SlideShare uma empresa Scribd logo
 




                                                

    Língua Portuguesa
                                   

    AUTORIA: Profª Deise Gobatto Delgado 
 

    PROFESSORAS DA DISCIPLINA: Camila Alexandrini e Deise Gobatto 

 

 

 

 
CONTEÚDOS DE CONHECIMENTOS BANCÁRIOS
               EDITAL MAIO 2011


    1. Compreensão e interpretação de textos.
    2. Tipologia textual.
    3. Ortografia oficial.
    4. Acentuação gráfica.
    5. Emprego das classes de palavras.
    6. Emprego do sinal indicativo de crase.
    7. Sintaxe da oração e do período.
    8. Pontuação.
    9. Concordância nominal e verbal.
    10.    Regência nominal e verbal.
    11.    Significação das palavras.
    12.    Redação de correspondências oficiais


PREVISÃO DE QUESTÕES: 20 de um total de 80




 

 

 

 

 
Sumário 
     
FONOLOGIA  ......................................................................................................... 01 
ACENTUAÇÃO GRÁFICA  ....................................................................................... 03 
USO DO PORQUÊ  ................................................................................................. 06 
ANÁLISE SINTÁTICA  ............................................................................................. 08 
VERBOS  ................................................................................................................ 12 
TRANSFORMAÇÃO PASSIVA  ................................................................................ 18 
CONCORDÂNCIA VERBAL  .................................................................................... 21 
PRONOMES DEMONSTRATIVOS  .......................................................................... 24 
CONCORDÂNCIA NOMINAL  ................................................................................. 26 
DISCURSO DIRETO E INDIRETO   ........................................................................... 29 
                                             .
PONTUAÇÃO   ....................................................................................................... 32 
                 .
PRONOMES PESSOAIS  ......................................................................................... 36 
COLOCAÇÃO PRONOMINAL  ................................................................................ 40 
REGÊNCIA VERBAL  ............................................................................................... 46 
CRASE  .................................................................................................................. 50 
PERÍODO COMPOSTO  .......................................................................................... 54 
PARALELISMO  ...................................................................................................... 66 
                  .
ORTOGRAFIA  ....................................................................................................... 68 
 

INTERPRETAÇÃO DE TEXTO .................................................................................. 72 
 

QUESTÕES DE CONCURSOS ANTERIORES FCC  .................................................... 78 
ULTIMAS PROVAS BANCO DO BRASIL ................................................................  32 
                                                                                               1
1
                                                                                                 PORTUGUÊS

                                                 FONOLOGIA
Conceitos Básicos
1 – Fonologia: ___________________________________________________________________________________
   ______________________________________________________________________________________________
2 – Fonemas: ____________________________________________________________________________________
   _______________________________________________________________________________________________
3 – Letras: _______________________________________________________________________________________
   ______________________________________________________________________________________________


Observação: É importante não confundir letra com fonema. Nem sempre há correspondência entre o número de
fonemas e o número de letras de uma palavra.
Ex: carro = 5 letras / 4 fonemas     Tórax = 5 letras / 6 fonemas    Hoje = 4 letras / 3 fonemas

4 – Dígrafo: ______________________________________________________________________________________
      ______________________________________________________________________________________________

   CH, LH, NH, RR, SS; QU e GU (quando o “u” não é pronunciado); SC, XC (antes de E ou I); SÇ e XS.
   Ex: Chave, gaLHo, niNHo, caRRo, iSSo, aQUilo, seGUir, naSCer, eXCeção, naSÇa, eXSudar (suar).

   Atenção: Modernamente são também considerados dígrafos os casos em que as letras “M” e “N” servem de sinal
   de nasalidade, exceto no final de palavra, após as vogais “A” e “E”, pois nesse caso essas letras representam uma
   semivogal.
   Ex: tIMbre, ANterior, tEMplo, fUNda, bONde, jovEM, falAM, hífEN.

EXERCÍCIO:
1. Dar o número de letras e fonemas das palavras abaixo:
       Palavras     Nº de letras     Nº de Fonemas           Palavras         Nº de letras     Nº de Fonemas
  1   – quinto                                         6 – seguindo
  2   – chuchu                                         7 – guilhotina
  3   – nenhum                                         8 – incompreensão
  4   – excesso                                        9 – queijinho
  5   – guaraná                                        10 – champanha

5 – Vogais: _______________________________________________________________________________________
      ______________________________________________________________________________________________
6 – Semivogais: ___________________________________________________________________________________
   _______________________________________________________________________________________________
A diferença fundamental entre as vogais e semivogais está no fato de que estas não desempenham o papel de núcleo de
sílabas. Em outras palavras: as semivogais necessariamente acompanham uma vogal, com a qual formam sílaba.
Das vogais, apenas o “A” nunca se apóia noutra vogal.
Ex: DeI-xar, es-toU-rar, má-gOa, ge-mEo.
Nota: As letras m e n, quando estiverem no final de uma palavra e tiverem o som de i ou u, também serão semivogais.
                            ~
Ex: amam / amãw /; bem / bey /.

7 – Encontros Vocálicos: São agrupamentos de vogais e semivogais, sem consoante intermediária.
    Três são as espécies de encontros vocálicos: ditongo, tritongo e hiato.

                         crescente
                         Ex:
      a) Ditongo
                         decrescente
                         Ex:


      b) Tritongo                                 Ex: qUAIs, enxagÜEI, enxágUAM


      c) Hiato                                    Ex: SA-Ara, PO-Eta, Ma-rI-A, rU-Í-do
2
PORTUGUÊS

8 – Consoantes: São os fonemas que só constituem um som nítido, quando apoiados em uma vogal.
   “Com soa” com a vogal. Ex: PaReDe

9 – Encontro Consonantal: É o encontro de consoantes numa palavra. Ex: suBMeter, diGNo, tóraX, TRanSPLante.

Observações:
- As letras M e N, quando são símbolo de nasalização, não formam encontro consonantal.
  Ex: caNto (NT não formam encontro consonantal)
- O “X” quando tem som de KS constitui um encontro consonantal. Ex: seXo (o “X” = KS = Encontro Consonantal)
- Letras que formam dígrafo não formam encontro consonantal. Ex: CaRRo, RaiNHa

                                                        Testes
1.   (UFRGS) – É comum fazermos acréscimos ou supressões de fonemas nas palavras, fenômenos esses não
     registrados na escrita. Todas as palavras abaixo, considerando sua pronúncia na linguagem coloquial, se encaixam
     neste caso, À EXCEÇÃO DE:
     a) surpreendidos         b) dignidade          c) duradoura          d) técnicas           e) ambigüidade

2.   Assinale a alternativa em que, nas palavras apresentadas, a letra “N” tem valor eqüivalente:
     a) enquanto – janela                                      d) dentro – nosso
     b) silencioso – numa                                      e) destino - impaciente
     c) pensar – mandou

3.   O mesmo fonema representado pelo “Ç” de “direção” ocorre em outros vocábulos. Este não é o caso de:
     a) pisaram          b) próxima             c) efervescente        d) possibilidade        e) espécie

4.   (UFRGS) – Algumas palavras da língua portuguesa contém sílabas terminadas por consoantes que não costumam
     ocorrer nesta posição (final de sílaba). Em função disso, na língua falada, freqüentemente tais palavras acabam por
     apresentar uma sílaba a mais do que na sua representação escrita.
     Observe as palavras abaixo:
     I - pulso                                   II - intelecto                            III - hipnótica
     Quais delas correspondem à descrição acima?
     a) Apenas II            b) Apenas III           c) Apenas I e II        d) Apenas II e III     e) I, II e III

5.   (UFRGS) – Na pronúncia de uma das palavras abaixo, é comum haver o acréscimo de um fonema, o que ocasiona
     aumento no número de sílabas.
     Essa palavra é:
     a) freqüenta         b) homogeneidade        c) muito           d) absoluto           e) cultural

6.   (UFRGS) – Assinale a alternativa em que o segmento sublinhado não corresponde ao fonema representado pela
     letra X na palavra MÁXIMO:
     a) astucioso           b) se               c) profissionais     d) população         e) exige

7.   (UFRGS) – Embora escrevamos ___________ e __________ de forma diferente, depois de SU, é óbvio que as duas
     grafias representam o mesmo fonema; esse é um exemplo das dificuldades de nossa ortografia.
     a) suserano – sucesso                                   d) suscitar – suscetível
     b) sucinto – suserano                                   e) sucinto - suscetível
     c) sucesso – sucinto

8.   (UFSM) – Assinale a alternativa que representa, respectivamente, um ditongo decrescente, um hiato e um dígrafo:
     a) Monteiro – dizia – preço                                  d) necessárias – brutais – alto
     b) pouco – país – esse                                       e) poderia – maioria – que
     c) causas – mais – conhecer

9.   Marque a única seqüência que registra, nos três vocábulos, encontros consonantais:
     a) querer – brincar – fixo                                   d) velho – chama – circo
     b) aspecto – ritmo – próprio                                 e) pneumático – gnoma – posse
     c) sossego – guerra – carta

10. Identificou-se corretamente o(s) encontro vocálico(s), exceto em:
    a) abençoou – hiato e ditongo decrescente                     d) iguaizinhos – tritongo
    b) reitoria – ditongo decrescente e hiato                     e) comércio – ditongo crescente
    c) esquentou – ditongo crescente e ditongo decrescente

11. (UFSM) – Assinale a alternativa em que apenas UMA das palavras apresenta dígrafo:
    a) Alexandra – lhe                                        d) assistir – que
    b) esquecia – mesinha                                     e) senhora – então
    c) guardava – enterro
3
                                                                                                            PORTUGUÊS

12. (ULBRA) – Separam-se as sílabas da palavra “cheia” seguindo o mesmo critério de:
    a) mais              b) diárias              c) espraia           d) influi                        e)   metade

13. O vocábulo com maior número de fonemas é:
    a) acaso             b) talvez            c)        passado              d)    simpáticas          e)   carregado

14. Em   que conjunto de palavras a letra X representa o mesmo fonema?
    a)   tóxico – taxativo                                           d)       enxame – inexaurível
    b)   defluxado – taxar                                           e)       intoxicado – exceto
    c)   têxtil – êxtase

15. Assinale o vocábulo que contém cinco letras, quatro fonemas e duas sílabas.
    a) estou               b) adeus               c) livro            d) volto                         e)   daqui

16. Em   que conjunto a letra X apresenta o mesmo valor fonético?
    a)   enxame – exíguo – xale – exceção                               d)    exalar – exonerar – queixa – hexacampeão
    b)   exilar – exorbitar – próximo – excêntrico                      e)    trouxe – texto – sintaxe – léxico
    c)   sexo – tóxico – axilas – nexo

17. Assinale a alternativa errada:
    a) No vocábulo grande há somente um encontro consonantal.           d)    Em ruim há um hiato.
    b) No vocábulo filha há um dígrafo.                                 e)    No vocábulo também não há ditongo.
    c) No vocábulo mundo há apenas duas consoantes

                                           ACENTUAÇÃO GRÁFICA
         É a colocação de um sinal gráfico (acento) por uma simples questão de regra ortográfica (convencional).

                 TÔNICA = SÍLABA MAIS FORTE                          ÁTONA = SÍLABA MAIS FRACA

OXÍTONAS: são as palavras cujo acento tônico recai sobre a última sílaba da palavra. Ex: jacaré, café, cajá, urubu, siri.
PAROXÍTONAS: são as palavras cujo acento tônico recai sobre a penúltima sílaba da palavra. Ex: próton, mesa, livro,
próprio, janela.
PROPAROXÍTONAS: são as palavras cujo acento tônico recai sobre a antepenúltima sílaba da palavra.
Ex: médico, último, prático.
DITONGO: encontro de duas vogais na mesma sílaba. Ex: água, média, mau. Existem o ditongo crescente e o
decrescente.
HIATO: encontro de duas vogais separadas em sílabas diferentes. Ex: sa-í-da, ta-i-nha, ba-ú, pa-ís.

                                           Regras de Acentuação Gráfica
                                                REGRA                                             EXEMPLOS
     Proparoxítonas        Todas as proparoxítonas são acentuadas.                  Síndico, máximo, crédito, tráfego
                           São acentuadas as paroxítonas terminadas em:  ,         Incrível, pólen, caráter, tórax, cáqui(s),
       Paroxítonas         n, r, x, i(s), us, um, uns, ã(s), ão(s), ps, on,         jóquei(s), ânus, álbum(uns), órfã(s),
                           ditongo (seguido ou não de “s”).                         órgão(s), fórceps, médio.
                           São acentuadas as oxítonas terminadas em a(s),           Marajá(s), café(s), cipó(s), também,
         Oxítonas
                           e(s), o(s), em, ens.                                     parabéns.
      Monossílabos         São     acentuados   os    monossílabos   tônicos
                                                                                    Pá(s), pé(s), pó(s).
        tônicos            terminados em a(s), e(s), o(s).
                           São acentuadas as primeiras letras dos ditongos
    Ditongos abertos                                                                Pastéis, heróis, chapéu.
                           abertos ÉI, ÉU, ÓI quando tônicos.
                           Acentuam-se os “I” ou “U” dos hiatos tônicos, que
     Hiatos em I e U       formam sílaba sozinhos ou seguidos de “s”, não           País, baú, saúva, saída, Havaí.
                           seguidos de “nh”, antecedidos de vogal.
    Hiatos geminados       Acentua-se a primeira vogal destes hiatos quando
                                                                                    Vôo, vêem, lêem.
        (EE e OO)          tônica.
                           Acentua-se o U tônico em verbos como averiguar e
          U tônico                                                                  Averigúem, obliqúes.
                           obliquar, em algumas das pessoas verbais.

                Existe uma REGRA GERAL DAS PAROXÍTONAS, a qual se contrapõe à regra das oxítonas.
               OXÍTONAS TERMINADAS EM                                   PAROXÍTONAS TERMINADAS EM

                     SÃO ACENTUADAS                                               NÃO SÃO ACENTUADAS
4
PORTUGUÊS

                                  Por esta regra, entende-se porque acontece o seguinte:
                          ACENTUADA                                               NÃO-ACENTUADAS
                             hífen                                                      hifens
                                                                                     item, itens

                                                ACENTOS DIFERENCIAIS
        pôr (verbo)                por (prep.)                                pélo (verbo              pelo (por + o)
        pára (verbo)               para (prep.)                               péla (verbo)             pela (por + a)
        pêlo (subst.)             pelo (por + o)                            pôde (pret. perf.)        pode (pres. ind.)

                                                    VERBOS TER E VIR
             SINGULAR                    PLURAL                DERIVADO SINGULAR                  DERIVADO PLURAL



                                               OUTROS SINAIS GRÁFICOS
     SINAL                                      REGRA                                         EXEMPLO
                 Usa-se o trema nas sílabas GUE, GUI, QUE, QUI, quando o “U” for Agüentar, lingüiça, freqüente,
     Trema
                 pronunciado.                                                      tranqüilo
                 A colocação do til não se dá por regra, mas por simples convenção Maçã, irmã, mão, manhã
       Til
                 ortográfica, devido à nasalização da vogal.

DICA!!!
         Observe as seguintes palavras:
        JOGÁ-LO           ENTENDÊ-LAS                 COMPÔ-LO             SENTI-LO              TRAÍ-LO

         Note que a única que não é acentuada é SENTI-LO. Por que as outras são acentuadas? Porque são
paroxítonas? Se assim fosse, nenhuma seria acentuada graficamente, tendo em vista que, pela regra geral das
paroxítonas, sabemos que as terminadas em A(S), E(S), O(S), EM, ENS, AM não devem ser acentuadas. O que ocorre é
o seguinte:
                     JOGAR + LO = JOGÁ-LO                   ENTENDER + LAS = ENTENDÊ-LAS
                     COMPOR + LO = COMPÔ-LO                 SENTIR + LO = SENTI-LO
                                         TRAIR + LO = TRAÍ-LO
        Logo, pode-se notar que cada palavra destas acima é, na verdade, duas, as quais devem ser consideradas
separadamente para fins de acentuação. A partícula –LO e suas flexões são átonas; portanto, não devem ser
acentuadas. Assim, resta analisar as palavras com sílabas tônicas:
        JOGÁ               Oxítona terminada em A.                                Deve ser acentuada.
        ENTENDÊ            Oxítona terminada em E.                                Deve ser acentuada.
        COMPÔ              Oxítona terminada em O.                                Deve ser acentuada.
        SENTI              Oxítona terminada em I.                                Não deve ser acentuada.
        TRAÍ               Hiato com I tônico, formando sílaba sozinho.           Deve ser acentuada.

                                                         Testes
Instrução: A questão a seguir refere-se ao texto abaixo.
             Língua é caráter. O português brasileiro é mais anasalado do que de Portugal. Eles dizem “ao” onde nós
................... “ão”, por isso a nossa “corrupção” parece maior, tem a força descritiva de um superlativo. É como se
existisse a palavra “corrupcinha”, mas, de tão pouco adequada aos nossos hábitos, se tivesse perdido no tempo,
....................... para sempre pelo seu oposto. Nosso português, liberado pelo nosso tamanho, nos ....................
só aos grandes pecados. A culpa não é nossa, é da geografia. É dos nossos superlativos. Espaço é destino. Ditongo
nasal é destino. O que, mais do que uma tese, é um álibi.                                           (L. F. Veríssimo)
1.   Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas pontilhadas (linhas 02, 04 e 05).
     a) dizemos – substituida – compeliria                     d) dissemos – substituída – compiliria
     b) dizemos – substituída – compeliria                     e) dissemos – substituída – compeliria
     c) dizemos – substituída – compiliria

2.   Nos   verbos de todas as frases, deve ser utilizado o acento agudo, exceto no da alternativa:
     a)    O desejo de progresso reune os indivíduos no trabalho cooperativo.
     b)    Todos apoiam os esforços pela harmonia social.
     c)    O homem evolui graças a sucessivos acordos com seus semelhantes.
     d)    Inúmeros atos de boa vontade influiram na transformação das relações sociais.
     e)    Só se constroi a paz com a participação de todos os homens.
5
                                                                                                      PORTUGUÊS

3.   Todas as palavras abaixo têm um equivalente em língua portuguesa sem acento gráfico, à exceção de:
     a) agência             b) é                  c) às                 d) acúmulo             e) hábitos

4.   As palavras daí, pronúncia e arco-íris são acentuadas segundo as mesmas regras que levam a acentuar,
     respectivamente:
     a) beduíno, idôneo, idéia                            d) jesuíta, Cláudio, oásis
     b) país, celulóide, lápis                            e) víbora, circunstância, Aloísio
     c) lingüística, renúncia, cútis

5.   Assinale a alternativa em que a acentuação das palavras justifica-se, respectivamente, da mesma forma que na
     ordem: retém, angústia, cardíaca.
     a) porém, ânsia, nódoa                                 d) entretém, rústica, pública
     b) mantém, planície, supérflua                         e) armazém, gêmea, dúvida
     c) detém, glória, carícia

6.   Quanto ao acento tônico, um dos conjuntos abaixo é formado de palavras com a mesma classificação. Assinale-o.
     a) tênis, importância, trágico, Fábio                   d) modesto, pensasse, primeira, alimentar
     b) até, marginal, convém, poderá                        e) símbolo, públicas, responsáveis, advertências
     c) já, par, lhes, uma

7.   Assinale a alternativa em que a acentuação das palavras ocorre por motivo idêntico ao da seqüência: reconhecê-lo –
     suicídio – destruída:
     a) contê-lo, saudável, prejuízo                           d) crêem, provável, maníaco
     b) enfrentá-la, geográfica, raízes                        e) revê-la, ciência, juízo
     c) até, equilíbrio, científico

8.   Das palavras abaixo, a única que deve receber acento gráfico é:
     a) bisturi             b) itens               c) proibem             d)   atrairmos         e)   rigidez

9.   Assinale a opção em que todas as palavras seguem a mesma regra de acentuação gráfica de “ordinários”.
     a) consciência – constrói – alternância                d) infância – área – sacrifício
     b) negócio – interferência – mínimo                    e) memória – tecnológico – razoável
     c) agrícola – ausência – alternância

10. Qual das seguintes palavras perderia o acento gráfico se fosse passada para o singular?
    a) Cenários            b) Raízes              c) Automóveis           d) Indústrias          e)   Países

11. A frase que apresenta erro de acentuação é:
    a) As espécies animais sacrificadas em experiências científicas devem, conforme o caso, ser repostas.
    b) Os chamados autotransplantes mantêm freqüentemente a vida do indivíduo.
    c) Fiéis a suas posições, cientistas sairam às ruas em protesto contra o corte de verbas para pesquisa.
    d) Para o estudo do funcionamento dos órgãos, foram utilizados protótipos.
    e) E bastante provável que hipóteses científicas hoje consideradas meros vôos da fantasia sejam amanhã
         defendidas com veemência.

12. Considere as seguintes afirmações sobre acentuação gráfica.
    I - A palavra zoólogos recebe acento gráfico devido à presença de hiato.
    II - Caso raiz aparecesse no plural, seriam criadas as mesmas condições de acentuação da palavra babuíno.
    III - A ausência de acento gráfico em dúvida provocaria mudança na sua pronúncia.
    Quais estão corretas?
    a) Apenas I             b) Apenas II             c) Apenas I e II     d) Apenas II e III     e) I, II e III

13. A frase em que ocorre erro de acentuação é:
    a) É inegável que a mulher pôde, nas últimas décadas, afirmar sua competência profissional.
    b) Homens e mulheres têm, hipoteticamente, a mesma inteligência.
    c) De um harmonioso relacionamento homem-mulher, advém vantagens para toda a sociedade.
    d) Após inúmeras dificuldades, o homem finalmente pára e redefine alguns conceitos ultrapassados.
    e) Todos concluíram que as conversações tinham fluído satisfatoriamente.

14. A grafia dos nomes próprios nem sempre segue as regras ortográficas da língua portuguesa. O nome Livia, de
    acordo com a pronúncia com que ocorre usualmente, deveria receber acento gráfico. A regra que determina o uso
    do acento neste caso é a mesma responsável pelo acento gráfico em:
    a) episódios           b) aí                c) reúne               d) estréia            e) nós

15. A frase em que duas palavras devem ser acentuadas é:
    a) Devido ao ruido constante, ao ritmo acelerado da vida, torna-se importante cultivarmos momentos de calma.
    b) Acordes harmoniosos fluiam em nossa direção, vindos da sala de concerto.
    c) Muitas emoções humanas tem sido manifestadas atraves das composições musicais.
6
PORTUGUÊS

     d)   Defendem alguns a ideia de que determinados sons provocam reações inusitadas nos seres humanos.
     e)   Um album com quatro Cds importados pode custar uma pequena fortuna.

