SlideShare uma empresa Scribd logo
sexta-feira, 28 de maio de 2010
A EDUCAÇÃO E A DIALOGICIDADE
A EDUCAÇÃO E A DIALOGICIDADE
*Maria Ivanilda Souza da Silva
O pensamento do educador Paulo Freire salienta que a educação deve servir para
libertar os indivíduos, libertá-lo de todas as mazelas da opressão, da submissão, da
exploração do homem pelo homem. A educação nos leva a um processo de criação e
recriação da humanidade, um processo de construção e reconstrução da sociedade.
Para Paulo Freire à essência da educação está na dialogicidade, ou seja, na busca da
relação do eu com o outro e com o mundo. O dialogo nada mais é do que um fenômeno
elaborado pelo homem na busca de uma compreensão maior do mundo e de sua
existência.
O diálogo foi compreendido por Paulo Freire como sendo palavra que ajuda na
transformação do mundo direcionado para a justiça social. A palavra só possui um
verdadeiro sentido no engajamento, ou seja, se for verdadeiramente vivenciada,
refletida, se houver um comprometimento daquilo que se diz com aquilo que se faz. Se
não há relação entre o dizer e o fazer a palavra perde o seu sentido de verdade e se torna
um mero jogo verbal.
A palavra está inter-relacionada com a ação, a ação sem reflexão é nula, ao mesmo
tempo em que a palavra sem comprometimento com a ação é oca.
Levando-se em consideração o que foi dito a respeito da palavra, qual seria então o
papel da educação? Entende-se que o sentido da educação seria despertar nos homens a
consciência da importância entre a ação e a reflexão, para que estes possam ter uma
existência realmente autêntica e que seu dizer coincida verdadeiramente com o seu
fazer.
A ação humana não se constitui como ação isolada, não reflete ou atinge apenas o
indivíduo, mas direciona-se sempre para o outro, ou para o mundo, por isso mesmo toda
ação exige sempre boa reflexão sobre as conseqüências daquilo que se pretende
alcançar. É nesse sentido, que a ética está presente na vida do homem e não poderia
deixar de existir, já que o homem não é um ser sozinho no mundo, mas um ser com os
outros.
O viver com outros homens representa um viver em sociedade, um viver em comum,
daí a importância de se compreender qual o papel dos homens dento desta coletividade,
de forma em que possa haver engajamento e prevaleça um maior senso de justiça, de
liberdade, de solidariedade, onde as virtudes morais sejam o seu alicerce.
A busca por uma sociedade mais justa implica na busca da construção de um ser mais
autêntico, Paulo Freire diz que: “não é no silencio que os homens se fazem, mas na
palavra, no trabalho, na ação-reflexão”. Os homens engajam-se no mundo e constroem
o sentido de sua existência passo a passo comprometendo-se a cada instante com um
dizer cheio de significação, dizer em que a palavra seja plenamente vivenciada.
A importância dada à palavra propõe uma educação voltada para a dialogicidade. No
tocante a esta questão Paulo Freire, enfatiza que: “Se é dizendo a palavra com que,
“pronunciando” o mundo, os homens o transformam, o diálogo se impõe como caminho
pelo qual os homens ganham significação enquanto homens”. É através da palavra e da
ação que o homem se manifesta como ser dotado de inteligência capaz de inventar
conceitos para dizer das coisas e do mundo. O mundo e seus elementos só alcançam
uma significação a partir do momento em que a inteligência humana cria algum
conceito que venha a dar sentido à sua existência, se não houvesse a capacidade
cognoscitiva do homem para dizer das coisas, a sua existência passaria desapercebida.
Se é criando os conceitos que o homem recria o mundo e lhe dá um novo sentido, é
possível dizer então, que a palavra é o elo que liga o homem a tudo o que o circunda e
tudo o que lhe cerca depende sempre do seu olhar, da sua interpretação, de seu
julgamento, é nesse sentido, que o homem pronuncia o mundo e se é capaz de
pronunciá-lo será capaz também de transformá-lo.
*É filósofa, professora, vice-presidente da Academia Acriana de Filosofia.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a A educação e dialogicidade

Teoria freiriana
Teoria freirianaTeoria freiriana
20_10_PAULO FREIRE_SLIDE2.ppt
20_10_PAULO FREIRE_SLIDE2.ppt20_10_PAULO FREIRE_SLIDE2.ppt
20_10_PAULO FREIRE_SLIDE2.ppt
CoachClaumerson
 
O direito e o dever de compreender_ Por Felipe Freitas
O direito e o dever de compreender_ Por Felipe FreitasO direito e o dever de compreender_ Por Felipe Freitas
O direito e o dever de compreender_ Por Felipe Freitas
Felipe Freitas
 
Trabalho para comunicação oral formação humana e diálogo o que fazer diante d...
Trabalho para comunicação oral formação humana e diálogo o que fazer diante d...Trabalho para comunicação oral formação humana e diálogo o que fazer diante d...
Trabalho para comunicação oral formação humana e diálogo o que fazer diante d...
atodeler
 
A dinâmica das relações humanas e sua influência no processo ensino-aprendizagem
A dinâmica das relações humanas e sua influência no processo ensino-aprendizagemA dinâmica das relações humanas e sua influência no processo ensino-aprendizagem
A dinâmica das relações humanas e sua influência no processo ensino-aprendizagem
LOCIMAR MASSALAI
 
Educação Digital Humanizada - por uma aprendizagem com sentido para a vida.pdf
Educação Digital Humanizada - por uma aprendizagem com sentido para a vida.pdfEducação Digital Humanizada - por uma aprendizagem com sentido para a vida.pdf
Educação Digital Humanizada - por uma aprendizagem com sentido para a vida.pdf
Fabio Batalha M Barros
 
Resumo paulo freire biobibliografia
Resumo paulo freire biobibliografiaResumo paulo freire biobibliografia
Resumo paulo freire biobibliografia
Novautos Noticias
 
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelenteQuadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
Eduardo Lopes
 
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelenteQuadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
Camila Fyama
 
Repensando o dialogo_nos_pcns...com nome dos autores
Repensando o dialogo_nos_pcns...com nome dos autoresRepensando o dialogo_nos_pcns...com nome dos autores
Repensando o dialogo_nos_pcns...com nome dos autores
atodeler
 
Direitos humanos-e-gerao-de-paz-fascculo-2-195x250
Direitos humanos-e-gerao-de-paz-fascculo-2-195x250Direitos humanos-e-gerao-de-paz-fascculo-2-195x250
Direitos humanos-e-gerao-de-paz-fascculo-2-195x250
Kele Santos
 
Leitura de mundo Paulo Freire
Leitura de mundo Paulo FreireLeitura de mundo Paulo Freire
Leitura de mundo Paulo Freire
Elizabeth Dias
 
Caderno 03
Caderno 03Caderno 03
Concepção sociointeracionista
Concepção sociointeracionistaConcepção sociointeracionista
Concepção sociointeracionista
Josefina Xavier Josefina Xavier
 
Livro reflexões sobre_educação_online
Livro reflexões sobre_educação_onlineLivro reflexões sobre_educação_online
Livro reflexões sobre_educação_online
elmara
 
Eloiza schumacher palestra-valores_cotidiano_escola
Eloiza schumacher palestra-valores_cotidiano_escolaEloiza schumacher palestra-valores_cotidiano_escola
Eloiza schumacher palestra-valores_cotidiano_escola
Verinha Regina
 
Oqueeouvir
OqueeouvirOqueeouvir
Oqueeouvir
Ana Amaral
 
Emoção e ternura a arte de ensinar
Emoção e ternura   a arte de ensinarEmoção e ternura   a arte de ensinar
Emoção e ternura a arte de ensinar
fatimalaranjeira
 
Ambientalmente sustentable
Ambientalmente sustentableAmbientalmente sustentable
Ambientalmente sustentable
ocawiki
 
Artigo filosofia
Artigo filosofiaArtigo filosofia
Artigo filosofia
Elisangela de Oliveira
 

Semelhante a A educação e dialogicidade (20)

Teoria freiriana
Teoria freirianaTeoria freiriana
Teoria freiriana
 
20_10_PAULO FREIRE_SLIDE2.ppt
20_10_PAULO FREIRE_SLIDE2.ppt20_10_PAULO FREIRE_SLIDE2.ppt
20_10_PAULO FREIRE_SLIDE2.ppt
 
O direito e o dever de compreender_ Por Felipe Freitas
O direito e o dever de compreender_ Por Felipe FreitasO direito e o dever de compreender_ Por Felipe Freitas
O direito e o dever de compreender_ Por Felipe Freitas
 
Trabalho para comunicação oral formação humana e diálogo o que fazer diante d...
Trabalho para comunicação oral formação humana e diálogo o que fazer diante d...Trabalho para comunicação oral formação humana e diálogo o que fazer diante d...
Trabalho para comunicação oral formação humana e diálogo o que fazer diante d...
 
A dinâmica das relações humanas e sua influência no processo ensino-aprendizagem
A dinâmica das relações humanas e sua influência no processo ensino-aprendizagemA dinâmica das relações humanas e sua influência no processo ensino-aprendizagem
A dinâmica das relações humanas e sua influência no processo ensino-aprendizagem
 
Educação Digital Humanizada - por uma aprendizagem com sentido para a vida.pdf
Educação Digital Humanizada - por uma aprendizagem com sentido para a vida.pdfEducação Digital Humanizada - por uma aprendizagem com sentido para a vida.pdf
Educação Digital Humanizada - por uma aprendizagem com sentido para a vida.pdf
 
Resumo paulo freire biobibliografia
Resumo paulo freire biobibliografiaResumo paulo freire biobibliografia
Resumo paulo freire biobibliografia
 
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelenteQuadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
 
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelenteQuadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
Quadro resumo conhecimentos pedagógicos excelente
 
Repensando o dialogo_nos_pcns...com nome dos autores
Repensando o dialogo_nos_pcns...com nome dos autoresRepensando o dialogo_nos_pcns...com nome dos autores
Repensando o dialogo_nos_pcns...com nome dos autores
 
Direitos humanos-e-gerao-de-paz-fascculo-2-195x250
Direitos humanos-e-gerao-de-paz-fascculo-2-195x250Direitos humanos-e-gerao-de-paz-fascculo-2-195x250
Direitos humanos-e-gerao-de-paz-fascculo-2-195x250
 
Leitura de mundo Paulo Freire
Leitura de mundo Paulo FreireLeitura de mundo Paulo Freire
Leitura de mundo Paulo Freire
 
Caderno 03
Caderno 03Caderno 03
Caderno 03
 
Concepção sociointeracionista
Concepção sociointeracionistaConcepção sociointeracionista
Concepção sociointeracionista
 
Livro reflexões sobre_educação_online
Livro reflexões sobre_educação_onlineLivro reflexões sobre_educação_online
Livro reflexões sobre_educação_online
 
Eloiza schumacher palestra-valores_cotidiano_escola
Eloiza schumacher palestra-valores_cotidiano_escolaEloiza schumacher palestra-valores_cotidiano_escola
Eloiza schumacher palestra-valores_cotidiano_escola
 
Oqueeouvir
OqueeouvirOqueeouvir
Oqueeouvir
 
Emoção e ternura a arte de ensinar
Emoção e ternura   a arte de ensinarEmoção e ternura   a arte de ensinar
Emoção e ternura a arte de ensinar
 
Ambientalmente sustentable
Ambientalmente sustentableAmbientalmente sustentable
Ambientalmente sustentable
 
Artigo filosofia
Artigo filosofiaArtigo filosofia
Artigo filosofia
 

Mais de Magda Aparecida Lombardi Ferreira

Dialogicidade na educação
Dialogicidade na educaçãoDialogicidade na educação
Dialogicidade na educação
Magda Aparecida Lombardi Ferreira
 
A dialogicidade-de-freire-na-construcao-do-dialogo-igualitario-e-suas-relacoe...
A dialogicidade-de-freire-na-construcao-do-dialogo-igualitario-e-suas-relacoe...A dialogicidade-de-freire-na-construcao-do-dialogo-igualitario-e-suas-relacoe...
A dialogicidade-de-freire-na-construcao-do-dialogo-igualitario-e-suas-relacoe...
Magda Aparecida Lombardi Ferreira
 
A dialogicidade em paulo freire
A dialogicidade em paulo freireA dialogicidade em paulo freire
A dialogicidade em paulo freire
Magda Aparecida Lombardi Ferreira
 
A escola e a formação do leitor crítico da mídia
A escola e a formação do leitor crítico da mídiaA escola e a formação do leitor crítico da mídia
A escola e a formação do leitor crítico da mídia
Magda Aparecida Lombardi Ferreira
 
A crise da leitura na formação docente
A crise da leitura na formação docenteA crise da leitura na formação docente
A crise da leitura na formação docente
Magda Aparecida Lombardi Ferreira
 
A constituição do professor leitor
A constituição do professor leitorA constituição do professor leitor
A constituição do professor leitor
Magda Aparecida Lombardi Ferreira
 
A constituição de sujeitos leitores
A constituição de sujeitos leitoresA constituição de sujeitos leitores
A constituição de sujeitos leitores
Magda Aparecida Lombardi Ferreira
 
A teoria socio interacionista de m bakhtin e suas implicações para a avaliaçã...
A teoria socio interacionista de m bakhtin e suas implicações para a avaliaçã...A teoria socio interacionista de m bakhtin e suas implicações para a avaliaçã...
A teoria socio interacionista de m bakhtin e suas implicações para a avaliaçã...
Magda Aparecida Lombardi Ferreira
 
Concepções de leitura e implicações pedagógicas
Concepções de leitura e implicações pedagógicasConcepções de leitura e implicações pedagógicas
Concepções de leitura e implicações pedagógicas
Magda Aparecida Lombardi Ferreira
 
A reescrita-de-fabulas-no-ensino-fundamental-uma-proposta-de-letramento
A reescrita-de-fabulas-no-ensino-fundamental-uma-proposta-de-letramentoA reescrita-de-fabulas-no-ensino-fundamental-uma-proposta-de-letramento
A reescrita-de-fabulas-no-ensino-fundamental-uma-proposta-de-letramento
Magda Aparecida Lombardi Ferreira
 
A prática da leitura e da escrita como instrumento de formação e transformaçã...
A prática da leitura e da escrita como instrumento de formação e transformaçã...A prática da leitura e da escrita como instrumento de formação e transformaçã...
A prática da leitura e da escrita como instrumento de formação e transformaçã...
Magda Aparecida Lombardi Ferreira
 
A crise da leitura e da escrita na escola
A  crise da leitura e da escrita na escolaA  crise da leitura e da escrita na escola
A crise da leitura e da escrita na escola
Magda Aparecida Lombardi Ferreira
 

Mais de Magda Aparecida Lombardi Ferreira (12)

Dialogicidade na educação
Dialogicidade na educaçãoDialogicidade na educação
Dialogicidade na educação
 
A dialogicidade-de-freire-na-construcao-do-dialogo-igualitario-e-suas-relacoe...
A dialogicidade-de-freire-na-construcao-do-dialogo-igualitario-e-suas-relacoe...A dialogicidade-de-freire-na-construcao-do-dialogo-igualitario-e-suas-relacoe...
A dialogicidade-de-freire-na-construcao-do-dialogo-igualitario-e-suas-relacoe...
 
A dialogicidade em paulo freire
A dialogicidade em paulo freireA dialogicidade em paulo freire
A dialogicidade em paulo freire
 
A escola e a formação do leitor crítico da mídia
A escola e a formação do leitor crítico da mídiaA escola e a formação do leitor crítico da mídia
A escola e a formação do leitor crítico da mídia
 
A crise da leitura na formação docente
A crise da leitura na formação docenteA crise da leitura na formação docente
A crise da leitura na formação docente
 
A constituição do professor leitor
A constituição do professor leitorA constituição do professor leitor
A constituição do professor leitor
 
A constituição de sujeitos leitores
A constituição de sujeitos leitoresA constituição de sujeitos leitores
A constituição de sujeitos leitores
 
A teoria socio interacionista de m bakhtin e suas implicações para a avaliaçã...
A teoria socio interacionista de m bakhtin e suas implicações para a avaliaçã...A teoria socio interacionista de m bakhtin e suas implicações para a avaliaçã...
A teoria socio interacionista de m bakhtin e suas implicações para a avaliaçã...
 
Concepções de leitura e implicações pedagógicas
Concepções de leitura e implicações pedagógicasConcepções de leitura e implicações pedagógicas
Concepções de leitura e implicações pedagógicas
 
A reescrita-de-fabulas-no-ensino-fundamental-uma-proposta-de-letramento
A reescrita-de-fabulas-no-ensino-fundamental-uma-proposta-de-letramentoA reescrita-de-fabulas-no-ensino-fundamental-uma-proposta-de-letramento
A reescrita-de-fabulas-no-ensino-fundamental-uma-proposta-de-letramento
 
A prática da leitura e da escrita como instrumento de formação e transformaçã...
A prática da leitura e da escrita como instrumento de formação e transformaçã...A prática da leitura e da escrita como instrumento de formação e transformaçã...
A prática da leitura e da escrita como instrumento de formação e transformaçã...
 
A crise da leitura e da escrita na escola
A  crise da leitura e da escrita na escolaA  crise da leitura e da escrita na escola
A crise da leitura e da escrita na escola
 

Último

Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
WelidaFreitas1
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Mary Alvarenga
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
kdn15710
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Luana Neres
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 

A educação e dialogicidade

  • 1. sexta-feira, 28 de maio de 2010 A EDUCAÇÃO E A DIALOGICIDADE A EDUCAÇÃO E A DIALOGICIDADE *Maria Ivanilda Souza da Silva O pensamento do educador Paulo Freire salienta que a educação deve servir para libertar os indivíduos, libertá-lo de todas as mazelas da opressão, da submissão, da exploração do homem pelo homem. A educação nos leva a um processo de criação e recriação da humanidade, um processo de construção e reconstrução da sociedade. Para Paulo Freire à essência da educação está na dialogicidade, ou seja, na busca da relação do eu com o outro e com o mundo. O dialogo nada mais é do que um fenômeno elaborado pelo homem na busca de uma compreensão maior do mundo e de sua existência. O diálogo foi compreendido por Paulo Freire como sendo palavra que ajuda na transformação do mundo direcionado para a justiça social. A palavra só possui um verdadeiro sentido no engajamento, ou seja, se for verdadeiramente vivenciada, refletida, se houver um comprometimento daquilo que se diz com aquilo que se faz. Se não há relação entre o dizer e o fazer a palavra perde o seu sentido de verdade e se torna um mero jogo verbal. A palavra está inter-relacionada com a ação, a ação sem reflexão é nula, ao mesmo tempo em que a palavra sem comprometimento com a ação é oca. Levando-se em consideração o que foi dito a respeito da palavra, qual seria então o papel da educação? Entende-se que o sentido da educação seria despertar nos homens a consciência da importância entre a ação e a reflexão, para que estes possam ter uma existência realmente autêntica e que seu dizer coincida verdadeiramente com o seu fazer. A ação humana não se constitui como ação isolada, não reflete ou atinge apenas o indivíduo, mas direciona-se sempre para o outro, ou para o mundo, por isso mesmo toda ação exige sempre boa reflexão sobre as conseqüências daquilo que se pretende alcançar. É nesse sentido, que a ética está presente na vida do homem e não poderia deixar de existir, já que o homem não é um ser sozinho no mundo, mas um ser com os outros. O viver com outros homens representa um viver em sociedade, um viver em comum, daí a importância de se compreender qual o papel dos homens dento desta coletividade, de forma em que possa haver engajamento e prevaleça um maior senso de justiça, de liberdade, de solidariedade, onde as virtudes morais sejam o seu alicerce. A busca por uma sociedade mais justa implica na busca da construção de um ser mais autêntico, Paulo Freire diz que: “não é no silencio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na ação-reflexão”. Os homens engajam-se no mundo e constroem o sentido de sua existência passo a passo comprometendo-se a cada instante com um dizer cheio de significação, dizer em que a palavra seja plenamente vivenciada.
  • 2. A importância dada à palavra propõe uma educação voltada para a dialogicidade. No tocante a esta questão Paulo Freire, enfatiza que: “Se é dizendo a palavra com que, “pronunciando” o mundo, os homens o transformam, o diálogo se impõe como caminho pelo qual os homens ganham significação enquanto homens”. É através da palavra e da ação que o homem se manifesta como ser dotado de inteligência capaz de inventar conceitos para dizer das coisas e do mundo. O mundo e seus elementos só alcançam uma significação a partir do momento em que a inteligência humana cria algum conceito que venha a dar sentido à sua existência, se não houvesse a capacidade cognoscitiva do homem para dizer das coisas, a sua existência passaria desapercebida. Se é criando os conceitos que o homem recria o mundo e lhe dá um novo sentido, é possível dizer então, que a palavra é o elo que liga o homem a tudo o que o circunda e tudo o que lhe cerca depende sempre do seu olhar, da sua interpretação, de seu julgamento, é nesse sentido, que o homem pronuncia o mundo e se é capaz de pronunciá-lo será capaz também de transformá-lo. *É filósofa, professora, vice-presidente da Academia Acriana de Filosofia.