?Por que GTA?
 Metodologia GTAMetodologia GTA
 Desafio GTADesafio GTA
Análise de tarefasAnálise de tarefas
 Para desenvolver um produtoPara desenvolver um produto
interativo é importanteinterativo é importante
compreender como os usuárioscompreender como os usuários
realizam suas tarefas.realizam suas tarefas.
 A análise da tarefa identifica osA análise da tarefa identifica os
passos que os usuários performampassos que os usuários performam
e sua sequência.e sua sequência.
 Fisicamente e cognitivamente.Fisicamente e cognitivamente.
Group Task AnalysisGroup Task Analysis
Fazendo a ponte
entre 2 pontos
Análise de tarefasAnálise de tarefas
 É o processo que decompõe em umÉ o processo que decompõe em um
passo-a-passo todas as etapas depasso-a-passo todas as etapas de
uma função, trabalho ou tarefa.uma função, trabalho ou tarefa.
 Técnicas comuns: observação deTécnicas comuns: observação de
campo (estudo etnográfico), acampo (estudo etnográfico), a
entrevista ou materiais deentrevista ou materiais de
treinamento.treinamento.
BridgeBridge
 É um método de pesquisa criadoÉ um método de pesquisa criado
por Dayton, McFarland e Kramerpor Dayton, McFarland e Kramer
(1998).(1998).
 Tema de dissertação na PUC-Rio.Tema de dissertação na PUC-Rio.
 É uma técnica de análise de tarefaÉ uma técnica de análise de tarefa
intensiva, com 3 resultados:intensiva, com 3 resultados:
 Fluxo passo-a-passo da tarefaFluxo passo-a-passo da tarefa
 Objetos abstratos de tarefaObjetos abstratos de tarefa
 Protótipos da interface - em papelProtótipos da interface - em papel
BridgeBridge
 Possui 3 etapas:Possui 3 etapas:
 Análise da tarefaAnálise da tarefa
 Mapeamento tarefa para objetoMapeamento tarefa para objeto
 Mapeamento objeto para interfaceMapeamento objeto para interface
 Envolve 5 tipos de participantes:Envolve 5 tipos de participantes:
 UUsuário, gerente de projeto, especialista emsuário, gerente de projeto, especialista em
usabilidade, designer e desenvolvedor.usabilidade, designer e desenvolvedor.
BridgeBridge
 Possui 3 passos sequenciais:Possui 3 passos sequenciais:
 Análise da tarefaAnálise da tarefa
 Mapeamento tarefa para objetoMapeamento tarefa para objeto
 Mapeamento objeto para interfaceMapeamento objeto para interface
 A técnica envolve 5 tipos deA técnica envolve 5 tipos de
participantes:participantes:
 UUsuário, gerente de projeto, especialista emsuário, gerente de projeto, especialista em
usabilidade, designer e desenvolvedor.usabilidade, designer e desenvolvedor.
EQUIPE COM 5 PERFIS - UEQUIPE COM 5 PERFIS - Usuário, gerente de projeto, especialista emsuário, gerente de projeto, especialista em
usabilidade, designer e desenvolvedor.usabilidade, designer e desenvolvedor.
BridgeBridge
Group Task AnalysisGroup Task Analysis
Group Task AnalysisGroup Task Analysis
 A proposta do fluxo da tarefa éA proposta do fluxo da tarefa é
definidadefinida de modo consensual pelode modo consensual pelo
grupogrupo de usuários.de usuários.
 O fluxo consensual é transformadoO fluxo consensual é transformado
em protótipo de alta fidelidadeem protótipo de alta fidelidade
pela equipe de UX/UI designers.pela equipe de UX/UI designers.
Quando aplicar GTAQuando aplicar GTA
 Sempre que quisermos coletarSempre que quisermos coletar
dados para:dados para:
 Validação de hipóteses da equipeValidação de hipóteses da equipe
 Adicionar funções ao aplicativoAdicionar funções ao aplicativo
 Automatizar tarefasAutomatizar tarefas
 Análise da competiçãoAnálise da competição
 Aprimorar um aplicativo/site.Aprimorar um aplicativo/site.
Benefícios do GTABenefícios do GTA
 Em equipe, ficaEm equipe, fica mais fácilmais fácil