16. A retirada do acento de uma palavra geralmente provoca mudança na sua pronúncia, numa leitura em voz alta, por
    exemplo. Muitas vezes, essa alteração da pronúncia transforma a palavra original em outra palavra também
    existente na língua.
    Esse é o caso de todas as palavras listadas abaixo, à exceção de:
    a) análise             b) influência            c) originária     d) nós                e) inquérito

17. A única palavra que deve receber acento gráfico é:
    a) itens              b) bisturi              c) juiz                     d)   proibe              e)   possuirmos

18. Todas as palavras a seguir são paroxítonas. Qual é a única palavra em que o fato de ser paroxítona não é um
    critério para justificar a sua acentuação gráfica?
    a) caráter                 b) impossível          c) bênção       d) paraíso           e) Éden

19. O vocábulo “mendicância” é acentuado pela mesma razão que:
    a) libertá-los       b) dá-se              c) perpétuo                    d)   miserável           e)   após

20. Observe atentamente as palavras nas duas colunas.
                                      COLUNA I                              COLUNA II
                                        falácia                               falacioso
                                       anunciar                             anunciante
                                         jornal                              jornalismo
                                         difícil                             dificuldade
      Considerando a tonicidade das palavras no conjunto proposto, é correto afirmar que:
     a) as palavras “falácia” e “jornal” apresentam a sílaba tônica na mesma posição que “falacioso” e “jornalismo”,
         respectivamente.
     b) de “anunciar” para “anunciante”, não ocorreu mudança na posição da sílaba tônica.
     c) as palavras “anunciar” e “jornal” possuem a sílaba tônica em posições diferentes.
     d) ao receberem sufixos, todas as palavras da 2ª coluna apresentam a sílaba tônica na mesma posição.
     e) de “difícil” para “dificuldade”, ocorreu mudança na posição da sílaba tônica.

                                                       OS PORQUÊS
PORQUE        Usado em motivos, causas e explicações.                     Pafúncia não foi à aula porque estava doente.
              Equivalente a um substantivo, geralmente precedido de
PORQUÊ
              artigo, pronome, etc...                                     Não sei o porquê de ela não ter ido à aula.
POR QUÊ       = POR QUE RAZÃO (final de frase ou oração).                 Ela não foi à aula por quê?
                                                                          Esta é a estrada por que passam cinco mil
              Equivalente a pelo(s) qual(is), pela(s) qual(is), por qual.
POR QUE                                                                   carros todos os dias.
              Equivalente a por que motivo, por que razão.                Quero saber por que Pafúncia não foi à aula.

EXERCÍCIO:
1. Complete as lacunas com POR QUE, POR QUÊ, PORQUE ou PORQUÊ.
   a) Não lhe telefonei _________________ estava ocupado.
     b)   Estrôncio ainda não me contou o _________________ de sua atitude.
     c)   Pafúncia, ________________ ainda não voltou para casa?
     d)   Não sei ________________ Emengarda é tão chata.
     e)   Não me interessa o motivo _______________ te atrasaste.
     f)   Estrôncio foi dormir ________________ estava cansado.
     g)   Emengarda não me quer _______________? _______________ sou pobre?

                                                    Uso do Porquê
1.   Considere a frase abaixo.
     Não é preciso entrarmos em longas discussões sobre os motivos ......................... considero tua atitude dificilmente
     aceitável.
     Assinale a alternativa correta quanto ao preenchimento da lacuna.
     a) É indiferente, do ponto de vista semântico, escrever “por que” ou “porque” na lacuna.
     b) Não é possível preencher a lacuna com “porque”.
     c) Nesse contexto, a forma “pelos quais” é sinônimo de “porque”.
     d) Somente “porque” pode preencher corretamente a lacuna.
     e) Pode-se usar a forma “pelos quais” no mesmo sentido de “por que”.
7
                                                                                                             PORTUGUÊS

2.   Marque a opção que completa a seqüência adequadamente.
     ....................... os homens se matam uns aos outros? ....................... o homem não cuida de seu próprio planeta,
     se aí é o lugar onde vive? Será .......................... não tem consciência ou será falta de interesse? As causas que o
     levam a tal comportamento são várias: religiosas, políticas, econômicas, etc. Sem descuidar o ........................., o
     homem deve, acima de tudo, preservar a sua vida e a de seus semelhantes.
     a) Por que – Por que – porque – porquê                            d) Por que – Por que – porque – por quê
     b) Por quê – Por quê – por que – porque                           e) Porquê – Porquê – por quê – por que
     c) Por quê – Porque – por que – porquê

3.   Jorge Ossanai explicou para Moacyr Scliar .................... os pivetes roubam; praticam crimes ................. gostam
     dos mesmos alimentos e brinquedos que outras crianças. Entretanto, nem todos concordam com esse
     ......................... da delinqüência juvenil. ..................... será que muitas crianças se transformam em pivetes?
     a) porque – por que – porquê – Porque                                      d) porque – porque – porquê – Porque
     b) por que – porque – porque – Por que                                     e) por que – porque – porquê – Por que
     c) por que – por que – porque – Por que

4.   Em    qual alternativa PORQUÊ está incorretamente grafado?
     a)    O motivo por que me preocupo é bastante grave.
     b)    As crianças às vezes não sabem por que choram.
     c)    Surgiu uma proposta por que ele poderá interessar-se.
     d)    Por que tudo correu bem, o ambiente ficou mais alegre.
     e)    Estamos preocupados, porque ele não apareceu até agora.

5.   Queres saber o motivo ..... me afasto? Pensas que foi ..... me desiludi? Não, apenas ..... minha saúde não anda boa.
     a) por que – porque – porque                                d) por que – por que – por que
     b) por que – por que – porque                               e) porque – porque – por que
     c) porque – por que – por que

6.   Assinale a frase gramaticalmente correta.
     a) Não sei por que discutimos.                                 d)   Não respondi porquê não sabia.
     b) Ele não veio por que estava doente.                         e)   Eis o porque da minha viagem.
     c) Mas porque não vieste ontem?

7.   Em    que alternativa a expressão sublinhada está incorretamente grafada?
     a)     A chamada atrai nossa atenção, uma vez que pagamos preços altos aos hospitais sem saber por quê.
     b)     Exame procura levantar as razões de os hospitais serem tão caros. Você sabe por quê?
     c)     A reportagem de Exame é justificável, por que, realmente, os hospitais são caros.
     d)     Exame propõe-se a discutir o porquê de os hospitais serem tão caros.
     e)     Exame revela por que os hospitais são tão caros.

                                                 ANÁLISE SINTÁTICA
CONCEITOS

Frase:


a) Fogo!           b) Silêncio!                c) Ontem à noite, Virgulino atirou-se de uma ponte.
Oração:


a) Fredolino matou sua mulher com um rolo de massa.               b) Quero a aprovação no Vestibular da UFRGS.
Período:


a) Virgulino quer que Maria Bonita se case com ele.               b) Quero que Pafúncia venha almoçar comigo.

A ESTRUTURA DA ORAÇÃO
         A oração é uma estrutura que pode ser analisada através de cinco diferentes padrões         frasais. São estes padrões
que orientam a análise dos termos de qualquer frase declarativa.
 PF Casa 1                       Casa 2                                 Casa 3                              Casa 4
  I SUJEITO              VERBO INTRANSITIVO                                -                          (ADJUNTO ADVERBIAL)
  II SUJEITO           VERBO TRANSITIVO DIRETO                     OBJETO DIRETO                      (ADJUNTO ADVERBIAL)
 III SUJEITO         VERBO TRANSITIVO INDIRETO                    OBJETO INDIRETO                     (ADJUNTO ADVERBIAL)
 IV SUJEITO VERBO TRANSITIVO DIRETO E INDIRETO OBJETOS DIRETO E INDIRETO                              (ADJUNTO ADVERBIAL)
  V SUJEITO                VERBO DE LIGAÇÃO                    PREDICATIVO DO SUJEITO                 (ADJUNTO ADVERBIAL)
8
PORTUGUÊS

OS PADRÕES FRASAIS
a) Padrão frasal I
   No padrão frasal I, O VERBO É INTRANSITIVO, ou seja, NÃO NECESSITA DE COMPLEMENTO.
                                            A gaivota voa lindamente.
                                                                V.I.

b)   Padrão frasal II
     No padrão frasal II, o VERBO É TRANSITIVO, ou seja, necessita de complemento, e DIRETO, ou seja, não requer o
     uso de preposição.
                                            Eu sem você não tenho porquê.
                                                                   V.T.D. Obj. Dir.

c)   Padrão frasal III
     No padrão frasal III, o VERBO É TRANSITIVO e INDIRETO, ou seja, necessita de um complemento COM
     PREPOSIÇÃO.
                               Necessitamos de auxiliar de escritório com experiência
                                        V.T.I.                         Obj. indireto

d)   Padrão frasal IV
     Este padrão é formado por verbos que possuem duas transitividades: uma, com preposição; outra, sem.
                                         Maria deu a rosquinha a seu namorado
                                                 V.T.D.I. Obj. direto Obj. indireto

e)   Padrão frasal V
     O último padrão frasal é constituído de VERBO DE LIGAÇÃO. Neste caso, não há complemento verbal, mas sim
     predicativo do sujeito.
                                           Essa mulher é mesmo uma lambisgóia
                                                         V.L.           Predicativo do Suj.

DICA!!! Os principais verbos (que funcionam como) de ligação são:



LEMBRANDO...        As preposições são:



O ADJUNTO ADVERBIAL
         O adjunto adverbial ocupa a casa 4 nos padrões frasais. É um elemento não de primeira necessidade para a
estrutura e o significado da frase e, geralmente, indica TEMPO, MODO ou LUGAR.

O PREDICADO VERBO-NOMINAL
         Apresenta dois núcleos: o verbo com significado (podendo ser transitivo ou intransitivo) e o predicativo (do
sujeito ou do objeto).
                                           A aluna chegou cansada à aula.
                                                      Predicado verbo-nominal

O SUJEITO
         Apesar do que muitas gramáticas preceituam, o sujeito nem sempre e o que pratica a ação ou o ser sobre o
qual se declara algo. Portanto, a melhor definição sintática para o sujeito é:
           SUJEITO É O TERMO DA ORAÇÃO QUE CONCORDA EM NÚMERO E PESSOA COM O VERBO

         Tendo em vista esta definição, podemos distinguir cinco diferentes tipos de sujeito.

         a) Sujeito simples: é aquele que possui um único núcleo. Ex.:
                                            Existe, no Brasil, muita miséria.
                                                                            núcleo

         b) Sujeito composto: é o que possui dois ou mais núcleos. Ex.:
                              Restaram, após tantos anos, a amargura e a indiferença.
                                                                   núcleo 1            núcleo 2

        c) Sujeito elíptico: elipse significa, para a gramática, apagamento. O sujeito elíptico é aquele que ocupa a casa
1 sem, no entanto, estar explícito. Ex.:
                          Após (nós) nos amarmos, (nós) fomos comer uma buchada de bode.
                             elíptico                elíptico
9
                                                                                                   PORTUGUÊS

       Em se tratando de um texto, o sujeito elíptico é aquele que, além de ser designado pela desinência verbal,
também pode ser retomado pelo contexto. Ex.:
                 Os deputados foram em massa a Brasília na semana passada. Em uma negociata
                    Suj. simples
                com o governo, eles votaram vários projetos.  Aprovaram a Reforma Administrativa.
                             Suj. simples                                Suj. elíptico
         d) Sujeito indeterminado: neste caso, a oração possui um sujeito, mas ignora-se qual o elemento que ocupará a
casa 1, concordando com o verbo. Note a diferença entre a seguinte oração, descontextualizada, e a anterior:
                      ?                           Aprovaram a reforma administrativa.
           Suj. indeterminado

                                            Alguém aprovou a reforma administrativa.
ATENÇÃO!!!
                                       Suj. simples
      Neste caso, o sujeito não é indeterminado, mas sim o termo ALGUÉM, o qual concorda com o verbo
APROVOU.
        e) Oração sem sujeito (Sujeito inexistente): é aquela cuja casa do sujeito permanece vazia, pois não há
elemento que concorde com o verbo. Existem alguns casos em que isso ocorre:
                e.1) HAVER = FAZER ou EXISTIR
                                Havia sinais de revolta na fila do Banco.
        Or. sem sujeito                  objeto direto
                                Existiam sinais de revolta na fila do Banco.
                                   Havia muito tempo que não encontrava Ermengarda.
        Or. sem sujeito                  objeto direto
                                   Fazia muito tempo que não encontrava Ermengarda.
        Note que, em ambos os casos, o verbo HAVER permanece no singular, já que não há sujeito.

                e.2.) FAZER = TEMPO
                               Faz oito meses que estou desempregado.
        Or. sem sujeito           objeto direto

        Também neste caso, o verbo permanece no singular.

                 e.3) SER/ESTAR = TEMPO
                               São três horas. É primavera. Está frio.

        Este é o único caso em que o verbo vai para o plural, concordando com o predicado.

                 e.4) FENÔMENOS DA NATUREZA
                              Choveu a noite toda. Nevará esta noite na Inglaterra.

        Os verbos das orações sem sujeito são chamados também de impessoais.
O COMPLEMENTO NOMINAL
        É o termo que se liga a um substantivo, adjetivo ou advérbio, através de uma preposição, com a função de
completar algum destes termos. O complemento nominal tem sempre sentido passivo.
                       Naziazeno sentia, naquele momento, necessidade de um café bem forte.
                                                                          Complemento nominal
TERMOS ACESSÓRIOS
        Além dos termos integrantes, podem ocorrer nas orações também outros, chamados de acessórios.
        a) Vocativo: é utilizado para realizar invocações, chamados. Deve ser colocado sempre entre vírgulas, no caso
de aparecer no meio da oração, e seguido ou antecedido de vírgula, caso ocorra no início ou no fim de uma oração.
Exemplo:



         b) Aposto: termo que restringe, explica, especifica ou determina outro da oração. Deve ser sempre colocado
entre vírgulas.




        c) Adjunto adnominal: tem como função determinar e/ou caracterizar um substantivo. Tem sentido ativo
quando introduzido por uma preposição.
10
PORTUGUÊS

                                                       Testes
1.   “Jovens, cultivem o gosto pela leitura.”
     A função sintática da palavra e expressão sublinhadas é, respectivamente:
     a) sujeito e objeto indireto                               d) vocativo e objeto indireto
     b) sujeito e agente da passiva                             e) vocativo e complemento nominal
     c) sujeito e complemento nominal

2.   O programa foi ao ar apesar dos protestos e das ações da Record. A emissora do “bispo” Edir Macedo pretendia
     impedir a estréia de Ratinho no SBT. O diretor geral da Record, Eduardo Lafon, admitiu que a rede tentou bloquear
     a transmissão do programa na justiça. Os ex-patrões de Massa insistem que ele deve pagar uma multa para poder
     trabalhar para Sílvio Santos.
     O responsável pela negociação do contrato de Ratinho com o SBT, Richard Tomal, afirma que existe o propósito de
     pagar a multa, mas reclama do valor instituído pela Record – R$ 43 milhões, 16 pelo rompimento do contrato. (Zero
     Hora, 9 set. 1998, p. 44)
     Os   nomes Eduardo Lafon e Richard Tomal podem ser classificados sintaticamente como:
     a)    complementos nominais                              d) apostos
     b)    vocativos                                          e) adjuntos adnominais
     c)    sujeitos

3.   O período a seguir apresenta cinco substantivos sublinhados, um dos quais integra o sujeito de uma das orações do
     período. Identifique-o, assinalando a letra correspondente.
     Nesta edição, 44 diferentes empresas escolheram as páginas de Veja para divulgar seus produtos e serviços.
             (A)                       (B)                       (C)                                 (D)     (E)

4.   O padrão frasal de “A reportagem esclarece um problema a seus leitores” é o seguinte: sujeito + verbo + objeto
     direto + objeto indireto.
     Assinale a alternativa em que ocorre o mesmo padrão oracional, sendo um dos termos enriquecido por um aposto.
     a) Exame, uma conceituada revista, informa os leitores de questões nacionais relevantes.
     b) Leitores, a revista está dedicada à discussão dos problemas brasileiros.
     c) Exame, em uma reportagem extensa, discute problemas brasileiros.
     d) Exame, uma revista para executivos, parece confiável a todos.
     e) Os leitores, interessados, leram a reportagem de capa em primeiro lugar.

5.   O sujeito da oração principal do trecho “Muita gente na África do Sul queixa-se de que o apartheid acabou no
     papel.” é:
     a) se                b) apartheid            c) muita gente        d) gente             e) África do Sul

6.   Existem algumas pessoas que já aderiram ao movimento”. A função sintática das expressões sublinhadas é,
     respectivamente:
     a) sujeito – objeto indireto                      d) objeto direto – complemento nominal
     b) sujeito – complemento nominal                  e) adjunto adverbial – objeto direto
     c) objeto direto – objeto indireto

7.   A oração não possui sujeito em:
     a) Puseram fogo na loja.                                  d)   Existem vagas para todos.
     b) Vende-se esta casa.                                    e)   Havia rasuras no texto.
     c) Naquele ano, surgiram os sintomas da doença.

8.   Considere o período: “Levou vestido branco, pano de costa azul azulado, lenço achitado na cabeça [...]”.
     Nesse contexto, “de costa” e “na cabeça” expressam, respectivamente, idéia de:
     a) procedência e lugar                                   d) especificação e combinação
     b) especificação e lugar                                 e) lugar e instrumento
     c) instrumento e combinação

9.   (UNIRIO) – Em “Na mocidade, muitas coisas lhe haviam acontecido”, temos oração:
     a) sem sujeito                                         d) com sujeito composto
     b) com sujeito simples e claro                         e) com sujeito indeterminado
     c) com sujeito oculto

10. (FAFIBH) – Em qual das orações a seguir o termo em itálico não é o sujeito?
    a) “Deus sabe como os presos lá dentro viviam e comiam...”
    b) “(...) e a professora traçava no quadro-negro nomes de países distantes”.
    c) “- Continue, Juquita. Você ainda será um grande escritor”.
    d) “Vocês estão rindo do Juquita”.
    e) “E a escola, nova de quatro ou cinco anos, era o lugar menos estimado de todos”.
11
                                                                                                 PORTUGUÊS

11. (ACAFE-SC) – A alternativa VERDADEIRA que apresenta verbo transitivo indireto é:
    a) Vinho garante saúde de Bento Gonçalves.
    b) O Brasil somos nós.
    c) Renato Russo desconfia do “rock”.
    d) O aluno saiu desesperado da sala de aula.
    e) Toda mulher recupera o seu corpo poucas semanas depois do parto.

12. (UFPA) – Aponte a frase que tem a seguinte estrutura: SUJEITO + VERBO + OBJETO DIRETO:
    a) Nada o impediu de vencer na vida.                     d) O homem deveria pensar melhor em seus atos.
    b) O egoísmo é a maior maldição da raça humana.          e) Um dia tu reconhecerás o teu lugar.
    c) O corre-corre da vida moderna adoece o homem.

13. (FUVEST) – Eu .......... desconheço.
    Roubaram-.......... o carro.
    Os carros? Roubaram-........... .
    Não .......... era permitido ficar na sala.
    Obrigaram-.......... a sair daqui.
    a) o, lhe, nos, lhe, nos                                d)   lhe, lhe, lhe, se, os
    b) lhe, o, a, o, no                                     e)   o, o, os, lhe, no
    c) o, os, lhe, lhe, lhe

14. (UFR) – Em “Morreu de fome”, a expressão sublinhada classifica-se como:
    a) adjunto adnominal                                    d) objeto indireto
    b) objeto direto                                        e) complemento nominal
    c) adjunto adverbial

15. (FEI-SP) Leia com atenção:
    “Às vezes, as idéias não vêm, ou vêm muito numerosas e a folha permanece meio escrita, como estava na véspera.”
    (Graciliano Ramos – São Bernardo)
    Em: “e a folha permanece meio escrita...” a função sintática de “escrita” é:
    a) objeto direto                                           d) predicativo
    b) adjunto adnominal                                       e) complemento nominal
    c) adjunto adverbial

16. (PUC-Salvador) – No período “Quanto mais se aproximam as eleições, mais empolgantes ficavam os comícios”, os
    termos grifados são, respectivamente:
    a) sujeito – predicativo do sujeito                  d) sujeito – adjunto adnominal
    b) objeto direto – predicativo do objeto             e) objeto direto – complemento nominal
    c) sujeito – objeto direto

17. (UFPB) – Quanto à função sintática, os termos sublinhados nos trechos,
    “... eu não sentia necessidade dos meus brinquedos”.
    “O seu destino fora cruel”.
    “Gritava, dizia tanta coisa...”
    “... eu fico a pintar o retrato dessa mãe angélica”.
    são, respectivamente:
    a) objeto direto / predicativo / objeto indireto / complemento nominal.
    b) complemento nominal / objeto direto / sujeito / adjunto adnominal.
    c) adjunto adnominal / sujeito / objeto indireto / complemento nominal.
    d) complemento nominal / predicativo / objeto direto / adjunto adnominal.
    e) objeto direto / predicativo / complemento nominal / adjunto adnominal.

18. (PUC-Campinas) – “Quando amainar a chuva, veremos quantos bois sobreviveram às inundações de janeiro”.
    Na frase acima, os termos sublinhados exercem a função sintática, respectivamente, de:
    a) objeto direto / objeto direto / adjunto adverbial.    d) sujeito / sujeito / adjunto adnominal.
    b) objeto direto / objeto direto / adjunto adnominal.    e) sujeito / objeto direto / adjunto adverbial.
    c) objeto direto / sujeito / adjunto adverbial.

19. (EU-Londrina) – Ainda que surgissem poucos recursos para o projeto, todos se mostravam satisfeitos com a boa
    vontade do chefe.
    As palavras sublinhadas no período acima exercem, respectivamente, a função sintática de:
    a) objeto direto – complemento nominal                   d) objeto direto – objeto indireto
    b) sujeito – objeto direto                               e) sujeito – adjunto adnominal
    c) objeto direto – adjunto adnominal

20. (UFR) – No período “O professor está satisfeito com a aprendizagem de seus alunos”, a expressão sublinhada
    funciona sintaticamente como:
12
PORTUGUÊS

    a)   objeto indireto                                        d)     agente da passiva
    b)   objeto direto preposicionado                           e)     adjunto adnominal
    c)   complemento nominal

21. “Ao término de um período de decadência, sobrevém o ponto de mutação.”
    No período acima, a função sintática do termo grifado é:
    a) objeto direto                                         d) complemento nominal
    b) objeto indireto                                       e) adjunto adverbial
    c) sujeito

22. As afirmações a seguir referem-se à análise de expressões e orações do texto
    I - Na frase “Não há mais almas humanas”, o sujeito é “almas humanas”.
    II - Em “Precisamos dar um sentido humano às nossas construções”, “às nossas construções” tem função de
    objeto indireto.
    III - Na oração “um mundo de criaturas passivas seria também triste e sem beleza”, “triste e sem beleza” é o
    predicativo do sujeito.
    IV - No período “É indispensável trabalhar”, “trabalhar” é uma oração subordinada substantiva subjetiva.
    Das afirmações:
    a) apenas I e II estão corretas.                            d) apenas III e IV estão corretas.
    b) apenas I, II e III estão corretas.                       e) apenas I e III estão corretas.
    c) apenas II, III e IV estão corretas.

Instrução: Responda às questões 23 e 24 com base no texto.
         Apesar de muitas conquistas, ainda nos deparamos com situações .......... as diferenças são tratadas com
 desigualdades. Exemplo disso encontramos nas relações de emprego .......... convivem homens e mulheres, tutelados
 pelo Direito do Trabalho. O contrato de trabalho adota como modelo de sujeito de direitos o homem branco,
 heterossexual, monogâmico, adulto, que só padece de doenças profissionais, que tem uma sólida razão materialista,
 sem abalos psicóticos ou neuróticos. Nesta lógica, os conflitos emergentes nestes contratos sempre se estabelecem
 entre capital e trabalho, ou seja, o poder econômico em confronto com a força humana. As soluções vêm apresentadas
 em números, com valores pecuniários definidos, sem que isso importe em conteúdos de mudanças no ambiente de
 trabalho.
23. Identifique a alternativa que melhor preenche, respectivamente as lacunas do texto:
    a) onde – em que                                          d) nas quais – em que
    b) aonde – nas quais                                      e) nas quais – onde
    c) aonde – onde

24. Neste texto, o autor praticou a elipse do sujeito:
    a) nenhuma vez          b) uma vez               c)   duas vezes         d)   três vezes   e)   quatro vezes

                                                          VERBOS
         O verbo pode indicar ação, estado, fenômeno, existência e mesmo qualidades.
A PESSOA
        O verbo possui três pessoas diretamente relacionadas com a pessoa gramatical que lhe serve de sujeito: 1ª, 2ª
e 3ª.
                                                                 Pronomes
                                         Pessoa
                                                          Singular          Plural
                                           1ª
                                           2ª
                                           3ª
O NÚMERO
        Como as outras palavras variáveis, o verbo tem dois números: singular, quando se refere a uma só pessoa
gramatical (eu, tu, ele, ela, você) e plural, quando se refere a mais de uma pessoa (nós, vós, eles, elas, vocês).

O MODO
      Traduz a maneira particular de apresentar a ação ou o estado expressos pelo verbo.

         a) INDICATIVO

         Ele sabe fazer muitas coisas. Ontem choveu muito. Na próxima semana, iremos a São Paulo.

         b) SUBJUNTIVO

         Desejo que meu filho seja o que eu não pude ser. Temia que ele não viesse ao encontro.
         Quando ele perceber o erro, mudará de atitude.

         c) IMPERATIVO
13
                                                                                                 PORTUGUÊS


          Sai daí imediatamente!     Não saias sob esta chuva!

          d) FORMAS NOMINAIS


CLASSIFICAÇÃO
        a) Regulares: seguem o modelo de conjugação verbal, o radical se mantém em todas as formas e as
terminações são as mesmas do paradigma (modelo de conjugação). Ex.: comprar, vender, dormir.
        b) Irregulares: apresentam alterações no radical e/ou nas desinências.
        c) Defectivos: são de conjugação incompleta, ou seja, não apresentam algumas formas.
           Ex.: falir, abolir.

                                   VERBOS COM DOIS PARTICÍPIOS (ABUNDANTES)
        Nestes verbos, o particípio regular, invariável e arrizotônico (acentuado na terminação) emprega-se com os
verbos auxiliares ter e haver para formar os tempos compostos:
          A assembléia tinha aceitado as novas leis.
enquanto que o particípio irregular, variável e rizotônico (acentuado no radical), é utilizado com o auxiliar ser ou
estar.
          As novas leis foram aceitas pela Assembléia.

                                      PRINCIPAIS PARTICÍPIOS ABUNDANTES
                         PARTICÍPIO           PARTICÍPIO                           PARTICÍPIO        PARTICÍPIO
  INFINITIVO                                                     INFINITIVO
                          REGULAR             IRREGULAR                             REGULAR          IRREGULAR
 aceitar               aceitado             aceito               acender          acendido          aceso
 entregar              entregado            entregue             eleger           elegido           eleito
 enxugar               enxugado             enxuto               morrer           morrido           morto
 expressar             expressado           expresso             prender          prendido          preso
 expulsar              expulsado            expulso              suspender        suspendido        suspenso
 ganhar                ganhado*             ganho                emergir          emergido          emerso
 gastar                gastado*             gasto                expelir          expelido          expulso
 isentar               isentado             isento               exprimir         exprimido         expresso
 libertar              libertado            liberto              extinguir        extinguido        extinto
 limpar                limpado              limpo                imergir          imergido          imerso
 matar                 matado               morto                imprimir         imprimido         impresso
 pagar                 pagado*              pago                 incluir          incluído          incluso
 salvar                salvado              salvo                inserir          inserido          inserto
 soltar                soltado              solto
* em desuso
                                   VERBOS DE UM ÚNICO PARTICÍPIO IRREGULAR

      Infinitivo               Particípio                                     Infinitivo           Particípio
         dizer                    dito                                            pôr                posto
       escrever                 escrito                                          abrir               aberto
         fazer                   feito                                          cobrir              coberto
          ver                    visto                                            vir                vindo

DICA!!!
      O tempo verbal FUTURO DO PRETÉRITO (desinência – RIA) é sempre utilizado sozinho ou junto com o
PRETÉRITO IMPERFEITO DO SUBJUNTIVO (desinência – SSE).
                                    RIA + SSE = RIASSE

DIFICULDADES NA CONJUGAÇÃO VERBAL
1 – A Formação do Imperativo
        O Imperativo é a forma pela qual damos uma ordem, um conselho ou fazemos um convite. Atualmente
está quase em extinção na língua falada. Para o vestibular, contudo, você deve demonstrar que domina o seu emprego
apenas em duas pessoas: a 2ª do sing. (TU) e a 3ª do sing. (VOCÊ, O SENHOR, VOSSA SENHORIA, etc.).
AFIRMATIVO
14
PORTUGUÊS

NEGATIVO




DICA!!!




                                                                 Testes
1.   Apoio nos pronomes:
     (PUC) – Você deve levar uma vida normal durante o tempo de preparação para os exames. ................. muito,
     ................ bastante e ............... as outras tarefas pontualmente.
     a) dorme – distrai-se – desempenha                                   d) dorme – distraia-se – desempenha
     b) durma – distraia-se – desempenhe                                  e) dorme – distrai-se – desempenhe
     c) durma – distraia-se – desempenha

2.   Apoio no verbo:
     (PUC) – Se quiser entender os poemas, ............... os versos e ............... . Não ............... que o texto literário se
     entrega ao leitor totalmente através de uma simples leitura.
     a) releie – reflite – pense                                  d) relê – reflete – pense
     b) releia – reflita – pense                                  e) releie – reflita – pensa
     c) releia – reflita – pensa

3.   Sem apoio:
     (PUC) – ............... isto de uma vez! Não ............... mais, por favor, se o prazo já se esgotou há muito tempo!
     a) Veja – demora                                                   d) Vê – demore
     b) Veja – demores                                                  e) Vê – demores
     c) Vês – demora

4.   (PUC) – Jovem, leia um pouco mais, não ............... levar pela preguiça.
     a) te deixe           b) te deixa              c) te deixes               d)          se deixa          e)     se deixe

5.   (PUC) – Sabes que eles são intransigentes. Portanto, não ................ posição; ................. quieto.
     a) toma – fica                                             d) tomes – fica
     b) tomas – ficas                                           e) tome – fique
     c) tomes – fiques

6.   (PUC) – ....................., mas ..................... de comentá-los.
     a) Corrija-os – abstenha-se                                           d)   Corrige-os – abstenha-se
     b) Corrija-os – abstém-se                                             e)   Corrige-os – abstenhas-te
     c) Corrija-os – abstenha-te

2 – Verbos Derivados
         Os verbos derivados de outros verbos pelo acréscimo de prefixos seguem exatamente a conjugação de seu
primitivo.
         Suprima o prefixo e conjugue apenas o verbo primitivo. Exemplo:




        Este princípio, embora pareça elementar, é, contudo, esquecido na prática. Os falantes tendem a encarar os
verbos derivados como regulares, criando formas inaceitáveis na língua culta formal:
ERRADO       Ele interviu na discussão.                                  CERTO Ele interveio na discussão.
ERRADO       Quando ele rever a obra, encontrará erros.                  CERTO Quando ele revir a obra, encontrará erros.
OS DERIVADOS DE PÔR – TER – VER – VIR
        Devemos ter especial atenção com os verbos derivados de pôr, ter, ver e vir, que são verbos irregulares.
        PÔR – propor, supor, antepor, impor, etc. (todos os verbos que apresentam a vogal o no infinitivo são
derivados de pôr).
        TER – entreter, conter, deter, manter, suster, etc.
        VER – antever, prever, rever, etc.
        VIR – avir, advir, intervir, provir, sobrevir, etc.

EXERCÍCIO:
15
                                                                                                        PORTUGUÊS

Sublinhe a forma correta.
1. Elas se mantiveram – manteram .....                        9.    Eles têm intervindo – intervido .....
2. Todos reviram – reveram .....                              10.   Se tu desdizeres – desdisseres .....
3. Eu intervi – intervim .....                                11.   Eu me manti – mantive .....
4. Caso Paulo propor – propuser .....                         12.   Quando eu rever – revir a obra .....
5. Se eles se detiverem – deterem .....                       13.   Se ela se contivesse – contesse .....
6. Ontem ele interveio – interviu .....                       14.   Caso tu repores – repuseres .....
7. Se eles perfizessem – perfazessem .....                    15.   Sobrevieram – sobreviram imprevistos .....
8. Ela se entreteve – entreteu .....

3 – Problemas Ortográficos ligados à Conjugação Verbal
3.1. O duplo “E” na 3ª pessoa do plural.
        A 3ª pessoa do plural do PRESENTE só tem E duplo quando a 3ª pessoa do singular termina em E.
    ELE VÊ                  ELES VÊEM
    ELE CRÊ                 ELES CRÊEM                              ELE VEM                ELES VÊM
    ELE LÊ                  ELES LÊEM                mas            ELE TEM                ELES TÊM
    ELE DÊ                  ELES DÊEM

3.2. O acento nos derivados de TER e VIR.
        A 2ª e 3ª pessoas do singular dos verbos derivados de TER e VIR são acentuadas pela regra das oxítonas
terminadas em EM, ENS; a 3ª pessoa do plural recebe o circunflexo diferencial.
        TU CONTÉNS               TU INTERVÉNS
        ELE CONTÉM               ELE INTERVÉM
        ELES CONTÊM              ELES INTERVÊM

Exercício:
Completar com EM, ÉM, ÊM, ÊEM.
1. Elas se mant_____.                                         9.    Ela os mant_____.
2. Todos interv_____.                                         10.   Eles o entret_____.
3. Algo sobrev_____.                                          11.   Ele interv_____.
4. Ela det_____.                                              12.   Ela subst_____.
5. Ninguém ret_____.                                          13.   Eles ret_____.
6. Eles prov_____ de lá.                                      14.   Todos rel_____.
7. Elas rev_____ a obra.                                      15.   Ele v_____ do interior.
8. Todos se cont_____.

3.3. A letra Z.
        Um verbo só tem forma com “Z” se esta letra estiver presente no infinitivo.




3.4. Verbos terminados em ISAR e IZAR.




3.5. Verbos com “J” ou “G” no infinitivo.
                        Verbos com J no infinitivo mantêm esta letra em toda a conjugação.

        LISONJEAR – lisonjeio, lisonjeava, lisonjeei, etc.               VIAJAR – viajei, viajem, viajemos, etc.

      Verbos com G no infinitivo só podem manter essa letra nas formas em que, após o G, venha “E” ou
      “I”. Antes de “O” ou “A”, pelas próprias limitações desta letra, temos de empregar o J.

        AGIR - Eu ajo
               Tu ages
               Você age
               Nós agimos
               Vós agis
               Eles agem

3.6. Verbos terminados em “UIR”.
                         Verbos em UIR mantêm a vogal “I” na 2ª e 3ª pessoas do singular.

        POSSUIR – tu possuis, ele possui.             RETRIBUIR – tu retribuis, ele retribui.
16
PORTUGUÊS

                                                                 Testes
1.   Querer, elas querem. Ver, elas .........       Vir, elas ...........    Crer, elas ............ Ter, elas ........   Ler, elas ...........
     a)    vêem; vêm; crêem; têm; lêem                                      d)   vêm; vem; crêm; tem; lêm
     b)    vêem; vêem; crêem; têem; lêem                                    e)   vêem; vem; crêem; tem; lêem
     c)    vêm; vêm; crêm; têm; lêm

2.   Se   as medalhas ...... as expectativas do grupo, e se as empresas ....... os gastos, não tememos o que está por ..... .
     a)    satisfizerem – conterem - vim                          d) satisfazerem – contiverem – vir
     b)    satisfizerem – contiverem – vir                        e) satisfizerem – contiverem – vim
     c)    satisfazerem – conterem – vir

3.   Se   as fichas ............... na caixa, a menina não precisaria ter ............... na organização do fichário.
     a)    coubessem – intervido                                        d) cabessem – intervido
     b)    cabessem – intervindo                                        e) coubessem – intervisto
     c)    coubessem – intervindo

4.   (UFMS) – Eles ............ os documentos porque .......... que fossem úteis; por isso, ninguém ............ para liberá-los.
     a) reteram – supuseram – interveio                             d) reteram – suporam – interviu
     b) retiveram – suporam – interveio                             e) retiveram – supuseram – interveio
     c) retiveram – supuseram – interviu

5.   (FUVEST) – Ele ................ a seca e ............... a casa de mantimentos.
     a) preveu – proveu                                                  d) preveu – provera
     b) prevera – provira                                                e) previu – proveu
     c) previra – proviera

6.   (FATEC/SP) – Assinale a alternativa em que a transformação do período I no período II foi feita INCORRETAMENTE:
     a) I - Proponho as soluções, vocês as analisam.           d) I - Cabe-me apenas reclamar, e reclamo.
        II - Se propuser as soluções, vocês as analisarão.        II - Se me couber apenas reclamar, reclamarei.
     b) I - Vejo os problemas e não quero resolvê-los.         e) I - Intervenho na discussão e termino com tudo.
        II - Se vir os problemas, não quererei resolvê-los.       II - Se intervier na discussão, terminarei
     c) I - Requeiro as minhas férias e viajo logo.               logo com tudo.
        II - Se requiser as minhas férias, viajarei logo.

7.   (PUC-SALVADOR/BA) – Quando lhe ..............., faça os cálculos que ............... e que se ............... necessários.
     a) convier – caberem – fizerem                              d) convir – caberem – fizerem
     b) convir – caberem – fazerem                               e) convir – couber – fazerem
     c) convier – couberem – fizerem

8.   (UFPI) – Assinale a alternativa em que a forma verbal foi empregada CORRETAMENTE:
     a) O juiz interviu na briga entre os jogadores.            d) Quando ele manter a palavra, fecharemos o acordo.
     b) Se ele ver a situação com clareza, apoiar-nos-á.        e) Se eu requerer as minhas férias, viajarei logo.
     c) Se ele reaver o dinheiro, pagará as contas.

9.   (UFSM/RS) – Quando ............... que está só, não ............... a solidão; antes ............... o que ela te possa oferecer.
     a) vires, tema, aproveita                                        d) veres, temes, aproveites
     b) veres, temas, aproveitas                                      e) vire, tema, aproveite
     c) vires, temas, aproveita

10. (UCPEL/RS) – Assinale a opção onde os tratamentos da frase não são uniformizados na pessoa indicada.
    a) Tu: Vai em paz e não receies perigos.                d) Vós: Ide em paz e não receeis perigos.
    b) Você: Vá em paz e não receie perigos.                e) V. Exas.: Ide em paz e não receiem perigos.
    c) Nós: Vamos em paz e não receemos perigos.

11. (ITA) – Assinale a correta:
    a) Peça e receberá; procura e achará; bate a porta e ela lhe será aberta.
    b) Pedi e recebereis; procurai e achareis; batei à porta e ela vos será aberta.
    c) Pede e receberás; procure e acharás; bate a porta e ela te será aberta.
    d) Peçais e recebereis; procurai e achareis; batei à porta e ela vos será aberta.
    e) Peça e receberá; procure e achará; bata à porta e ela te será aberta.

12. (PUC) – A alternativa que apresenta um verbo incorretamente flexionado é:
    a) O rapaz precaveu-se dos falsos amigos.
    b) Eu requeiro atestado de bons antecedentes.
    c) Minha mãe nunca mais reouve a jóia que lhe foi roubada.
    d) Os policiais intervieram e mantiveram a ordem pública.
    e) Quando dispores de tempo, não deixes de vir aqui.
17
                                                                                                                     PORTUGUÊS

13. Se o verbo recuperará perdesse o acento, ainda assim continuaria sendo forma verbal, sofrendo apenas alteração
    no tempo. Isso ocorre com os verbos de todas as alternativas abaixo, à exceção de:
    a) virá               b) veiculará           c) víramos               d) conterá          e) perderá

14. (PUC) – Depois da praça, ............. duas quadras, ........... à direita e ........... uma casa branca com janelas verdes.
    a) segue – dobre – procure                                       d) sigas – dobra – procura
    b) segue – dobre – procura                                       e) siga – dobre – procura
    c) siga – dobre – procure

15. Não devemos ............... diante da injustiça.
    a) calar-nos             b) calar-mos                 c)   calarmo-nos           d)   calarmos-nos          e)   calar-mo-nos

16. Não ..............., ............... tranqüilo. Ninguém ............... de arrebatar o fruto do seu trabalho.
    a) te preocupa – está – te há                                            d) se preocupe – esteja – lhe há
    b) te preocupes – esteja – te há                                         e) se preocupa – esteje – lhe há
    c) te preocupes – estejas – lhe há

17. (PUC) – Embora ........... freqüentemente para cá, eles nunca o ............ pois sempre ............ na época da colheita.
    a) viagem – vêm – vêem                                     d) viajem – vêem – vêem
    b) viagem – vêem – vêm                                     e) viajem – vêem – vêm
    c) viagem – vêem – vem

18. A letra “Z” preenche corretamente todas as lacunas da alternativa:
    a) improvi__ar – humani__ar – intelectuali__ar            d) revi___zar – coloni___ar – ideali___ar
    b) sinteti___ar – canali___ar – vulgari___ar              e) parali___ar – banali___ar – familiari___ar
    c) anali___ar – civili___ar – industriali___ar

19. Ele continua afirmando que tu ............... isso.
    Se você estivesse lendo a frase acima e nela a palavra representada pela lacuna estivesse borrada, qual
    terminação, dentre as alternativas abaixo, seria previsível que aparecesse nessa palavra?
    a) eu                  b) va                        c) ou               d) aste           e) estes

20. Observe o uso do verbo requerer nestas afirmações
    I   - Perdeu a causa, porque não requereu ajuda para a instrução do processo.
    II - “Requeiro imediata detenção dos baderneiros”, sentenciou o juiz.
    III - Ainda que pudessem, não requiseram a dispensa do serviço militar.
    IV - Se não quiserem sofrer prejuízos, requeiram em tempo a sua aposentadoria.
    O verbo só não é usado de acordo com a norma do padrão culto da língua em:
    a) II                  b) III                 c) IV                  d) I e III                             e)   II e IV

21. A palavra saque, dependendo do contexto em que é usada, pode significar:
       a jogada inicial em jogos como tênis, vôlei, pingue-pongue;
       um título de crédito emitido contra alguém;
       o ato de despojar com violência.
    Considere estas afirmações:
    I   - Quando usada nos dois primeiros sentidos, ela é derivada do verbo sacar.
    II - Quando usada nos dois últimos sentidos, ela é derivada do verbo saquear.
    III - Somente quando usada no primeiro sentido, ela é derivada do verbo sacar.
    IV - Somente quando usada no último sentido, ela é derivada do verbo saquear.
    Das afirmações relacionadas, é verdadeira/ são verdadeiras apenas:
    a) I                   b) II                   c) I e IV             d) II e III                            e)   III e IV

22. (PUC) – Veja os períodos:
     O técnico sempre intervém na hora certa.
     O diretor vê os problemas com muita clareza.
     O seu exemplo contém o ímpeto dos companheiros.
     O aluno refaz o trabalho.
     O homem bondoso doa um pouco do que é seu a quem precisa.
    Transformando os períodos acima como se alguém estivesse dando uma ordem, as formas verbais ficariam assim:
    a) intervenha, veja, conte, refaça, doe                d) interveja, veja, contém, refaça, doe
    b) interveja, veja, contenha, refaça, doe              e) intervenha, veja, contenha, refaça, doe
    c) intervenha, vê, contenha, refaz, doa

23. (CEFET) – Os sócios mal se ..........., na eminência de .......... o insucesso e ......... anulação do contrato.
    a) conteram – anteverem – requiserem                           d) contiveram – anteverem – requiserem
    b) contiveram – antevirem – requererem                         e) contiveram – anteverem – requererem
    c) conteram – antevirem – requererem
18
PORTUGUÊS

24. (UFSM) – Leia o fragmento abaixo e verifique qual das afirmativas é verdadeira.
    “Se você, como eu, é daqueles pais que pensa aproveitar as férias escolares para introduzir os filhos ao hábito da
    leitura, prepare-se, pois você pode ouvir a frase que eu ouvi, quando tentava convencer o filho de um amigo a ler
    um livro.”
    a)   “Se” expressa a idéia de concessão.
    b)   “como” expressa idéia de causa.
    c)   A utilização da forma “pensam” em lugar de “pensa” resultaria em erro de concordância.
    d)   A substituição de “prepare-se” por “prepara-te” resultaria em erro de concordância.
    e)   “Ouvi” e “ler” têm regências diferentes.

25. (PUCCAMP-SP) – Os verbos estão corretamente flexionados por:
    a) Os trabalhadores pleiteiam um aumento que, se satisfazer a maioria e deter a greve, apaziguará os ânimos.
    b) Todos os benefícios que advierem desse projeto serão empregados na obra social que os diretores da empresa
        mantêm.
    c) Ela entreteu as crianças, dando-lhes caixas que continham papéis, tesouras, cola e outros materiais para
        trabalhos de colagem.
    d) Quando você repor as pastas no arquivo, averígüe se todas elas estão adequadamente rotuladas.
    e) Sua tolerância ao álcool permite que ele ingeira grandes quantidades do vinho chileno de que está provista a
        sua adega.

26. (PUC-PR) – Uma única alternativa preenche corretamente os espaços abaixo:
    - _____ (agora) pedir-lhe que interfira em favor do rapaz.
    - Se o diretor _____, conseguiríamos o documento hoje.
    - Se alguém _____ as crianças, poderemos trabalhar sossegados.
    - Se _____ todos, poderemos fazer o trabalho.
    - Se você _____ meu irmão, avise-me.
    a) viemos, intervisse, entretiver, vierem, vir             d) viemos, interviesse, entretiver, virem, ver
    b) vimos, intervisse, entreter, vierem, vir                e) vimos, interviesse, entretiver, virem, ver
    c) vimos, interviesse, entretiver, vierem, vir

27. (PUC-PR) – Assinale a seqüência que substitui, corretamente, as formas verbais dos parênteses:
    - Se tu (ver) seu amigo em dificuldades, (ajudar)-o!
    - Ele (reaver) algumas das provas.
    - Se você (saber) de alguma notícia, (telefonar)-me!
    - Eu leio, mas eles (ler) melhor.
    - (Crer) no poder de tua mente.
    a) ver, ajuda, reouve, souber, telefona, lêm, crê;       d) veres, ajude, reviu, souber, telefone, leem, creia;
    b) veres, ajuda, reviu, saberes, telefone, lêem, creia;  e) vires, ajuda, reouve, souber, telefone, lêem, crê.
    c) vires, ajude, reouve, saber, telefona, lem, crês;

28. (FUVEST-SP) – Preencha os claros da frase transformada com as formas adequadas dos verbos assinalados na frase
    original.
    Original: Para você vir à Cidade Universitária é preciso virar à direita ver a ponte de Alvarenga.
    Transformada: Para tu ___ à Cidade Universitária é preciso que ___ à direita quando ___ a ponte da Alvarenga.
    a) vir, vire, ver                                            d) vir, virar, ver
    b) vieres, vires, veres                                      e) vires, vires, vires
    c) venhas, vires, vejas

29. (CEFET-PR) – A única forma verbal que está no futuro do subjuntivo é:
    a) vires              b) verdes              c) impores              d)     irmos               e)   conterem

30. (CEFET-PR) – Assinale a alternativa que apresenta forma verbal incorreta:
    a) estourar, estourei, estoure                           d) reaver, reouve, reaveja
    b) trazer, trouxe, traga                                 e) passear, passeei, passeia
    c) deferir, deferi, defira

                                        A TRANSFORMAÇÃO PASSIVA
        Enquanto todos os verbos têm voz ativa, apenas alguns deles podem passar para a VOZ PASSIVA: os que
possuírem OBJETO DIRETO.
        - Sem objeto direto, a frase não vai para a passiva.
        - Se a frase já estiver na passiva, isso indica que o seu verbo deve ser transitivo direto.
         Essas duas afirmações ficam evidenciadas ao examinarmos detalhadamente a TRANFORMAÇÃO PASSIVA:
                              ATIVA: Os candidatos poderão realizar a prova.
                              PASSIVA: A prova poderá ser realizada pelos candidatos.
                                          1       5    3       4          2
19
                                                                                                       PORTUGUÊS

PASSOS DA TRANSFORMAÇÃO PASSIVA                                            Voz Ativa  Voz Passiva Analítica

         1)


         2)

         3)


         4)


         5)


EXERCÍCIO:
Se a frase estiver na voz ativa, passe para a passiva; se estiver na passiva, passe para a ativa.
1 – O jogo será observado por dirigentes do CBF.
2 – As folhas das árvores eram derrubadas pelo vento.
3 – Devem estar colhendo o trigo.
4 – Os lixeiros iam varrendo a rua.
5 – Os cartões continuam podendo ser retirados pelos candidatos.

VOCÊ DEVE ESTAR ESPECIALMENTE ATENTO PARA OS SEGUINTES PONTOS:
(1) A MANUTENÇÃO DO TEMPO VERBAL. (2) A MANUTENÇÃO DO(S) VERBO(S) AUXILIAR(ES).

QUESTÃO TÍPICA (manutenção do tempo)
(UFRGS) – Saí de lá com a certeza de que os livros me seriam enviados por ele, sem falta, na data marcada.
a) iria enviar         b) foram enviados        c) enviará           d) enviaria              e) estaria enviando

QUESTÃO TÍPICA (manutenção do auxiliar)
(UFRGS) – Os arbustos das margens do rio iam sendo tragados pela impetuosidade das águas.
a) ia tragando         b) tragava             c) havia tragado     d) tragara             e)            foi tragando

VOZ PASSIVA SINTÉTICA
        A segunda – e menos usada – maneira de formar a voz passiva é com a partícula SE. Esta forma de voz passiva
só pode ser usada com FRASES QUE, NA VOZ ATIVA, TENHAM O SUJEITO INDETERMINADO.

          Voz Ativa           Voz Passiva Sintética

         Devem encontrar uma solução.

                                                1)

                                                2)
         Deve-se encontrar uma solução.
           2 3       4        1                 3)

                                              4)
EXERCÍCIO 1
Passe as frases para a voz passiva sintética:
1 – Foi descoberta uma nova vacina para a gripe.
2 – As torres podem ser avistadas daqui.
3 – Foram perdidas as boas oportunidades.
4 – Os ingressos não mais serão distribuídos.
          Voz Passiva Sintética       Voz Ativa
         Pode-se buscar um novo caminho.

                                                1)

         Podem buscar um novo caminho.          2)
          1 2    3
                                                3)
20
PORTUGUÊS

EXERCÍCIO 2
Passe da voz ativa para a passiva sintética ou vice-versa, se for o caso.
1 – Como pintam aquele mastro?
2 – Já não se lê boa literatura como há dez anos atrás.
3 – Derrubaram o portão.
4 – Construíram duas novas pontes.
5 – Conservar-se-á o prédio intacto.
     QUESTÃO TÍPICA (com passiva sintética).
     Não se faz mais vinho como antigamente.
          a) andam fazendo         b) fazem         c) faz-se       d) tem feito       e) é feito

                                                          Testes
1.   (PUC) – A voz passiva analítica não corresponde à voz passiva sintética na alternativa:
     a) Formam-se novos críticos. / Novos críticos são formados.
     b) Analisavam-se muitas obras. / Muitas obras eram analisadas.
     c) Debater-se-iam novas obras. / Novas obras seriam debatidas.
     d) Mantinham-se os critérios. / Foram mantidos os critérios.
     e) Analisem-se novamente as obras. / Sejam analisadas novamente as obras.

2.   A transformação correta da voz ativa na voz passiva encontra-se na alternativa:
     a) Resolvem problemas. / Problemas têm sido resolvidos.
     b) Prestavam serviços. / Serviços foram prestados.
     c) Implementaram soluções. / Soluções foram implementadas.
     d) Geraram angústias. / Angústias eram geradas.
     e) Superam dificuldades. / Dificuldades foram superadas.

3.   Leia com atenção as frases abaixo para responder ao que segue:
     1 – Não se deve acreditar em carta anônima.
     2 – Cuidado: trata-se de pessoa muito importante.
     3 – Nunca se viu tanto acidente como no domingo.
     Pluralizando-se o que está sublinhado, a forma verbal passa para o plural:
     a) na frase 3                                             d) nas frases 2 e 3
     b) nas frases 1 e 2                                       e) em todas as frases
     c) nas frases 1 e 3

4.   As frases abaixo foram retiradas ou adaptadas do texto:
     I – Na Grécia Antiga, a instrução privilegiava apenas os filhos de pais nobres ou ricos.
     II – Depois de algum tempo, surgiu o emprego do espaço em branco entre as palavras.
     III – Com o tempo, passaram a escrever sobre pergaminho.
     Podem ser passadas para a voz passiva as frases:
     a) apenas I            b) apenas II             c) apenas I e II        d) apenas II e III     e)   I, II e III

5.   Quais as frases que apresentam condições de ser transformadas para a voz passiva?
     I - As mulheres, mesmo discriminadas, conquistaram o acesso a muitas áreas de trabalho.
     II - Apenas ocupar vagas não parece suficiente, pois é necessário reconhecimento e salário compatível.
     III - A maioria dos homens ainda tem preconceitos contra a ascensão profissional das mulheres.
     IV - As estatísticas comprovam o fato de que a mulher é responsável pela maior parte da mão-de-obra formal e
     informal do mundo.
     a) I e II               b) I e IV             c) II e III             d) I, III e IV         e) II e IV

6.   Passando-se a frase “vamos aos poucos reduzindo a dimensão da felicidade” para a voz passiva, a forma
     verbal resultante seria:
     a) foi reduzida                                   d) foi sendo reduzida
     b) vai ser reduzida                               e) vai sendo reduzida
     c) vai reduzir

7.   Observando a oração porque também foram desumanizados pela insanidade da ganância, verifica-se que o verbo
     está conjugado na voz passiva. Reescrevendo-a na voz ativa, temos sem alterar o sentido:
     a) porque a insanidade da ganância também os desumaniza.
     b) porque a insanidade da ganância também lhes desumanizou.
     c) porque também a insanidade da ganância os desumanizará.
     d) porque também a insanidade da ganância os tem desumanizado.
     e) porque a insanidade da ganância também os desumanizou.
21
                                                                                                   PORTUGUÊS

                                          CONCORDÂNCIA VERBAL
         É a concordância do verbo com o sujeito em número e pessoa.

1.   REGRA GERAL:

     Ex.: Tu tinhas razão quando dizias que eu era cínica.

2.   SUJEITO POSPOSTO AO VERBO:
         O verbo vai para o plural, caso o sujeito seja composto ou plural, podendo também concordar com o mais
     próximo. Ex.: Apareceram as fórmulas salvadoras.      Chegaram o Governo e a Oposição a um impasse.
                   Chegou a correspondência e o pacote.

3.   VERBOS HAVER E FAZER:
                               HAVER = EXISTIR                 FAZER = TEMPO
            Não devem concordar com as expressões que os acompanharem, ficam na 3ª pessoa do singular.
Portanto:
 Havia fortes indícios de compra de                               Haviam fortes indícios de compra de
          votos pelo Ministro.                                             votos pelo Ministro.
 Faz três anos que eles vivem juntos                              Fazem três anos que eles vivem juntos
          e nunca tiveram uma briga séria.                                 e nunca tiveram uma briga séria.
 Deve haver fortes indícios de compra                             Devem haver fortes indícios de compra
        de votos pelo Ministro.                                           de votos pelo Ministro.
 Vai fazer três anos que eles vivem juntos                        Vão fazer três anos que eles vivem juntos
          e nunca tiveram uma briga séria.                                  e nunca tiveram uma briga séria.
 Devem ser três horas.                                            Deve ser três horas.
4.   SUJEITO COMPOSTO COM PRONOMES PESSOAIS DE PESSOAS DIFERENTES:
         O verbo vai para o plural, concordando com o pronome de “menor” pessoa.
         EU e TU somos bons amigos. (1ª pessoa do plural)
          1    2

         TU e ELE sois bons amigos. (2ª pessoa do plural)
          2    3
         TU e PAULO falastes de mal de mim. (2ª pessoa do plural)
          2     3

5.   VOZ PASSIVA PRONOMINAL:
              VERBOS TRANSITIVOS DIRETOS                               VERBOS TRANSITIVOS INDIRETOS
              Vendem-se apartamentos aqui.                             Precisa-se de empregadas domésticas.
              Compram-se ações da CRT.                                 Necessita-se de doações de roupas.
6.   VERBO SER: EM INDICAÇÕES DE HORA, DATA OU DISTÂNCIA
         O verbo concorda com o predicado. São cinco horas da madrugada. Hoje são quinze de abril. É meio-dia.
         EM LOCUÇÕES, ESPECIFICANDO PREÇO, PESO OU QUANTIDADE
         é muito          é pouco            é mais de
         é menos de       é tanto
         O verbo vai para o singular. Ex.: Duas semanas é muito para fechar o negócio.
7.   SUJEITO REPRESENTADO POR “QUE” ou “QUEM”:
         O verbo concorda em número e pessoa com o antecedente do pronome QUE.
         És tu que deves assumir a responsabilidade. Somos nós que iremos a presença do juiz.
         Quando o pronome for QUEM, o verbo deve ir para a 3ª pessoa. Sou eu quem deve ir ao Cartório.
8.   PRONOME DE TRATAMENTO: O verbo permanece na 3ª pessoa. V. Senhoria trouxe o mandado de prisão?
9.   TOPÔNIMOS: O verbo concorda com o artigo. Na falta deste, o verbo permanece no singular.
         Os Estados Unidos são imperialistas. Campinas localiza-se no Estado de São Paulo.
10. QUAL, ALGUM, NENHUM, QUALQUER + DE NÓS, DENTRE NÓS: O verbo concorda com o pronome.
         Qual de nós vencerá a corrida. Alguns de nós não querem pagar a mais para participar.
11. MAIS DE UM: O verbo deve ficar no singular, exceto se ele exprimir reciprocidade.
         Mais de um chegou atrasado à reunião.
         Mais de um dos brigões acertaram-se socos.
12. UM OU OUTRO: O verbo permanece na 3ª pessoa do singular. Um ou outro amigo lhe ligou.
22
PORTUGUÊS

13. NOME COLETIVO: Nome coletivo no singular deixa o verbo no singular.
         Um bando de alunos invadiu o auditório. O grupo de professores rejeitou a proposta.
14. VERBO VIVER NAS ORAÇÕES OPTATIVAS: Viva a noiva! Vivam os noivos!
15. COLETIVOS PARTITIVOS: permanecem no singular ou vão para o plural.
         A maioria dos convidados ainda não chegou/chegaram.
16. NÚMEROS PERCENTUAIS OU FRACIONÁRIOS: singular ou plural
         Trinta por cento da cidade está/estão inundados. Dois terços da cidade estão sob as águas.
17. UM DOS QUE: verbo no plural. Ele é um dos que reclamam, mas nada fazem para melhorar a situação.

                                                          Testes
Instrução: A questão a seguir refere-se ao texto abaixo.
         O homem do mundo contemporâneo vive uma preocupação crônica: a busca desenfreada do ter.
1.   Se a palavra “homem” fosse substituída por “homens”, teriam de passar obrigatoriamente para o plural mais
     ............... palavras.
     a) sete                   b) seis         c) cinco             d) quatro             e) duas

Instrução: A questão a seguir refere-se ao texto abaixo.

01            Disse que competência não era uma coisa tão relativa assim, que seriam as mesmas, para ele e para mim,
02   as expectativas sobre a competência que deveria trazer consigo o cirurgião cardiovascular que nos estivesse a
03   implantar uma ponte de safena. A coisa ficou por aí, Mas é dessa maneira que se sedimenta um ambiente onde a
04   idéia de competência, entre outras, toma conotação relativística, e a escola de segundo grau vai, hoje,
05   apresentando a sua contribuição para, democraticamente, formar futuras guildas de incompetentes profissionais.
2.   Se substituíssemos “as expectativas”, na linha 02 por “a expectativa”, quantas outras palavras precisariam
     obrigatoriamente de ajustes para fins de concordância?
     a) Uma                 b) Duas                c) Três          d) Quatro             e) Cinco

Instrução: A questão a seguir refere-se ao texto abaixo.
        Paradoxal e infelizmente, os benefícios desse progresso limitam-se a uns poucos, enquanto as grandes massas
não vêem sequer suas mais básicas angústias atendidas.
3.   Se o termo “massas” fosse substituído por “massa”, o número de palavras que teriam de ser modificadas
     obrigatoriamente seria:
     a) dois                 b) três          c) quatro           d) sete              e) oito

Instrução: A questão a seguir refere-se ao texto abaixo.
        Lá pelos 12-14 anos de idade das moças e dos rapazes, começa a surgir uma forte vontade de se ligar a outra
pessoa e recriar aquela sensação de paz e aconchego que a gente sentiu um dia no colo da mãe.
4.  Se a expressão “das moças e dos rapazes” fosse substituída por “as moças e os rapazes”.
    I - “começa a surgir” deveria ser substituída por outra expressão, como “começam a sentir”.
    II - a vírgula após “rapazes” permaneceria.
    III - “uma forte vontade” passaria a exercer outra função dentro da estrutura do período.
    IV - “a outra pessoa” deveria ser obrigatoriamente substituído por “às outras pessoas”.
    Pela análise das afirmativas, conclui-se que está correta a alternativa:
    a) I e II               b) II e III             c) I e III               d) I, II e III     e) III e IV
Instrução: A questão a seguir refere-se ao texto abaixo.
01          A ciência tem direito de realizar quaisquer investigações na busca de novos conhecimentos. A opinião foi
02 manifestada pelo cientista Osvaldo Frota Pessoa, professor da USP, ao participar de recente painel sobre Ética na
03 Genética. Ele é favorável, entretanto, a um controle ético sobre a metodologia das pesquisas e suas aplicações. “A
04 ética deve disciplinar as ações da ciência sem interferir no seu avanço”, disse o cientista.
05          O homem tem o dever de conhecer, enfatizou Pessoa. “Se não houvesse pesquisa, a roda não teria sido
06 inventada”. Para ele, a ciência precisa investigar em todas as áreas.

5.   Sobre a concordância entre os termos do texto, é correto afirmar que:
     a) se a palavra “ciência” (linha 01) estivesse no plural, “tem” permaneceria sem alteração.
     b) “investigações” (linha 01) poderia ser substituída por “investigação”, sem alteração no restante da frase.
     c) seria possível usar “ações das ciências” (linha 04), mas isso acarretaria o plural de “no seu avanço”.
     d) a substituição de “pesquisa” (linha 05) por “pesquisas” não acarretaria alteração no respectivo verbo.
     e) se “ciência” (linha 07) fosse substituída por “ciências”, “precisa” e “investigar” deveriam ir para o plural.

6.   “Com sorte, a pessoa podia apaixonar-se depois de casada”.
     Se substituíssemos a palavra “pessoa” por “noivos”, quantas outras palavras sofreriam ajustes de concordância?
     a) uma                 b) duas                 c) três                d) quatro               e) cinco

7.   Utilizando a norma culta da língua, a opção correta seria a seguinte:
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português
Apostila de português

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1ª série E. M. - Fonética
1ª série E. M. - Fonética1ª série E. M. - Fonética
1ª série E. M. - Fonética
Angélica Manenti
 
Acentuação com gabarito
Acentuação com gabaritoAcentuação com gabarito
Acentuação com gabarito
Andréa Calazans
 
Exercícios nova ortografia
Exercícios nova ortografia Exercícios nova ortografia
Exercícios nova ortografia
Leticia Olivera
 
Regras de acentuacao
Regras de acentuacaoRegras de acentuacao
Regras de acentuacao
Thiago Romano
 
Novo acordo-ortogrfico
Novo acordo-ortogrficoNovo acordo-ortogrfico
Novo acordo-ortogrfico
Giovanni Souza
 
Biblical a02 student_pt
Biblical a02 student_ptBiblical a02 student_pt
Nova ortografia
Nova ortografiaNova ortografia
Nova ortografia
katiaourives
 
Biblical a02 student_pt
Biblical a02 student_ptBiblical a02 student_pt
Biblical a02 student_pt
Rildo Mascarenha
 
Reforma ortográfica
Reforma ortográficaReforma ortográfica
Reforma ortográfica
ISJ
 
Fonemas, digrafos, encontros
Fonemas, digrafos, encontrosFonemas, digrafos, encontros
Fonemas, digrafos, encontros
Luana Zacarias
 
Exercícios de português
Exercícios de portuguêsExercícios de português
Exercícios de português
Estude Mais
 
Novo acordo ortográfico
Novo acordo ortográficoNovo acordo ortográfico
Novo acordo ortográfico
Sâmara Souza de Azevedo
 
Tales 2014 - 1 fonologia com gabarito - Professor Jason Lima
Tales 2014 - 1 fonologia com gabarito - Professor Jason LimaTales 2014 - 1 fonologia com gabarito - Professor Jason Lima
Tales 2014 - 1 fonologia com gabarito - Professor Jason Lima
jasonrplima
 
Reforma ortogr├бfica corrigida
Reforma ortogr├бfica  corrigidaReforma ortogr├бfica  corrigida
Reforma ortogr├бfica corrigida
eeciaap
 
Lusofonia
LusofoniaLusofonia
Lusofonia
cepmaio
 
Lusofonia
LusofoniaLusofonia
Lusofonia
Alvaro Morais
 

Mais procurados (16)

1ª série E. M. - Fonética
1ª série E. M. - Fonética1ª série E. M. - Fonética
1ª série E. M. - Fonética
 
Acentuação com gabarito
Acentuação com gabaritoAcentuação com gabarito
Acentuação com gabarito
 
Exercícios nova ortografia
Exercícios nova ortografia Exercícios nova ortografia
Exercícios nova ortografia
 
Regras de acentuacao
Regras de acentuacaoRegras de acentuacao
Regras de acentuacao
 
Novo acordo-ortogrfico
Novo acordo-ortogrficoNovo acordo-ortogrfico
Novo acordo-ortogrfico
 
Biblical a02 student_pt
Biblical a02 student_ptBiblical a02 student_pt
Biblical a02 student_pt
 
Nova ortografia
Nova ortografiaNova ortografia
Nova ortografia
 
Biblical a02 student_pt
Biblical a02 student_ptBiblical a02 student_pt
Biblical a02 student_pt
 
Reforma ortográfica
Reforma ortográficaReforma ortográfica
Reforma ortográfica
 
Fonemas, digrafos, encontros
Fonemas, digrafos, encontrosFonemas, digrafos, encontros
Fonemas, digrafos, encontros
 
Exercícios de português
Exercícios de portuguêsExercícios de português
Exercícios de português
 
Novo acordo ortográfico
Novo acordo ortográficoNovo acordo ortográfico
Novo acordo ortográfico
 
Tales 2014 - 1 fonologia com gabarito - Professor Jason Lima
Tales 2014 - 1 fonologia com gabarito - Professor Jason LimaTales 2014 - 1 fonologia com gabarito - Professor Jason Lima
Tales 2014 - 1 fonologia com gabarito - Professor Jason Lima
 
Reforma ortogr├бfica corrigida
Reforma ortogr├бfica  corrigidaReforma ortogr├бfica  corrigida
Reforma ortogr├бfica corrigida
 
Lusofonia
LusofoniaLusofonia
Lusofonia
 
Lusofonia
LusofoniaLusofonia
Lusofonia
 

Semelhante a Apostila de português

Gramaticanoensinobasico
GramaticanoensinobasicoGramaticanoensinobasico
Gramaticanoensinobasico
Maria Chambel
 
A gramática com o novo acordo ortográfico - Porto Editora
A gramática com o novo acordo ortográfico - Porto EditoraA gramática com o novo acordo ortográfico - Porto Editora
A gramática com o novo acordo ortográfico - Porto Editora
Gijasilvelitz 2
 
Gramaticanoensinobasico
GramaticanoensinobasicoGramaticanoensinobasico
Gramaticanoensinobasico
Daniela Santos
 
gramaticanoensinobasico.pdf
gramaticanoensinobasico.pdfgramaticanoensinobasico.pdf
gramaticanoensinobasico.pdf
IsildaMontinho1
 
gramatica.pdf
gramatica.pdfgramatica.pdf
gramatica.pdf
silviaelisabete
 
Gramatica no ensino_basico
Gramatica no ensino_basicoGramatica no ensino_basico
Gramatica no ensino_basico
Nádia Carina Borges
 
Curso de Português para Concurso IBGE
Curso de Português para Concurso IBGECurso de Português para Concurso IBGE
Curso de Português para Concurso IBGE
Estratégia Concursos
 
Lingua portuguesa teoria e testes
Lingua portuguesa teoria e testesLingua portuguesa teoria e testes
Lingua portuguesa teoria e testes
Daniele Costa
 
A pontuação na construção do texto..ppt
A pontuação na construção do texto..pptA pontuação na construção do texto..ppt
A pontuação na construção do texto..ppt
SimoneMariaRossettoB
 
Semântica.PDF
Semântica.PDFSemântica.PDF
Semântica.PDF
Jeferson S. J.
 
Linguagens de códigos_-_língua_portuguesa mm_no_pw
Linguagens de códigos_-_língua_portuguesa mm_no_pwLinguagens de códigos_-_língua_portuguesa mm_no_pw
Linguagens de códigos_-_língua_portuguesa mm_no_pw
João Monteiro
 
Projeto de pesquia em língua Portuguesa
Projeto de pesquia em língua PortuguesaProjeto de pesquia em língua Portuguesa
Projeto de pesquia em língua Portuguesa
Jose Arnaldo Silva
 
Apostila Câmara Ribeirão Bonito 2016
Apostila Câmara Ribeirão Bonito 2016Apostila Câmara Ribeirão Bonito 2016
Apostila Câmara Ribeirão Bonito 2016
Juliane Cristine
 
Caderno de linguagens (2017) humberto silva de lima (lct - estudo e ensino)
Caderno de linguagens (2017)   humberto silva de lima (lct - estudo e ensino)Caderno de linguagens (2017)   humberto silva de lima (lct - estudo e ensino)
Caderno de linguagens (2017) humberto silva de lima (lct - estudo e ensino)
Humberto Silva de Lima (UERJ / UFRJ)
 
Oficina ana
Oficina anaOficina ana
Oficina ana
Ana Cristina sousa
 
Curso de Português para Concurso PC-RJ
Curso de Português para Concurso PC-RJCurso de Português para Concurso PC-RJ
Curso de Português para Concurso PC-RJ
Estratégia Concursos
 
PORTUGUÊS 6 ANO.pdf digrafo, encontro consonotal
PORTUGUÊS 6 ANO.pdf digrafo, encontro consonotalPORTUGUÊS 6 ANO.pdf digrafo, encontro consonotal
PORTUGUÊS 6 ANO.pdf digrafo, encontro consonotal
Nivea Neves
 
Portugues 1EM 1BIM
Portugues 1EM 1BIM Portugues 1EM 1BIM
Portugues 1EM 1BIM
Alice MLK
 
Exercícios registros linguísticos
Exercícios registros linguísticosExercícios registros linguísticos
Exercícios registros linguísticos
greghouse48
 
Ortografia da língua portuguesa
Ortografia da língua portuguesaOrtografia da língua portuguesa
Ortografia da língua portuguesa
fcventurini
 

Semelhante a Apostila de português (20)

Gramaticanoensinobasico
GramaticanoensinobasicoGramaticanoensinobasico
Gramaticanoensinobasico
 
A gramática com o novo acordo ortográfico - Porto Editora
A gramática com o novo acordo ortográfico - Porto EditoraA gramática com o novo acordo ortográfico - Porto Editora
A gramática com o novo acordo ortográfico - Porto Editora
 
Gramaticanoensinobasico
GramaticanoensinobasicoGramaticanoensinobasico
Gramaticanoensinobasico
 
gramaticanoensinobasico.pdf
gramaticanoensinobasico.pdfgramaticanoensinobasico.pdf
gramaticanoensinobasico.pdf
 
gramatica.pdf
gramatica.pdfgramatica.pdf
gramatica.pdf
 
Gramatica no ensino_basico
Gramatica no ensino_basicoGramatica no ensino_basico
Gramatica no ensino_basico
 
Curso de Português para Concurso IBGE
Curso de Português para Concurso IBGECurso de Português para Concurso IBGE
Curso de Português para Concurso IBGE
 
Lingua portuguesa teoria e testes
Lingua portuguesa teoria e testesLingua portuguesa teoria e testes
Lingua portuguesa teoria e testes
 
A pontuação na construção do texto..ppt
A pontuação na construção do texto..pptA pontuação na construção do texto..ppt
A pontuação na construção do texto..ppt
 
Semântica.PDF
Semântica.PDFSemântica.PDF
Semântica.PDF
 
Linguagens de códigos_-_língua_portuguesa mm_no_pw
Linguagens de códigos_-_língua_portuguesa mm_no_pwLinguagens de códigos_-_língua_portuguesa mm_no_pw
Linguagens de códigos_-_língua_portuguesa mm_no_pw
 
Projeto de pesquia em língua Portuguesa
Projeto de pesquia em língua PortuguesaProjeto de pesquia em língua Portuguesa
Projeto de pesquia em língua Portuguesa
 
Apostila Câmara Ribeirão Bonito 2016
Apostila Câmara Ribeirão Bonito 2016Apostila Câmara Ribeirão Bonito 2016
Apostila Câmara Ribeirão Bonito 2016
 
Caderno de linguagens (2017) humberto silva de lima (lct - estudo e ensino)
Caderno de linguagens (2017)   humberto silva de lima (lct - estudo e ensino)Caderno de linguagens (2017)   humberto silva de lima (lct - estudo e ensino)
Caderno de linguagens (2017) humberto silva de lima (lct - estudo e ensino)
 
Oficina ana
Oficina anaOficina ana
Oficina ana
 
Curso de Português para Concurso PC-RJ
Curso de Português para Concurso PC-RJCurso de Português para Concurso PC-RJ
Curso de Português para Concurso PC-RJ
 
PORTUGUÊS 6 ANO.pdf digrafo, encontro consonotal
PORTUGUÊS 6 ANO.pdf digrafo, encontro consonotalPORTUGUÊS 6 ANO.pdf digrafo, encontro consonotal
PORTUGUÊS 6 ANO.pdf digrafo, encontro consonotal
 
Portugues 1EM 1BIM
Portugues 1EM 1BIM Portugues 1EM 1BIM
Portugues 1EM 1BIM
 
Exercícios registros linguísticos
Exercícios registros linguísticosExercícios registros linguísticos
Exercícios registros linguísticos
 
Ortografia da língua portuguesa
Ortografia da língua portuguesaOrtografia da língua portuguesa
Ortografia da língua portuguesa
 

Mais de Leila Pryjma

O que o monge e o executivo explica
O que o monge e o executivo explicaO que o monge e o executivo explica
O que o monge e o executivo explica
Leila Pryjma
 
A grande viagem espiritual
A grande viagem espiritualA grande viagem espiritual
A grande viagem espiritual
Leila Pryjma
 
A nota de r$.100.00
A nota de r$.100.00A nota de r$.100.00
A nota de r$.100.00
Leila Pryjma
 
Projeto de trabalho meio ambiente - completo
Projeto de trabalho meio ambiente - completoProjeto de trabalho meio ambiente - completo
Projeto de trabalho meio ambiente - completo
Leila Pryjma
 
Projeto de trabalho língua portuguesa
Projeto de trabalho língua portuguesaProjeto de trabalho língua portuguesa
Projeto de trabalho língua portuguesa
Leila Pryjma
 
Matemática
MatemáticaMatemática
Matemática
Leila Pryjma
 
Galinha ruiva
Galinha ruivaGalinha ruiva
Galinha ruiva
Leila Pryjma
 
A velhice existe
A velhice existeA velhice existe
A velhice existe
Leila Pryjma
 
Chaplin e betania_(cc)
Chaplin e betania_(cc)Chaplin e betania_(cc)
Chaplin e betania_(cc)
Leila Pryjma
 
O principal da vida
O principal da vidaO principal da vida
O principal da vida
Leila Pryjma
 
A licao do_abacateiro-1
A licao do_abacateiro-1A licao do_abacateiro-1
A licao do_abacateiro-1
Leila Pryjma
 
A velhice existe
A velhice existeA velhice existe
A velhice existe
Leila Pryjma
 
A velha mal humorada
A velha mal humoradaA velha mal humorada
A velha mal humorada
Leila Pryjma
 
40124 hoje ligueos_om
40124 hoje ligueos_om40124 hoje ligueos_om
40124 hoje ligueos_om
Leila Pryjma
 
Repensar
RepensarRepensar
Repensar
Leila Pryjma
 
3.pos modernidade
3.pos modernidade3.pos modernidade
3.pos modernidade
Leila Pryjma
 
National geographic photos
National geographic photosNational geographic photos
National geographic photos
Leila Pryjma
 

Mais de Leila Pryjma (17)

O que o monge e o executivo explica
O que o monge e o executivo explicaO que o monge e o executivo explica
O que o monge e o executivo explica
 
A grande viagem espiritual
A grande viagem espiritualA grande viagem espiritual
A grande viagem espiritual
 
A nota de r$.100.00
A nota de r$.100.00A nota de r$.100.00
A nota de r$.100.00
 
Projeto de trabalho meio ambiente - completo
Projeto de trabalho meio ambiente - completoProjeto de trabalho meio ambiente - completo
Projeto de trabalho meio ambiente - completo
 
Projeto de trabalho língua portuguesa
Projeto de trabalho língua portuguesaProjeto de trabalho língua portuguesa
Projeto de trabalho língua portuguesa
 
Matemática
MatemáticaMatemática
Matemática
 
Galinha ruiva
Galinha ruivaGalinha ruiva
Galinha ruiva
 
A velhice existe
A velhice existeA velhice existe
A velhice existe
 
Chaplin e betania_(cc)
Chaplin e betania_(cc)Chaplin e betania_(cc)
Chaplin e betania_(cc)
 
O principal da vida
O principal da vidaO principal da vida
O principal da vida
 
A licao do_abacateiro-1
A licao do_abacateiro-1A licao do_abacateiro-1
A licao do_abacateiro-1
 
A velhice existe
A velhice existeA velhice existe
A velhice existe
 
A velha mal humorada
A velha mal humoradaA velha mal humorada
A velha mal humorada
 
40124 hoje ligueos_om
40124 hoje ligueos_om40124 hoje ligueos_om
40124 hoje ligueos_om
 
Repensar
RepensarRepensar
Repensar
 
3.pos modernidade
3.pos modernidade3.pos modernidade
3.pos modernidade
 
National geographic photos
National geographic photosNational geographic photos
National geographic photos
 

Apostila de português

  • 1.     Língua Portuguesa   AUTORIA: Profª Deise Gobatto Delgado    PROFESSORAS DA DISCIPLINA: Camila Alexandrini e Deise Gobatto         
  • 2. CONTEÚDOS DE CONHECIMENTOS BANCÁRIOS EDITAL MAIO 2011 1. Compreensão e interpretação de textos. 2. Tipologia textual. 3. Ortografia oficial. 4. Acentuação gráfica. 5. Emprego das classes de palavras. 6. Emprego do sinal indicativo de crase. 7. Sintaxe da oração e do período. 8. Pontuação. 9. Concordância nominal e verbal. 10. Regência nominal e verbal. 11. Significação das palavras. 12. Redação de correspondências oficiais PREVISÃO DE QUESTÕES: 20 de um total de 80          
  • 3. Sumário      FONOLOGIA  ......................................................................................................... 01  ACENTUAÇÃO GRÁFICA  ....................................................................................... 03  USO DO PORQUÊ  ................................................................................................. 06  ANÁLISE SINTÁTICA  ............................................................................................. 08  VERBOS  ................................................................................................................ 12  TRANSFORMAÇÃO PASSIVA  ................................................................................ 18  CONCORDÂNCIA VERBAL  .................................................................................... 21  PRONOMES DEMONSTRATIVOS  .......................................................................... 24  CONCORDÂNCIA NOMINAL  ................................................................................. 26  DISCURSO DIRETO E INDIRETO   ........................................................................... 29  . PONTUAÇÃO   ....................................................................................................... 32  . PRONOMES PESSOAIS  ......................................................................................... 36  COLOCAÇÃO PRONOMINAL  ................................................................................ 40  REGÊNCIA VERBAL  ............................................................................................... 46  CRASE  .................................................................................................................. 50  PERÍODO COMPOSTO  .......................................................................................... 54  PARALELISMO  ...................................................................................................... 66  . ORTOGRAFIA  ....................................................................................................... 68    INTERPRETAÇÃO DE TEXTO .................................................................................. 72    QUESTÕES DE CONCURSOS ANTERIORES FCC  .................................................... 78  ULTIMAS PROVAS BANCO DO BRASIL ................................................................  32  1
  • 4. 1 PORTUGUÊS FONOLOGIA Conceitos Básicos 1 – Fonologia: ___________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________________ 2 – Fonemas: ____________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________________ 3 – Letras: _______________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________________ Observação: É importante não confundir letra com fonema. Nem sempre há correspondência entre o número de fonemas e o número de letras de uma palavra. Ex: carro = 5 letras / 4 fonemas Tórax = 5 letras / 6 fonemas Hoje = 4 letras / 3 fonemas 4 – Dígrafo: ______________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________________ CH, LH, NH, RR, SS; QU e GU (quando o “u” não é pronunciado); SC, XC (antes de E ou I); SÇ e XS. Ex: Chave, gaLHo, niNHo, caRRo, iSSo, aQUilo, seGUir, naSCer, eXCeção, naSÇa, eXSudar (suar). Atenção: Modernamente são também considerados dígrafos os casos em que as letras “M” e “N” servem de sinal de nasalidade, exceto no final de palavra, após as vogais “A” e “E”, pois nesse caso essas letras representam uma semivogal. Ex: tIMbre, ANterior, tEMplo, fUNda, bONde, jovEM, falAM, hífEN. EXERCÍCIO: 1. Dar o número de letras e fonemas das palavras abaixo: Palavras Nº de letras Nº de Fonemas Palavras Nº de letras Nº de Fonemas 1 – quinto 6 – seguindo 2 – chuchu 7 – guilhotina 3 – nenhum 8 – incompreensão 4 – excesso 9 – queijinho 5 – guaraná 10 – champanha 5 – Vogais: _______________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________________ 6 – Semivogais: ___________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________________ A diferença fundamental entre as vogais e semivogais está no fato de que estas não desempenham o papel de núcleo de sílabas. Em outras palavras: as semivogais necessariamente acompanham uma vogal, com a qual formam sílaba. Das vogais, apenas o “A” nunca se apóia noutra vogal. Ex: DeI-xar, es-toU-rar, má-gOa, ge-mEo. Nota: As letras m e n, quando estiverem no final de uma palavra e tiverem o som de i ou u, também serão semivogais. ~ Ex: amam / amãw /; bem / bey /. 7 – Encontros Vocálicos: São agrupamentos de vogais e semivogais, sem consoante intermediária. Três são as espécies de encontros vocálicos: ditongo, tritongo e hiato. crescente Ex: a) Ditongo decrescente Ex: b) Tritongo Ex: qUAIs, enxagÜEI, enxágUAM c) Hiato Ex: SA-Ara, PO-Eta, Ma-rI-A, rU-Í-do
  • 5. 2 PORTUGUÊS 8 – Consoantes: São os fonemas que só constituem um som nítido, quando apoiados em uma vogal. “Com soa” com a vogal. Ex: PaReDe 9 – Encontro Consonantal: É o encontro de consoantes numa palavra. Ex: suBMeter, diGNo, tóraX, TRanSPLante. Observações: - As letras M e N, quando são símbolo de nasalização, não formam encontro consonantal. Ex: caNto (NT não formam encontro consonantal) - O “X” quando tem som de KS constitui um encontro consonantal. Ex: seXo (o “X” = KS = Encontro Consonantal) - Letras que formam dígrafo não formam encontro consonantal. Ex: CaRRo, RaiNHa Testes 1. (UFRGS) – É comum fazermos acréscimos ou supressões de fonemas nas palavras, fenômenos esses não registrados na escrita. Todas as palavras abaixo, considerando sua pronúncia na linguagem coloquial, se encaixam neste caso, À EXCEÇÃO DE: a) surpreendidos b) dignidade c) duradoura d) técnicas e) ambigüidade 2. Assinale a alternativa em que, nas palavras apresentadas, a letra “N” tem valor eqüivalente: a) enquanto – janela d) dentro – nosso b) silencioso – numa e) destino - impaciente c) pensar – mandou 3. O mesmo fonema representado pelo “Ç” de “direção” ocorre em outros vocábulos. Este não é o caso de: a) pisaram b) próxima c) efervescente d) possibilidade e) espécie 4. (UFRGS) – Algumas palavras da língua portuguesa contém sílabas terminadas por consoantes que não costumam ocorrer nesta posição (final de sílaba). Em função disso, na língua falada, freqüentemente tais palavras acabam por apresentar uma sílaba a mais do que na sua representação escrita. Observe as palavras abaixo: I - pulso II - intelecto III - hipnótica Quais delas correspondem à descrição acima? a) Apenas II b) Apenas III c) Apenas I e II d) Apenas II e III e) I, II e III 5. (UFRGS) – Na pronúncia de uma das palavras abaixo, é comum haver o acréscimo de um fonema, o que ocasiona aumento no número de sílabas. Essa palavra é: a) freqüenta b) homogeneidade c) muito d) absoluto e) cultural 6. (UFRGS) – Assinale a alternativa em que o segmento sublinhado não corresponde ao fonema representado pela letra X na palavra MÁXIMO: a) astucioso b) se c) profissionais d) população e) exige 7. (UFRGS) – Embora escrevamos ___________ e __________ de forma diferente, depois de SU, é óbvio que as duas grafias representam o mesmo fonema; esse é um exemplo das dificuldades de nossa ortografia. a) suserano – sucesso d) suscitar – suscetível b) sucinto – suserano e) sucinto - suscetível c) sucesso – sucinto 8. (UFSM) – Assinale a alternativa que representa, respectivamente, um ditongo decrescente, um hiato e um dígrafo: a) Monteiro – dizia – preço d) necessárias – brutais – alto b) pouco – país – esse e) poderia – maioria – que c) causas – mais – conhecer 9. Marque a única seqüência que registra, nos três vocábulos, encontros consonantais: a) querer – brincar – fixo d) velho – chama – circo b) aspecto – ritmo – próprio e) pneumático – gnoma – posse c) sossego – guerra – carta 10. Identificou-se corretamente o(s) encontro vocálico(s), exceto em: a) abençoou – hiato e ditongo decrescente d) iguaizinhos – tritongo b) reitoria – ditongo decrescente e hiato e) comércio – ditongo crescente c) esquentou – ditongo crescente e ditongo decrescente 11. (UFSM) – Assinale a alternativa em que apenas UMA das palavras apresenta dígrafo: a) Alexandra – lhe d) assistir – que b) esquecia – mesinha e) senhora – então c) guardava – enterro
  • 6. 3 PORTUGUÊS 12. (ULBRA) – Separam-se as sílabas da palavra “cheia” seguindo o mesmo critério de: a) mais b) diárias c) espraia d) influi e) metade 13. O vocábulo com maior número de fonemas é: a) acaso b) talvez c) passado d) simpáticas e) carregado 14. Em que conjunto de palavras a letra X representa o mesmo fonema? a) tóxico – taxativo d) enxame – inexaurível b) defluxado – taxar e) intoxicado – exceto c) têxtil – êxtase 15. Assinale o vocábulo que contém cinco letras, quatro fonemas e duas sílabas. a) estou b) adeus c) livro d) volto e) daqui 16. Em que conjunto a letra X apresenta o mesmo valor fonético? a) enxame – exíguo – xale – exceção d) exalar – exonerar – queixa – hexacampeão b) exilar – exorbitar – próximo – excêntrico e) trouxe – texto – sintaxe – léxico c) sexo – tóxico – axilas – nexo 17. Assinale a alternativa errada: a) No vocábulo grande há somente um encontro consonantal. d) Em ruim há um hiato. b) No vocábulo filha há um dígrafo. e) No vocábulo também não há ditongo. c) No vocábulo mundo há apenas duas consoantes ACENTUAÇÃO GRÁFICA É a colocação de um sinal gráfico (acento) por uma simples questão de regra ortográfica (convencional). TÔNICA = SÍLABA MAIS FORTE ÁTONA = SÍLABA MAIS FRACA OXÍTONAS: são as palavras cujo acento tônico recai sobre a última sílaba da palavra. Ex: jacaré, café, cajá, urubu, siri. PAROXÍTONAS: são as palavras cujo acento tônico recai sobre a penúltima sílaba da palavra. Ex: próton, mesa, livro, próprio, janela. PROPAROXÍTONAS: são as palavras cujo acento tônico recai sobre a antepenúltima sílaba da palavra. Ex: médico, último, prático. DITONGO: encontro de duas vogais na mesma sílaba. Ex: água, média, mau. Existem o ditongo crescente e o decrescente. HIATO: encontro de duas vogais separadas em sílabas diferentes. Ex: sa-í-da, ta-i-nha, ba-ú, pa-ís. Regras de Acentuação Gráfica REGRA EXEMPLOS Proparoxítonas Todas as proparoxítonas são acentuadas. Síndico, máximo, crédito, tráfego São acentuadas as paroxítonas terminadas em:  , Incrível, pólen, caráter, tórax, cáqui(s), Paroxítonas n, r, x, i(s), us, um, uns, ã(s), ão(s), ps, on, jóquei(s), ânus, álbum(uns), órfã(s), ditongo (seguido ou não de “s”). órgão(s), fórceps, médio. São acentuadas as oxítonas terminadas em a(s), Marajá(s), café(s), cipó(s), também, Oxítonas e(s), o(s), em, ens. parabéns. Monossílabos São acentuados os monossílabos tônicos Pá(s), pé(s), pó(s). tônicos terminados em a(s), e(s), o(s). São acentuadas as primeiras letras dos ditongos Ditongos abertos Pastéis, heróis, chapéu. abertos ÉI, ÉU, ÓI quando tônicos. Acentuam-se os “I” ou “U” dos hiatos tônicos, que Hiatos em I e U formam sílaba sozinhos ou seguidos de “s”, não País, baú, saúva, saída, Havaí. seguidos de “nh”, antecedidos de vogal. Hiatos geminados Acentua-se a primeira vogal destes hiatos quando Vôo, vêem, lêem. (EE e OO) tônica. Acentua-se o U tônico em verbos como averiguar e U tônico Averigúem, obliqúes. obliquar, em algumas das pessoas verbais. Existe uma REGRA GERAL DAS PAROXÍTONAS, a qual se contrapõe à regra das oxítonas. OXÍTONAS TERMINADAS EM PAROXÍTONAS TERMINADAS EM SÃO ACENTUADAS NÃO SÃO ACENTUADAS
  • 7. 4 PORTUGUÊS Por esta regra, entende-se porque acontece o seguinte: ACENTUADA NÃO-ACENTUADAS hífen hifens item, itens ACENTOS DIFERENCIAIS pôr (verbo) por (prep.) pélo (verbo pelo (por + o) pára (verbo) para (prep.) péla (verbo) pela (por + a) pêlo (subst.) pelo (por + o) pôde (pret. perf.) pode (pres. ind.) VERBOS TER E VIR SINGULAR PLURAL DERIVADO SINGULAR DERIVADO PLURAL OUTROS SINAIS GRÁFICOS SINAL REGRA EXEMPLO Usa-se o trema nas sílabas GUE, GUI, QUE, QUI, quando o “U” for Agüentar, lingüiça, freqüente, Trema pronunciado. tranqüilo A colocação do til não se dá por regra, mas por simples convenção Maçã, irmã, mão, manhã Til ortográfica, devido à nasalização da vogal. DICA!!! Observe as seguintes palavras: JOGÁ-LO ENTENDÊ-LAS COMPÔ-LO SENTI-LO TRAÍ-LO Note que a única que não é acentuada é SENTI-LO. Por que as outras são acentuadas? Porque são paroxítonas? Se assim fosse, nenhuma seria acentuada graficamente, tendo em vista que, pela regra geral das paroxítonas, sabemos que as terminadas em A(S), E(S), O(S), EM, ENS, AM não devem ser acentuadas. O que ocorre é o seguinte: JOGAR + LO = JOGÁ-LO ENTENDER + LAS = ENTENDÊ-LAS COMPOR + LO = COMPÔ-LO SENTIR + LO = SENTI-LO TRAIR + LO = TRAÍ-LO Logo, pode-se notar que cada palavra destas acima é, na verdade, duas, as quais devem ser consideradas separadamente para fins de acentuação. A partícula –LO e suas flexões são átonas; portanto, não devem ser acentuadas. Assim, resta analisar as palavras com sílabas tônicas: JOGÁ Oxítona terminada em A. Deve ser acentuada. ENTENDÊ Oxítona terminada em E. Deve ser acentuada. COMPÔ Oxítona terminada em O. Deve ser acentuada. SENTI Oxítona terminada em I. Não deve ser acentuada. TRAÍ Hiato com I tônico, formando sílaba sozinho. Deve ser acentuada. Testes Instrução: A questão a seguir refere-se ao texto abaixo. Língua é caráter. O português brasileiro é mais anasalado do que de Portugal. Eles dizem “ao” onde nós ................... “ão”, por isso a nossa “corrupção” parece maior, tem a força descritiva de um superlativo. É como se existisse a palavra “corrupcinha”, mas, de tão pouco adequada aos nossos hábitos, se tivesse perdido no tempo, ....................... para sempre pelo seu oposto. Nosso português, liberado pelo nosso tamanho, nos .................... só aos grandes pecados. A culpa não é nossa, é da geografia. É dos nossos superlativos. Espaço é destino. Ditongo nasal é destino. O que, mais do que uma tese, é um álibi. (L. F. Veríssimo) 1. Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas pontilhadas (linhas 02, 04 e 05). a) dizemos – substituida – compeliria d) dissemos – substituída – compiliria b) dizemos – substituída – compeliria e) dissemos – substituída – compeliria c) dizemos – substituída – compiliria 2. Nos verbos de todas as frases, deve ser utilizado o acento agudo, exceto no da alternativa: a) O desejo de progresso reune os indivíduos no trabalho cooperativo. b) Todos apoiam os esforços pela harmonia social. c) O homem evolui graças a sucessivos acordos com seus semelhantes. d) Inúmeros atos de boa vontade influiram na transformação das relações sociais. e) Só se constroi a paz com a participação de todos os homens.
  • 8. 5 PORTUGUÊS 3. Todas as palavras abaixo têm um equivalente em língua portuguesa sem acento gráfico, à exceção de: a) agência b) é c) às d) acúmulo e) hábitos 4. As palavras daí, pronúncia e arco-íris são acentuadas segundo as mesmas regras que levam a acentuar, respectivamente: a) beduíno, idôneo, idéia d) jesuíta, Cláudio, oásis b) país, celulóide, lápis e) víbora, circunstância, Aloísio c) lingüística, renúncia, cútis 5. Assinale a alternativa em que a acentuação das palavras justifica-se, respectivamente, da mesma forma que na ordem: retém, angústia, cardíaca. a) porém, ânsia, nódoa d) entretém, rústica, pública b) mantém, planície, supérflua e) armazém, gêmea, dúvida c) detém, glória, carícia 6. Quanto ao acento tônico, um dos conjuntos abaixo é formado de palavras com a mesma classificação. Assinale-o. a) tênis, importância, trágico, Fábio d) modesto, pensasse, primeira, alimentar b) até, marginal, convém, poderá e) símbolo, públicas, responsáveis, advertências c) já, par, lhes, uma 7. Assinale a alternativa em que a acentuação das palavras ocorre por motivo idêntico ao da seqüência: reconhecê-lo – suicídio – destruída: a) contê-lo, saudável, prejuízo d) crêem, provável, maníaco b) enfrentá-la, geográfica, raízes e) revê-la, ciência, juízo c) até, equilíbrio, científico 8. Das palavras abaixo, a única que deve receber acento gráfico é: a) bisturi b) itens c) proibem d) atrairmos e) rigidez 9. Assinale a opção em que todas as palavras seguem a mesma regra de acentuação gráfica de “ordinários”. a) consciência – constrói – alternância d) infância – área – sacrifício b) negócio – interferência – mínimo e) memória – tecnológico – razoável c) agrícola – ausência – alternância 10. Qual das seguintes palavras perderia o acento gráfico se fosse passada para o singular? a) Cenários b) Raízes c) Automóveis d) Indústrias e) Países 11. A frase que apresenta erro de acentuação é: a) As espécies animais sacrificadas em experiências científicas devem, conforme o caso, ser repostas. b) Os chamados autotransplantes mantêm freqüentemente a vida do indivíduo. c) Fiéis a suas posições, cientistas sairam às ruas em protesto contra o corte de verbas para pesquisa. d) Para o estudo do funcionamento dos órgãos, foram utilizados protótipos. e) E bastante provável que hipóteses científicas hoje consideradas meros vôos da fantasia sejam amanhã defendidas com veemência. 12. Considere as seguintes afirmações sobre acentuação gráfica. I - A palavra zoólogos recebe acento gráfico devido à presença de hiato. II - Caso raiz aparecesse no plural, seriam criadas as mesmas condições de acentuação da palavra babuíno. III - A ausência de acento gráfico em dúvida provocaria mudança na sua pronúncia. Quais estão corretas? a) Apenas I b) Apenas II c) Apenas I e II d) Apenas II e III e) I, II e III 13. A frase em que ocorre erro de acentuação é: a) É inegável que a mulher pôde, nas últimas décadas, afirmar sua competência profissional. b) Homens e mulheres têm, hipoteticamente, a mesma inteligência. c) De um harmonioso relacionamento homem-mulher, advém vantagens para toda a sociedade. d) Após inúmeras dificuldades, o homem finalmente pára e redefine alguns conceitos ultrapassados. e) Todos concluíram que as conversações tinham fluído satisfatoriamente. 14. A grafia dos nomes próprios nem sempre segue as regras ortográficas da língua portuguesa. O nome Livia, de acordo com a pronúncia com que ocorre usualmente, deveria receber acento gráfico. A regra que determina o uso do acento neste caso é a mesma responsável pelo acento gráfico em: a) episódios b) aí c) reúne d) estréia e) nós 15. A frase em que duas palavras devem ser acentuadas é: a) Devido ao ruido constante, ao ritmo acelerado da vida, torna-se importante cultivarmos momentos de calma. b) Acordes harmoniosos fluiam em nossa direção, vindos da sala de concerto. c) Muitas emoções humanas tem sido manifestadas atraves das composições musicais.
  • 9. 6 PORTUGUÊS d) Defendem alguns a ideia de que determinados sons provocam reações inusitadas nos seres humanos. e) Um album com quatro Cds importados pode custar uma pequena fortuna. 16. A retirada do acento de uma palavra geralmente provoca mudança na sua pronúncia, numa leitura em voz alta, por exemplo. Muitas vezes, essa alteração da pronúncia transforma a palavra original em outra palavra também existente na língua. Esse é o caso de todas as palavras listadas abaixo, à exceção de: a) análise b) influência c) originária d) nós e) inquérito 17. A única palavra que deve receber acento gráfico é: a) itens b) bisturi c) juiz d) proibe e) possuirmos 18. Todas as palavras a seguir são paroxítonas. Qual é a única palavra em que o fato de ser paroxítona não é um critério para justificar a sua acentuação gráfica? a) caráter b) impossível c) bênção d) paraíso e) Éden 19. O vocábulo “mendicância” é acentuado pela mesma razão que: a) libertá-los b) dá-se c) perpétuo d) miserável e) após 20. Observe atentamente as palavras nas duas colunas. COLUNA I COLUNA II falácia falacioso anunciar anunciante jornal jornalismo difícil dificuldade Considerando a tonicidade das palavras no conjunto proposto, é correto afirmar que: a) as palavras “falácia” e “jornal” apresentam a sílaba tônica na mesma posição que “falacioso” e “jornalismo”, respectivamente. b) de “anunciar” para “anunciante”, não ocorreu mudança na posição da sílaba tônica. c) as palavras “anunciar” e “jornal” possuem a sílaba tônica em posições diferentes. d) ao receberem sufixos, todas as palavras da 2ª coluna apresentam a sílaba tônica na mesma posição. e) de “difícil” para “dificuldade”, ocorreu mudança na posição da sílaba tônica. OS PORQUÊS PORQUE Usado em motivos, causas e explicações. Pafúncia não foi à aula porque estava doente. Equivalente a um substantivo, geralmente precedido de PORQUÊ artigo, pronome, etc... Não sei o porquê de ela não ter ido à aula. POR QUÊ = POR QUE RAZÃO (final de frase ou oração). Ela não foi à aula por quê? Esta é a estrada por que passam cinco mil Equivalente a pelo(s) qual(is), pela(s) qual(is), por qual. POR QUE carros todos os dias. Equivalente a por que motivo, por que razão. Quero saber por que Pafúncia não foi à aula. EXERCÍCIO: 1. Complete as lacunas com POR QUE, POR QUÊ, PORQUE ou PORQUÊ. a) Não lhe telefonei _________________ estava ocupado. b) Estrôncio ainda não me contou o _________________ de sua atitude. c) Pafúncia, ________________ ainda não voltou para casa? d) Não sei ________________ Emengarda é tão chata. e) Não me interessa o motivo _______________ te atrasaste. f) Estrôncio foi dormir ________________ estava cansado. g) Emengarda não me quer _______________? _______________ sou pobre? Uso do Porquê 1. Considere a frase abaixo. Não é preciso entrarmos em longas discussões sobre os motivos ......................... considero tua atitude dificilmente aceitável. Assinale a alternativa correta quanto ao preenchimento da lacuna. a) É indiferente, do ponto de vista semântico, escrever “por que” ou “porque” na lacuna. b) Não é possível preencher a lacuna com “porque”. c) Nesse contexto, a forma “pelos quais” é sinônimo de “porque”. d) Somente “porque” pode preencher corretamente a lacuna. e) Pode-se usar a forma “pelos quais” no mesmo sentido de “por que”.
