SlideShare uma empresa Scribd logo
A ERA VARGAS (1930/1945)
Política econômica adotada por Vargas:
incentivo a indústria nacional
Primeira medida após assumir o poder
Política de valorização do café: o governo
comprava os excedentes e destruía.
Diferença em relação ao Convênio de
Taubaté: ao invés de emprestar dinheiro
para a compra, o governo o fabricava,
evitando o aumento da dívida externa.
Resultado: entre 1930 e 1937, o governo
comprou por volta de 100 milhões de
sacas, o que levou a recuperação de
nossa economia e a superação da crise.
Café sendo queimado na
Baixada Santista
O governo provisório (1930/1934)
Objetivo: convocar eleições para a Assembléia
Constituinte e elaborar uma nova constituição.
Medidas tomadas por Vargas: Suspensão da atual
Constituição, fechamento do Congresso e das
Assembléias e a nomeação de interventores para os
estados.
Composição do governo: diversos grupos que
participaram da Revolução de 30 (militares, burguesia,
classe média e oligarquias dissidentes).
Estratégia de governo
Vargas adotou o populismo
como forma de controle
e apoio das massas, ou
seja, procurou atender as
reivindicações do povo,
porém, sem alterar os
privilégios da elite.
“Pai dos pobres ...”
Revolta de 1932
A elite paulista estava insatisfeita com os
rumos da política nacional, assim,
formou em fevereiro de 1932, a Frente
Única Paulista (FUP) com o objetivo
de derrubar Vargas.
Os paulistas exigiam a autonomia de São
Paulo, a nomeação de um interventor
civil e paulista e a aprovação de uma
constituição. Reivindicações que foram
atendidas.
Mesmo assim, em 9 de julho de 1932, São
Paulo se levantou contra o governo,
sendo derrotada em pouco mais de 2
meses.
Derrota nas armas, mas vitórias na política
Em maio de 1933, elegeu-se
a Assembléia Constituinte
com voto secreto,
feminino e com a justiça
eleitoral. Sendo eleita,
inclusive uma mulher
para o cargo de deputado.
Carlota de Queirós
Nova Constituição
A nova constituição foi promulgada no dia 16 de julho de 1934, e tinha
como principais itens:
- Sistema presidencialista, com duração de 4 anos por mandato e eleito
pelo voto universal;
- Câmara de Deputados (4 anos) e Senado (8 anos);
- Voto secreto;
- Voto feminino;
- Legislação trabalhista;
- Obrigatoriedade de as empresas manterem dois terços dos
funcionários nacionais;
- Criação da Justiça Eleitoral.
O governo constitucional de Vargas
(1934/1937)
Segundo as Disposições Transitórias, o primeiro presidente
após a aprovação da Constituição seria eleito pelo voto
indireto, ou seja, a Câmara elegeu Vargas para o mandato
de 1934 a 1938.
Durante o governo “democrático” de Vargas, houve no
Brasil o crescimento de dois grupos políticos antagônicos
e de expressiva participação na sociedade. Esses grupos
eram representados pelo Integralismo (direita) e pela
ANL (esquerda) e refeltiam as disputas políticas que
ocorriam na Europa naquele momento.
Integralismo
Criada por Plínio Salgado, em
1934, a Ação Integralista
Brasileira (AIB), propunha:
- Estado forte e autoritário,
representado por
corporações de diversas
classes sociais;
- Sociedade militarizada;
- Nacionalismo.
Aliança Nacional Libertadora (ANL)
A ANL foi formada em janeiro de 1935 com o objetivo
de deter o crescimento dos integralistas. Esse grupo
representava uma ampla frente de esquerda e tinha
como pontos principais:
- Formação de um governo popular;
- Garantia das mais amplas liberdades;
- Proteção aos pequenos e médios proprietários;
- Nacionalização das multinacionais;
- Cancelamento da dívida externa.
Crescimento da ANL
Com medo do crescimento da ANL, a Câmara
aprova a Lei de Segurança (abril de 1935).
Em 5 de julho de 1935 na comemoração do 13o
aniversário da Revolução do Forte, é
pronunciado um discurso de Prestes, que foi
visto como subversivo.
Com base nesse discurso a ANL foi considerada
clandestina.
Intentona Comunista
Entre 23 e 27 de novembro de 1935, a ANL
iniciou um rebelião com o intuíto de derrubar
Vargas. A revolta foi sufocada e seus líderes
presos.
Golpe do Estado Novo
Campanha Eleitoral de 1937:
Plínio Salgado Armando Sales José Américo
O Estado Novo (1937/1940)
Características do novo governo: autoritário,
antiliberal e antidemocrático (pontos do
fascismo), porém, não era imperialista,
corporativista, chauvinista e racista.
10 de novembro de 1937: outorgação da nova
constituição.
O novo sistema colocava na ilegalidade todos
os partidos, inclusive o integralista. Por
esse motivo, em 1938, Plínio Salgado,
tentou derrubar o governo (Intentona
Integralista), e acabou sendo preso e
exilado.
Instrumentos de poder
- Polícia Especial: chefiada por Filinto Müller,
encarregava-se da espionagem e repressão aos
“dissidentes”.
- Departamento de Imprensa e Propaganda
(DIP): sob o comando de Lourival Fontes,
coordenava a divulgação do regime.
Com meu chapéu de lado,
tamanco arrastando
Lenço no pescoço, navalha no
bolso
Eu passo gingando, provoco e
desafio
Eu tenho orgulho de ser vadio.
(Wilson Batista, 1933)
Quem trabalha é quem tem
razão
Eu digo e não tenho medo
de errar
o bonde de São Januário
leva mais um operário
sou eu que vou trabalhar.
(Wilson Batista / Ataulfo Alves,
1940)
Modernização administrativa
Criação dos seguintes orgãos
- Departamento Adminitrativo do Serviço Público (Dasp);
- Conselho Nacional de Economia;
- Departamento administrativo (DA): estudava e aprovava leis
decretadas pelo interventor e fiscalizava seus atos e
orçamentos.
Todos esses cargos eram ocupados por tecnocratas, o que
aumentva a eficiência de sua administração.
Intervenção do Estado na economia
Com o crescimento da industrialização
nacional, o governo precisou investir
altas somas na indústria de base, como
aparecem nos exemplos abaixo:
- Companhia Siderúrgica Nacional (CSN);
- Companhia Vale do Rio Doce;
- Companhia Nacional de Álcalis
(química);
- Fábrica Nacional de Motores;
- Companhia Hidrelétrica do São
Francisco.
“Já não somos um país exclusivamente
agrário. Não vamos continuar esmagados pelo
peso das compras de produtos industriais no
exterior ! Ferro, carvão e petróleo são a base
da emancipação econômica de qualquer país.
Produziremos tudo isso e muito mais.”
Enfraquecimento do Estado Novo
1942 – devido a pressão americana, o Brasil declara guerra
ao Eixo.
Out. 1943 – Manifesto dos Mineiros: uma parte da elite
pressiona o governo a reestabelecer a democracia.
1944 – A FEB desembarca na Itália.
Fev. De 1945 – através de um Ato Adicional, Vargas
convoca eleições para o final do ano.
Campanha eleitoral
Queda de Vargas e fim do Estado Novo
Durante a campanha, muitos desconfiavam das intenções
“democráticas” de Vargas, principalmente após o
lançamento da campanha do “queremismo”. A partir de
então acreditava-se que o presidente preparava um golpe.
Em 29 de outubro de 1945, ao anunciar seu irmão Benjamim
Vargas para o cargo de chefe de polícia e João Alberto, ao
de prefeito do Rio. Tendo em vista este fato, o general
Dutra ordenou que o exército cercasse o palácio do
governo forçando Vargas a renunciar.
Em 2 de dezembro de 1945, Dutra elegia-se para a
presidência.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a A ERA VARGAS - ETAPAS DO GOVERNO(1930-1945).ppt

A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
Amin Zahluth
 
3º ano era vargas
3º ano   era vargas3º ano   era vargas
3º ano era vargas
Daniel Alves Bronstrup
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 
Ppt a
Ppt aPpt a
Ppt a
Ppt aPpt a
Getulio Dorneles Vargas
Getulio Dorneles VargasGetulio Dorneles Vargas
Getulio Dorneles Vargas
sissapb
 
Era vargas (1930-1945)
Era vargas (1930-1945)Era vargas (1930-1945)
Era vargas (1930-1945)
Dinei2814
 
IECJ - CAP. 12 - Poder, política e Estado - 2º EM
IECJ - CAP. 12 - Poder, política e Estado - 2º EMIECJ - CAP. 12 - Poder, política e Estado - 2º EM
IECJ - CAP. 12 - Poder, política e Estado - 2º EM
profrodrigoribeiro
 
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. MedeirosA Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
João Medeiros
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
Laércio Góes
 
Era Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período PopulistaEra Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período Populista
Edenilson Morais
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
Lú Carvalho
 
Vargas no poder (ânderson nunes)
Vargas no poder (ânderson nunes)Vargas no poder (ânderson nunes)
Vargas no poder (ânderson nunes)
Ânderson Nunes
 
Slide explicativo
Slide explicativoSlide explicativo
Slide explicativo
krrico93
 
A Era Vargas 1930 -1945: Parte 2 - Governo
A Era Vargas 1930 -1945: Parte 2 - GovernoA Era Vargas 1930 -1945: Parte 2 - Governo
A Era Vargas 1930 -1945: Parte 2 - Governo
Paulo Roberto
 
3º ano - Era Vargas 1930-1945
3º ano  - Era Vargas 1930-19453º ano  - Era Vargas 1930-1945
3º ano - Era Vargas 1930-1945
Daniel Alves Bronstrup
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
Nelia Salles Nantes
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
Fatima Freitas
 
A Era Vargas
A Era Vargas A Era Vargas
A Era Vargas
Edenilson Morais
 
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablicaDa era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
Escola Adventista de Amaralina
 

Semelhante a A ERA VARGAS - ETAPAS DO GOVERNO(1930-1945).ppt (20)

A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
 
3º ano era vargas
3º ano   era vargas3º ano   era vargas
3º ano era vargas
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Ppt a
Ppt aPpt a
Ppt a
 
Ppt a
Ppt aPpt a
Ppt a
 
Getulio Dorneles Vargas
Getulio Dorneles VargasGetulio Dorneles Vargas
Getulio Dorneles Vargas
 
Era vargas (1930-1945)
Era vargas (1930-1945)Era vargas (1930-1945)
Era vargas (1930-1945)
 
IECJ - CAP. 12 - Poder, política e Estado - 2º EM
IECJ - CAP. 12 - Poder, política e Estado - 2º EMIECJ - CAP. 12 - Poder, política e Estado - 2º EM
IECJ - CAP. 12 - Poder, política e Estado - 2º EM
 
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. MedeirosA Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
 
Era Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período PopulistaEra Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período Populista
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
 
Vargas no poder (ânderson nunes)
Vargas no poder (ânderson nunes)Vargas no poder (ânderson nunes)
Vargas no poder (ânderson nunes)
 
Slide explicativo
Slide explicativoSlide explicativo
Slide explicativo
 
A Era Vargas 1930 -1945: Parte 2 - Governo
A Era Vargas 1930 -1945: Parte 2 - GovernoA Era Vargas 1930 -1945: Parte 2 - Governo
A Era Vargas 1930 -1945: Parte 2 - Governo
 
3º ano - Era Vargas 1930-1945
3º ano  - Era Vargas 1930-19453º ano  - Era Vargas 1930-1945
3º ano - Era Vargas 1930-1945
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
A Era Vargas
A Era Vargas A Era Vargas
A Era Vargas
 
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablicaDa era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
 

Último

Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 

A ERA VARGAS - ETAPAS DO GOVERNO(1930-1945).ppt

  • 1. A ERA VARGAS (1930/1945)
  • 2. Política econômica adotada por Vargas: incentivo a indústria nacional Primeira medida após assumir o poder Política de valorização do café: o governo comprava os excedentes e destruía. Diferença em relação ao Convênio de Taubaté: ao invés de emprestar dinheiro para a compra, o governo o fabricava, evitando o aumento da dívida externa. Resultado: entre 1930 e 1937, o governo comprou por volta de 100 milhões de sacas, o que levou a recuperação de nossa economia e a superação da crise. Café sendo queimado na Baixada Santista
  • 3.
  • 4. O governo provisório (1930/1934) Objetivo: convocar eleições para a Assembléia Constituinte e elaborar uma nova constituição. Medidas tomadas por Vargas: Suspensão da atual Constituição, fechamento do Congresso e das Assembléias e a nomeação de interventores para os estados. Composição do governo: diversos grupos que participaram da Revolução de 30 (militares, burguesia, classe média e oligarquias dissidentes).
  • 5. Estratégia de governo Vargas adotou o populismo como forma de controle e apoio das massas, ou seja, procurou atender as reivindicações do povo, porém, sem alterar os privilégios da elite. “Pai dos pobres ...”
  • 6. Revolta de 1932 A elite paulista estava insatisfeita com os rumos da política nacional, assim, formou em fevereiro de 1932, a Frente Única Paulista (FUP) com o objetivo de derrubar Vargas. Os paulistas exigiam a autonomia de São Paulo, a nomeação de um interventor civil e paulista e a aprovação de uma constituição. Reivindicações que foram atendidas. Mesmo assim, em 9 de julho de 1932, São Paulo se levantou contra o governo, sendo derrotada em pouco mais de 2 meses.
  • 7. Derrota nas armas, mas vitórias na política Em maio de 1933, elegeu-se a Assembléia Constituinte com voto secreto, feminino e com a justiça eleitoral. Sendo eleita, inclusive uma mulher para o cargo de deputado. Carlota de Queirós
  • 8. Nova Constituição A nova constituição foi promulgada no dia 16 de julho de 1934, e tinha como principais itens: - Sistema presidencialista, com duração de 4 anos por mandato e eleito pelo voto universal; - Câmara de Deputados (4 anos) e Senado (8 anos); - Voto secreto; - Voto feminino; - Legislação trabalhista; - Obrigatoriedade de as empresas manterem dois terços dos funcionários nacionais; - Criação da Justiça Eleitoral.
  • 9. O governo constitucional de Vargas (1934/1937) Segundo as Disposições Transitórias, o primeiro presidente após a aprovação da Constituição seria eleito pelo voto indireto, ou seja, a Câmara elegeu Vargas para o mandato de 1934 a 1938. Durante o governo “democrático” de Vargas, houve no Brasil o crescimento de dois grupos políticos antagônicos e de expressiva participação na sociedade. Esses grupos eram representados pelo Integralismo (direita) e pela ANL (esquerda) e refeltiam as disputas políticas que ocorriam na Europa naquele momento.
  • 10. Integralismo Criada por Plínio Salgado, em 1934, a Ação Integralista Brasileira (AIB), propunha: - Estado forte e autoritário, representado por corporações de diversas classes sociais; - Sociedade militarizada; - Nacionalismo.
  • 11. Aliança Nacional Libertadora (ANL) A ANL foi formada em janeiro de 1935 com o objetivo de deter o crescimento dos integralistas. Esse grupo representava uma ampla frente de esquerda e tinha como pontos principais: - Formação de um governo popular; - Garantia das mais amplas liberdades; - Proteção aos pequenos e médios proprietários; - Nacionalização das multinacionais; - Cancelamento da dívida externa.
  • 12. Crescimento da ANL Com medo do crescimento da ANL, a Câmara aprova a Lei de Segurança (abril de 1935). Em 5 de julho de 1935 na comemoração do 13o aniversário da Revolução do Forte, é pronunciado um discurso de Prestes, que foi visto como subversivo. Com base nesse discurso a ANL foi considerada clandestina.
  • 13. Intentona Comunista Entre 23 e 27 de novembro de 1935, a ANL iniciou um rebelião com o intuíto de derrubar Vargas. A revolta foi sufocada e seus líderes presos.
  • 14. Golpe do Estado Novo Campanha Eleitoral de 1937: Plínio Salgado Armando Sales José Américo
  • 15. O Estado Novo (1937/1940) Características do novo governo: autoritário, antiliberal e antidemocrático (pontos do fascismo), porém, não era imperialista, corporativista, chauvinista e racista. 10 de novembro de 1937: outorgação da nova constituição.
  • 16. O novo sistema colocava na ilegalidade todos os partidos, inclusive o integralista. Por esse motivo, em 1938, Plínio Salgado, tentou derrubar o governo (Intentona Integralista), e acabou sendo preso e exilado.
  • 17. Instrumentos de poder - Polícia Especial: chefiada por Filinto Müller, encarregava-se da espionagem e repressão aos “dissidentes”. - Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP): sob o comando de Lourival Fontes, coordenava a divulgação do regime.
  • 18. Com meu chapéu de lado, tamanco arrastando Lenço no pescoço, navalha no bolso Eu passo gingando, provoco e desafio Eu tenho orgulho de ser vadio. (Wilson Batista, 1933) Quem trabalha é quem tem razão Eu digo e não tenho medo de errar o bonde de São Januário leva mais um operário sou eu que vou trabalhar. (Wilson Batista / Ataulfo Alves, 1940)
  • 19. Modernização administrativa Criação dos seguintes orgãos - Departamento Adminitrativo do Serviço Público (Dasp); - Conselho Nacional de Economia; - Departamento administrativo (DA): estudava e aprovava leis decretadas pelo interventor e fiscalizava seus atos e orçamentos. Todos esses cargos eram ocupados por tecnocratas, o que aumentva a eficiência de sua administração.
  • 20. Intervenção do Estado na economia Com o crescimento da industrialização nacional, o governo precisou investir altas somas na indústria de base, como aparecem nos exemplos abaixo: - Companhia Siderúrgica Nacional (CSN); - Companhia Vale do Rio Doce; - Companhia Nacional de Álcalis (química); - Fábrica Nacional de Motores; - Companhia Hidrelétrica do São Francisco. “Já não somos um país exclusivamente agrário. Não vamos continuar esmagados pelo peso das compras de produtos industriais no exterior ! Ferro, carvão e petróleo são a base da emancipação econômica de qualquer país. Produziremos tudo isso e muito mais.”
  • 21. Enfraquecimento do Estado Novo 1942 – devido a pressão americana, o Brasil declara guerra ao Eixo. Out. 1943 – Manifesto dos Mineiros: uma parte da elite pressiona o governo a reestabelecer a democracia. 1944 – A FEB desembarca na Itália. Fev. De 1945 – através de um Ato Adicional, Vargas convoca eleições para o final do ano.
  • 23. Queda de Vargas e fim do Estado Novo Durante a campanha, muitos desconfiavam das intenções “democráticas” de Vargas, principalmente após o lançamento da campanha do “queremismo”. A partir de então acreditava-se que o presidente preparava um golpe. Em 29 de outubro de 1945, ao anunciar seu irmão Benjamim Vargas para o cargo de chefe de polícia e João Alberto, ao de prefeito do Rio. Tendo em vista este fato, o general Dutra ordenou que o exército cercasse o palácio do governo forçando Vargas a renunciar. Em 2 de dezembro de 1945, Dutra elegia-se para a presidência.