SlideShare uma empresa Scribd logo
DE FARMÁCIA
atendente
ANATOMIAANATOMIA
Aula 10 -Sistema Urinário
Humano
Importância:
• O sistema excretor tem papel fundamental na
manutenção da estabilidade dos fluídos
corporais, pois elimina certas substâncias
indesejadas ( amônia, uréia ácido úrico) ao
organismo e retém aquelas que ainda possam
ser aproveitadas (água, sais).
• O sistema excretor também é responsável
pela osmorregulação, manutenção da
concentração salina no sangue, pH e outros
fluídos corporais.
Aorta Veia Cava
Córtex
MedulaRim Esquerdo
Rim Direito
Bexiga
Uretra
2 Ureteres
• Sistema Urinário
– Dois rins
– Dois ureteres
– Uma bexiga urinária
– Uma uretra
Nefrologia: estudo da anatomia,
fisiologia e
distúrbios dos rins.
Urologia: estudo dos sitemas urinários
masculino e feminino e do sistema
genital masculino.
RIM
• Dois órgãos grandes
• Avermelhados
• Forma de feijão
• Vascularizados
• Parede abdominal
posterior
• Gordura perirrenal
• No pólo superior situa-se
glândula supra-renal
(adrenal).
Ureter
Pélvis
Renal
Seio
Renal
Funções
Aorta Veia Cava
Córtex
MedulaRim Esquerdo
Rim Direito
Bexiga
Uretra
2 Ureteres
Elimina substâncias
tóxicas pela urina.
Regulam os níveis
iônicos no sangue
de sais, glicose,
proteína e água.
Regular o volume e a
pressão sangüínea.
Renina
Homeostasia
Balanço ácido / base -
pH sanguíneo (H+
/ HC03)
Formação dos Eritrócitos.
Eritropoetina
Produz substâncias
que convertem um
precursor da vitamina
D em vitamina ativa.
(calcitrol)
Contração do músculo liso
Prostaglandinas
AnatomiaAnatomia
BexigaBexiga
• 250ml
• Localização:
-Cavidade pélvica
-No homem: à frente do reto
-Na mulher: entre o útero e
o reto
•Função:
- Armazenar a urina que flui
continuamente dos ureteres
AnatomiaAnatomia
• ♂ 18-20cm
• ♀ 4cm
• Função:
- Conduzir a urina
da bexiga ao
meio externo
UretraUretra
11
12
Cápsula de
Bowman
Glomérulo
Alça
descendente
Alça
ascendente
Alça de Henle
Ducto coletor
capilares
para o ureter
NEFROM
 UNIDADE FUNCIONAL
Túbulo contorcido proximal
Túbulo contorcido distal
Ramo da artéria renal
AnatomiaAnatomia
NéfronNéfron
Unidade morfofuncional do rim
Regiões: • Glomérulo Renal
• Cápsula de Bowman
• Túbulo cont. proximal
• Alça de Henle
• Túbulo cont. distal
• Ducto coletor
Glomérulo
Alça
descendente
GLICOSE
Aminoácidos
Ca++
Tubo
Coletor
Reabsorção ativa (gasto de energia):
glicose, aminoácidos, sais
Reabsorção passiva (difusão): água
Alça
ascendente
ORGANIZAÇÃO BÁSICA DO NÉFROM
ADH =ADH = Hormônio Anti-Diurético
• Produção:
• Hipotálamo/ Hipófise
• Função: Reabsorção de H2O
∀ ↑ concentração urinária
• Álcool e Cafeína inibe
FisiologiaFisiologia
HORMÔNIO ALDOSTERONA
• Importante regulador por Feedback dos íons
potássio
• Secretado pela supra renais
• Atua no túbulo distal e túbulo coletor
(absorção de Na e eliminação de K)
• Aumento das enzimas de carreadores das
células tubulares
Características Físicas da Urina Normal
- VolumeVolume: 1 a 2 litros em 24 h, mas varia consideravelmente.
- CorCor: Amarelo ou âmbar, varia conforme a concentração e dieta.
A cor é devida ao urocroma (pigmento produzido pela degradação da bile)
A urobilina (pigmento produzido pela degradação da hemoglobina) dieta,
medicamentos e certas doenças alteram a cor da urina.
-TurbidezTurbidez: Transparente quando recém emitida e turva pouco depois.
-OdorOdor: Levemente aromática. Torna-se amoniacal logo em seguida.
-pHpH: Varia entre 4,6 e 8,0, sendo em média 6,0. Varia com a dieta.
Proteínas aumentam a acidez, vegetais aumentam a alcalinidade.
- DensidadeDensidade: Quanto maior a quantidade de solutos, maior a densidade.
Constituintes Anormais da Urina
-AlbuminaAlbumina: (albuminúria) é muito grande para ser filtrado.
Pode estar relacionado com pressão muito alta ou lesão das membranas de
filtração.
-GlicoseGlicose: (glicosúria) indica diabete melito.
-Hemácias:Hemácias: (hematúria) cálculos renais, tumores, trauma ou outras
doenças renais. (hemácias rompidas).
-Leucócitos:Leucócitos: (piúria) infecção nos rins ou órgãos do sist. Urinário.
-
Micro-organismos:Micro-organismos: variam conforme a infecção. Uma das mais comuns é a E.
Coli.
O fungo mais comum é a Candida Albicans. O protozoário mais frequênte é o
Tricomonas vaginalis.
 Diálise do sangue: Filtração do sangue pelo rim.
 Diurese: Processo de formação da urina
 Micção: Ato de urinar;
 Substância diurética: Aumenta a formação da urina;
 Cálculo Renal: Pedras nos rins ou Ureter, causada pela má alimentação e a
falta de água. Trata-se com medicamentos ou ultra-som.
 Infecção urinária (cistite): Ardência na micção. Lesões na uretra por
traumatismo ou bactérias.
 A bexiga pode acumular até meio litro de líquido.
 A uretra no homem apresenta cerca de 20cm e na mulher 4cm.
 O rim apresenta cerca -12cm – 7cm de largura e 5 cm comprimento
PRINCIPAIS DISTÚRBIO SIST URINÁRIO HUMANO
CÁLCULO RENAL
O depósito organizado de sais minerais nos
rins ou em qualquer parte do aparelho
urinário.
Cálculos constituídos por cálcio são os mais
comuns. Outros minerais encontrados são:
oxalato, fósforo, ácido úrico.
Deficiência genética para excreção desses
sais
Dieta rica nessas sais: ex.: leite e derivados.
Tratamento cirúrgico ou não invasivo: ultra-
som / laser
PRINCIPAIS DISTÚRBIO SIST URINÁRIO HUMANO
GOTA
Gota é uma doença
caracterizada pela elevação
de ácido úrico no sangue e
surtos de artrite aguda
secundários ao depósito de
cristais do sal deste ácido
(uratos).
 O ácido úrico é um resíduo nitrogenado do
metabolismo de purinas.
 Mariscos, sardinha, salmão, bacon, fígado devem ser
evitados por aqueles que sofrem de gota.
HEMODIÁLISE
O tratamento mais utilizado por aqueles pacientes que, por qualquer motivo, perderam
a função renal e irreparavelmente atingiram a fase terminal da doença renal.
No dialisador, o sangue é exposto à solução de diálise (também conhecida como
dialisato) através de uma membrana semipermeável, permitindo assim, as trocas de
substâncias entre o sangue e o dialisato. Após ser retirado do paciente e passado
através do dialisador, o sangue “filtrado” é então devolvido ao paciente pelo acesso
vascular. É importante ressaltar que a água usada durante a diálise deve ser tratada e
sua qualidade monitorada regularmente.
PRINCIPAIS DISTÚRBIO SIST URINÁRIO HUMANO
Prof. Dr. Luis Antonio Cezar Junior - 2011
IMP0RTANTES
PONTOS
• Qual a importância do Sistema Excretor?
• Qual o nome da estrutura básica do sistema
renal?
• Qual a função dos hormônios ADH e
Aldosterona?
Prof. Dr. Luis Antonio Cezar Junior - 2011
DÚVIDASDÚVIDAS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Exame Físico
Exame FísicoExame Físico
Exame Físico
lacmuam
 
urinalise
urinaliseurinalise
urinalise
Rosimeire Areias
 
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de AlmeidaDistúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
José Alexandre Pires de Almeida
 
Tireóide
TireóideTireóide
Tireóide
Eloi Lago
 
Sintomas do sistema digestório
Sintomas do sistema digestório Sintomas do sistema digestório
Sintomas do sistema digestório
pauloalambert
 
Exame Físico Geral
Exame Físico Geral Exame Físico Geral
Exame Físico Geral
Eduardo Gomes da Silva
 
Exame físico do tórax
Exame físico do tórax Exame físico do tórax
Exame físico do tórax
Paulo Alambert
 
Exame físico do sist. respiratório
Exame físico do sist. respiratórioExame físico do sist. respiratório
Exame físico do sist. respiratório
resenfe2013
 
Rins - Apresentação
Rins - ApresentaçãoRins - Apresentação
Rins - Apresentação
Cíntia Costa
 
Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)
Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)
Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)
João Marcos
 
Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)
Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)
Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)
Gustavo Oliveira
 
A insuficência renal e assistência de enfermagem
A insuficência renal e assistência de enfermagem A insuficência renal e assistência de enfermagem
A insuficência renal e assistência de enfermagem
Cleiton Ribeiro Alves
 
Avaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de EnfermagemAvaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de Enfermagem
resenfe2013
 
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Adriana Saraiva
 
(2) sistema renal, dialise e hemodialise
(2) sistema renal, dialise e hemodialise(2) sistema renal, dialise e hemodialise
(2) sistema renal, dialise e hemodialise
Rodrigo Vargas
 
Slide 1 Aula 1 Hematologia
Slide 1   Aula 1 HematologiaSlide 1   Aula 1 Hematologia
Slide 1 Aula 1 Hematologia
samir12
 
Fisiologia renal
Fisiologia renalFisiologia renal
Fisiologia renal
Nathy Oliveira
 
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema RenalFisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Herbert Santana
 
Exame físico do Tórax
Exame físico do TóraxExame físico do Tórax
Exame físico do Tórax
pauloalambert
 
Espessamento endometrial à ultrassonografia e achados histeroscópicos
Espessamento endometrial à ultrassonografia e achados histeroscópicosEspessamento endometrial à ultrassonografia e achados histeroscópicos
Espessamento endometrial à ultrassonografia e achados histeroscópicos
Hospital Universitário - Universidade Federal do Rio de Janeiro
 

Mais procurados (20)

Exame Físico
Exame FísicoExame Físico
Exame Físico
 
urinalise
urinaliseurinalise
urinalise
 
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de AlmeidaDistúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
 
Tireóide
TireóideTireóide
Tireóide
 
Sintomas do sistema digestório
Sintomas do sistema digestório Sintomas do sistema digestório
Sintomas do sistema digestório
 
Exame Físico Geral
Exame Físico Geral Exame Físico Geral
Exame Físico Geral
 
Exame físico do tórax
Exame físico do tórax Exame físico do tórax
Exame físico do tórax
 
Exame físico do sist. respiratório
Exame físico do sist. respiratórioExame físico do sist. respiratório
Exame físico do sist. respiratório
 
Rins - Apresentação
Rins - ApresentaçãoRins - Apresentação
Rins - Apresentação
 
Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)
Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)
Hemograma em idosos (pacientes geriátricos)
 
Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)
Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)
Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)
 
A insuficência renal e assistência de enfermagem
A insuficência renal e assistência de enfermagem A insuficência renal e assistência de enfermagem
A insuficência renal e assistência de enfermagem
 
Avaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de EnfermagemAvaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de Enfermagem
 
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
 
(2) sistema renal, dialise e hemodialise
(2) sistema renal, dialise e hemodialise(2) sistema renal, dialise e hemodialise
(2) sistema renal, dialise e hemodialise
 
Slide 1 Aula 1 Hematologia
Slide 1   Aula 1 HematologiaSlide 1   Aula 1 Hematologia
Slide 1 Aula 1 Hematologia
 
Fisiologia renal
Fisiologia renalFisiologia renal
Fisiologia renal
 
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema RenalFisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
 
Exame físico do Tórax
Exame físico do TóraxExame físico do Tórax
Exame físico do Tórax
 
Espessamento endometrial à ultrassonografia e achados histeroscópicos
Espessamento endometrial à ultrassonografia e achados histeroscópicosEspessamento endometrial à ultrassonografia e achados histeroscópicos
Espessamento endometrial à ultrassonografia e achados histeroscópicos
 

Destaque

Anatomia - sistema respiratório
Anatomia - sistema respiratórioAnatomia - sistema respiratório
Anatomia - sistema respiratório
Luis Antonio Cezar Junior
 
Anatomia - Sistema Imunológico
Anatomia - Sistema ImunológicoAnatomia - Sistema Imunológico
Anatomia - Sistema Imunológico
Luis Antonio Cezar Junior
 
Primeiros Socorros - Acidentes diversos
Primeiros Socorros - Acidentes diversosPrimeiros Socorros - Acidentes diversos
Primeiros Socorros - Acidentes diversos
Luis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - rdc 44
Atendente de Farmácia - rdc 44Atendente de Farmácia - rdc 44
Atendente de Farmácia - rdc 44
Luis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - Leis & Drogarias
Atendente de Farmácia -   Leis & DrogariasAtendente de Farmácia -   Leis & Drogarias
Atendente de Farmácia - Leis & Drogarias
Luis Antonio Cezar Junior
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais
Primeiros Socorros - Sinais vitaisPrimeiros Socorros - Sinais vitais
Primeiros Socorros - Sinais vitais
Luis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - idosos
Atendente de Farmácia -  idososAtendente de Farmácia -  idosos
Atendente de Farmácia - idosos
Luis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - injetáveis
Atendente de Farmácia -  injetáveisAtendente de Farmácia -  injetáveis
Atendente de Farmácia - injetáveis
Luis Antonio Cezar Junior
 
Primeiros Socorros - intoxicação
Primeiros Socorros - intoxicaçãoPrimeiros Socorros - intoxicação
Primeiros Socorros - intoxicação
Luis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - Vias de administração
Atendente de Farmácia - Vias de administraçãoAtendente de Farmácia - Vias de administração
Atendente de Farmácia - Vias de administração
Luis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosasAtendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosas
Luis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticasAtendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
Luis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - Diabetes
Atendente de Farmácia - DiabetesAtendente de Farmácia - Diabetes
Atendente de Farmácia - Diabetes
Luis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - Hipertensão
Atendente de Farmácia - HipertensãoAtendente de Farmácia - Hipertensão
Atendente de Farmácia - Hipertensão
Luis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos FármacosAtendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Luis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - Dor e Inflamação
Atendente de Farmácia - Dor e InflamaçãoAtendente de Farmácia - Dor e Inflamação
Atendente de Farmácia - Dor e Inflamação
Luis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentos
Atendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentosAtendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentos
Atendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentos
Luis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - portaria 344
Atendente de Farmácia - portaria 344Atendente de Farmácia - portaria 344
Atendente de Farmácia - portaria 344
Luis Antonio Cezar Junior
 
Anatomia - sistema muscular
Anatomia - sistema muscularAnatomia - sistema muscular
Anatomia - sistema muscular
Luis Antonio Cezar Junior
 
Anatomia - Sistema nervoso
Anatomia - Sistema nervosoAnatomia - Sistema nervoso
Anatomia - Sistema nervoso
Luis Antonio Cezar Junior
 

Destaque (20)

Anatomia - sistema respiratório
Anatomia - sistema respiratórioAnatomia - sistema respiratório
Anatomia - sistema respiratório
 
Anatomia - Sistema Imunológico
Anatomia - Sistema ImunológicoAnatomia - Sistema Imunológico
Anatomia - Sistema Imunológico
 
Primeiros Socorros - Acidentes diversos
Primeiros Socorros - Acidentes diversosPrimeiros Socorros - Acidentes diversos
Primeiros Socorros - Acidentes diversos
 
Atendente de Farmácia - rdc 44
Atendente de Farmácia - rdc 44Atendente de Farmácia - rdc 44
Atendente de Farmácia - rdc 44
 
Atendente de Farmácia - Leis & Drogarias
Atendente de Farmácia -   Leis & DrogariasAtendente de Farmácia -   Leis & Drogarias
Atendente de Farmácia - Leis & Drogarias
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais
Primeiros Socorros - Sinais vitaisPrimeiros Socorros - Sinais vitais
Primeiros Socorros - Sinais vitais
 
Atendente de Farmácia - idosos
Atendente de Farmácia -  idososAtendente de Farmácia -  idosos
Atendente de Farmácia - idosos
 
Atendente de Farmácia - injetáveis
Atendente de Farmácia -  injetáveisAtendente de Farmácia -  injetáveis
Atendente de Farmácia - injetáveis
 
Primeiros Socorros - intoxicação
Primeiros Socorros - intoxicaçãoPrimeiros Socorros - intoxicação
Primeiros Socorros - intoxicação
 
Atendente de Farmácia - Vias de administração
Atendente de Farmácia - Vias de administraçãoAtendente de Farmácia - Vias de administração
Atendente de Farmácia - Vias de administração
 
Atendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosasAtendente de Farmácia - interações medicamentosas
Atendente de Farmácia - interações medicamentosas
 
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticasAtendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
Atendente de Farmácia - Formas farmacêuticas
 
Atendente de Farmácia - Diabetes
Atendente de Farmácia - DiabetesAtendente de Farmácia - Diabetes
Atendente de Farmácia - Diabetes
 
Atendente de Farmácia - Hipertensão
Atendente de Farmácia - HipertensãoAtendente de Farmácia - Hipertensão
Atendente de Farmácia - Hipertensão
 
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos FármacosAtendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
 
Atendente de Farmácia - Dor e Inflamação
Atendente de Farmácia - Dor e InflamaçãoAtendente de Farmácia - Dor e Inflamação
Atendente de Farmácia - Dor e Inflamação
 
Atendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentos
Atendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentosAtendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentos
Atendente de Farmácia - Recebimento e armazenamento de medicamentos
 
Atendente de Farmácia - portaria 344
Atendente de Farmácia - portaria 344Atendente de Farmácia - portaria 344
Atendente de Farmácia - portaria 344
 
Anatomia - sistema muscular
Anatomia - sistema muscularAnatomia - sistema muscular
Anatomia - sistema muscular
 
Anatomia - Sistema nervoso
Anatomia - Sistema nervosoAnatomia - Sistema nervoso
Anatomia - Sistema nervoso
 

Semelhante a Anatomia - sistema renal

Assistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptx
Assistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptxAssistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptx
Assistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptx
VeridyanaValverde1
 
Sistema excretor novo
Sistema excretor   novoSistema excretor   novo
Sistema excretor novo
Luciano Mendes
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
edu.biologia
 
Sistema Urin�rio
Sistema Urin�rioSistema Urin�rio
Sistema Urin�rio
Digux
 
sistema urinario.pptx
sistema urinario.pptxsistema urinario.pptx
sistema urinario.pptx
LaraLara114511
 
Excrecão osmorregulação
Excrecão osmorregulaçãoExcrecão osmorregulação
Excrecão osmorregulação
marco ferreira
 
Aula 18 sistema excretor
Aula 18   sistema excretorAula 18   sistema excretor
Aula 18 sistema excretor
Jonatas Carlos
 
Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
Patrick Von Braun
 
38515565 bioquimica-da-urina-110512144604-phpapp02
38515565 bioquimica-da-urina-110512144604-phpapp0238515565 bioquimica-da-urina-110512144604-phpapp02
38515565 bioquimica-da-urina-110512144604-phpapp02
Maria Jaqueline Mesquita
 
Sistema Urinário
Sistema UrinárioSistema Urinário
Sistema Urinário
RubensRafael4
 
Urinalise - 2010
Urinalise - 2010Urinalise - 2010
Urinalise - 2010
rdgomlk
 
Excreção
ExcreçãoExcreção
Excreção
Biologia CHP
 
Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
Rafael Campos da Silva
 
Capítulo 05 - sistema urinário
Capítulo 05 - sistema urinárioCapítulo 05 - sistema urinário
Capítulo 05 - sistema urinário
Igor Brant
 
Apostila exame abdominal e urinario professor carlos magno
Apostila exame abdominal e urinario   professor carlos magnoApostila exame abdominal e urinario   professor carlos magno
Apostila exame abdominal e urinario professor carlos magno
Alexandra Caetano
 
38515565 bioquimica-da-urina
38515565 bioquimica-da-urina38515565 bioquimica-da-urina
38515565 bioquimica-da-urina
Fernanda Assunção
 
O sistema urinário
O sistema urinárioO sistema urinário
O sistema urinário
Fernando Moreira
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
Conceição Raposo
 
dokumen.tips_urinalise-humana-slide.pptx
dokumen.tips_urinalise-humana-slide.pptxdokumen.tips_urinalise-humana-slide.pptx
dokumen.tips_urinalise-humana-slide.pptx
gabrielabouchuid
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
Estude Mais
 

Semelhante a Anatomia - sistema renal (20)

Assistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptx
Assistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptxAssistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptx
Assistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptx
 
Sistema excretor novo
Sistema excretor   novoSistema excretor   novo
Sistema excretor novo
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
 
Sistema Urin�rio
Sistema Urin�rioSistema Urin�rio
Sistema Urin�rio
 
sistema urinario.pptx
sistema urinario.pptxsistema urinario.pptx
sistema urinario.pptx
 
Excrecão osmorregulação
Excrecão osmorregulaçãoExcrecão osmorregulação
Excrecão osmorregulação
 
Aula 18 sistema excretor
Aula 18   sistema excretorAula 18   sistema excretor
Aula 18 sistema excretor
 
Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
 
38515565 bioquimica-da-urina-110512144604-phpapp02
38515565 bioquimica-da-urina-110512144604-phpapp0238515565 bioquimica-da-urina-110512144604-phpapp02
38515565 bioquimica-da-urina-110512144604-phpapp02
 
Sistema Urinário
Sistema UrinárioSistema Urinário
Sistema Urinário
 
Urinalise - 2010
Urinalise - 2010Urinalise - 2010
Urinalise - 2010
 
Excreção
ExcreçãoExcreção
Excreção
 
Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
 
Capítulo 05 - sistema urinário
Capítulo 05 - sistema urinárioCapítulo 05 - sistema urinário
Capítulo 05 - sistema urinário
 
Apostila exame abdominal e urinario professor carlos magno
Apostila exame abdominal e urinario   professor carlos magnoApostila exame abdominal e urinario   professor carlos magno
Apostila exame abdominal e urinario professor carlos magno
 
38515565 bioquimica-da-urina
38515565 bioquimica-da-urina38515565 bioquimica-da-urina
38515565 bioquimica-da-urina
 
O sistema urinário
O sistema urinárioO sistema urinário
O sistema urinário
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
 
dokumen.tips_urinalise-humana-slide.pptx
dokumen.tips_urinalise-humana-slide.pptxdokumen.tips_urinalise-humana-slide.pptx
dokumen.tips_urinalise-humana-slide.pptx
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
 

Mais de Luis Antonio Cezar Junior

Primeiros Socorros - Introdução aos Primeiros Socorros
Primeiros Socorros - Introdução aos Primeiros SocorrosPrimeiros Socorros - Introdução aos Primeiros Socorros
Primeiros Socorros - Introdução aos Primeiros Socorros
Luis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - Doenças respiratórias
Atendente de Farmácia - Doenças respiratóriasAtendente de Farmácia - Doenças respiratórias
Atendente de Farmácia - Doenças respiratórias
Luis Antonio Cezar Junior
 
Atendente de Farmácia - Microbiologia
Atendente de Farmácia - MicrobiologiaAtendente de Farmácia - Microbiologia
Atendente de Farmácia - Microbiologia
Luis Antonio Cezar Junior
 
Anatomia - sistema circulatorio
Anatomia - sistema circulatorioAnatomia - sistema circulatorio
Anatomia - sistema circulatorio
Luis Antonio Cezar Junior
 
Anatomia - sistema digestivo
Anatomia - sistema digestivoAnatomia - sistema digestivo
Anatomia - sistema digestivo
Luis Antonio Cezar Junior
 
Anatomia - sistema tegumentar
Anatomia -  sistema tegumentarAnatomia -  sistema tegumentar
Anatomia - sistema tegumentar
Luis Antonio Cezar Junior
 
Anatomia - sistema ósseo
Anatomia - sistema ósseoAnatomia - sistema ósseo
Anatomia - sistema ósseo
Luis Antonio Cezar Junior
 
Anatomia - Introdução a anatomia humana
Anatomia - Introdução a anatomia humanaAnatomia - Introdução a anatomia humana
Anatomia - Introdução a anatomia humana
Luis Antonio Cezar Junior
 
Gerenciamento de riscos e aquisições
Gerenciamento de riscos e aquisiçõesGerenciamento de riscos e aquisições
Gerenciamento de riscos e aquisições
Luis Antonio Cezar Junior
 
Hepatite
HepatiteHepatite
Desenvolvimento Pessoal - Criatividade
Desenvolvimento Pessoal - CriatividadeDesenvolvimento Pessoal - Criatividade
Desenvolvimento Pessoal - Criatividade
Luis Antonio Cezar Junior
 
Doenças comuns ii
Doenças comuns iiDoenças comuns ii
Doenças comuns ii
Luis Antonio Cezar Junior
 

Mais de Luis Antonio Cezar Junior (12)

Primeiros Socorros - Introdução aos Primeiros Socorros
Primeiros Socorros - Introdução aos Primeiros SocorrosPrimeiros Socorros - Introdução aos Primeiros Socorros
Primeiros Socorros - Introdução aos Primeiros Socorros
 
Atendente de Farmácia - Doenças respiratórias
Atendente de Farmácia - Doenças respiratóriasAtendente de Farmácia - Doenças respiratórias
Atendente de Farmácia - Doenças respiratórias
 
Atendente de Farmácia - Microbiologia
Atendente de Farmácia - MicrobiologiaAtendente de Farmácia - Microbiologia
Atendente de Farmácia - Microbiologia
 
Anatomia - sistema circulatorio
Anatomia - sistema circulatorioAnatomia - sistema circulatorio
Anatomia - sistema circulatorio
 
Anatomia - sistema digestivo
Anatomia - sistema digestivoAnatomia - sistema digestivo
Anatomia - sistema digestivo
 
Anatomia - sistema tegumentar
Anatomia -  sistema tegumentarAnatomia -  sistema tegumentar
Anatomia - sistema tegumentar
 
Anatomia - sistema ósseo
Anatomia - sistema ósseoAnatomia - sistema ósseo
Anatomia - sistema ósseo
 
Anatomia - Introdução a anatomia humana
Anatomia - Introdução a anatomia humanaAnatomia - Introdução a anatomia humana
Anatomia - Introdução a anatomia humana
 
Gerenciamento de riscos e aquisições
Gerenciamento de riscos e aquisiçõesGerenciamento de riscos e aquisições
Gerenciamento de riscos e aquisições
 
Hepatite
HepatiteHepatite
Hepatite
 
Desenvolvimento Pessoal - Criatividade
Desenvolvimento Pessoal - CriatividadeDesenvolvimento Pessoal - Criatividade
Desenvolvimento Pessoal - Criatividade
 
Doenças comuns ii
Doenças comuns iiDoenças comuns ii
Doenças comuns ii
 

Anatomia - sistema renal

  • 2. Aula 10 -Sistema Urinário Humano
  • 3. Importância: • O sistema excretor tem papel fundamental na manutenção da estabilidade dos fluídos corporais, pois elimina certas substâncias indesejadas ( amônia, uréia ácido úrico) ao organismo e retém aquelas que ainda possam ser aproveitadas (água, sais). • O sistema excretor também é responsável pela osmorregulação, manutenção da concentração salina no sangue, pH e outros fluídos corporais.
  • 4. Aorta Veia Cava Córtex MedulaRim Esquerdo Rim Direito Bexiga Uretra 2 Ureteres • Sistema Urinário – Dois rins – Dois ureteres – Uma bexiga urinária – Uma uretra Nefrologia: estudo da anatomia, fisiologia e distúrbios dos rins. Urologia: estudo dos sitemas urinários masculino e feminino e do sistema genital masculino.
  • 5.
  • 6.
  • 7. RIM • Dois órgãos grandes • Avermelhados • Forma de feijão • Vascularizados • Parede abdominal posterior • Gordura perirrenal • No pólo superior situa-se glândula supra-renal (adrenal). Ureter Pélvis Renal Seio Renal
  • 8. Funções Aorta Veia Cava Córtex MedulaRim Esquerdo Rim Direito Bexiga Uretra 2 Ureteres Elimina substâncias tóxicas pela urina. Regulam os níveis iônicos no sangue de sais, glicose, proteína e água. Regular o volume e a pressão sangüínea. Renina Homeostasia Balanço ácido / base - pH sanguíneo (H+ / HC03) Formação dos Eritrócitos. Eritropoetina Produz substâncias que convertem um precursor da vitamina D em vitamina ativa. (calcitrol) Contração do músculo liso Prostaglandinas
  • 9. AnatomiaAnatomia BexigaBexiga • 250ml • Localização: -Cavidade pélvica -No homem: à frente do reto -Na mulher: entre o útero e o reto •Função: - Armazenar a urina que flui continuamente dos ureteres
  • 10. AnatomiaAnatomia • ♂ 18-20cm • ♀ 4cm • Função: - Conduzir a urina da bexiga ao meio externo UretraUretra
  • 11. 11
  • 12. 12
  • 13. Cápsula de Bowman Glomérulo Alça descendente Alça ascendente Alça de Henle Ducto coletor capilares para o ureter NEFROM  UNIDADE FUNCIONAL Túbulo contorcido proximal Túbulo contorcido distal Ramo da artéria renal
  • 14. AnatomiaAnatomia NéfronNéfron Unidade morfofuncional do rim Regiões: • Glomérulo Renal • Cápsula de Bowman • Túbulo cont. proximal • Alça de Henle • Túbulo cont. distal • Ducto coletor
  • 15. Glomérulo Alça descendente GLICOSE Aminoácidos Ca++ Tubo Coletor Reabsorção ativa (gasto de energia): glicose, aminoácidos, sais Reabsorção passiva (difusão): água Alça ascendente ORGANIZAÇÃO BÁSICA DO NÉFROM
  • 16. ADH =ADH = Hormônio Anti-Diurético • Produção: • Hipotálamo/ Hipófise • Função: Reabsorção de H2O ∀ ↑ concentração urinária • Álcool e Cafeína inibe FisiologiaFisiologia
  • 17. HORMÔNIO ALDOSTERONA • Importante regulador por Feedback dos íons potássio • Secretado pela supra renais • Atua no túbulo distal e túbulo coletor (absorção de Na e eliminação de K) • Aumento das enzimas de carreadores das células tubulares
  • 18. Características Físicas da Urina Normal - VolumeVolume: 1 a 2 litros em 24 h, mas varia consideravelmente. - CorCor: Amarelo ou âmbar, varia conforme a concentração e dieta. A cor é devida ao urocroma (pigmento produzido pela degradação da bile) A urobilina (pigmento produzido pela degradação da hemoglobina) dieta, medicamentos e certas doenças alteram a cor da urina. -TurbidezTurbidez: Transparente quando recém emitida e turva pouco depois. -OdorOdor: Levemente aromática. Torna-se amoniacal logo em seguida. -pHpH: Varia entre 4,6 e 8,0, sendo em média 6,0. Varia com a dieta. Proteínas aumentam a acidez, vegetais aumentam a alcalinidade. - DensidadeDensidade: Quanto maior a quantidade de solutos, maior a densidade.
  • 19. Constituintes Anormais da Urina -AlbuminaAlbumina: (albuminúria) é muito grande para ser filtrado. Pode estar relacionado com pressão muito alta ou lesão das membranas de filtração. -GlicoseGlicose: (glicosúria) indica diabete melito. -Hemácias:Hemácias: (hematúria) cálculos renais, tumores, trauma ou outras doenças renais. (hemácias rompidas). -Leucócitos:Leucócitos: (piúria) infecção nos rins ou órgãos do sist. Urinário. - Micro-organismos:Micro-organismos: variam conforme a infecção. Uma das mais comuns é a E. Coli. O fungo mais comum é a Candida Albicans. O protozoário mais frequênte é o Tricomonas vaginalis.
  • 20.  Diálise do sangue: Filtração do sangue pelo rim.  Diurese: Processo de formação da urina  Micção: Ato de urinar;  Substância diurética: Aumenta a formação da urina;  Cálculo Renal: Pedras nos rins ou Ureter, causada pela má alimentação e a falta de água. Trata-se com medicamentos ou ultra-som.  Infecção urinária (cistite): Ardência na micção. Lesões na uretra por traumatismo ou bactérias.  A bexiga pode acumular até meio litro de líquido.  A uretra no homem apresenta cerca de 20cm e na mulher 4cm.  O rim apresenta cerca -12cm – 7cm de largura e 5 cm comprimento
  • 21. PRINCIPAIS DISTÚRBIO SIST URINÁRIO HUMANO CÁLCULO RENAL O depósito organizado de sais minerais nos rins ou em qualquer parte do aparelho urinário. Cálculos constituídos por cálcio são os mais comuns. Outros minerais encontrados são: oxalato, fósforo, ácido úrico. Deficiência genética para excreção desses sais Dieta rica nessas sais: ex.: leite e derivados. Tratamento cirúrgico ou não invasivo: ultra- som / laser
  • 22. PRINCIPAIS DISTÚRBIO SIST URINÁRIO HUMANO GOTA Gota é uma doença caracterizada pela elevação de ácido úrico no sangue e surtos de artrite aguda secundários ao depósito de cristais do sal deste ácido (uratos).  O ácido úrico é um resíduo nitrogenado do metabolismo de purinas.  Mariscos, sardinha, salmão, bacon, fígado devem ser evitados por aqueles que sofrem de gota.
  • 23. HEMODIÁLISE O tratamento mais utilizado por aqueles pacientes que, por qualquer motivo, perderam a função renal e irreparavelmente atingiram a fase terminal da doença renal. No dialisador, o sangue é exposto à solução de diálise (também conhecida como dialisato) através de uma membrana semipermeável, permitindo assim, as trocas de substâncias entre o sangue e o dialisato. Após ser retirado do paciente e passado através do dialisador, o sangue “filtrado” é então devolvido ao paciente pelo acesso vascular. É importante ressaltar que a água usada durante a diálise deve ser tratada e sua qualidade monitorada regularmente. PRINCIPAIS DISTÚRBIO SIST URINÁRIO HUMANO
  • 24. Prof. Dr. Luis Antonio Cezar Junior - 2011 IMP0RTANTES PONTOS • Qual a importância do Sistema Excretor? • Qual o nome da estrutura básica do sistema renal? • Qual a função dos hormônios ADH e Aldosterona?
  • 25. Prof. Dr. Luis Antonio Cezar Junior - 2011 DÚVIDASDÚVIDAS