  • 10. 7 PORTUGUÊS 2. Marque a opção que completa a seqüência adequadamente. ....................... os homens se matam uns aos outros? ....................... o homem não cuida de seu próprio planeta, se aí é o lugar onde vive? Será .......................... não tem consciência ou será falta de interesse? As causas que o levam a tal comportamento são várias: religiosas, políticas, econômicas, etc. Sem descuidar o ........................., o homem deve, acima de tudo, preservar a sua vida e a de seus semelhantes. a) Por que – Por que – porque – porquê d) Por que – Por que – porque – por quê b) Por quê – Por quê – por que – porque e) Porquê – Porquê – por quê – por que c) Por quê – Porque – por que – porquê 3. Jorge Ossanai explicou para Moacyr Scliar .................... os pivetes roubam; praticam crimes ................. gostam dos mesmos alimentos e brinquedos que outras crianças. Entretanto, nem todos concordam com esse ......................... da delinqüência juvenil. ..................... será que muitas crianças se transformam em pivetes? a) porque – por que – porquê – Porque d) porque – porque – porquê – Porque b) por que – porque – porque – Por que e) por que – porque – porquê – Por que c) por que – por que – porque – Por que 4. Em qual alternativa PORQUÊ está incorretamente grafado? a) O motivo por que me preocupo é bastante grave. b) As crianças às vezes não sabem por que choram. c) Surgiu uma proposta por que ele poderá interessar-se. d) Por que tudo correu bem, o ambiente ficou mais alegre. e) Estamos preocupados, porque ele não apareceu até agora. 5. Queres saber o motivo ..... me afasto? Pensas que foi ..... me desiludi? Não, apenas ..... minha saúde não anda boa. a) por que – porque – porque d) por que – por que – por que b) por que – por que – porque e) porque – porque – por que c) porque – por que – por que 6. Assinale a frase gramaticalmente correta. a) Não sei por que discutimos. d) Não respondi porquê não sabia. b) Ele não veio por que estava doente. e) Eis o porque da minha viagem. c) Mas porque não vieste ontem? 7. Em que alternativa a expressão sublinhada está incorretamente grafada? a) A chamada atrai nossa atenção, uma vez que pagamos preços altos aos hospitais sem saber por quê. b) Exame procura levantar as razões de os hospitais serem tão caros. Você sabe por quê? c) A reportagem de Exame é justificável, por que, realmente, os hospitais são caros. d) Exame propõe-se a discutir o porquê de os hospitais serem tão caros. e) Exame revela por que os hospitais são tão caros. ANÁLISE SINTÁTICA CONCEITOS Frase: a) Fogo! b) Silêncio! c) Ontem à noite, Virgulino atirou-se de uma ponte. Oração: a) Fredolino matou sua mulher com um rolo de massa. b) Quero a aprovação no Vestibular da UFRGS. Período: a) Virgulino quer que Maria Bonita se case com ele. b) Quero que Pafúncia venha almoçar comigo. A ESTRUTURA DA ORAÇÃO A oração é uma estrutura que pode ser analisada através de cinco diferentes padrões frasais. São estes padrões que orientam a análise dos termos de qualquer frase declarativa. PF Casa 1 Casa 2 Casa 3 Casa 4 I SUJEITO VERBO INTRANSITIVO - (ADJUNTO ADVERBIAL) II SUJEITO VERBO TRANSITIVO DIRETO OBJETO DIRETO (ADJUNTO ADVERBIAL) III SUJEITO VERBO TRANSITIVO INDIRETO OBJETO INDIRETO (ADJUNTO ADVERBIAL) IV SUJEITO VERBO TRANSITIVO DIRETO E INDIRETO OBJETOS DIRETO E INDIRETO (ADJUNTO ADVERBIAL) V SUJEITO VERBO DE LIGAÇÃO PREDICATIVO DO SUJEITO (ADJUNTO ADVERBIAL)
  • 11. 8 PORTUGUÊS OS PADRÕES FRASAIS a) Padrão frasal I No padrão frasal I, O VERBO É INTRANSITIVO, ou seja, NÃO NECESSITA DE COMPLEMENTO. A gaivota voa lindamente. V.I. b) Padrão frasal II No padrão frasal II, o VERBO É TRANSITIVO, ou seja, necessita de complemento, e DIRETO, ou seja, não requer o uso de preposição. Eu sem você não tenho porquê. V.T.D. Obj. Dir. c) Padrão frasal III No padrão frasal III, o VERBO É TRANSITIVO e INDIRETO, ou seja, necessita de um complemento COM PREPOSIÇÃO. Necessitamos de auxiliar de escritório com experiência V.T.I. Obj. indireto d) Padrão frasal IV Este padrão é formado por verbos que possuem duas transitividades: uma, com preposição; outra, sem. Maria deu a rosquinha a seu namorado V.T.D.I. Obj. direto Obj. indireto e) Padrão frasal V O último padrão frasal é constituído de VERBO DE LIGAÇÃO. Neste caso, não há complemento verbal, mas sim predicativo do sujeito. Essa mulher é mesmo uma lambisgóia V.L. Predicativo do Suj. DICA!!! Os principais verbos (que funcionam como) de ligação são: LEMBRANDO... As preposições são: O ADJUNTO ADVERBIAL O adjunto adverbial ocupa a casa 4 nos padrões frasais. É um elemento não de primeira necessidade para a estrutura e o significado da frase e, geralmente, indica TEMPO, MODO ou LUGAR. O PREDICADO VERBO-NOMINAL Apresenta dois núcleos: o verbo com significado (podendo ser transitivo ou intransitivo) e o predicativo (do sujeito ou do objeto). A aluna chegou cansada à aula. Predicado verbo-nominal O SUJEITO Apesar do que muitas gramáticas preceituam, o sujeito nem sempre e o que pratica a ação ou o ser sobre o qual se declara algo. Portanto, a melhor definição sintática para o sujeito é: SUJEITO É O TERMO DA ORAÇÃO QUE CONCORDA EM NÚMERO E PESSOA COM O VERBO Tendo em vista esta definição, podemos distinguir cinco diferentes tipos de sujeito. a) Sujeito simples: é aquele que possui um único núcleo. Ex.: Existe, no Brasil, muita miséria. núcleo b) Sujeito composto: é o que possui dois ou mais núcleos. Ex.: Restaram, após tantos anos, a amargura e a indiferença. núcleo 1 núcleo 2 c) Sujeito elíptico: elipse significa, para a gramática, apagamento. O sujeito elíptico é aquele que ocupa a casa 1 sem, no entanto, estar explícito. Ex.: Após (nós) nos amarmos, (nós) fomos comer uma buchada de bode. elíptico elíptico
  • 12. 9 PORTUGUÊS Em se tratando de um texto, o sujeito elíptico é aquele que, além de ser designado pela desinência verbal, também pode ser retomado pelo contexto. Ex.: Os deputados foram em massa a Brasília na semana passada. Em uma negociata Suj. simples com o governo, eles votaram vários projetos.  Aprovaram a Reforma Administrativa. Suj. simples Suj. elíptico d) Sujeito indeterminado: neste caso, a oração possui um sujeito, mas ignora-se qual o elemento que ocupará a casa 1, concordando com o verbo. Note a diferença entre a seguinte oração, descontextualizada, e a anterior: ? Aprovaram a reforma administrativa. Suj. indeterminado Alguém aprovou a reforma administrativa. ATENÇÃO!!! Suj. simples Neste caso, o sujeito não é indeterminado, mas sim o termo ALGUÉM, o qual concorda com o verbo APROVOU. e) Oração sem sujeito (Sujeito inexistente): é aquela cuja casa do sujeito permanece vazia, pois não há elemento que concorde com o verbo. Existem alguns casos em que isso ocorre: e.1) HAVER = FAZER ou EXISTIR Havia sinais de revolta na fila do Banco. Or. sem sujeito objeto direto Existiam sinais de revolta na fila do Banco. Havia muito tempo que não encontrava Ermengarda. Or. sem sujeito objeto direto Fazia muito tempo que não encontrava Ermengarda. Note que, em ambos os casos, o verbo HAVER permanece no singular, já que não há sujeito. e.2.) FAZER = TEMPO Faz oito meses que estou desempregado. Or. sem sujeito objeto direto Também neste caso, o verbo permanece no singular. e.3) SER/ESTAR = TEMPO São três horas. É primavera. Está frio. Este é o único caso em que o verbo vai para o plural, concordando com o predicado. e.4) FENÔMENOS DA NATUREZA Choveu a noite toda. Nevará esta noite na Inglaterra. Os verbos das orações sem sujeito são chamados também de impessoais. O COMPLEMENTO NOMINAL É o termo que se liga a um substantivo, adjetivo ou advérbio, através de uma preposição, com a função de completar algum destes termos. O complemento nominal tem sempre sentido passivo. Naziazeno sentia, naquele momento, necessidade de um café bem forte. Complemento nominal TERMOS ACESSÓRIOS Além dos termos integrantes, podem ocorrer nas orações também outros, chamados de acessórios. a) Vocativo: é utilizado para realizar invocações, chamados. Deve ser colocado sempre entre vírgulas, no caso de aparecer no meio da oração, e seguido ou antecedido de vírgula, caso ocorra no início ou no fim de uma oração. Exemplo: b) Aposto: termo que restringe, explica, especifica ou determina outro da oração. Deve ser sempre colocado entre vírgulas. c) Adjunto adnominal: tem como função determinar e/ou caracterizar um substantivo. Tem sentido ativo quando introduzido por uma preposição.
  • 13. 10 PORTUGUÊS Testes 1. “Jovens, cultivem o gosto pela leitura.” A função sintática da palavra e expressão sublinhadas é, respectivamente: a) sujeito e objeto indireto d) vocativo e objeto indireto b) sujeito e agente da passiva e) vocativo e complemento nominal c) sujeito e complemento nominal 2. O programa foi ao ar apesar dos protestos e das ações da Record. A emissora do “bispo” Edir Macedo pretendia impedir a estréia de Ratinho no SBT. O diretor geral da Record, Eduardo Lafon, admitiu que a rede tentou bloquear a transmissão do programa na justiça. Os ex-patrões de Massa insistem que ele deve pagar uma multa para poder trabalhar para Sílvio Santos. O responsável pela negociação do contrato de Ratinho com o SBT, Richard Tomal, afirma que existe o propósito de pagar a multa, mas reclama do valor instituído pela Record – R$ 43 milhões, 16 pelo rompimento do contrato. (Zero Hora, 9 set. 1998, p. 44) Os nomes Eduardo Lafon e Richard Tomal podem ser classificados sintaticamente como: a) complementos nominais d) apostos b) vocativos e) adjuntos adnominais c) sujeitos 3. O período a seguir apresenta cinco substantivos sublinhados, um dos quais integra o sujeito de uma das orações do período. Identifique-o, assinalando a letra correspondente. Nesta edição, 44 diferentes empresas escolheram as páginas de Veja para divulgar seus produtos e serviços. (A) (B) (C) (D) (E) 4. O padrão frasal de “A reportagem esclarece um problema a seus leitores” é o seguinte: sujeito + verbo + objeto direto + objeto indireto. Assinale a alternativa em que ocorre o mesmo padrão oracional, sendo um dos termos enriquecido por um aposto. a) Exame, uma conceituada revista, informa os leitores de questões nacionais relevantes. b) Leitores, a revista está dedicada à discussão dos problemas brasileiros. c) Exame, em uma reportagem extensa, discute problemas brasileiros. d) Exame, uma revista para executivos, parece confiável a todos. e) Os leitores, interessados, leram a reportagem de capa em primeiro lugar. 5. O sujeito da oração principal do trecho “Muita gente na África do Sul queixa-se de que o apartheid acabou no papel.” é: a) se b) apartheid c) muita gente d) gente e) África do Sul 6. Existem algumas pessoas que já aderiram ao movimento”. A função sintática das expressões sublinhadas é, respectivamente: a) sujeito – objeto indireto d) objeto direto – complemento nominal b) sujeito – complemento nominal e) adjunto adverbial – objeto direto c) objeto direto – objeto indireto 7. A oração não possui sujeito em: a) Puseram fogo na loja. d) Existem vagas para todos. b) Vende-se esta casa. e) Havia rasuras no texto. c) Naquele ano, surgiram os sintomas da doença. 8. Considere o período: “Levou vestido branco, pano de costa azul azulado, lenço achitado na cabeça [...]”. Nesse contexto, “de costa” e “na cabeça” expressam, respectivamente, idéia de: a) procedência e lugar d) especificação e combinação b) especificação e lugar e) lugar e instrumento c) instrumento e combinação 9. (UNIRIO) – Em “Na mocidade, muitas coisas lhe haviam acontecido”, temos oração: a) sem sujeito d) com sujeito composto b) com sujeito simples e claro e) com sujeito indeterminado c) com sujeito oculto 10. (FAFIBH) – Em qual das orações a seguir o termo em itálico não é o sujeito? a) “Deus sabe como os presos lá dentro viviam e comiam...” b) “(...) e a professora traçava no quadro-negro nomes de países distantes”. c) “- Continue, Juquita. Você ainda será um grande escritor”. d) “Vocês estão rindo do Juquita”. e) “E a escola, nova de quatro ou cinco anos, era o lugar menos estimado de todos”.
  • 14. 11 PORTUGUÊS 11. (ACAFE-SC) – A alternativa VERDADEIRA que apresenta verbo transitivo indireto é: a) Vinho garante saúde de Bento Gonçalves. b) O Brasil somos nós. c) Renato Russo desconfia do “rock”. d) O aluno saiu desesperado da sala de aula. e) Toda mulher recupera o seu corpo poucas semanas depois do parto. 12. (UFPA) – Aponte a frase que tem a seguinte estrutura: SUJEITO + VERBO + OBJETO DIRETO: a) Nada o impediu de vencer na vida. d) O homem deveria pensar melhor em seus atos. b) O egoísmo é a maior maldição da raça humana. e) Um dia tu reconhecerás o teu lugar. c) O corre-corre da vida moderna adoece o homem. 13. (FUVEST) – Eu .......... desconheço. Roubaram-.......... o carro. Os carros? Roubaram-........... . Não .......... era permitido ficar na sala. Obrigaram-.......... a sair daqui. a) o, lhe, nos, lhe, nos d) lhe, lhe, lhe, se, os b) lhe, o, a, o, no e) o, o, os, lhe, no c) o, os, lhe, lhe, lhe 14. (UFR) – Em “Morreu de fome”, a expressão sublinhada classifica-se como: a) adjunto adnominal d) objeto indireto b) objeto direto e) complemento nominal c) adjunto adverbial 15. (FEI-SP) Leia com atenção: “Às vezes, as idéias não vêm, ou vêm muito numerosas e a folha permanece meio escrita, como estava na véspera.” (Graciliano Ramos – São Bernardo) Em: “e a folha permanece meio escrita...” a função sintática de “escrita” é: a) objeto direto d) predicativo b) adjunto adnominal e) complemento nominal c) adjunto adverbial 16. (PUC-Salvador) – No período “Quanto mais se aproximam as eleições, mais empolgantes ficavam os comícios”, os termos grifados são, respectivamente: a) sujeito – predicativo do sujeito d) sujeito – adjunto adnominal b) objeto direto – predicativo do objeto e) objeto direto – complemento nominal c) sujeito – objeto direto 17. (UFPB) – Quanto à função sintática, os termos sublinhados nos trechos, “... eu não sentia necessidade dos meus brinquedos”. “O seu destino fora cruel”. “Gritava, dizia tanta coisa...” “... eu fico a pintar o retrato dessa mãe angélica”. são, respectivamente: a) objeto direto / predicativo / objeto indireto / complemento nominal. b) complemento nominal / objeto direto / sujeito / adjunto adnominal. c) adjunto adnominal / sujeito / objeto indireto / complemento nominal. d) complemento nominal / predicativo / objeto direto / adjunto adnominal. e) objeto direto / predicativo / complemento nominal / adjunto adnominal. 18. (PUC-Campinas) – “Quando amainar a chuva, veremos quantos bois sobreviveram às inundações de janeiro”. Na frase acima, os termos sublinhados exercem a função sintática, respectivamente, de: a) objeto direto / objeto direto / adjunto adverbial. d) sujeito / sujeito / adjunto adnominal. b) objeto direto / objeto direto / adjunto adnominal. e) sujeito / objeto direto / adjunto adverbial. c) objeto direto / sujeito / adjunto adverbial. 19. (EU-Londrina) – Ainda que surgissem poucos recursos para o projeto, todos se mostravam satisfeitos com a boa vontade do chefe. As palavras sublinhadas no período acima exercem, respectivamente, a função sintática de: a) objeto direto – complemento nominal d) objeto direto – objeto indireto b) sujeito – objeto direto e) sujeito – adjunto adnominal c) objeto direto – adjunto adnominal 20. (UFR) – No período “O professor está satisfeito com a aprendizagem de seus alunos”, a expressão sublinhada funciona sintaticamente como:
  • 15. 12 PORTUGUÊS a) objeto indireto d) agente da passiva b) objeto direto preposicionado e) adjunto adnominal c) complemento nominal 21. “Ao término de um período de decadência, sobrevém o ponto de mutação.” No período acima, a função sintática do termo grifado é: a) objeto direto d) complemento nominal b) objeto indireto e) adjunto adverbial c) sujeito 22. As afirmações a seguir referem-se à análise de expressões e orações do texto I - Na frase “Não há mais almas humanas”, o sujeito é “almas humanas”. II - Em “Precisamos dar um sentido humano às nossas construções”, “às nossas construções” tem função de objeto indireto. III - Na oração “um mundo de criaturas passivas seria também triste e sem beleza”, “triste e sem beleza” é o predicativo do sujeito. IV - No período “É indispensável trabalhar”, “trabalhar” é uma oração subordinada substantiva subjetiva. Das afirmações: a) apenas I e II estão corretas. d) apenas III e IV estão corretas. b) apenas I, II e III estão corretas. e) apenas I e III estão corretas. c) apenas II, III e IV estão corretas. Instrução: Responda às questões 23 e 24 com base no texto. Apesar de muitas conquistas, ainda nos deparamos com situações .......... as diferenças são tratadas com desigualdades. Exemplo disso encontramos nas relações de emprego .......... convivem homens e mulheres, tutelados pelo Direito do Trabalho. O contrato de trabalho adota como modelo de sujeito de direitos o homem branco, heterossexual, monogâmico, adulto, que só padece de doenças profissionais, que tem uma sólida razão materialista, sem abalos psicóticos ou neuróticos. Nesta lógica, os conflitos emergentes nestes contratos sempre se estabelecem entre capital e trabalho, ou seja, o poder econômico em confronto com a força humana. As soluções vêm apresentadas em números, com valores pecuniários definidos, sem que isso importe em conteúdos de mudanças no ambiente de trabalho. 23. Identifique a alternativa que melhor preenche, respectivamente as lacunas do texto: a) onde – em que d) nas quais – em que b) aonde – nas quais e) nas quais – onde c) aonde – onde 24. Neste texto, o autor praticou a elipse do sujeito: a) nenhuma vez b) uma vez c) duas vezes d) três vezes e) quatro vezes VERBOS O verbo pode indicar ação, estado, fenômeno, existência e mesmo qualidades. A PESSOA O verbo possui três pessoas diretamente relacionadas com a pessoa gramatical que lhe serve de sujeito: 1ª, 2ª e 3ª. Pronomes Pessoa Singular Plural 1ª 2ª 3ª O NÚMERO Como as outras palavras variáveis, o verbo tem dois números: singular, quando se refere a uma só pessoa gramatical (eu, tu, ele, ela, você) e plural, quando se refere a mais de uma pessoa (nós, vós, eles, elas, vocês). O MODO Traduz a maneira particular de apresentar a ação ou o estado expressos pelo verbo. a) INDICATIVO Ele sabe fazer muitas coisas. Ontem choveu muito. Na próxima semana, iremos a São Paulo. b) SUBJUNTIVO Desejo que meu filho seja o que eu não pude ser. Temia que ele não viesse ao encontro. Quando ele perceber o erro, mudará de atitude. c) IMPERATIVO
  • 16. 13 PORTUGUÊS Sai daí imediatamente! Não saias sob esta chuva! d) FORMAS NOMINAIS CLASSIFICAÇÃO a) Regulares: seguem o modelo de conjugação verbal, o radical se mantém em todas as formas e as terminações são as mesmas do paradigma (modelo de conjugação). Ex.: comprar, vender, dormir. b) Irregulares: apresentam alterações no radical e/ou nas desinências. c) Defectivos: são de conjugação incompleta, ou seja, não apresentam algumas formas. Ex.: falir, abolir. VERBOS COM DOIS PARTICÍPIOS (ABUNDANTES) Nestes verbos, o particípio regular, invariável e arrizotônico (acentuado na terminação) emprega-se com os verbos auxiliares ter e haver para formar os tempos compostos: A assembléia tinha aceitado as novas leis. enquanto que o particípio irregular, variável e rizotônico (acentuado no radical), é utilizado com o auxiliar ser ou estar. As novas leis foram aceitas pela Assembléia. PRINCIPAIS PARTICÍPIOS ABUNDANTES PARTICÍPIO PARTICÍPIO PARTICÍPIO PARTICÍPIO INFINITIVO INFINITIVO REGULAR IRREGULAR REGULAR IRREGULAR aceitar aceitado aceito acender acendido aceso entregar entregado entregue eleger elegido eleito enxugar enxugado enxuto morrer morrido morto expressar expressado expresso prender prendido preso expulsar expulsado expulso suspender suspendido suspenso ganhar ganhado* ganho emergir emergido emerso gastar gastado* gasto expelir expelido expulso isentar isentado isento exprimir exprimido expresso libertar libertado liberto extinguir extinguido extinto limpar limpado limpo imergir imergido imerso matar matado morto imprimir imprimido impresso pagar pagado* pago incluir incluído incluso salvar salvado salvo inserir inserido inserto soltar soltado solto * em desuso VERBOS DE UM ÚNICO PARTICÍPIO IRREGULAR Infinitivo Particípio Infinitivo Particípio dizer dito pôr posto escrever escrito abrir aberto fazer feito cobrir coberto ver visto vir vindo DICA!!! O tempo verbal FUTURO DO PRETÉRITO (desinência – RIA) é sempre utilizado sozinho ou junto com o PRETÉRITO IMPERFEITO DO SUBJUNTIVO (desinência – SSE). RIA + SSE = RIASSE DIFICULDADES NA CONJUGAÇÃO VERBAL 1 – A Formação do Imperativo O Imperativo é a forma pela qual damos uma ordem, um conselho ou fazemos um convite. Atualmente está quase em extinção na língua falada. Para o vestibular, contudo, você deve demonstrar que domina o seu emprego apenas em duas pessoas: a 2ª do sing. (TU) e a 3ª do sing. (VOCÊ, O SENHOR, VOSSA SENHORIA, etc.). AFIRMATIVO
  • 17. 14 PORTUGUÊS NEGATIVO DICA!!! Testes 1. Apoio nos pronomes: (PUC) – Você deve levar uma vida normal durante o tempo de preparação para os exames. ................. muito, ................ bastante e ............... as outras tarefas pontualmente. a) dorme – distrai-se – desempenha d) dorme – distraia-se – desempenha b) durma – distraia-se – desempenhe e) dorme – distrai-se – desempenhe c) durma – distraia-se – desempenha 2. Apoio no verbo: (PUC) – Se quiser entender os poemas, ............... os versos e ............... . Não ............... que o texto literário se entrega ao leitor totalmente através de uma simples leitura. a) releie – reflite – pense d) relê – reflete – pense b) releia – reflita – pense e) releie – reflita – pensa c) releia – reflita – pensa 3. Sem apoio: (PUC) – ............... isto de uma vez! Não ............... mais, por favor, se o prazo já se esgotou há muito tempo! a) Veja – demora d) Vê – demore b) Veja – demores e) Vê – demores c) Vês – demora 4. (PUC) – Jovem, leia um pouco mais, não ............... levar pela preguiça. a) te deixe b) te deixa c) te deixes d) se deixa e) se deixe 5. (PUC) – Sabes que eles são intransigentes. Portanto, não ................ posição; ................. quieto. a) toma – fica d) tomes – fica b) tomas – ficas e) tome – fique c) tomes – fiques 6. (PUC) – ....................., mas ..................... de comentá-los. a) Corrija-os – abstenha-se d) Corrige-os – abstenha-se b) Corrija-os – abstém-se e) Corrige-os – abstenhas-te c) Corrija-os – abstenha-te 2 – Verbos Derivados Os verbos derivados de outros verbos pelo acréscimo de prefixos seguem exatamente a conjugação de seu primitivo. Suprima o prefixo e conjugue apenas o verbo primitivo. Exemplo: Este princípio, embora pareça elementar, é, contudo, esquecido na prática. Os falantes tendem a encarar os verbos derivados como regulares, criando formas inaceitáveis na língua culta formal: ERRADO Ele interviu na discussão. CERTO Ele interveio na discussão. ERRADO Quando ele rever a obra, encontrará erros. CERTO Quando ele revir a obra, encontrará erros. OS DERIVADOS DE PÔR – TER – VER – VIR Devemos ter especial atenção com os verbos derivados de pôr, ter, ver e vir, que são verbos irregulares. PÔR – propor, supor, antepor, impor, etc. (todos os verbos que apresentam a vogal o no infinitivo são derivados de pôr). TER – entreter, conter, deter, manter, suster, etc. VER – antever, prever, rever, etc. VIR – avir, advir, intervir, provir, sobrevir, etc. EXERCÍCIO:
  • 18. 15 PORTUGUÊS Sublinhe a forma correta. 1. Elas se mantiveram – manteram ..... 9. Eles têm intervindo – intervido ..... 2. Todos reviram – reveram ..... 10. Se tu desdizeres – desdisseres ..... 3. Eu intervi – intervim ..... 11. Eu me manti – mantive ..... 4. Caso Paulo propor – propuser ..... 12. Quando eu rever – revir a obra ..... 5. Se eles se detiverem – deterem ..... 13. Se ela se contivesse – contesse ..... 6. Ontem ele interveio – interviu ..... 14. Caso tu repores – repuseres ..... 7. Se eles perfizessem – perfazessem ..... 15. Sobrevieram – sobreviram imprevistos ..... 8. Ela se entreteve – entreteu ..... 3 – Problemas Ortográficos ligados à Conjugação Verbal 3.1. O duplo “E” na 3ª pessoa do plural. A 3ª pessoa do plural do PRESENTE só tem E duplo quando a 3ª pessoa do singular termina em E. ELE VÊ ELES VÊEM ELE CRÊ ELES CRÊEM ELE VEM ELES VÊM ELE LÊ ELES LÊEM mas ELE TEM ELES TÊM ELE DÊ ELES DÊEM 3.2. O acento nos derivados de TER e VIR. A 2ª e 3ª pessoas do singular dos verbos derivados de TER e VIR são acentuadas pela regra das oxítonas terminadas em EM, ENS; a 3ª pessoa do plural recebe o circunflexo diferencial. TU CONTÉNS TU INTERVÉNS ELE CONTÉM ELE INTERVÉM ELES CONTÊM ELES INTERVÊM Exercício: Completar com EM, ÉM, ÊM, ÊEM. 1. Elas se mant_____. 9. Ela os mant_____. 2. Todos interv_____. 10. Eles o entret_____. 3. Algo sobrev_____. 11. Ele interv_____. 4. Ela det_____. 12. Ela subst_____. 5. Ninguém ret_____. 13. Eles ret_____. 6. Eles prov_____ de lá. 14. Todos rel_____. 7. Elas rev_____ a obra. 15. Ele v_____ do interior. 8. Todos se cont_____. 3.3. A letra Z. Um verbo só tem forma com “Z” se esta letra estiver presente no infinitivo. 3.4. Verbos terminados em ISAR e IZAR. 3.5. Verbos com “J” ou “G” no infinitivo. Verbos com J no infinitivo mantêm esta letra em toda a conjugação. LISONJEAR – lisonjeio, lisonjeava, lisonjeei, etc. VIAJAR – viajei, viajem, viajemos, etc. Verbos com G no infinitivo só podem manter essa letra nas formas em que, após o G, venha “E” ou “I”. Antes de “O” ou “A”, pelas próprias limitações desta letra, temos de empregar o J. AGIR - Eu ajo Tu ages Você age Nós agimos Vós agis Eles agem 3.6. Verbos terminados em “UIR”. Verbos em UIR mantêm a vogal “I” na 2ª e 3ª pessoas do singular. POSSUIR – tu possuis, ele possui. RETRIBUIR – tu retribuis, ele retribui.
