SlideShare uma empresa Scribd logo
Análise Sintática Prof.ª Lidiane Rodrigues7º ano
CONSTRUINDO CONCEITOSEduardo comeu um doce de goiaba ontem.Ontem Eduardo comeu um doce de goiaba.Um doce de goiaba Eduardo comeu ontem.Um comeu ontem de Eduardo goiaba doce.?Estudar a sintaxe de um língua significa identificar e compreender as maneiras como se associam as palavras para formar frases. Isso ocorre porque os enunciados da língua constituem unidades linguísticasque possuem estrutura.
CONSTRUINDO CONCEITOSAdj. adn.comeuum docede goiabaEduardoSujeitoAdj. adn.VTDObjeto diretoAs relações sintáticas que se estabelecem entre as palavras definem as estruturas possíveis na sintaxe de uma língua. Só há relações sintáticas porque, dentro de uma estrutura, cada elemento desempenha uma função sintática.
FRASE, ORAÇÃO E PERÍODOFRASE – Enunciado que, independente de sua estrutura ou extensão, traduz sentido completo em uma situação comunicativa.Ex.: 	Silêncio!	Três paixões governavam minha vida.ORAÇÃO – Enunciado que caracterizado pela presença obrigatória de um predicado, função preenchida por um elemento da classe morfológica dos verbos.Ex.: 	Corram!	Esses exercícios parecem muito difíceis.
FRASE, ORAÇÃO E PERÍODOPERÍODO – Conjunto composto de uma ou mais orações e que apresenta sentido geral autônomo em relação aos enunciados que o precedem ou sucedem.Ex.: 	Corram!É bom que ela venha amanhã e traga os livros.O período pode ser:SIMPLES – Quando encerra apenas uma oração.Ex.: Três paixões governaram minha vida.Vou trabalhar cedo amanhã.
FRASE, ORAÇÃO E PERÍODOO período pode ser:COMPOSTO – Quando encerra mais de uma oração.Ex.: Anseio aliviar o mal, mas não posso e sofro.Vim, vi e venci.
PREDICAÇÃO VERBALObserve a significação dos verbos nas frases abaixo.intransitivoviajouEduardotransitivo diretomaçãscomeuEduardoassistiuEduardoatransitivo indiretoo filmetransitivo direto e indiretoinformouEduardoo problemaao diretorVerbo de ligaçãoéEduardopreguiçoso
PREDICAÇÃO VERBALINTRANSITIVO – verbo de conteúdo significativo que, por apresentar sentido completo, pode compor o predicado sozinho, sem necessidade de complemento.sujeitodorme.A criançaCheguei.VIVITRANSITIVO – verbo de conteúdo significativo que, por não apresentar sentido completo, necessita de complemento. Subdivide-se em transitivo direto, transitivo indireto e transitivo direto e indireto (ao mesmo tempo).
PREDICAÇÃO VERBALTRANSITIVO DIRETO – necessita de complemento (objeto direto), sem preposição obrigatória.comprouo apartamentoPedroSuj.VTDObjeto diretoTRANSITIVO INDIRETO – necessita de complemento (objeto indireto), com preposição obrigatória.aobedeceo regulamentoPedroSuj.VTIObjeto indireto
PREDICAÇÃO VERBALTRANSITIVO DIRETO E INDIRETO (AO MESMO TEMPO) – necessita de dois complementos, um sem (objeto direto) e um com (objeto indireto) preposição obrigatória. aFernanda.ofereceufloresPedroSuj.VTDIO. D.O. I.
PREDICAÇÃO VERBALVERBO DE LIGAÇÃO – Liga uma palavra ou expressão significativa ao sujeito.  Essa palavra ou expressão denomina-se predicativo do sujeito. Quando assim ocorre, o sujeito não pratica nem sofre ação alguma, pois não há ação verbal, trata-se, tão somente, de um estado ou de uma mudança de estado.estátriste.PedroSuj.VLPredicativo do sujeito
TERMOS ESSENCIAIS DA ORAÇÃOSUJEITO – É o termo com o qual concorda o verbo em número e pessoa.PREDICADO – É o termo da oração ao qual pertence o verbo.  estavatranquiloMarceloSujeitoPredicadoFicaram velhastodas as notíciasSujeitoPredicado
TERMOS ESSENCIAIS DA ORAÇÃOMétodo práticoPara se descobrir o sujeito de uma oração pergunta-se “quem?” ou “o que?” antes do verbo.Ex.: Ernesto quebrou o vaso.Quem quebrou o vaso?Ernesto (sujeito)Ex.:  O vaso foi quebrado por Ernesto. O que foi quebrado?   O vaso (sujeito)
CLASSIFICAÇÃO DO SUJEITOSIMPLES – É o que apresenta apenas um núcleo. Continua imundaa casa da praia.PredicadoSujeito simplesCOMPOSTO – É o que apresenta mais de um núcleo. casaram-se em Paris.Eduardo  e  MônicaPredicadoSujeito composto
CLASSIFICAÇÃO DO SUJEITOOCULTO/ DESINENCIAL – Diz-se que o sujeito está implícito na desinência verbal (ou oculto) quando este sofre elipse, ou seja, é suprimido do enunciado, podendo, contudo, ser facilmente recuperado. Confiamos muito no novo diretor.(Nós)PredicadoSujeito oculto
CLASSIFICAÇÃO DO SUJEITOHá, entretanto, situações em que a oração não apresenta sujeito. Isso ocorre quando o enunciado do predicado não se refere a nenhum ser, pois seu verbo é impessoal.  1ª - verbo que exprime fenômenos naturais: chover, ventar,nevar, anoitecer, amanhecer, etc.Ainda está chovendo?
CLASSIFICAÇÃO DO PREDICADODependendo de seu núcleo, o predicado poderá ser verbalounominalVERBAL– aquele cujo núcleo é um verbo significativo (intransitivo ou transitivo). O tremchegou à estação.Predicado verbalSujeitoVINOMINAL– aquele cujo núcleo é um predicativo do sujeito, ou seja, um termo do predicado que se refere ao sujeito, atribuindo-lhe uma característica, um estado ou um modo de ser.O tremestáatrasado.Predicado nominalSujeitoVLPredicativo do sujeito
 TERMOS INTEGRANTES DA ORAÇÃOOBJETO DIRETO – Termo da oração que completa a significação do verbo transitivo direto sem preposição obrigatória.vendialivros.CarlosObjeto diretoSuj.VTDvendiaosCarlosSuj.VTDObjeto diretoOs pronomes o, a, os, as, funcionam como objeto direto e os pronomes lhe, lhes, como objeto indireto.  Já os pronomes me, te, se nos, vos podem assumir a função de objeto direto ou objeto indireto.
TERMOS ACESSÓRIOSADJUNTO ADNOMINAL - Termo da oração que se refere a um substantivo para determiná-lo ou caracterizá-lo.  Pode ser representado por: um artigo, um numeral, um pronome adjetivo, um adjetivo, uma locução adjetiva ou equivalente.Adj. Adn.meninochegou.O(artigo)Adj. Adn.meninoschegaram.Dois(numeral)Adj. Adn.meninoschegaram.Aqueles(pronome)Meninoschegaram.tristes(adjetivo)Adj. Adn.
ADJUNTO ADNOMINALMeninoschegaram.do interior(locução adjetiva)Adj. Adn.(pronome pessoaloblíquo – com valor de possessivo)os documentos-meTrouxeramAdj. Adn.
TERMOS ACESSÓRIOSADJUNTO ADVERBIAL - É o termo da oração que se liga a um verbode sentido completo, com ou sem preposição, ou a adjetivos e a advérbios, a fim de indicar uma circunstância ou intensificar-lhes o sentido.O invernochegoucedo.Adjunto adverbial de tempofácil.A provafoimuitoAdjunto adverbial de intensidadecedoChegamosdemais.Adjunto adverbial de intensidade

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
PaolaLins
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
Alice Silva
 
Adjetivos
AdjetivosAdjetivos
Adjetivos
7 de Setembro
 
ColocaçãO Pronominal
ColocaçãO PronominalColocaçãO Pronominal
ColocaçãO Pronominal
guest0cbfe
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
Rita Tramonte
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
Péricles Penuel
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
Carolina Loçasso Pereira
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Jose Manuel Alho
 
Acentuação gráfica
Acentuação gráficaAcentuação gráfica
Acentuação gráfica
Mara dalto
 
Slides aula verbos
Slides   aula verbosSlides   aula verbos
Slides aula verbos
Bruno Souza de Oliveira
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
Keu Oliveira
 
Frase, oração e período
Frase, oração e períodoFrase, oração e período
Frase, oração e período
Mara Virginia
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
Cláudia Heloísa
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
IedaSantana
 
Crase
CraseCrase
1.3 ortografia
1.3   ortografia1.3   ortografia
1.3 ortografia
Ivana Mayrink
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
Lucilene Barcelos
 
Orações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas AdverbiaisOrações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas Adverbiais
Fábio Guimarães
 
Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.
EstudareLegal
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
Angela Santos
 

Mais procurados (20)

Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
 
Adjetivos
AdjetivosAdjetivos
Adjetivos
 
ColocaçãO Pronominal
ColocaçãO PronominalColocaçãO Pronominal
ColocaçãO Pronominal
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Acentuação gráfica
Acentuação gráficaAcentuação gráfica
Acentuação gráfica
 
Slides aula verbos
Slides   aula verbosSlides   aula verbos
Slides aula verbos
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
 
Frase, oração e período
Frase, oração e períodoFrase, oração e período
Frase, oração e período
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
1.3 ortografia
1.3   ortografia1.3   ortografia
1.3 ortografia
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
 
Orações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas AdverbiaisOrações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas Adverbiais
 
Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
 

Destaque

BANCO DE QUESTÕES MATEMÁTICAS - 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
BANCO DE QUESTÕES MATEMÁTICAS - 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL  1 - 2º CICLOBANCO DE QUESTÕES MATEMÁTICAS - 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL  1 - 2º CICLO
BANCO DE QUESTÕES MATEMÁTICAS - 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Nivel 2
Nivel 2Nivel 2
250 exercícios análise sintática
250 exercícios análise sintática 250 exercícios análise sintática
250 exercícios análise sintática
Curso Malba Tahan
 
Descritores da Língua Portuguesa 5º ano (Teoria)
Descritores da Língua Portuguesa 5º ano (Teoria)Descritores da Língua Portuguesa 5º ano (Teoria)
Descritores da Língua Portuguesa 5º ano (Teoria)
Prof Barbosa
 
Português 4º ano
Português 4º anoPortuguês 4º ano
Português 4º ano
Paula Cabaço
 
avaliação 4 ano
avaliação 4 anoavaliação 4 ano
avaliação 4 ano
Vinicius O Resiliente
 
Funções sintáticas
Funções sintáticasFunções sintáticas
Funções sintáticas
Célia Gonçalves
 
Apostila do 1° ano 5° ano 2011
Apostila do 1° ano 5° ano 2011Apostila do 1° ano 5° ano 2011
Apostila do 1° ano 5° ano 2011
Adriana Mello
 
Prova Brasil 4ª série-português e matemática
Prova Brasil 4ª série-português e matemáticaProva Brasil 4ª série-português e matemática
Prova Brasil 4ª série-português e matemática
Construindo Futuros
 
Av Língua Portuguesa e Matemática 4º ano
Av Língua Portuguesa e Matemática 4º anoAv Língua Portuguesa e Matemática 4º ano
Av Língua Portuguesa e Matemática 4º ano
Susana Felix
 
Apostila gêneros textuais 4º ano
Apostila gêneros textuais  4º anoApostila gêneros textuais  4º ano
Apostila gêneros textuais 4º ano
Roseanne Funchal Olivieira
 

Destaque (11)

BANCO DE QUESTÕES MATEMÁTICAS - 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
BANCO DE QUESTÕES MATEMÁTICAS - 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL  1 - 2º CICLOBANCO DE QUESTÕES MATEMÁTICAS - 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL  1 - 2º CICLO
BANCO DE QUESTÕES MATEMÁTICAS - 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
 
Nivel 2
Nivel 2Nivel 2
Nivel 2
 
250 exercícios análise sintática
250 exercícios análise sintática 250 exercícios análise sintática
250 exercícios análise sintática
 
Descritores da Língua Portuguesa 5º ano (Teoria)
Descritores da Língua Portuguesa 5º ano (Teoria)Descritores da Língua Portuguesa 5º ano (Teoria)
Descritores da Língua Portuguesa 5º ano (Teoria)
 
Português 4º ano
Português 4º anoPortuguês 4º ano
Português 4º ano
 
avaliação 4 ano
avaliação 4 anoavaliação 4 ano
avaliação 4 ano
 
Funções sintáticas
Funções sintáticasFunções sintáticas
Funções sintáticas
 
Apostila do 1° ano 5° ano 2011
Apostila do 1° ano 5° ano 2011Apostila do 1° ano 5° ano 2011
Apostila do 1° ano 5° ano 2011
 
Prova Brasil 4ª série-português e matemática
Prova Brasil 4ª série-português e matemáticaProva Brasil 4ª série-português e matemática
Prova Brasil 4ª série-português e matemática
 
Av Língua Portuguesa e Matemática 4º ano
Av Língua Portuguesa e Matemática 4º anoAv Língua Portuguesa e Matemática 4º ano
Av Língua Portuguesa e Matemática 4º ano
 
Apostila gêneros textuais 4º ano
Apostila gêneros textuais  4º anoApostila gêneros textuais  4º ano
Apostila gêneros textuais 4º ano
 

Semelhante a Análise sintática

Período Simples
Período SimplesPeríodo Simples
Período Simples
Jorge Henrique
 
Período Simples
Período Simples Período Simples
Período Simples
Lidiane Rodrigues
 
Periodo simples
Periodo simplesPeriodo simples
Periodo simples
nayara775
 
Análise sintática
Análise sintáticaAnálise sintática
Análise sintática
Edson Alves
 
Aula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°p
Aula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°pAula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°p
Aula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°p
Viviane Oliveira
 
Termos
TermosTermos
Revisão inicial 8º ano.
Revisão inicial 8º ano.Revisão inicial 8º ano.
Revisão inicial 8º ano.
Carolina Loçasso Pereira
 
Revisão inicial 9º ano.
Revisão inicial 9º ano.Revisão inicial 9º ano.
Revisão inicial 9º ano.
Carolina Loçasso Pereira
 
Predicativos, Predicados e Termos da Oracao2
Predicativos, Predicados e Termos da Oracao2Predicativos, Predicados e Termos da Oracao2
Predicativos, Predicados e Termos da Oracao2
gracielaloss
 
Sujeito e predicado
Sujeito e predicadoSujeito e predicado
Sujeito e predicado
vitoria Figueiredo
 
Gramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
Gramática - Predicação Verbal e Complementos VerbaisGramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
Gramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
Carson Souza
 
Gramática - módulo 1.pdf
Gramática - módulo 1.pdfGramática - módulo 1.pdf
Gramática - módulo 1.pdf
MarcosAntonioGomesCo
 
Português 1
Português 1Português 1
Português 1
Sandra Paula
 
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativa
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativaOracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativa
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativa
Sala Estudo FunnyCenter
 
Prof magarete aula_1
Prof magarete aula_1Prof magarete aula_1
Prof magarete aula_1
Bruno Oliveira
 
A sintaxe da gramatica normativa ii
A sintaxe da gramatica normativa iiA sintaxe da gramatica normativa ii
A sintaxe da gramatica normativa ii
Iury Alberth
 
Predicados
PredicadosPredicados
Predicados
SEDF
 
Período Composto
Período CompostoPeríodo Composto
Período Composto
Jorge Henrique
 
653
653653
Estudo do predicado
Estudo do predicadoEstudo do predicado
Estudo do predicado
Sâmara Souza de Azevedo
 

Semelhante a Análise sintática (20)

Período Simples
Período SimplesPeríodo Simples
Período Simples
 
Período Simples
Período Simples Período Simples
Período Simples
 
Periodo simples
Periodo simplesPeriodo simples
Periodo simples
 
Análise sintática
Análise sintáticaAnálise sintática
Análise sintática
 
Aula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°p
Aula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°pAula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°p
Aula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°p
 
Termos
TermosTermos
Termos
 
Revisão inicial 8º ano.
Revisão inicial 8º ano.Revisão inicial 8º ano.
Revisão inicial 8º ano.
 
Revisão inicial 9º ano.
Revisão inicial 9º ano.Revisão inicial 9º ano.
Revisão inicial 9º ano.
 
Predicativos, Predicados e Termos da Oracao2
Predicativos, Predicados e Termos da Oracao2Predicativos, Predicados e Termos da Oracao2
Predicativos, Predicados e Termos da Oracao2
 
Sujeito e predicado
Sujeito e predicadoSujeito e predicado
Sujeito e predicado
 
Gramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
Gramática - Predicação Verbal e Complementos VerbaisGramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
Gramática - Predicação Verbal e Complementos Verbais
 
Gramática - módulo 1.pdf
Gramática - módulo 1.pdfGramática - módulo 1.pdf
Gramática - módulo 1.pdf
 
Português 1
Português 1Português 1
Português 1
 
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativa
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativaOracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativa
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativa
 
Prof magarete aula_1
Prof magarete aula_1Prof magarete aula_1
Prof magarete aula_1
 
A sintaxe da gramatica normativa ii
A sintaxe da gramatica normativa iiA sintaxe da gramatica normativa ii
A sintaxe da gramatica normativa ii
 
Predicados
PredicadosPredicados
Predicados
 
Período Composto
Período CompostoPeríodo Composto
Período Composto
 
653
653653
653
 
Estudo do predicado
Estudo do predicadoEstudo do predicado
Estudo do predicado
 

Mais de Lidiane Rodrigues

Romantismo Brasil_ Poesia_2º ano
Romantismo Brasil_ Poesia_2º anoRomantismo Brasil_ Poesia_2º ano
Romantismo Brasil_ Poesia_2º ano
Lidiane Rodrigues
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Lidiane Rodrigues
 
Trovadorismo classicismo
Trovadorismo classicismoTrovadorismo classicismo
Trovadorismo classicismo
Lidiane Rodrigues
 
Funções da linguagem 301
Funções da linguagem 301Funções da linguagem 301
Funções da linguagem 301
Lidiane Rodrigues
 
Jorge, um brasileiro
Jorge, um brasileiroJorge, um brasileiro
Jorge, um brasileiro
Lidiane Rodrigues
 
Orientações paródia 8ºano
Orientações paródia 8ºanoOrientações paródia 8ºano
Orientações paródia 8ºano
Lidiane Rodrigues
 
Orientações bula de leitura 9ºano
Orientações bula de leitura 9ºanoOrientações bula de leitura 9ºano
Orientações bula de leitura 9ºano
Lidiane Rodrigues
 
Música crase
Música craseMúsica crase
Música crase
Lidiane Rodrigues
 
Música crase
Música craseMúsica crase
Música crase
Lidiane Rodrigues
 
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; CraseConcordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Lidiane Rodrigues
 
Colocação pronominal
Colocação pronominalColocação pronominal
Colocação pronominal
Lidiane Rodrigues
 
Figuras de Linguagem
Figuras de LinguagemFiguras de Linguagem
Figuras de Linguagem
Lidiane Rodrigues
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
Lidiane Rodrigues
 
Conjunções coordenativas e subordinativas
Conjunções coordenativas e subordinativasConjunções coordenativas e subordinativas
Conjunções coordenativas e subordinativas
Lidiane Rodrigues
 
Concordância nominal_9º ano
Concordância nominal_9º anoConcordância nominal_9º ano
Concordância nominal_9º ano
Lidiane Rodrigues
 

Mais de Lidiane Rodrigues (15)

Romantismo Brasil_ Poesia_2º ano
Romantismo Brasil_ Poesia_2º anoRomantismo Brasil_ Poesia_2º ano
Romantismo Brasil_ Poesia_2º ano
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Trovadorismo classicismo
Trovadorismo classicismoTrovadorismo classicismo
Trovadorismo classicismo
 
Funções da linguagem 301
Funções da linguagem 301Funções da linguagem 301
Funções da linguagem 301
 
Jorge, um brasileiro
Jorge, um brasileiroJorge, um brasileiro
Jorge, um brasileiro
 
Orientações paródia 8ºano
Orientações paródia 8ºanoOrientações paródia 8ºano
Orientações paródia 8ºano
 
Orientações bula de leitura 9ºano
Orientações bula de leitura 9ºanoOrientações bula de leitura 9ºano
Orientações bula de leitura 9ºano
 
Música crase
Música craseMúsica crase
Música crase
 
Música crase
Música craseMúsica crase
Música crase
 
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; CraseConcordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
 
Colocação pronominal
Colocação pronominalColocação pronominal
Colocação pronominal
 
Figuras de Linguagem
Figuras de LinguagemFiguras de Linguagem
Figuras de Linguagem
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
 
Conjunções coordenativas e subordinativas
Conjunções coordenativas e subordinativasConjunções coordenativas e subordinativas
Conjunções coordenativas e subordinativas
 
Concordância nominal_9º ano
Concordância nominal_9º anoConcordância nominal_9º ano
Concordância nominal_9º ano
 

Último

Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
helenawaya9
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 

Análise sintática

  • 1. Análise Sintática Prof.ª Lidiane Rodrigues7º ano
  • 2. CONSTRUINDO CONCEITOSEduardo comeu um doce de goiaba ontem.Ontem Eduardo comeu um doce de goiaba.Um doce de goiaba Eduardo comeu ontem.Um comeu ontem de Eduardo goiaba doce.?Estudar a sintaxe de um língua significa identificar e compreender as maneiras como se associam as palavras para formar frases. Isso ocorre porque os enunciados da língua constituem unidades linguísticasque possuem estrutura.
  • 3. CONSTRUINDO CONCEITOSAdj. adn.comeuum docede goiabaEduardoSujeitoAdj. adn.VTDObjeto diretoAs relações sintáticas que se estabelecem entre as palavras definem as estruturas possíveis na sintaxe de uma língua. Só há relações sintáticas porque, dentro de uma estrutura, cada elemento desempenha uma função sintática.
  • 4. FRASE, ORAÇÃO E PERÍODOFRASE – Enunciado que, independente de sua estrutura ou extensão, traduz sentido completo em uma situação comunicativa.Ex.: Silêncio! Três paixões governavam minha vida.ORAÇÃO – Enunciado que caracterizado pela presença obrigatória de um predicado, função preenchida por um elemento da classe morfológica dos verbos.Ex.: Corram! Esses exercícios parecem muito difíceis.
  • 5. FRASE, ORAÇÃO E PERÍODOPERÍODO – Conjunto composto de uma ou mais orações e que apresenta sentido geral autônomo em relação aos enunciados que o precedem ou sucedem.Ex.: Corram!É bom que ela venha amanhã e traga os livros.O período pode ser:SIMPLES – Quando encerra apenas uma oração.Ex.: Três paixões governaram minha vida.Vou trabalhar cedo amanhã.
  • 6. FRASE, ORAÇÃO E PERÍODOO período pode ser:COMPOSTO – Quando encerra mais de uma oração.Ex.: Anseio aliviar o mal, mas não posso e sofro.Vim, vi e venci.
  • 7. PREDICAÇÃO VERBALObserve a significação dos verbos nas frases abaixo.intransitivoviajouEduardotransitivo diretomaçãscomeuEduardoassistiuEduardoatransitivo indiretoo filmetransitivo direto e indiretoinformouEduardoo problemaao diretorVerbo de ligaçãoéEduardopreguiçoso
  • 8. PREDICAÇÃO VERBALINTRANSITIVO – verbo de conteúdo significativo que, por apresentar sentido completo, pode compor o predicado sozinho, sem necessidade de complemento.sujeitodorme.A criançaCheguei.VIVITRANSITIVO – verbo de conteúdo significativo que, por não apresentar sentido completo, necessita de complemento. Subdivide-se em transitivo direto, transitivo indireto e transitivo direto e indireto (ao mesmo tempo).
  • 9. PREDICAÇÃO VERBALTRANSITIVO DIRETO – necessita de complemento (objeto direto), sem preposição obrigatória.comprouo apartamentoPedroSuj.VTDObjeto diretoTRANSITIVO INDIRETO – necessita de complemento (objeto indireto), com preposição obrigatória.aobedeceo regulamentoPedroSuj.VTIObjeto indireto
  • 10. PREDICAÇÃO VERBALTRANSITIVO DIRETO E INDIRETO (AO MESMO TEMPO) – necessita de dois complementos, um sem (objeto direto) e um com (objeto indireto) preposição obrigatória. aFernanda.ofereceufloresPedroSuj.VTDIO. D.O. I.
  • 11. PREDICAÇÃO VERBALVERBO DE LIGAÇÃO – Liga uma palavra ou expressão significativa ao sujeito. Essa palavra ou expressão denomina-se predicativo do sujeito. Quando assim ocorre, o sujeito não pratica nem sofre ação alguma, pois não há ação verbal, trata-se, tão somente, de um estado ou de uma mudança de estado.estátriste.PedroSuj.VLPredicativo do sujeito
  • 12. TERMOS ESSENCIAIS DA ORAÇÃOSUJEITO – É o termo com o qual concorda o verbo em número e pessoa.PREDICADO – É o termo da oração ao qual pertence o verbo. estavatranquiloMarceloSujeitoPredicadoFicaram velhastodas as notíciasSujeitoPredicado
  • 13. TERMOS ESSENCIAIS DA ORAÇÃOMétodo práticoPara se descobrir o sujeito de uma oração pergunta-se “quem?” ou “o que?” antes do verbo.Ex.: Ernesto quebrou o vaso.Quem quebrou o vaso?Ernesto (sujeito)Ex.: O vaso foi quebrado por Ernesto. O que foi quebrado? O vaso (sujeito)
  • 14. CLASSIFICAÇÃO DO SUJEITOSIMPLES – É o que apresenta apenas um núcleo. Continua imundaa casa da praia.PredicadoSujeito simplesCOMPOSTO – É o que apresenta mais de um núcleo. casaram-se em Paris.Eduardo e MônicaPredicadoSujeito composto
  • 15. CLASSIFICAÇÃO DO SUJEITOOCULTO/ DESINENCIAL – Diz-se que o sujeito está implícito na desinência verbal (ou oculto) quando este sofre elipse, ou seja, é suprimido do enunciado, podendo, contudo, ser facilmente recuperado. Confiamos muito no novo diretor.(Nós)PredicadoSujeito oculto
  • 16. CLASSIFICAÇÃO DO SUJEITOHá, entretanto, situações em que a oração não apresenta sujeito. Isso ocorre quando o enunciado do predicado não se refere a nenhum ser, pois seu verbo é impessoal. 1ª - verbo que exprime fenômenos naturais: chover, ventar,nevar, anoitecer, amanhecer, etc.Ainda está chovendo?
  • 17. CLASSIFICAÇÃO DO PREDICADODependendo de seu núcleo, o predicado poderá ser verbalounominalVERBAL– aquele cujo núcleo é um verbo significativo (intransitivo ou transitivo). O tremchegou à estação.Predicado verbalSujeitoVINOMINAL– aquele cujo núcleo é um predicativo do sujeito, ou seja, um termo do predicado que se refere ao sujeito, atribuindo-lhe uma característica, um estado ou um modo de ser.O tremestáatrasado.Predicado nominalSujeitoVLPredicativo do sujeito
  • 18. TERMOS INTEGRANTES DA ORAÇÃOOBJETO DIRETO – Termo da oração que completa a significação do verbo transitivo direto sem preposição obrigatória.vendialivros.CarlosObjeto diretoSuj.VTDvendiaosCarlosSuj.VTDObjeto diretoOs pronomes o, a, os, as, funcionam como objeto direto e os pronomes lhe, lhes, como objeto indireto. Já os pronomes me, te, se nos, vos podem assumir a função de objeto direto ou objeto indireto.
  • 19. TERMOS ACESSÓRIOSADJUNTO ADNOMINAL - Termo da oração que se refere a um substantivo para determiná-lo ou caracterizá-lo. Pode ser representado por: um artigo, um numeral, um pronome adjetivo, um adjetivo, uma locução adjetiva ou equivalente.Adj. Adn.meninochegou.O(artigo)Adj. Adn.meninoschegaram.Dois(numeral)Adj. Adn.meninoschegaram.Aqueles(pronome)Meninoschegaram.tristes(adjetivo)Adj. Adn.
  • 20. ADJUNTO ADNOMINALMeninoschegaram.do interior(locução adjetiva)Adj. Adn.(pronome pessoaloblíquo – com valor de possessivo)os documentos-meTrouxeramAdj. Adn.
  • 21. TERMOS ACESSÓRIOSADJUNTO ADVERBIAL - É o termo da oração que se liga a um verbode sentido completo, com ou sem preposição, ou a adjetivos e a advérbios, a fim de indicar uma circunstância ou intensificar-lhes o sentido.O invernochegoucedo.Adjunto adverbial de tempofácil.A provafoimuitoAdjunto adverbial de intensidadecedoChegamosdemais.Adjunto adverbial de intensidade