SlideShare uma empresa Scribd logo
PROF: Fábio José
Formação: Ciências Biológicas/ Analista Clínico
• As aves (latim científico: Aves) constituem uma classe de
animais vertebrados, tetrápodes,endotérmicos, ovíparos,
caracterizados principalmente por possuírem penas,
apêndices locomotores anteriores modificados em asas,
bico córneo e ossos pneumáticos. São reconhecidas
aproximadamente 9.000 espécies de aves no mundo.
•
• As aves conquistaram o meio terrestre de modo muito
mais eficiente que os répteis.
• A principal característica que permitiu essa conquista
foi, sem dúvida, a homeotermia, a capacidade de
manter a temperatura corporal relativamente
constante à custa de uma alta taxa metabólica gerada
pela intensa combustão de alimento energético nas
células.
• As aves variam muito em seu tamanho, dos
minúsculos beija-flores a espécies de grande
porte como o avestruz e a ema. Note que
todos os pássaros são aves, mas nem todas as
aves são pássaros.
• Os pássaros estão incluidos na ordem Passeriformes,
constituindo a ordem mais rica, ou seja, com maior número
de espécies dentro do grupo das aves.
• Enquanto a maioria das aves são caracterizadas pelo vôo,
as ratitas não podem voar ou apresentam vôo limitado,
uma característica considerada secundária, ou seja,
adquirida por espécies "novas" a partir de ancestrais que
conseguiam voar.
• Muitas outras espécies, particularmente as insulares, também
perderam essa habilidade. As espécies não-voadoras incluem o
pinguim, avestruz, quivi, e o extinto dodo.
• Aves não-voadoras são especialmente vulneráveis à extinção
por conta da ação antrópica direta (destruição e fragmentação
do habitat, poluição etc.) ou indireta (introdução de
animais/plantas exóticos, mamíferos em particular).
• Uma característica que favorece
a homeotermia nas aves é a existência de um
coração totalmente dividido em quatro cavidades:
dois átrios e dois ventrículos.
• Não ocorre mistura de sangues. A metade direita (átrio e
ventrículo direitos) trabalha exclusivamente com sangue
pobre em oxigênio, encaminhando-o aos pulmões para
oxigenação. A metade esquerda trabalha apenas com
sangue rico em oxigênio.
• O ventrículo esquerdo, de parede musculosa, bombeia o
sangue para a artéria aorta. Assim, a todo o momento, os
tecidos recebem sangue ricamente oxigenado, o que
garante a manutenção constante de altas taxas
metabólicas.
• Esse fato, associado aos mecanismos de regulação térmica,
favorece a sobrevivência em qualquer tipo de ambiente. A
circulação é dupla e completa.
• O sistema respiratório também contribui para a
manutenção da homeotermia. Embora os pulmões
sejam pequenos, existem sacos aéreos,
ramificações pulmonares membranosas que
penetram por entre algumas vísceras e mesmo no
interior de cavidades de ossos longos.
•
• A movimentação constante de ar dos pulmões para
os sacos aéreos e destes para os pulmões permite
um suprimento renovado de oxigênio para os
tecidos, o que contribui para a manutenção de
elevadas taxas metabólicas.
• A pele das aves é seca, não-dotada de glândulas e
rica em queratina que, em alguns locais do corpo,
se organiza na forma de placa, garras, bico córneo e
é constituinte fundamental das pernas.
• As aves não têm glândulas na pele. No entanto, há
uma exceção: a glândula uropigial (ou uropigiana),
localizada na porção dorsal da cauda e cuja
secreção oleosa lubrificante é espalhada pela ave,
com o bico, nas penas.
• Essa adaptação impede o encharcamento das penas
em aves aquáticas e ajuda a entender por que as
aves não se molham, mesmo que fiquem
desprotegidas durante uma chuva.
• As aves consomem os mais variados tipos de alimentos:
frutos, néctar, sementes, insetos, vermes, crustáceos,
moluscos, peixes e outros pequenos vertebrados.
• Elas possuem um sistema digestivo completo,
composto de boca, faringe, esôfago, papo,
proventrículo, moela, intestino, cloaca e órgãos anexos
(fígado e pâncreas).
• Ao serem engolidos os alimentos passam pela faringe,
pelo esôfago e vão para o papo, cuja função é armazenar e
amolecer os alimentos.
• Daí eles vão para o proventrículo, que é o estômago químico
das aves, onde sofrem a ação de sucos digestivos e começam a
ser digeridos. Passam então para a moela (estômago mecânico)
que tem paredes grossas e musculosas, onde os alimentos são
triturados.
• Finalmente atingem o intestino, onde as substâncias
nutritivas são absorvidas pelo organismo. Os restos não
aproveitados transformam-se em fezes.
• As aves possuem uma bolsa única, a cloaca, onde
desembocam as partes finais do sistema digestivo,
urinário e reprodutor e que se abre para o exterior. Por
essa bolsa eles eliminam as fezes e a urina e também
põem os ovos.
• O sistema nervoso é bastante desenvolvido, com o encéfalo
proporcionalmente maior que o dos répteis e,
principalmente, as estruturas relacionadas com o equilíbrio
e com a orientação espacial, como o cerebelo.
• Em algumas aves, já foram encontrados cristais de
magnetita nos músculos do pescoço. Provavelmente, esses
cristais estão associados com alguma forma de orientação
magnética, como búsolas internas, importantes para aves
que realivam longos voos migratórios.
• O paladar e o olfato são pouco sensíveis, ao
contrário da visão e da audição.
• As estratégias reprodutivas são muito diversificada.
Cada espécie tem uma época característica para se
reproduzir. Ritos nupciais são comuns.
• Frequentemente realizados em um território
anteriomente estabelecido. As vias reprodutoras
abrem-se na cloaca, juntamente com as vias digestórias
e urinárias.
• A cópula faz-se pela sobreposição da cloaca do macho
sobre a cloaca da fêmea, permitindo a penetração dos
espermatozoides no interior do sistema reprodutor
feminino.
• Após a fecundação, seguem-se a postura dos ovos e
o choco(incubação), períodos de cuidados
intensivos com ovos, que são mantidos aquecidos
pelo próprio calor do corpo da mãe.
• Os ovos das aves possui um acasca calcária
resistente e porosa e tem muito vitelo. Os anexos
embrionários típicos dos répteis também estão
presentes nos ovos das aves: âmnio, Cório,
alantóide e saco vitelínico, estes últimos bastante
rico em vitelo, a gema do ovo.
• ÂMNIO: Membrana que, desenvolvendo-se em torno do embrião dos
vertebrados superiores, forma o saco ou cavidade amniótica em que
está contido o líquido amniótico, o qual se destina a proteger o
embrião contra choques e aderências.
• CÓRIO: também denominado serosa, é o mais externo dos anexos
embrionários; envolve não só o embrião, mas todos os outros anexos
embrionários, ou seja: âmnio, saco vitelínico e alantoide. Ele também
confere proteção mecânica, além de proteção térmica e contra a
entrada de micro-organismos patogênicos.
• ALANTÓIDE: membrana embrionária, formada a partir do intestino
posterior, que serve para a respiração e excreção nos embriões de
répteis e aves; nos mamíferos constitui parte do cordão umbilical e
une-se com o cório para formar a placenta.
• SACO VITELÍNICO: A vesícula vitelínica, ou saco vitelínico, é uma bolsa
constituída de um nutriente, denominado vitelo. Ligada ao intestino
embrionário e ao embrião por meio de ductos, este auxilia nos
processos relativos à alimentação do indivíduo em formação. Isto é
possível porque ele envolve o vitelo; as células derivadas do
mesoderma digerem seus componentes e estes são distribuídos para
os vasos sanguíneos do embrião, formados a partir do mesoderma.
• Pesença de ossos Pneumáticos
• Existência de Sacos Aéreos
• Corpo Aerodinâmico
• Ausência de bexiga urinária e de grande parte do
intestino grosso.
• Músculos peitorais desenvolvidos
• Visão privilegiada
• Presença de asas
• As aves evoluíram a partir dos dinossauros. A ciência
encontrou centenas de fósseis de dinos de penas,
provas incontestáveis do parentesco entre os répteis e
as aves.
• Existem mais de 8 500 espécies de aves em todo o
mundo.
• O vocabulário dos papagaios dificilmente ultrapassa 20
palavras.
• O beija-flor bate as asas 90 vezes por segundo, quatro
vezes mais rápido que uma libélula. Ele também é
capaz de voar para trás e até de ponta cabeça.
• Por falar em beija-flor, você sabia que algumas espécies
podem voar a até 150 quilômetros por hora?
• No total, o pavão macho possui duzentas penas longas e
coloridas na cauda.
• O pitohui, um pássaro nativo das florestas da Nova Guiné, é a
única ave venenosa do mundo. Ele possui na pele e nas
penas uma toxina capaz de causar paralisia em muitos
animais.
• Em algumas culturas, a cegonha representa a fertilidade,
enquanto que em outras, é simbolo de boa sorte.
• A ave com maior bico é o avestruz australiano. O bico pode
medir cerca de 50 centímetros, mais ou menos o tamanho
do braço de uma pessoa.
• Avestruzes não enfiam a cabeça num buraco no chão quando
estão com medo, mas sim para procurar comida.
• A ave de rapina mais forte de que se tem notícia é o gavião-
real brasileiro, também conhecido como harpia. Ele é capaz
de capturar macacos, preguiças e até filhotes de veado.
• Uma das aves de rapina mais curiosas é o quebra-ossos. Ele
espera que as aves carniceiras devorem as carcaças de suas
presas para engolir os ossos. O tamanho dos ossos não é
problema. O quebra-ossos atira-os ao solo durante o voo e
engole os pedaços.
• A maior ave de rapina do mundo é o condor. Suas asas
chegam a medir 3 metros de uma ponta a outra.
• A menor ave de rapina é o falcãozinho asiático, do
gênero Microhierax, que possui de 8 a 13 centímetros de
comprimento e cujos machos pesam cerca de 35 gramas.
• Por falar em Nova Zelândia, você sabia que é lá que vive o único papagaio
do mundo que não voa, o kakapo, e a única espécie de papagaio alpino, o
kea?
• Os albatrozes passam a maior parte de suas vidas voando. Eles são capazes
de voar durante semanas sem avistar terra. Chegam a se alimentar e dormir
durante o voo.
• Quando está caçando, o pinguim imperador pode mergulhar a
inacreditáveis 300 metros de profundidade, onde a luz do sol é quase
ausente.
• Pinguins são aves extremamente fieis. Eles podem passar a vida inteira com
o mesmo parceiro.
• Os pinguins machos da espécie imperador participam da incubação dos
ovos. Assim que botam os ovos, as fêmeas voltam para o mar para se
alimentar. A função de chocar os ovos fica por conta dos machos, que
também cuidam dos filhotes durante o nascimento.
• Existiram aves de até 3 metros de altura na América do Sul,
especialmente no Brasil, Argentina, Paraguai e Bolívia. Isso foi
há 2,5 milhões de anos. Eram aves carnívoras que corriam até
70 quilômetros por hora e engoliam a presa de uma só vez.
• Atualmente, a ave mais perigosa é o casuar, uma ave típica da
Oceania. Um casuar pode passar facilmente de 1,5 metros e
pesar 60 quilos. Ele é irritadiço, dá grandes saltos e usa unhas
e bicos para atacar seu oponente. Calcula-se que, nos últimos
10 anos, 150 pessoas tenham sido feridas na Austrália por
casuares.
• A andorinha é capaz de comer 2 mil moscas num único dia.
• A galinha cacareja, os pássaros trinam, o ganso grasna, mas…
que nome damos ao som do pombo? O pombo arrulha.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

classe das aves
classe das avesclasse das aves
classe das aves
Iago Feitosa
 
Apresentação slides sobre os peixes
Apresentação slides sobre os peixes Apresentação slides sobre os peixes
Apresentação slides sobre os peixes
Michelle2789
 
Anatomia das aves
Anatomia das avesAnatomia das aves
Anatomia das aves
Marília Gomes
 
Moluscos Cefalópodes
Moluscos CefalópodesMoluscos Cefalópodes
Moluscos Cefalópodes
Vinicius Husein
 
Repteis
RepteisRepteis
Reino animal
Reino animalReino animal
Aula arthropoda
Aula   arthropodaAula   arthropoda
Tabela vertebrados
Tabela vertebrados Tabela vertebrados
Tabela vertebrados
Almir Caputo
 
Peixes cartilaginosos
Peixes cartilaginososPeixes cartilaginosos
Peixes cartilaginosos
Altair Hoepers
 
Sistema reprodutor de uma ave
Sistema reprodutor de uma aveSistema reprodutor de uma ave
Sistema reprodutor de uma ave
00367p
 
Os Répteis
Os RépteisOs Répteis
Os Répteis
Arthur da Veiga
 
Noções de anatomia das aves i semestre 2014
Noções de anatomia  das aves i semestre 2014Noções de anatomia  das aves i semestre 2014
Noções de anatomia das aves i semestre 2014
Tiago Merlo
 
Aves
AvesAves
Aves
Claudson
 
Briófitas
BriófitasBriófitas
Briófitas
DeaaSouza
 
Aula reprodução de aves
Aula reprodução de avesAula reprodução de aves
Aula reprodução de aves
Alana Cristina Vinhote da Silva
 
Aula Reptilia
Aula ReptiliaAula Reptilia
Aula Reptilia
WillSmith896160
 
Répteis
 Répteis Répteis
Répteis
Edézio Miranda
 
Repteis
RepteisRepteis
Platelminto, Nematelminto e Anelideo
Platelminto, Nematelminto e AnelideoPlatelminto, Nematelminto e Anelideo
Platelminto, Nematelminto e Anelideo
ANA LUCIA FARIAS
 
Sistema Reprodutor Comparado - Fisiologia Comparada
Sistema Reprodutor Comparado - Fisiologia ComparadaSistema Reprodutor Comparado - Fisiologia Comparada
Sistema Reprodutor Comparado - Fisiologia Comparada
Bruno Djvan Ramos Barbosa
 

Mais procurados (20)

classe das aves
classe das avesclasse das aves
classe das aves
 
Apresentação slides sobre os peixes
Apresentação slides sobre os peixes Apresentação slides sobre os peixes
Apresentação slides sobre os peixes
 
Anatomia das aves
Anatomia das avesAnatomia das aves
Anatomia das aves
 
Moluscos Cefalópodes
Moluscos CefalópodesMoluscos Cefalópodes
Moluscos Cefalópodes
 
Repteis
RepteisRepteis
Repteis
 
Reino animal
Reino animalReino animal
Reino animal
 
Aula arthropoda
Aula   arthropodaAula   arthropoda
Aula arthropoda
 
Tabela vertebrados
Tabela vertebrados Tabela vertebrados
Tabela vertebrados
 
Peixes cartilaginosos
Peixes cartilaginososPeixes cartilaginosos
Peixes cartilaginosos
 
Sistema reprodutor de uma ave
Sistema reprodutor de uma aveSistema reprodutor de uma ave
Sistema reprodutor de uma ave
 
Os Répteis
Os RépteisOs Répteis
Os Répteis
 
Noções de anatomia das aves i semestre 2014
Noções de anatomia  das aves i semestre 2014Noções de anatomia  das aves i semestre 2014
Noções de anatomia das aves i semestre 2014
 
Aves
AvesAves
Aves
 
Briófitas
BriófitasBriófitas
Briófitas
 
Aula reprodução de aves
Aula reprodução de avesAula reprodução de aves
Aula reprodução de aves
 
Aula Reptilia
Aula ReptiliaAula Reptilia
Aula Reptilia
 
Répteis
 Répteis Répteis
Répteis
 
Repteis
RepteisRepteis
Repteis
 
Platelminto, Nematelminto e Anelideo
Platelminto, Nematelminto e AnelideoPlatelminto, Nematelminto e Anelideo
Platelminto, Nematelminto e Anelideo
 
Sistema Reprodutor Comparado - Fisiologia Comparada
Sistema Reprodutor Comparado - Fisiologia ComparadaSistema Reprodutor Comparado - Fisiologia Comparada
Sistema Reprodutor Comparado - Fisiologia Comparada
 

Destaque

Poluição agua
Poluição aguaPoluição agua
Poluição agua
adelinacgomes
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
Carlos A Tristtao
 
Poluição ambiental
Poluição ambientalPoluição ambiental
Poluição ambiental
fefemrc
 
Os répteis
Os répteisOs répteis
Os répteis
Ana Luiza Velloso
 
Poluição
PoluiçãoPoluição
Poluição
adelinacgomes
 
PoluiçãO Do Meio Ambiente
PoluiçãO Do Meio AmbientePoluiçãO Do Meio Ambiente
PoluiçãO Do Meio Ambiente
ecsette
 
A Poluição
A PoluiçãoA Poluição
A Poluição
Ana Carlão
 
Sistema endocrino 8ano
Sistema endocrino 8anoSistema endocrino 8ano
Sistema endocrino 8ano
ANA LUCIA FARIAS
 
Aula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrinoAula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrino
Leonardo Kaplan
 
Poluição
PoluiçãoPoluição
Poluição
Neuza Carvalho
 
Aves
AvesAves
Poluição
PoluiçãoPoluição
Poluição
heartandstar
 
PoluiçãO
PoluiçãOPoluiçãO
PoluiçãO
guestebfbc3
 
Aula répteis
Aula répteisAula répteis
Aula répteis
Daiana Correia Lima
 
Aula de répteis
Aula de répteisAula de répteis
Aula de répteis
Ilsoflavio
 
Aula: Sistema Endócrino (Power Point)
Aula: Sistema Endócrino (Power Point)Aula: Sistema Endócrino (Power Point)
Aula: Sistema Endócrino (Power Point)
Bio
 
A Poluição Ambiental - Powerpoint
A Poluição Ambiental - PowerpointA Poluição Ambiental - Powerpoint
A Poluição Ambiental - Powerpoint
picoalto
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
Helena Marques
 
Os Vertebrados
Os VertebradosOs Vertebrados
Os Vertebrados
empaul_harris
 
Aves
AvesAves
Aves
kittymust
 

Destaque (20)

Poluição agua
Poluição aguaPoluição agua
Poluição agua
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Poluição ambiental
Poluição ambientalPoluição ambiental
Poluição ambiental
 
Os répteis
Os répteisOs répteis
Os répteis
 
Poluição
PoluiçãoPoluição
Poluição
 
PoluiçãO Do Meio Ambiente
PoluiçãO Do Meio AmbientePoluiçãO Do Meio Ambiente
PoluiçãO Do Meio Ambiente
 
A Poluição
A PoluiçãoA Poluição
A Poluição
 
Sistema endocrino 8ano
Sistema endocrino 8anoSistema endocrino 8ano
Sistema endocrino 8ano
 
Aula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrinoAula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrino
 
Poluição
PoluiçãoPoluição
Poluição
 
Aves
AvesAves
Aves
 
Poluição
PoluiçãoPoluição
Poluição
 
PoluiçãO
PoluiçãOPoluiçãO
PoluiçãO
 
Aula répteis
Aula répteisAula répteis
Aula répteis
 
Aula de répteis
Aula de répteisAula de répteis
Aula de répteis
 
Aula: Sistema Endócrino (Power Point)
Aula: Sistema Endócrino (Power Point)Aula: Sistema Endócrino (Power Point)
Aula: Sistema Endócrino (Power Point)
 
A Poluição Ambiental - Powerpoint
A Poluição Ambiental - PowerpointA Poluição Ambiental - Powerpoint
A Poluição Ambiental - Powerpoint
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
 
Os Vertebrados
Os VertebradosOs Vertebrados
Os Vertebrados
 
Aves
AvesAves
Aves
 

Semelhante a Aves

aves 2.pdf
aves 2.pdfaves 2.pdf
aves 2.pdf
rickriordan
 
Classeaves1 111030192401-phpapp01
Classeaves1 111030192401-phpapp01Classeaves1 111030192401-phpapp01
Classeaves1 111030192401-phpapp01
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Capítulo 09 - vertebrados II
Capítulo 09 - vertebrados IICapítulo 09 - vertebrados II
Capítulo 09 - vertebrados II
Igor Brant
 
Aves
AvesAves
Aves
Damisa
 
Reino animalia - aves
Reino animalia - avesReino animalia - aves
Reino animalia - aves
Matheus Alves
 
Répteis
RépteisRépteis
Répteis
Diego Santos
 
2016 Frente 2 módulo 1 o tegumento dos animais
2016 Frente 2 módulo 1 o tegumento dos animais2016 Frente 2 módulo 1 o tegumento dos animais
2016 Frente 2 módulo 1 o tegumento dos animais
Colégio Batista de Mantena
 
Phototheria
PhototheriaPhototheria
Phototheria
Marisol Carneiro
 
aves
aves aves
Vertebrados II - Aves e Mamíferos
Vertebrados II - Aves e MamíferosVertebrados II - Aves e Mamíferos
Vertebrados II - Aves e Mamíferos
Andre Luiz Nascimento
 
Mamíferos
MamíferosMamíferos
Mamíferos
Wanderson Farias
 
Sistema respiratório das aves, mamíferos, repteis, peixes e anfibios pptx
Sistema respiratório das aves, mamíferos, repteis, peixes e anfibios pptxSistema respiratório das aves, mamíferos, repteis, peixes e anfibios pptx
Sistema respiratório das aves, mamíferos, repteis, peixes e anfibios pptx
LarissaOliveira603150
 
Frente 2 módulo 1 O Tegumento dos Animais
Frente 2 módulo 1 O Tegumento dos AnimaisFrente 2 módulo 1 O Tegumento dos Animais
Frente 2 módulo 1 O Tegumento dos Animais
Colégio Batista de Mantena
 
Tetrápodes
TetrápodesTetrápodes
Tetrápodes
Antonio Carlos
 
Classe das aves
Classe das avesClasse das aves
Classe das aves
Sara Silva
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
Altair Hoepers
 
Filo artropoda
Filo artropodaFilo artropoda
Filo artropoda
GunScript
 
1651
16511651
1651
Pelo Siro
 
Mamiferos e aves
Mamiferos e avesMamiferos e aves
Mamiferos e aves
SESI 422 - Americana
 
Mamiferos e aves 1o a
Mamiferos e aves 1o aMamiferos e aves 1o a
Mamiferos e aves 1o a
SESI 422 - Americana
 

Semelhante a Aves (20)

aves 2.pdf
aves 2.pdfaves 2.pdf
aves 2.pdf
 
Classeaves1 111030192401-phpapp01
Classeaves1 111030192401-phpapp01Classeaves1 111030192401-phpapp01
Classeaves1 111030192401-phpapp01
 
Capítulo 09 - vertebrados II
Capítulo 09 - vertebrados IICapítulo 09 - vertebrados II
Capítulo 09 - vertebrados II
 
Aves
AvesAves
Aves
 
Reino animalia - aves
Reino animalia - avesReino animalia - aves
Reino animalia - aves
 
Répteis
RépteisRépteis
Répteis
 
2016 Frente 2 módulo 1 o tegumento dos animais
2016 Frente 2 módulo 1 o tegumento dos animais2016 Frente 2 módulo 1 o tegumento dos animais
2016 Frente 2 módulo 1 o tegumento dos animais
 
Phototheria
PhototheriaPhototheria
Phototheria
 
aves
aves aves
aves
 
Vertebrados II - Aves e Mamíferos
Vertebrados II - Aves e MamíferosVertebrados II - Aves e Mamíferos
Vertebrados II - Aves e Mamíferos
 
Mamíferos
MamíferosMamíferos
Mamíferos
 
Sistema respiratório das aves, mamíferos, repteis, peixes e anfibios pptx
Sistema respiratório das aves, mamíferos, repteis, peixes e anfibios pptxSistema respiratório das aves, mamíferos, repteis, peixes e anfibios pptx
Sistema respiratório das aves, mamíferos, repteis, peixes e anfibios pptx
 
Frente 2 módulo 1 O Tegumento dos Animais
Frente 2 módulo 1 O Tegumento dos AnimaisFrente 2 módulo 1 O Tegumento dos Animais
Frente 2 módulo 1 O Tegumento dos Animais
 
Tetrápodes
TetrápodesTetrápodes
Tetrápodes
 
Classe das aves
Classe das avesClasse das aves
Classe das aves
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Filo artropoda
Filo artropodaFilo artropoda
Filo artropoda
 
1651
16511651
1651
 
Mamiferos e aves
Mamiferos e avesMamiferos e aves
Mamiferos e aves
 
Mamiferos e aves 1o a
Mamiferos e aves 1o aMamiferos e aves 1o a
Mamiferos e aves 1o a
 

Último

UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 

Último (20)

UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 

Aves

  • 1. PROF: Fábio José Formação: Ciências Biológicas/ Analista Clínico
  • 2. • As aves (latim científico: Aves) constituem uma classe de animais vertebrados, tetrápodes,endotérmicos, ovíparos, caracterizados principalmente por possuírem penas, apêndices locomotores anteriores modificados em asas, bico córneo e ossos pneumáticos. São reconhecidas aproximadamente 9.000 espécies de aves no mundo. •
  • 3. • As aves conquistaram o meio terrestre de modo muito mais eficiente que os répteis. • A principal característica que permitiu essa conquista foi, sem dúvida, a homeotermia, a capacidade de manter a temperatura corporal relativamente constante à custa de uma alta taxa metabólica gerada pela intensa combustão de alimento energético nas células.
  • 4. • As aves variam muito em seu tamanho, dos minúsculos beija-flores a espécies de grande porte como o avestruz e a ema. Note que todos os pássaros são aves, mas nem todas as aves são pássaros.
  • 5. • Os pássaros estão incluidos na ordem Passeriformes, constituindo a ordem mais rica, ou seja, com maior número de espécies dentro do grupo das aves. • Enquanto a maioria das aves são caracterizadas pelo vôo, as ratitas não podem voar ou apresentam vôo limitado, uma característica considerada secundária, ou seja, adquirida por espécies "novas" a partir de ancestrais que conseguiam voar.
  • 6. • Muitas outras espécies, particularmente as insulares, também perderam essa habilidade. As espécies não-voadoras incluem o pinguim, avestruz, quivi, e o extinto dodo. • Aves não-voadoras são especialmente vulneráveis à extinção por conta da ação antrópica direta (destruição e fragmentação do habitat, poluição etc.) ou indireta (introdução de animais/plantas exóticos, mamíferos em particular).
  • 7. • Uma característica que favorece a homeotermia nas aves é a existência de um coração totalmente dividido em quatro cavidades: dois átrios e dois ventrículos.
  • 8. • Não ocorre mistura de sangues. A metade direita (átrio e ventrículo direitos) trabalha exclusivamente com sangue pobre em oxigênio, encaminhando-o aos pulmões para oxigenação. A metade esquerda trabalha apenas com sangue rico em oxigênio.
  • 9. • O ventrículo esquerdo, de parede musculosa, bombeia o sangue para a artéria aorta. Assim, a todo o momento, os tecidos recebem sangue ricamente oxigenado, o que garante a manutenção constante de altas taxas metabólicas. • Esse fato, associado aos mecanismos de regulação térmica, favorece a sobrevivência em qualquer tipo de ambiente. A circulação é dupla e completa.
  • 10. • O sistema respiratório também contribui para a manutenção da homeotermia. Embora os pulmões sejam pequenos, existem sacos aéreos, ramificações pulmonares membranosas que penetram por entre algumas vísceras e mesmo no interior de cavidades de ossos longos. •
  • 11. • A movimentação constante de ar dos pulmões para os sacos aéreos e destes para os pulmões permite um suprimento renovado de oxigênio para os tecidos, o que contribui para a manutenção de elevadas taxas metabólicas. • A pele das aves é seca, não-dotada de glândulas e rica em queratina que, em alguns locais do corpo, se organiza na forma de placa, garras, bico córneo e é constituinte fundamental das pernas.
  • 12. • As aves não têm glândulas na pele. No entanto, há uma exceção: a glândula uropigial (ou uropigiana), localizada na porção dorsal da cauda e cuja secreção oleosa lubrificante é espalhada pela ave, com o bico, nas penas. • Essa adaptação impede o encharcamento das penas em aves aquáticas e ajuda a entender por que as aves não se molham, mesmo que fiquem desprotegidas durante uma chuva.
  • 13. • As aves consomem os mais variados tipos de alimentos: frutos, néctar, sementes, insetos, vermes, crustáceos, moluscos, peixes e outros pequenos vertebrados. • Elas possuem um sistema digestivo completo, composto de boca, faringe, esôfago, papo, proventrículo, moela, intestino, cloaca e órgãos anexos (fígado e pâncreas).
  • 14. • Ao serem engolidos os alimentos passam pela faringe, pelo esôfago e vão para o papo, cuja função é armazenar e amolecer os alimentos. • Daí eles vão para o proventrículo, que é o estômago químico das aves, onde sofrem a ação de sucos digestivos e começam a ser digeridos. Passam então para a moela (estômago mecânico) que tem paredes grossas e musculosas, onde os alimentos são triturados.
  • 15. • Finalmente atingem o intestino, onde as substâncias nutritivas são absorvidas pelo organismo. Os restos não aproveitados transformam-se em fezes. • As aves possuem uma bolsa única, a cloaca, onde desembocam as partes finais do sistema digestivo, urinário e reprodutor e que se abre para o exterior. Por essa bolsa eles eliminam as fezes e a urina e também põem os ovos.
  • 16. • O sistema nervoso é bastante desenvolvido, com o encéfalo proporcionalmente maior que o dos répteis e, principalmente, as estruturas relacionadas com o equilíbrio e com a orientação espacial, como o cerebelo. • Em algumas aves, já foram encontrados cristais de magnetita nos músculos do pescoço. Provavelmente, esses cristais estão associados com alguma forma de orientação magnética, como búsolas internas, importantes para aves que realivam longos voos migratórios. • O paladar e o olfato são pouco sensíveis, ao contrário da visão e da audição.
  • 17. • As estratégias reprodutivas são muito diversificada. Cada espécie tem uma época característica para se reproduzir. Ritos nupciais são comuns. • Frequentemente realizados em um território anteriomente estabelecido. As vias reprodutoras abrem-se na cloaca, juntamente com as vias digestórias e urinárias. • A cópula faz-se pela sobreposição da cloaca do macho sobre a cloaca da fêmea, permitindo a penetração dos espermatozoides no interior do sistema reprodutor feminino.
  • 18. • Após a fecundação, seguem-se a postura dos ovos e o choco(incubação), períodos de cuidados intensivos com ovos, que são mantidos aquecidos pelo próprio calor do corpo da mãe. • Os ovos das aves possui um acasca calcária resistente e porosa e tem muito vitelo. Os anexos embrionários típicos dos répteis também estão presentes nos ovos das aves: âmnio, Cório, alantóide e saco vitelínico, estes últimos bastante rico em vitelo, a gema do ovo.
  • 19. • ÂMNIO: Membrana que, desenvolvendo-se em torno do embrião dos vertebrados superiores, forma o saco ou cavidade amniótica em que está contido o líquido amniótico, o qual se destina a proteger o embrião contra choques e aderências. • CÓRIO: também denominado serosa, é o mais externo dos anexos embrionários; envolve não só o embrião, mas todos os outros anexos embrionários, ou seja: âmnio, saco vitelínico e alantoide. Ele também confere proteção mecânica, além de proteção térmica e contra a entrada de micro-organismos patogênicos.
  • 20. • ALANTÓIDE: membrana embrionária, formada a partir do intestino posterior, que serve para a respiração e excreção nos embriões de répteis e aves; nos mamíferos constitui parte do cordão umbilical e une-se com o cório para formar a placenta. • SACO VITELÍNICO: A vesícula vitelínica, ou saco vitelínico, é uma bolsa constituída de um nutriente, denominado vitelo. Ligada ao intestino embrionário e ao embrião por meio de ductos, este auxilia nos processos relativos à alimentação do indivíduo em formação. Isto é possível porque ele envolve o vitelo; as células derivadas do mesoderma digerem seus componentes e estes são distribuídos para os vasos sanguíneos do embrião, formados a partir do mesoderma.
  • 21. • Pesença de ossos Pneumáticos • Existência de Sacos Aéreos • Corpo Aerodinâmico • Ausência de bexiga urinária e de grande parte do intestino grosso. • Músculos peitorais desenvolvidos • Visão privilegiada • Presença de asas
  • 22. • As aves evoluíram a partir dos dinossauros. A ciência encontrou centenas de fósseis de dinos de penas, provas incontestáveis do parentesco entre os répteis e as aves. • Existem mais de 8 500 espécies de aves em todo o mundo. • O vocabulário dos papagaios dificilmente ultrapassa 20 palavras. • O beija-flor bate as asas 90 vezes por segundo, quatro vezes mais rápido que uma libélula. Ele também é capaz de voar para trás e até de ponta cabeça. • Por falar em beija-flor, você sabia que algumas espécies podem voar a até 150 quilômetros por hora?
  • 23. • No total, o pavão macho possui duzentas penas longas e coloridas na cauda. • O pitohui, um pássaro nativo das florestas da Nova Guiné, é a única ave venenosa do mundo. Ele possui na pele e nas penas uma toxina capaz de causar paralisia em muitos animais. • Em algumas culturas, a cegonha representa a fertilidade, enquanto que em outras, é simbolo de boa sorte. • A ave com maior bico é o avestruz australiano. O bico pode medir cerca de 50 centímetros, mais ou menos o tamanho do braço de uma pessoa. • Avestruzes não enfiam a cabeça num buraco no chão quando estão com medo, mas sim para procurar comida.
  • 24. • A ave de rapina mais forte de que se tem notícia é o gavião- real brasileiro, também conhecido como harpia. Ele é capaz de capturar macacos, preguiças e até filhotes de veado. • Uma das aves de rapina mais curiosas é o quebra-ossos. Ele espera que as aves carniceiras devorem as carcaças de suas presas para engolir os ossos. O tamanho dos ossos não é problema. O quebra-ossos atira-os ao solo durante o voo e engole os pedaços. • A maior ave de rapina do mundo é o condor. Suas asas chegam a medir 3 metros de uma ponta a outra. • A menor ave de rapina é o falcãozinho asiático, do gênero Microhierax, que possui de 8 a 13 centímetros de comprimento e cujos machos pesam cerca de 35 gramas.
  • 25. • Por falar em Nova Zelândia, você sabia que é lá que vive o único papagaio do mundo que não voa, o kakapo, e a única espécie de papagaio alpino, o kea? • Os albatrozes passam a maior parte de suas vidas voando. Eles são capazes de voar durante semanas sem avistar terra. Chegam a se alimentar e dormir durante o voo. • Quando está caçando, o pinguim imperador pode mergulhar a inacreditáveis 300 metros de profundidade, onde a luz do sol é quase ausente. • Pinguins são aves extremamente fieis. Eles podem passar a vida inteira com o mesmo parceiro. • Os pinguins machos da espécie imperador participam da incubação dos ovos. Assim que botam os ovos, as fêmeas voltam para o mar para se alimentar. A função de chocar os ovos fica por conta dos machos, que também cuidam dos filhotes durante o nascimento.
  • 26. • Existiram aves de até 3 metros de altura na América do Sul, especialmente no Brasil, Argentina, Paraguai e Bolívia. Isso foi há 2,5 milhões de anos. Eram aves carnívoras que corriam até 70 quilômetros por hora e engoliam a presa de uma só vez. • Atualmente, a ave mais perigosa é o casuar, uma ave típica da Oceania. Um casuar pode passar facilmente de 1,5 metros e pesar 60 quilos. Ele é irritadiço, dá grandes saltos e usa unhas e bicos para atacar seu oponente. Calcula-se que, nos últimos 10 anos, 150 pessoas tenham sido feridas na Austrália por casuares. • A andorinha é capaz de comer 2 mil moscas num único dia. • A galinha cacareja, os pássaros trinam, o ganso grasna, mas… que nome damos ao som do pombo? O pombo arrulha.