SlideShare uma empresa Scribd logo
ARTE CONTEMPORÂNEA <br />Os balanços e estudos disponíveis sobre arte contemporânea tendem a fixar-se na década de 1960, sobretudo com o advento da arte pop e do minimalismo, um rompimento em relação à pauta moderna, o que é lido por alguns como o início do pós-modernismo. <br />A cena contemporânea - que se esboça num mercado internacionalizado das novas mídias e tecnologias e de variados atores sociais que aliam política e subjetividade (negros, mulheres, homossexuais etc.) - explode os enquadramentos sociais e artísticos do modernismo, abrindo-se a experiências culturais díspares. <br />As novas orientações artísticas, apesar de distintas, partilham um espírito comum: são, cada qual a seu modo, tentativas de dirigir a arte às coisas do mundo, à natureza, à realidade urbana e ao mundo da tecnologia.<br />As obras articulam diferentes linguagens - dança, música, pintura, teatro, escultura, literatura etc. –, desafiando as classificações habituais, colocando em questão o caráter das representações artísticas e a própria definição de arte. Interpelam criticamente também o mercado e o sistema de validação da arte.<br />É importante lembrar que o uso de novas tecnologias - vídeo, televisão, computador etc. - atravessa parte substantiva da produção contemporânea, trazendo novos elementos para o debate sobre o fazer artístico. <br />A partir de meados das décadas de 60 e 70, notou-se que a arte produzida naquele período já não mais correspondia à Arte Moderna do início do século XX. A arte contemporânea entra em cena a partir dos anos 70, quando as importantes mudanças no mundo e na nossa relação de tempo e espaço transformam globalmente os seres humanos.<br />Entre os movimentos mais célebres estão a Pop Art, o Expressionismo Abstrato, a Arte conceitual, a Arte Povera, o Minimalismo, a Body Art, o Fotorrealismo, a Internet Art e a Street Art, a arte das ruas, baseada na cultura do grafiti e inspirada faccionalmente na geração hip-hop, tida muitas vezes como vandalismo.<br />Quando se fala em arte contemporânea não é para designar tudo o que é produzido no momento, e sim aquilo que nos propõe um pensamento sobre a própria arte ou uma análise crítica da prática visual. Como dispositivo de pensamento, a arte interroga e atribui novos significados ao se apropriar de imagens, não só as que fazem parte da historia da arte, mas também as que habitam o cotidiano. <br />O belo contemporâneo não busca mais o novo, nem o espanto, como as vanguardas da primeira metade deste século: propõe o estranhamento ou o questionamento da linguagem e sua leitura.<br />As novas tecnologias para a arte contemporânea não significam o fim, mas um meio à disposição da liberdade do artista, que se somam às técnicas e aos suportes tradicionais, para questionar o próprio visível, alterar a percepção, propor um enigma e não mais uma visão pronta do mundo.<br />http://julirossi.blogspot.com/2010/01/arte-contemporanea.html<br />
Arte contemporanea 2
Arte contemporanea 2

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A arte contemporânea
A arte contemporâneaA arte contemporânea
A arte contemporânea
Antônio Carlos Jr. Carlos
 
Apresentação CBD0282 - Moderno e pós moderno
Apresentação CBD0282 - Moderno e pós modernoApresentação CBD0282 - Moderno e pós moderno
Apresentação CBD0282 - Moderno e pós moderno
CBD0282 - Estados e Formas da Cultura na Atualidade
 
Trabalho de História
Trabalho de HistóriaTrabalho de História
Trabalho de História
Matheus Bolsarini
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
gil junior
 
Arte conceitual
Arte conceitualArte conceitual
Arte conceitual
Lú Feitosa
 
Arte contemporanea
Arte contemporaneaArte contemporanea
Arte contemporanea
Cristiane Seibt
 
neofiguração artes
neofiguração artesneofiguração artes
neofiguração artes
brunoantony
 
Correntes Artísticas Parte I
Correntes Artísticas Parte ICorrentes Artísticas Parte I
Correntes Artísticas Parte I
gofontoura
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
Jamylle Grace
 
História da arte - Arte Contemporânea
História da arte -  Arte ContemporâneaHistória da arte -  Arte Contemporânea
História da arte - Arte Contemporânea
Andrea Dressler
 
O pós modernismo
O pós modernismoO pós modernismo
O pós modernismo
Marcela Marangon Ribeiro
 
Arte Contemporânea
Arte ContemporâneaArte Contemporânea
Arte Contemporânea
Rafael Lucas da Silva
 
Uma introdução à arte postal.
Uma introdução à arte postal.Uma introdução à arte postal.
Uma introdução à arte postal.
Medinamel
 
Arte Contemporânea - SESI
Arte Contemporânea - SESIArte Contemporânea - SESI
Arte Contemporânea - SESI
Everton Rodrigues
 
A geração de 90 literatura na virada
A geração de 90    literatura na viradaA geração de 90    literatura na virada
A geração de 90 literatura na virada
Jean Daiane Chiumento
 
Arte e mercado
Arte e mercadoArte e mercado
Arte e mercado
Filipe Prado
 
Artes modernismo
Artes modernismoArtes modernismo
Artes modernismo
Rebecca Mylanne
 
Construtivismo russo
Construtivismo russoConstrutivismo russo
Construtivismo russo
PatriciaChyczij
 
História da Arte - do Construtivismo à Arte Contemporanea
História da Arte - do Construtivismo à Arte ContemporaneaHistória da Arte - do Construtivismo à Arte Contemporanea
História da Arte - do Construtivismo à Arte Contemporanea
Raphael Lanzillotte
 
Pós-modernismo slide
Pós-modernismo slidePós-modernismo slide
Pós-modernismo slide
Marietamorais
 

Mais procurados (20)

A arte contemporânea
A arte contemporâneaA arte contemporânea
A arte contemporânea
 
Apresentação CBD0282 - Moderno e pós moderno
Apresentação CBD0282 - Moderno e pós modernoApresentação CBD0282 - Moderno e pós moderno
Apresentação CBD0282 - Moderno e pós moderno
 
Trabalho de História
Trabalho de HistóriaTrabalho de História
Trabalho de História
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
 
Arte conceitual
Arte conceitualArte conceitual
Arte conceitual
 
Arte contemporanea
Arte contemporaneaArte contemporanea
Arte contemporanea
 
neofiguração artes
neofiguração artesneofiguração artes
neofiguração artes
 
Correntes Artísticas Parte I
Correntes Artísticas Parte ICorrentes Artísticas Parte I
Correntes Artísticas Parte I
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
 
História da arte - Arte Contemporânea
História da arte -  Arte ContemporâneaHistória da arte -  Arte Contemporânea
História da arte - Arte Contemporânea
 
O pós modernismo
O pós modernismoO pós modernismo
O pós modernismo
 
Arte Contemporânea
Arte ContemporâneaArte Contemporânea
Arte Contemporânea
 
Uma introdução à arte postal.
Uma introdução à arte postal.Uma introdução à arte postal.
Uma introdução à arte postal.
 
Arte Contemporânea - SESI
Arte Contemporânea - SESIArte Contemporânea - SESI
Arte Contemporânea - SESI
 
A geração de 90 literatura na virada
A geração de 90    literatura na viradaA geração de 90    literatura na virada
A geração de 90 literatura na virada
 
Arte e mercado
Arte e mercadoArte e mercado
Arte e mercado
 
Artes modernismo
Artes modernismoArtes modernismo
Artes modernismo
 
Construtivismo russo
Construtivismo russoConstrutivismo russo
Construtivismo russo
 
História da Arte - do Construtivismo à Arte Contemporanea
História da Arte - do Construtivismo à Arte ContemporaneaHistória da Arte - do Construtivismo à Arte Contemporanea
História da Arte - do Construtivismo à Arte Contemporanea
 
Pós-modernismo slide
Pós-modernismo slidePós-modernismo slide
Pós-modernismo slide
 

Semelhante a Arte contemporanea 2

9ano
9ano9ano
Situacionsimo Popart
Situacionsimo PopartSituacionsimo Popart
Situacionsimo Popart
Ellen_Assad
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
Lidiane Andrade
 
O Modernismo na Arte
O Modernismo na ArteO Modernismo na Arte
O Modernismo na Arte
Michele Wilbert
 
Pós-modernismo
Pós-modernismoPós-modernismo
Pós-modernismo
Laércio Góes
 
AULAO ENEM.pptx
AULAO ENEM.pptxAULAO ENEM.pptx
AULAO ENEM.pptx
Elaine572065
 
AULÃO-3º ANOSE.M..pptx
AULÃO-3º ANOSE.M..pptxAULÃO-3º ANOSE.M..pptx
AULÃO-3º ANOSE.M..pptx
RosaMariaDaSilvaSous1
 
poparte.pdf
poparte.pdfpoparte.pdf
poparte.pdf
LucimeireMello
 
Art Pop
Art PopArt Pop
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
Elaine DA Silva
 
Arte
ArteArte
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
Adventus Net
 
Conceito de arte
Conceito de arteConceito de arte
Conceito de arte
kardovsky
 
Por3 trabalho1
Por3 trabalho1Por3 trabalho1
Por3 trabalho1
Equipemundi2014
 
8ºano
8ºano8ºano
historia-da-arte4 contemporanea arte arte
historia-da-arte4 contemporanea arte artehistoria-da-arte4 contemporanea arte arte
historia-da-arte4 contemporanea arte arte
ssuser90b57a
 
Modernismo2018
Modernismo2018Modernismo2018
Modernismo2018
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Estética - FILOSOFIA
Estética - FILOSOFIAEstética - FILOSOFIA
Estética - FILOSOFIA
Tainá Oliveira
 
Trabalho de pt
Trabalho de ptTrabalho de pt
Trabalho de pt
andrezinhacesar
 
Mordenismo
MordenismoMordenismo
Mordenismo
Vitor Morais
 

Semelhante a Arte contemporanea 2 (20)

9ano
9ano9ano
9ano
 
Situacionsimo Popart
Situacionsimo PopartSituacionsimo Popart
Situacionsimo Popart
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 
O Modernismo na Arte
O Modernismo na ArteO Modernismo na Arte
O Modernismo na Arte
 
Pós-modernismo
Pós-modernismoPós-modernismo
Pós-modernismo
 
AULAO ENEM.pptx
AULAO ENEM.pptxAULAO ENEM.pptx
AULAO ENEM.pptx
 
AULÃO-3º ANOSE.M..pptx
AULÃO-3º ANOSE.M..pptxAULÃO-3º ANOSE.M..pptx
AULÃO-3º ANOSE.M..pptx
 
poparte.pdf
poparte.pdfpoparte.pdf
poparte.pdf
 
Art Pop
Art PopArt Pop
Art Pop
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
 
Arte
ArteArte
Arte
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
 
Conceito de arte
Conceito de arteConceito de arte
Conceito de arte
 
Por3 trabalho1
Por3 trabalho1Por3 trabalho1
Por3 trabalho1
 
8ºano
8ºano8ºano
8ºano
 
historia-da-arte4 contemporanea arte arte
historia-da-arte4 contemporanea arte artehistoria-da-arte4 contemporanea arte arte
historia-da-arte4 contemporanea arte arte
 
Modernismo2018
Modernismo2018Modernismo2018
Modernismo2018
 
Estética - FILOSOFIA
Estética - FILOSOFIAEstética - FILOSOFIA
Estética - FILOSOFIA
 
Trabalho de pt
Trabalho de ptTrabalho de pt
Trabalho de pt
 
Mordenismo
MordenismoMordenismo
Mordenismo
 

Mais de centrodeensinoedisonlobao

Artes (7)
Artes (7)Artes (7)
Artes (6)
Artes (6)Artes (6)
Artes (5)
Artes (5)Artes (5)
Centro de ensino edison lobão1
Centro de ensino edison lobão1Centro de ensino edison lobão1
Centro de ensino edison lobão1
centrodeensinoedisonlobao
 
Thiago de carvalho caique xavier
Thiago de carvalho   caique xavierThiago de carvalho   caique xavier
Thiago de carvalho caique xavier
centrodeensinoedisonlobao
 
Século xx no brasil (1) consuello
Século xx no brasil (1)   consuelloSéculo xx no brasil (1)   consuello
Século xx no brasil (1) consuello
centrodeensinoedisonlobao
 
Centro de ensino sâmela
Centro de ensino   sâmelaCentro de ensino   sâmela
Centro de ensino sâmela
centrodeensinoedisonlobao
 
Centro de ensino milton
Centro de ensino    miltonCentro de ensino    milton
Centro de ensino milton
centrodeensinoedisonlobao
 
Artes (2) weverton
Artes (2) wevertonArtes (2) weverton
Artes (2) weverton
centrodeensinoedisonlobao
 
Artes rafaela camilo
Artes   rafaela camiloArtes   rafaela camilo
Artes rafaela camilo
centrodeensinoedisonlobao
 
Centro de ensino edison lobão bruno
Centro de ensino edison lobão brunoCentro de ensino edison lobão bruno
Centro de ensino edison lobão bruno
centrodeensinoedisonlobao
 
Luana lima ribeiro
Luana lima ribeiroLuana lima ribeiro
Luana lima ribeiro
centrodeensinoedisonlobao
 
Luana lima ribeiro
Luana lima ribeiroLuana lima ribeiro
Luana lima ribeiro
centrodeensinoedisonlobao
 
Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
centrodeensinoedisonlobao
 
Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
centrodeensinoedisonlobao
 
Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
centrodeensinoedisonlobao
 
Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012
centrodeensinoedisonlobao
 
Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012
centrodeensinoedisonlobao
 
Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
centrodeensinoedisonlobao
 
Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012
centrodeensinoedisonlobao
 

Mais de centrodeensinoedisonlobao (20)

Artes (7)
Artes (7)Artes (7)
Artes (7)
 
Artes (6)
Artes (6)Artes (6)
Artes (6)
 
Artes (5)
Artes (5)Artes (5)
Artes (5)
 
Centro de ensino edison lobão1
Centro de ensino edison lobão1Centro de ensino edison lobão1
Centro de ensino edison lobão1
 
Thiago de carvalho caique xavier
Thiago de carvalho   caique xavierThiago de carvalho   caique xavier
Thiago de carvalho caique xavier
 
Século xx no brasil (1) consuello
Século xx no brasil (1)   consuelloSéculo xx no brasil (1)   consuello
Século xx no brasil (1) consuello
 
Centro de ensino sâmela
Centro de ensino   sâmelaCentro de ensino   sâmela
Centro de ensino sâmela
 
Centro de ensino milton
Centro de ensino    miltonCentro de ensino    milton
Centro de ensino milton
 
Artes (2) weverton
Artes (2) wevertonArtes (2) weverton
Artes (2) weverton
 
Artes rafaela camilo
Artes   rafaela camiloArtes   rafaela camilo
Artes rafaela camilo
 
Centro de ensino edison lobão bruno
Centro de ensino edison lobão brunoCentro de ensino edison lobão bruno
Centro de ensino edison lobão bruno
 
Luana lima ribeiro
Luana lima ribeiroLuana lima ribeiro
Luana lima ribeiro
 
Luana lima ribeiro
Luana lima ribeiroLuana lima ribeiro
Luana lima ribeiro
 
Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
 
Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
 
Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
 
Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012
 
Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012
 
Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
 
Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012
 

Último

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
WelberMerlinCardoso
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
PatriciaZanoli
 

Último (20)

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
 

Arte contemporanea 2

  • 1. ARTE CONTEMPORÂNEA <br />Os balanços e estudos disponíveis sobre arte contemporânea tendem a fixar-se na década de 1960, sobretudo com o advento da arte pop e do minimalismo, um rompimento em relação à pauta moderna, o que é lido por alguns como o início do pós-modernismo. <br />A cena contemporânea - que se esboça num mercado internacionalizado das novas mídias e tecnologias e de variados atores sociais que aliam política e subjetividade (negros, mulheres, homossexuais etc.) - explode os enquadramentos sociais e artísticos do modernismo, abrindo-se a experiências culturais díspares. <br />As novas orientações artísticas, apesar de distintas, partilham um espírito comum: são, cada qual a seu modo, tentativas de dirigir a arte às coisas do mundo, à natureza, à realidade urbana e ao mundo da tecnologia.<br />As obras articulam diferentes linguagens - dança, música, pintura, teatro, escultura, literatura etc. –, desafiando as classificações habituais, colocando em questão o caráter das representações artísticas e a própria definição de arte. Interpelam criticamente também o mercado e o sistema de validação da arte.<br />É importante lembrar que o uso de novas tecnologias - vídeo, televisão, computador etc. - atravessa parte substantiva da produção contemporânea, trazendo novos elementos para o debate sobre o fazer artístico. <br />A partir de meados das décadas de 60 e 70, notou-se que a arte produzida naquele período já não mais correspondia à Arte Moderna do início do século XX. A arte contemporânea entra em cena a partir dos anos 70, quando as importantes mudanças no mundo e na nossa relação de tempo e espaço transformam globalmente os seres humanos.<br />Entre os movimentos mais célebres estão a Pop Art, o Expressionismo Abstrato, a Arte conceitual, a Arte Povera, o Minimalismo, a Body Art, o Fotorrealismo, a Internet Art e a Street Art, a arte das ruas, baseada na cultura do grafiti e inspirada faccionalmente na geração hip-hop, tida muitas vezes como vandalismo.<br />Quando se fala em arte contemporânea não é para designar tudo o que é produzido no momento, e sim aquilo que nos propõe um pensamento sobre a própria arte ou uma análise crítica da prática visual. Como dispositivo de pensamento, a arte interroga e atribui novos significados ao se apropriar de imagens, não só as que fazem parte da historia da arte, mas também as que habitam o cotidiano. <br />O belo contemporâneo não busca mais o novo, nem o espanto, como as vanguardas da primeira metade deste século: propõe o estranhamento ou o questionamento da linguagem e sua leitura.<br />As novas tecnologias para a arte contemporânea não significam o fim, mas um meio à disposição da liberdade do artista, que se somam às técnicas e aos suportes tradicionais, para questionar o próprio visível, alterar a percepção, propor um enigma e não mais uma visão pronta do mundo.<br />http://julirossi.blogspot.com/2010/01/arte-contemporanea.html<br />