  • 19. 16 PORTUGUÊS Testes 1. Querer, elas querem. Ver, elas ......... Vir, elas ........... Crer, elas ............ Ter, elas ........ Ler, elas ........... a) vêem; vêm; crêem; têm; lêem d) vêm; vem; crêm; tem; lêm b) vêem; vêem; crêem; têem; lêem e) vêem; vem; crêem; tem; lêem c) vêm; vêm; crêm; têm; lêm 2. Se as medalhas ...... as expectativas do grupo, e se as empresas ....... os gastos, não tememos o que está por ..... . a) satisfizerem – conterem - vim d) satisfazerem – contiverem – vir b) satisfizerem – contiverem – vir e) satisfizerem – contiverem – vim c) satisfazerem – conterem – vir 3. Se as fichas ............... na caixa, a menina não precisaria ter ............... na organização do fichário. a) coubessem – intervido d) cabessem – intervido b) cabessem – intervindo e) coubessem – intervisto c) coubessem – intervindo 4. (UFMS) – Eles ............ os documentos porque .......... que fossem úteis; por isso, ninguém ............ para liberá-los. a) reteram – supuseram – interveio d) reteram – suporam – interviu b) retiveram – suporam – interveio e) retiveram – supuseram – interveio c) retiveram – supuseram – interviu 5. (FUVEST) – Ele ................ a seca e ............... a casa de mantimentos. a) preveu – proveu d) preveu – provera b) prevera – provira e) previu – proveu c) previra – proviera 6. (FATEC/SP) – Assinale a alternativa em que a transformação do período I no período II foi feita INCORRETAMENTE: a) I - Proponho as soluções, vocês as analisam. d) I - Cabe-me apenas reclamar, e reclamo. II - Se propuser as soluções, vocês as analisarão. II - Se me couber apenas reclamar, reclamarei. b) I - Vejo os problemas e não quero resolvê-los. e) I - Intervenho na discussão e termino com tudo. II - Se vir os problemas, não quererei resolvê-los. II - Se intervier na discussão, terminarei c) I - Requeiro as minhas férias e viajo logo. logo com tudo. II - Se requiser as minhas férias, viajarei logo. 7. (PUC-SALVADOR/BA) – Quando lhe ..............., faça os cálculos que ............... e que se ............... necessários. a) convier – caberem – fizerem d) convir – caberem – fizerem b) convir – caberem – fazerem e) convir – couber – fazerem c) convier – couberem – fizerem 8. (UFPI) – Assinale a alternativa em que a forma verbal foi empregada CORRETAMENTE: a) O juiz interviu na briga entre os jogadores. d) Quando ele manter a palavra, fecharemos o acordo. b) Se ele ver a situação com clareza, apoiar-nos-á. e) Se eu requerer as minhas férias, viajarei logo. c) Se ele reaver o dinheiro, pagará as contas. 9. (UFSM/RS) – Quando ............... que está só, não ............... a solidão; antes ............... o que ela te possa oferecer. a) vires, tema, aproveita d) veres, temes, aproveites b) veres, temas, aproveitas e) vire, tema, aproveite c) vires, temas, aproveita 10. (UCPEL/RS) – Assinale a opção onde os tratamentos da frase não são uniformizados na pessoa indicada. a) Tu: Vai em paz e não receies perigos. d) Vós: Ide em paz e não receeis perigos. b) Você: Vá em paz e não receie perigos. e) V. Exas.: Ide em paz e não receiem perigos. c) Nós: Vamos em paz e não receemos perigos. 11. (ITA) – Assinale a correta: a) Peça e receberá; procura e achará; bate a porta e ela lhe será aberta. b) Pedi e recebereis; procurai e achareis; batei à porta e ela vos será aberta. c) Pede e receberás; procure e acharás; bate a porta e ela te será aberta. d) Peçais e recebereis; procurai e achareis; batei à porta e ela vos será aberta. e) Peça e receberá; procure e achará; bata à porta e ela te será aberta. 12. (PUC) – A alternativa que apresenta um verbo incorretamente flexionado é: a) O rapaz precaveu-se dos falsos amigos. b) Eu requeiro atestado de bons antecedentes. c) Minha mãe nunca mais reouve a jóia que lhe foi roubada. d) Os policiais intervieram e mantiveram a ordem pública. e) Quando dispores de tempo, não deixes de vir aqui.
  • 20. 17 PORTUGUÊS 13. Se o verbo recuperará perdesse o acento, ainda assim continuaria sendo forma verbal, sofrendo apenas alteração no tempo. Isso ocorre com os verbos de todas as alternativas abaixo, à exceção de: a) virá b) veiculará c) víramos d) conterá e) perderá 14. (PUC) – Depois da praça, ............. duas quadras, ........... à direita e ........... uma casa branca com janelas verdes. a) segue – dobre – procure d) sigas – dobra – procura b) segue – dobre – procura e) siga – dobre – procura c) siga – dobre – procure 15. Não devemos ............... diante da injustiça. a) calar-nos b) calar-mos c) calarmo-nos d) calarmos-nos e) calar-mo-nos 16. Não ..............., ............... tranqüilo. Ninguém ............... de arrebatar o fruto do seu trabalho. a) te preocupa – está – te há d) se preocupe – esteja – lhe há b) te preocupes – esteja – te há e) se preocupa – esteje – lhe há c) te preocupes – estejas – lhe há 17. (PUC) – Embora ........... freqüentemente para cá, eles nunca o ............ pois sempre ............ na época da colheita. a) viagem – vêm – vêem d) viajem – vêem – vêem b) viagem – vêem – vêm e) viajem – vêem – vêm c) viagem – vêem – vem 18. A letra “Z” preenche corretamente todas as lacunas da alternativa: a) improvi__ar – humani__ar – intelectuali__ar d) revi___zar – coloni___ar – ideali___ar b) sinteti___ar – canali___ar – vulgari___ar e) parali___ar – banali___ar – familiari___ar c) anali___ar – civili___ar – industriali___ar 19. Ele continua afirmando que tu ............... isso. Se você estivesse lendo a frase acima e nela a palavra representada pela lacuna estivesse borrada, qual terminação, dentre as alternativas abaixo, seria previsível que aparecesse nessa palavra? a) eu b) va c) ou d) aste e) estes 20. Observe o uso do verbo requerer nestas afirmações I - Perdeu a causa, porque não requereu ajuda para a instrução do processo. II - “Requeiro imediata detenção dos baderneiros”, sentenciou o juiz. III - Ainda que pudessem, não requiseram a dispensa do serviço militar. IV - Se não quiserem sofrer prejuízos, requeiram em tempo a sua aposentadoria. O verbo só não é usado de acordo com a norma do padrão culto da língua em: a) II b) III c) IV d) I e III e) II e IV 21. A palavra saque, dependendo do contexto em que é usada, pode significar:  a jogada inicial em jogos como tênis, vôlei, pingue-pongue;  um título de crédito emitido contra alguém;  o ato de despojar com violência. Considere estas afirmações: I - Quando usada nos dois primeiros sentidos, ela é derivada do verbo sacar. II - Quando usada nos dois últimos sentidos, ela é derivada do verbo saquear. III - Somente quando usada no primeiro sentido, ela é derivada do verbo sacar. IV - Somente quando usada no último sentido, ela é derivada do verbo saquear. Das afirmações relacionadas, é verdadeira/ são verdadeiras apenas: a) I b) II c) I e IV d) II e III e) III e IV 22. (PUC) – Veja os períodos:  O técnico sempre intervém na hora certa.  O diretor vê os problemas com muita clareza.  O seu exemplo contém o ímpeto dos companheiros.  O aluno refaz o trabalho.  O homem bondoso doa um pouco do que é seu a quem precisa. Transformando os períodos acima como se alguém estivesse dando uma ordem, as formas verbais ficariam assim: a) intervenha, veja, conte, refaça, doe d) interveja, veja, contém, refaça, doe b) interveja, veja, contenha, refaça, doe e) intervenha, veja, contenha, refaça, doe c) intervenha, vê, contenha, refaz, doa 23. (CEFET) – Os sócios mal se ..........., na eminência de .......... o insucesso e ......... anulação do contrato. a) conteram – anteverem – requiserem d) contiveram – anteverem – requiserem b) contiveram – antevirem – requererem e) contiveram – anteverem – requererem c) conteram – antevirem – requererem
  • 21. 18 PORTUGUÊS 24. (UFSM) – Leia o fragmento abaixo e verifique qual das afirmativas é verdadeira. “Se você, como eu, é daqueles pais que pensa aproveitar as férias escolares para introduzir os filhos ao hábito da leitura, prepare-se, pois você pode ouvir a frase que eu ouvi, quando tentava convencer o filho de um amigo a ler um livro.” a) “Se” expressa a idéia de concessão. b) “como” expressa idéia de causa. c) A utilização da forma “pensam” em lugar de “pensa” resultaria em erro de concordância. d) A substituição de “prepare-se” por “prepara-te” resultaria em erro de concordância. e) “Ouvi” e “ler” têm regências diferentes. 25. (PUCCAMP-SP) – Os verbos estão corretamente flexionados por: a) Os trabalhadores pleiteiam um aumento que, se satisfazer a maioria e deter a greve, apaziguará os ânimos. b) Todos os benefícios que advierem desse projeto serão empregados na obra social que os diretores da empresa mantêm. c) Ela entreteu as crianças, dando-lhes caixas que continham papéis, tesouras, cola e outros materiais para trabalhos de colagem. d) Quando você repor as pastas no arquivo, averígüe se todas elas estão adequadamente rotuladas. e) Sua tolerância ao álcool permite que ele ingeira grandes quantidades do vinho chileno de que está provista a sua adega. 26. (PUC-PR) – Uma única alternativa preenche corretamente os espaços abaixo: - _____ (agora) pedir-lhe que interfira em favor do rapaz. - Se o diretor _____, conseguiríamos o documento hoje. - Se alguém _____ as crianças, poderemos trabalhar sossegados. - Se _____ todos, poderemos fazer o trabalho. - Se você _____ meu irmão, avise-me. a) viemos, intervisse, entretiver, vierem, vir d) viemos, interviesse, entretiver, virem, ver b) vimos, intervisse, entreter, vierem, vir e) vimos, interviesse, entretiver, virem, ver c) vimos, interviesse, entretiver, vierem, vir 27. (PUC-PR) – Assinale a seqüência que substitui, corretamente, as formas verbais dos parênteses: - Se tu (ver) seu amigo em dificuldades, (ajudar)-o! - Ele (reaver) algumas das provas. - Se você (saber) de alguma notícia, (telefonar)-me! - Eu leio, mas eles (ler) melhor. - (Crer) no poder de tua mente. a) ver, ajuda, reouve, souber, telefona, lêm, crê; d) veres, ajude, reviu, souber, telefone, leem, creia; b) veres, ajuda, reviu, saberes, telefone, lêem, creia; e) vires, ajuda, reouve, souber, telefone, lêem, crê. c) vires, ajude, reouve, saber, telefona, lem, crês; 28. (FUVEST-SP) – Preencha os claros da frase transformada com as formas adequadas dos verbos assinalados na frase original. Original: Para você vir à Cidade Universitária é preciso virar à direita ver a ponte de Alvarenga. Transformada: Para tu ___ à Cidade Universitária é preciso que ___ à direita quando ___ a ponte da Alvarenga. a) vir, vire, ver d) vir, virar, ver b) vieres, vires, veres e) vires, vires, vires c) venhas, vires, vejas 29. (CEFET-PR) – A única forma verbal que está no futuro do subjuntivo é: a) vires b) verdes c) impores d) irmos e) conterem 30. (CEFET-PR) – Assinale a alternativa que apresenta forma verbal incorreta: a) estourar, estourei, estoure d) reaver, reouve, reaveja b) trazer, trouxe, traga e) passear, passeei, passeia c) deferir, deferi, defira A TRANSFORMAÇÃO PASSIVA Enquanto todos os verbos têm voz ativa, apenas alguns deles podem passar para a VOZ PASSIVA: os que possuírem OBJETO DIRETO. - Sem objeto direto, a frase não vai para a passiva. - Se a frase já estiver na passiva, isso indica que o seu verbo deve ser transitivo direto. Essas duas afirmações ficam evidenciadas ao examinarmos detalhadamente a TRANFORMAÇÃO PASSIVA: ATIVA: Os candidatos poderão realizar a prova. PASSIVA: A prova poderá ser realizada pelos candidatos. 1 5 3 4 2
  • 22. 19 PORTUGUÊS PASSOS DA TRANSFORMAÇÃO PASSIVA Voz Ativa  Voz Passiva Analítica 1) 2) 3) 4) 5) EXERCÍCIO: Se a frase estiver na voz ativa, passe para a passiva; se estiver na passiva, passe para a ativa. 1 – O jogo será observado por dirigentes do CBF. 2 – As folhas das árvores eram derrubadas pelo vento. 3 – Devem estar colhendo o trigo. 4 – Os lixeiros iam varrendo a rua. 5 – Os cartões continuam podendo ser retirados pelos candidatos. VOCÊ DEVE ESTAR ESPECIALMENTE ATENTO PARA OS SEGUINTES PONTOS: (1) A MANUTENÇÃO DO TEMPO VERBAL. (2) A MANUTENÇÃO DO(S) VERBO(S) AUXILIAR(ES). QUESTÃO TÍPICA (manutenção do tempo) (UFRGS) – Saí de lá com a certeza de que os livros me seriam enviados por ele, sem falta, na data marcada. a) iria enviar b) foram enviados c) enviará d) enviaria e) estaria enviando QUESTÃO TÍPICA (manutenção do auxiliar) (UFRGS) – Os arbustos das margens do rio iam sendo tragados pela impetuosidade das águas. a) ia tragando b) tragava c) havia tragado d) tragara e) foi tragando VOZ PASSIVA SINTÉTICA A segunda – e menos usada – maneira de formar a voz passiva é com a partícula SE. Esta forma de voz passiva só pode ser usada com FRASES QUE, NA VOZ ATIVA, TENHAM O SUJEITO INDETERMINADO. Voz Ativa Voz Passiva Sintética Devem encontrar uma solução. 1) 2) Deve-se encontrar uma solução. 2 3 4 1 3) 4) EXERCÍCIO 1 Passe as frases para a voz passiva sintética: 1 – Foi descoberta uma nova vacina para a gripe. 2 – As torres podem ser avistadas daqui. 3 – Foram perdidas as boas oportunidades. 4 – Os ingressos não mais serão distribuídos. Voz Passiva Sintética Voz Ativa Pode-se buscar um novo caminho. 1) Podem buscar um novo caminho. 2) 1 2 3 3)
  • 23. 20 PORTUGUÊS EXERCÍCIO 2 Passe da voz ativa para a passiva sintética ou vice-versa, se for o caso. 1 – Como pintam aquele mastro? 2 – Já não se lê boa literatura como há dez anos atrás. 3 – Derrubaram o portão. 4 – Construíram duas novas pontes. 5 – Conservar-se-á o prédio intacto. QUESTÃO TÍPICA (com passiva sintética). Não se faz mais vinho como antigamente. a) andam fazendo b) fazem c) faz-se d) tem feito e) é feito Testes 1. (PUC) – A voz passiva analítica não corresponde à voz passiva sintética na alternativa: a) Formam-se novos críticos. / Novos críticos são formados. b) Analisavam-se muitas obras. / Muitas obras eram analisadas. c) Debater-se-iam novas obras. / Novas obras seriam debatidas. d) Mantinham-se os critérios. / Foram mantidos os critérios. e) Analisem-se novamente as obras. / Sejam analisadas novamente as obras. 2. A transformação correta da voz ativa na voz passiva encontra-se na alternativa: a) Resolvem problemas. / Problemas têm sido resolvidos. b) Prestavam serviços. / Serviços foram prestados. c) Implementaram soluções. / Soluções foram implementadas. d) Geraram angústias. / Angústias eram geradas. e) Superam dificuldades. / Dificuldades foram superadas. 3. Leia com atenção as frases abaixo para responder ao que segue: 1 – Não se deve acreditar em carta anônima. 2 – Cuidado: trata-se de pessoa muito importante. 3 – Nunca se viu tanto acidente como no domingo. Pluralizando-se o que está sublinhado, a forma verbal passa para o plural: a) na frase 3 d) nas frases 2 e 3 b) nas frases 1 e 2 e) em todas as frases c) nas frases 1 e 3 4. As frases abaixo foram retiradas ou adaptadas do texto: I – Na Grécia Antiga, a instrução privilegiava apenas os filhos de pais nobres ou ricos. II – Depois de algum tempo, surgiu o emprego do espaço em branco entre as palavras. III – Com o tempo, passaram a escrever sobre pergaminho. Podem ser passadas para a voz passiva as frases: a) apenas I b) apenas II c) apenas I e II d) apenas II e III e) I, II e III 5. Quais as frases que apresentam condições de ser transformadas para a voz passiva? I - As mulheres, mesmo discriminadas, conquistaram o acesso a muitas áreas de trabalho. II - Apenas ocupar vagas não parece suficiente, pois é necessário reconhecimento e salário compatível. III - A maioria dos homens ainda tem preconceitos contra a ascensão profissional das mulheres. IV - As estatísticas comprovam o fato de que a mulher é responsável pela maior parte da mão-de-obra formal e informal do mundo. a) I e II b) I e IV c) II e III d) I, III e IV e) II e IV 6. Passando-se a frase “vamos aos poucos reduzindo a dimensão da felicidade” para a voz passiva, a forma verbal resultante seria: a) foi reduzida d) foi sendo reduzida b) vai ser reduzida e) vai sendo reduzida c) vai reduzir 7. Observando a oração porque também foram desumanizados pela insanidade da ganância, verifica-se que o verbo está conjugado na voz passiva. Reescrevendo-a na voz ativa, temos sem alterar o sentido: a) porque a insanidade da ganância também os desumaniza. b) porque a insanidade da ganância também lhes desumanizou. c) porque também a insanidade da ganância os desumanizará. d) porque também a insanidade da ganância os tem desumanizado. e) porque a insanidade da ganância também os desumanizou.
  • 24. 21 PORTUGUÊS CONCORDÂNCIA VERBAL É a concordância do verbo com o sujeito em número e pessoa. 1. REGRA GERAL: Ex.: Tu tinhas razão quando dizias que eu era cínica. 2. SUJEITO POSPOSTO AO VERBO: O verbo vai para o plural, caso o sujeito seja composto ou plural, podendo também concordar com o mais próximo. Ex.: Apareceram as fórmulas salvadoras. Chegaram o Governo e a Oposição a um impasse. Chegou a correspondência e o pacote. 3. VERBOS HAVER E FAZER: HAVER = EXISTIR FAZER = TEMPO Não devem concordar com as expressões que os acompanharem, ficam na 3ª pessoa do singular. Portanto: Havia fortes indícios de compra de Haviam fortes indícios de compra de votos pelo Ministro. votos pelo Ministro. Faz três anos que eles vivem juntos Fazem três anos que eles vivem juntos e nunca tiveram uma briga séria. e nunca tiveram uma briga séria. Deve haver fortes indícios de compra Devem haver fortes indícios de compra de votos pelo Ministro. de votos pelo Ministro. Vai fazer três anos que eles vivem juntos Vão fazer três anos que eles vivem juntos e nunca tiveram uma briga séria. e nunca tiveram uma briga séria. Devem ser três horas. Deve ser três horas. 4. SUJEITO COMPOSTO COM PRONOMES PESSOAIS DE PESSOAS DIFERENTES: O verbo vai para o plural, concordando com o pronome de “menor” pessoa. EU e TU somos bons amigos. (1ª pessoa do plural) 1 2 TU e ELE sois bons amigos. (2ª pessoa do plural) 2 3 TU e PAULO falastes de mal de mim. (2ª pessoa do plural) 2 3 5. VOZ PASSIVA PRONOMINAL: VERBOS TRANSITIVOS DIRETOS VERBOS TRANSITIVOS INDIRETOS Vendem-se apartamentos aqui. Precisa-se de empregadas domésticas. Compram-se ações da CRT. Necessita-se de doações de roupas. 6. VERBO SER: EM INDICAÇÕES DE HORA, DATA OU DISTÂNCIA O verbo concorda com o predicado. São cinco horas da madrugada. Hoje são quinze de abril. É meio-dia. EM LOCUÇÕES, ESPECIFICANDO PREÇO, PESO OU QUANTIDADE é muito é pouco é mais de é menos de é tanto O verbo vai para o singular. Ex.: Duas semanas é muito para fechar o negócio. 7. SUJEITO REPRESENTADO POR “QUE” ou “QUEM”: O verbo concorda em número e pessoa com o antecedente do pronome QUE. És tu que deves assumir a responsabilidade. Somos nós que iremos a presença do juiz. Quando o pronome for QUEM, o verbo deve ir para a 3ª pessoa. Sou eu quem deve ir ao Cartório. 8. PRONOME DE TRATAMENTO: O verbo permanece na 3ª pessoa. V. Senhoria trouxe o mandado de prisão? 9. TOPÔNIMOS: O verbo concorda com o artigo. Na falta deste, o verbo permanece no singular. Os Estados Unidos são imperialistas. Campinas localiza-se no Estado de São Paulo. 10. QUAL, ALGUM, NENHUM, QUALQUER + DE NÓS, DENTRE NÓS: O verbo concorda com o pronome. Qual de nós vencerá a corrida. Alguns de nós não querem pagar a mais para participar. 11. MAIS DE UM: O verbo deve ficar no singular, exceto se ele exprimir reciprocidade. Mais de um chegou atrasado à reunião. Mais de um dos brigões acertaram-se socos. 12. UM OU OUTRO: O verbo permanece na 3ª pessoa do singular. Um ou outro amigo lhe ligou.
  • 25. 22 PORTUGUÊS 13. NOME COLETIVO: Nome coletivo no singular deixa o verbo no singular. Um bando de alunos invadiu o auditório. O grupo de professores rejeitou a proposta. 14. VERBO VIVER NAS ORAÇÕES OPTATIVAS: Viva a noiva! Vivam os noivos! 15. COLETIVOS PARTITIVOS: permanecem no singular ou vão para o plural. A maioria dos convidados ainda não chegou/chegaram. 16. NÚMEROS PERCENTUAIS OU FRACIONÁRIOS: singular ou plural Trinta por cento da cidade está/estão inundados. Dois terços da cidade estão sob as águas. 17. UM DOS QUE: verbo no plural. Ele é um dos que reclamam, mas nada fazem para melhorar a situação. Testes Instrução: A questão a seguir refere-se ao texto abaixo. O homem do mundo contemporâneo vive uma preocupação crônica: a busca desenfreada do ter. 1. Se a palavra “homem” fosse substituída por “homens”, teriam de passar obrigatoriamente para o plural mais ............... palavras. a) sete b) seis c) cinco d) quatro e) duas Instrução: A questão a seguir refere-se ao texto abaixo. 01 Disse que competência não era uma coisa tão relativa assim, que seriam as mesmas, para ele e para mim, 02 as expectativas sobre a competência que deveria trazer consigo o cirurgião cardiovascular que nos estivesse a 03 implantar uma ponte de safena. A coisa ficou por aí, Mas é dessa maneira que se sedimenta um ambiente onde a 04 idéia de competência, entre outras, toma conotação relativística, e a escola de segundo grau vai, hoje, 05 apresentando a sua contribuição para, democraticamente, formar futuras guildas de incompetentes profissionais. 2. Se substituíssemos “as expectativas”, na linha 02 por “a expectativa”, quantas outras palavras precisariam obrigatoriamente de ajustes para fins de concordância? a) Uma b) Duas c) Três d) Quatro e) Cinco Instrução: A questão a seguir refere-se ao texto abaixo. Paradoxal e infelizmente, os benefícios desse progresso limitam-se a uns poucos, enquanto as grandes massas não vêem sequer suas mais básicas angústias atendidas. 3. Se o termo “massas” fosse substituído por “massa”, o número de palavras que teriam de ser modificadas obrigatoriamente seria: a) dois b) três c) quatro d) sete e) oito Instrução: A questão a seguir refere-se ao texto abaixo. Lá pelos 12-14 anos de idade das moças e dos rapazes, começa a surgir uma forte vontade de se ligar a outra pessoa e recriar aquela sensação de paz e aconchego que a gente sentiu um dia no colo da mãe. 4. Se a expressão “das moças e dos rapazes” fosse substituída por “as moças e os rapazes”. I - “começa a surgir” deveria ser substituída por outra expressão, como “começam a sentir”. II - a vírgula após “rapazes” permaneceria. III - “uma forte vontade” passaria a exercer outra função dentro da estrutura do período. IV - “a outra pessoa” deveria ser obrigatoriamente substituído por “às outras pessoas”. Pela análise das afirmativas, conclui-se que está correta a alternativa: a) I e II b) II e III c) I e III d) I, II e III e) III e IV Instrução: A questão a seguir refere-se ao texto abaixo. 01 A ciência tem direito de realizar quaisquer investigações na busca de novos conhecimentos. A opinião foi 02 manifestada pelo cientista Osvaldo Frota Pessoa, professor da USP, ao participar de recente painel sobre Ética na 03 Genética. Ele é favorável, entretanto, a um controle ético sobre a metodologia das pesquisas e suas aplicações. “A 04 ética deve disciplinar as ações da ciência sem interferir no seu avanço”, disse o cientista. 05 O homem tem o dever de conhecer, enfatizou Pessoa. “Se não houvesse pesquisa, a roda não teria sido 06 inventada”. Para ele, a ciência precisa investigar em todas as áreas. 5. Sobre a concordância entre os termos do texto, é correto afirmar que: a) se a palavra “ciência” (linha 01) estivesse no plural, “tem” permaneceria sem alteração. b) “investigações” (linha 01) poderia ser substituída por “investigação”, sem alteração no restante da frase. c) seria possível usar “ações das ciências” (linha 04), mas isso acarretaria o plural de “no seu avanço”. d) a substituição de “pesquisa” (linha 05) por “pesquisas” não acarretaria alteração no respectivo verbo. e) se “ciência” (linha 07) fosse substituída por “ciências”, “precisa” e “investigar” deveriam ir para o plural. 6. “Com sorte, a pessoa podia apaixonar-se depois de casada”. Se substituíssemos a palavra “pessoa” por “noivos”, quantas outras palavras sofreriam ajustes de concordância? a) uma b) duas c) três d) quatro e) cinco 7. Utilizando a norma culta da língua, a opção correta seria a seguinte: