SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Aves
   Aproximadamente 9.000 espécies no mundo. O Brasil possui 1800 espécies cerca de 20%
    do total de aves.

   Vertebrados amnióticas, alantoidianos e endotérmicos.
   Bípedes.
   Corpo recoberto por penas , contribuindo para a manutenção da temperatura corporal e
    para o vôo.
   Maxilares transformados em bicos e sem dentes.
   Sistema digestório completo: presença de pâncreas, fígado e vesícula biliar; esôfago com
    dilatação onde o alimento é armazenado e amolecido; estômago dividido em
    proventrículo e o moela; intestino termina em cloaca.
   Pulmões parenquimatosos e aderidos ás costelas, se expandindo com o movimento delas.
   Siringe: órgão do canto.
   Digestão e Excreção: A ausência de dentes impede que as aves triturem o alimento na
    boca, antes de engolir. Esta função é assumida pela moela, uma região do estômago cujas
    paredes são dotadas de músculos fortes. Na moela os alimentos são triturados e
    esmagados, ou seja, é realizada a digestão mecânica.

   Reprodução: A fecundação das aves é interna e, assim como os répteis, elas possuem um
    ovo terrestre com uma casca protetora externa. Internamente, encontram-se os anexos
    embrionários.

   Órgãos dos sentidos: As aves possuem a visão e a audição bem desenvolvidas. Esses
    sentidos são essenciais para um deslocamento eficiente no ar, durante o vôo. Já o olfato é
    pouco desenvolvido na maioria das espécies.
   Ossos pneumáticos, ossos ocos e leves

   Sacos aéreos, bolsas presentes no pulmões e que se comunicam com os
    ossos pneumáticos deixando-os mais leves.

   Ausência de bexiga urinária

   Osso esterno em forma de quilha, onde se prendem os músculos que
    atuam no vôo
   Carinatas :São aves que possuem carenata.


   Ratitas :São aves que não possuí carena.
   Alimentam-se de Pragas, Controle de ratos e cobras.Os urubus
    consomem rapidamente carcaças de animais mortos, inclusive em áreas
    urbanas. Na polinização das flores os beija-flores têm o papel de
    perpetuamento de espécies de flores, dispersores de sementes.
    Fornecedores de alimento ao homem por exemplo a galinha.
   As aves produzem um óleo pelas glândulas uropigianas. A ave recolhe
    esse óleo com o bico e passa-o cuidadosamente em todas as penas.
    As aves aquáticas tornam-se impermeáveis e dessa maneira não
    afundam. Essa característica também colabora durante o vôo. Se a ave
    estiver voando sob chuva, as gotas escorrerão pelas penas e não
    aumentarão o peso da ave.
•A Ema é a maior ave sul-
americana, pesa mais de 35Kg. Seus ovos
de 14x8 pesam 700g. Essa espécie tem a
ninhada com cerca de 40 ovos, que
incubam em 42 dias.
•Ave muito conhecida, não
só devido à sua grande
distribuição geográfica como
por ser avistada
freqüentemente planando
em bandos a uma certa
altura do solo. Neste vôo
planado, aproveita as
correntes ascendentes de ar
quente para sustentar-se
sem grande gasto de energia
metabólica.

•Vive em cidades, beira-mar,
campos e áreas florestadas.

•Pode chegar a 58 cm.
•Se alimenta de larvas, insetos,
pequenos moluscos e sementes.

•Tem um canto bonito.

•Habilidoso que constrói seu ninho,
feito de barro no alto de postes, nos
troncos de árvores e até mesmo nos
paus dos currais.

•A fêmea deste pássaro põe de 3 a 4
ovos brancos a cada 4 meses. O
processo de incubação dura de 14 a
18 dias. Os filhotes são alimentados
durante um período que oscila entre
23 e 26 dias, depois disso, já estão
prontos para voar e partir.
   Amanda     nº 3
   Bruno      nº 5
   Carolina   nº 6
   Cássia     nº 6
   Edézio     nº 10
   Natasha    nº 24
   Rafaela    nº 27

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (19)

Ranário meb rã
Ranário meb rãRanário meb rã
Ranário meb rã
 
Pinguins2ºC
Pinguins2ºCPinguins2ºC
Pinguins2ºC
 
Afigranja
AfigranjaAfigranja
Afigranja
 
Animais em vias de extinção
Animais em vias de extinçãoAnimais em vias de extinção
Animais em vias de extinção
 
Pinguins
Pinguins Pinguins
Pinguins
 
O meu animal
O meu animalO meu animal
O meu animal
 
Os grupos de seres vivos
Os grupos de seres vivosOs grupos de seres vivos
Os grupos de seres vivos
 
Mamiferos e aves 1o a
Mamiferos e aves 1o aMamiferos e aves 1o a
Mamiferos e aves 1o a
 
aves
avesaves
aves
 
Pinguim
PinguimPinguim
Pinguim
 
Apresentação pinguins bolosistas 2011
Apresentação pinguins bolosistas 2011Apresentação pinguins bolosistas 2011
Apresentação pinguins bolosistas 2011
 
Cisne 1-
Cisne 1-Cisne 1-
Cisne 1-
 
Abelhas
AbelhasAbelhas
Abelhas
 
Pinguins 3 A
Pinguins 3 APinguins 3 A
Pinguins 3 A
 
Pinguim Imperador
Pinguim ImperadorPinguim Imperador
Pinguim Imperador
 
Abelhas
AbelhasAbelhas
Abelhas
 
Ranicultura
RaniculturaRanicultura
Ranicultura
 
Formigas
FormigasFormigas
Formigas
 
João arthur e jorge
João arthur e jorgeJoão arthur e jorge
João arthur e jorge
 

Semelhante a Aves (20)

Mamíferos e aves 1o b
Mamíferos e aves 1o bMamíferos e aves 1o b
Mamíferos e aves 1o b
 
Aves
AvesAves
Aves
 
Aves
AvesAves
Aves
 
Classeaves1 111030192401-phpapp01
Classeaves1 111030192401-phpapp01Classeaves1 111030192401-phpapp01
Classeaves1 111030192401-phpapp01
 
Classe das Aves
Classe das AvesClasse das Aves
Classe das Aves
 
Aves
AvesAves
Aves
 
aves
aves aves
aves
 
Reino Dos Animais
Reino Dos AnimaisReino Dos Animais
Reino Dos Animais
 
.Classe Aves.
.Classe Aves..Classe Aves.
.Classe Aves.
 
Reino animalia - aves
Reino animalia - avesReino animalia - aves
Reino animalia - aves
 
PPs sobre Mamíferos- 6B
PPs sobre Mamíferos- 6BPPs sobre Mamíferos- 6B
PPs sobre Mamíferos- 6B
 
Mammalia
MammaliaMammalia
Mammalia
 
Mamíferos e suas demais classificações
Mamíferos e suas demais classificaçõesMamíferos e suas demais classificações
Mamíferos e suas demais classificações
 
Mamíferos
MamíferosMamíferos
Mamíferos
 
Especialidade de morcegos
Especialidade de morcegosEspecialidade de morcegos
Especialidade de morcegos
 
Classe das aves
Classe das avesClasse das aves
Classe das aves
 
Phototheria
PhototheriaPhototheria
Phototheria
 
Tetrápodes
TetrápodesTetrápodes
Tetrápodes
 
Os grupos de seres vivos
Os grupos de seres vivosOs grupos de seres vivos
Os grupos de seres vivos
 
Resumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo ArtrópodesResumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo Artrópodes
 

Mais de Edézio Miranda

Mais de Edézio Miranda (8)

História e código de ética da EMBRAER
História e código de ética da EMBRAERHistória e código de ética da EMBRAER
História e código de ética da EMBRAER
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
 
O Renascimento
O RenascimentoO Renascimento
O Renascimento
 
Independência dos países latinos
Independência dos países latinosIndependência dos países latinos
Independência dos países latinos
 
Répteis
 Répteis Répteis
Répteis
 
Peixes
PeixesPeixes
Peixes
 
Anfibios
AnfibiosAnfibios
Anfibios
 
Vertebrados Répteis
Vertebrados RépteisVertebrados Répteis
Vertebrados Répteis
 

Último

Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptxLuana240603
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxlucivaniaholanda
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAElianeAlves383563
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 

Último (20)

Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 

Aves

  • 2. Aproximadamente 9.000 espécies no mundo. O Brasil possui 1800 espécies cerca de 20% do total de aves.  Vertebrados amnióticas, alantoidianos e endotérmicos.  Bípedes.  Corpo recoberto por penas , contribuindo para a manutenção da temperatura corporal e para o vôo.  Maxilares transformados em bicos e sem dentes.  Sistema digestório completo: presença de pâncreas, fígado e vesícula biliar; esôfago com dilatação onde o alimento é armazenado e amolecido; estômago dividido em proventrículo e o moela; intestino termina em cloaca.  Pulmões parenquimatosos e aderidos ás costelas, se expandindo com o movimento delas.  Siringe: órgão do canto.
  • 3. Digestão e Excreção: A ausência de dentes impede que as aves triturem o alimento na boca, antes de engolir. Esta função é assumida pela moela, uma região do estômago cujas paredes são dotadas de músculos fortes. Na moela os alimentos são triturados e esmagados, ou seja, é realizada a digestão mecânica.  Reprodução: A fecundação das aves é interna e, assim como os répteis, elas possuem um ovo terrestre com uma casca protetora externa. Internamente, encontram-se os anexos embrionários.  Órgãos dos sentidos: As aves possuem a visão e a audição bem desenvolvidas. Esses sentidos são essenciais para um deslocamento eficiente no ar, durante o vôo. Já o olfato é pouco desenvolvido na maioria das espécies.
  • 4. Ossos pneumáticos, ossos ocos e leves  Sacos aéreos, bolsas presentes no pulmões e que se comunicam com os ossos pneumáticos deixando-os mais leves.  Ausência de bexiga urinária  Osso esterno em forma de quilha, onde se prendem os músculos que atuam no vôo
  • 5.
  • 6. Carinatas :São aves que possuem carenata.  Ratitas :São aves que não possuí carena.
  • 7.
  • 8. Alimentam-se de Pragas, Controle de ratos e cobras.Os urubus consomem rapidamente carcaças de animais mortos, inclusive em áreas urbanas. Na polinização das flores os beija-flores têm o papel de perpetuamento de espécies de flores, dispersores de sementes. Fornecedores de alimento ao homem por exemplo a galinha.
  • 9. As aves produzem um óleo pelas glândulas uropigianas. A ave recolhe esse óleo com o bico e passa-o cuidadosamente em todas as penas. As aves aquáticas tornam-se impermeáveis e dessa maneira não afundam. Essa característica também colabora durante o vôo. Se a ave estiver voando sob chuva, as gotas escorrerão pelas penas e não aumentarão o peso da ave.
  • 10. •A Ema é a maior ave sul- americana, pesa mais de 35Kg. Seus ovos de 14x8 pesam 700g. Essa espécie tem a ninhada com cerca de 40 ovos, que incubam em 42 dias.
  • 11. •Ave muito conhecida, não só devido à sua grande distribuição geográfica como por ser avistada freqüentemente planando em bandos a uma certa altura do solo. Neste vôo planado, aproveita as correntes ascendentes de ar quente para sustentar-se sem grande gasto de energia metabólica. •Vive em cidades, beira-mar, campos e áreas florestadas. •Pode chegar a 58 cm.
  • 12. •Se alimenta de larvas, insetos, pequenos moluscos e sementes. •Tem um canto bonito. •Habilidoso que constrói seu ninho, feito de barro no alto de postes, nos troncos de árvores e até mesmo nos paus dos currais. •A fêmea deste pássaro põe de 3 a 4 ovos brancos a cada 4 meses. O processo de incubação dura de 14 a 18 dias. Os filhotes são alimentados durante um período que oscila entre 23 e 26 dias, depois disso, já estão prontos para voar e partir.
  • 13. Amanda nº 3  Bruno nº 5  Carolina nº 6  Cássia nº 6  Edézio nº 10  Natasha nº 24  Rafaela nº 27