SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
A REVOLUÇÃO RUSSA 1917
Os fundamentos do Socialismo de Marx ,[object Object]
O socialismo se valeria de um grande desenvolvimento econômico e tecnológico, propiciado pelo capitalismo, para reorganizar as relações sociais em bases solidárias, humanistas e democráticas.A RÚSSIA PRÉ-REVOLUCIONÁRIA ,[object Object]
Mais da metade do capital russo provinha de uma agricultura atrasada.
O capitalismo russo dependia de capitais estrangeiros.
A pretensão tzarista era tornar a Rússia uma potência imperialista. ,[object Object]
BOLCHEVIQUES:  Tinham uma proposta audaciosa, pois o próprio Marx já havia advertido que a socialização do atraso levaria à barbárie, à desigualdade e aos privilégios e não ao socialismo, o qual só seria possível através do desenvolvimento econômico como condição necessária à passagem do capitalismo para o socialismo. O ENSAIO GERAL: A REVOLUÇÃO DE 1905 ,[object Object]
Antes a Rússia havia declarado guerra ao Japão
A guerra aumentou as dificuldades do povo russo
Nicolau II era chamado de “Paizinho”
Em janeiro de 1905, o povo organizou uma enorme passeata pacífica
O tzar mandou os cossacos atirarem contra a multidãoDOMINGO SANGRENTO
[object Object],Em 1917, houve duas revoluções na Rússia: uma em fevereiro  a dos mencheviques. E outra em outubro  a dos bolcheviques. REVOLUÇÃO DE FEVEREIRO Dos Mencheviques: ,[object Object]
 Pôr fim ao regime tzarista;
 Teve dificuldades para resolver os problemas econômicos e sociais que o povo enfrentava.
A Primeira Guerra Mundial  impôs como prioridade desviar recursos para as frentes de batalha, ao invés de se suprir as necessidades da população carente. Além disso, a guerra mobilizou a população adulta: camponeses e operários, o que provocou sofrimentos, perdas e danos familiares.,[object Object]
Fracasso e Crise da revolução  porque a Rússia continuou dependendo dos países cujos capitais essenciais controlavam a economia russa e a economia mundial. Países estes que só pensavam em ganhar a guerra e ampliar seus impérios.  BOLCHEVIQUES lançaram-se na disputa da direção daquele processo político. Seu lema:  PAZ, PÃO E TERRA Paz: representava a saída imediata da guerra. Pão: resolução do problema da fome no país. Terra: atender à demanda da população que vivia no campo, sem acesso à terra. TESES DE ABRIL – “TODO PODER AOS SOVIETES”
A Revolução de Outubro (1917)  tomada do poder pelos bolcheviques  poder nas mãos dos trabalhadores. Objetivos: ,[object Object]
O setor social era composto basicamente por operários urbanos interessados em destruir o tzarismo como regime político e as relações feudais no campo;
 Construir a socialização da economia;
 A construção de um Estado socialista.,[object Object]
 Uma revolução proletária: término da propriedade individual e sua socialização geral.
 Os proletários da cidade – embora minoria – apoiaram a revolução.
 Seus objetivos eram anticapitalistas: Socialização das fábricas, do grande comércio, dos bancos, pôr “fim à exploração do homem pelo homem”. E foi isso o que o Estado fez.
 Para tanto, contou com a aliança operário-camponês: “Triunfavam ao mesmo tempo o coletivismo dos operários e a propriedade individual do camponês, contra os latifundiários no campo e a burguesia industrial, comercial, financeira nas cidades”.,[object Object]
 Visão de Lenin: Era mais fácil tomar o poder num país da periferia do capitalismo, como a Rússia, onde a burguesia era mais débil. Essa vulnerabilidade facilitava a tomada do poder pelos trabalhadores. Por outro lado, era mais difícil construir o socialismo.,[object Object]
Isolamento internacional da Rússia, uma vez que os outros países (Alemanha, Inglaterra e França) estavam mais preocupados com seu empenho na Primeira Guerra Mundial.
 O capitalismo passava por sua fase imperialista, constituindo uma espécie de mercado mundial único, apesar do nível desigual de desenvolvimento social e econômico dos países – que era o caso da Rússia.
 A Revolução Russa era vítima de um duplo cerco: o das potências imperialistas mundiais e o das forças da propriedade privada, residentes no campo russo.,[object Object]
 A guerra civil contra os adeptos do regime deposto (os mencheviques), os quais tinham apoio financeiro e militar das potências estrangeiras  os exércitos brancos (contra-revolução).Além da agressão militar, o isolamento diplomático e econômico por parte dos outros países avançados do capitalismo.
ORIGINALIDADE DA RÚSSIA: Enquanto as potências imperialistas disputavam quem teria mais colônias, a Rússia, um país atrasado, colocava no poder operários e camponeses, entregava terra a estes, as fábricas àqueles, derrubava o tzarismo, colocava em seu lugar um Estado baseado no poder direto dos conselhos de trabalhadores, expropriava a burguesia e criava uma economia socializada.
CRISE NA UNIÃO SOVIÉTICA SOCIALISTA: ,[object Object]
 Pressão para que o Estado atuasse de forma enérgica para resolver os problemas agudos e urgentes que assolavam a Rússia, substituindo, inclusive, a classe trabalhadora.
 Eis que surge JOSEF STALIN  e assume a linha de que o fundamental era a sobrevivência do Estado soviético. Para isso, seria necessário um esforço concentrado de industrialização, à custa da socialização forçada da propriedade privada, mesmo contra a vontade da maioria dos camponeses.,[object Object]
 O socialismo seria uma tarefa não apenas de superação do capitalismo, mas de caráter internacional; daí a necessidade de expandir a revolução para o mundo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aimplantacaodomarxismoleninismo
AimplantacaodomarxismoleninismoAimplantacaodomarxismoleninismo
Aimplantacaodomarxismoleninismocarneiro62
 
Revoluções+no+século+xx 2012 argélia
Revoluções+no+século+xx 2012 argéliaRevoluções+no+século+xx 2012 argélia
Revoluções+no+século+xx 2012 argéliaAndré Janzon
 
Revoluções no século xx
Revoluções no século xxRevoluções no século xx
Revoluções no século xxanpajan
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russaEduarda P.
 
A construção do modelo soviético
A construção do modelo soviéticoA construção do modelo soviético
A construção do modelo soviéticoCarlos Vieira
 
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICOA CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICOgofontoura
 
A construção do socialismo na rússia
A construção do socialismo na rússiaA construção do socialismo na rússia
A construção do socialismo na rússiapedrovictoroe
 
3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo
3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo
3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismoNúria Inácio
 

Mais procurados (19)

Aimplantacaodomarxismoleninismo
AimplantacaodomarxismoleninismoAimplantacaodomarxismoleninismo
Aimplantacaodomarxismoleninismo
 
Capitalismo x socialismo
Capitalismo x socialismoCapitalismo x socialismo
Capitalismo x socialismo
 
Revoluções+no+século+xx 2012 argélia
Revoluções+no+século+xx 2012 argéliaRevoluções+no+século+xx 2012 argélia
Revoluções+no+século+xx 2012 argélia
 
Resumo revolução russa
Resumo revolução russaResumo revolução russa
Resumo revolução russa
 
Revoluções no século xx
Revoluções no século xxRevoluções no século xx
Revoluções no século xx
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Revolução russa 2
Revolução russa 2Revolução russa 2
Revolução russa 2
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Doutrinas sociais do século XIX
Doutrinas sociais do século XIXDoutrinas sociais do século XIX
Doutrinas sociais do século XIX
 
A construção do modelo soviético
A construção do modelo soviéticoA construção do modelo soviético
A construção do modelo soviético
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Apresentação marxismo leninismo
Apresentação marxismo leninismoApresentação marxismo leninismo
Apresentação marxismo leninismo
 
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICOA CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
 
A construção do socialismo na rússia
A construção do socialismo na rússiaA construção do socialismo na rússia
A construção do socialismo na rússia
 
3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo
3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo
3 A revolução russa de 1917 e a implantação do marxismo-leninismo
 
REVOLUÇÃO RUSSA
REVOLUÇÃO RUSSAREVOLUÇÃO RUSSA
REVOLUÇÃO RUSSA
 
Caderno diário marxismo leninismo
Caderno diário marxismo leninismoCaderno diário marxismo leninismo
Caderno diário marxismo leninismo
 

Destaque

Destaque (20)

2008p2
2008p22008p2
2008p2
 
2008p2
2008p22008p2
2008p2
 
A revolucao russa-1
A revolucao russa-1A revolucao russa-1
A revolucao russa-1
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Karlmarx
KarlmarxKarlmarx
Karlmarx
 
MATEMATICA
MATEMATICAMATEMATICA
MATEMATICA
 
Karlmarx
KarlmarxKarlmarx
Karlmarx
 
SOCIOLOGIA
SOCIOLOGIASOCIOLOGIA
SOCIOLOGIA
 
Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietes
Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietesDa Rússia dos czares à Rússia dos sovietes
Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietes
 
Da RúSsia Dos Czares à RúSsia Dos Sovietes
Da RúSsia Dos Czares à RúSsia Dos SovietesDa RúSsia Dos Czares à RúSsia Dos Sovietes
Da RúSsia Dos Czares à RúSsia Dos Sovietes
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
História da URSS (União das Repúblicas Socialitas Soviéticas)
História da URSS (União das Repúblicas Socialitas Soviéticas)História da URSS (União das Repúblicas Socialitas Soviéticas)
História da URSS (União das Repúblicas Socialitas Soviéticas)
 
201 sociologia
201 sociologia201 sociologia
201 sociologia
 
Periodização da história
Periodização da históriaPeriodização da história
Periodização da história
 
Periodização da história
Periodização da históriaPeriodização da história
Periodização da história
 
A Revolução Russa (1917)
A Revolução Russa (1917)A Revolução Russa (1917)
A Revolução Russa (1917)
 
RevoluçãO Russa
RevoluçãO RussaRevoluçãO Russa
RevoluçãO Russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
A RevoluçãO Russa Esquema
A RevoluçãO Russa EsquemaA RevoluçãO Russa Esquema
A RevoluçãO Russa Esquema
 

Semelhante a A Revolução Russa de 1917

Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russadmflores21
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slideIsabel Aguiar
 
Revolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Russa_Prof. Eduardo MirandaRevolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Russa_Prof. Eduardo Mirandaeduardodemiranda
 
Revolução Socialista Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Socialista Russa_Prof. Eduardo MirandaRevolução Socialista Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Socialista Russa_Prof. Eduardo Mirandaeduardodemiranda
 
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesJanayna Lira
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesJanayna Lira
 
Revolução soviética
Revolução soviéticaRevolução soviética
Revolução soviéticaCarlos Vieira
 
Revoluo russa,
Revoluo russa,Revoluo russa,
Revoluo russa,mathesser
 
A Era Estalinista
A Era EstalinistaA Era Estalinista
A Era EstalinistaRainha Maga
 
Revolução Russa 1917
Revolução Russa 1917Revolução Russa 1917
Revolução Russa 1917jp091226
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russaProfernanda
 

Semelhante a A Revolução Russa de 1917 (20)

Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Russa_Prof. Eduardo MirandaRevolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revolução Socialista Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Socialista Russa_Prof. Eduardo MirandaRevolução Socialista Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Socialista Russa_Prof. Eduardo Miranda
 
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Revolução soviética
Revolução soviéticaRevolução soviética
Revolução soviética
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
 
Revoluo russa,
Revoluo russa,Revoluo russa,
Revoluo russa,
 
A Era Estalinista
A Era EstalinistaA Era Estalinista
A Era Estalinista
 
Revolução Russa 1917
Revolução Russa 1917Revolução Russa 1917
Revolução Russa 1917
 
URSS
URSSURSS
URSS
 
URSS
URSSURSS
URSS
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Urss
UrssUrss
Urss
 
URSS
URSSURSS
URSS
 

A Revolução Russa de 1917

  • 2.
  • 3.
  • 4. Mais da metade do capital russo provinha de uma agricultura atrasada.
  • 5. O capitalismo russo dependia de capitais estrangeiros.
  • 6.
  • 7.
  • 8. Antes a Rússia havia declarado guerra ao Japão
  • 9. A guerra aumentou as dificuldades do povo russo
  • 10. Nicolau II era chamado de “Paizinho”
  • 11. Em janeiro de 1905, o povo organizou uma enorme passeata pacífica
  • 12. O tzar mandou os cossacos atirarem contra a multidãoDOMINGO SANGRENTO
  • 13.
  • 14. Pôr fim ao regime tzarista;
  • 15. Teve dificuldades para resolver os problemas econômicos e sociais que o povo enfrentava.
  • 16.
  • 17. Fracasso e Crise da revolução  porque a Rússia continuou dependendo dos países cujos capitais essenciais controlavam a economia russa e a economia mundial. Países estes que só pensavam em ganhar a guerra e ampliar seus impérios. BOLCHEVIQUES lançaram-se na disputa da direção daquele processo político. Seu lema: PAZ, PÃO E TERRA Paz: representava a saída imediata da guerra. Pão: resolução do problema da fome no país. Terra: atender à demanda da população que vivia no campo, sem acesso à terra. TESES DE ABRIL – “TODO PODER AOS SOVIETES”
  • 18.
  • 19. O setor social era composto basicamente por operários urbanos interessados em destruir o tzarismo como regime político e as relações feudais no campo;
  • 20. Construir a socialização da economia;
  • 21.
  • 22. Uma revolução proletária: término da propriedade individual e sua socialização geral.
  • 23. Os proletários da cidade – embora minoria – apoiaram a revolução.
  • 24. Seus objetivos eram anticapitalistas: Socialização das fábricas, do grande comércio, dos bancos, pôr “fim à exploração do homem pelo homem”. E foi isso o que o Estado fez.
  • 25.
  • 26.
  • 27. Isolamento internacional da Rússia, uma vez que os outros países (Alemanha, Inglaterra e França) estavam mais preocupados com seu empenho na Primeira Guerra Mundial.
  • 28. O capitalismo passava por sua fase imperialista, constituindo uma espécie de mercado mundial único, apesar do nível desigual de desenvolvimento social e econômico dos países – que era o caso da Rússia.
  • 29.
  • 30. A guerra civil contra os adeptos do regime deposto (os mencheviques), os quais tinham apoio financeiro e militar das potências estrangeiras  os exércitos brancos (contra-revolução).Além da agressão militar, o isolamento diplomático e econômico por parte dos outros países avançados do capitalismo.
  • 31. ORIGINALIDADE DA RÚSSIA: Enquanto as potências imperialistas disputavam quem teria mais colônias, a Rússia, um país atrasado, colocava no poder operários e camponeses, entregava terra a estes, as fábricas àqueles, derrubava o tzarismo, colocava em seu lugar um Estado baseado no poder direto dos conselhos de trabalhadores, expropriava a burguesia e criava uma economia socializada.
  • 32.
  • 33. Pressão para que o Estado atuasse de forma enérgica para resolver os problemas agudos e urgentes que assolavam a Rússia, substituindo, inclusive, a classe trabalhadora.
  • 34.
  • 35. O socialismo seria uma tarefa não apenas de superação do capitalismo, mas de caráter internacional; daí a necessidade de expandir a revolução para o mundo.
  • 36. Antes de morrer, Lenin deixou escrita uma carta-testamento tecendo críticas aos seus possíveis sucessores, dentre eles, à propensão ditatorial de Stalin, que por isso proibiu a divulgação desta carta.
  • 37.
  • 38. Apelou para o discurso patriótico;
  • 39. Utilizou-se de métodos drásticos para afastar os principais líderes da revolução (chamados de “traidores”): Bukharin, Zinoviev, Kamenev e o próprio Trotsky  assassinado no México, em 1940.
  • 40. Instituiu o poder absoluto, decretou a estatização generalizada da propriedade camponesa, apoiado na ação do Exército, levou à morte milhões de camponeses.
  • 41. Estes, aliados aos trabalhadores urbanos, se negavam a vender sua produção ao governo, preferindo queimá-la ou vender no mercado negro.
  • 42.
  • 43. Com os recursos extraídos do campesinato investiu no processo industrial.
  • 44. Pretendia levar o país – em dez anos – a ter condições de enfrentar militarmente as grandes potências capitalistas.
  • 45. Na década de 20 a URSS representava os sonhos utópicos, a resistência heróica e a deteriorização econômica.
  • 46. Na década de 30 representou a decolagem econômica do país mediante as transformações industriais, conduzidas pela mão de ferro do Estado soviético dirigido centralizadamente por Stalin. Não faltava trabalho para toda população da URSS.
  • 47.
  • 48. CRISE DE 29 levou os países capitalistas do mundo inteiro a entrar em crise.
  • 49. Crise no liberalismo  o Ocidente vivia na década de 30 a pior crise de desemprego de sua história.
  • 50. A sociedade socialista  saía da posição de um dos países mais atrasados do mundo para uma posição de destaque.
  • 51. a URSS se urbanizou, com a população das cidades aumentando rapidamente em mais de 100 milhões de habitantes.
  • 52.
  • 53. Este regime antidemocrático  perdeu o apoio dos intelectualidade em todo mundo.
  • 54. Nova situação  uma burocracia que dirigia o Estado soviético em nome do proletariado, gozando de privilégios do monopólio do poder político e de um nível de vida muito superior ao da média da população soviética.
  • 55. Não se realizou o que Marx pretendia:”uma socialização dos meios de produção”. O que houve foi um Estado controlado pelo partido, no qual não reinava nenhum tipo de democracia  ocorreu a estatização.
  • 56.
  • 57. SOBRE A HISTÓRIA... Para Marx, toda a história vivida até aquele momento era a pré-história da humanidade, porque era a história vivida sem consciência. Para ele, “A história consciente se iniciaria quando os homens tomassem em suas mãos as rédeas de seu destino para construir uma sociedade à sua imagem e semelhança – humana, solidária e livre”. (p.68-69).
  • 58.
  • 59. Quanto ao nível educacional, 670 – dois em cada três – não sabem ler nem escrever.
  • 60. De cada dez que morrem, oito são de causas sociais.
  • 61.
  • 62. No mundo todo, 20% da população foi excluída do crescimento de consumo.
  • 63. 20% não têm energia proteínas suficientes.
  • 64. No mundo, há 2 bilhõesde pessoas anêmicas, incluindo 5,5 milhões nos países capitalistas avançados.
  • 65. Metade da população do mundo vive subalimentada: 3 bilhões de pessoas.
  • 66. A desigualdade social aumentou conforme avançou o século, apesar das inovações tecnológicas e do aumento da produção.
  • 67.
  • 68. Metade dos pobres do mundo vivem no sul da Ásia, 25% na África subsaariana, 6,6% na América Latina e no Caribe e 5,9% na Europa, Oriente Médio e norte da África.
  • 69. 45 países vivem abaixo da linha de pobreza.
  • 70. Nos países do centro do capitalismo a esperança de vida é superior a 77 anos e o analfabetismo inferior a 5%. Nos países mais pobres (periferia do capitalismo), a esperança de vida é de 59 anos e a taxa de analfabetismo é de 50%.
  • 71.
  • 72. No Brasil, desde a década de 80, que os ricos se tornam mais ricos e os pobres mais pobres.
  • 73. As 225 pessoas mais ricas do mundo somam uma fortuna superior a 1 trilhão de dólares, cuja soma é igual à média anual dos 47% mais pobres da população mundial (2,5 bilhões de pessoas).
  • 74. Dessas 225 pessoas, 60 delas são, respectivamente, dos EUA, da Alemanha e do Japão.
  • 75. A África conta com dois super-ricos: ambos brancos da África do Sul.
  • 76.
  • 77. 9 bilhões de dólares ao ano são necessários para garantir água e saneamento básico para todos  o consumo anual de sorvete na Europa é de 11 bilhões.
  • 78.
  • 79. Drogas estupefacientes no mundo, ao ano  400 bilhões de dólares.
  • 80.
  • 81. Pesca excessiva  prejuízo para 1 bilhão de pessoas.
  • 82. Reflorestação  Dá-se em países da periferia, mas o consumo é de países do centro do capitalismo.
  • 83. Fumaça a lenha  atingem inúmeras mulheres que cozinham  mais perigosa que a do cigarro.
  • 84. Combustível com chumbo  risco para saúde (muito usado em Bangcoc).
  • 85. ESPIRAL NEGATIVO  a degradação ambiental aumenta a pobreza e vice-versa.
  • 86.
  • 87. Pressão do consumo  as dívidas das famílias crescem.
  • 88. O IDH (Índice de Desenvolvimento Humano das Nações Unidas) revela melhoria nos índices.
  • 89. Melhorias quantitativas e não qualitativas  A diferença entre países aumenta (Canadá e Serra Leoa).
  • 90. Índices de Alfabetização também camuflados  “analfabetos funcionais”.
  • 91. Continuam as disparidades étnicas e raciais, mesmo com o fim do apartheid na África do Sul.
  • 92.
  • 93. Conflitos bélicos  De cada 10 pessoas que morrem em conflitos bélicos, 9 são civis.
  • 94. No fim do séc. XX  2 milhões de crianças morreram em conflitos armados; 4 ou 5 milhões ficaram inválidas, 12 milhões sem casa e 10 milhões traumatizadas.
  • 95. Há mais de 110 milhões de minas ativas em 68 países no mundo.
  • 96. Cálculo geral (somando-se os conflitos armados na Chechênia, Bósnia, Somália, Afeganistão e Siri Lanka)  100 milhões de pessoas envolvidas em conflitos civis e fome.
  • 97.
  • 98. EUA: maior protagonista, sem ter que amargar conflitos bélicos em seu território.
  • 99. Final do século XX: 50 conflitos armados.
  • 100.
  • 101.
  • 102.
  • 103. Século XX, para Hobsbawm: “A Era dos Extremos”.
  • 104. Século XX: produziu catástrofes humanas, as maiores fome e o genocídio sistemático.
  • 105.
  • 106.