SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB
PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA
EDUCAÇÃO BÁSICA - PARFOR
PLATAFORMA FREIRE / POLO CHORROCHÓ
A DIVERSIDADE ÉTNICO-RACIAL E CULTURAL:
REPERCUSSÕES NO AMBIENTE ESCOLAR
ANTONIO CARLOS BARBOSA DA SILVA
EVERALDO OLIVEIRA DA SILVA
GRAZIELA ALVES DA SILVA
JOCELMA ALVES POSSIDONIO
Orientadora: Professora Dr. Léa Costa Santana Dias
CHORROCHÓ
2022
INTRODUÇÃO
Este trabalho tem como objetivo a reflexão acerca dos conteúdos abordados nos livros didáticos e paradidáticos
nas séries iniciais do Ensino Fundamental I, do 3º ao 5° ano, do Grupo Escolar Lauro de Freitas. Busca-se
investigar se os livros didáticos e paradidáticos de História, Língua Portuguesa e Literatura Infantil atendem às
necessidades dos educandos nas séries iniciais e contribuem para a construção de um ensino que valorize a
diversidade étnico-racial e cultural. Sendo assim, esperamos que toda essa diversidade perpasse os muros da
escola. Nesta perspectiva, é necessário promover um espaço de reflexão para identificar as repercussões de toda
essa diversidade dentro do ambiente escolar. É preciso olhar para dentro da escola e especialmente para o
currículo e ver que histórias estão sendo produzidas neste espaço e que os alunos desenvolvam um ambiente de
pertencimento. A proposta do referido trabalho está voltada para desenvolvimento de uma pesquisa acerca da
inserção cultural e étnico-racial como mecanismo facilitador de uma educação que possa abordar espaços e
tempos de ensino e aprendizagem para os discentes, de maneira que sejam significativos e desafiadores, frente
aos atuais contextos raciais e culturais.
CONTEXTUALIZAÇÃO DO TEMA
É de fundamental importância abordar as diversidades étnico-raciais e cultural nos anos Iniciais para que
desde os primeiros anos as crianças construam uma autoimagem positiva, respeitando e valorizando as
diversidades. A inserção desta temática é indispensável para transformações na sociedade, em busca de
uma educação para todos, em que, pelo estudo de história, etnias e culturas se compreendam as
peculiaridades dos povos e se respeitem as diferenças. Para nós, educadores, é um desafio desconstruir
preconceitos e estereótipos “inferiorizantes” construídos e explanados culturalmente ao longo décadas ,
mas não podemos desanimar e temos de continuar a luta por uma educação democrática, igualitária, que
valorize a diferença e a historicidade de cada povo .
PROBLEMA DA PESQUISA
Qual o papel do livro didático e paradidático de História, Língua Portuguesa e Literatura infantil na
construção do conhecimento sobre a diversidade étnico-racial e cultural nas séries iniciais do Grupo
Escolar Lauro de Freitas?
OBJETIVOS
Objetivo Geral
 Investigar se os livros didáticos e paradidáticos de História, Língua Portuguesa e Literatura Infantil no Grupo
Escolar Lauro de Freitas atendem às necessidades dos educandos nas séries iniciais e contribuem para a
construção de um ensino que valorize a diversidade étnico-racial e cultural.
Objetivos Específicos
 Perceber se os livros didáticos e paradidáticos de História, Língua Portuguesa e Literatura Infantil adotados no
Grupo Escolar Laura de Freitas respeitam a diversidade étnico-racial e cultural nas séries iniciais do Ensino
Fundamental.
 Verificar se as práticas pedagógicas desenvolvidas no Grupo Escolar Lauro Freitas valorizam a diversidade
étnico-racial e cultural nas séries iniciais do Ensino Fundamental.
 Analisar até que ponto o livro didático e paradidático de História, Língua Portuguesa e Literatura Infantil
adotados no Grupo Escolar Lauro de Freitas promovem a liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a
cultura, o pensamento, a arte e o saber.
METODOLOGIA
O método de uma pesquisa diz respeito ao caminho que será percorrido pelo pesquisador para atingir os objetivos
propostos. A metodologia contempla a fase de exploração de campo e a definição de instrumentos e procedimentos
para análise dos dados obtidos (DESLANDES, 2012 ,n.p). As inquietações que nos levam ao desenvolvimento de
uma pesquisa nascem no universo cotidiano, com isso o trabalho de campo cria uma possibilidade de conseguirmos
não só uma aproximação com o que desejamos conhecer e estudar, mas também criar um conhecimento a partir da
realidade observada (MINAYO, 2012,n.p). A metodologia empregada no presente trabalho se baseia em uma
análise bibliográfica de caráter comparativo qualitativo, foram examinados artigos publicados em revistas,
documentos, livros, trabalhos de conclusão de curso de graduação, pós-graduação e dissertações. Usaremos
também as seguintes ferramentas: formulário Google Forms, plataforma meet, celular para gravar e filmar).
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
As relações interpessoais existentes no ambiente escolar são permeadas por uma diversidade étnico-racial comum
em nosso país, visto que, o Brasil é privilegiado por ter na formação de seu povo uma pluralidade cultural de
extrema riqueza. Entretanto, estas relações étnico-raciais são moldadas pela cultura. No ambiente escolar e no
cerne de nosso país, ainda vivemos em um momento de monoculturalismo, o qual silencia a diversidade cultural
pluralista, principalmente no traçar dos currículos escolares. Desta feita, há a existência predominante de
estereótipos e preconceitos, tanto raciais quanto culturais no ambiente e na comunidade escolar.
É preciso olhar para dentro da escola e especialmente o currículo e ver que histórias estão sendo produzidas neste
espaço e como se constroem os sentidos de pertencimento e exclusão, assim como as fronteiras raciais e étnicas
entre os diferentes grupos sociais que ali interagem e estão representados.
O Brasil, por sua grande extensão territorial e numerosa população, configura uma imensa diversidade cultural. A
disseminação cultural do Brasil teve muitas influências de vários povos, desde os colonizadores europeus,
indígenas e africanos. Em seguida, os imigrantes alemães, japoneses, italianos, árabes, entre outros contribuíram
ainda mais para a diversidade cultural brasileira em aspectos como a religião, a dança e a culinária.
Por ser um país de imensa e miscigenada população, essa variedade cultural certamente aparece no ambiente
escolar e deve ser abordada em sala de aula, pois os alunos não devem só ter o conhecimento de toda essa
diversidade, mas principalmente devem aprender e respeitar todas essas manifestações.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Considerando o ambiente político que estamos vivenciando atualmente, marcado por autoritarismo,
aprofundamento das desigualdades e negação dos direitos dos coletivos diversos, consideramos que as
concepções de diversidade que delineamos neste trabalho podem se constituir um instrumento de luta para
os/as educadores/as engajados/as em propostas curriculares voltadas aos interesses dos coletivos de sujeitos
que se encontram em condições de desigualdade e exclusão social. Consideramos que este artigo pode
contribuir para um maior aprofundamento da discussão que envolve a diversidade, rompendo com o olhar
meramente folclórico e ampliando para um olhar mais crítico, problematizador das questões que envolvem
relações de poder, desigualdade, opressão, exploração pelos quais os coletivos diversos sofreram/sofrem ao
longo da história. Justifica a realização deste estudo a intenção de ampliar a discussão sobre as questões
étnico-raciais no espaço escolar, para favorecer reflexões e propostas de práticas pedagógicas que
reconheçam a individualidade de cada aluno, promovendo assim sua interação com o grupo.
REFERÊNCIAS
GODOY, ARLIDA SCHMIDT. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. In: Revista de
Administração de Empresas. São Paulo: v.35, n.2, p. 57-63, abril 1995.
BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de
História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília: MEC/ SEF, 2005.
BRASIL. Lei 9394 – 24 de dezembro de 1996. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Ministério
da Educação, 1996.
FAZZI, RITA DE CÁSSIA. O drama racial de crianças brasileiras: socialização entre pares e preconceito. Belo
Horizonte: Autêntica 2006.
DOS SANTOS CAVALLEIRO, ELIANE "Educação anti-racista: compromisso indispensável para um mundo
melhor". In: CAVALLEIRO, E. (org). Racismo e anti-racismo na educação. São Paulo: Summus, 2001.
MARIA DE ARAÚJO, MARTA. O silêncio do racismo em Portugal: o caso do abuso verbal racista na escola. In:
GOMES, Nilma Lino (Org.). Um olhar além das fronteiras: educação e relações raciais. Belo Horizonte: Autêntica,
2007.
MINAYO, MARIA CECÍLIA DE SOUZA. Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 18 ed. Petrópolis: Vozes,
2001.
PATRÍCIA BATISTA. RIBEIRO, Diversidade Étnico-Racial no Contexto Escolar: Um estudo das interações sociais
em uma escola de Educação Infantil. Acesso em 18 de out 2022.
GOMES, NILMA LINO. O movimento negro no Brasil: Ausências, emergências e a produção dos saberes. Ibid.,
p. 138, Volume 10 –Nº18 –abril de 2011.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Apresentação2.pptx

Projeto de francisca roseane educação etnicorraciais
Projeto de francisca roseane educação etnicorraciaisProjeto de francisca roseane educação etnicorraciais
Projeto de francisca roseane educação etnicorraciais
Roseane Ribeiro
 
Educação para as relações étnico-raciais - experiências e reflexões.pdf
Educação para as relações étnico-raciais - experiências e reflexões.pdfEducação para as relações étnico-raciais - experiências e reflexões.pdf
Educação para as relações étnico-raciais - experiências e reflexões.pdf
JOSEFLAVIODAPAZ
 
Bicastiradentes pluralidadeculturalii
Bicastiradentes pluralidadeculturaliiBicastiradentes pluralidadeculturalii
Bicastiradentes pluralidadeculturalii
temastransversais
 
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
Dudu Oliveira
 
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
temastransversais
 
Inclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículos
Inclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículosInclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículos
Inclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículos
Wilson
 
11 cultura afro brasileira e cultura indígena
11 cultura afro brasileira e cultura indígena11 cultura afro brasileira e cultura indígena
11 cultura afro brasileira e cultura indígena
primeiraopcao
 

Semelhante a Apresentação2.pptx (20)

Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014
Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014
Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014
 
Projeto de francisca roseane educação etnicorraciais
Projeto de francisca roseane educação etnicorraciaisProjeto de francisca roseane educação etnicorraciais
Projeto de francisca roseane educação etnicorraciais
 
Educação para as relações étnico-raciais - experiências e reflexões.pdf
Educação para as relações étnico-raciais - experiências e reflexões.pdfEducação para as relações étnico-raciais - experiências e reflexões.pdf
Educação para as relações étnico-raciais - experiências e reflexões.pdf
 
Educacao e diversidade
Educacao e diversidadeEducacao e diversidade
Educacao e diversidade
 
A relação entre língua e cultura no ensino e aprendizagem de línguas adicionais
A relação entre língua e cultura no ensino e aprendizagem de línguas adicionaisA relação entre língua e cultura no ensino e aprendizagem de línguas adicionais
A relação entre língua e cultura no ensino e aprendizagem de línguas adicionais
 
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera   educação e diversidadeArtigo cientifico anhanguera   educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidade
 
Artigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhangueraArtigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhanguera
 
Artigo cientifico educação e diversidade
Artigo cientifico   educação e diversidadeArtigo cientifico   educação e diversidade
Artigo cientifico educação e diversidade
 
O ambiente escolar frente às discriminações.
O ambiente escolar frente às discriminações.O ambiente escolar frente às discriminações.
O ambiente escolar frente às discriminações.
 
Bicastiradentes pluralidadeculturalii
Bicastiradentes pluralidadeculturaliiBicastiradentes pluralidadeculturalii
Bicastiradentes pluralidadeculturalii
 
Artigo - De olho no diversidade na universidade
Artigo - De olho no diversidade na universidade Artigo - De olho no diversidade na universidade
Artigo - De olho no diversidade na universidade
 
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
 
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
 
Brasivianos perspectivas de uma educação intercultural ana goncalves
Brasivianos perspectivas de uma educação intercultural ana goncalvesBrasivianos perspectivas de uma educação intercultural ana goncalves
Brasivianos perspectivas de uma educação intercultural ana goncalves
 
A cor da cultura
A cor da cultura A cor da cultura
A cor da cultura
 
Inclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículos
Inclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículosInclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículos
Inclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículos
 
11 cultura afro brasileira e cultura indígena
11 cultura afro brasileira e cultura indígena11 cultura afro brasileira e cultura indígena
11 cultura afro brasileira e cultura indígena
 
Maria rosa ticiane erika
Maria rosa ticiane erikaMaria rosa ticiane erika
Maria rosa ticiane erika
 
“Tranca a porta! não deixa elas saírem” – um contexto para emergir as express...
“Tranca a porta! não deixa elas saírem” – um contexto para emergir as express...“Tranca a porta! não deixa elas saírem” – um contexto para emergir as express...
“Tranca a porta! não deixa elas saírem” – um contexto para emergir as express...
 
Ensino da história e diversidade cultural
Ensino da história e diversidade culturalEnsino da história e diversidade cultural
Ensino da história e diversidade cultural
 

Último

CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
EduardaMedeiros18
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
rarakey779
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
LuanaAlves940822
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
rarakey779
 

Último (20)

Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfLabor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 

Apresentação2.pptx

  • 1. UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA - PARFOR PLATAFORMA FREIRE / POLO CHORROCHÓ A DIVERSIDADE ÉTNICO-RACIAL E CULTURAL: REPERCUSSÕES NO AMBIENTE ESCOLAR ANTONIO CARLOS BARBOSA DA SILVA EVERALDO OLIVEIRA DA SILVA GRAZIELA ALVES DA SILVA JOCELMA ALVES POSSIDONIO Orientadora: Professora Dr. Léa Costa Santana Dias CHORROCHÓ 2022
  • 2. INTRODUÇÃO Este trabalho tem como objetivo a reflexão acerca dos conteúdos abordados nos livros didáticos e paradidáticos nas séries iniciais do Ensino Fundamental I, do 3º ao 5° ano, do Grupo Escolar Lauro de Freitas. Busca-se investigar se os livros didáticos e paradidáticos de História, Língua Portuguesa e Literatura Infantil atendem às necessidades dos educandos nas séries iniciais e contribuem para a construção de um ensino que valorize a diversidade étnico-racial e cultural. Sendo assim, esperamos que toda essa diversidade perpasse os muros da escola. Nesta perspectiva, é necessário promover um espaço de reflexão para identificar as repercussões de toda essa diversidade dentro do ambiente escolar. É preciso olhar para dentro da escola e especialmente para o currículo e ver que histórias estão sendo produzidas neste espaço e que os alunos desenvolvam um ambiente de pertencimento. A proposta do referido trabalho está voltada para desenvolvimento de uma pesquisa acerca da inserção cultural e étnico-racial como mecanismo facilitador de uma educação que possa abordar espaços e tempos de ensino e aprendizagem para os discentes, de maneira que sejam significativos e desafiadores, frente aos atuais contextos raciais e culturais.
  • 3. CONTEXTUALIZAÇÃO DO TEMA É de fundamental importância abordar as diversidades étnico-raciais e cultural nos anos Iniciais para que desde os primeiros anos as crianças construam uma autoimagem positiva, respeitando e valorizando as diversidades. A inserção desta temática é indispensável para transformações na sociedade, em busca de uma educação para todos, em que, pelo estudo de história, etnias e culturas se compreendam as peculiaridades dos povos e se respeitem as diferenças. Para nós, educadores, é um desafio desconstruir preconceitos e estereótipos “inferiorizantes” construídos e explanados culturalmente ao longo décadas , mas não podemos desanimar e temos de continuar a luta por uma educação democrática, igualitária, que valorize a diferença e a historicidade de cada povo .
  • 4. PROBLEMA DA PESQUISA Qual o papel do livro didático e paradidático de História, Língua Portuguesa e Literatura infantil na construção do conhecimento sobre a diversidade étnico-racial e cultural nas séries iniciais do Grupo Escolar Lauro de Freitas?
  • 5. OBJETIVOS Objetivo Geral  Investigar se os livros didáticos e paradidáticos de História, Língua Portuguesa e Literatura Infantil no Grupo Escolar Lauro de Freitas atendem às necessidades dos educandos nas séries iniciais e contribuem para a construção de um ensino que valorize a diversidade étnico-racial e cultural. Objetivos Específicos  Perceber se os livros didáticos e paradidáticos de História, Língua Portuguesa e Literatura Infantil adotados no Grupo Escolar Laura de Freitas respeitam a diversidade étnico-racial e cultural nas séries iniciais do Ensino Fundamental.  Verificar se as práticas pedagógicas desenvolvidas no Grupo Escolar Lauro Freitas valorizam a diversidade étnico-racial e cultural nas séries iniciais do Ensino Fundamental.  Analisar até que ponto o livro didático e paradidático de História, Língua Portuguesa e Literatura Infantil adotados no Grupo Escolar Lauro de Freitas promovem a liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber.
  • 6. METODOLOGIA O método de uma pesquisa diz respeito ao caminho que será percorrido pelo pesquisador para atingir os objetivos propostos. A metodologia contempla a fase de exploração de campo e a definição de instrumentos e procedimentos para análise dos dados obtidos (DESLANDES, 2012 ,n.p). As inquietações que nos levam ao desenvolvimento de uma pesquisa nascem no universo cotidiano, com isso o trabalho de campo cria uma possibilidade de conseguirmos não só uma aproximação com o que desejamos conhecer e estudar, mas também criar um conhecimento a partir da realidade observada (MINAYO, 2012,n.p). A metodologia empregada no presente trabalho se baseia em uma análise bibliográfica de caráter comparativo qualitativo, foram examinados artigos publicados em revistas, documentos, livros, trabalhos de conclusão de curso de graduação, pós-graduação e dissertações. Usaremos também as seguintes ferramentas: formulário Google Forms, plataforma meet, celular para gravar e filmar).
  • 7. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA As relações interpessoais existentes no ambiente escolar são permeadas por uma diversidade étnico-racial comum em nosso país, visto que, o Brasil é privilegiado por ter na formação de seu povo uma pluralidade cultural de extrema riqueza. Entretanto, estas relações étnico-raciais são moldadas pela cultura. No ambiente escolar e no cerne de nosso país, ainda vivemos em um momento de monoculturalismo, o qual silencia a diversidade cultural pluralista, principalmente no traçar dos currículos escolares. Desta feita, há a existência predominante de estereótipos e preconceitos, tanto raciais quanto culturais no ambiente e na comunidade escolar. É preciso olhar para dentro da escola e especialmente o currículo e ver que histórias estão sendo produzidas neste espaço e como se constroem os sentidos de pertencimento e exclusão, assim como as fronteiras raciais e étnicas entre os diferentes grupos sociais que ali interagem e estão representados. O Brasil, por sua grande extensão territorial e numerosa população, configura uma imensa diversidade cultural. A disseminação cultural do Brasil teve muitas influências de vários povos, desde os colonizadores europeus, indígenas e africanos. Em seguida, os imigrantes alemães, japoneses, italianos, árabes, entre outros contribuíram ainda mais para a diversidade cultural brasileira em aspectos como a religião, a dança e a culinária. Por ser um país de imensa e miscigenada população, essa variedade cultural certamente aparece no ambiente escolar e deve ser abordada em sala de aula, pois os alunos não devem só ter o conhecimento de toda essa diversidade, mas principalmente devem aprender e respeitar todas essas manifestações.
  • 8. CONSIDERAÇÕES FINAIS Considerando o ambiente político que estamos vivenciando atualmente, marcado por autoritarismo, aprofundamento das desigualdades e negação dos direitos dos coletivos diversos, consideramos que as concepções de diversidade que delineamos neste trabalho podem se constituir um instrumento de luta para os/as educadores/as engajados/as em propostas curriculares voltadas aos interesses dos coletivos de sujeitos que se encontram em condições de desigualdade e exclusão social. Consideramos que este artigo pode contribuir para um maior aprofundamento da discussão que envolve a diversidade, rompendo com o olhar meramente folclórico e ampliando para um olhar mais crítico, problematizador das questões que envolvem relações de poder, desigualdade, opressão, exploração pelos quais os coletivos diversos sofreram/sofrem ao longo da história. Justifica a realização deste estudo a intenção de ampliar a discussão sobre as questões étnico-raciais no espaço escolar, para favorecer reflexões e propostas de práticas pedagógicas que reconheçam a individualidade de cada aluno, promovendo assim sua interação com o grupo.
  • 9. REFERÊNCIAS GODOY, ARLIDA SCHMIDT. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. In: Revista de Administração de Empresas. São Paulo: v.35, n.2, p. 57-63, abril 1995. BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília: MEC/ SEF, 2005. BRASIL. Lei 9394 – 24 de dezembro de 1996. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Ministério da Educação, 1996. FAZZI, RITA DE CÁSSIA. O drama racial de crianças brasileiras: socialização entre pares e preconceito. Belo Horizonte: Autêntica 2006. DOS SANTOS CAVALLEIRO, ELIANE "Educação anti-racista: compromisso indispensável para um mundo melhor". In: CAVALLEIRO, E. (org). Racismo e anti-racismo na educação. São Paulo: Summus, 2001. MARIA DE ARAÚJO, MARTA. O silêncio do racismo em Portugal: o caso do abuso verbal racista na escola. In: GOMES, Nilma Lino (Org.). Um olhar além das fronteiras: educação e relações raciais. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. MINAYO, MARIA CECÍLIA DE SOUZA. Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 18 ed. Petrópolis: Vozes, 2001. PATRÍCIA BATISTA. RIBEIRO, Diversidade Étnico-Racial no Contexto Escolar: Um estudo das interações sociais em uma escola de Educação Infantil. Acesso em 18 de out 2022. GOMES, NILMA LINO. O movimento negro no Brasil: Ausências, emergências e a produção dos saberes. Ibid., p. 138, Volume 10 –Nº18 –abril de 2011.