SlideShare uma empresa Scribd logo
As Revoluções Inglesas
Antecedentes Elisabeth morre sem deixar herdeiros; Jaime VI , da Escócia torna-se rei dos 2 países.  Assumiu doutrina francesa do absolutismo de poder divino na terra.  Sua política despótica despertou o antagonismo do povo. Criou novos impostos não sancionados pelo Parlamento.
Parlamento: câmara dos lordes; câmara dos comuns. Conflitos: parlamento( liberal) monarquia (mercantilista) Católicos e anglicanos(apoiavam a monarquia absolutista) X puritanos e presbiterianos (apoiavam o  parlamento.) Perseguição aos puritanos Renuncia de Jaime I Carlos I vai assumir posição mais autoritária que seu pai. Perseguiu os puritanos mais radicais,
Cercamentos: As perseguições e expropriações obrigaram os protestante a fugir para as colônias da América do Norte. Reivindicação pela PETIÇÃO DE DIREITOS  que definia : eram ilegais os impostos que não fossem aprovados pelo Parlamento; proibiam-se as prisões arbitrárias e a convocação de soldados pelo rei e a aplicação da lei marcial em tempo de paz. Dissolveu o parlamento
O rei convoca os parlamentares em 1640, por 18 meses , mas o parlamento continuou reunido até 1653 daí a ser chamado  de  longo parlamento.. O Parlamento aboliu as contribuições navais e os tribunais especiais. Aprisionou o arcebispo Land e Conde de Strafford aliados do rei
GUERRA CIVIL 1642-1649 – REVOLUÇÃO PURITANA  Do lado do rei ficaram os “cavaleiros”- nobres, latifundiários , católicos e anglicanos. Os adeptos do Parlamento eram os “cabeças redondas”por não usarem perucas – presbiterianos e puritanos - pequenos proprietários de terra, comerciantes e camponeses. Os soldados do rei ganharam os primeiros combates, mas de 1644 em diante começaram a perder.
REPÚBLICA DE CROMWELL  1649 A 1653 O exército do parlamento era chefiado por Oliver Cromwell estabeleceu a promoção por merecimento no exército . Oliver Cromwell assume o poder e instaura uma férrea ditadura (Protetorado de Cromwell), que durou até sua morte em 1660. Eliminou a monarquia, destituiu a Câmara dos Lords  Instalou uma alta corte de Justiça que condenou o rei à decapitação em 30.01.1649.  A Inglaterra tornou-se uma república oligárquica e termina a primeira fase da revolução inglesa.
QUESTÃO IRLANDESA E ESCOCESA Cromwell Reprimiu fortemente os católicos irlandeses. Na Escócia em 1650 estourou outra rebelião. Foi proclamado rei o príncipe Carlos, filho mais velho de Carlos I. Igualmente esta revolta foi subjugada.
ATOS DE NAVEGAÇÃO 1651 Cromwell determinou que todo o transporte de mercadorias para a Inglaterra e da Inglaterra para o exterior somente poderia ser feito em navios ingleses.
Procurou fortalecer a marinha inglesa e evitar a saída de divisas do  país Cromwell aboliu o que restava dos antigos domínios feudais,  Acelerou o processo de redistribuição de terras, e dos chamados Cercamentos.  Desarmou os cavaleiros e demoliu suas fortalezas, além de confiscar suas terras.
Cromwell morre em 1658 e não havia esquema de sucessão. Após a morte de Oliver (1658), seu filho, Ricardo Cromwell assume o poder, porém, sem a habilidade e carisma do pai, enfrenta nova guerra civil no país, que acaba com a sua derrota , ele é destituído após 5 meses e os monarquistas voltam ao poder.
RESTAURAÇÃO STUART Volta a monarquia. Carlos II assume, depois que comprometeu-se a observar a Carta Magna, a Petição dos Direitos e a respeitar o Parlamento. Não cumpre o acordo e em 1681 o rei dispensou completamente o poder legislativo. Assume o poder Jaime II, que Despertava temores no Parlamento pois tinha aspirações absolutistas ainda maiores que Carlos II.
REVOLUÇÃO GLORIOSA  Revolução gloriosa ( ou sem sangue) por que foi uma revolução sem derramamento de sangue, sem a sublevação de camponeses, artesãos e das demais camadas urbanas.  Jaime foi considerado abdicado, por sua fuga voluntária, portanto declarou-se o trono vago. Guilherme e Maria foram declarados soberanos conjuntamente.  Guilherme assina a Declaração dos direitos - Bill of Rights 1689 – O rei dava plenos poderes ao parlamento
Nila Michele Bastos Santos Historiadora, Psicopedagoga, Professora da Rede Municipal e Privada de São Luis –Ma. Professora Da Faculdade Santa Fé  Email: nilamichele@yahoo.com.br Criação e Apresentação:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
Edenilson Morais
 
