SlideShare uma empresa Scribd logo
Cultura digital e branding
Prof. Me. SeiZo Soares
Respondeu a enquete?
SeiZo Soares
Resultado da nossa enquete: Interesses e expectativas
https://goo.gl/93lvwQ
SeiZo Soares
Sábado
8:45h
Abertura: Interesses e expectativas.
Cultura digital. Aspectos filosóficos, orgânicos e comportamentais
Capital social digital: visibilidade, popularidade, reputação, autoridade
Storytelling, branded art
Planejamento estratégico e conteúdo digital: O Mapa de Conteúdos
11h00
Oficina-projeto criativo: Desenvolvimento e produção de conteúdo de marca e narrativa, em equipes.
12h ~pausa~
13:30h
Oficina-projeto criativo : Desenvolvimento e produção de conteúdo de marca e narrativa, em
equipes.
14h30. Apresentação da produção dos grupos; 17h45 Entrega do Portifólio individual)
15:30h. Conclusão e encerramento do curso
Roteiro de trabalho
Algumas questões, hoje
O que é uma marca hoje?
Como planejar e cultivar uma marca?
conteúdo forma
“O conteúdo incessantemente se
transforma: às vezes
imperceptivelmente, as vezes em ação
violenta. O conteúdo entra em conflito
com a forma, fá-la explodir, e cria
novas formas nas quais o conteúdo
transformado encontra por sua vez
nova e temporária expressão estável.”
Fischer, 1972 SeiZo Soares
conteúdo da
sociedade
Estilo
como forma
Porque o gótico assumiu aquelas
formas?
Porque a imagem bidimensional
tornou-se tridimensional?
Como se combinam os elementos
sociais, técnicos e ideológicos para a
criação do novo estilo? Fischer, 1972
SeiZo Soares
A Sagrada Família.
Barcelona
SeiZo Soares
Bruges Madonna,
Church of Our Lady
Michelangelo
1505; marble, just under
life-size
SeiZo Soares
SeiZo Soares
Os cristais são reconhecidos como exemplo de beleza natural. Formações cristalinas
possuem uma Especificidade que pode explicar nossa atração por eles:
Sua estrutura molecular (“Conteúdo”) é formalmente idêntica à sua forma exterior (“Forma”).
SeiZo Soares
“Chinese city introduces separate walking lane for mobile phone users”
http://alturl.com/2guw4
Como os novos contextos tecnológicos influenciam
nas formas e nos conteúdos da comunicação?
SeiZo Soares
Marcas têm
Uma marca é um conjunto de símbolos,
mensagens, atitudes, experiências e atmosferas que
caracterizam, diferenciam e posicionam um
determinado produto, serviço ou indivíduos no
contexto das relações de mercado.
conteúdo formae
SeiZo Soares
hiperlink
“Os efeitos da tecnologia não ocorrem no nível das
opiniões ou conceitos. Antes, eles alteram os
padrões de percepção sem qualquer resistência.”
Marshal McLuhan, Understanding midia. 1964
“O meio é a mensagem.”
Marshal McLuhan , 1911-1980
SeiZo Soares
Segundo o princípio da neuroplasticidade (por volta dos 1950), as ferramentas intelectuais
modificam a maneira como pensamos pois modificam o cérebro.
SeiZo Soares
As novas tecnologias de conexão trazem mudanças
significativas, que vão além
das superficiais mudanças de costumes e comportamentos.
*
Tecnologias alteram nossa fisiologia neurológica, ou seja,
tecnologias mudam a maneira que o
cérebro funciona.
Nicholas Carr, 2011
SeiZo Soares
“Se a lenta procissão de palavras
através das páginas impressas refreava
nosso anseio de sermos inundados por
estímulos mentais, a net é indulgente
em relação a eles. Ela nos devolve ao
nosso estado natural de desatenção
“de baixo para cima””.
Carr, 2011
Ao focarmos no conteúdo de uma mídia, podemos
ficar cegos para estes efeitos profundos.... No final,
acabamos por fingir que a tecnologia não importa.
É como a usamos que importa. Acreditamos estar
no controle, mas a tecnologia não é uma
ferramenta inerte até que a peguemos, e inerte de
novo quando a deixamos de lado.
Nicholas Carr. A geração Superficial (2011)
Nicholas Carr, 1959
Interatividade on line
“Impactos da construção hipertextual na
comunicação.”
Superficialidade all day
EXCESSO
SeiZo Soares
De trabalho
De informação
De opinião
fragmentação
SeiZo Soares
hiperconectividade
hiperconectividade
hiperconectividade
hiperconectividade
hiperconectividade
hiperconectividade
hiperconectividade
hiperconectividade
hiperconectividade
hiperconectividade
hiperconectivid
perconectividade
hiperconectiv
hiperconectividade
hiperconectividadehiperconectividade
hiperconectividadehiperconectividad
hiperconectividad
hiperconectividade
hiperconectividade
hiperconectividade
hiperconectividade
hiperconectividade
hiperconectividade
hiperconectividadehiperconectividade
SeiZo Soares
“No longo prazo, o conteúdo do meio importa
menos que do que o próprio meio na influência no
nosso de pensar e de agir.”
Carr, 2011 p 13
conteúdo
Gestão e Produção
Formas de conteúdo
Estilo
VALOR
SeiZo Soares
forma
Ideias e crenças
marca
Relacionamento e relevância
Conteúdos
formas
meios
ferramentas
SeiZo Soares
marca
Crie um
universo
particular
SeiZo Soares
Cultive
uma cultura
Cultive
relacionamentos
SeiZo Soares
Ideia e identidade:
Razão de Ser
Tema central
Visão inspiradora
Temas
contextualizados
nas áreas de
interesse
ACERVO fundamental
Leituras e experiências próprias.
Universo particular
Área de
interesse
Área de
interesse
Área de
interesse
Área de interesse Área
de interesse
SeiZo Soares >>
Identidade, marca e reputação digital
O mapa de conteúdos Acervos de sinergia. (transdisciplinariedade)
Leituras e experiências próprias.
Exemplo mapa de conteúdos
SeiZo Soares
Educador, artista,
roteirista
Pesquisar para construir conhecimento
Inspirar para educar e formar
Criar para se conhecer
Arte
“criatividade,
expressão, poesia
escultura”
Educação
“ensino superior,
arte, tecnologias
digitais, inspiração”
Gastronomia
“Criação,
experimentação,
cultura”
Mercadologia
“Inovação pessoal
mundo digital,
Arte e marcas”
arquitetura
>>
Viagens
“línguas, gastronomia,
cultura, exploração,
aventura
Marketing
como
cultura do relacionamento
sustentabi
lidade
Filosofia
Porque participamos?
Os motores básicos da interação humana. O tal do ‘engajamento’
Ilustração: Mitchell Grafton
Manter e reforçar laços de amizade
Fazer novos amigos
Sucumbir a pressão social
Retribuir
Impulso altruísta
Impulso lascivo
Impulso criativo
Impulso de validação
Impulso de afinidade
Criadores
Conversadores
Críticos
Colecionadores
Participantes
Espectadores
Inativos
PESSOAS
Alcançar os objetivos depende das pessoas envolvidas. Veja uma
tipologia tecnográfica para internautas.
<como é o seu público? Crie suas próprias sub categorias>
Criadores publicar blogs, criar conteúdo original,
escrever e publicar
Conversadores atualizar status em rede sociais
Críticos fazer comentários, escrever em fóruns,
publicar ratings e avaliações,
escrever em wikis
Colecionadores votar online, adicionar tags
Participantes manter e visitar perfis em redes sociais
Espectadores ler blogs, assistir vídeos, ouvir podcasts
Inativos nenhuma dessas atividades
PESSOAS
compreender o que as pessoas desejam para oferecer a elas os meios
para isso.
PESSOAS
compreender o que as pessoas desejam para oferecer a elas os meios
para isso.
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70%
Criadores
Conversadores
Críticos
Colecionadores
Participantes
Espectadores
Inativos
Perfil Tecnográfico social de adultos on line nos EUA
Fonte: North American Technologies Online 2010
Eco e Narciso
SeiZo Soares
“O espetáculo não é um
conjunto de imagens, mas uma
relação social mediada por
imagens.” (Debord, 1997)
“A alienação do espectador em favor do objeto
contemplado (o que resulta de sua própria
atividade inconsciente) se expressa assim:
quanto mais ele contempla, menos ele vive;
quanto mais aceita reconhecer-se nas imagens
dominantes da necessidade, menos
compreende sua própria existência e seu
próprio desejo.”
http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/soc
espetaculo.pdf
“A sociedade do espetáculo” (1967)
SeiZo Soares
A escassez da
experiência
Por excesso de informação
Por excesso de opinião
Por falta de tempo
Por excesso de trabalho
Quais os fatores que interferem no
valor percebido
sobre os conteúdos de uma marca?
SeiZo Soares
SeiZo Soares
Porque
você faz
Como você faz
O que você faz
Reputação
SeiZo Soares
A era das Redes Sociais
CAPITAL SOCIAL
popularidade
visibilidade
reputação
autoridade
cognitivo
qualitativo
Relacional
cognitivo
relacional
quantitativo
relacional
quantitativo
Presença como “matéria prima”
Objetivos estratégicos de
comunicação e mercado
SeiZo Soares>>
SeiZo Soares
Autor
Marca
Influenciador
ESCUTAR: Compreender, aproximar, observar
FALAR: manifestar-se, fazer uma proposta, estar
presente online
ENERGIZAR: Estimular a ação e o engajamento;
Intensificar participação de ‘advogados da marca’
APOIAR: ajudar as pessoas a satisfazerem suas
necessidades
INCLUIR: convidar as pessoas para participarem de
seus processos
Abordagem ‘Groundswell’
é importante definir objetivos específicos para começar a agir
SeiZo Soares
Adote uma
linguagem,mas
não tenha medo
de mudá-la
Existência Virtual e
a construção de
relacionamentos e marca.
Tenha uma ´Bandeira´
Todos precisamos acreditar
em algo. Crenças comuns
reforçam laços humanos.
(ideal, missão, valores)
Crie um
universo
particular
Seja
verdadeiro
Faça algo
pelo seu seguidor
Inspire confiança
Colabore
Seja coeso
Seja
coerente
Retribua,
interaja
Conte
histórias
SeiZo Soares
Oficina de branding e criação de conteúdo.
PARTE I (Trabalho individual)
1. Crie seu Mapa de Conteúdos pessoal;
2. Reúna-se com o grupo e apresente-o;
3. Analise os conteúdos do grupo: comuns, complementares, similares, originais...;
4. Defina juntamente com seu grupo, o seu Tema-Problema a ser desenvolvido.
PARTE II (Trabalho coletivo)
1. A partir do Tema-Problema definido pelo grupo, apresente:
a) objetivos da solução proposta
b) um mapa de conteúdos do Tema-Problema (Formas-Meios-
Ferramentas)
*
Seu objetivo é criar um conjunto de estratégias e conteúdos digitais que
atendam aos objetivos definidos.
Sugestão: uma das postagens ser um VÍDEO!
.SeiZo Soares
Prof. Me. SeiZo Soares
Administrador, comunicador, educador, artista visual e escritor
SeiZo Soares
45, Administrador de empresas (FGV-SP),
especialista em gestão educacional, mestre em
Educação (PUC-Campinas), docente no ensino
superior nas áreas de marketing, comunicação e
educação. Escritor especializado em roteirização
audiovisual para organizações, ghost writing e
presença online.
Artista com obras publicadas em música,
literatura, fotografia e escultura – esta última
com exposições internacionais realizadas, e
marca própria no segmento de design e arte
joalheria contemporânea (Joya Barcelona 2013 e
2014; Beijing International Art Jewelry Exhibition
2013 e 2015).
“A mente criativa brinca com os objetos que ama.” K. Jung .
www.seizojoias.com.br
https://www.facebook.com/seizosoares
seizo71@gmail.com
SeiZo Soares
Bonus track...
SeiZo Soares
As histórias são maneiras
de registrar e comunicar experiências singulares
SeiZo Soares
Story
tellingS
telling
telling
telling
telling
telling
SeiZo Soares
medialiteracybrasil.net
Algumas ideias sobre como são criadas as narrativas
SeiZo Soares
Para quem ouve:
• Inspira
• Convida
• Comove
Para quem conta:
• Transforma
• Libera
• Cria
Então, para que servem as histórias e qual sua importância, hoje?
O que é uma boa história?
Labirinto.
Bracelete , Imbuia
SeiZo, 2013
SeiZo Soares
Histórias de poder e os heróis
Os mitos antigos e modernos - de
Teseu a Lucky Skywalker -
atendem a uma estrutura comum,
que nos remete a imagens e
sentimentos ancestrais.
Aí está o poder da história do herói,
que é a mesma
da do auto conhecimento,
ambição humana essencial.
Fonte: web

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Una vez una granja
Una vez una granjaUna vez una granja
Una vez una granja
Lucelida Garcia
 
Supreme Industries, Delhi, Black Protection Tape
 Supreme Industries, Delhi, Black Protection Tape Supreme Industries, Delhi, Black Protection Tape
Supreme Industries, Delhi, Black Protection Tape
IndiaMART InterMESH Limited
 
StoryPulse Admin Console
StoryPulse Admin ConsoleStoryPulse Admin Console
StoryPulse Admin Console
FOCALCXM
 
Bloomberg Certification
Bloomberg CertificationBloomberg Certification
Bloomberg Certification
Connor Flanagan
 
Facilities 101 2016 17[2]
Facilities 101 2016 17[2]Facilities 101 2016 17[2]
Facilities 101 2016 17[2]
richlandcollegetx
 
Social psychology
Social psychology Social psychology
Social psychology
Tengku Syakira
 
The Four Cs of Mobile Advertising: What brands must know about mobile adverti...
The Four Cs of Mobile Advertising: What brands must know about mobile adverti...The Four Cs of Mobile Advertising: What brands must know about mobile adverti...
The Four Cs of Mobile Advertising: What brands must know about mobile adverti...
Phuc Nguyen Huu
 
wudhu'
wudhu'wudhu'
wudhu'
Ulfi Wahyu
 
Mechanical injuries
Mechanical injuriesMechanical injuries
Mechanical injuries
Hassan Ahmad
 
Target audience data
Target audience dataTarget audience data
Target audience data
tiatesfaye
 

Destaque (10)

Una vez una granja
Una vez una granjaUna vez una granja
Una vez una granja
 
Supreme Industries, Delhi, Black Protection Tape
 Supreme Industries, Delhi, Black Protection Tape Supreme Industries, Delhi, Black Protection Tape
Supreme Industries, Delhi, Black Protection Tape
 
StoryPulse Admin Console
StoryPulse Admin ConsoleStoryPulse Admin Console
StoryPulse Admin Console
 
Bloomberg Certification
Bloomberg CertificationBloomberg Certification
Bloomberg Certification
 
Facilities 101 2016 17[2]
Facilities 101 2016 17[2]Facilities 101 2016 17[2]
Facilities 101 2016 17[2]
 
Social psychology
Social psychology Social psychology
Social psychology
 
The Four Cs of Mobile Advertising: What brands must know about mobile adverti...
The Four Cs of Mobile Advertising: What brands must know about mobile adverti...The Four Cs of Mobile Advertising: What brands must know about mobile adverti...
The Four Cs of Mobile Advertising: What brands must know about mobile adverti...
 
wudhu'
wudhu'wudhu'
wudhu'
 
Mechanical injuries
Mechanical injuriesMechanical injuries
Mechanical injuries
 
Target audience data
Target audience dataTarget audience data
Target audience data
 

Semelhante a Branding e Cultura digital

1 redes sociais estratégias e tendencias-resumo
1 redes sociais estratégias e tendencias-resumo1 redes sociais estratégias e tendencias-resumo
1 redes sociais estratégias e tendencias-resumo
SeiZo Soares SeiZo
 
Processo criativo
Processo criativoProcesso criativo
Processo criativo
Euripedes Magalhães
 
Storytelling: Novas narrativas online. ILADEC Campinas, 2014
Storytelling: Novas narrativas online. ILADEC Campinas, 2014Storytelling: Novas narrativas online. ILADEC Campinas, 2014
Storytelling: Novas narrativas online. ILADEC Campinas, 2014
SeiZo Soares SeiZo
 
Instituto Faber-Ludens - Quem somos e pra onde vamos
Instituto Faber-Ludens - Quem somos e pra onde vamosInstituto Faber-Ludens - Quem somos e pra onde vamos
Instituto Faber-Ludens - Quem somos e pra onde vamos
UTFPR
 
Smaist pres BC
Smaist pres BCSmaist pres BC
Smaist pres BC
Gustavo Massena
 
workshop story+telling
workshop story+telling workshop story+telling
workshop story+telling
Luisa Fosco
 
Open ideo OutPost - SP
Open ideo OutPost - SPOpen ideo OutPost - SP
Open ideo OutPost - SP
Natalia Lion
 
Elearning importancia da_comunicacao_e_colaboracao
Elearning importancia da_comunicacao_e_colaboracaoElearning importancia da_comunicacao_e_colaboracao
Elearning importancia da_comunicacao_e_colaboracao
Neuza Pedro
 
LP8 - Currículo em Ação.pdf
LP8 - Currículo em Ação.pdfLP8 - Currículo em Ação.pdf
LP8 - Currículo em Ação.pdf
Euber Medrado
 
Trabalhando com redes sociais
Trabalhando com redes sociaisTrabalhando com redes sociais
Trabalhando com redes sociais
Ana Maria Magni Coelho
 
MINICURSO INTERCULTE - Fernanda Carrera
MINICURSO INTERCULTE - Fernanda CarreraMINICURSO INTERCULTE - Fernanda Carrera
MINICURSO INTERCULTE - Fernanda Carrera
Fernanda Carrera
 
Dervish Cultural Insights - Apresentação de credenciais
Dervish Cultural Insights - Apresentação de credenciaisDervish Cultural Insights - Apresentação de credenciais
Dervish Cultural Insights - Apresentação de credenciais
Max Nolan Shen
 
Tatti Maeda | IBM WomenIt | Inteligência Relacional
Tatti Maeda | IBM WomenIt | Inteligência Relacional Tatti Maeda | IBM WomenIt | Inteligência Relacional
Tatti Maeda | IBM WomenIt | Inteligência Relacional
Tatti Maeda
 
O Lego Serious Play para o desenvolvimento da organização
O Lego Serious Play para o desenvolvimento da organizaçãoO Lego Serious Play para o desenvolvimento da organização
O Lego Serious Play para o desenvolvimento da organização
Igor Drudi
 
SOWSIM - Diálogos Estratégicos
SOWSIM - Diálogos EstratégicosSOWSIM - Diálogos Estratégicos
SOWSIM - Diálogos Estratégicos
SOWSIM
 
Livro itb etica_cidadania_web_v3_sg
Livro itb etica_cidadania_web_v3_sgLivro itb etica_cidadania_web_v3_sg
Livro itb etica_cidadania_web_v3_sg
Aninhada12
 
StoryMaisTelling bc
StoryMaisTelling bcStoryMaisTelling bc
StoryMaisTelling bc
Gustavo Massena
 
Storymaistelling BB
Storymaistelling BBStorymaistelling BB
Storymaistelling BB
Gustavo Massena
 
Aprendizagem na era da informacao
Aprendizagem na era da informacaoAprendizagem na era da informacao
Aprendizagem na era da informacao
IMED Virtual
 
Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012
Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012
Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012
Carolina de Andrade
 

Semelhante a Branding e Cultura digital (20)

1 redes sociais estratégias e tendencias-resumo
1 redes sociais estratégias e tendencias-resumo1 redes sociais estratégias e tendencias-resumo
1 redes sociais estratégias e tendencias-resumo
 
Processo criativo
Processo criativoProcesso criativo
Processo criativo
 
Storytelling: Novas narrativas online. ILADEC Campinas, 2014
Storytelling: Novas narrativas online. ILADEC Campinas, 2014Storytelling: Novas narrativas online. ILADEC Campinas, 2014
Storytelling: Novas narrativas online. ILADEC Campinas, 2014
 
Instituto Faber-Ludens - Quem somos e pra onde vamos
Instituto Faber-Ludens - Quem somos e pra onde vamosInstituto Faber-Ludens - Quem somos e pra onde vamos
Instituto Faber-Ludens - Quem somos e pra onde vamos
 
Smaist pres BC
Smaist pres BCSmaist pres BC
Smaist pres BC
 
workshop story+telling
workshop story+telling workshop story+telling
workshop story+telling
 
Open ideo OutPost - SP
Open ideo OutPost - SPOpen ideo OutPost - SP
Open ideo OutPost - SP
 
Elearning importancia da_comunicacao_e_colaboracao
Elearning importancia da_comunicacao_e_colaboracaoElearning importancia da_comunicacao_e_colaboracao
Elearning importancia da_comunicacao_e_colaboracao
 
LP8 - Currículo em Ação.pdf
LP8 - Currículo em Ação.pdfLP8 - Currículo em Ação.pdf
LP8 - Currículo em Ação.pdf
 
Trabalhando com redes sociais
Trabalhando com redes sociaisTrabalhando com redes sociais
Trabalhando com redes sociais
 
MINICURSO INTERCULTE - Fernanda Carrera
MINICURSO INTERCULTE - Fernanda CarreraMINICURSO INTERCULTE - Fernanda Carrera
MINICURSO INTERCULTE - Fernanda Carrera
 
Dervish Cultural Insights - Apresentação de credenciais
Dervish Cultural Insights - Apresentação de credenciaisDervish Cultural Insights - Apresentação de credenciais
Dervish Cultural Insights - Apresentação de credenciais
 
Tatti Maeda | IBM WomenIt | Inteligência Relacional
Tatti Maeda | IBM WomenIt | Inteligência Relacional Tatti Maeda | IBM WomenIt | Inteligência Relacional
Tatti Maeda | IBM WomenIt | Inteligência Relacional
 
O Lego Serious Play para o desenvolvimento da organização
O Lego Serious Play para o desenvolvimento da organizaçãoO Lego Serious Play para o desenvolvimento da organização
O Lego Serious Play para o desenvolvimento da organização
 
SOWSIM - Diálogos Estratégicos
SOWSIM - Diálogos EstratégicosSOWSIM - Diálogos Estratégicos
SOWSIM - Diálogos Estratégicos
 
Livro itb etica_cidadania_web_v3_sg
Livro itb etica_cidadania_web_v3_sgLivro itb etica_cidadania_web_v3_sg
Livro itb etica_cidadania_web_v3_sg
 
StoryMaisTelling bc
StoryMaisTelling bcStoryMaisTelling bc
StoryMaisTelling bc
 
Storymaistelling BB
Storymaistelling BBStorymaistelling BB
Storymaistelling BB
 
Aprendizagem na era da informacao
Aprendizagem na era da informacaoAprendizagem na era da informacao
Aprendizagem na era da informacao
 
Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012
Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012
Apresentação 'Como inovar?' Evento Youth2Business AIESEC - Maio 2012
 

Mais de SeiZo Soares SeiZo

Gestão e criação de conteúdo digital - digital content management and creation
Gestão e criação de conteúdo digital - digital content management and creationGestão e criação de conteúdo digital - digital content management and creation
Gestão e criação de conteúdo digital - digital content management and creation
SeiZo Soares SeiZo
 
SeiZo joias 2014
SeiZo joias 2014 SeiZo joias 2014
SeiZo joias 2014
SeiZo Soares SeiZo
 
Marketing em serviços: Introdução
Marketing em serviços: IntroduçãoMarketing em serviços: Introdução
Marketing em serviços: Introdução
SeiZo Soares SeiZo
 
Gestão e criação de conteúdo (FIT 2013). Uma síntese lembrança!
Gestão e criação de conteúdo (FIT 2013). Uma síntese lembrança!Gestão e criação de conteúdo (FIT 2013). Uma síntese lembrança!
Gestão e criação de conteúdo (FIT 2013). Uma síntese lembrança!
SeiZo Soares SeiZo
 
Adm. de Marketing I - Conceitos Centrais
Adm. de Marketing I - Conceitos CentraisAdm. de Marketing I - Conceitos Centrais
Adm. de Marketing I - Conceitos Centrais
SeiZo Soares SeiZo
 
Adm. Marketing I - Conceitos centrais de marketing
Adm. Marketing I - Conceitos centrais de marketingAdm. Marketing I - Conceitos centrais de marketing
Adm. Marketing I - Conceitos centrais de marketing
SeiZo Soares SeiZo
 

Mais de SeiZo Soares SeiZo (6)

Gestão e criação de conteúdo digital - digital content management and creation
Gestão e criação de conteúdo digital - digital content management and creationGestão e criação de conteúdo digital - digital content management and creation
Gestão e criação de conteúdo digital - digital content management and creation
 
SeiZo joias 2014
SeiZo joias 2014 SeiZo joias 2014
SeiZo joias 2014
 
Marketing em serviços: Introdução
Marketing em serviços: IntroduçãoMarketing em serviços: Introdução
Marketing em serviços: Introdução
 
Gestão e criação de conteúdo (FIT 2013). Uma síntese lembrança!
Gestão e criação de conteúdo (FIT 2013). Uma síntese lembrança!Gestão e criação de conteúdo (FIT 2013). Uma síntese lembrança!
Gestão e criação de conteúdo (FIT 2013). Uma síntese lembrança!
 
Adm. de Marketing I - Conceitos Centrais
Adm. de Marketing I - Conceitos CentraisAdm. de Marketing I - Conceitos Centrais
Adm. de Marketing I - Conceitos Centrais
 
Adm. Marketing I - Conceitos centrais de marketing
Adm. Marketing I - Conceitos centrais de marketingAdm. Marketing I - Conceitos centrais de marketing
Adm. Marketing I - Conceitos centrais de marketing
 

Branding e Cultura digital

  • 1. Cultura digital e branding Prof. Me. SeiZo Soares
  • 3. Resultado da nossa enquete: Interesses e expectativas https://goo.gl/93lvwQ SeiZo Soares
  • 4. Sábado 8:45h Abertura: Interesses e expectativas. Cultura digital. Aspectos filosóficos, orgânicos e comportamentais Capital social digital: visibilidade, popularidade, reputação, autoridade Storytelling, branded art Planejamento estratégico e conteúdo digital: O Mapa de Conteúdos 11h00 Oficina-projeto criativo: Desenvolvimento e produção de conteúdo de marca e narrativa, em equipes. 12h ~pausa~ 13:30h Oficina-projeto criativo : Desenvolvimento e produção de conteúdo de marca e narrativa, em equipes. 14h30. Apresentação da produção dos grupos; 17h45 Entrega do Portifólio individual) 15:30h. Conclusão e encerramento do curso Roteiro de trabalho
  • 5. Algumas questões, hoje O que é uma marca hoje? Como planejar e cultivar uma marca?
  • 6. conteúdo forma “O conteúdo incessantemente se transforma: às vezes imperceptivelmente, as vezes em ação violenta. O conteúdo entra em conflito com a forma, fá-la explodir, e cria novas formas nas quais o conteúdo transformado encontra por sua vez nova e temporária expressão estável.” Fischer, 1972 SeiZo Soares
  • 7. conteúdo da sociedade Estilo como forma Porque o gótico assumiu aquelas formas? Porque a imagem bidimensional tornou-se tridimensional? Como se combinam os elementos sociais, técnicos e ideológicos para a criação do novo estilo? Fischer, 1972 SeiZo Soares
  • 9. Bruges Madonna, Church of Our Lady Michelangelo 1505; marble, just under life-size SeiZo Soares
  • 10. SeiZo Soares Os cristais são reconhecidos como exemplo de beleza natural. Formações cristalinas possuem uma Especificidade que pode explicar nossa atração por eles: Sua estrutura molecular (“Conteúdo”) é formalmente idêntica à sua forma exterior (“Forma”).
  • 11. SeiZo Soares “Chinese city introduces separate walking lane for mobile phone users” http://alturl.com/2guw4 Como os novos contextos tecnológicos influenciam nas formas e nos conteúdos da comunicação?
  • 13. Marcas têm Uma marca é um conjunto de símbolos, mensagens, atitudes, experiências e atmosferas que caracterizam, diferenciam e posicionam um determinado produto, serviço ou indivíduos no contexto das relações de mercado. conteúdo formae SeiZo Soares
  • 15. “Os efeitos da tecnologia não ocorrem no nível das opiniões ou conceitos. Antes, eles alteram os padrões de percepção sem qualquer resistência.” Marshal McLuhan, Understanding midia. 1964 “O meio é a mensagem.” Marshal McLuhan , 1911-1980
  • 16. SeiZo Soares Segundo o princípio da neuroplasticidade (por volta dos 1950), as ferramentas intelectuais modificam a maneira como pensamos pois modificam o cérebro.
  • 17. SeiZo Soares As novas tecnologias de conexão trazem mudanças significativas, que vão além das superficiais mudanças de costumes e comportamentos. * Tecnologias alteram nossa fisiologia neurológica, ou seja, tecnologias mudam a maneira que o cérebro funciona. Nicholas Carr, 2011
  • 18. SeiZo Soares “Se a lenta procissão de palavras através das páginas impressas refreava nosso anseio de sermos inundados por estímulos mentais, a net é indulgente em relação a eles. Ela nos devolve ao nosso estado natural de desatenção “de baixo para cima””. Carr, 2011
  • 19. Ao focarmos no conteúdo de uma mídia, podemos ficar cegos para estes efeitos profundos.... No final, acabamos por fingir que a tecnologia não importa. É como a usamos que importa. Acreditamos estar no controle, mas a tecnologia não é uma ferramenta inerte até que a peguemos, e inerte de novo quando a deixamos de lado. Nicholas Carr. A geração Superficial (2011) Nicholas Carr, 1959
  • 20. Interatividade on line “Impactos da construção hipertextual na comunicação.” Superficialidade all day
  • 21. EXCESSO SeiZo Soares De trabalho De informação De opinião
  • 24. SeiZo Soares “No longo prazo, o conteúdo do meio importa menos que do que o próprio meio na influência no nosso de pensar e de agir.” Carr, 2011 p 13
  • 25. conteúdo Gestão e Produção Formas de conteúdo Estilo VALOR SeiZo Soares forma Ideias e crenças marca Relacionamento e relevância
  • 29. Ideia e identidade: Razão de Ser Tema central Visão inspiradora Temas contextualizados nas áreas de interesse ACERVO fundamental Leituras e experiências próprias. Universo particular Área de interesse Área de interesse Área de interesse Área de interesse Área de interesse SeiZo Soares >> Identidade, marca e reputação digital O mapa de conteúdos Acervos de sinergia. (transdisciplinariedade) Leituras e experiências próprias.
  • 30. Exemplo mapa de conteúdos SeiZo Soares Educador, artista, roteirista Pesquisar para construir conhecimento Inspirar para educar e formar Criar para se conhecer Arte “criatividade, expressão, poesia escultura” Educação “ensino superior, arte, tecnologias digitais, inspiração” Gastronomia “Criação, experimentação, cultura” Mercadologia “Inovação pessoal mundo digital, Arte e marcas” arquitetura >> Viagens “línguas, gastronomia, cultura, exploração, aventura Marketing como cultura do relacionamento sustentabi lidade Filosofia
  • 31. Porque participamos? Os motores básicos da interação humana. O tal do ‘engajamento’ Ilustração: Mitchell Grafton Manter e reforçar laços de amizade Fazer novos amigos Sucumbir a pressão social Retribuir Impulso altruísta Impulso lascivo Impulso criativo Impulso de validação Impulso de afinidade
  • 32. Criadores Conversadores Críticos Colecionadores Participantes Espectadores Inativos PESSOAS Alcançar os objetivos depende das pessoas envolvidas. Veja uma tipologia tecnográfica para internautas. <como é o seu público? Crie suas próprias sub categorias>
  • 33. Criadores publicar blogs, criar conteúdo original, escrever e publicar Conversadores atualizar status em rede sociais Críticos fazer comentários, escrever em fóruns, publicar ratings e avaliações, escrever em wikis Colecionadores votar online, adicionar tags Participantes manter e visitar perfis em redes sociais Espectadores ler blogs, assistir vídeos, ouvir podcasts Inativos nenhuma dessas atividades PESSOAS compreender o que as pessoas desejam para oferecer a elas os meios para isso.
  • 34. PESSOAS compreender o que as pessoas desejam para oferecer a elas os meios para isso. 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% Criadores Conversadores Críticos Colecionadores Participantes Espectadores Inativos Perfil Tecnográfico social de adultos on line nos EUA Fonte: North American Technologies Online 2010
  • 36. SeiZo Soares “O espetáculo não é um conjunto de imagens, mas uma relação social mediada por imagens.” (Debord, 1997) “A alienação do espectador em favor do objeto contemplado (o que resulta de sua própria atividade inconsciente) se expressa assim: quanto mais ele contempla, menos ele vive; quanto mais aceita reconhecer-se nas imagens dominantes da necessidade, menos compreende sua própria existência e seu próprio desejo.” http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/soc espetaculo.pdf “A sociedade do espetáculo” (1967)
  • 37. SeiZo Soares A escassez da experiência Por excesso de informação Por excesso de opinião Por falta de tempo Por excesso de trabalho
  • 38. Quais os fatores que interferem no valor percebido sobre os conteúdos de uma marca? SeiZo Soares
  • 39. SeiZo Soares Porque você faz Como você faz O que você faz
  • 41. A era das Redes Sociais CAPITAL SOCIAL popularidade visibilidade reputação autoridade cognitivo qualitativo Relacional cognitivo relacional quantitativo relacional quantitativo Presença como “matéria prima” Objetivos estratégicos de comunicação e mercado SeiZo Soares>>
  • 43. ESCUTAR: Compreender, aproximar, observar FALAR: manifestar-se, fazer uma proposta, estar presente online ENERGIZAR: Estimular a ação e o engajamento; Intensificar participação de ‘advogados da marca’ APOIAR: ajudar as pessoas a satisfazerem suas necessidades INCLUIR: convidar as pessoas para participarem de seus processos Abordagem ‘Groundswell’ é importante definir objetivos específicos para começar a agir SeiZo Soares
  • 44. Adote uma linguagem,mas não tenha medo de mudá-la Existência Virtual e a construção de relacionamentos e marca. Tenha uma ´Bandeira´ Todos precisamos acreditar em algo. Crenças comuns reforçam laços humanos. (ideal, missão, valores) Crie um universo particular Seja verdadeiro Faça algo pelo seu seguidor Inspire confiança Colabore Seja coeso Seja coerente Retribua, interaja Conte histórias SeiZo Soares
  • 45. Oficina de branding e criação de conteúdo. PARTE I (Trabalho individual) 1. Crie seu Mapa de Conteúdos pessoal; 2. Reúna-se com o grupo e apresente-o; 3. Analise os conteúdos do grupo: comuns, complementares, similares, originais...; 4. Defina juntamente com seu grupo, o seu Tema-Problema a ser desenvolvido. PARTE II (Trabalho coletivo) 1. A partir do Tema-Problema definido pelo grupo, apresente: a) objetivos da solução proposta b) um mapa de conteúdos do Tema-Problema (Formas-Meios- Ferramentas) * Seu objetivo é criar um conjunto de estratégias e conteúdos digitais que atendam aos objetivos definidos. Sugestão: uma das postagens ser um VÍDEO! .SeiZo Soares
  • 46. Prof. Me. SeiZo Soares Administrador, comunicador, educador, artista visual e escritor SeiZo Soares 45, Administrador de empresas (FGV-SP), especialista em gestão educacional, mestre em Educação (PUC-Campinas), docente no ensino superior nas áreas de marketing, comunicação e educação. Escritor especializado em roteirização audiovisual para organizações, ghost writing e presença online. Artista com obras publicadas em música, literatura, fotografia e escultura – esta última com exposições internacionais realizadas, e marca própria no segmento de design e arte joalheria contemporânea (Joya Barcelona 2013 e 2014; Beijing International Art Jewelry Exhibition 2013 e 2015). “A mente criativa brinca com os objetos que ama.” K. Jung . www.seizojoias.com.br https://www.facebook.com/seizosoares seizo71@gmail.com SeiZo Soares
  • 48. SeiZo Soares As histórias são maneiras de registrar e comunicar experiências singulares
  • 50. SeiZo Soares medialiteracybrasil.net Algumas ideias sobre como são criadas as narrativas
  • 51. SeiZo Soares Para quem ouve: • Inspira • Convida • Comove Para quem conta: • Transforma • Libera • Cria Então, para que servem as histórias e qual sua importância, hoje? O que é uma boa história? Labirinto. Bracelete , Imbuia SeiZo, 2013
  • 52. SeiZo Soares Histórias de poder e os heróis Os mitos antigos e modernos - de Teseu a Lucky Skywalker - atendem a uma estrutura comum, que nos remete a imagens e sentimentos ancestrais. Aí está o poder da história do herói, que é a mesma da do auto conhecimento, ambição humana essencial. Fonte: web

Notas do Editor

  1. 1
  2. 6
  3. 7
  4. 9
  5. 13
  6. 21
  7. 22
  8. 25
  9. 26
  10. 28
  11. 29
  12. 30
  13. 31
  14. 32
  15. 33
  16. 34
  17. 41
  18. 43
  19. 44
  20. 45
  21. 46