SlideShare uma empresa Scribd logo
Renascimento
na Arte
O renascimento em oposição à idade média:
Humanismo: Enfatizava o indivíduo, a
razão, a liberdade e a criatividade.
Novas formas de pensar: Surgiram as
ideias do Humanismo, da Ciência e da
Reforma protestante.
Avanços científicos: Copérnico, Galileu e
Kepler mudaram a compreensão da
astronomia e da física.
Emergência da burguesia,
descentralização política, e ênfase na
razão e no individualismo.
Escolasticismo: Autoridade da Igreja
e na interpretação literal da Bíblia.
Teocentrismo: a visão de que Deus
era o centro do universo
Desprezo pelo mundo material: o
mundo físico era visto como inferior
ao mundo espiritual.
Economia agrária:
predominantemente agrícola, com a
maioria da população trabalhando na
terra.
Aumento do comércio e da
riqueza: Expansão das rotas
comerciais, descoberta de novas
terras gerando aumento da riqueza e
do poder das cidades-estado
italianas.
Secularização: Período de crescente
secularização da sociedade. O poder
da Igreja Católica foi questionado e
novas formas de pensar surgiram,
levando à Reforma Protestante e ao
surgimento de outras religiões.
Autoridade da Igreja: a Igreja
Católica era a principal autoridade
intelectual e cultural da época, e a
maioria dos pensadores medievais
baseava-se em seus ensinamentos e
dogmas.
.
Centralização do poder: o poder
político na Idade Média era
altamente centralizado, com os reis e
imperadores governando com a
ajuda de uma nobreza hereditária e
um clero poderoso.
Alguns acontecimentos da idade média
Queda do Império Romano do Ocidente (476 d.C.)
As Cruzadas (1096-1270)
Alguns acontecimentos da idade média
Guerra dos Cem Anos (1337-1453)
Peste Negra (1348-1351)
O homem vitruviano, de Leonardo da Vinci
A importância do "Homem Vitruviano" está relacionada à maneira como
ele sintetiza as principais ideias do Renascimento, como a valorização da
razão e da ciência, a busca pela harmonia e proporção perfeita, e o
interesse pela anatomia humana. Além disso, a obra de Leonardo da Vinci
representa uma visão humanista do mundo, na qual o homem é colocado
no centro da criação, como um ser perfeito e divino.
O renascimento do ponto de vista da arte
A Itália foi o berço da arte renascentista por várias razões:
Herança cultural clássica: A Itália foi o centro do Império Romano, o
que significa que havia uma grande quantidade de antigas ruínas,
obras de arte e manuscritos antigos disponíveis para estudar. Isso
permitiu que os artistas renascentistas italianos tivessem acesso a
uma grande riqueza de inspiração e conhecimento clássico.
Cidade-Estado: A Itália era dividida em pequenos estados
independentes, cada um com sua própria corte e patrono. Isso criou
uma concorrência entre as cidades para ter a melhor arte, arquitetura
e cultura, incentivando a inovação e a criatividade.
Patronos ricos: A riqueza e o patrocínio dos nobres, da igreja e de
poderosos permitiu o florescimento da arte renascentista na Itália.
Localização geográfica: A Itália estava localizada no centro do
Mediterrâneo, o que significava que estava em contato com outras
culturas e ideias, como o Renascimento islâmico e a arte bizantina.
Isso permitiu que os artistas italianos fossem influenciados por
diferentes estilos e ideias.
As principais características da arte renascentista são:
Realismo: os artistas renascentistas buscavam representar a
realidade de forma mais fiel, utilizando técnicas como a
perspectiva, o claro-escuro e o estudo anatômico para criar
obras mais realistas e tridimensionais.
Humanismo: a figura humana tornou-se um tema central na
arte renascentista, com os artistas buscando representar a
beleza e a dignidade do corpo humano de forma mais
naturalista e expressiva.
Classicismo: os artistas renascentistas retomaram a estética e a
cultura clássica da Grécia e Roma antigas, inspirando-se em temas
mitológicos e na figura do herói para criar obras grandiosas e
monumentais.
Idealização: a arte renascentista refletia um ideal de beleza e
perfeição que muitas vezes transcende a realidade, com os artistas
buscando criar obras que se aproximavam da perfeição divina.
Naturalismo: a representação do nu valorizava o homem em sua beleza
natural.
"O Nascimento de Vênus" de Sandro Botticelli
A criação de Adão (1508-1511)
"A Última Ceia" de Leonardo da Vinci
"Primavera" de Sandro Botticelli
Cupid complaining to Venus. Lucas Cranach, o Velho
Adam and Eve Lucas Cranach, o Velho
"Mona Lisa" de Leonardo da Vinci Federico de Montefeltro, de Piero della Francesca
Inovações técnicas do renascimento na pintura
Retratos: A prática dos retratos assume um importante papel na valorização
do indivíduo, pois reflete o individualismo do homem renascentista.
Perspectiva: Os artistas renascentistas desenvolveram técnicas para
representar a profundidade e a perspectiva nos seus quadros, utilizando
linhas convergentes para criar a ilusão de distância e profundidade.
Sfumato: Esta técnica, desenvolvida por Leonardo da Vinci, consiste em criar
transições suaves entre as cores e sombras, permitindo uma maior sensação
de profundidade e tridimensionalidade na obra.
Escola de Atenas, Rafael Sanzio (1483-1520)
Virgem e Menino com
Santa, Leonardo da Vinci
Chiaroscuro: O chiaroscuro é a técnica de representar a luz e a sombra na
pintura, utilizando fortes contrastes entre áreas iluminadas e áreas de
sombra.
Estudo da anatomia humana: Os artistas renascentistas estudaram a
anatomia humana para compreender melhor a estrutura do corpo humano e
representá-lo de forma mais precisa nas suas obras.
Uso de cores: Os artistas renascentistas desenvolveram novas técnicas de
preparação e aplicação de tintas, o que permitiu uma maior variedade de
cores e uma maior durabilidade das obras.
Pintura a óleo: A invenção da pintura a óleo, na Flandres, no século XV,
permitiu aos artistas criar obras mais detalhadas e com uma maior variação
de tons e cores.
Dama com Arminho,
Leonardo da Vinci
O Casal Arnolfini, Jan van Eyck
Principais temas da pintura renascentista
❖ Representação do nu;
❖ Políticos;
❖ Preponderância de temas religiosos;
❖ Figuras de importância social;
❖ Representação da natureza;
❖ Retratos;
❖ Temas da mitologia clássica e religiosos.
Principais artistas renascentistas
O surgimento da gravura no renascimento
A gravura é uma técnica de reprodução relacionada ao surgimento da imprensa, no século
XV.
Se tornou uma técnica popular na Europa, pois permitia a reprodução em massa de
imagens em papel.
Era caracterizada pela precisão e detalhe, e os artistas frequentemente usavam a técnica
para retratar temas religiosos, históricos e mitológicos.
A habilidade de criar múltiplas cópias de uma imagem tornou a gravura uma forma
acessível e popular de arte para o público em geral, e muitas gravuras renascentistas eram
vendidas em feiras e mercados.
A técnica de gravura em metal, em particular, era valorizada por sua habilidade de produzir
detalhes finos e precisos.
Um dos artistas mais importantes
da época em termos de gravura
foi Albrecht Dürer, um
gravurista alemão que ficou
conhecido por suas xilogravuras
e gravuras em metal. Dürer era
capaz de criar efeitos de
profundidade e volume usando
linhas finas e sombreamento
sutil, o que era impressionante
para a época.
Portrait of a woman, Albrecht Durer, 1494 Melancolia I, Albrecht Durer, 1514
Características da arquitetura renascentista
Elementos clássicos:
Sobreposição de ordens arquitetônicas (dórica, jónica e coríntia),
arco de volta perfeita, o frontão, a abóbada de berço, a cúpula.
Inovações do renascimento:
Equilíbrio geométrico, simetria das formas e volumes,
horizontalidade, conseguida através de elementos como cornijas,
frisos e balaustradas.
Principais arquitetos renascentistas
Características da escultura renascentista
Individualização (a escultura tornou-se independente da
arquitetura);
Monumentalidade (surgem as esculturas de figura humana e
equestre com um aspecto majestoso);
Harmonia / equilíbrio geométrico (simetria das formas e volumes)
Realismo (o corpo humano é representado com rigor expressivo e
anatómico, sendo-lhe atribuído um efeito de movimento natural).
Principais escultores renascentistas
Música renascentista
Polifonia: a música renascentista é caracterizada pela polifonia, que é a
combinação de várias vozes independentes. Isso significa que há várias
melodias ocorrendo ao mesmo tempo.
Harmonia: na música renascentista, a harmonia se desenvolveu a partir
da polifonia. As harmonias são geralmente simples, mas ainda assim
sofisticadas, e são usadas para criar um efeito emocional.
Ritmo: A música renascentista é geralmente bastante rítmica e dançante,
com um forte senso de pulso.
Uso de instrumentos: A música renascentista é frequentemente tocada
em instrumentos de cordas, como o alaúde, a viola da gamba e o violino.
Também foram desenvolvidos novos instrumentos, como o cravo e o
órgão.
Temas: As letras das músicas renascentistas abordavam temas como o
amor, a religião, a natureza e a vida cotidiana.
Compositores: Alguns dos compositores mais conhecidos da música
renascentista incluem Palestrina, Byrd, Josquin des Prez e Monteverdi.
Música renascentista
A commedia dell’Arte e o Teatro elisabetano
Tanto a Commedia dell'Arte quanto o teatro elisabetano surgiram no contexto
histórico do renascimento e refletem algumas das tendências culturais e
sociais da época, além de terem ajudado a moldar a tradição teatral europeia.
A Commedia dell'Arte era caracterizada por um estilo improvisado, com
diálogos e ações baseados em um esboço geral, mas com muita liberdade
para os atores improvisarem as suas falas e movimentos. Os temas da
Commedia dell'Arte frequentemente incluíam a sátira social e política, bem
como o amor e a intriga. Os personagens eram tipicamente arquetípicos e
facilmente reconhecíveis, como o velho rico, o servo astuto, a jovem
apaixonada e o amante ciumento.
O Teatro Elisabetano foi influenciado pelo Renascimento italiano,
mas também pela tradição teatral inglesa anterior, incluindo o
teatro medieval e a tradição de mistério e moralidade. O teatro
elisabetano incluía tanto peças de teatro populares quanto peças
de teatro mais eruditas, e era frequentemente apresentado em
teatros públicos e ao ar livre. As peças de teatro elisabetanas
frequentemente abordavam temas como a política, a religião, a
história e a moralidade, e incluíam personagens complexos e
multifacetados, em contraste com os arquétipos da Commedia
dell'Arte.
Renascimento na Arte - 3º ano.pptx

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tabela "Vanguardas Europeias"
Tabela "Vanguardas Europeias"Tabela "Vanguardas Europeias"
Tabela "Vanguardas Europeias"
Paula Meyer Piagentini
 
Grafite Muralismo PichaçãO
Grafite Muralismo PichaçãOGrafite Muralismo PichaçãO
Grafite Muralismo PichaçãO
Ellen Peliciari
 
Arte naif
Arte naifArte naif
Arte naif
Over Lane
 
História da arte - Romantismo e Realismo - resumo
História da arte - Romantismo e Realismo - resumoHistória da arte - Romantismo e Realismo - resumo
História da arte - Romantismo e Realismo - resumo
Andrea Dressler
 
Barroco Europeu
Barroco EuropeuBarroco Europeu
Barroco Europeu
matheuslw
 
Intervenção Urbana
Intervenção UrbanaIntervenção Urbana
Intervenção Urbana
Angélica Santos
 
Apresentação arte e moda
Apresentação arte e modaApresentação arte e moda
Apresentação arte e moda
Larissa Mussi
 
Arte Contemporanea no Brasil
Arte Contemporanea no BrasilArte Contemporanea no Brasil
Arte Contemporanea no Brasil
pagodes
 
Introdução ao processo criativo (1)
Introdução ao processo criativo (1)Introdução ao processo criativo (1)
Introdução ao processo criativo (1)
Júlia Lícia Soares Matos
 
Leitura obra "O Grito"
Leitura obra "O Grito"Leitura obra "O Grito"
Leitura obra "O Grito"
mila braga
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
Anna Caroline
 
Pop Art em Resumo
Pop Art em ResumoPop Art em Resumo
Pop Art em Resumo
Luciano Beregeno
 
Arte abstrata 2019
Arte abstrata 2019Arte abstrata 2019
Arte abstrata 2019
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Pós-modernismo
Pós-modernismoPós-modernismo
Pós-modernismo
Laércio Góes
 
História da Arte: Romantismo - França e Itália
História da Arte: Romantismo - França e ItáliaHistória da Arte: Romantismo - França e Itália
História da Arte: Romantismo - França e Itália
Raphael Lanzillotte
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
Arte Educadora
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
Andrea Garcia
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
IsabelaCristina419992
 
Expressionismo Abstrato
Expressionismo AbstratoExpressionismo Abstrato
Expressionismo Abstrato
Andrea Dressler
 
Impressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-ImpressionismoImpressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-Impressionismo
camilagarciaia
 

Mais procurados (20)

Tabela "Vanguardas Europeias"
Tabela "Vanguardas Europeias"Tabela "Vanguardas Europeias"
Tabela "Vanguardas Europeias"
 
Grafite Muralismo PichaçãO
Grafite Muralismo PichaçãOGrafite Muralismo PichaçãO
Grafite Muralismo PichaçãO
 
Arte naif
Arte naifArte naif
Arte naif
 
História da arte - Romantismo e Realismo - resumo
História da arte - Romantismo e Realismo - resumoHistória da arte - Romantismo e Realismo - resumo
História da arte - Romantismo e Realismo - resumo
 
Barroco Europeu
Barroco EuropeuBarroco Europeu
Barroco Europeu
 
Intervenção Urbana
Intervenção UrbanaIntervenção Urbana
Intervenção Urbana
 
Apresentação arte e moda
Apresentação arte e modaApresentação arte e moda
Apresentação arte e moda
 
Arte Contemporanea no Brasil
Arte Contemporanea no BrasilArte Contemporanea no Brasil
Arte Contemporanea no Brasil
 
Introdução ao processo criativo (1)
Introdução ao processo criativo (1)Introdução ao processo criativo (1)
Introdução ao processo criativo (1)
 
Leitura obra "O Grito"
Leitura obra "O Grito"Leitura obra "O Grito"
Leitura obra "O Grito"
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Pop Art em Resumo
Pop Art em ResumoPop Art em Resumo
Pop Art em Resumo
 
Arte abstrata 2019
Arte abstrata 2019Arte abstrata 2019
Arte abstrata 2019
 
Pós-modernismo
Pós-modernismoPós-modernismo
Pós-modernismo
 
História da Arte: Romantismo - França e Itália
História da Arte: Romantismo - França e ItáliaHistória da Arte: Romantismo - França e Itália
História da Arte: Romantismo - França e Itália
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
 
Expressionismo Abstrato
Expressionismo AbstratoExpressionismo Abstrato
Expressionismo Abstrato
 
Impressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-ImpressionismoImpressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-Impressionismo
 

Semelhante a Renascimento na Arte - 3º ano.pptx

Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 
3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico
Danilson Silva
 
3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico
Danilson Silva
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
alexandroschmitt
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
alexandroschmitt
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
DeaaSouza
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
DeaaSouza
 
O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.
O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.
O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.
LuizAvanzi
 
O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.
O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.
O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.
LuizAvanzi
 
A expressão Naturalista na Pintura e na Escultura
A expressão Naturalista na Pintura e na EsculturaA expressão Naturalista na Pintura e na Escultura
A expressão Naturalista na Pintura e na Escultura
Sara Coelho
 
A expressão Naturalista na Pintura e na Escultura
A expressão Naturalista na Pintura e na EsculturaA expressão Naturalista na Pintura e na Escultura
A expressão Naturalista na Pintura e na Escultura
Sara Coelho
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
Edenilson Morais
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
Edenilson Morais
 
Renascimento2
Renascimento2Renascimento2
Renascimento2
carmelguerreiro
 
Renascimento2
Renascimento2Renascimento2
Renascimento2
carmelguerreiro
 
Renascimento Cultural - Prof. Altair Aguilar
Renascimento Cultural - Prof. Altair AguilarRenascimento Cultural - Prof. Altair Aguilar
Renascimento Cultural - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Renascimento Cultural - Prof. Altair Aguilar
Renascimento Cultural - Prof. Altair AguilarRenascimento Cultural - Prof. Altair Aguilar
Renascimento Cultural - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 

Semelhante a Renascimento na Arte - 3º ano.pptx (20)

Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico
 
3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.
O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.
O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.
 
O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.
O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.
O movimento renascentista nas artes. Uma visão geral.
 
A expressão Naturalista na Pintura e na Escultura
A expressão Naturalista na Pintura e na EsculturaA expressão Naturalista na Pintura e na Escultura
A expressão Naturalista na Pintura e na Escultura
 
A expressão Naturalista na Pintura e na Escultura
A expressão Naturalista na Pintura e na EsculturaA expressão Naturalista na Pintura e na Escultura
A expressão Naturalista na Pintura e na Escultura
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
Renascimento2
Renascimento2Renascimento2
Renascimento2
 
Renascimento2
Renascimento2Renascimento2
Renascimento2
 
Renascimento Cultural - Prof. Altair Aguilar
Renascimento Cultural - Prof. Altair AguilarRenascimento Cultural - Prof. Altair Aguilar
Renascimento Cultural - Prof. Altair Aguilar
 
Renascimento Cultural - Prof. Altair Aguilar
Renascimento Cultural - Prof. Altair AguilarRenascimento Cultural - Prof. Altair Aguilar
Renascimento Cultural - Prof. Altair Aguilar
 

Renascimento na Arte - 3º ano.pptx

  • 2. O renascimento em oposição à idade média: Humanismo: Enfatizava o indivíduo, a razão, a liberdade e a criatividade. Novas formas de pensar: Surgiram as ideias do Humanismo, da Ciência e da Reforma protestante. Avanços científicos: Copérnico, Galileu e Kepler mudaram a compreensão da astronomia e da física. Emergência da burguesia, descentralização política, e ênfase na razão e no individualismo. Escolasticismo: Autoridade da Igreja e na interpretação literal da Bíblia. Teocentrismo: a visão de que Deus era o centro do universo Desprezo pelo mundo material: o mundo físico era visto como inferior ao mundo espiritual. Economia agrária: predominantemente agrícola, com a maioria da população trabalhando na terra.
  • 3. Aumento do comércio e da riqueza: Expansão das rotas comerciais, descoberta de novas terras gerando aumento da riqueza e do poder das cidades-estado italianas. Secularização: Período de crescente secularização da sociedade. O poder da Igreja Católica foi questionado e novas formas de pensar surgiram, levando à Reforma Protestante e ao surgimento de outras religiões. Autoridade da Igreja: a Igreja Católica era a principal autoridade intelectual e cultural da época, e a maioria dos pensadores medievais baseava-se em seus ensinamentos e dogmas. . Centralização do poder: o poder político na Idade Média era altamente centralizado, com os reis e imperadores governando com a ajuda de uma nobreza hereditária e um clero poderoso.
  • 4. Alguns acontecimentos da idade média Queda do Império Romano do Ocidente (476 d.C.) As Cruzadas (1096-1270)
  • 5. Alguns acontecimentos da idade média Guerra dos Cem Anos (1337-1453) Peste Negra (1348-1351)
  • 6. O homem vitruviano, de Leonardo da Vinci A importância do "Homem Vitruviano" está relacionada à maneira como ele sintetiza as principais ideias do Renascimento, como a valorização da razão e da ciência, a busca pela harmonia e proporção perfeita, e o interesse pela anatomia humana. Além disso, a obra de Leonardo da Vinci representa uma visão humanista do mundo, na qual o homem é colocado no centro da criação, como um ser perfeito e divino.
  • 7.
  • 8. O renascimento do ponto de vista da arte A Itália foi o berço da arte renascentista por várias razões: Herança cultural clássica: A Itália foi o centro do Império Romano, o que significa que havia uma grande quantidade de antigas ruínas, obras de arte e manuscritos antigos disponíveis para estudar. Isso permitiu que os artistas renascentistas italianos tivessem acesso a uma grande riqueza de inspiração e conhecimento clássico.
  • 9.
  • 10. Cidade-Estado: A Itália era dividida em pequenos estados independentes, cada um com sua própria corte e patrono. Isso criou uma concorrência entre as cidades para ter a melhor arte, arquitetura e cultura, incentivando a inovação e a criatividade. Patronos ricos: A riqueza e o patrocínio dos nobres, da igreja e de poderosos permitiu o florescimento da arte renascentista na Itália. Localização geográfica: A Itália estava localizada no centro do Mediterrâneo, o que significava que estava em contato com outras culturas e ideias, como o Renascimento islâmico e a arte bizantina. Isso permitiu que os artistas italianos fossem influenciados por diferentes estilos e ideias.
  • 11. As principais características da arte renascentista são: Realismo: os artistas renascentistas buscavam representar a realidade de forma mais fiel, utilizando técnicas como a perspectiva, o claro-escuro e o estudo anatômico para criar obras mais realistas e tridimensionais. Humanismo: a figura humana tornou-se um tema central na arte renascentista, com os artistas buscando representar a beleza e a dignidade do corpo humano de forma mais naturalista e expressiva.
  • 12. Classicismo: os artistas renascentistas retomaram a estética e a cultura clássica da Grécia e Roma antigas, inspirando-se em temas mitológicos e na figura do herói para criar obras grandiosas e monumentais. Idealização: a arte renascentista refletia um ideal de beleza e perfeição que muitas vezes transcende a realidade, com os artistas buscando criar obras que se aproximavam da perfeição divina. Naturalismo: a representação do nu valorizava o homem em sua beleza natural.
  • 13. "O Nascimento de Vênus" de Sandro Botticelli
  • 14. A criação de Adão (1508-1511)
  • 15. "A Última Ceia" de Leonardo da Vinci
  • 16. "Primavera" de Sandro Botticelli
  • 17. Cupid complaining to Venus. Lucas Cranach, o Velho Adam and Eve Lucas Cranach, o Velho
  • 18. "Mona Lisa" de Leonardo da Vinci Federico de Montefeltro, de Piero della Francesca
  • 19. Inovações técnicas do renascimento na pintura Retratos: A prática dos retratos assume um importante papel na valorização do indivíduo, pois reflete o individualismo do homem renascentista. Perspectiva: Os artistas renascentistas desenvolveram técnicas para representar a profundidade e a perspectiva nos seus quadros, utilizando linhas convergentes para criar a ilusão de distância e profundidade. Sfumato: Esta técnica, desenvolvida por Leonardo da Vinci, consiste em criar transições suaves entre as cores e sombras, permitindo uma maior sensação de profundidade e tridimensionalidade na obra.
  • 20. Escola de Atenas, Rafael Sanzio (1483-1520)
  • 21.
  • 22. Virgem e Menino com Santa, Leonardo da Vinci
  • 23. Chiaroscuro: O chiaroscuro é a técnica de representar a luz e a sombra na pintura, utilizando fortes contrastes entre áreas iluminadas e áreas de sombra. Estudo da anatomia humana: Os artistas renascentistas estudaram a anatomia humana para compreender melhor a estrutura do corpo humano e representá-lo de forma mais precisa nas suas obras. Uso de cores: Os artistas renascentistas desenvolveram novas técnicas de preparação e aplicação de tintas, o que permitiu uma maior variedade de cores e uma maior durabilidade das obras. Pintura a óleo: A invenção da pintura a óleo, na Flandres, no século XV, permitiu aos artistas criar obras mais detalhadas e com uma maior variação de tons e cores.
  • 25. O Casal Arnolfini, Jan van Eyck
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29. Principais temas da pintura renascentista ❖ Representação do nu; ❖ Políticos; ❖ Preponderância de temas religiosos; ❖ Figuras de importância social; ❖ Representação da natureza; ❖ Retratos; ❖ Temas da mitologia clássica e religiosos.
  • 31. O surgimento da gravura no renascimento A gravura é uma técnica de reprodução relacionada ao surgimento da imprensa, no século XV. Se tornou uma técnica popular na Europa, pois permitia a reprodução em massa de imagens em papel. Era caracterizada pela precisão e detalhe, e os artistas frequentemente usavam a técnica para retratar temas religiosos, históricos e mitológicos. A habilidade de criar múltiplas cópias de uma imagem tornou a gravura uma forma acessível e popular de arte para o público em geral, e muitas gravuras renascentistas eram vendidas em feiras e mercados. A técnica de gravura em metal, em particular, era valorizada por sua habilidade de produzir detalhes finos e precisos.
  • 32. Um dos artistas mais importantes da época em termos de gravura foi Albrecht Dürer, um gravurista alemão que ficou conhecido por suas xilogravuras e gravuras em metal. Dürer era capaz de criar efeitos de profundidade e volume usando linhas finas e sombreamento sutil, o que era impressionante para a época.
  • 33. Portrait of a woman, Albrecht Durer, 1494 Melancolia I, Albrecht Durer, 1514
  • 34. Características da arquitetura renascentista Elementos clássicos: Sobreposição de ordens arquitetônicas (dórica, jónica e coríntia), arco de volta perfeita, o frontão, a abóbada de berço, a cúpula. Inovações do renascimento: Equilíbrio geométrico, simetria das formas e volumes, horizontalidade, conseguida através de elementos como cornijas, frisos e balaustradas.
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 42. Características da escultura renascentista Individualização (a escultura tornou-se independente da arquitetura); Monumentalidade (surgem as esculturas de figura humana e equestre com um aspecto majestoso); Harmonia / equilíbrio geométrico (simetria das formas e volumes) Realismo (o corpo humano é representado com rigor expressivo e anatómico, sendo-lhe atribuído um efeito de movimento natural).
  • 43.
  • 44.
  • 46. Música renascentista Polifonia: a música renascentista é caracterizada pela polifonia, que é a combinação de várias vozes independentes. Isso significa que há várias melodias ocorrendo ao mesmo tempo. Harmonia: na música renascentista, a harmonia se desenvolveu a partir da polifonia. As harmonias são geralmente simples, mas ainda assim sofisticadas, e são usadas para criar um efeito emocional. Ritmo: A música renascentista é geralmente bastante rítmica e dançante, com um forte senso de pulso.
  • 47. Uso de instrumentos: A música renascentista é frequentemente tocada em instrumentos de cordas, como o alaúde, a viola da gamba e o violino. Também foram desenvolvidos novos instrumentos, como o cravo e o órgão. Temas: As letras das músicas renascentistas abordavam temas como o amor, a religião, a natureza e a vida cotidiana. Compositores: Alguns dos compositores mais conhecidos da música renascentista incluem Palestrina, Byrd, Josquin des Prez e Monteverdi.
  • 49. A commedia dell’Arte e o Teatro elisabetano Tanto a Commedia dell'Arte quanto o teatro elisabetano surgiram no contexto histórico do renascimento e refletem algumas das tendências culturais e sociais da época, além de terem ajudado a moldar a tradição teatral europeia. A Commedia dell'Arte era caracterizada por um estilo improvisado, com diálogos e ações baseados em um esboço geral, mas com muita liberdade para os atores improvisarem as suas falas e movimentos. Os temas da Commedia dell'Arte frequentemente incluíam a sátira social e política, bem como o amor e a intriga. Os personagens eram tipicamente arquetípicos e facilmente reconhecíveis, como o velho rico, o servo astuto, a jovem apaixonada e o amante ciumento.
  • 50.
  • 51. O Teatro Elisabetano foi influenciado pelo Renascimento italiano, mas também pela tradição teatral inglesa anterior, incluindo o teatro medieval e a tradição de mistério e moralidade. O teatro elisabetano incluía tanto peças de teatro populares quanto peças de teatro mais eruditas, e era frequentemente apresentado em teatros públicos e ao ar livre. As peças de teatro elisabetanas frequentemente abordavam temas como a política, a religião, a história e a moralidade, e incluíam personagens complexos e multifacetados, em contraste com os arquétipos da Commedia dell'Arte.