descrever um processo de trabalhodescrever um processo de trabalho
 O consenso ajuda a criar o produtoO consenso ajuda a criar o produto
dirigido adirigido a muitos usuáriosmuitos usuários
 É possível obter um fluxo emÉ possível obter um fluxo em atéaté
duas horasduas horas
GTAGTA –– dados coletadosdados coletados
 Tipos de dados da pesquisa:Tipos de dados da pesquisa:
 Ponto de partida (“Ponto de partida (“gatilhosgatilhos””))
 Ponto de chegadaPonto de chegada
 Passos e sua ordenaçãoPassos e sua ordenação
 Pontos decisóriosPontos decisórios
 ExceçõesExceções
 Pontos problemáticosPontos problemáticos
 AtoresAtores
 Informações adicionaisInformações adicionais
Players envolvidosPlayers envolvidos
 Usuários (grupo de 4 a 6)Usuários (grupo de 4 a 6)
 ModeradorModerador
 VideografistaVideografista
 ObservadoresObservadores
Materiais do GTAMateriais do GTA
 Cartolinas de trabalho (50x50cm)Cartolinas de trabalho (50x50cm)
 Canetas para cada usuárioCanetas para cada usuário
 Blocos coloridosBlocos coloridos
 Fita adesivaFita adesiva
 Mesa grandeMesa grande
 CâmeraCâmera
Blocos coloridosBlocos coloridos
 Amarelos (quadrados) –
passos
 Amarelos (diamantes) –
Pontos decisórios
 Brancos – informação
adicional
 Rosas – usuários não gostam
 Azuis – indicações de
exceções
 Verdes – outros atores
Group Task AnalysisGroup Task Analysis
Fazendo a ponte
entre 2 pontos
Instruções - GTAInstruções - GTA
 Trabalhar em grupo em busca deTrabalhar em grupo em busca de
um fluxo consensualum fluxo consensual
 Começar com o gatilho e ponto finalComeçar com o gatilho e ponto final
 Definir o passo-a-passo na ordemDefinir o passo-a-passo na ordem
natural das tarefasnatural das tarefas
 Não esquecer os pontos decisóriosNão esquecer os pontos decisórios
 Inserir as informações adicionais,Inserir as informações adicionais,
exceções, outros atores (se houver)exceções, outros atores (se houver)
 Fazer a revisão e o debriefingFazer a revisão e o debriefing
Moderador do GTAModerador do GTA
 Mostrar simpatia e personalidadeMostrar simpatia e personalidade
 Fazer perguntasFazer perguntas
 Manter o focoManter o foco
 NãoNão atuar como participanteatuar como participante
 Direcionar a atividadeDirecionar a atividade
 Não criticar as soluções encontradasNão criticar as soluções encontradas
 MotivarMotivar todostodos à participaçãoà participação
 Não deixar que apenas um domineNão deixar que apenas um domine
BibliografiaBibliografia
 Understanding Your UsersUnderstanding Your Users
–– A Practical GuideA Practical Guide
(Courage e Baxter)(Courage e Baxter)
 Bridging User Needs toBridging User Needs to
Object Oriented GUIObject Oriented GUI
Prototype via Task ObjectPrototype via Task Object
Design (Dayton,Design (Dayton,
McFarland e Kramer)McFarland e Kramer)
 Análise Ergonômica doAnálise Ergonômica do
Trabalho dosTrabalho dos
Desenvolvedores (RenataDesenvolvedores (Renata
Zilse, PUC-Rio)Zilse, PUC-Rio)
Desafio em gruposDesafio em grupos
 Criar um fluxo detalhado eCriar um fluxo detalhado e consensualconsensual parapara
as seguintes tarefas:as seguintes tarefas:
– Enviar flores para a namoradaEnviar flores para a namorada
– Dar um presente de dia das mãesDar um presente de dia das mães
– Trocar o pneu do seu carroTrocar o pneu do seu carro
– Fazer uma feijoadaFazer uma feijoada
– Pintar a sala de estar da sua casaPintar a sala de estar da sua casa
– Promover um churrasco para seus amigosPromover um churrasco para seus amigos
– Organizar a sua coleção de discos vinilOrganizar a sua coleção de discos vinil
 Obs: Todos os membros devem participarObs: Todos os membros devem participar igualmenteigualmente!!

