SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Centro Escolar de Tarouca




       Biografia
       de Vanda Furtado Marques
       Apresentação da História: “Violeta a
       menina que regava o mundo com
       ideias…”


                        Projeto realizado por : As Pesquisadoras -
                        4ºA
                        Maria Inês e Inês Lopes

Ano letivo :2011-2012
   Este trabalho foi promovido pela Biblioteca do Centro Escolar de
    Tarouca, no âmbito do projeto: “Vamos descobrir quem nos conta
    histórias”, tendo como objetivo pesquisar escritores, incutir nos alunos
    o sentido de cooperação, entreajuda (trabalho em equipa), partilha,
    orientação e descoberta;
   O trabalho foi desenvolvido segundo as seguintes etapas:
   Constituição dos grupos de trabalho;
   Escolha do escritor a pesquisar;
   Definição do tema a pesquisar;
   Elaboração de um esquema de trabalho de acordo com o tema
    escolhido;
   Pesquisa, seleção e organização da informação para a transformar
    em conhecimento mobilizável;
   Elaboração de um PowerPoint;
    Apresentação do trabalho à turma.
Vanda Furtado Marques nasceu em 1969 em
Alcobaça, tem 43 anos.
É uma brilhante contadora de histórias para as
crianças.
É licenciada em História e trabalha como professora
no concelho de Alcobaça.
Vanda Furtado Marques conta histórias numa
linguagem simples, que fazem despertar nos
mais pequenos o interesse pelo património e
pela cultura portuguesa.
As crianças vivem momentos de encanto e
magia com as aventuras e desventuras de
algumas personagens conhecidas da história
de Portugal, como a padeira de Aljubarrota e
o D. Fuas Roupinho e com episódios
históricos, tais como o milagre das rosas e o
amor de D. Pedro por Inês de Castro.
Histórias contadas em português e
interpretadas em francês.
   Obras mais conhecidas :

   A Padeira de Aljubarrota.



   O Amor de Pedro e Inês.
O     Milagre de Isabel e Dinis;




 D.   Fuas Roupinho.
Aí vai uma história da
escritora:

“Violeta …a menina que
regava o mundo com
ideias…”
   Era uma vez... uma menina chamada Violeta que morava
    num reino muito, muito estranho.
   Os habitantes deste mundo rodeavam as suas casas com
    muros gigantescos de pedra e fechavam -se às sete chaves.
   Quando saíam à rua levavam sempre uma máscara dourada
    na cara, ordem do Rei Leopoldo III. As pessoas não podiam
    tocar nas árvores nem nas plantas...nem dar beijos, abraços
    e rir às gargalhadas , por decreto real, realíssimo de sua
    alteza .
   Mas, o mais estranho era que a palavra
    porquê tinha sido banida do dicionário...
   Violeta achava que tudo isto era uma
    parvoíce, mas parecia que ninguém dava por
    ela !
   Até, os seus pais pareciam enfeitiçados pela
    parvoíce.
   - Violeta, não te esqueças de pôr a máscara e
    de não tocar em nada que vejas no teu
    caminho e não fales com ninguém que se
    cruze contigo.
   Tudo isto era normal e natural, neste reino
    distante, dizia-se que sempre assim fora e que
    sempre assim será...
   Mas Violeta, não conseguia resignar-se. Um dia,
    correu para o bosque proibido, tirou a máscara,
    tocou nas árvores, sentiu o cheiro das plantas, a
    brisa do vento e deitou-se na relva. Enquanto ali
    esteve deitada, pensou " como era bom sentir-se
    livre e apanhar o sol quentinho na cara" .
   De repente, ouviu um barulho de carruagens e
    escondeu-se por entre os arbustos.
   Para seu espanto, viu o Rei, a Rainha, os
    príncipes, as princesas, as aias e amigos, sem
    máscaras, a rir e a correr pelo bosque proibido.
   Violeta pensou" eu bem que sabia que todas
    estas regras eram uma fantochada". Saíu de
    trás dos arbustos e dirigiu-se para o Rei.
   - Sua Alteza Real vai ter de me explicar o que
    está aqui a acontecer?
   O Rei ficou vermelho, os olhos quase saíam
    das orbitas e a boca abriu-se de espanto.
   -Quem és tu ? Que ousas desrespeitar as leis?
   - Eu sou a Violeta...
   O Rei cada vez mais furioso disse:
   - Onde está a tua máscara e o que fazes aqui
    no meio deste perigo proibido?
   - Ora, ora, o mesmo que sua Alteza. Aproveito
    o quentinho do sol, respiro o ar da Natureza e
    o perfume delicioso das plantas.
   O Rei apercebeu-se que já não iria conseguir
    calar a Violeta e pediu-lhe para esperar,
    enquanto ele fazia uma reunião de
    emergência com os ministros.
   Enquanto aguardava, Violeta pensava qual
    seria a melhor maneira de acabar com estas
    crenças ridículas e acordar "as pessoas do seu
    sono profundo ".
 O Rei com ar muito importante disse:
 - Violeta, eu te nomeio pensadora do Reino
  , a partir de hoje és a responsável por
  ajudar e agitar as mentes das pessoas.
 No dia seguinte, Violeta mandou os
  mensageiros perguntar por todo o Reino:
 -Porque razão colocam as máscaras
  douradas todos os dias ?
 As pessoas olharam umas para as outras,
  voltaram olhar, encolheram os ombros e
  disseram em coro:
    -Porque o Rei mandou!
   Os mensageiros, que já tinham sido avisados que
    seria esta a resposta, voltam a perguntar:
   -Mas, porquê?
   O povo aflito disse:
   - Mas essa palavra não existe, é proibida por lei!
   -Mas, porquê?
   Foi então, que algumas pessoas se questionaram
    pela primeira vez:
   -Sim...porquê!!!
   Arrancaram as máscaras e riram às
    gargalhadas... Devo-vos dizer que
    aquele país distante nunca mais foi o
    mesmo...tudo graças a Violeta, a menina
    que regava o mundo com ideias .




Pozinhos de perlin-pin-pin a história
 chegou ao fim …
Bibliografia


http://vandafurtadomarques.blogspot.com/

http://www.wook.pt/
Biografia e obras vanda furtado 4ºa maria inês e inês lopes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Era uma vez: a contribuição dos contos de fadas para a formação do leitor
Era uma vez: a contribuição dos contos de fadas para a formação do leitorEra uma vez: a contribuição dos contos de fadas para a formação do leitor
Era uma vez: a contribuição dos contos de fadas para a formação do leitorMarilia Pires
 
A IMPORTÂNCIA DA LITERATURA DE CORDEL NO COTIDIANO DOS ALUNOS DA EJA
A IMPORTÂNCIA DA LITERATURA DE CORDEL NO COTIDIANO DOS ALUNOS DA EJAA IMPORTÂNCIA DA LITERATURA DE CORDEL NO COTIDIANO DOS ALUNOS DA EJA
A IMPORTÂNCIA DA LITERATURA DE CORDEL NO COTIDIANO DOS ALUNOS DA EJAVis-UAB
 
Novas Aquisições PNBE 2013 6 ao 9 ano Biblioteca Cecilia Meireles EMMRC
Novas Aquisições PNBE 2013  6 ao 9 ano  Biblioteca Cecilia Meireles EMMRCNovas Aquisições PNBE 2013  6 ao 9 ano  Biblioteca Cecilia Meireles EMMRC
Novas Aquisições PNBE 2013 6 ao 9 ano Biblioteca Cecilia Meireles EMMRCbcaceciliameireles
 
Projeto sitio do pica pau amarelo
Projeto sitio do pica pau amareloProjeto sitio do pica pau amarelo
Projeto sitio do pica pau amareloIza Pache
 
Literatura de cordel
Literatura de cordelLiteratura de cordel
Literatura de cordelSandra68
 
IdéIas Do Livro Narrativas Docentes Capitulo O Jogo Do Faz De Conta Em Sala D...
IdéIas Do Livro Narrativas Docentes Capitulo O Jogo Do Faz De Conta Em Sala D...IdéIas Do Livro Narrativas Docentes Capitulo O Jogo Do Faz De Conta Em Sala D...
IdéIas Do Livro Narrativas Docentes Capitulo O Jogo Do Faz De Conta Em Sala D...guest67b92
 
Feira de Bolonha2003
Feira de Bolonha2003Feira de Bolonha2003
Feira de Bolonha2003mrvpimenta
 
Documento recuperado 1
Documento recuperado 1Documento recuperado 1
Documento recuperado 1Ana Pereira
 
Microsoft word quadrinhos
Microsoft word   quadrinhosMicrosoft word   quadrinhos
Microsoft word quadrinhosSED MS
 
Pirata de palavras
Pirata de palavrasPirata de palavras
Pirata de palavrasLais Renata
 
Programa de Oficinas
Programa de OficinasPrograma de Oficinas
Programa de Oficinasmarianasimsim
 
Sequencia didatica-saci-perere-pnaic-doc-140705233955-phpapp02
Sequencia didatica-saci-perere-pnaic-doc-140705233955-phpapp02Sequencia didatica-saci-perere-pnaic-doc-140705233955-phpapp02
Sequencia didatica-saci-perere-pnaic-doc-140705233955-phpapp02Vanderlita Gomes B Marquetti
 

Mais procurados (20)

181213historiaemquadrinhos
181213historiaemquadrinhos181213historiaemquadrinhos
181213historiaemquadrinhos
 
Era uma vez: a contribuição dos contos de fadas para a formação do leitor
Era uma vez: a contribuição dos contos de fadas para a formação do leitorEra uma vez: a contribuição dos contos de fadas para a formação do leitor
Era uma vez: a contribuição dos contos de fadas para a formação do leitor
 
A IMPORTÂNCIA DA LITERATURA DE CORDEL NO COTIDIANO DOS ALUNOS DA EJA
A IMPORTÂNCIA DA LITERATURA DE CORDEL NO COTIDIANO DOS ALUNOS DA EJAA IMPORTÂNCIA DA LITERATURA DE CORDEL NO COTIDIANO DOS ALUNOS DA EJA
A IMPORTÂNCIA DA LITERATURA DE CORDEL NO COTIDIANO DOS ALUNOS DA EJA
 
Projeto
ProjetoProjeto
Projeto
 
Novas Aquisições PNBE 2013 6 ao 9 ano Biblioteca Cecilia Meireles EMMRC
Novas Aquisições PNBE 2013  6 ao 9 ano  Biblioteca Cecilia Meireles EMMRCNovas Aquisições PNBE 2013  6 ao 9 ano  Biblioteca Cecilia Meireles EMMRC
Novas Aquisições PNBE 2013 6 ao 9 ano Biblioteca Cecilia Meireles EMMRC
 
Projeto sitio do pica pau amarelo
Projeto sitio do pica pau amareloProjeto sitio do pica pau amarelo
Projeto sitio do pica pau amarelo
 
Histórias em quadrinho
Histórias em quadrinhoHistórias em quadrinho
Histórias em quadrinho
 
Literatura de cordel
Literatura de cordelLiteratura de cordel
Literatura de cordel
 
IdéIas Do Livro Narrativas Docentes Capitulo O Jogo Do Faz De Conta Em Sala D...
IdéIas Do Livro Narrativas Docentes Capitulo O Jogo Do Faz De Conta Em Sala D...IdéIas Do Livro Narrativas Docentes Capitulo O Jogo Do Faz De Conta Em Sala D...
IdéIas Do Livro Narrativas Docentes Capitulo O Jogo Do Faz De Conta Em Sala D...
 
Aula
AulaAula
Aula
 
Feira de Bolonha2003
Feira de Bolonha2003Feira de Bolonha2003
Feira de Bolonha2003
 
Boletim outubro
Boletim outubroBoletim outubro
Boletim outubro
 
Documento recuperado 1
Documento recuperado 1Documento recuperado 1
Documento recuperado 1
 
literatura infantil
literatura infantilliteratura infantil
literatura infantil
 
Ricardo
RicardoRicardo
Ricardo
 
Microsoft word quadrinhos
Microsoft word   quadrinhosMicrosoft word   quadrinhos
Microsoft word quadrinhos
 
Pirata de palavras
Pirata de palavrasPirata de palavras
Pirata de palavras
 
Programa de Oficinas
Programa de OficinasPrograma de Oficinas
Programa de Oficinas
 
Sequencia didatica-saci-perere-pnaic-doc-140705233955-phpapp02
Sequencia didatica-saci-perere-pnaic-doc-140705233955-phpapp02Sequencia didatica-saci-perere-pnaic-doc-140705233955-phpapp02
Sequencia didatica-saci-perere-pnaic-doc-140705233955-phpapp02
 
Atps lite (2)
Atps lite (2)Atps lite (2)
Atps lite (2)
 

Semelhante a Biografia e obras vanda furtado 4ºa maria inês e inês lopes

Contos tradicionais, fábulas, lendas e mitos
Contos tradicionais, fábulas, lendas e mitosContos tradicionais, fábulas, lendas e mitos
Contos tradicionais, fábulas, lendas e mitosVânia Salvo Orso
 
O tempo e o vento o arquilpel - erico verissimo
O tempo e o vento   o arquilpel - erico verissimoO tempo e o vento   o arquilpel - erico verissimo
O tempo e o vento o arquilpel - erico verissimoPatrick François Jarwoski
 
As 3 perguntas do rei
As 3 perguntas do reiAs 3 perguntas do rei
As 3 perguntas do reiMarisa Seara
 
Historia Colaborativa
Historia ColaborativaHistoria Colaborativa
Historia ColaborativaJoão Camacho
 
E-book aqui há planta 18 Maio 2012 Dia International do Fascino das Plantas
E-book aqui há planta 18 Maio 2012  Dia International do Fascino das PlantasE-book aqui há planta 18 Maio 2012  Dia International do Fascino das Plantas
E-book aqui há planta 18 Maio 2012 Dia International do Fascino das Plantaswd4u
 
Simulado 01 (port. 5º ano
Simulado 01 (port. 5º anoSimulado 01 (port. 5º ano
Simulado 01 (port. 5º anoCidinha Paulo
 
um-castelo-bem-assombrado (1).pdf
um-castelo-bem-assombrado (1).pdfum-castelo-bem-assombrado (1).pdf
um-castelo-bem-assombrado (1).pdfLucliaCuranPedrini1
 
Andarilhas 2010
Andarilhas 2010Andarilhas 2010
Andarilhas 2010mrvpimenta
 
Simulado 1 língua portuguesa
Simulado 1   língua portuguesaSimulado 1   língua portuguesa
Simulado 1 língua portuguesaEtevaldo Lima
 
Unid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialucia
Unid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialuciaUnid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialucia
Unid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialuciaMaria Lúcia de Souza
 
"Os guardiães dos manuscritos mágicos" de Rita Vilela (pdf)
"Os guardiães dos manuscritos mágicos" de Rita Vilela (pdf)"Os guardiães dos manuscritos mágicos" de Rita Vilela (pdf)
"Os guardiães dos manuscritos mágicos" de Rita Vilela (pdf)Rita Vilela
 

Semelhante a Biografia e obras vanda furtado 4ºa maria inês e inês lopes (20)

3 perguntas do rei
3 perguntas do rei3 perguntas do rei
3 perguntas do rei
 
portugues.doc
portugues.docportugues.doc
portugues.doc
 
Contos tradicionais, fábulas, lendas e mitos
Contos tradicionais, fábulas, lendas e mitosContos tradicionais, fábulas, lendas e mitos
Contos tradicionais, fábulas, lendas e mitos
 
O tempo e o vento o arquilpel - erico verissimo
O tempo e o vento   o arquilpel - erico verissimoO tempo e o vento   o arquilpel - erico verissimo
O tempo e o vento o arquilpel - erico verissimo
 
livros oferecidos
livros oferecidoslivros oferecidos
livros oferecidos
 
O outro lado da Cidade
O outro lado da CidadeO outro lado da Cidade
O outro lado da Cidade
 
As 3 perguntas do rei
As 3 perguntas do reiAs 3 perguntas do rei
As 3 perguntas do rei
 
As 3 perguntas do rei
As 3 perguntas do reiAs 3 perguntas do rei
As 3 perguntas do rei
 
As 3 perguntas do rei
As 3 perguntas do reiAs 3 perguntas do rei
As 3 perguntas do rei
 
Historia Colaborativa
Historia ColaborativaHistoria Colaborativa
Historia Colaborativa
 
E-book aqui há planta 18 Maio 2012 Dia International do Fascino das Plantas
E-book aqui há planta 18 Maio 2012  Dia International do Fascino das PlantasE-book aqui há planta 18 Maio 2012  Dia International do Fascino das Plantas
E-book aqui há planta 18 Maio 2012 Dia International do Fascino das Plantas
 
David Machado
David MachadoDavid Machado
David Machado
 
Unid3 ativ3
Unid3 ativ3Unid3 ativ3
Unid3 ativ3
 
Simulado 01 (port. 5º ano
Simulado 01 (port. 5º anoSimulado 01 (port. 5º ano
Simulado 01 (port. 5º ano
 
um-castelo-bem-assombrado (1).pdf
um-castelo-bem-assombrado (1).pdfum-castelo-bem-assombrado (1).pdf
um-castelo-bem-assombrado (1).pdf
 
UM CASTELO BEM ASSOMBRADO.pdf
UM CASTELO BEM ASSOMBRADO.pdfUM CASTELO BEM ASSOMBRADO.pdf
UM CASTELO BEM ASSOMBRADO.pdf
 
Andarilhas 2010
Andarilhas 2010Andarilhas 2010
Andarilhas 2010
 
Simulado 1 língua portuguesa
Simulado 1   língua portuguesaSimulado 1   língua portuguesa
Simulado 1 língua portuguesa
 
Unid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialucia
Unid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialuciaUnid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialucia
Unid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialucia
 
"Os guardiães dos manuscritos mágicos" de Rita Vilela (pdf)
"Os guardiães dos manuscritos mágicos" de Rita Vilela (pdf)"Os guardiães dos manuscritos mágicos" de Rita Vilela (pdf)
"Os guardiães dos manuscritos mágicos" de Rita Vilela (pdf)
 

Mais de poletef

Cartaz feira de autor madalena santos
Cartaz feira de autor madalena santosCartaz feira de autor madalena santos
Cartaz feira de autor madalena santospoletef
 
Cartaz semana da leitura 2013 penafiel sudeste
Cartaz semana da leitura 2013 penafiel sudesteCartaz semana da leitura 2013 penafiel sudeste
Cartaz semana da leitura 2013 penafiel sudestepoletef
 
Teatro 13º poder
Teatro 13º poderTeatro 13º poder
Teatro 13º poderpoletef
 
Projeção concurso
Projeção concursoProjeção concurso
Projeção concursopoletef
 
Maratona leitura
Maratona leituraMaratona leitura
Maratona leiturapoletef
 
Apresentação big 6
Apresentação big 6Apresentação big 6
Apresentação big 6poletef
 
Bibliopaper penafiel
Bibliopaper penafielBibliopaper penafiel
Bibliopaper penafielpoletef
 
12 passos para organizar
12 passos para organizar12 passos para organizar
12 passos para organizarpoletef
 
Gestão integrada das be
Gestão integrada das beGestão integrada das be
Gestão integrada das bepoletef
 
O velho, o rapaz e o burro
O velho, o rapaz e o burroO velho, o rapaz e o burro
O velho, o rapaz e o burropoletef
 
Peixinho arco íris
Peixinho arco írisPeixinho arco íris
Peixinho arco írispoletef
 
Formação de utilizadores
Formação de utilizadoresFormação de utilizadores
Formação de utilizadorespoletef
 
Promoção da leitura aos pais
Promoção da leitura aos paisPromoção da leitura aos pais
Promoção da leitura aos paispoletef
 
Cartaz ciclo de cinema na be
Cartaz ciclo de cinema na beCartaz ciclo de cinema na be
Cartaz ciclo de cinema na bepoletef
 
Postal de natal be
Postal de natal bePostal de natal be
Postal de natal bepoletef
 
Postal de natal be
Postal de natal bePostal de natal be
Postal de natal bepoletef
 
Continuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo Freitas
Continuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo FreitasContinuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo Freitas
Continuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo Freitaspoletef
 
Continuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo Freitas
Continuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo Freitas Continuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo Freitas
Continuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo Freitas poletef
 

Mais de poletef (20)

Cartaz feira de autor madalena santos
Cartaz feira de autor madalena santosCartaz feira de autor madalena santos
Cartaz feira de autor madalena santos
 
Cartaz semana da leitura 2013 penafiel sudeste
Cartaz semana da leitura 2013 penafiel sudesteCartaz semana da leitura 2013 penafiel sudeste
Cartaz semana da leitura 2013 penafiel sudeste
 
Teatro 13º poder
Teatro 13º poderTeatro 13º poder
Teatro 13º poder
 
Projeção concurso
Projeção concursoProjeção concurso
Projeção concurso
 
Maratona leitura
Maratona leituraMaratona leitura
Maratona leitura
 
Apresentação big 6
Apresentação big 6Apresentação big 6
Apresentação big 6
 
Bibliopaper penafiel
Bibliopaper penafielBibliopaper penafiel
Bibliopaper penafiel
 
12 passos para organizar
12 passos para organizar12 passos para organizar
12 passos para organizar
 
Mabe
MabeMabe
Mabe
 
Gestão integrada das be
Gestão integrada das beGestão integrada das be
Gestão integrada das be
 
O velho, o rapaz e o burro
O velho, o rapaz e o burroO velho, o rapaz e o burro
O velho, o rapaz e o burro
 
Lyomer
LyomerLyomer
Lyomer
 
Peixinho arco íris
Peixinho arco írisPeixinho arco íris
Peixinho arco íris
 
Formação de utilizadores
Formação de utilizadoresFormação de utilizadores
Formação de utilizadores
 
Promoção da leitura aos pais
Promoção da leitura aos paisPromoção da leitura aos pais
Promoção da leitura aos pais
 
Cartaz ciclo de cinema na be
Cartaz ciclo de cinema na beCartaz ciclo de cinema na be
Cartaz ciclo de cinema na be
 
Postal de natal be
Postal de natal bePostal de natal be
Postal de natal be
 
Postal de natal be
Postal de natal bePostal de natal be
Postal de natal be
 
Continuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo Freitas
Continuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo FreitasContinuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo Freitas
Continuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo Freitas
 
Continuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo Freitas
Continuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo Freitas Continuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo Freitas
Continuação da história ‘’A truta Mocha’’ Leonardo Freitas
 

Último

"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...GisellySobral
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoVitor Vieira Vasconcelos
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 

Último (20)

"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 

Biografia e obras vanda furtado 4ºa maria inês e inês lopes

  • 1. Centro Escolar de Tarouca Biografia de Vanda Furtado Marques Apresentação da História: “Violeta a menina que regava o mundo com ideias…” Projeto realizado por : As Pesquisadoras - 4ºA Maria Inês e Inês Lopes Ano letivo :2011-2012
  • 2. Este trabalho foi promovido pela Biblioteca do Centro Escolar de Tarouca, no âmbito do projeto: “Vamos descobrir quem nos conta histórias”, tendo como objetivo pesquisar escritores, incutir nos alunos o sentido de cooperação, entreajuda (trabalho em equipa), partilha, orientação e descoberta;  O trabalho foi desenvolvido segundo as seguintes etapas:  Constituição dos grupos de trabalho;  Escolha do escritor a pesquisar;  Definição do tema a pesquisar;  Elaboração de um esquema de trabalho de acordo com o tema escolhido;  Pesquisa, seleção e organização da informação para a transformar em conhecimento mobilizável;  Elaboração de um PowerPoint;  Apresentação do trabalho à turma.
  • 3. Vanda Furtado Marques nasceu em 1969 em Alcobaça, tem 43 anos. É uma brilhante contadora de histórias para as crianças. É licenciada em História e trabalha como professora no concelho de Alcobaça.
  • 4. Vanda Furtado Marques conta histórias numa linguagem simples, que fazem despertar nos mais pequenos o interesse pelo património e pela cultura portuguesa. As crianças vivem momentos de encanto e magia com as aventuras e desventuras de algumas personagens conhecidas da história de Portugal, como a padeira de Aljubarrota e o D. Fuas Roupinho e com episódios históricos, tais como o milagre das rosas e o amor de D. Pedro por Inês de Castro. Histórias contadas em português e interpretadas em francês.
  • 5. Obras mais conhecidas :  A Padeira de Aljubarrota.  O Amor de Pedro e Inês.
  • 6. O Milagre de Isabel e Dinis;  D. Fuas Roupinho.
  • 7. Aí vai uma história da escritora: “Violeta …a menina que regava o mundo com ideias…”
  • 8. Era uma vez... uma menina chamada Violeta que morava num reino muito, muito estranho.  Os habitantes deste mundo rodeavam as suas casas com muros gigantescos de pedra e fechavam -se às sete chaves.  Quando saíam à rua levavam sempre uma máscara dourada na cara, ordem do Rei Leopoldo III. As pessoas não podiam tocar nas árvores nem nas plantas...nem dar beijos, abraços e rir às gargalhadas , por decreto real, realíssimo de sua alteza .
  • 9. Mas, o mais estranho era que a palavra porquê tinha sido banida do dicionário...  Violeta achava que tudo isto era uma parvoíce, mas parecia que ninguém dava por ela !  Até, os seus pais pareciam enfeitiçados pela parvoíce.  - Violeta, não te esqueças de pôr a máscara e de não tocar em nada que vejas no teu caminho e não fales com ninguém que se cruze contigo.  Tudo isto era normal e natural, neste reino distante, dizia-se que sempre assim fora e que sempre assim será...
  • 10. Mas Violeta, não conseguia resignar-se. Um dia, correu para o bosque proibido, tirou a máscara, tocou nas árvores, sentiu o cheiro das plantas, a brisa do vento e deitou-se na relva. Enquanto ali esteve deitada, pensou " como era bom sentir-se livre e apanhar o sol quentinho na cara" .  De repente, ouviu um barulho de carruagens e escondeu-se por entre os arbustos.  Para seu espanto, viu o Rei, a Rainha, os príncipes, as princesas, as aias e amigos, sem máscaras, a rir e a correr pelo bosque proibido.
  • 11. Violeta pensou" eu bem que sabia que todas estas regras eram uma fantochada". Saíu de trás dos arbustos e dirigiu-se para o Rei.  - Sua Alteza Real vai ter de me explicar o que está aqui a acontecer?  O Rei ficou vermelho, os olhos quase saíam das orbitas e a boca abriu-se de espanto.  -Quem és tu ? Que ousas desrespeitar as leis?  - Eu sou a Violeta...  O Rei cada vez mais furioso disse:
  • 12. - Onde está a tua máscara e o que fazes aqui no meio deste perigo proibido?  - Ora, ora, o mesmo que sua Alteza. Aproveito o quentinho do sol, respiro o ar da Natureza e o perfume delicioso das plantas.  O Rei apercebeu-se que já não iria conseguir calar a Violeta e pediu-lhe para esperar, enquanto ele fazia uma reunião de emergência com os ministros.  Enquanto aguardava, Violeta pensava qual seria a melhor maneira de acabar com estas crenças ridículas e acordar "as pessoas do seu sono profundo ".
  • 13.  O Rei com ar muito importante disse:  - Violeta, eu te nomeio pensadora do Reino , a partir de hoje és a responsável por ajudar e agitar as mentes das pessoas.  No dia seguinte, Violeta mandou os mensageiros perguntar por todo o Reino:  -Porque razão colocam as máscaras douradas todos os dias ?  As pessoas olharam umas para as outras, voltaram olhar, encolheram os ombros e disseram em coro:
  • 14. -Porque o Rei mandou!  Os mensageiros, que já tinham sido avisados que seria esta a resposta, voltam a perguntar:  -Mas, porquê?  O povo aflito disse:  - Mas essa palavra não existe, é proibida por lei!  -Mas, porquê?  Foi então, que algumas pessoas se questionaram pela primeira vez:  -Sim...porquê!!!
  • 15. Arrancaram as máscaras e riram às gargalhadas... Devo-vos dizer que aquele país distante nunca mais foi o mesmo...tudo graças a Violeta, a menina que regava o mundo com ideias . Pozinhos de perlin-pin-pin a história chegou ao fim …