3 brasil colônia completo
3 brasil colônia completo3 brasil colônia completo
3 brasil colônia completo
Kerol Brombal
 
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismoPeríodo entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Portal do Vestibulando
 
Revolução industrial slide
Revolução industrial slideRevolução industrial slide
Revolução industrial slide
Hary Duarte
 
Segundo Reinado (1840 – 1889)
Segundo Reinado (1840 – 1889)Segundo Reinado (1840 – 1889)
Segundo Reinado (1840 – 1889)
Marilia Pimentel
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
historiamurialdo
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
Nelson Faustino
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
Fatima Freitas
 
Revoltas Coloniais
Revoltas ColoniaisRevoltas Coloniais
Revoltas Coloniais
Edenilson Morais
 
A conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américaA conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américa
Fernando Fagundes
 
Revolução cubana (of)
Revolução cubana (of)Revolução cubana (of)
Revolução cubana (of)
Vitor Morais
 
Revolução Inglesa
Revolução InglesaRevolução Inglesa
Revolução Inglesa
joana71
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
eiprofessor
 
O fim da escravidão negra no brasil
O fim da escravidão negra no brasilO fim da escravidão negra no brasil
O fim da escravidão negra no brasil
Nome Sobrenome
 
Reforma religiosa
Reforma religiosaReforma religiosa
Reforma religiosa
Daniel Alves Bronstrup
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
Douglas Barraqui
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
Paulo Alexandre
 
Formação e desenvolvimento dos EUA
Formação e desenvolvimento dos EUAFormação e desenvolvimento dos EUA
Formação e desenvolvimento dos EUA
Paulo Alexandre
 
Brasil Pré Colonial (1500 1530)
Brasil Pré Colonial (1500 1530)Brasil Pré Colonial (1500 1530)
Brasil Pré Colonial (1500 1530)
dmflores21
 
O ILUMINISMO
O ILUMINISMOO ILUMINISMO
O ILUMINISMO
Paulo Alexandre
 

Mais procurados (20)

Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
 
3 brasil colônia completo
3 brasil colônia completo3 brasil colônia completo
3 brasil colônia completo
 
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismoPeríodo entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
 
Revolução industrial slide
Revolução industrial slideRevolução industrial slide
Revolução industrial slide
 
Segundo Reinado (1840 – 1889)
Segundo Reinado (1840 – 1889)Segundo Reinado (1840 – 1889)
Segundo Reinado (1840 – 1889)
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revoltas Coloniais
Revoltas ColoniaisRevoltas Coloniais
Revoltas Coloniais
 
A conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américaA conquista e a colonização espanhola na américa
A conquista e a colonização espanhola na américa
 
Revolução cubana (of)
Revolução cubana (of)Revolução cubana (of)
Revolução cubana (of)
 
Revolução Inglesa
Revolução InglesaRevolução Inglesa
Revolução Inglesa
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
O fim da escravidão negra no brasil
O fim da escravidão negra no brasilO fim da escravidão negra no brasil
O fim da escravidão negra no brasil
 
Reforma religiosa
Reforma religiosaReforma religiosa
Reforma religiosa
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
 
Formação e desenvolvimento dos EUA
Formação e desenvolvimento dos EUAFormação e desenvolvimento dos EUA
Formação e desenvolvimento dos EUA
 
Brasil Pré Colonial (1500 1530)
Brasil Pré Colonial (1500 1530)Brasil Pré Colonial (1500 1530)
Brasil Pré Colonial (1500 1530)
 
O ILUMINISMO
O ILUMINISMOO ILUMINISMO
O ILUMINISMO
 

Destaque

As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial
As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial
As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial
Isaquel Silva
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
Professor de História
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
Janayna Lira
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
Sara Ferreira Pires
 
As Revoluções Inglesas do século XVII
As Revoluções Inglesas do século XVIIAs Revoluções Inglesas do século XVII
As Revoluções Inglesas do século XVII
Professor Marcelo
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
Kelly Delfino
 
Lei Dos Cercamentos De Terras
Lei Dos Cercamentos De TerrasLei Dos Cercamentos De Terras
Lei Dos Cercamentos De Terras
Walquiria Dutra
 
As revoluções inglesas do século xvii rev. puritana
As revoluções inglesas do século xvii   rev. puritanaAs revoluções inglesas do século xvii   rev. puritana
As revoluções inglesas do século xvii rev. puritana
historiando
 
Exercicios seculos
Exercicios seculosExercicios seculos
Exercicios seculos
ocg50
 
2 aula 9 revolução francesa e império napoleônico
2   aula 9 revolução francesa e império napoleônico2   aula 9 revolução francesa e império napoleônico
2 aula 9 revolução francesa e império napoleônico
profdu
 
2 aula 6 revoluções inglesas do séc. 17
2   aula 6 revoluções inglesas do séc. 172   aula 6 revoluções inglesas do séc. 17
2 aula 6 revoluções inglesas do séc. 17
profdu
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
Carlos Vieira
 
Revolução inglesa 8 ano
Revolução inglesa   8 anoRevolução inglesa   8 ano
Revolução inglesa 8 ano
Alcidon Cunha
 
Revolução inglesa 2º. ano
Revolução inglesa   2º. anoRevolução inglesa   2º. ano
Revolução inglesa 2º. ano
Fatima Freitas
 
As Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. Medeiros
As Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. MedeirosAs Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. Medeiros
As Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. Medeiros
João Medeiros
 

Destaque (15)

As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial
As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial
As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
 
As Revoluções Inglesas do século XVII
As Revoluções Inglesas do século XVIIAs Revoluções Inglesas do século XVII
As Revoluções Inglesas do século XVII
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
 
Lei Dos Cercamentos De Terras
Lei Dos Cercamentos De TerrasLei Dos Cercamentos De Terras
Lei Dos Cercamentos De Terras
 
As revoluções inglesas do século xvii rev. puritana
As revoluções inglesas do século xvii   rev. puritanaAs revoluções inglesas do século xvii   rev. puritana
As revoluções inglesas do século xvii rev. puritana
 
Exercicios seculos
Exercicios seculosExercicios seculos
Exercicios seculos
 
2 aula 9 revolução francesa e império napoleônico
2   aula 9 revolução francesa e império napoleônico2   aula 9 revolução francesa e império napoleônico
2 aula 9 revolução francesa e império napoleônico
 
2 aula 6 revoluções inglesas do séc. 17
2   aula 6 revoluções inglesas do séc. 172   aula 6 revoluções inglesas do séc. 17
2 aula 6 revoluções inglesas do séc. 17
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
Revolução inglesa 8 ano
Revolução inglesa   8 anoRevolução inglesa   8 ano
Revolução inglesa 8 ano
 
Revolução inglesa 2º. ano
Revolução inglesa   2º. anoRevolução inglesa   2º. ano
Revolução inglesa 2º. ano
 
As Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. Medeiros
As Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. MedeirosAs Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. Medeiros
As Revoluções Inglesas do Século XVII - Prof. Medeiros
 

Semelhante a As revoluções inglesas

Revoluçao inglesa
Revoluçao inglesaRevoluçao inglesa
Revoluçao inglesa
Vinicius Pereira
 
Revolucao inglesa
Revolucao inglesaRevolucao inglesa
Revolucao inglesa
MargarethFranklim
 
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosaA república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
Nelia Salles Nantes
 
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVIIA REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
Isabella Silva
 
1 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa1
1 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa11 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa1
1 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa1
flaviaLION
 
Revolução inglesa- 7ª série - Profª Ivanoska
Revolução inglesa- 7ª série - Profª IvanoskaRevolução inglesa- 7ª série - Profª Ivanoska
Revolução inglesa- 7ª série - Profª Ivanoska
elaineoliver12
 
AS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptx
AS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptxAS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptx
AS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptx
RaquelRodrigues530546
 
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosaA república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
Nelia Salles Nantes
 
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosaA república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
historiando
 
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosaA república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
Nelia Salles Nantes
 
2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf
2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf
2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf
PollyanaRibeiroFerra
 
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosaA república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
Nelia Salles Nantes
 
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosaA república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
Nelia Salles Nantes
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
Luiz Antonio Souza
 
Revolução inglesa
Revolução inglesaRevolução inglesa
Revolução inglesa
profceleri
 
Revolução Inglesa
Revolução InglesaRevolução Inglesa
Revolução Inglesa
Stefânia Balestero
 
Revolução inglesa ii
Revolução inglesa iiRevolução inglesa ii
Revolução inglesa iii
Revolução inglesa iiiRevolução inglesa iii
Revolução Inglesa
Revolução InglesaRevolução Inglesa
Revolução Inglesa
Valkuiria Andrade
 
revolucao-inglesa.pdf
revolucao-inglesa.pdfrevolucao-inglesa.pdf
revolucao-inglesa.pdf
caroDorino
 

Semelhante a As revoluções inglesas (20)

Revoluçao inglesa
Revoluçao inglesaRevoluçao inglesa
Revoluçao inglesa
 
Revolucao inglesa
Revolucao inglesaRevolucao inglesa
Revolucao inglesa
 
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosaA república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
 
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVIIA REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
 
1 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa1
1 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa11 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa1
1 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa1
 
Revolução inglesa- 7ª série - Profª Ivanoska
Revolução inglesa- 7ª série - Profª IvanoskaRevolução inglesa- 7ª série - Profª Ivanoska
Revolução inglesa- 7ª série - Profª Ivanoska
 
AS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptx
AS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptxAS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptx
AS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptx
 
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosaA república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
 
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosaA república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
 
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosaA república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
 
2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf
2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf
2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf
 
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosaA república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
 
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosaA república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
A república puritana de oliver cromwell e a revolução gloriosa
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
 
Revolução inglesa
Revolução inglesaRevolução inglesa
Revolução inglesa
 
Revolução Inglesa
Revolução InglesaRevolução Inglesa
Revolução Inglesa
 
Revolução inglesa ii
Revolução inglesa iiRevolução inglesa ii
Revolução inglesa ii
 
Revolução inglesa iii
Revolução inglesa iiiRevolução inglesa iii
Revolução inglesa iii
 
Revolução Inglesa
Revolução InglesaRevolução Inglesa
Revolução Inglesa
 
revolucao-inglesa.pdf
revolucao-inglesa.pdfrevolucao-inglesa.pdf
revolucao-inglesa.pdf
 

Mais de Nila Michele Bastos Santos

HistóRia Da EducaçãO No Brasil Da Colonia Ao ImpéRio
HistóRia Da  EducaçãO No  Brasil  Da Colonia Ao ImpéRioHistóRia Da  EducaçãO No  Brasil  Da Colonia Ao ImpéRio
HistóRia Da EducaçãO No Brasil Da Colonia Ao ImpéRio
Nila Michele Bastos Santos
 
Sociedades antigas
Sociedades antigasSociedades antigas
Sociedades antigas
Nila Michele Bastos Santos
 
A EducaçãO Renascentista
A  EducaçãO  RenascentistaA  EducaçãO  Renascentista
A EducaçãO Renascentista
Nila Michele Bastos Santos
 
Africa Antes Dos Europeus
Africa Antes Dos EuropeusAfrica Antes Dos Europeus
Africa Antes Dos Europeus
Nila Michele Bastos Santos
 
O Que é EducaçãO
O Que é  EducaçãOO Que é  EducaçãO
O Que é EducaçãO
Nila Michele Bastos Santos
 
Pesquisa
PesquisaPesquisa
O QUE É HISTÓRIA
O QUE É HISTÓRIAO QUE É HISTÓRIA
O QUE É HISTÓRIA
Nila Michele Bastos Santos
 
Documento e monumento
Documento e monumentoDocumento e monumento
Documento e monumento
Nila Michele Bastos Santos
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
A china antiga
A china antigaA china antiga
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
Nila Michele Bastos Santos
 
A revolução da historiografia
A revolução da historiografiaA revolução da historiografia
A revolução da historiografia
Nila Michele Bastos Santos
 
IndependêNcia NãO é Só Grito!
IndependêNcia NãO é Só Grito!IndependêNcia NãO é Só Grito!
IndependêNcia NãO é Só Grito!
Nila Michele Bastos Santos
 
Os Rivais De Portugal No Brasil
Os Rivais De Portugal No BrasilOs Rivais De Portugal No Brasil
Os Rivais De Portugal No Brasil
Nila Michele Bastos Santos
 

Mais de Nila Michele Bastos Santos (14)

HistóRia Da EducaçãO No Brasil Da Colonia Ao ImpéRio
HistóRia Da  EducaçãO No  Brasil  Da Colonia Ao ImpéRioHistóRia Da  EducaçãO No  Brasil  Da Colonia Ao ImpéRio
HistóRia Da EducaçãO No Brasil Da Colonia Ao ImpéRio
 
Sociedades antigas
Sociedades antigasSociedades antigas
Sociedades antigas
 
A EducaçãO Renascentista
A  EducaçãO  RenascentistaA  EducaçãO  Renascentista
A EducaçãO Renascentista
 
Africa Antes Dos Europeus
Africa Antes Dos EuropeusAfrica Antes Dos Europeus
Africa Antes Dos Europeus
 
O Que é EducaçãO
O Que é  EducaçãOO Que é  EducaçãO
O Que é EducaçãO
 
Pesquisa
PesquisaPesquisa
Pesquisa
 
O QUE É HISTÓRIA
O QUE É HISTÓRIAO QUE É HISTÓRIA
O QUE É HISTÓRIA
 
Documento e monumento
Documento e monumentoDocumento e monumento
Documento e monumento
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
A china antiga
A china antigaA china antiga
A china antiga
 
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
 
A revolução da historiografia
A revolução da historiografiaA revolução da historiografia
A revolução da historiografia
 
IndependêNcia NãO é Só Grito!
IndependêNcia NãO é Só Grito!IndependêNcia NãO é Só Grito!
IndependêNcia NãO é Só Grito!
 
Os Rivais De Portugal No Brasil
Os Rivais De Portugal No BrasilOs Rivais De Portugal No Brasil
Os Rivais De Portugal No Brasil
 

Último

APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
mailabueno45
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
tamirissousa11
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 

Último (20)

APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 

As revoluções inglesas

  • 2. Antecedentes Elisabeth morre sem deixar herdeiros; Jaime VI , da Escócia torna-se rei dos 2 países. Assumiu doutrina francesa do absolutismo de poder divino na terra. Sua política despótica despertou o antagonismo do povo. Criou novos impostos não sancionados pelo Parlamento.
  • 3. Parlamento: câmara dos lordes; câmara dos comuns. Conflitos: parlamento( liberal) monarquia (mercantilista) Católicos e anglicanos(apoiavam a monarquia absolutista) X puritanos e presbiterianos (apoiavam o parlamento.) Perseguição aos puritanos Renuncia de Jaime I Carlos I vai assumir posição mais autoritária que seu pai. Perseguiu os puritanos mais radicais,
  • 4. Cercamentos: As perseguições e expropriações obrigaram os protestante a fugir para as colônias da América do Norte. Reivindicação pela PETIÇÃO DE DIREITOS que definia : eram ilegais os impostos que não fossem aprovados pelo Parlamento; proibiam-se as prisões arbitrárias e a convocação de soldados pelo rei e a aplicação da lei marcial em tempo de paz. Dissolveu o parlamento
  • 5. O rei convoca os parlamentares em 1640, por 18 meses , mas o parlamento continuou reunido até 1653 daí a ser chamado de longo parlamento.. O Parlamento aboliu as contribuições navais e os tribunais especiais. Aprisionou o arcebispo Land e Conde de Strafford aliados do rei
  • 6. GUERRA CIVIL 1642-1649 – REVOLUÇÃO PURITANA Do lado do rei ficaram os “cavaleiros”- nobres, latifundiários , católicos e anglicanos. Os adeptos do Parlamento eram os “cabeças redondas”por não usarem perucas – presbiterianos e puritanos - pequenos proprietários de terra, comerciantes e camponeses. Os soldados do rei ganharam os primeiros combates, mas de 1644 em diante começaram a perder.
  • 7. REPÚBLICA DE CROMWELL 1649 A 1653 O exército do parlamento era chefiado por Oliver Cromwell estabeleceu a promoção por merecimento no exército . Oliver Cromwell assume o poder e instaura uma férrea ditadura (Protetorado de Cromwell), que durou até sua morte em 1660. Eliminou a monarquia, destituiu a Câmara dos Lords Instalou uma alta corte de Justiça que condenou o rei à decapitação em 30.01.1649. A Inglaterra tornou-se uma república oligárquica e termina a primeira fase da revolução inglesa.
  • 8. QUESTÃO IRLANDESA E ESCOCESA Cromwell Reprimiu fortemente os católicos irlandeses. Na Escócia em 1650 estourou outra rebelião. Foi proclamado rei o príncipe Carlos, filho mais velho de Carlos I. Igualmente esta revolta foi subjugada.
  • 9. ATOS DE NAVEGAÇÃO 1651 Cromwell determinou que todo o transporte de mercadorias para a Inglaterra e da Inglaterra para o exterior somente poderia ser feito em navios ingleses.
  • 10. Procurou fortalecer a marinha inglesa e evitar a saída de divisas do país Cromwell aboliu o que restava dos antigos domínios feudais, Acelerou o processo de redistribuição de terras, e dos chamados Cercamentos. Desarmou os cavaleiros e demoliu suas fortalezas, além de confiscar suas terras.
  • 11. Cromwell morre em 1658 e não havia esquema de sucessão. Após a morte de Oliver (1658), seu filho, Ricardo Cromwell assume o poder, porém, sem a habilidade e carisma do pai, enfrenta nova guerra civil no país, que acaba com a sua derrota , ele é destituído após 5 meses e os monarquistas voltam ao poder.
  • 12. RESTAURAÇÃO STUART Volta a monarquia. Carlos II assume, depois que comprometeu-se a observar a Carta Magna, a Petição dos Direitos e a respeitar o Parlamento. Não cumpre o acordo e em 1681 o rei dispensou completamente o poder legislativo. Assume o poder Jaime II, que Despertava temores no Parlamento pois tinha aspirações absolutistas ainda maiores que Carlos II.
  • 13. REVOLUÇÃO GLORIOSA Revolução gloriosa ( ou sem sangue) por que foi uma revolução sem derramamento de sangue, sem a sublevação de camponeses, artesãos e das demais camadas urbanas. Jaime foi considerado abdicado, por sua fuga voluntária, portanto declarou-se o trono vago. Guilherme e Maria foram declarados soberanos conjuntamente. Guilherme assina a Declaração dos direitos - Bill of Rights 1689 – O rei dava plenos poderes ao parlamento
  • 14. Nila Michele Bastos Santos Historiadora, Psicopedagoga, Professora da Rede Municipal e Privada de São Luis –Ma. Professora Da Faculdade Santa Fé Email: nilamichele@yahoo.com.br Criação e Apresentação: