SlideShare uma empresa Scribd logo
PONTO DE ANCORAGEM PREDIAL




Ponto Espera de Ancoragem – Beleza e Acabamento com Tecnologia e Resistência
ANCORAGEM PREDIAL
 Ancoragem é um
  sistema de amarras
  por meio de cordas e
  cabos de aço nos
  elementos
  permanentes e
  estruturais das
  edificações, propician
  do estabilidade dos
  equipamentos bem
  como segurança aos
  trabalhadores em
  telhados e coberturas.
Área da Construção Civil, de acordo com o a Segurança e Medicina do
 Trabalho nas NR-18 e NR-35, tem como objetivo principal a segurança para
 os trabalhadores da construção, que atuam nos serviços de limpeza,
 manutenção e restauração de fachadas.


 A NR - 18 prevê que - As edificações com no mínimo quatro pavimentos ou
  altura de 12m (doze metros), a partir do nível do térreo, devem possuir
  previsão para a instalação de dispositivos destinados a ancoragem de
  equipamentos de sustentação de andaimes e de cabos de segurança para o
  uso de proteção individual, a serem utilizados nos serviços de limpeza,
  manutenção e restauração de fachadas.

 A NR - 35 estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção para
  o trabalho em altura, envolvendo o planejamento, a organização e a
  execução, de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores
  envolvidos direta ou indiretamente com esta atividade.
APLICAÇÕES DO SISTEMA DE ANCORAGEM
T E L H A D O S   E   C O B E R T U R A S   N R   1 8 . 1 8 . 1 . 2

APLICAÇÕES AO USO
O C A B O D E S E G U R A N Ç A D E V E T E R S U A ( S ) E X T R E M I D A D E ( S )
F I X A D A ( S ) À E S T R U T U R A D E F I N I T I V A D A E D I F I C A Ç Ã O , P O R
M E I O D E E S P E R A ( S ) D E A N C O R A G E M , S U P O R T E O U
G R A M P O ( S ) D E F I X A Ç Ã O D E A Ç O I N O X I D Á V E L O U O U T R O
M A T E R I A L D E R E S I S T Ê N C I A , Q U A L I D A D E E D U R A B I L I D A D E
E Q U I V A L E N T E S . E Q U I P A M E N T O S D E P R O T E Ç Ã O I N D I V I D U A L
( E P I ) 1 8 . 2 3 . 3 . 1 O C I N T O D E S E G U R A N Ç A D E V E S E R D O T A D O
D E D I S P O S I T I V O T R A V A - Q U E D A S E E S T A R L I G A D O A C A B O D E
S E G U R A N Ç A I N D E P E N D E N T E C A D E SI T R U T U R AP E O S A D AR M E .
                                             D A  E RA SUS D N AN N I
                                                            18.15.55




                                 O sistema de fixação da cadeira suspensa deve ser independente
                                                    do cabo-guia do trava-quedas.
ANCORAGEM PARA ANDAIMES

                  Andaimes em Balanço NR 18.15.29
                       A estrutura do andaime deve ser
                     convenientemente contraventada e
                  ancorada, de tal forma a eliminar quaisquer
                                  oscilações.



                   Andaimes Suspensos NR 18.15.31
                 O trabalhador deve utilizar cinto de segurança
                 tipo para - quedista, ligado ao trava-quedas de
                  segurança este, ligado a cabo-guia fixado em
                 estrutura independente da estrutura de fixação
                      e sustentação do andaime suspenso.
FIXAÇÃO QUIMICA




Carga de Arrancamento Estático = 53,94 KN ou 5.500 Kgf
Para 13,8 a 27,6 Mpa.
Cura Total = 24 Horas
Travamento Químico = 70 N.m ou 7,14 Kgf.m
TRANSFIXAÇÃO




Carga de Arrancamento Estático = 66,7 KN ou 6.800 Kgf

Travamento Químico = 70 N.m ou 7,14 Kfg.m
DUPLA TRANSFIXAÇÃO




Carga de Arrancamento Estático = 66,7 KN ou 6.800 Kgf
Travamento Químico = 70 N.m ou 7,14 Kfg.m
INSTALAÇÃO DOS PONTOS DE ANCORAGEM

COBERTURA          ÁREA TÉCNICA
INSTALAÇÃO DOS PONTOS DE ANCORAGEM
                        ESPERAS DE
Á R E A N E G AT I VA   APROXIMAÇÃO
INSTALAÇÃO DOS PONTOS DE ANCORAGEM
ESPERAS DE
APROXIMAÇÃO        COBERTURAS
INSTALAÇÃO DOS PONTOS DE ANCORAGEM

COBERTURAS         P L AT I B A N D A
AS NORMATIVAS NR 18 E NR 35
NR 35
NR 35 - TRABALHO EM ALTURA




Foi publicada no DOU, em 27-03-2012, a PORTARIA SIT Nº 313, DE 23-03-2012, que aprova a NR 35 - TRABALHO EM ALTURA.


A norma estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura, envolvendo o planejamento, a
     organização e a execução, de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores envolvidos direta ou indiretamente com
     esta atividade.


O art. 3º dispõe que: “As obrigações estabelecidas nesta Norma entram em vigor seis meses após sua publicação, exceto o capítulo 3
       e o subitem 6.4, que entram em vigor doze meses após a data de publicação desta Portaria”.


A Portaria também cria a Comissão Nacional Tripartite Temática - CNTT da NR-35 com o objetivo de acompanhar a implantação da
      nova regulamentação, conforme estabelece o art. 9º da Portaria TEM n.º 1.127, de 02 de outubro de 2003.


A NR estabelece que o empregador deve promover programa para capacitação dos trabalhadores à realização de trabalho em altura e
      realizar treinamento periódico bienal.


Veja a NR35 no nosso site www.liftancoragem.com.br
NR 18
SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO PORTARIA N.º 157, DE 10 DE ABRIL DE 2006 (DOU de 12/04/06 – Seção 1)

                                           Altera redação da Norma Regulamentadora n.º 18




A SECRETÁRIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO e o DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO
     TRABALHO, no uso de suas atribuições legais e em conformidade como disposto no inciso I do artigo 200 da
     Consolidação das Leis do Trabalho e no artigo 2º da Portaria n.º 3.214, de 08 de junho de 1978, resolvem:



Art. 5ºIncluir na NR-18 oitem 18.15.6 – Ancoragem, com a seguinte redação:

18.15.56 –ANCORAGEM
18.15.56.1 As edificações com no mínimo quatro pavimentos ou altura de 12m (dozemetros), a partir do nível do térreo,
      devem possuir previsão para a instalação de dispositivos destinados à ancoragem de equipamentos de
      sustentação de andaimes e de cabos de segurança para o uso de proteção individual, a serem utilizados nos
      serviços de limpeza, manutenção e restauração de fachadas.



Saiba mais em nosso site: www.liftancoragem.com.br
RESPONSABILIDADES EM ACIDENTES DE
TRABALHO
As responsabilidades de natureza civil decorrentes de acidentes de trabalho consistem em indenizações por danos
materiais, moral e estético e são devidas pelo empregador independentemente das outras de natureza
administrativa, previdenciária e trabalhista, porque decorrentes do descumprimento de deveres legais ou contratuais.
A Constituição prevê pena em casos de terceirização de serviços e/ou mão de obra, onde o empregador ou comitente
são também responsáveis pela reparação civil por seus empregados, serviçais e prepostos, no exercício do trabalho
que lhes competir, ou em razão dele, ainda que não haja culpa de sua parte, responderão pelos atos praticados pelos
terceiros ali referidos e todos responderão solidariamente pela reparação, provando-se que elas concorreram para o
dano por culpa, ou negligência da sua
Parte.
As responsabilidades do síndico, engenheiro e empreiteiro são enormes, pois responde, civil e criminalmente, por
seus atos administrativos e até por danos causados, pelo condomínio, à terceiros ou aos próprios condôminos, se for
comprovada omissão ou negligência de suas obrigações.
As decisões tomadas pelo síndico devem ser pautadas pelo que determina a Convenção Condominial, pelo
Regulamento Interno, as deliberações das Assembléias Gerais, sem ultrapassar os ditames da Lei.

Saiba mais em nota do nosso perfil do Facebook:
http://www.facebook.com/notes/lift-ancoragem-predial/de-quem-%C3%A9-a-responsabilidade/112543032175074
ENTRE EM CONTATO
Para maiores informações sobre Ancoragem Predial e Alpinismo Industrial:
                          Acesse nosso site:
                       www.liftancoragem.com.br
                             Pelo telefone:
                             21- 3619-5659
                                E-mail:
                     contato@liftancorafem.com.br
                      Nossa página do Facebook:
    http://www.facebook.com/pages/Lift-Ancoragem/120798721348059

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Nr – 18
Nr – 18Nr – 18
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
Mateus Borges
 
Nr 36 apresentação - padrão - workshop (1)
Nr 36 apresentação - padrão - workshop (1)Nr 36 apresentação - padrão - workshop (1)
Nr 36 apresentação - padrão - workshop (1)
Jupira Silva
 
Treinamento NR-10 reciclagem-8 horas
Treinamento NR-10 reciclagem-8 horasTreinamento NR-10 reciclagem-8 horas
Treinamento NR-10 reciclagem-8 horas
Luciano Dos Santos Baracho
 
Check List para plataforma Elevatória - NR 18
Check List para plataforma Elevatória - NR 18Check List para plataforma Elevatória - NR 18
Check List para plataforma Elevatória - NR 18
IZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 
Certificado nr06 conteúdo programático
Certificado nr06 conteúdo programáticoCertificado nr06 conteúdo programático
Certificado nr06 conteúdo programático
Aline Araújo
 
NR 35
NR 35NR 35
NR 35
Gil Mendes
 
CURSO NR 18.pdf
CURSO NR 18.pdfCURSO NR 18.pdf
CURSO NR 18.pdf
BelarminoFelix
 
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptxNR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
Leomir Borghardt
 
Acidente do trabalho com disco de corte cenas fortes
Acidente do trabalho com disco de corte   cenas fortesAcidente do trabalho com disco de corte   cenas fortes
Acidente do trabalho com disco de corte cenas fortes
Universidade Federal Fluminense
 
Certificado para treinamento de operador de betoneira segurança do trabalho...
Certificado para treinamento de operador de betoneira   segurança do trabalho...Certificado para treinamento de operador de betoneira   segurança do trabalho...
Certificado para treinamento de operador de betoneira segurança do trabalho...
MAURICIO WILLIAM
 
Permissao para-trabalho-a-quente
Permissao para-trabalho-a-quentePermissao para-trabalho-a-quente
Permissao para-trabalho-a-quente
Jose Fernandes
 
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptxTreinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Rudinei de Moura
 
NBR 14628
NBR 14628 NBR 14628
NBR 14628
Ane Costa
 
Slide treinamento - Correntes, ganchos e cintas
Slide treinamento - Correntes, ganchos e cintasSlide treinamento - Correntes, ganchos e cintas
Slide treinamento - Correntes, ganchos e cintas
Márcio Roberto de Mattos
 
Programa de treinamento interno nr 18
Programa de treinamento interno   nr 18Programa de treinamento interno   nr 18
Programa de treinamento interno nr 18
Universidade Federal Fluminense
 
Procedimento para utilização e inspeção de cintas e cabos
Procedimento para utilização e inspeção de cintas e cabosProcedimento para utilização e inspeção de cintas e cabos
Procedimento para utilização e inspeção de cintas e cabos
Universidade Federal Fluminense
 
TREINAMENTO NR- 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da cons...
TREINAMENTO NR- 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da cons...TREINAMENTO NR- 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da cons...
TREINAMENTO NR- 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da cons...
JanainaLima962391
 
Certificado nr 35 MODELO
Certificado  nr 35  MODELOCertificado  nr 35  MODELO
Certificado nr 35 MODELO
CENTRO DE EDUCAÇÃO BÁSICA SMART
 
EPI para Atividade Eletrica, Mecânica e o Fator Humano.
EPI para Atividade Eletrica, Mecânica e o Fator Humano.EPI para Atividade Eletrica, Mecânica e o Fator Humano.
EPI para Atividade Eletrica, Mecânica e o Fator Humano.
Anderson Linhares
 

Mais procurados (20)

Nr – 18
Nr – 18Nr – 18
Nr – 18
 
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
 
Nr 36 apresentação - padrão - workshop (1)
Nr 36 apresentação - padrão - workshop (1)Nr 36 apresentação - padrão - workshop (1)
Nr 36 apresentação - padrão - workshop (1)
 
Treinamento NR-10 reciclagem-8 horas
Treinamento NR-10 reciclagem-8 horasTreinamento NR-10 reciclagem-8 horas
Treinamento NR-10 reciclagem-8 horas
 
Check List para plataforma Elevatória - NR 18
Check List para plataforma Elevatória - NR 18Check List para plataforma Elevatória - NR 18
Check List para plataforma Elevatória - NR 18
 
Certificado nr06 conteúdo programático
Certificado nr06 conteúdo programáticoCertificado nr06 conteúdo programático
Certificado nr06 conteúdo programático
 
NR 35
NR 35NR 35
NR 35
 
CURSO NR 18.pdf
CURSO NR 18.pdfCURSO NR 18.pdf
CURSO NR 18.pdf
 
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptxNR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
 
Acidente do trabalho com disco de corte cenas fortes
Acidente do trabalho com disco de corte   cenas fortesAcidente do trabalho com disco de corte   cenas fortes
Acidente do trabalho com disco de corte cenas fortes
 
Certificado para treinamento de operador de betoneira segurança do trabalho...
Certificado para treinamento de operador de betoneira   segurança do trabalho...Certificado para treinamento de operador de betoneira   segurança do trabalho...
Certificado para treinamento de operador de betoneira segurança do trabalho...
 
Permissao para-trabalho-a-quente
Permissao para-trabalho-a-quentePermissao para-trabalho-a-quente
Permissao para-trabalho-a-quente
 
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptxTreinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
 
NBR 14628
NBR 14628 NBR 14628
NBR 14628
 
Slide treinamento - Correntes, ganchos e cintas
Slide treinamento - Correntes, ganchos e cintasSlide treinamento - Correntes, ganchos e cintas
Slide treinamento - Correntes, ganchos e cintas
 
Programa de treinamento interno nr 18
Programa de treinamento interno   nr 18Programa de treinamento interno   nr 18
Programa de treinamento interno nr 18
 
Procedimento para utilização e inspeção de cintas e cabos
Procedimento para utilização e inspeção de cintas e cabosProcedimento para utilização e inspeção de cintas e cabos
Procedimento para utilização e inspeção de cintas e cabos
 
TREINAMENTO NR- 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da cons...
TREINAMENTO NR- 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da cons...TREINAMENTO NR- 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da cons...
TREINAMENTO NR- 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da cons...
 
Certificado nr 35 MODELO
Certificado  nr 35  MODELOCertificado  nr 35  MODELO
Certificado nr 35 MODELO
 
EPI para Atividade Eletrica, Mecânica e o Fator Humano.
EPI para Atividade Eletrica, Mecânica e o Fator Humano.EPI para Atividade Eletrica, Mecânica e o Fator Humano.
EPI para Atividade Eletrica, Mecânica e o Fator Humano.
 

Destaque

Cálculos trabalho em altura
Cálculos trabalho em alturaCálculos trabalho em altura
Cálculos trabalho em altura
Elkjaer Braz
 
Memória de cálculo de linha de vida
Memória de cálculo de linha de vida  Memória de cálculo de linha de vida
Memória de cálculo de linha de vida
gbozz832
 
Trabalho em altura
Trabalho em alturaTrabalho em altura
Trabalho em altura
Willian Bronguel
 
Trabalho em Altura NR 35
Trabalho em Altura NR 35Trabalho em Altura NR 35
Trabalho em Altura NR 35
Jaime Alves
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura   nr 35Trabalho em altura   nr 35
Trabalho em altura nr 35
Joaogc
 
Linha de vida memorai de calculo
Linha de vida memorai de calculoLinha de vida memorai de calculo
Linha de vida memorai de calculo
reativo
 
Linha de vida cálculo e especificações
Linha de vida cálculo e especificaçõesLinha de vida cálculo e especificações
Linha de vida cálculo e especificações
reativo
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura   nr 35Trabalho em altura   nr 35
Trabalho em altura nr 35
Josiel Leite
 
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)
Bruno Monteiro
 
NBR 16325 - Linhas de vida
NBR 16325 - Linhas de vida NBR 16325 - Linhas de vida
NBR 16325 - Linhas de vida
Gabriela Coelho Monteiro
 
Proposta linha de vida
Proposta  linha de vidaProposta  linha de vida
Proposta linha de vida
Alexandre Bastos
 
Sistemas Horizontais de linhas de vida flexíveis
Sistemas Horizontais de linhas de vida flexíveisSistemas Horizontais de linhas de vida flexíveis
Sistemas Horizontais de linhas de vida flexíveis
TRABALHO VERTICAL
 
Nbr 14827-2002-chumbadores-instalados-em-elementos-de-concreto
Nbr 14827-2002-chumbadores-instalados-em-elementos-de-concretoNbr 14827-2002-chumbadores-instalados-em-elementos-de-concreto
Nbr 14827-2002-chumbadores-instalados-em-elementos-de-concreto
Fabiana Cunha Consultare
 
Palestra nr 35
Palestra nr 35Palestra nr 35
Palestra nr 35
Geraldo Ferigato
 
218871
218871218871
Atividades ppt 2007.pronta.
Atividades ppt 2007.pronta.Atividades ppt 2007.pronta.
Atividades ppt 2007.pronta.
Guilerme Costa
 
220772 andaime tubular-mem_ria_de_c_lculo_para_andaime_tubular
220772 andaime tubular-mem_ria_de_c_lculo_para_andaime_tubular220772 andaime tubular-mem_ria_de_c_lculo_para_andaime_tubular
220772 andaime tubular-mem_ria_de_c_lculo_para_andaime_tubular
Henrique Jesus de Souza
 
Apostila salvamento
Apostila salvamentoApostila salvamento
Apostila salvamento
Rogerio Felipe Paixão
 
Sistemas de ancoragens predial
Sistemas de ancoragens predialSistemas de ancoragens predial
Sistemas de ancoragens predial
SAFETY POINT ANCORAGEM PREDIAL Ltda.
 
Segurança nos pontos de ancoragem predial
Segurança nos pontos de ancoragem predialSegurança nos pontos de ancoragem predial
Segurança nos pontos de ancoragem predial
SAFETY POINT ANCORAGEM PREDIAL Ltda.
 

Destaque (20)

Cálculos trabalho em altura
Cálculos trabalho em alturaCálculos trabalho em altura
Cálculos trabalho em altura
 
Memória de cálculo de linha de vida
Memória de cálculo de linha de vida  Memória de cálculo de linha de vida
Memória de cálculo de linha de vida
 
Trabalho em altura
Trabalho em alturaTrabalho em altura
Trabalho em altura
 
Trabalho em Altura NR 35
Trabalho em Altura NR 35Trabalho em Altura NR 35
Trabalho em Altura NR 35
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura   nr 35Trabalho em altura   nr 35
Trabalho em altura nr 35
 
Linha de vida memorai de calculo
Linha de vida memorai de calculoLinha de vida memorai de calculo
Linha de vida memorai de calculo
 
Linha de vida cálculo e especificações
Linha de vida cálculo e especificaçõesLinha de vida cálculo e especificações
Linha de vida cálculo e especificações
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura   nr 35Trabalho em altura   nr 35
Trabalho em altura nr 35
 
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)
 
NBR 16325 - Linhas de vida
NBR 16325 - Linhas de vida NBR 16325 - Linhas de vida
NBR 16325 - Linhas de vida
 
Proposta linha de vida
Proposta  linha de vidaProposta  linha de vida
Proposta linha de vida
 
Sistemas Horizontais de linhas de vida flexíveis
Sistemas Horizontais de linhas de vida flexíveisSistemas Horizontais de linhas de vida flexíveis
Sistemas Horizontais de linhas de vida flexíveis
 
Nbr 14827-2002-chumbadores-instalados-em-elementos-de-concreto
Nbr 14827-2002-chumbadores-instalados-em-elementos-de-concretoNbr 14827-2002-chumbadores-instalados-em-elementos-de-concreto
Nbr 14827-2002-chumbadores-instalados-em-elementos-de-concreto
 
Palestra nr 35
Palestra nr 35Palestra nr 35
Palestra nr 35
 
218871
218871218871
218871
 
Atividades ppt 2007.pronta.
Atividades ppt 2007.pronta.Atividades ppt 2007.pronta.
Atividades ppt 2007.pronta.
 
220772 andaime tubular-mem_ria_de_c_lculo_para_andaime_tubular
220772 andaime tubular-mem_ria_de_c_lculo_para_andaime_tubular220772 andaime tubular-mem_ria_de_c_lculo_para_andaime_tubular
220772 andaime tubular-mem_ria_de_c_lculo_para_andaime_tubular
 
Apostila salvamento
Apostila salvamentoApostila salvamento
Apostila salvamento
 
Sistemas de ancoragens predial
Sistemas de ancoragens predialSistemas de ancoragens predial
Sistemas de ancoragens predial
 
Segurança nos pontos de ancoragem predial
Segurança nos pontos de ancoragem predialSegurança nos pontos de ancoragem predial
Segurança nos pontos de ancoragem predial
 

Semelhante a Ancoragem predial - Lift Ancoragem e Alpinismo Industrial

Plano de trabalho + 40
Plano de trabalho + 40Plano de trabalho + 40
Plano de trabalho + 40
Allisson Albuquerque
 
SAFETY POINT ANCORAGEM PREDIAL
SAFETY POINT ANCORAGEM PREDIALSAFETY POINT ANCORAGEM PREDIAL
SAFETY POINT ANCORAGEM PREDIAL
SAFETY POINT ANCORAGEM PREDIAL Ltda.
 
Treinamento seguranca-trabalhos-altura-nr 35
Treinamento seguranca-trabalhos-altura-nr 35Treinamento seguranca-trabalhos-altura-nr 35
Treinamento seguranca-trabalhos-altura-nr 35
tojocarlos
 
SLIDE NR 12 - 01.pptx
SLIDE NR 12 - 01.pptxSLIDE NR 12 - 01.pptx
SLIDE NR 12 - 01.pptx
Francimar Alves Martins Martins
 
Treinamento NR 12.pptx
Treinamento NR 12.pptxTreinamento NR 12.pptx
Treinamento NR 12.pptx
ErnanePinheiro2
 
01 - Modelo Ordem de Servico (1).doc
01 - Modelo Ordem de Servico (1).doc01 - Modelo Ordem de Servico (1).doc
01 - Modelo Ordem de Servico (1).doc
Anderson Arcanjo
 
Modulo II legislação
Modulo II  legislaçãoModulo II  legislação
Modulo II legislação
Lucy Jesus
 
Modelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.doc
Modelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.docModelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.doc
Modelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.doc
InaraSantos12
 
1 - NR 35 APOIO.pptx
1 - NR 35 APOIO.pptx1 - NR 35 APOIO.pptx
1 - NR 35 APOIO.pptx
DeMarco3
 
APRESENTAÇÃO NR 35.pptx
APRESENTAÇÃO NR 35.pptxAPRESENTAÇÃO NR 35.pptx
APRESENTAÇÃO NR 35.pptx
Jane Queiroz
 
EPI
EPI EPI
.Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho
.Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho.Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho
.Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho
Cinara Oliveira
 
Cartilha de seguranca_em_obra 1
Cartilha de seguranca_em_obra 1Cartilha de seguranca_em_obra 1
Cartilha de seguranca_em_obra
Cartilha de seguranca_em_obraCartilha de seguranca_em_obra
Cartilha de seguranca_em_obra
Engº. Maurílio Donizétti
 
NR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptx
NR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptxNR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptx
NR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptx
FernandoFreire66
 
Gestão de Consequências.ppt
Gestão de Consequências.pptGestão de Consequências.ppt
Gestão de Consequências.ppt
Neil Oliveira
 
TREINAMENTO - ENCARREGADO DE ELETRICISTAS.pptx
TREINAMENTO - ENCARREGADO DE ELETRICISTAS.pptxTREINAMENTO - ENCARREGADO DE ELETRICISTAS.pptx
TREINAMENTO - ENCARREGADO DE ELETRICISTAS.pptx
AlanBruno39
 
4 cap 3 - nr aplicação programas e pontos conflitantes - s 35
4   cap 3 - nr aplicação  programas e pontos conflitantes - s 354   cap 3 - nr aplicação  programas e pontos conflitantes - s 35
4 cap 3 - nr aplicação programas e pontos conflitantes - s 35
Zacarias Junior
 
Abnt nbr 15836 - 2010 corrigida 2011
Abnt   nbr 15836 - 2010 corrigida 2011Abnt   nbr 15836 - 2010 corrigida 2011
Abnt nbr 15836 - 2010 corrigida 2011
André Fragoso
 
Sistema de bloqueio e etiquetagem lockout e tagout
Sistema de bloqueio e etiquetagem   lockout e tagoutSistema de bloqueio e etiquetagem   lockout e tagout
Sistema de bloqueio e etiquetagem lockout e tagout
Jb Alves
 

Semelhante a Ancoragem predial - Lift Ancoragem e Alpinismo Industrial (20)

Plano de trabalho + 40
Plano de trabalho + 40Plano de trabalho + 40
Plano de trabalho + 40
 
SAFETY POINT ANCORAGEM PREDIAL
SAFETY POINT ANCORAGEM PREDIALSAFETY POINT ANCORAGEM PREDIAL
SAFETY POINT ANCORAGEM PREDIAL
 
Treinamento seguranca-trabalhos-altura-nr 35
Treinamento seguranca-trabalhos-altura-nr 35Treinamento seguranca-trabalhos-altura-nr 35
Treinamento seguranca-trabalhos-altura-nr 35
 
SLIDE NR 12 - 01.pptx
SLIDE NR 12 - 01.pptxSLIDE NR 12 - 01.pptx
SLIDE NR 12 - 01.pptx
 
Treinamento NR 12.pptx
Treinamento NR 12.pptxTreinamento NR 12.pptx
Treinamento NR 12.pptx
 
01 - Modelo Ordem de Servico (1).doc
01 - Modelo Ordem de Servico (1).doc01 - Modelo Ordem de Servico (1).doc
01 - Modelo Ordem de Servico (1).doc
 
Modulo II legislação
Modulo II  legislaçãoModulo II  legislação
Modulo II legislação
 
Modelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.doc
Modelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.docModelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.doc
Modelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.doc
 
1 - NR 35 APOIO.pptx
1 - NR 35 APOIO.pptx1 - NR 35 APOIO.pptx
1 - NR 35 APOIO.pptx
 
APRESENTAÇÃO NR 35.pptx
APRESENTAÇÃO NR 35.pptxAPRESENTAÇÃO NR 35.pptx
APRESENTAÇÃO NR 35.pptx
 
EPI
EPI EPI
EPI
 
.Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho
.Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho.Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho
.Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho
 
Cartilha de seguranca_em_obra 1
Cartilha de seguranca_em_obra 1Cartilha de seguranca_em_obra 1
Cartilha de seguranca_em_obra 1
 
Cartilha de seguranca_em_obra
Cartilha de seguranca_em_obraCartilha de seguranca_em_obra
Cartilha de seguranca_em_obra
 
NR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptx
NR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptxNR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptx
NR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptx
 
Gestão de Consequências.ppt
Gestão de Consequências.pptGestão de Consequências.ppt
Gestão de Consequências.ppt
 
TREINAMENTO - ENCARREGADO DE ELETRICISTAS.pptx
TREINAMENTO - ENCARREGADO DE ELETRICISTAS.pptxTREINAMENTO - ENCARREGADO DE ELETRICISTAS.pptx
TREINAMENTO - ENCARREGADO DE ELETRICISTAS.pptx
 
4 cap 3 - nr aplicação programas e pontos conflitantes - s 35
4   cap 3 - nr aplicação  programas e pontos conflitantes - s 354   cap 3 - nr aplicação  programas e pontos conflitantes - s 35
4 cap 3 - nr aplicação programas e pontos conflitantes - s 35
 
Abnt nbr 15836 - 2010 corrigida 2011
Abnt   nbr 15836 - 2010 corrigida 2011Abnt   nbr 15836 - 2010 corrigida 2011
Abnt nbr 15836 - 2010 corrigida 2011
 
Sistema de bloqueio e etiquetagem lockout e tagout
Sistema de bloqueio e etiquetagem   lockout e tagoutSistema de bloqueio e etiquetagem   lockout e tagout
Sistema de bloqueio e etiquetagem lockout e tagout
 

Último

PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
anpproferick
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
tnrlucas
 
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdfPor que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Ian Oliveira
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
anpproferick
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Rafael Santos
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Annelise Gripp
 
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço BrasilOrientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
EliakimArajo2
 

Último (7)

PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
 
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdfPor que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
 
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço BrasilOrientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
 

Ancoragem predial - Lift Ancoragem e Alpinismo Industrial

  • 1.
  • 2. PONTO DE ANCORAGEM PREDIAL Ponto Espera de Ancoragem – Beleza e Acabamento com Tecnologia e Resistência
  • 3. ANCORAGEM PREDIAL  Ancoragem é um sistema de amarras por meio de cordas e cabos de aço nos elementos permanentes e estruturais das edificações, propician do estabilidade dos equipamentos bem como segurança aos trabalhadores em telhados e coberturas.
  • 4. Área da Construção Civil, de acordo com o a Segurança e Medicina do Trabalho nas NR-18 e NR-35, tem como objetivo principal a segurança para os trabalhadores da construção, que atuam nos serviços de limpeza, manutenção e restauração de fachadas.  A NR - 18 prevê que - As edificações com no mínimo quatro pavimentos ou altura de 12m (doze metros), a partir do nível do térreo, devem possuir previsão para a instalação de dispositivos destinados a ancoragem de equipamentos de sustentação de andaimes e de cabos de segurança para o uso de proteção individual, a serem utilizados nos serviços de limpeza, manutenção e restauração de fachadas.  A NR - 35 estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura, envolvendo o planejamento, a organização e a execução, de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores envolvidos direta ou indiretamente com esta atividade.
  • 5.
  • 6. APLICAÇÕES DO SISTEMA DE ANCORAGEM
  • 7. T E L H A D O S E C O B E R T U R A S N R 1 8 . 1 8 . 1 . 2 APLICAÇÕES AO USO O C A B O D E S E G U R A N Ç A D E V E T E R S U A ( S ) E X T R E M I D A D E ( S ) F I X A D A ( S ) À E S T R U T U R A D E F I N I T I V A D A E D I F I C A Ç Ã O , P O R M E I O D E E S P E R A ( S ) D E A N C O R A G E M , S U P O R T E O U G R A M P O ( S ) D E F I X A Ç Ã O D E A Ç O I N O X I D Á V E L O U O U T R O M A T E R I A L D E R E S I S T Ê N C I A , Q U A L I D A D E E D U R A B I L I D A D E E Q U I V A L E N T E S . E Q U I P A M E N T O S D E P R O T E Ç Ã O I N D I V I D U A L ( E P I ) 1 8 . 2 3 . 3 . 1 O C I N T O D E S E G U R A N Ç A D E V E S E R D O T A D O D E D I S P O S I T I V O T R A V A - Q U E D A S E E S T A R L I G A D O A C A B O D E S E G U R A N Ç A I N D E P E N D E N T E C A D E SI T R U T U R AP E O S A D AR M E . D A E RA SUS D N AN N I 18.15.55 O sistema de fixação da cadeira suspensa deve ser independente do cabo-guia do trava-quedas.
  • 8. ANCORAGEM PARA ANDAIMES Andaimes em Balanço NR 18.15.29 A estrutura do andaime deve ser convenientemente contraventada e ancorada, de tal forma a eliminar quaisquer oscilações. Andaimes Suspensos NR 18.15.31 O trabalhador deve utilizar cinto de segurança tipo para - quedista, ligado ao trava-quedas de segurança este, ligado a cabo-guia fixado em estrutura independente da estrutura de fixação e sustentação do andaime suspenso.
  • 9.
  • 10. FIXAÇÃO QUIMICA Carga de Arrancamento Estático = 53,94 KN ou 5.500 Kgf Para 13,8 a 27,6 Mpa. Cura Total = 24 Horas Travamento Químico = 70 N.m ou 7,14 Kgf.m
  • 11. TRANSFIXAÇÃO Carga de Arrancamento Estático = 66,7 KN ou 6.800 Kgf Travamento Químico = 70 N.m ou 7,14 Kfg.m
  • 12. DUPLA TRANSFIXAÇÃO Carga de Arrancamento Estático = 66,7 KN ou 6.800 Kgf Travamento Químico = 70 N.m ou 7,14 Kfg.m
  • 13. INSTALAÇÃO DOS PONTOS DE ANCORAGEM COBERTURA ÁREA TÉCNICA
  • 14. INSTALAÇÃO DOS PONTOS DE ANCORAGEM ESPERAS DE Á R E A N E G AT I VA APROXIMAÇÃO
  • 15. INSTALAÇÃO DOS PONTOS DE ANCORAGEM ESPERAS DE APROXIMAÇÃO COBERTURAS
  • 16. INSTALAÇÃO DOS PONTOS DE ANCORAGEM COBERTURAS P L AT I B A N D A
  • 17. AS NORMATIVAS NR 18 E NR 35
  • 18. NR 35 NR 35 - TRABALHO EM ALTURA Foi publicada no DOU, em 27-03-2012, a PORTARIA SIT Nº 313, DE 23-03-2012, que aprova a NR 35 - TRABALHO EM ALTURA. A norma estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura, envolvendo o planejamento, a organização e a execução, de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores envolvidos direta ou indiretamente com esta atividade. O art. 3º dispõe que: “As obrigações estabelecidas nesta Norma entram em vigor seis meses após sua publicação, exceto o capítulo 3 e o subitem 6.4, que entram em vigor doze meses após a data de publicação desta Portaria”. A Portaria também cria a Comissão Nacional Tripartite Temática - CNTT da NR-35 com o objetivo de acompanhar a implantação da nova regulamentação, conforme estabelece o art. 9º da Portaria TEM n.º 1.127, de 02 de outubro de 2003. A NR estabelece que o empregador deve promover programa para capacitação dos trabalhadores à realização de trabalho em altura e realizar treinamento periódico bienal. Veja a NR35 no nosso site www.liftancoragem.com.br
  • 19. NR 18 SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO PORTARIA N.º 157, DE 10 DE ABRIL DE 2006 (DOU de 12/04/06 – Seção 1) Altera redação da Norma Regulamentadora n.º 18 A SECRETÁRIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO e o DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, no uso de suas atribuições legais e em conformidade como disposto no inciso I do artigo 200 da Consolidação das Leis do Trabalho e no artigo 2º da Portaria n.º 3.214, de 08 de junho de 1978, resolvem: Art. 5ºIncluir na NR-18 oitem 18.15.6 – Ancoragem, com a seguinte redação: 18.15.56 –ANCORAGEM 18.15.56.1 As edificações com no mínimo quatro pavimentos ou altura de 12m (dozemetros), a partir do nível do térreo, devem possuir previsão para a instalação de dispositivos destinados à ancoragem de equipamentos de sustentação de andaimes e de cabos de segurança para o uso de proteção individual, a serem utilizados nos serviços de limpeza, manutenção e restauração de fachadas. Saiba mais em nosso site: www.liftancoragem.com.br
  • 20. RESPONSABILIDADES EM ACIDENTES DE TRABALHO As responsabilidades de natureza civil decorrentes de acidentes de trabalho consistem em indenizações por danos materiais, moral e estético e são devidas pelo empregador independentemente das outras de natureza administrativa, previdenciária e trabalhista, porque decorrentes do descumprimento de deveres legais ou contratuais. A Constituição prevê pena em casos de terceirização de serviços e/ou mão de obra, onde o empregador ou comitente são também responsáveis pela reparação civil por seus empregados, serviçais e prepostos, no exercício do trabalho que lhes competir, ou em razão dele, ainda que não haja culpa de sua parte, responderão pelos atos praticados pelos terceiros ali referidos e todos responderão solidariamente pela reparação, provando-se que elas concorreram para o dano por culpa, ou negligência da sua Parte. As responsabilidades do síndico, engenheiro e empreiteiro são enormes, pois responde, civil e criminalmente, por seus atos administrativos e até por danos causados, pelo condomínio, à terceiros ou aos próprios condôminos, se for comprovada omissão ou negligência de suas obrigações. As decisões tomadas pelo síndico devem ser pautadas pelo que determina a Convenção Condominial, pelo Regulamento Interno, as deliberações das Assembléias Gerais, sem ultrapassar os ditames da Lei. Saiba mais em nota do nosso perfil do Facebook: http://www.facebook.com/notes/lift-ancoragem-predial/de-quem-%C3%A9-a-responsabilidade/112543032175074
  • 21. ENTRE EM CONTATO Para maiores informações sobre Ancoragem Predial e Alpinismo Industrial: Acesse nosso site: www.liftancoragem.com.br Pelo telefone: 21- 3619-5659 E-mail: contato@liftancorafem.com.br Nossa página do Facebook: http://www.facebook.com/pages/Lift-Ancoragem/120798721348059