SlideShare uma empresa Scribd logo
1
Estranhamente, hoje em dia, qual-
quer tristeza é tratada como doença psi-
quiátrica. Os pacientes preferem recor-
rer aos remédios a encarar os desafios
da vida. Muitos médicos se rendem aos
laboratórios farmacêuticos e indicam
antidepressivos sem necessidade, ex-
ceto os psiquiatras, que são os que me-
nos receitam antidepressivos, porque
estão mais preparados para reconhecer
as diferenças entre a “tristeza normal” e
a patológica (depressão).
O que diferencia a “tristeza normal”
da patológica é a intensidade. A tristeza
patológica é muito mais intensa. A nor-
mal é um estado de espírito. Além disso,
a patológica é longa. É o aperto no peito,
a dificuldade de se movimentar; a pessoa
só quer ficar deitada, tem dificuldade de
cuidar de si própria, da higiene corporal.
Na “tristeza normal” pode acontecer isso
por um ou dois dias, mas depois passa.
Na patológica, fica nas entranhas do ser.
A depressão deriva de duradoura
ansiedade íntima. É uma indiferença de
sentir o gozo pela vida, resultando em
certo desgosto por viver. Essa amargura
ou vazio d’alma podem estar escoltados
por ideias de morte que se manifestam
de múltiplas formas: o deprimido pode
almejar morrer e até atentar contra a
própria vida, ou meramente pode não
ansiar mais viver, porém não pensa em
tirar a própria vida e até receia a morte.
Muitos aflitos costumam recorrer
aos tranquilizantes e se debatem afli-
tivamente para que a aflição não os
abarque a vida cotidiana. É comum nos
extasiarmos ante a beleza das estrelas
do firmamento, em rogativas ao Criador,
a fim de que a angústia não nos abata e
nem nos alcance a caminhada, ou ainda
para que os sofrimentos desviem para
outros rumos. Contudo, a realidade das
provas e expiações ante os estatutos de
Deus chegará inexorável como meca-
nismos naturais de nossa evolução.
Ante os ventos impetuosos das
chibatas emocionais, sentimo-nos ven-
cidos e solitários. Mas em realidade, o
que parece infelicidade ou derrota pode
significar intercessão providencial de
Deus, sem necessidade, portanto, do
uso de tranquilizantes para aliviar a dor.
Em muitos momentos da existência,
quando choramos lágrimas de angús-
tias, os benfeitores se rejubilam de “lá”,
da mesma forma em que os pomiculto-
res de “cá” descansam, serenos, após
o labor do campo bem podado. A vida
é assim!
Essas lágrimas asfixiantes, muitas
vezes, representam para nós alegrias
nas dimensões superiores da vida espi-
ritual. Evidentemente, nossos protetores
do além não são indiferentes quando
estamos em padecimentos atrozes, mas
eles sabem exatamente que tal situação
sinaliza possibilidades renovadoras no
buril do nosso crescimento espiritual.
Informativo Mensal do Posto de Assistência Espírita - Ano V, Número 51 - Dezembro/2019.
Editorial / Jorge HessenTristeza não é depressão
Boletim
O PAE
Órgão de divulgação Espírita Cristão
2
Mensagem dos amigos espirituais
Reflitamos junto com o “Convertido de Damasco”, especialmente
quando ele proclamou o notável testemunho pessoal. Pronunciou, en-
tão, o “Discípulo de Gamaliel”: “Tudo posso naquele que me fortalece”.
Eis uma afirmação efetiva para que gradualmente conquistemos a
autoconfiança, perante os desafios que nos são indicados pela coe-
rência da existência e das sanções das Leis divinas, para avançarmos
na marcha dimensionada na horizontal da vida, conduzindo-nos rumo
ao ponto verticalizador da trajetória reencarnatória, que advirá espon-
taneamente através do esforço paciente, persistente e perseverante
para desenvolvermos as virtudes essenciais.
O Mestre assegurou que essencialmente todos somos deuses,
portanto, expandiremos a luz que em nós está em latência, e ela se
plenificará consoante nossas opções e resoluções frente à imortalida-
de e aos desafios das provas e expiações terrestres.
Estamos no contínuo processo de acolhida ao Criador nos refu-
giando nos transcendentes brios das Suas leis conscienciais. Os Seus
divinos ditames envolvem, em nossas consciências, a mais extraordi-
nária obra do universo.
Quando investimos na autoiluminação acendemos as luzes clarea-
doras dos nichos das Leis divinas insculpidas nos recessos em nosso
Eu profundo. O trabalho do desenvolvimento das virtudes é improrro-
gável e estabelece o chamamento particular do Senhor, a fim de que
nós, suas criaturas, alarguemos a tríade do amor, justiça e caridade
para acionar o start impulsionador do bem na intimidade de cada um.
Ninguém faz pelos outros o que aos outros compete realizar por
si mesmos. Não há como se dissuadir do território psicológico alheio
concernente ao pensamento, sentimento e vontade. É imperioso que
cada qual cumpra o dever consciencial de autoamor, a fim de que, sob
as ondas do autorrespeito, da autovalorização, da autoestima e da
autoconfiança consigam inundarem-se da presença suave da paz no
coração.
Deus nos fortalece desde que O abriguemos nos mais íntimos in-
tuitos de cumprimento das disposições das Leis da consciência.
Psicografado no grupo de desobsessão do sábado - 28/09/2019.
3
............
Espaço da Codificação ............
O Evangelho segundo o Espiritismo
Cap. V, item 25- Bem-aventurados os aflitos – A Melancolia
Sabeis por que, às vezes, uma vaga tristeza se apodera dos vossos corações e
vos leva a considerar amarga a vida? É que vosso espírito, aspirando à felicidade e
à liberdade, se esgota, jungido ao corpo que lhe serve de prisão, em vãos esforços
para sair dele. Reconhecendo inúteis esses esforços, cai no desânimo e, como o cor-
po lhe sofre a influência, toma-vos a lassidão, o abatimento, uma espécie de apatia,
e vos julgais infelizes. Crede-me, resisti com energia a essas impressões que vos
enfraquecem a vontade. São inatas no espírito de todos os homens as aspirações
por uma vida melhor; mas, não as busqueis neste mundo e, agora, quando Deus
vos envia os Espíritos que lhe pertencem, para vos instruírem acerca da felicidade
que Ele vos reserva, aguardai pacientemente o anjo da libertação, para vos ajudar
a romper os liames que vos mantêm cativo o espírito. Lembrai-vos de que, durante
o vosso degredo na Terra, tendes de desempenhar uma missão de que não suspei-
tais, quer dedicando-vos à vossa família, quer cumprindo as diversas obrigações
que Deus vos confiou. Se, no curso desse degredo-provação, exonerando-vos dos
vossos encargos, sobre vós desabarem os cuidados, as inquietações e tribulações,
sede fortes e corajosos para os suportar. Afrontai-os resolutos. Duram pouco e vos
conduzirão à companhia dos amigos por quem chorais e que, jubilosos por ver-vos
de novo entre eles vos estenderão os braços, a fim de guiar-vos a uma região ina-
cessível às aflições da Terra. François de Genève (Bordéus.)
Livro: Pensamento e Vida
Médium: Chico Xavier
Capítulo 20 “Hábito”
Editora: FEB
É por esse motivo que vemos no Cristo — divino marco da renovação
humana —todo um programa de transformações viscerais do espírito. Sem
violência de qualquer natureza, altera os padrões da moda moral em que a
Terra vivia há numerosos milênios. Contra o uso da condenação metódica,
oferece a prática do perdão. A tradição de raça opõe o fundamento da frater-
nidade legítima.
No abandono à tristeza e ao desânimo, nas horas difíceis, traz a noção
das que sabem sofrer. Toda a passagem do Senhor, entre os homens, desde
a Manjedoura, que estabelece o hábito da simplicidade, até a Cruz afrontosa
que cria o hábito da serenidade e da paciência, com a certeza da ressurreição
para a vida eterna, o apostolado de Jesus é resplendente conjunto de reflexos
do caminho celestial para a redenção do caminho humano...
Refletindo com Emmanuel
4
Conselho Diretor - Presidente: Jorge Hessen / Vice-Presidente: João Batista
Secretário: Josias da Silva/2.º Secretário: Walter A. Costa/Tesoureira: Diomarsi Souza
Conselho Fiscal - Wilson Barbosa, Jurandir Correia e Ismael de Jesus
Editor - Jorge Hessen / Diagramador: Fabiano Augusto
Site - Departamento de Formação Doutrinária - http://opaespirita.wixsite.com/opae
Blog - http://paespirita.blogspot.com.br/
DFD http://opaespirita.wixsite.com/opae/blank-phzg1
QNM 40 AE N.° 2, Taguatinga Norte/DF.
Expediente
Reuniões Públicas - Escala do mês de Dezembro
QUARTAS-FEIRAS / 20 HORAS
Dia Palestrante/tema
04 - Fabiano Augusto
Imaturidade psicológica
11 - Carlos Sá
Autorrealização
18 - Sérgio Rossi
Estranhos rumos, seguros roteiros
25 - Jorge Hessen
Conflitos de consciência
SÁBADOS / 18 HORAS
Dia Palestrante/tema
07 - Wallid Koure
Doenças contemporâneas
14 - Jorge Hessen
Autoperdão
21 - Verônica Baraviera
Problemas psicológicos contemporâneos
28 - Warwick Mota
Atividades libertadoras
Matricule seu filho na evangelização do PAE.
Turmas dos 3 aos 21 anos. Sábados das 18h às 19h.
Equipe DIJ
Obras Póstumas - Kardec
Segunda parte - Regeneração da Humanidade
“E, como se não se operasse com bastante rapidez a des-
truição, os suicídios se multiplicarão em proporções
inauditas, até entre as crianças. A loucura jamais
terá atingido tão grande quantidade de homens que,
antes mesmo de morrerem, estarão riscados do nú-
mero dos vivos. São esses os verdadeiros sinais dos
tempos e tudo isso se cumprirá pelo encadeamento
das circunstâncias, como já o dissemos, sem que
haja a mais ligeira derrogação das leis da Natureza.”

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das TrevasNa Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Mensageiros Capitulo 07- A Queda de Otavio
Mensageiros Capitulo 07- A Queda de OtavioMensageiros Capitulo 07- A Queda de Otavio
Mensageiros Capitulo 07- A Queda de Otavio
Patricia Farias
 
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Divulgador do Espiritismo
 
Resenha espirita on line 151
Resenha espirita on line 151Resenha espirita on line 151
Resenha espirita on line 151
MRS
 
Lição 11 - Alcançando a cura dos Ressentimentos
Lição 11 - Alcançando a cura dos RessentimentosLição 11 - Alcançando a cura dos Ressentimentos
Lição 11 - Alcançando a cura dos Ressentimentos
Éder Tomé
 
Os Mensageiros Cap 35 - O culto Domestico
Os Mensageiros Cap 35 - O culto DomesticoOs Mensageiros Cap 35 - O culto Domestico
Os Mensageiros Cap 35 - O culto Domestico
Patricia Farias
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
Jorge Luiz dos Santos
 
Slide 1
Slide 1Slide 1
Slide 1
VisualBee.com
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
Jorge Luiz dos Santos
 
Lição 11 - Alcançando a cura dos Ressentimentos (Windscreen)
Lição 11 - Alcançando a cura dos Ressentimentos (Windscreen)Lição 11 - Alcançando a cura dos Ressentimentos (Windscreen)
Lição 11 - Alcançando a cura dos Ressentimentos (Windscreen)
Éder Tomé
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 01 Renovação
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 01 RenovaçãoEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 01 Renovação
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 01 Renovação
Jose Luiz Maio
 
Os Mensageiros - Capítulo 01
Os Mensageiros - Capítulo 01Os Mensageiros - Capítulo 01
Os Mensageiros - Capítulo 01
Patricia Farias
 
Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6
Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6
Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6
Nazareno Feitosa
 
O porque da dor!!!
O porque da dor!!!O porque da dor!!!
O porque da dor!!!
Izabel Cristina Fonseca
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
Izabel Cristina Fonseca
 
Por que comigo
Por que comigoPor que comigo
Por que comigo
Lisete B.
 
Cura e libertação (josé carlos de lucca)
Cura e libertação (josé carlos de lucca)Cura e libertação (josé carlos de lucca)
Cura e libertação (josé carlos de lucca)
VaraisnaVaranda
 
Os Mensageiros Estudo do Capitulo 02
Os Mensageiros  Estudo do Capitulo 02Os Mensageiros  Estudo do Capitulo 02
Os Mensageiros Estudo do Capitulo 02
Patricia Farias
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
igmateus
 
Das penas e gozos Terrestres (Leonardo Pereira).
Das penas e gozos Terrestres (Leonardo Pereira). Das penas e gozos Terrestres (Leonardo Pereira).
Das penas e gozos Terrestres (Leonardo Pereira).
Leonardo Pereira
 

Mais procurados (20)

Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das TrevasNa Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
Na Era da Transição Planetária - as Estratégias das Trevas
 
Mensageiros Capitulo 07- A Queda de Otavio
Mensageiros Capitulo 07- A Queda de OtavioMensageiros Capitulo 07- A Queda de Otavio
Mensageiros Capitulo 07- A Queda de Otavio
 
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
 
Resenha espirita on line 151
Resenha espirita on line 151Resenha espirita on line 151
Resenha espirita on line 151
 
Lição 11 - Alcançando a cura dos Ressentimentos
Lição 11 - Alcançando a cura dos RessentimentosLição 11 - Alcançando a cura dos Ressentimentos
Lição 11 - Alcançando a cura dos Ressentimentos
 
Os Mensageiros Cap 35 - O culto Domestico
Os Mensageiros Cap 35 - O culto DomesticoOs Mensageiros Cap 35 - O culto Domestico
Os Mensageiros Cap 35 - O culto Domestico
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
 
Slide 1
Slide 1Slide 1
Slide 1
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
 
Lição 11 - Alcançando a cura dos Ressentimentos (Windscreen)
Lição 11 - Alcançando a cura dos Ressentimentos (Windscreen)Lição 11 - Alcançando a cura dos Ressentimentos (Windscreen)
Lição 11 - Alcançando a cura dos Ressentimentos (Windscreen)
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 01 Renovação
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 01 RenovaçãoEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 01 Renovação
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 01 Renovação
 
Os Mensageiros - Capítulo 01
Os Mensageiros - Capítulo 01Os Mensageiros - Capítulo 01
Os Mensageiros - Capítulo 01
 
Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6
Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6
Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6
 
O porque da dor!!!
O porque da dor!!!O porque da dor!!!
O porque da dor!!!
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
 
Por que comigo
Por que comigoPor que comigo
Por que comigo
 
Cura e libertação (josé carlos de lucca)
Cura e libertação (josé carlos de lucca)Cura e libertação (josé carlos de lucca)
Cura e libertação (josé carlos de lucca)
 
Os Mensageiros Estudo do Capitulo 02
Os Mensageiros  Estudo do Capitulo 02Os Mensageiros  Estudo do Capitulo 02
Os Mensageiros Estudo do Capitulo 02
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
 
Das penas e gozos Terrestres (Leonardo Pereira).
Das penas e gozos Terrestres (Leonardo Pereira). Das penas e gozos Terrestres (Leonardo Pereira).
Das penas e gozos Terrestres (Leonardo Pereira).
 

Semelhante a Boletim o pae dezembro 2019

( Espiritismo) # - amag ramgis - resignacao
( Espiritismo)   # - amag ramgis - resignacao( Espiritismo)   # - amag ramgis - resignacao
( Espiritismo) # - amag ramgis - resignacao
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Motivos de Resignação
Motivos de ResignaçãoMotivos de Resignação
Motivos de Resignação
Ponte de Luz ASEC
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
17. comece depressão na adolescência - 06.2013
17. comece   depressão na adolescência - 06.201317. comece   depressão na adolescência - 06.2013
17. comece depressão na adolescência - 06.2013
comece
 
A dor.pptx
A dor.pptxA dor.pptx
A dor.pptx
M.R.L
 
Cura e libertação (José Carlos de Lucca)
Cura e libertação (José Carlos de Lucca)Cura e libertação (José Carlos de Lucca)
Cura e libertação (José Carlos de Lucca)
mateusjardim
 
Motivos de resignação
Motivos de resignaçãoMotivos de resignação
Motivos de resignação
Ponte de Luz ASEC
 
64014763 saude-joao-nunes-maia-pelo-espirito-miramez
64014763 saude-joao-nunes-maia-pelo-espirito-miramez64014763 saude-joao-nunes-maia-pelo-espirito-miramez
64014763 saude-joao-nunes-maia-pelo-espirito-miramez
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Conquista da Paz de Espirito
Conquista da Paz de EspiritoConquista da Paz de Espirito
Conquista da Paz de Espirito
Renato Arabe Saraiva
 
Rastros de luz 10
Rastros de luz 10Rastros de luz 10
Rastros de luz 10
MRS
 
Spinoza
Spinoza Spinoza
Spinoza
grupodepais
 
Beume julho16 pdf
Beume julho16 pdfBeume julho16 pdf
Beume julho16 pdf
Ume Maria
 
A razão da dor
A razão da dorA razão da dor
A razão da dor
Helio Cruz
 
120979601 cirurgia-moral-joao-nunes-maia-espirito-de-lancellin
120979601 cirurgia-moral-joao-nunes-maia-espirito-de-lancellin120979601 cirurgia-moral-joao-nunes-maia-espirito-de-lancellin
120979601 cirurgia-moral-joao-nunes-maia-espirito-de-lancellin
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Inf junho
Inf junhoInf junho
Inf junho
Ume Maria
 
Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012
Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012
Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012
Associação Espírita Allan Kardec
 
Boletim o pae julho 2019 (1)
Boletim o pae   julho 2019 (1)Boletim o pae   julho 2019 (1)
Boletim o pae julho 2019 (1)
O PAE PAE
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 24 - Vantagens Ocultas
Série Evangelho no Lar - Cap. 24 - Vantagens OcultasSérie Evangelho no Lar - Cap. 24 - Vantagens Ocultas
Série Evangelho no Lar - Cap. 24 - Vantagens Ocultas
Ricardo Azevedo
 
Boletim o pae junho 2017 final
Boletim o pae   junho 2017 finalBoletim o pae   junho 2017 final
Boletim o pae junho 2017 final
O PAE PAE
 
Bem aventuradososquetemosolhosfechados
Bem aventuradososquetemosolhosfechadosBem aventuradososquetemosolhosfechados
Bem aventuradososquetemosolhosfechados
Magali ..
 

Semelhante a Boletim o pae dezembro 2019 (20)

( Espiritismo) # - amag ramgis - resignacao
( Espiritismo)   # - amag ramgis - resignacao( Espiritismo)   # - amag ramgis - resignacao
( Espiritismo) # - amag ramgis - resignacao
 
Motivos de Resignação
Motivos de ResignaçãoMotivos de Resignação
Motivos de Resignação
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
17. comece depressão na adolescência - 06.2013
17. comece   depressão na adolescência - 06.201317. comece   depressão na adolescência - 06.2013
17. comece depressão na adolescência - 06.2013
 
A dor.pptx
A dor.pptxA dor.pptx
A dor.pptx
 
Cura e libertação (José Carlos de Lucca)
Cura e libertação (José Carlos de Lucca)Cura e libertação (José Carlos de Lucca)
Cura e libertação (José Carlos de Lucca)
 
Motivos de resignação
Motivos de resignaçãoMotivos de resignação
Motivos de resignação
 
64014763 saude-joao-nunes-maia-pelo-espirito-miramez
64014763 saude-joao-nunes-maia-pelo-espirito-miramez64014763 saude-joao-nunes-maia-pelo-espirito-miramez
64014763 saude-joao-nunes-maia-pelo-espirito-miramez
 
Conquista da Paz de Espirito
Conquista da Paz de EspiritoConquista da Paz de Espirito
Conquista da Paz de Espirito
 
Rastros de luz 10
Rastros de luz 10Rastros de luz 10
Rastros de luz 10
 
Spinoza
Spinoza Spinoza
Spinoza
 
Beume julho16 pdf
Beume julho16 pdfBeume julho16 pdf
Beume julho16 pdf
 
A razão da dor
A razão da dorA razão da dor
A razão da dor
 
120979601 cirurgia-moral-joao-nunes-maia-espirito-de-lancellin
120979601 cirurgia-moral-joao-nunes-maia-espirito-de-lancellin120979601 cirurgia-moral-joao-nunes-maia-espirito-de-lancellin
120979601 cirurgia-moral-joao-nunes-maia-espirito-de-lancellin
 
Inf junho
Inf junhoInf junho
Inf junho
 
Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012
Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012
Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012
 
Boletim o pae julho 2019 (1)
Boletim o pae   julho 2019 (1)Boletim o pae   julho 2019 (1)
Boletim o pae julho 2019 (1)
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 24 - Vantagens Ocultas
Série Evangelho no Lar - Cap. 24 - Vantagens OcultasSérie Evangelho no Lar - Cap. 24 - Vantagens Ocultas
Série Evangelho no Lar - Cap. 24 - Vantagens Ocultas
 
Boletim o pae junho 2017 final
Boletim o pae   junho 2017 finalBoletim o pae   junho 2017 final
Boletim o pae junho 2017 final
 
Bem aventuradososquetemosolhosfechados
Bem aventuradososquetemosolhosfechadosBem aventuradososquetemosolhosfechados
Bem aventuradososquetemosolhosfechados
 

Mais de O PAE PAE

Boletim o pae marco 2020
Boletim o pae   marco 2020Boletim o pae   marco 2020
Boletim o pae marco 2020
O PAE PAE
 
Boletim o pae fevereiro 2020
Boletim o pae   fevereiro 2020Boletim o pae   fevereiro 2020
Boletim o pae fevereiro 2020
O PAE PAE
 
Boletim o pae janeiro 2020
Boletim o pae   janeiro 2020 Boletim o pae   janeiro 2020
Boletim o pae janeiro 2020
O PAE PAE
 
Boletim o pae novembro 2019
Boletim o pae   novembro 2019 Boletim o pae   novembro 2019
Boletim o pae novembro 2019
O PAE PAE
 
Boletim OPAE outubro 2019
Boletim OPAE   outubro 2019 Boletim OPAE   outubro 2019
Boletim OPAE outubro 2019
O PAE PAE
 
Boletim o PAE setembro 2019
Boletim o PAE setembro 2019 Boletim o PAE setembro 2019
Boletim o PAE setembro 2019
O PAE PAE
 
Boletim o pae agosto 2019
Boletim o pae   agosto 2019Boletim o pae   agosto 2019
Boletim o pae agosto 2019
O PAE PAE
 
Boletim o pae junho 2019
Boletim o pae   junho 2019Boletim o pae   junho 2019
Boletim o pae junho 2019
O PAE PAE
 
Boletim OPAE maio 1 2019
Boletim OPAE  maio 1 2019 Boletim OPAE  maio 1 2019
Boletim OPAE maio 1 2019
O PAE PAE
 
Boletim o pae abril 2019
Boletim o pae   abril 2019Boletim o pae   abril 2019
Boletim o pae abril 2019
O PAE PAE
 
Boletim o pae marco 2019
Boletim o pae   marco 2019Boletim o pae   marco 2019
Boletim o pae marco 2019
O PAE PAE
 
Boletim O PAE fevereiro 2019
Boletim O PAE   fevereiro 2019 Boletim O PAE   fevereiro 2019
Boletim O PAE fevereiro 2019
O PAE PAE
 
Boletim o pae janeiro 2019
Boletim o pae   janeiro 2019 Boletim o pae   janeiro 2019
Boletim o pae janeiro 2019
O PAE PAE
 
Boletim o pae dezembro 2018 (1)
Boletim o pae   dezembro 2018 (1)Boletim o pae   dezembro 2018 (1)
Boletim o pae dezembro 2018 (1)
O PAE PAE
 
Boletim o pae novembro 2018
Boletim o pae   novembro 2018Boletim o pae   novembro 2018
Boletim o pae novembro 2018
O PAE PAE
 
Boletim o pae novembro 2018
Boletim o pae   novembro 2018Boletim o pae   novembro 2018
Boletim o pae novembro 2018
O PAE PAE
 
Boletim o pae outubro 2018
Boletim o pae   outubro 2018Boletim o pae   outubro 2018
Boletim o pae outubro 2018
O PAE PAE
 
Boletim o pae setembro 2018
Boletim o pae   setembro 2018Boletim o pae   setembro 2018
Boletim o pae setembro 2018
O PAE PAE
 
Boletim o pae agosto 2018 pdf
Boletim o pae   agosto 2018 pdfBoletim o pae   agosto 2018 pdf
Boletim o pae agosto 2018 pdf
O PAE PAE
 
Boletim o pae julho 2018
Boletim o pae   julho 2018Boletim o pae   julho 2018
Boletim o pae julho 2018
O PAE PAE
 

Mais de O PAE PAE (20)

Boletim o pae marco 2020
Boletim o pae   marco 2020Boletim o pae   marco 2020
Boletim o pae marco 2020
 
Boletim o pae fevereiro 2020
Boletim o pae   fevereiro 2020Boletim o pae   fevereiro 2020
Boletim o pae fevereiro 2020
 
Boletim o pae janeiro 2020
Boletim o pae   janeiro 2020 Boletim o pae   janeiro 2020
Boletim o pae janeiro 2020
 
Boletim o pae novembro 2019
Boletim o pae   novembro 2019 Boletim o pae   novembro 2019
Boletim o pae novembro 2019
 
Boletim OPAE outubro 2019
Boletim OPAE   outubro 2019 Boletim OPAE   outubro 2019
Boletim OPAE outubro 2019
 
Boletim o PAE setembro 2019
Boletim o PAE setembro 2019 Boletim o PAE setembro 2019
Boletim o PAE setembro 2019
 
Boletim o pae agosto 2019
Boletim o pae   agosto 2019Boletim o pae   agosto 2019
Boletim o pae agosto 2019
 
Boletim o pae junho 2019
Boletim o pae   junho 2019Boletim o pae   junho 2019
Boletim o pae junho 2019
 
Boletim OPAE maio 1 2019
Boletim OPAE  maio 1 2019 Boletim OPAE  maio 1 2019
Boletim OPAE maio 1 2019
 
Boletim o pae abril 2019
Boletim o pae   abril 2019Boletim o pae   abril 2019
Boletim o pae abril 2019
 
Boletim o pae marco 2019
Boletim o pae   marco 2019Boletim o pae   marco 2019
Boletim o pae marco 2019
 
Boletim O PAE fevereiro 2019
Boletim O PAE   fevereiro 2019 Boletim O PAE   fevereiro 2019
Boletim O PAE fevereiro 2019
 
Boletim o pae janeiro 2019
Boletim o pae   janeiro 2019 Boletim o pae   janeiro 2019
Boletim o pae janeiro 2019
 
Boletim o pae dezembro 2018 (1)
Boletim o pae   dezembro 2018 (1)Boletim o pae   dezembro 2018 (1)
Boletim o pae dezembro 2018 (1)
 
Boletim o pae novembro 2018
Boletim o pae   novembro 2018Boletim o pae   novembro 2018
Boletim o pae novembro 2018
 
Boletim o pae novembro 2018
Boletim o pae   novembro 2018Boletim o pae   novembro 2018
Boletim o pae novembro 2018
 
Boletim o pae outubro 2018
Boletim o pae   outubro 2018Boletim o pae   outubro 2018
Boletim o pae outubro 2018
 
Boletim o pae setembro 2018
Boletim o pae   setembro 2018Boletim o pae   setembro 2018
Boletim o pae setembro 2018
 
Boletim o pae agosto 2018 pdf
Boletim o pae   agosto 2018 pdfBoletim o pae   agosto 2018 pdf
Boletim o pae agosto 2018 pdf
 
Boletim o pae julho 2018
Boletim o pae   julho 2018Boletim o pae   julho 2018
Boletim o pae julho 2018
 

Último

21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
PIB Penha
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
PIB Penha
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdfCAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
tintcha62
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
OBrasilParaCristoRad
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
EzeirAlvesdaSilva
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
luartfelt
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 

Último (20)

21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdfCAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 

Boletim o pae dezembro 2019

  • 1. 1 Estranhamente, hoje em dia, qual- quer tristeza é tratada como doença psi- quiátrica. Os pacientes preferem recor- rer aos remédios a encarar os desafios da vida. Muitos médicos se rendem aos laboratórios farmacêuticos e indicam antidepressivos sem necessidade, ex- ceto os psiquiatras, que são os que me- nos receitam antidepressivos, porque estão mais preparados para reconhecer as diferenças entre a “tristeza normal” e a patológica (depressão). O que diferencia a “tristeza normal” da patológica é a intensidade. A tristeza patológica é muito mais intensa. A nor- mal é um estado de espírito. Além disso, a patológica é longa. É o aperto no peito, a dificuldade de se movimentar; a pessoa só quer ficar deitada, tem dificuldade de cuidar de si própria, da higiene corporal. Na “tristeza normal” pode acontecer isso por um ou dois dias, mas depois passa. Na patológica, fica nas entranhas do ser. A depressão deriva de duradoura ansiedade íntima. É uma indiferença de sentir o gozo pela vida, resultando em certo desgosto por viver. Essa amargura ou vazio d’alma podem estar escoltados por ideias de morte que se manifestam de múltiplas formas: o deprimido pode almejar morrer e até atentar contra a própria vida, ou meramente pode não ansiar mais viver, porém não pensa em tirar a própria vida e até receia a morte. Muitos aflitos costumam recorrer aos tranquilizantes e se debatem afli- tivamente para que a aflição não os abarque a vida cotidiana. É comum nos extasiarmos ante a beleza das estrelas do firmamento, em rogativas ao Criador, a fim de que a angústia não nos abata e nem nos alcance a caminhada, ou ainda para que os sofrimentos desviem para outros rumos. Contudo, a realidade das provas e expiações ante os estatutos de Deus chegará inexorável como meca- nismos naturais de nossa evolução. Ante os ventos impetuosos das chibatas emocionais, sentimo-nos ven- cidos e solitários. Mas em realidade, o que parece infelicidade ou derrota pode significar intercessão providencial de Deus, sem necessidade, portanto, do uso de tranquilizantes para aliviar a dor. Em muitos momentos da existência, quando choramos lágrimas de angús- tias, os benfeitores se rejubilam de “lá”, da mesma forma em que os pomiculto- res de “cá” descansam, serenos, após o labor do campo bem podado. A vida é assim! Essas lágrimas asfixiantes, muitas vezes, representam para nós alegrias nas dimensões superiores da vida espi- ritual. Evidentemente, nossos protetores do além não são indiferentes quando estamos em padecimentos atrozes, mas eles sabem exatamente que tal situação sinaliza possibilidades renovadoras no buril do nosso crescimento espiritual. Informativo Mensal do Posto de Assistência Espírita - Ano V, Número 51 - Dezembro/2019. Editorial / Jorge HessenTristeza não é depressão Boletim O PAE Órgão de divulgação Espírita Cristão
  • 2. 2 Mensagem dos amigos espirituais Reflitamos junto com o “Convertido de Damasco”, especialmente quando ele proclamou o notável testemunho pessoal. Pronunciou, en- tão, o “Discípulo de Gamaliel”: “Tudo posso naquele que me fortalece”. Eis uma afirmação efetiva para que gradualmente conquistemos a autoconfiança, perante os desafios que nos são indicados pela coe- rência da existência e das sanções das Leis divinas, para avançarmos na marcha dimensionada na horizontal da vida, conduzindo-nos rumo ao ponto verticalizador da trajetória reencarnatória, que advirá espon- taneamente através do esforço paciente, persistente e perseverante para desenvolvermos as virtudes essenciais. O Mestre assegurou que essencialmente todos somos deuses, portanto, expandiremos a luz que em nós está em latência, e ela se plenificará consoante nossas opções e resoluções frente à imortalida- de e aos desafios das provas e expiações terrestres. Estamos no contínuo processo de acolhida ao Criador nos refu- giando nos transcendentes brios das Suas leis conscienciais. Os Seus divinos ditames envolvem, em nossas consciências, a mais extraordi- nária obra do universo. Quando investimos na autoiluminação acendemos as luzes clarea- doras dos nichos das Leis divinas insculpidas nos recessos em nosso Eu profundo. O trabalho do desenvolvimento das virtudes é improrro- gável e estabelece o chamamento particular do Senhor, a fim de que nós, suas criaturas, alarguemos a tríade do amor, justiça e caridade para acionar o start impulsionador do bem na intimidade de cada um. Ninguém faz pelos outros o que aos outros compete realizar por si mesmos. Não há como se dissuadir do território psicológico alheio concernente ao pensamento, sentimento e vontade. É imperioso que cada qual cumpra o dever consciencial de autoamor, a fim de que, sob as ondas do autorrespeito, da autovalorização, da autoestima e da autoconfiança consigam inundarem-se da presença suave da paz no coração. Deus nos fortalece desde que O abriguemos nos mais íntimos in- tuitos de cumprimento das disposições das Leis da consciência. Psicografado no grupo de desobsessão do sábado - 28/09/2019.
  • 3. 3 ............ Espaço da Codificação ............ O Evangelho segundo o Espiritismo Cap. V, item 25- Bem-aventurados os aflitos – A Melancolia Sabeis por que, às vezes, uma vaga tristeza se apodera dos vossos corações e vos leva a considerar amarga a vida? É que vosso espírito, aspirando à felicidade e à liberdade, se esgota, jungido ao corpo que lhe serve de prisão, em vãos esforços para sair dele. Reconhecendo inúteis esses esforços, cai no desânimo e, como o cor- po lhe sofre a influência, toma-vos a lassidão, o abatimento, uma espécie de apatia, e vos julgais infelizes. Crede-me, resisti com energia a essas impressões que vos enfraquecem a vontade. São inatas no espírito de todos os homens as aspirações por uma vida melhor; mas, não as busqueis neste mundo e, agora, quando Deus vos envia os Espíritos que lhe pertencem, para vos instruírem acerca da felicidade que Ele vos reserva, aguardai pacientemente o anjo da libertação, para vos ajudar a romper os liames que vos mantêm cativo o espírito. Lembrai-vos de que, durante o vosso degredo na Terra, tendes de desempenhar uma missão de que não suspei- tais, quer dedicando-vos à vossa família, quer cumprindo as diversas obrigações que Deus vos confiou. Se, no curso desse degredo-provação, exonerando-vos dos vossos encargos, sobre vós desabarem os cuidados, as inquietações e tribulações, sede fortes e corajosos para os suportar. Afrontai-os resolutos. Duram pouco e vos conduzirão à companhia dos amigos por quem chorais e que, jubilosos por ver-vos de novo entre eles vos estenderão os braços, a fim de guiar-vos a uma região ina- cessível às aflições da Terra. François de Genève (Bordéus.) Livro: Pensamento e Vida Médium: Chico Xavier Capítulo 20 “Hábito” Editora: FEB É por esse motivo que vemos no Cristo — divino marco da renovação humana —todo um programa de transformações viscerais do espírito. Sem violência de qualquer natureza, altera os padrões da moda moral em que a Terra vivia há numerosos milênios. Contra o uso da condenação metódica, oferece a prática do perdão. A tradição de raça opõe o fundamento da frater- nidade legítima. No abandono à tristeza e ao desânimo, nas horas difíceis, traz a noção das que sabem sofrer. Toda a passagem do Senhor, entre os homens, desde a Manjedoura, que estabelece o hábito da simplicidade, até a Cruz afrontosa que cria o hábito da serenidade e da paciência, com a certeza da ressurreição para a vida eterna, o apostolado de Jesus é resplendente conjunto de reflexos do caminho celestial para a redenção do caminho humano... Refletindo com Emmanuel
  • 4. 4 Conselho Diretor - Presidente: Jorge Hessen / Vice-Presidente: João Batista Secretário: Josias da Silva/2.º Secretário: Walter A. Costa/Tesoureira: Diomarsi Souza Conselho Fiscal - Wilson Barbosa, Jurandir Correia e Ismael de Jesus Editor - Jorge Hessen / Diagramador: Fabiano Augusto Site - Departamento de Formação Doutrinária - http://opaespirita.wixsite.com/opae Blog - http://paespirita.blogspot.com.br/ DFD http://opaespirita.wixsite.com/opae/blank-phzg1 QNM 40 AE N.° 2, Taguatinga Norte/DF. Expediente Reuniões Públicas - Escala do mês de Dezembro QUARTAS-FEIRAS / 20 HORAS Dia Palestrante/tema 04 - Fabiano Augusto Imaturidade psicológica 11 - Carlos Sá Autorrealização 18 - Sérgio Rossi Estranhos rumos, seguros roteiros 25 - Jorge Hessen Conflitos de consciência SÁBADOS / 18 HORAS Dia Palestrante/tema 07 - Wallid Koure Doenças contemporâneas 14 - Jorge Hessen Autoperdão 21 - Verônica Baraviera Problemas psicológicos contemporâneos 28 - Warwick Mota Atividades libertadoras Matricule seu filho na evangelização do PAE. Turmas dos 3 aos 21 anos. Sábados das 18h às 19h. Equipe DIJ Obras Póstumas - Kardec Segunda parte - Regeneração da Humanidade “E, como se não se operasse com bastante rapidez a des- truição, os suicídios se multiplicarão em proporções inauditas, até entre as crianças. A loucura jamais terá atingido tão grande quantidade de homens que, antes mesmo de morrerem, estarão riscados do nú- mero dos vivos. São esses os verdadeiros sinais dos tempos e tudo isso se cumprirá pelo encadeamento das circunstâncias, como já o dissemos, sem que haja a mais ligeira derrogação das leis da Natureza.”