SlideShare uma empresa Scribd logo
5 de Outubro de 1910
Prof. Jorge Grandão
Trabalho elaborado:
Carlos Amadeu Nº02
Gonçalo Ribeiro Nº08
Hélder Ribeiro Nº10
Helena Patrícia Nº11
Tânia Madeira Nº20
Escola E.B. 2,3 de Campo de Besteiros
Introdução
Realizamos este trabalho no âmbito da disciplina de
História, com o intuito de ficar a conhecer mais
sobre a revolução de 5 de Outubro de 1910, em que
a Monarquia foi derrubada e implantada a República,
em Portugal.
O 5 de Outubro de 1910
Nos dias 4 e 5 de Outubro de 1910 alguns militares da
Marinha e do Exército iniciaram uma revolta nas guarnições
de Lisboa, com o objectivo de derrubar a Monarquia.
Juntamente com os militares estiveram a Carbonária e o as
estruturas do PRP (Partido Republicano Português).
O 5 de Outubro de 1910
A queda da Monarquia já era de esperar. Dois anos antes
D.Carlos e D.Luís Filipe haviam sido assassinados por
activistas republicanos. O reinado de D. Manuel II tentou
harmonizar a vida do país sem sucesso. Foi um reinado fraco
e inexperiente. Apesar de o 5 de Outubro não ter sido uma
verdadeira revolução popular, mas sobretudo um golpe de
estado centrado em Lisboa, a nova situação acabou por ser
aceite no país e poucos acreditaram na possibilidade de num
regresso à Monarquia.
5 de Outubro de 1910
Seguiu-se um período de democracia republicana,
caracterizado por forte instabilidade política, conflitos com a
Igreja, mas também grandes progressos na educação pública.
Após o 5 de Outubro foi substituída a bandeira portuguesa.
O hino “A Portuguesa” , composto por Alfredo Keil tornou-se
hino nacional.
A República viria a acabar no dia 28 de Maio de 1926, a que
se seguiram muitos anos de ditadura.
A imagem que melhor caracteriza a
instauração da República
Expulsão das
ordens
religiosas
Exílio do
rei D.
Manuel II
e da
rainha mãe
D. Amélia
Bombardea
mento da
palácio do
rei D.
Manuel II
Fim da
monarquia
Desembarque
da marinha no
Terreiro do
Paço
Concentração de revolucionários
(tropas e populares)
Concentração de revolucionários
(tropas e populares)
Concentração dos
organizadores da
revolução
Medidas tomadas pelos
republicanos
Económico: tentativa de desenvolver a agricultura,
a indústria e os transportes.
Laicização do Estado, lei da separação da igreja do
estado (o estado passa a ser neutro em matéria
religiosa). Expulsa as ordens religiosas. Obrigatório
registo civil.
Sociais: Descanso semanal; Redução de o horário
de trabalho; Direito à greve; Direito a assistência
social; Seguro de acidentes de trabalho.
A bandeira
As cores verde e vermelho significam,
respectivamente, a esperança e o
sangue dos heróis. A esfera armilar
simboliza os Descobrimentos, os sete
castelos representam os primeiros
castelos conquistados por D. Afonso
Henriques, as cinco quinas significam os
cinco reis mouros vencidos por este Rei
e, finalmente, os cinco pontos em cada
uma as cinco chagas de Cristo.
Novo hino
Heróis do mar, nobre povo,
Nação valente, imortal,
Levantai hoje de novo
O esplendor de Portugal!
Entre as brumas da memória,
Ó Pátria sente-se a voz
Dos teus egrégios avós,
Que há-de guiar-te à vitória!
Às armas, às armas!
Sobre a terra, sobre o mar,
Às armas, às armas!
Pela Pátria lutar
Contra os canhões marchar,
marchar!
Educativas
0
10
20
30
40
50
60
70
80
1890
1900
1911
1920
1930
1940
1950
1960
Evolução do analfabetismo desde 1890 a 1960
Criação de escolas primárias e
de jardins-de-infância.
Escolaridade obrigatória e
gratuita dos 7 aos 10 anos.
Escolas de ensino técnico e
superior. Criação de museus e
bibliotecas.
Moeda
Do real para o escudo.
Laicização do estado
Lei da separação da
igreja do estado (o
estado passa a ser neutro
em matéria religiosa).
Expulsa as ordens
religiosas. Obrigatório
registo civil.
Último rei
Manuel II, último Rei de
Portugal. Tentou no seu breve
reinado apaziguar a vida política,
mas sem grande sucesso. Foi
acusado de falta de firmeza e
de ser manipulado pela Rainha
Mãe. A partir de 1910 vive em
Londres, no exílio, onde
desenvolveu diversos interesses
ligados à cultura portuguesa (por
exemplo, na classificação de
livros antigos). Morreu no exílio
em 1932.
D. Manuel II
1.º Presidente da República
Dr. Manuel de Arriaga poeta,
advogado, foi um dos principais
ideólogos da República. Foi o
primeiro presidente da
República eleito, cargo que
abandonou desiludido em 1915,
morreria dois anos depois.
Manuel de Arriaga
Personagens da revolução
republicana
Teófilo Braga, nasceu em 1843.
Foi professor e escritor, tendo
deixado uma vasta obra.
Fundador do Partido Republicano,
tornou-se em 1910 Presidente
do Governo Provisório
Republicano e em 1915 o
segundo Presidente da República
eleito.
(Continuação)
Miguel Bombarda
médico, membro do
grupo de conspiradores
do 5 de Outubro. Foi
assassinado por um
doente.
(Continuação)
José Relvas, membro
influente do Partido
Republicano, fez em
seu nome a
proclamação do novo
regime em 5 de
Outubro de 1910.
(Continuação)
Afonso Costa, uma das
pessoas mais activas na
instauração da República e
no período seguinte. Foi
várias vezes Primeiro
Ministro e Ministro das
Finanças. Ficou conhecido
pelas suas posições
radicais, em particular
contra as Ordens Religiosas
e a Igreja Católica. Morreu
no exílio, em 1937, onde
participou na resistência à
ditadura salazarista.
Conclusão
Esperamos que com este trabalho fiquem a conhecer
um pouco mais sobre como mudou Portugal com este
novo regime político, ficando a 1.ª República até o
dia 26 de Maio de 1926, devido ao
descontentamento dos portugueses.
Esperamos que tenham gostado…

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Implantação da republica
Implantação da republicaImplantação da republica
Implantação da republica
9aGrupo7
 
1ª RepúBlica
1ª RepúBlica1ª RepúBlica
1ª RepúBlica
crie_historia9
 
Crise E Queda Da Monarquia
Crise E Queda Da MonarquiaCrise E Queda Da Monarquia
Crise E Queda Da Monarquia
Sílvia Mendonça
 
Pós 25 de abril
Pós 25 de abrilPós 25 de abril
Pós 25 de abril
Carlos Vieira
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
Jorge Almeida
 
Salazar
SalazarSalazar
A 1ª RepúBlica
A 1ª RepúBlicaA 1ª RepúBlica
A 1ª RepúBlica
Rui Neto
 
A Crise Da Monarquia
A Crise Da MonarquiaA Crise Da Monarquia
A Crise Da Monarquia
Gina Rodrigues
 
Guerra colonial (1)
Guerra colonial (1)Guerra colonial (1)
Guerra colonial (1)
Jorge Almeida
 
5 de outubro
5 de outubro 5 de outubro
5 de outubro
Ana Barreiros
 
A primeira república portuguesa
A primeira república portuguesaA primeira república portuguesa
A primeira república portuguesa
cattonia
 
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
Vítor Santos
 
Revolução soviética
Revolução soviéticaRevolução soviética
Revolução soviética
Teresa Maia
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
Susana Simões
 
Biografia de salazar sara
Biografia de salazar saraBiografia de salazar sara
Biografia de salazar sara
Ana Barreiros
 
A Ditadura Salazarista
A Ditadura SalazaristaA Ditadura Salazarista
A Ditadura Salazarista
Carlos Vieira
 
Trabalho 25 de abril 2
Trabalho 25 de abril   2 Trabalho 25 de abril   2
Trabalho 25 de abril 2
Joana Algodão Doce
 
Estado novo portugal
Estado novo portugalEstado novo portugal
Estado novo portugal
Teresa Maia
 
Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
Rui Neto
 
Portugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundialPortugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundial
Susana Simões
 

Mais procurados (20)

Implantação da republica
Implantação da republicaImplantação da republica
Implantação da republica
 
1ª RepúBlica
1ª RepúBlica1ª RepúBlica
1ª RepúBlica
 
Crise E Queda Da Monarquia
Crise E Queda Da MonarquiaCrise E Queda Da Monarquia
Crise E Queda Da Monarquia
 
Pós 25 de abril
Pós 25 de abrilPós 25 de abril
Pós 25 de abril
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
 
Salazar
SalazarSalazar
Salazar
 
A 1ª RepúBlica
A 1ª RepúBlicaA 1ª RepúBlica
A 1ª RepúBlica
 
A Crise Da Monarquia
A Crise Da MonarquiaA Crise Da Monarquia
A Crise Da Monarquia
 
Guerra colonial (1)
Guerra colonial (1)Guerra colonial (1)
Guerra colonial (1)
 
5 de outubro
5 de outubro 5 de outubro
5 de outubro
 
A primeira república portuguesa
A primeira república portuguesaA primeira república portuguesa
A primeira república portuguesa
 
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
 
Revolução soviética
Revolução soviéticaRevolução soviética
Revolução soviética
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
Biografia de salazar sara
Biografia de salazar saraBiografia de salazar sara
Biografia de salazar sara
 
A Ditadura Salazarista
A Ditadura SalazaristaA Ditadura Salazarista
A Ditadura Salazarista
 
Trabalho 25 de abril 2
Trabalho 25 de abril   2 Trabalho 25 de abril   2
Trabalho 25 de abril 2
 
Estado novo portugal
Estado novo portugalEstado novo portugal
Estado novo portugal
 
Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
 
Portugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundialPortugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundial
 

Destaque

A RevoluçãO De 5 De Outubro De 1910
A RevoluçãO De 5 De Outubro De 1910A RevoluçãO De 5 De Outubro De 1910
A RevoluçãO De 5 De Outubro De 1910
jdlimaaear
 
1republica
1republica1republica
1republica
aprendizes
 
5 De Outubro De 1910
5 De Outubro De 19105 De Outubro De 1910
5 De Outubro De 1910
luisant
 
A RevoluçãO Republicana Os Acontecimentos De 4 E 5 De Outubro
A RevoluçãO Republicana   Os Acontecimentos De 4 E 5 De OutubroA RevoluçãO Republicana   Os Acontecimentos De 4 E 5 De Outubro
A RevoluçãO Republicana Os Acontecimentos De 4 E 5 De Outubro
Gina Rodrigues
 
A revolução repúblicana
A revolução repúblicanaA revolução repúblicana
A revolução repúblicana
eb23ja
 
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
Pelo Siro
 
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De SlidesDa Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
oliviaguerra
 
Hinoebandeira
HinoebandeiraHinoebandeira
Hinoebandeira
Ana Barreiros
 
Trabalho De Historia
Trabalho De HistoriaTrabalho De Historia
Trabalho De Historia
guest600ffe1
 
Regicidio
RegicidioRegicidio
Regicidioluisant
 
Esquema ..
Esquema  ..Esquema  ..
Esquema ..
rosafofinha2
 
"Lote 12, 2º frente "
"Lote 12, 2º frente ""Lote 12, 2º frente "
"Lote 12, 2º frente "
marocaba
 
A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90
BarbaraSilveira9
 
As crises da economia capitalista em portugal
As crises da economia capitalista em portugalAs crises da economia capitalista em portugal
As crises da economia capitalista em portugal
Pedro Abreu Peixoto
 
A queda da monarquia
A queda da monarquia   A queda da monarquia
A queda da monarquia
sextoD
 
Crise e queda da monarquia
Crise e queda da monarquiaCrise e queda da monarquia
Crise e queda da monarquia
brlopes
 
Síntese da Implantação da República
Síntese da Implantação da RepúblicaSíntese da Implantação da República
Síntese da Implantação da República
Sérgio Bernardo
 
A laicização do Estado
A laicização do Estado  A laicização do Estado
A laicização do Estado
eb23ja
 
Regicídio
RegicídioRegicídio
Regicídio
eb23ja
 
5º Ultimato Inglês
5º Ultimato Inglês5º Ultimato Inglês
5º Ultimato Inglês
Básicas ou Secundárias
 

Destaque (20)

A RevoluçãO De 5 De Outubro De 1910
A RevoluçãO De 5 De Outubro De 1910A RevoluçãO De 5 De Outubro De 1910
A RevoluçãO De 5 De Outubro De 1910
 
1republica
1republica1republica
1republica
 
5 De Outubro De 1910
5 De Outubro De 19105 De Outubro De 1910
5 De Outubro De 1910
 
A RevoluçãO Republicana Os Acontecimentos De 4 E 5 De Outubro
A RevoluçãO Republicana   Os Acontecimentos De 4 E 5 De OutubroA RevoluçãO Republicana   Os Acontecimentos De 4 E 5 De Outubro
A RevoluçãO Republicana Os Acontecimentos De 4 E 5 De Outubro
 
A revolução repúblicana
A revolução repúblicanaA revolução repúblicana
A revolução repúblicana
 
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
 
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De SlidesDa Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides
 
Hinoebandeira
HinoebandeiraHinoebandeira
Hinoebandeira
 
Trabalho De Historia
Trabalho De HistoriaTrabalho De Historia
Trabalho De Historia
 
Regicidio
RegicidioRegicidio
Regicidio
 
Esquema ..
Esquema  ..Esquema  ..
Esquema ..
 
"Lote 12, 2º frente "
"Lote 12, 2º frente ""Lote 12, 2º frente "
"Lote 12, 2º frente "
 
A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90
 
As crises da economia capitalista em portugal
As crises da economia capitalista em portugalAs crises da economia capitalista em portugal
As crises da economia capitalista em portugal
 
A queda da monarquia
A queda da monarquia   A queda da monarquia
A queda da monarquia
 
Crise e queda da monarquia
Crise e queda da monarquiaCrise e queda da monarquia
Crise e queda da monarquia
 
Síntese da Implantação da República
Síntese da Implantação da RepúblicaSíntese da Implantação da República
Síntese da Implantação da República
 
A laicização do Estado
A laicização do Estado  A laicização do Estado
A laicização do Estado
 
Regicídio
RegicídioRegicídio
Regicídio
 
5º Ultimato Inglês
5º Ultimato Inglês5º Ultimato Inglês
5º Ultimato Inglês
 

Semelhante a 5 de Outubro de 1910

A 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 A
A 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 AA 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 A
A 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 A
ricardocostacruz
 
A 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 A
A 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 AA 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 A
A 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 A
ricardocostacruz
 
RrevoluçAo
RrevoluçAoRrevoluçAo
RrevoluçAo
ricardocostacruz
 
Portugal: da 1º republica a ditadura militar
Portugal: da 1º republica a ditadura militarPortugal: da 1º republica a ditadura militar
Portugal: da 1º republica a ditadura militar
Joao Bernardo Santos
 
Biografia Personalidades RepúBlica
Biografia Personalidades RepúBlicaBiografia Personalidades RepúBlica
Biografia Personalidades RepúBlica
ricardocostacruz
 
Da Monarquia à República
Da Monarquia à RepúblicaDa Monarquia à República
Da Monarquia à República
anapaulaoliveira
 
ImplantaçãO Da RepúBlica
ImplantaçãO Da RepúBlicaImplantaçãO Da RepúBlica
ImplantaçãO Da RepúBlica
Bruno Reimão
 
A Crise Da Monarquia
A Crise Da MonarquiaA Crise Da Monarquia
A Crise Da Monarquia
Gina Rodrigues
 
ImplantaçãO Da RepúBlica
ImplantaçãO Da RepúBlicaImplantaçãO Da RepúBlica
ImplantaçãO Da RepúBlica
guest49e5eea
 
A implantação da república- 5 de Outubro
A implantação da república- 5 de OutubroA implantação da república- 5 de Outubro
A implantação da república- 5 de Outubro
André Santos
 
A Implatação Da República
A Implatação Da RepúblicaA Implatação Da República
A Implatação Da República
rosabraba
 
A Implantação da Primeira Republica
A Implantação da Primeira RepublicaA Implantação da Primeira Republica
A Implantação da Primeira Republica
bichacrocodila
 
4º ano terceira quarta-dinastia
4º ano terceira quarta-dinastia4º ano terceira quarta-dinastia
4º ano terceira quarta-dinastia
Susana Marques
 
terceira e quarta-dinastia 4º-ano
terceira e quarta-dinastia 4º-anoterceira e quarta-dinastia 4º-ano
terceira e quarta-dinastia 4º-ano
Jf Lm
 
1ª Republica De Portugal
1ª Republica De Portugal1ª Republica De Portugal
1ª Republica De Portugal
crie_historia9
 
ImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlicaImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlica
Margarida Moreira
 
Da queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaDa queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da República
filipafonso
 
Da queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaDa queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da República
filipafonso
 
Biografia Personalidades RepúBlica NéLia Machado 6 A
Biografia Personalidades RepúBlica NéLia Machado 6 ABiografia Personalidades RepúBlica NéLia Machado 6 A
Biografia Personalidades RepúBlica NéLia Machado 6 A
ricardocostacruz
 
ApresentaçãO 5 De Outubro 2009
ApresentaçãO 5 De Outubro 2009ApresentaçãO 5 De Outubro 2009
ApresentaçãO 5 De Outubro 2009
guesta7ee66
 

Semelhante a 5 de Outubro de 1910 (20)

A 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 A
A 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 AA 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 A
A 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 A
 
A 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 A
A 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 AA 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 A
A 1ª RepúBlica Joana Fonseca 6 A
 
RrevoluçAo
RrevoluçAoRrevoluçAo
RrevoluçAo
 
Portugal: da 1º republica a ditadura militar
Portugal: da 1º republica a ditadura militarPortugal: da 1º republica a ditadura militar
Portugal: da 1º republica a ditadura militar
 
Biografia Personalidades RepúBlica
Biografia Personalidades RepúBlicaBiografia Personalidades RepúBlica
Biografia Personalidades RepúBlica
 
Da Monarquia à República
Da Monarquia à RepúblicaDa Monarquia à República
Da Monarquia à República
 
ImplantaçãO Da RepúBlica
ImplantaçãO Da RepúBlicaImplantaçãO Da RepúBlica
ImplantaçãO Da RepúBlica
 
A Crise Da Monarquia
A Crise Da MonarquiaA Crise Da Monarquia
A Crise Da Monarquia
 
ImplantaçãO Da RepúBlica
ImplantaçãO Da RepúBlicaImplantaçãO Da RepúBlica
ImplantaçãO Da RepúBlica
 
A implantação da república- 5 de Outubro
A implantação da república- 5 de OutubroA implantação da república- 5 de Outubro
A implantação da república- 5 de Outubro
 
A Implatação Da República
A Implatação Da RepúblicaA Implatação Da República
A Implatação Da República
 
A Implantação da Primeira Republica
A Implantação da Primeira RepublicaA Implantação da Primeira Republica
A Implantação da Primeira Republica
 
4º ano terceira quarta-dinastia
4º ano terceira quarta-dinastia4º ano terceira quarta-dinastia
4º ano terceira quarta-dinastia
 
terceira e quarta-dinastia 4º-ano
terceira e quarta-dinastia 4º-anoterceira e quarta-dinastia 4º-ano
terceira e quarta-dinastia 4º-ano
 
1ª Republica De Portugal
1ª Republica De Portugal1ª Republica De Portugal
1ª Republica De Portugal
 
ImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlicaImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlica
 
Da queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaDa queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da República
 
Da queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaDa queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da República
 
Biografia Personalidades RepúBlica NéLia Machado 6 A
Biografia Personalidades RepúBlica NéLia Machado 6 ABiografia Personalidades RepúBlica NéLia Machado 6 A
Biografia Personalidades RepúBlica NéLia Machado 6 A
 
ApresentaçãO 5 De Outubro 2009
ApresentaçãO 5 De Outubro 2009ApresentaçãO 5 De Outubro 2009
ApresentaçãO 5 De Outubro 2009
 

Mais de Jorge Almeida

Guerra fria 1
Guerra fria 1Guerra fria 1
Guerra fria 1
Jorge Almeida
 
Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12
Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12
Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12
Jorge Almeida
 
Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12
Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12
Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12
Jorge Almeida
 
Salazar e o estado novo
Salazar e o estado novoSalazar e o estado novo
Salazar e o estado novo
Jorge Almeida
 
Exposição visitai viseu
Exposição visitai viseuExposição visitai viseu
Exposição visitai viseu
Jorge Almeida
 
Exposição trabalhos alunos_25 de abril
Exposição trabalhos alunos_25 de abrilExposição trabalhos alunos_25 de abril
Exposição trabalhos alunos_25 de abril
Jorge Almeida
 
Tertúlia 25 de abril
Tertúlia 25 de abrilTertúlia 25 de abril
Tertúlia 25 de abril
Jorge Almeida
 
25 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 225 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 2
Jorge Almeida
 
O 25 de_abril_de_1974[1]
O 25 de_abril_de_1974[1]O 25 de_abril_de_1974[1]
O 25 de_abril_de_1974[1]
Jorge Almeida
 
Iª república
Iª repúblicaIª república
Iª república
Jorge Almeida
 
Guerra colonial entrevista
Guerra colonial entrevistaGuerra colonial entrevista
Guerra colonial entrevista
Jorge Almeida
 
A guerra colonial
A guerra colonialA guerra colonial
A guerra colonial
Jorge Almeida
 
A 1ª guerra mundial hgp
A 1ª guerra mundial hgpA 1ª guerra mundial hgp
A 1ª guerra mundial hgp
Jorge Almeida
 
25 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 325 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 3
Jorge Almeida
 
Trabalhos alunos 7.º pca
Trabalhos alunos 7.º pcaTrabalhos alunos 7.º pca
Trabalhos alunos 7.º pca
Jorge Almeida
 
Salamanca
SalamancaSalamanca
Salamanca
Jorge Almeida
 
Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11
Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11
Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11
Jorge Almeida
 
Visita de estudo a Foz Côa
Visita de estudo a Foz CôaVisita de estudo a Foz Côa
Visita de estudo a Foz Côa
Jorge Almeida
 
Folheto Foz Côa -2010-11
Folheto Foz Côa -2010-11Folheto Foz Côa -2010-11
Folheto Foz Côa -2010-11
Jorge Almeida
 
Visita de estudo a Lisboa
Visita de estudo a LisboaVisita de estudo a Lisboa
Visita de estudo a Lisboa
Jorge Almeida
 

Mais de Jorge Almeida (20)

Guerra fria 1
Guerra fria 1Guerra fria 1
Guerra fria 1
 
Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12
Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12
Exposição especiarias e frutas tropiciais 8.º ano_2011-12
 
Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12
Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12
Exposição trabalhos alunos_7.º ano_2011-12
 
Salazar e o estado novo
Salazar e o estado novoSalazar e o estado novo
Salazar e o estado novo
 
Exposição visitai viseu
Exposição visitai viseuExposição visitai viseu
Exposição visitai viseu
 
Exposição trabalhos alunos_25 de abril
Exposição trabalhos alunos_25 de abrilExposição trabalhos alunos_25 de abril
Exposição trabalhos alunos_25 de abril
 
Tertúlia 25 de abril
Tertúlia 25 de abrilTertúlia 25 de abril
Tertúlia 25 de abril
 
25 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 225 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 2
 
O 25 de_abril_de_1974[1]
O 25 de_abril_de_1974[1]O 25 de_abril_de_1974[1]
O 25 de_abril_de_1974[1]
 
Iª república
Iª repúblicaIª república
Iª república
 
Guerra colonial entrevista
Guerra colonial entrevistaGuerra colonial entrevista
Guerra colonial entrevista
 
A guerra colonial
A guerra colonialA guerra colonial
A guerra colonial
 
A 1ª guerra mundial hgp
A 1ª guerra mundial hgpA 1ª guerra mundial hgp
A 1ª guerra mundial hgp
 
25 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 325 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 3
 
Trabalhos alunos 7.º pca
Trabalhos alunos 7.º pcaTrabalhos alunos 7.º pca
Trabalhos alunos 7.º pca
 
Salamanca
SalamancaSalamanca
Salamanca
 
Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11
Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11
Folheto visionarium e castelo st.ª m.ª feira -2010-11
 
Visita de estudo a Foz Côa
Visita de estudo a Foz CôaVisita de estudo a Foz Côa
Visita de estudo a Foz Côa
 
Folheto Foz Côa -2010-11
Folheto Foz Côa -2010-11Folheto Foz Côa -2010-11
Folheto Foz Côa -2010-11
 
Visita de estudo a Lisboa
Visita de estudo a LisboaVisita de estudo a Lisboa
Visita de estudo a Lisboa
 

Último

7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 

Último (20)

7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 

5 de Outubro de 1910

  • 1. 5 de Outubro de 1910 Prof. Jorge Grandão Trabalho elaborado: Carlos Amadeu Nº02 Gonçalo Ribeiro Nº08 Hélder Ribeiro Nº10 Helena Patrícia Nº11 Tânia Madeira Nº20 Escola E.B. 2,3 de Campo de Besteiros
  • 2. Introdução Realizamos este trabalho no âmbito da disciplina de História, com o intuito de ficar a conhecer mais sobre a revolução de 5 de Outubro de 1910, em que a Monarquia foi derrubada e implantada a República, em Portugal.
  • 3. O 5 de Outubro de 1910 Nos dias 4 e 5 de Outubro de 1910 alguns militares da Marinha e do Exército iniciaram uma revolta nas guarnições de Lisboa, com o objectivo de derrubar a Monarquia. Juntamente com os militares estiveram a Carbonária e o as estruturas do PRP (Partido Republicano Português).
  • 4. O 5 de Outubro de 1910 A queda da Monarquia já era de esperar. Dois anos antes D.Carlos e D.Luís Filipe haviam sido assassinados por activistas republicanos. O reinado de D. Manuel II tentou harmonizar a vida do país sem sucesso. Foi um reinado fraco e inexperiente. Apesar de o 5 de Outubro não ter sido uma verdadeira revolução popular, mas sobretudo um golpe de estado centrado em Lisboa, a nova situação acabou por ser aceite no país e poucos acreditaram na possibilidade de num regresso à Monarquia.
  • 5. 5 de Outubro de 1910 Seguiu-se um período de democracia republicana, caracterizado por forte instabilidade política, conflitos com a Igreja, mas também grandes progressos na educação pública. Após o 5 de Outubro foi substituída a bandeira portuguesa. O hino “A Portuguesa” , composto por Alfredo Keil tornou-se hino nacional. A República viria a acabar no dia 28 de Maio de 1926, a que se seguiram muitos anos de ditadura.
  • 6. A imagem que melhor caracteriza a instauração da República Expulsão das ordens religiosas Exílio do rei D. Manuel II e da rainha mãe D. Amélia Bombardea mento da palácio do rei D. Manuel II Fim da monarquia Desembarque da marinha no Terreiro do Paço Concentração de revolucionários (tropas e populares) Concentração de revolucionários (tropas e populares) Concentração dos organizadores da revolução
  • 7. Medidas tomadas pelos republicanos Económico: tentativa de desenvolver a agricultura, a indústria e os transportes. Laicização do Estado, lei da separação da igreja do estado (o estado passa a ser neutro em matéria religiosa). Expulsa as ordens religiosas. Obrigatório registo civil. Sociais: Descanso semanal; Redução de o horário de trabalho; Direito à greve; Direito a assistência social; Seguro de acidentes de trabalho.
  • 8. A bandeira As cores verde e vermelho significam, respectivamente, a esperança e o sangue dos heróis. A esfera armilar simboliza os Descobrimentos, os sete castelos representam os primeiros castelos conquistados por D. Afonso Henriques, as cinco quinas significam os cinco reis mouros vencidos por este Rei e, finalmente, os cinco pontos em cada uma as cinco chagas de Cristo.
  • 9. Novo hino Heróis do mar, nobre povo, Nação valente, imortal, Levantai hoje de novo O esplendor de Portugal! Entre as brumas da memória, Ó Pátria sente-se a voz Dos teus egrégios avós, Que há-de guiar-te à vitória! Às armas, às armas! Sobre a terra, sobre o mar, Às armas, às armas! Pela Pátria lutar Contra os canhões marchar, marchar!
  • 10. Educativas 0 10 20 30 40 50 60 70 80 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 Evolução do analfabetismo desde 1890 a 1960 Criação de escolas primárias e de jardins-de-infância. Escolaridade obrigatória e gratuita dos 7 aos 10 anos. Escolas de ensino técnico e superior. Criação de museus e bibliotecas.
  • 11. Moeda Do real para o escudo.
  • 12. Laicização do estado Lei da separação da igreja do estado (o estado passa a ser neutro em matéria religiosa). Expulsa as ordens religiosas. Obrigatório registo civil.
  • 13. Último rei Manuel II, último Rei de Portugal. Tentou no seu breve reinado apaziguar a vida política, mas sem grande sucesso. Foi acusado de falta de firmeza e de ser manipulado pela Rainha Mãe. A partir de 1910 vive em Londres, no exílio, onde desenvolveu diversos interesses ligados à cultura portuguesa (por exemplo, na classificação de livros antigos). Morreu no exílio em 1932. D. Manuel II
  • 14. 1.º Presidente da República Dr. Manuel de Arriaga poeta, advogado, foi um dos principais ideólogos da República. Foi o primeiro presidente da República eleito, cargo que abandonou desiludido em 1915, morreria dois anos depois. Manuel de Arriaga
  • 15. Personagens da revolução republicana Teófilo Braga, nasceu em 1843. Foi professor e escritor, tendo deixado uma vasta obra. Fundador do Partido Republicano, tornou-se em 1910 Presidente do Governo Provisório Republicano e em 1915 o segundo Presidente da República eleito.
  • 16. (Continuação) Miguel Bombarda médico, membro do grupo de conspiradores do 5 de Outubro. Foi assassinado por um doente.
  • 17. (Continuação) José Relvas, membro influente do Partido Republicano, fez em seu nome a proclamação do novo regime em 5 de Outubro de 1910.
  • 18. (Continuação) Afonso Costa, uma das pessoas mais activas na instauração da República e no período seguinte. Foi várias vezes Primeiro Ministro e Ministro das Finanças. Ficou conhecido pelas suas posições radicais, em particular contra as Ordens Religiosas e a Igreja Católica. Morreu no exílio, em 1937, onde participou na resistência à ditadura salazarista.
  • 19. Conclusão Esperamos que com este trabalho fiquem a conhecer um pouco mais sobre como mudou Portugal com este novo regime político, ficando a 1.ª República até o dia 26 de Maio de 1926, devido ao descontentamento dos portugueses. Esperamos que tenham gostado…