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Bridge e Análise da Tarefa em equipe

Prototipagem de Software para Devs
Prototipagem de Software para DevsPrototipagem de Software para Devs
Prototipagem de Software para Devs
Marcos Marcolin
 
O Raio-X de um Projeto Ágil: Erros e Acertos no Desenvolvimento de uma Plataf...
O Raio-X de um Projeto Ágil: Erros e Acertos no Desenvolvimento de uma Plataf...O Raio-X de um Projeto Ágil: Erros e Acertos no Desenvolvimento de uma Plataf...
O Raio-X de um Projeto Ágil: Erros e Acertos no Desenvolvimento de uma Plataf...
Rodrigo Veiga
 
Processo de Software
Processo de SoftwareProcesso de Software
Processo de Software
Helio Henrique L. C. Monte-Alto
 
Maio 2016 - O QA em um Time Ágil
Maio 2016 - O QA em um Time Ágil Maio 2016 - O QA em um Time Ágil
Maio 2016 - O QA em um Time Ágil
Grupo de Testes Carioca
 
A Carreira de Desenvolvedor: do Jr ao Sênior
A Carreira de Desenvolvedor: do Jr ao SêniorA Carreira de Desenvolvedor: do Jr ao Sênior
A Carreira de Desenvolvedor: do Jr ao Sênior
Marcos Pereira
 
O Pensamento Enxuto na Análise de Negócios
O Pensamento Enxuto na Análise de NegóciosO Pensamento Enxuto na Análise de Negócios
O Pensamento Enxuto na Análise de Negócios
Luiz C. Parzianello
 
Experiência do usuário em Portais Corporativos
Experiência do usuário em Portais CorporativosExperiência do usuário em Portais Corporativos
Experiência do usuário em Portais Corporativos
Neue Labs
 
Campus Party Brasil 2010 - ALM - Application Lifecycle Management
Campus Party Brasil 2010 - ALM - Application Lifecycle ManagementCampus Party Brasil 2010 - ALM - Application Lifecycle Management
Campus Party Brasil 2010 - ALM - Application Lifecycle Management
Ramon Durães
 
Técnica de prototipação - Aula 2
Técnica de prototipação - Aula 2Técnica de prototipação - Aula 2
Técnica de prototipação - Aula 2
Guilherme Torres
 
Arquitetura de Software - Uma Visão Crítica
Arquitetura de Software - Uma Visão CríticaArquitetura de Software - Uma Visão Crítica
Arquitetura de Software - Uma Visão Crítica
Pedro Castilho
 
Arquitetura da Informação
Arquitetura da InformaçãoArquitetura da Informação
Arquitetura da Informação
Marcello Cardoso
 
Direto Ao Ponto; criando-produtos de forma enxuta
Direto Ao Ponto; criando-produtos de forma enxutaDireto Ao Ponto; criando-produtos de forma enxuta
Direto Ao Ponto; criando-produtos de forma enxuta
Paulo Caroli
 
1- Apresentacao Metodologia RCP
1- Apresentacao Metodologia RCP1- Apresentacao Metodologia RCP
1- Apresentacao Metodologia RCP
Frank Coelho
 
1 apresentacao metodologia rcp
1  apresentacao metodologia rcp1  apresentacao metodologia rcp
1 apresentacao metodologia rcp
Frank Coelho
 
Ux design antes do wireframe
Ux design antes do wireframeUx design antes do wireframe
Ux design antes do wireframe
Fabricio Teixeira
 
Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.
Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.
Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.
Ana Cristine Veneziani
 
Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.
Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.
Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.
Ana Cristine Veneziani
 
Workshop de Visual Thinking para os Negócios
Workshop de Visual Thinking para os NegóciosWorkshop de Visual Thinking para os Negócios
Workshop de Visual Thinking para os Negócios
Leonardo Monteiro de Miranda
 
Design de Interação em Produtos Eletrônicos
Design de Interação em Produtos EletrônicosDesign de Interação em Produtos Eletrônicos
Design de Interação em Produtos Eletrônicos
UTFPR
 
Design de Interação em Produtos Eletrônicos
Design de Interação em Produtos EletrônicosDesign de Interação em Produtos Eletrônicos
Design de Interação em Produtos Eletrônicos
Edyd B. Junges
 

Semelhante a Bridge e Análise da Tarefa em equipe (20)

Prototipagem de Software para Devs
Prototipagem de Software para DevsPrototipagem de Software para Devs
Prototipagem de Software para Devs
 
O Raio-X de um Projeto Ágil: Erros e Acertos no Desenvolvimento de uma Plataf...
O Raio-X de um Projeto Ágil: Erros e Acertos no Desenvolvimento de uma Plataf...O Raio-X de um Projeto Ágil: Erros e Acertos no Desenvolvimento de uma Plataf...
O Raio-X de um Projeto Ágil: Erros e Acertos no Desenvolvimento de uma Plataf...
 
Processo de Software
Processo de SoftwareProcesso de Software
Processo de Software
 
Maio 2016 - O QA em um Time Ágil
Maio 2016 - O QA em um Time Ágil Maio 2016 - O QA em um Time Ágil
Maio 2016 - O QA em um Time Ágil
 
A Carreira de Desenvolvedor: do Jr ao Sênior
A Carreira de Desenvolvedor: do Jr ao SêniorA Carreira de Desenvolvedor: do Jr ao Sênior
A Carreira de Desenvolvedor: do Jr ao Sênior
 
O Pensamento Enxuto na Análise de Negócios
O Pensamento Enxuto na Análise de NegóciosO Pensamento Enxuto na Análise de Negócios
O Pensamento Enxuto na Análise de Negócios
 
Experiência do usuário em Portais Corporativos
Experiência do usuário em Portais CorporativosExperiência do usuário em Portais Corporativos
Experiência do usuário em Portais Corporativos
 
Campus Party Brasil 2010 - ALM - Application Lifecycle Management
Campus Party Brasil 2010 - ALM - Application Lifecycle ManagementCampus Party Brasil 2010 - ALM - Application Lifecycle Management
Campus Party Brasil 2010 - ALM - Application Lifecycle Management
 
Técnica de prototipação - Aula 2
Técnica de prototipação - Aula 2Técnica de prototipação - Aula 2
Técnica de prototipação - Aula 2
 
Arquitetura de Software - Uma Visão Crítica
Arquitetura de Software - Uma Visão CríticaArquitetura de Software - Uma Visão Crítica
Arquitetura de Software - Uma Visão Crítica
 
Arquitetura da Informação
Arquitetura da InformaçãoArquitetura da Informação
Arquitetura da Informação
 
Direto Ao Ponto; criando-produtos de forma enxuta
Direto Ao Ponto; criando-produtos de forma enxutaDireto Ao Ponto; criando-produtos de forma enxuta
Direto Ao Ponto; criando-produtos de forma enxuta
 
1- Apresentacao Metodologia RCP
1- Apresentacao Metodologia RCP1- Apresentacao Metodologia RCP
1- Apresentacao Metodologia RCP
 
1 apresentacao metodologia rcp
1  apresentacao metodologia rcp1  apresentacao metodologia rcp
1 apresentacao metodologia rcp
 
Ux design antes do wireframe
Ux design antes do wireframeUx design antes do wireframe
Ux design antes do wireframe
 
Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.
Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.
Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.
 
Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.
Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.
Aplicando técnicas de UX na reformulação de produtos.
 
Workshop de Visual Thinking para os Negócios
Workshop de Visual Thinking para os NegóciosWorkshop de Visual Thinking para os Negócios
Workshop de Visual Thinking para os Negócios
 
Design de Interação em Produtos Eletrônicos
Design de Interação em Produtos EletrônicosDesign de Interação em Produtos Eletrônicos
Design de Interação em Produtos Eletrônicos
 
Design de Interação em Produtos Eletrônicos
Design de Interação em Produtos EletrônicosDesign de Interação em Produtos Eletrônicos
Design de Interação em Produtos Eletrônicos
 

Mais de Luiz Agner

Recommendation Systems and Machine Learning: Mapping the User Experience
Recommendation Systems and Machine Learning: Mapping the User ExperienceRecommendation Systems and Machine Learning: Mapping the User Experience
Recommendation Systems and Machine Learning: Mapping the User Experience
Luiz Agner
 
Pós Branded Content (1c)
Pós Branded Content (1c)Pós Branded Content (1c)
Pós Branded Content (1c)
Luiz Agner
 
WIAD - World Information Architecture Day 2019 - MeetUp PUC-Rio
WIAD - World Information Architecture Day 2019 - MeetUp PUC-RioWIAD - World Information Architecture Day 2019 - MeetUp PUC-Rio
WIAD - World Information Architecture Day 2019 - MeetUp PUC-Rio
Luiz Agner
 
WIAD - World Information Architecture Day 2019 - Belo Horizonte, MG
WIAD - World Information Architecture Day 2019 - Belo Horizonte, MGWIAD - World Information Architecture Day 2019 - Belo Horizonte, MG
WIAD - World Information Architecture Day 2019 - Belo Horizonte, MG
Luiz Agner
 
Marketing digital como instrumento de controle
Marketing digital como instrumento de controleMarketing digital como instrumento de controle
Marketing digital como instrumento de controle
Luiz Agner
 
Arquitetura de Informação na era dos espaços mistos e ecossistemas
Arquitetura de Informação na era dos espaços mistos e ecossistemasArquitetura de Informação na era dos espaços mistos e ecossistemas
Arquitetura de Informação na era dos espaços mistos e ecossistemas
Luiz Agner
 
Lei de Proteção aos Dados (LGPD)
Lei de Proteção aos Dados (LGPD)Lei de Proteção aos Dados (LGPD)
Lei de Proteção aos Dados (LGPD)
Luiz Agner
 
Marco Civil da Internet no Brasil
Marco Civil da Internet no BrasilMarco Civil da Internet no Brasil
Marco Civil da Internet no Brasil
Luiz Agner
 
Vigilância Ampliada: Poder e Controle na Cultura Digital
Vigilância Ampliada: Poder e Controle na Cultura DigitalVigilância Ampliada: Poder e Controle na Cultura Digital
Vigilância Ampliada: Poder e Controle na Cultura Digital
Luiz Agner
 
Marketing - Revisão de Conceitos
Marketing - Revisão de ConceitosMarketing - Revisão de Conceitos
Marketing - Revisão de Conceitos
Luiz Agner
 
Cultura da Internet - segundo M. Castells
Cultura da Internet - segundo M. CastellsCultura da Internet - segundo M. Castells
Cultura da Internet - segundo M. Castells
Luiz Agner
 
Avaliação dos apps Coral Visualizer e Polenghi Selection
Avaliação dos apps Coral Visualizer e Polenghi SelectionAvaliação dos apps Coral Visualizer e Polenghi Selection
Avaliação dos apps Coral Visualizer e Polenghi Selection
Luiz Agner
 
Arquitetura de Informação: Projeto TIM
Arquitetura de Informação: Projeto TIMArquitetura de Informação: Projeto TIM
Arquitetura de Informação: Projeto TIM
Luiz Agner
 
Arquitetura de Informação: Projeto Imaginarium
Arquitetura de Informação: Projeto ImaginariumArquitetura de Informação: Projeto Imaginarium
Arquitetura de Informação: Projeto Imaginarium
Luiz Agner
 
Arquitetura da Informação Pervasiva - Semana Acadêmica FACHA
Arquitetura da Informação Pervasiva  - Semana Acadêmica FACHAArquitetura da Informação Pervasiva  - Semana Acadêmica FACHA
Arquitetura da Informação Pervasiva - Semana Acadêmica FACHA
Luiz Agner
 
Arquitetura de Informação - DETRAN RJ
Arquitetura de Informação - DETRAN RJArquitetura de Informação - DETRAN RJ
Arquitetura de Informação - DETRAN RJ
Luiz Agner
 
Arquitetura de Informação - DETRAN RJ
Arquitetura de Informação - DETRAN RJArquitetura de Informação - DETRAN RJ
Arquitetura de Informação - DETRAN RJ
Luiz Agner
 
Arquitetura de Informação - Boa Diversão
Arquitetura de Informação - Boa DiversãoArquitetura de Informação - Boa Diversão
Arquitetura de Informação - Boa Diversão
Luiz Agner
 
Arquitetura de Informação - Casa Cruz
Arquitetura de Informação - Casa CruzArquitetura de Informação - Casa Cruz
Arquitetura de Informação - Casa Cruz
Luiz Agner
 
Arquitetura de Informação - Spicy
Arquitetura de Informação - SpicyArquitetura de Informação - Spicy
Arquitetura de Informação - Spicy
Luiz Agner
 

Mais de Luiz Agner (20)

Recommendation Systems and Machine Learning: Mapping the User Experience
Recommendation Systems and Machine Learning: Mapping the User ExperienceRecommendation Systems and Machine Learning: Mapping the User Experience
Recommendation Systems and Machine Learning: Mapping the User Experience
 
Pós Branded Content (1c)
Pós Branded Content (1c)Pós Branded Content (1c)
Pós Branded Content (1c)
 
WIAD - World Information Architecture Day 2019 - MeetUp PUC-Rio
WIAD - World Information Architecture Day 2019 - MeetUp PUC-RioWIAD - World Information Architecture Day 2019 - MeetUp PUC-Rio
WIAD - World Information Architecture Day 2019 - MeetUp PUC-Rio
 
WIAD - World Information Architecture Day 2019 - Belo Horizonte, MG
WIAD - World Information Architecture Day 2019 - Belo Horizonte, MGWIAD - World Information Architecture Day 2019 - Belo Horizonte, MG
WIAD - World Information Architecture Day 2019 - Belo Horizonte, MG
 
Marketing digital como instrumento de controle
Marketing digital como instrumento de controleMarketing digital como instrumento de controle
Marketing digital como instrumento de controle
 
Arquitetura de Informação na era dos espaços mistos e ecossistemas
Arquitetura de Informação na era dos espaços mistos e ecossistemasArquitetura de Informação na era dos espaços mistos e ecossistemas
Arquitetura de Informação na era dos espaços mistos e ecossistemas
 
Lei de Proteção aos Dados (LGPD)
Lei de Proteção aos Dados (LGPD)Lei de Proteção aos Dados (LGPD)
Lei de Proteção aos Dados (LGPD)
 
Marco Civil da Internet no Brasil
Marco Civil da Internet no BrasilMarco Civil da Internet no Brasil
Marco Civil da Internet no Brasil
 
Vigilância Ampliada: Poder e Controle na Cultura Digital
Vigilância Ampliada: Poder e Controle na Cultura DigitalVigilância Ampliada: Poder e Controle na Cultura Digital
Vigilância Ampliada: Poder e Controle na Cultura Digital
 
Marketing - Revisão de Conceitos
Marketing - Revisão de ConceitosMarketing - Revisão de Conceitos
Marketing - Revisão de Conceitos
 
Cultura da Internet - segundo M. Castells
Cultura da Internet - segundo M. CastellsCultura da Internet - segundo M. Castells
Cultura da Internet - segundo M. Castells
 
Avaliação dos apps Coral Visualizer e Polenghi Selection
Avaliação dos apps Coral Visualizer e Polenghi SelectionAvaliação dos apps Coral Visualizer e Polenghi Selection
Avaliação dos apps Coral Visualizer e Polenghi Selection
 
Arquitetura de Informação: Projeto TIM
Arquitetura de Informação: Projeto TIMArquitetura de Informação: Projeto TIM
Arquitetura de Informação: Projeto TIM
 
Arquitetura de Informação: Projeto Imaginarium
Arquitetura de Informação: Projeto ImaginariumArquitetura de Informação: Projeto Imaginarium
Arquitetura de Informação: Projeto Imaginarium
 
Arquitetura da Informação Pervasiva - Semana Acadêmica FACHA
Arquitetura da Informação Pervasiva  - Semana Acadêmica FACHAArquitetura da Informação Pervasiva  - Semana Acadêmica FACHA
Arquitetura da Informação Pervasiva - Semana Acadêmica FACHA
 
Arquitetura de Informação - DETRAN RJ
Arquitetura de Informação - DETRAN RJArquitetura de Informação - DETRAN RJ
Arquitetura de Informação - DETRAN RJ
 
Arquitetura de Informação - DETRAN RJ
Arquitetura de Informação - DETRAN RJArquitetura de Informação - DETRAN RJ
Arquitetura de Informação - DETRAN RJ
 
Arquitetura de Informação - Boa Diversão
Arquitetura de Informação - Boa DiversãoArquitetura de Informação - Boa Diversão
Arquitetura de Informação - Boa Diversão
 
Arquitetura de Informação - Casa Cruz
Arquitetura de Informação - Casa CruzArquitetura de Informação - Casa Cruz
Arquitetura de Informação - Casa Cruz
 
Arquitetura de Informação - Spicy
Arquitetura de Informação - SpicyArquitetura de Informação - Spicy
Arquitetura de Informação - Spicy
 

Bridge e Análise da Tarefa em equipe

  • 1. Método Bridge e Group Task Analysis (GTA) Senac RioSenac Rio Graduação Tecnológica em Design GráficoGraduação Tecnológica em Design Gráfico LUIZ AGNERLUIZ AGNER ARQUITETURA DE INFORMAÇÃOARQUITETURA DE INFORMAÇÃO
  • 2. Plano de aulaPlano de aula  Análise de tarefasAnálise de tarefas  Método BridgeMétodo Bridge  Por que GTA?Por que GTA?  Metodologia GTAMetodologia GTA  Desafio GTADesafio GTA
  • 3. Análise de tarefasAnálise de tarefas  Para desenvolver um produtoPara desenvolver um produto interativo é importanteinterativo é importante compreender como os usuárioscompreender como os usuários realizam suas tarefas.realizam suas tarefas.  A análise da tarefa identifica osA análise da tarefa identifica os passos que os usuários performampassos que os usuários performam e sua sequência.e sua sequência.  Fisicamente e cognitivamente.Fisicamente e cognitivamente.
  • 4. Group Task AnalysisGroup Task Analysis Fazendo a ponte entre 2 pontos
  • 5. Análise de tarefasAnálise de tarefas  É o processo que decompõe em umÉ o processo que decompõe em um passo-a-passo todas as etapas depasso-a-passo todas as etapas de uma função, trabalho ou tarefa.uma função, trabalho ou tarefa.  Técnicas comuns: observação deTécnicas comuns: observação de campo (estudo etnográfico), acampo (estudo etnográfico), a entrevista ou materiais deentrevista ou materiais de treinamento.treinamento.
  • 6. BridgeBridge  É um método de pesquisa criadoÉ um método de pesquisa criado por Dayton, McFarland e Kramerpor Dayton, McFarland e Kramer (1998).(1998).  Tema de dissertação na PUC-Rio.Tema de dissertação na PUC-Rio.  É uma técnica de análise de tarefaÉ uma técnica de análise de tarefa intensiva, com 3 resultados:intensiva, com 3 resultados:  Fluxo passo-a-passo da tarefaFluxo passo-a-passo da tarefa  Objetos abstratos de tarefaObjetos abstratos de tarefa  Protótipos da interface - em papelProtótipos da interface - em papel
  • 7. BridgeBridge  Possui 3 etapas:Possui 3 etapas:  Análise da tarefaAnálise da tarefa  Mapeamento tarefa para objetoMapeamento tarefa para objeto  Mapeamento objeto para interfaceMapeamento objeto para interface  Envolve 5 tipos de participantes:Envolve 5 tipos de participantes:  UUsuário, gerente de projeto, especialista emsuário, gerente de projeto, especialista em usabilidade, designer e desenvolvedor.usabilidade, designer e desenvolvedor.
  • 8. BridgeBridge  Possui 3 passos sequenciais:Possui 3 passos sequenciais:  Análise da tarefaAnálise da tarefa  Mapeamento tarefa para objetoMapeamento tarefa para objeto  Mapeamento objeto para interfaceMapeamento objeto para interface  A técnica envolve 5 tipos deA técnica envolve 5 tipos de participantes:participantes:  UUsuário, gerente de projeto, especialista emsuário, gerente de projeto, especialista em usabilidade, designer e desenvolvedor.usabilidade, designer e desenvolvedor. EQUIPE COM 5 PERFIS - UEQUIPE COM 5 PERFIS - Usuário, gerente de projeto, especialista emsuário, gerente de projeto, especialista em usabilidade, designer e desenvolvedor.usabilidade, designer e desenvolvedor.
  • 10. Group Task AnalysisGroup Task Analysis
  • 11. Group Task AnalysisGroup Task Analysis  A proposta do fluxo da tarefa éA proposta do fluxo da tarefa é definidadefinida de modo consensual pelode modo consensual pelo grupogrupo de usuários.de usuários.  O fluxo consensual é transformadoO fluxo consensual é transformado em protótipo de alta fidelidadeem protótipo de alta fidelidade pela equipe de UX/UI designers.pela equipe de UX/UI designers.
  • 12. Quando aplicar GTAQuando aplicar GTA  Sempre que quisermos coletarSempre que quisermos coletar dados para:dados para:  Validação de hipóteses da equipeValidação de hipóteses da equipe  Adicionar funções ao aplicativoAdicionar funções ao aplicativo  Automatizar tarefasAutomatizar tarefas  Análise da competiçãoAnálise da competição  Aprimorar um aplicativo/site.Aprimorar um aplicativo/site.
  • 13. Benefícios do GTABenefícios do GTA  Em equipe, ficaEm equipe, fica mais fácilmais fácil descrever um processo de trabalhodescrever um processo de trabalho  O consenso ajuda a criar o produtoO consenso ajuda a criar o produto dirigido adirigido a muitos usuáriosmuitos usuários  É possível obter um fluxo emÉ possível obter um fluxo em atéaté duas horasduas horas
  • 14. GTAGTA –– dados coletadosdados coletados  Tipos de dados da pesquisa:Tipos de dados da pesquisa:  Ponto de partida (“Ponto de partida (“gatilhosgatilhos””))  Ponto de chegadaPonto de chegada  Passos e sua ordenaçãoPassos e sua ordenação  Pontos decisóriosPontos decisórios  ExceçõesExceções  Pontos problemáticosPontos problemáticos  AtoresAtores  Informações adicionaisInformações adicionais
  • 15. Players envolvidosPlayers envolvidos  Usuários (grupo de 4 a 6)Usuários (grupo de 4 a 6)  ModeradorModerador  VideografistaVideografista  ObservadoresObservadores
  • 16. Materiais do GTAMateriais do GTA  Cartolinas de trabalho (50x50cm)Cartolinas de trabalho (50x50cm)  Canetas para cada usuárioCanetas para cada usuário  Blocos coloridosBlocos coloridos  Fita adesivaFita adesiva  Mesa grandeMesa grande  CâmeraCâmera
  • 17. Blocos coloridosBlocos coloridos  Amarelos (quadrados) – passos  Amarelos (diamantes) – Pontos decisórios  Brancos – informação adicional  Rosas – usuários não gostam  Azuis – indicações de exceções  Verdes – outros atores
  • 18. Group Task AnalysisGroup Task Analysis Fazendo a ponte entre 2 pontos
  • 19. Instruções - GTAInstruções - GTA  Trabalhar em grupo em busca deTrabalhar em grupo em busca de um fluxo consensualum fluxo consensual  Começar com o gatilho e ponto finalComeçar com o gatilho e ponto final  Definir o passo-a-passo na ordemDefinir o passo-a-passo na ordem natural das tarefasnatural das tarefas  Não esquecer os pontos decisóriosNão esquecer os pontos decisórios  Inserir as informações adicionais,Inserir as informações adicionais, exceções, outros atores (se houver)exceções, outros atores (se houver)  Fazer a revisão e o debriefingFazer a revisão e o debriefing
  • 20. Moderador do GTAModerador do GTA  Mostrar simpatia e personalidadeMostrar simpatia e personalidade  Fazer perguntasFazer perguntas  Manter o focoManter o foco  NãoNão atuar como participanteatuar como participante  Direcionar a atividadeDirecionar a atividade  Não criticar as soluções encontradasNão criticar as soluções encontradas  MotivarMotivar todostodos à participaçãoà participação  Não deixar que apenas um domineNão deixar que apenas um domine
  • 21. BibliografiaBibliografia  Understanding Your UsersUnderstanding Your Users –– A Practical GuideA Practical Guide (Courage e Baxter)(Courage e Baxter)  Bridging User Needs toBridging User Needs to Object Oriented GUIObject Oriented GUI Prototype via Task ObjectPrototype via Task Object Design (Dayton,Design (Dayton, McFarland e Kramer)McFarland e Kramer)  Análise Ergonômica doAnálise Ergonômica do Trabalho dosTrabalho dos Desenvolvedores (RenataDesenvolvedores (Renata Zilse, PUC-Rio)Zilse, PUC-Rio)
  • 22. Desafio em gruposDesafio em grupos  Criar um fluxo detalhado eCriar um fluxo detalhado e consensualconsensual parapara as seguintes tarefas:as seguintes tarefas: – Enviar flores para a namoradaEnviar flores para a namorada – Dar um presente de dia das mãesDar um presente de dia das mães – Trocar o pneu do seu carroTrocar o pneu do seu carro – Fazer uma feijoadaFazer uma feijoada – Pintar a sala de estar da sua casaPintar a sala de estar da sua casa – Promover um churrasco para seus amigosPromover um churrasco para seus amigos – Organizar a sua coleção de discos vinilOrganizar a sua coleção de discos vinil  Obs: Todos os membros devem participarObs: Todos os membros devem participar igualmenteigualmente!!