SlideShare uma empresa Scribd logo
AS TEORIAS DE LAMARCK E DARWIN
INTRODUÇÃO
As variedades de seres vivos em nosso planeta têm fascinado a
humanidade ao longo da história. De acordo com as explicações
científicas, essa enorme variedade de espécie é resultado de processos de
transformação e adaptação, que constituem a evolução biológica.
BIOLOGIA, 3º ano
As teoria de Lamarck e Darwin
FIXISMO X EVOLUCIONISMO
Para os fixistas as espécies são fixas e imutáveis, enquanto
que para os evolucionistas as espécies modificam-se ao
longo do tempo.
Imagem:
SEE-PE,
redesenhado
a
partir
de
imagem
de
Autor
Desconhecido.
FIXISMO
Era uma doutrina ou teoria filosófica bem aceita no século XVIII. O fixismo
propunha que todas as espécies, por poder divino, haviam sido criadas
tal como são, e permaneceriam assim, imutáveis, por toda sua existência,
sem que jamais ocorressem mudanças significativas na sua descendência.
TEORIAS FIXISTAS
Criacionismo: Deus é o criador de todas as espécies.
Espontaneismo: os seres vivos se originam de matéria inerte em
condições especiais.
Catastrofismo: evolução por meio de catástrofes causadas por
intervenção divina.
EVOLUCIONISMO
Estudo da origem das espécies e das
modificações sofridas ao longo do tempo.
BIOLOGIA, 3º ano
As teoria de Lamarck e Darwin
TEORIAS EVOLUCIONISTAS
Lamarckismo – Lamarck Darwinismo - Darwin
Imagem:
Julia
Margaret
Cameron/
public
domain
Imagem:
Ambroise
Tardieu/
Portrait
of
Lamarck,
1824/
public
domain
LAMARCKISMO
Naturalista francês, foi o primeiro cientista a propor uma teoria sistemática
da evolução. Sua teoria foi publicada em 1809, em um livro denominado
“Filosofia Zoológica”.
Lamarck defendia que os seres vivos provinham de outros seres vivos e
cada espécie ocupava um lugar na “escala natural”.
A teoria da evolução elaborada por Lamarck em 1809 evidencia dois
princípios:
 Lei do uso e do desuso;
 Lei transmissão dos caracteres adquiridos.
Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
LEI DO USO E DO DESUSO
As partes do corpo extensivamente usadas por um organismo
desenvolvem-se, e as que não são, atrofiam.
Com o uso excessivo dos pés para nadar, o pato desenvolveu
membranas entre os dedos.
Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
LEI DA TRANSMISSÃO DOS CARACTES ADQUIRIDOS
As características que um organismo adquire ao longo da sua vida,
pelo uso e desuso, são transmitidas à sua descendência.
Os espinhos adquiridos pelos cactos durante sua evolução são
transmitidos às gerações futuras
BIOLOGIA, 3º ano
As teoria de Lamarck e Darwin
Segundo o Lamarckismo, a girafa, pelo hábito de se alimentar
de folhas altas, teve o pescoço gradualmente alongado. Essa
mudança teria sido transmitida às gerações seguintes.
Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
Lamarckismo em resumo:
Modificação
ambiental
Necessidade
de adaptação
Novo
comportamento
Lei de uso e
desuso
Desenvolvimento
ou atrofia de um
órgão
Modificação
no organismo
Lei da herança
dos caracteres
adquiridos
Transmissão da
característica aos
descendentes
O meio é um agente
indutor de modificações
herdáveis
Críticas ao Lamarckismo
 A lei do uso e desuso não é verdadeira em todas as situações e os órgãos
desenvolvidos pelo uso sofrem regressão quando deixam de ser usados.
 As características adquiridas ao longo da vida por um ser vivo afetam apenas a
sua parte somática, e não o material genético, ou seja, não são transmitidas à sua
descendência.
Imagem:
Stw/
public
domain
CHARLES ROBERT DARWIN
 Darwin viajou cinco anos pelo mundo, a bordo
do “Beagle”.
 Percorreu o mundo coletando fósseis, animais
e plantas.
 Após vinte anos de estudo publicou “ A origem
das espécies”, que serviu de base para
comprovar sua teoria.
Mapa da “Viagem do Beagle” , uma viagem de circunavegação com Charles
Darwin, com os seguintes pontos de parada: 1 Plymouth - 2 Tenerife - 3 Cabo
Verde - 4 Bahia - 5 Rio de Janeiro - 6 Montevideu - 7 Ilhas Falkland - 8
Valparaiso - 9 Callao / Lima - 10 Galapagos - 11 Tahiti - 12 Nova Zelândia -
13 Sydney - 14 Hobart - 15 King George's Sound – 16 Ilhas Cocos (Keeling)
- 17 Mauritius - 18 Cidade do Cabo - 19 Bahia - 20 Açores
Imagem:
Sémhur
/
Creative
Commons
Attribution-
Share
Alike
3.0
Unported
Viagem do Beagle, 1831 - 1836
DARWINISMO
Os aspectos principais da teoria de Darwin:
 As diversas formas de vida surgiram de ancestrais
comuns por modificações na descendência.
 O mecanismo de modificação é a seleção natural;
da mesma forma que os criadouros selecionam
reprodutores de uma determinada variedade,
permitindo que se reproduzam apenas os que tenham
características desejadas, a Natureza seleciona, nas
espécies selvagens, os indivíduos mais adaptados às
condições reinantes
 Indivíduos de uma mesma espécie apresentam
variações
 Organismos com variações favoráveis às condições do ambiente onde vivem
têm maiores chances de sobreviver e deixar descendentes.
 Assim, ao longo das gerações, a atuação da seleção natural sobre os
indivíduos melhora ou mantém o grau de adaptação destes ao meio
Darwin era altamente experimentalista e iniciou uma grande discussão sobre
as leis que regem a evolução.
Alguns fatores influenciaram sua obra:
 Dados geológicos (Lyell);
 Dados demográficos (Malthus);
 Dados biogeográficos (colhidos nas suas viagens aos trópicos).
BIOLOGIA, 3º ano
As teoria de Lamarck e Darwin
Segundo o Darwinismo, existiam girafas de pescoço longo e
pescoço curto. As de pescoço longo, por terem mais chance de
alcançar o alimento alto, sobreviviam, deixando semelhantes.
Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
BIOLOGIA, 3º ano
As teoria de Lamarck e Darwin
Comparação das teorias de Lamarck e Darwin em relação ao
pescoço das girafas
Lamarckismo – o esforço
conduziu ao crescimento dos
pescoços e esta característica
foi passada à descendência.
Darwinismo – As girafas de
pescoço mais comprido
conseguiram alimentar-se
melhor do que as outras e,
como tal, deixaram mais
descendentes.
Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
BIOLOGIA, 3º ano
As teoria de Lamarck e Darwin
Na época em que Darwin sugeriu sua teoria evolucionista foi
muito criticado, pois na Bíblia estavam presentes as ideias
FIXISTA. Muitas charges foram criadas para desqualificar
Darwin e sua teoria.
Imagem:
Autor
desconhecido
/
public
domain
BIOLOGIA, 3º ano
As teoria de Lamarck e Darwin
A teoria de Darwin passa a ser aceita pelo meio científico
apenas no século XX, depois das descobertas de Mendel
sobre a transmissão hereditária de caracteres.
Somente em 1997, a teoria recebeu anuência do representante
máximo da Igreja Católica, o Papa João Paulo II.
Características
são geralmente
herdáveis
Nem toda a
prole é capaz
de sobreviver
A prole varia
quanto às
característica
s herdáveis
Lamarck versus Darwin
• Lamarck acreditava numa marcha para a perfeição, numa
evolução linear, num contexto teleológico; Darwin acreditava
que a evolução não tinha objetivo, apenas existia, funcionando
através do seu mecanismo, a seleção natural;
• tanto para Lamarck como para Darwin, o meio ambiente exerce
um papel preponderante no processo evolutivo. Segundo
Lamarck, o ambiente é o principal fator que provoca
modificações nos organismos; para Darwin, o ambiente apenas
seleciona as variações mais favoráveis. Vamos comparar as
teorias de Darwin e Lamarck para a explicação do longo
pescoço da girafa.
NEODARWINISMO
- Darwin propôs os conceitos de ancestralidade comum e de
seleção natural.
- Em sua teoria, Darwin não foi capaz de explicar alguns pontos
importantes, por exemplo, como a variabilidade surge nos
organismos.
- O avanço científico em vários campos da biologia
proporcionou a explicação de pontos importantes para a
compreensão da evolução.
- O neodarwinismo é uma teoria baseada no darwinismo e
acrescida de conhecimentos científicos, em especial em
genética.
- Conceitos como os de mutação, recombinação gênica e
deriva genética foram somados à teoria da evolução de
Darwin.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt

Evolução - as teorias de Lamarck e Darwin.ppt
Evolução - as teorias de Lamarck e Darwin.pptEvolução - as teorias de Lamarck e Darwin.ppt
Evolução - as teorias de Lamarck e Darwin.ppt
PriscylaLacerda2
 
FUNDAMENTOS EM EVOLUÇÃO BIOLÓGICA.......
FUNDAMENTOS EM EVOLUÇÃO BIOLÓGICA.......FUNDAMENTOS EM EVOLUÇÃO BIOLÓGICA.......
FUNDAMENTOS EM EVOLUÇÃO BIOLÓGICA.......
profleticiasantosbio
 
Evolucao
EvolucaoEvolucao
A variabilidade de características.ppt
A variabilidade de características.pptA variabilidade de características.ppt
A variabilidade de características.ppt
CrisnaiaraCndido
 
teoria evolucionista Darwin e Lamarck
teoria evolucionista Darwin e Lamarckteoria evolucionista Darwin e Lamarck
teoria evolucionista Darwin e Lamarck
Darlla Sb
 
Resumo Teorias Evolutivas Lamarck Darwin e Neodarwinismo.pdf
Resumo Teorias Evolutivas Lamarck Darwin e Neodarwinismo.pdfResumo Teorias Evolutivas Lamarck Darwin e Neodarwinismo.pdf
Resumo Teorias Evolutivas Lamarck Darwin e Neodarwinismo.pdf
MARCELARUBIAGAVA
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução - Teorias evolutivas- Lamarck e Darwin
Evolução - Teorias evolutivas- Lamarck e DarwinEvolução - Teorias evolutivas- Lamarck e Darwin
Evolução - Teorias evolutivas- Lamarck e Darwin
723589
 
Evolução-versão final darwinismo e lamarckismo
Evolução-versão final darwinismo e lamarckismoEvolução-versão final darwinismo e lamarckismo
Evolução-versão final darwinismo e lamarckismo
ewerthongomesciencia
 
3 teorias evolucionistas
3 teorias evolucionistas3 teorias evolucionistas
3 teorias evolucionistas
Maria da Gloria Santos
 
Evolução - Especiação
Evolução - EspeciaçãoEvolução - Especiação
Evolução - Especiação
3a-manha
 
ae_bf11_ppt9 (1).pptx
ae_bf11_ppt9 (1).pptxae_bf11_ppt9 (1).pptx
ae_bf11_ppt9 (1).pptx
SusanaAlves460000
 
Neodarvinismo
NeodarvinismoNeodarvinismo
Neodarvinismo
Caroline Chaves
 
A complexidade dialética do processo evolutivo
A complexidade dialética do processo evolutivoA complexidade dialética do processo evolutivo
A complexidade dialética do processo evolutivo
Thiago Ávila Medeiros
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução Humana
Evolução HumanaEvolução Humana
Evolução Humana
LussandraMarquez
 
AULAS TEORIAS gerações das populaçoes.pptx
AULAS TEORIAS gerações das  populaçoes.pptxAULAS TEORIAS gerações das  populaçoes.pptx
AULAS TEORIAS gerações das populaçoes.pptx
FranciscaalineBrito
 
Teoriasevolutivas
TeoriasevolutivasTeoriasevolutivas
Teoriasevolutivas
Magali Feldmann
 
Aula 5
Aula 5Aula 5
Aula 5
3a-manha
 
A variabilidade de características.ppt
A variabilidade de características.pptA variabilidade de características.ppt
A variabilidade de características.ppt
AOCMELO
 

Semelhante a As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt (20)

Evolução - as teorias de Lamarck e Darwin.ppt
Evolução - as teorias de Lamarck e Darwin.pptEvolução - as teorias de Lamarck e Darwin.ppt
Evolução - as teorias de Lamarck e Darwin.ppt
 
FUNDAMENTOS EM EVOLUÇÃO BIOLÓGICA.......
FUNDAMENTOS EM EVOLUÇÃO BIOLÓGICA.......FUNDAMENTOS EM EVOLUÇÃO BIOLÓGICA.......
FUNDAMENTOS EM EVOLUÇÃO BIOLÓGICA.......
 
Evolucao
EvolucaoEvolucao
Evolucao
 
A variabilidade de características.ppt
A variabilidade de características.pptA variabilidade de características.ppt
A variabilidade de características.ppt
 
teoria evolucionista Darwin e Lamarck
teoria evolucionista Darwin e Lamarckteoria evolucionista Darwin e Lamarck
teoria evolucionista Darwin e Lamarck
 
Resumo Teorias Evolutivas Lamarck Darwin e Neodarwinismo.pdf
Resumo Teorias Evolutivas Lamarck Darwin e Neodarwinismo.pdfResumo Teorias Evolutivas Lamarck Darwin e Neodarwinismo.pdf
Resumo Teorias Evolutivas Lamarck Darwin e Neodarwinismo.pdf
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 
Evolução - Teorias evolutivas- Lamarck e Darwin
Evolução - Teorias evolutivas- Lamarck e DarwinEvolução - Teorias evolutivas- Lamarck e Darwin
Evolução - Teorias evolutivas- Lamarck e Darwin
 
Evolução-versão final darwinismo e lamarckismo
Evolução-versão final darwinismo e lamarckismoEvolução-versão final darwinismo e lamarckismo
Evolução-versão final darwinismo e lamarckismo
 
3 teorias evolucionistas
3 teorias evolucionistas3 teorias evolucionistas
3 teorias evolucionistas
 
Evolução - Especiação
Evolução - EspeciaçãoEvolução - Especiação
Evolução - Especiação
 
ae_bf11_ppt9 (1).pptx
ae_bf11_ppt9 (1).pptxae_bf11_ppt9 (1).pptx
ae_bf11_ppt9 (1).pptx
 
Neodarvinismo
NeodarvinismoNeodarvinismo
Neodarvinismo
 
A complexidade dialética do processo evolutivo
A complexidade dialética do processo evolutivoA complexidade dialética do processo evolutivo
A complexidade dialética do processo evolutivo
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 
Evolução Humana
Evolução HumanaEvolução Humana
Evolução Humana
 
AULAS TEORIAS gerações das populaçoes.pptx
AULAS TEORIAS gerações das  populaçoes.pptxAULAS TEORIAS gerações das  populaçoes.pptx
AULAS TEORIAS gerações das populaçoes.pptx
 
Teoriasevolutivas
TeoriasevolutivasTeoriasevolutivas
Teoriasevolutivas
 
Aula 5
Aula 5Aula 5
Aula 5
 
A variabilidade de características.ppt
A variabilidade de características.pptA variabilidade de características.ppt
A variabilidade de características.ppt
 

Mais de orlando dias da silva

INTRODUÇÃO A QUIMICA otimizando aprendizagem em químicas para anos iniciais.pptx
INTRODUÇÃO A QUIMICA otimizando aprendizagem em químicas para anos iniciais.pptxINTRODUÇÃO A QUIMICA otimizando aprendizagem em químicas para anos iniciais.pptx
INTRODUÇÃO A QUIMICA otimizando aprendizagem em químicas para anos iniciais.pptx
orlando dias da silva
 
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.pptCARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
orlando dias da silva
 
Bioma Amazônico para alunos sétimo ano.pptx
Bioma Amazônico para alunos sétimo ano.pptxBioma Amazônico para alunos sétimo ano.pptx
Bioma Amazônico para alunos sétimo ano.pptx
orlando dias da silva
 
SUSTENTABILIDADE - PENSANDO RAPIDO SOBRE ALGUNS PONTOS
SUSTENTABILIDADE - PENSANDO RAPIDO SOBRE ALGUNS PONTOSSUSTENTABILIDADE - PENSANDO RAPIDO SOBRE ALGUNS PONTOS
SUSTENTABILIDADE - PENSANDO RAPIDO SOBRE ALGUNS PONTOS
orlando dias da silva
 
MANGUEZAIS.pptx
MANGUEZAIS.pptxMANGUEZAIS.pptx
MANGUEZAIS.pptx
orlando dias da silva
 
A CÉLULA.pptx
A CÉLULA.pptxA CÉLULA.pptx
A CÉLULA.pptx
orlando dias da silva
 
A CÉLULA.pptx
A CÉLULA.pptxA CÉLULA.pptx
A CÉLULA.pptx
orlando dias da silva
 
Platelmintos e Nematelmintos
Platelmintos e NematelmintosPlatelmintos e Nematelmintos
Platelmintos e Nematelmintos
orlando dias da silva
 

Mais de orlando dias da silva (8)

INTRODUÇÃO A QUIMICA otimizando aprendizagem em químicas para anos iniciais.pptx
INTRODUÇÃO A QUIMICA otimizando aprendizagem em químicas para anos iniciais.pptxINTRODUÇÃO A QUIMICA otimizando aprendizagem em químicas para anos iniciais.pptx
INTRODUÇÃO A QUIMICA otimizando aprendizagem em químicas para anos iniciais.pptx
 
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.pptCARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
 
Bioma Amazônico para alunos sétimo ano.pptx
Bioma Amazônico para alunos sétimo ano.pptxBioma Amazônico para alunos sétimo ano.pptx
Bioma Amazônico para alunos sétimo ano.pptx
 
SUSTENTABILIDADE - PENSANDO RAPIDO SOBRE ALGUNS PONTOS
SUSTENTABILIDADE - PENSANDO RAPIDO SOBRE ALGUNS PONTOSSUSTENTABILIDADE - PENSANDO RAPIDO SOBRE ALGUNS PONTOS
SUSTENTABILIDADE - PENSANDO RAPIDO SOBRE ALGUNS PONTOS
 
MANGUEZAIS.pptx
MANGUEZAIS.pptxMANGUEZAIS.pptx
MANGUEZAIS.pptx
 
A CÉLULA.pptx
A CÉLULA.pptxA CÉLULA.pptx
A CÉLULA.pptx
 
A CÉLULA.pptx
A CÉLULA.pptxA CÉLULA.pptx
A CÉLULA.pptx
 
Platelmintos e Nematelmintos
Platelmintos e NematelmintosPlatelmintos e Nematelmintos
Platelmintos e Nematelmintos
 

Último

Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 

Último (20)

Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 

As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt

  • 1. AS TEORIAS DE LAMARCK E DARWIN
  • 2. INTRODUÇÃO As variedades de seres vivos em nosso planeta têm fascinado a humanidade ao longo da história. De acordo com as explicações científicas, essa enorme variedade de espécie é resultado de processos de transformação e adaptação, que constituem a evolução biológica.
  • 3. BIOLOGIA, 3º ano As teoria de Lamarck e Darwin FIXISMO X EVOLUCIONISMO Para os fixistas as espécies são fixas e imutáveis, enquanto que para os evolucionistas as espécies modificam-se ao longo do tempo. Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
  • 4. FIXISMO Era uma doutrina ou teoria filosófica bem aceita no século XVIII. O fixismo propunha que todas as espécies, por poder divino, haviam sido criadas tal como são, e permaneceriam assim, imutáveis, por toda sua existência, sem que jamais ocorressem mudanças significativas na sua descendência.
  • 5. TEORIAS FIXISTAS Criacionismo: Deus é o criador de todas as espécies. Espontaneismo: os seres vivos se originam de matéria inerte em condições especiais. Catastrofismo: evolução por meio de catástrofes causadas por intervenção divina.
  • 6. EVOLUCIONISMO Estudo da origem das espécies e das modificações sofridas ao longo do tempo.
  • 7. BIOLOGIA, 3º ano As teoria de Lamarck e Darwin TEORIAS EVOLUCIONISTAS Lamarckismo – Lamarck Darwinismo - Darwin Imagem: Julia Margaret Cameron/ public domain Imagem: Ambroise Tardieu/ Portrait of Lamarck, 1824/ public domain
  • 8. LAMARCKISMO Naturalista francês, foi o primeiro cientista a propor uma teoria sistemática da evolução. Sua teoria foi publicada em 1809, em um livro denominado “Filosofia Zoológica”. Lamarck defendia que os seres vivos provinham de outros seres vivos e cada espécie ocupava um lugar na “escala natural”. A teoria da evolução elaborada por Lamarck em 1809 evidencia dois princípios:  Lei do uso e do desuso;  Lei transmissão dos caracteres adquiridos.
  • 9. Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido. LEI DO USO E DO DESUSO As partes do corpo extensivamente usadas por um organismo desenvolvem-se, e as que não são, atrofiam. Com o uso excessivo dos pés para nadar, o pato desenvolveu membranas entre os dedos.
  • 10. Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido. LEI DA TRANSMISSÃO DOS CARACTES ADQUIRIDOS As características que um organismo adquire ao longo da sua vida, pelo uso e desuso, são transmitidas à sua descendência. Os espinhos adquiridos pelos cactos durante sua evolução são transmitidos às gerações futuras
  • 11. BIOLOGIA, 3º ano As teoria de Lamarck e Darwin Segundo o Lamarckismo, a girafa, pelo hábito de se alimentar de folhas altas, teve o pescoço gradualmente alongado. Essa mudança teria sido transmitida às gerações seguintes. Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
  • 12. Lamarckismo em resumo: Modificação ambiental Necessidade de adaptação Novo comportamento Lei de uso e desuso Desenvolvimento ou atrofia de um órgão Modificação no organismo Lei da herança dos caracteres adquiridos Transmissão da característica aos descendentes O meio é um agente indutor de modificações herdáveis
  • 13. Críticas ao Lamarckismo  A lei do uso e desuso não é verdadeira em todas as situações e os órgãos desenvolvidos pelo uso sofrem regressão quando deixam de ser usados.  As características adquiridas ao longo da vida por um ser vivo afetam apenas a sua parte somática, e não o material genético, ou seja, não são transmitidas à sua descendência.
  • 14. Imagem: Stw/ public domain CHARLES ROBERT DARWIN  Darwin viajou cinco anos pelo mundo, a bordo do “Beagle”.  Percorreu o mundo coletando fósseis, animais e plantas.  Após vinte anos de estudo publicou “ A origem das espécies”, que serviu de base para comprovar sua teoria.
  • 15. Mapa da “Viagem do Beagle” , uma viagem de circunavegação com Charles Darwin, com os seguintes pontos de parada: 1 Plymouth - 2 Tenerife - 3 Cabo Verde - 4 Bahia - 5 Rio de Janeiro - 6 Montevideu - 7 Ilhas Falkland - 8 Valparaiso - 9 Callao / Lima - 10 Galapagos - 11 Tahiti - 12 Nova Zelândia - 13 Sydney - 14 Hobart - 15 King George's Sound – 16 Ilhas Cocos (Keeling) - 17 Mauritius - 18 Cidade do Cabo - 19 Bahia - 20 Açores Imagem: Sémhur / Creative Commons Attribution- Share Alike 3.0 Unported Viagem do Beagle, 1831 - 1836
  • 16. DARWINISMO Os aspectos principais da teoria de Darwin:  As diversas formas de vida surgiram de ancestrais comuns por modificações na descendência.  O mecanismo de modificação é a seleção natural; da mesma forma que os criadouros selecionam reprodutores de uma determinada variedade, permitindo que se reproduzam apenas os que tenham características desejadas, a Natureza seleciona, nas espécies selvagens, os indivíduos mais adaptados às condições reinantes  Indivíduos de uma mesma espécie apresentam variações
  • 17.  Organismos com variações favoráveis às condições do ambiente onde vivem têm maiores chances de sobreviver e deixar descendentes.  Assim, ao longo das gerações, a atuação da seleção natural sobre os indivíduos melhora ou mantém o grau de adaptação destes ao meio Darwin era altamente experimentalista e iniciou uma grande discussão sobre as leis que regem a evolução. Alguns fatores influenciaram sua obra:  Dados geológicos (Lyell);  Dados demográficos (Malthus);  Dados biogeográficos (colhidos nas suas viagens aos trópicos).
  • 18. BIOLOGIA, 3º ano As teoria de Lamarck e Darwin Segundo o Darwinismo, existiam girafas de pescoço longo e pescoço curto. As de pescoço longo, por terem mais chance de alcançar o alimento alto, sobreviviam, deixando semelhantes. Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
  • 19. BIOLOGIA, 3º ano As teoria de Lamarck e Darwin Comparação das teorias de Lamarck e Darwin em relação ao pescoço das girafas Lamarckismo – o esforço conduziu ao crescimento dos pescoços e esta característica foi passada à descendência. Darwinismo – As girafas de pescoço mais comprido conseguiram alimentar-se melhor do que as outras e, como tal, deixaram mais descendentes. Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de imagem de Autor Desconhecido.
  • 20. BIOLOGIA, 3º ano As teoria de Lamarck e Darwin Na época em que Darwin sugeriu sua teoria evolucionista foi muito criticado, pois na Bíblia estavam presentes as ideias FIXISTA. Muitas charges foram criadas para desqualificar Darwin e sua teoria. Imagem: Autor desconhecido / public domain
  • 21. BIOLOGIA, 3º ano As teoria de Lamarck e Darwin A teoria de Darwin passa a ser aceita pelo meio científico apenas no século XX, depois das descobertas de Mendel sobre a transmissão hereditária de caracteres. Somente em 1997, a teoria recebeu anuência do representante máximo da Igreja Católica, o Papa João Paulo II.
  • 22. Características são geralmente herdáveis Nem toda a prole é capaz de sobreviver A prole varia quanto às característica s herdáveis
  • 23.
  • 24. Lamarck versus Darwin • Lamarck acreditava numa marcha para a perfeição, numa evolução linear, num contexto teleológico; Darwin acreditava que a evolução não tinha objetivo, apenas existia, funcionando através do seu mecanismo, a seleção natural; • tanto para Lamarck como para Darwin, o meio ambiente exerce um papel preponderante no processo evolutivo. Segundo Lamarck, o ambiente é o principal fator que provoca modificações nos organismos; para Darwin, o ambiente apenas seleciona as variações mais favoráveis. Vamos comparar as teorias de Darwin e Lamarck para a explicação do longo pescoço da girafa.
  • 25. NEODARWINISMO - Darwin propôs os conceitos de ancestralidade comum e de seleção natural. - Em sua teoria, Darwin não foi capaz de explicar alguns pontos importantes, por exemplo, como a variabilidade surge nos organismos. - O avanço científico em vários campos da biologia proporcionou a explicação de pontos importantes para a compreensão da evolução. - O neodarwinismo é uma teoria baseada no darwinismo e acrescida de conhecimentos científicos, em especial em genética. - Conceitos como os de mutação, recombinação gênica e deriva genética foram somados à teoria da evolução de Darwin.