SlideShare uma empresa Scribd logo
A PRÁTICA MEDIÚNICAA PRÁTICA MEDIÚNICA
• Sensações e percepções.Sensações e percepções.
• O papel do perispírito.O papel do perispírito.
• O papel da menteO papel da mente
• Concentração, sintonia e transeConcentração, sintonia e transe
mediúnicomediúnico
SENSAÇÕES ESENSAÇÕES E
PERCEPÇÕESPERCEPÇÕES
• AA captação de fluidos espirituais pelo médiumcaptação de fluidos espirituais pelo médium
provoca-lhe sensações, boas ou más,provoca-lhe sensações, boas ou más,
conforme o grau evolutivo do Espírito.conforme o grau evolutivo do Espírito. AsAs
sensações e percepções variam, em tipos esensações e percepções variam, em tipos e
graus.graus.
• Atuando os fluidos sobre o perispírito, esteAtuando os fluidos sobre o perispírito, este
reage sobre o organismo material com quereage sobre o organismo material com que
se acha em contato molecular. Se osse acha em contato molecular. Se os
eflúvios são de boa natureza, o corpoeflúvios são de boa natureza, o corpo
ressente uma impressão salutar; se sãoressente uma impressão salutar; se são
maus, a impressão é penosamaus, a impressão é penosa.. A Gênese: cap. 14,
item18.
O PAPEL DOO PAPEL DO
PERISPÍRITOPERISPÍRITO
O perispírito é como o fio elétrico
condutor que serve para a
recepção e a transmissão do
pensamento; desempenha grande
papel na economia orgânica nos
fenômenos fisiológicos e
patológicos.
O Livro dos Médiuns: cap.1, item 54.
O PAPEL DOO PAPEL DO
PERISPÍRITOPERISPÍRITO
Pode-se dizer que o corpo recebe aPode-se dizer que o corpo recebe a
impressão, o perispírito a transmite, e oimpressão, o perispírito a transmite, e o
Espírito, que é o ser sensível eEspírito, que é o ser sensível e
inteligente, a recebe. Quando o ato é deinteligente, a recebe. Quando o ato é de
iniciativa do Espírito, pode dizer-se que oiniciativa do Espírito, pode dizer-se que o
Espírito quer, o perispírito transmite e oEspírito quer, o perispírito transmite e o
corpo executa.corpo executa.
Obras Póstumas, primeira parte, item 10, p.45..
O PAPEL DOO PAPEL DO
PERISPÍRITOPERISPÍRITO
• As sensações e percepções dos
médiuns desencarnados são mais
profundas, uma vez que não possuem
corpo físico.
• O perispírito recebe e transmite
diretamente as impressões: as oriundas
do meio ambiente e as de elaboração do
seu Espírito
Funções do Perispírito
•Instrumental
•Individualizadora
•Organizadora
•Sustentadora
Função
Instrumental
•O perispírito é elemento de
ligação entre o Espírito e o
corpo físico.
•A função instrumental
permite a interação do
Espírito: a) entre os mundos
espiritual e físico; b) num
mesmo plano de vida.
Função
Organizadora•Trata-se do “molde”que
determina as linhas
morfológicas e hereditárias
do corpo físico.
•A função conservadora
favorece os mecanismos de
manifestação da lei de
causa e efeito.
Função
Individualizadora•O perispírito apresenta
características peculiares à
identificação de cada
indivíduo.
• A função individualizadora
está relacionada à história e
às conquistas evolutivas da
pessoa.
Função
SustentadoraGarante
vitalidade ao
corpo físico,
durante a
reencarnação, e
nos órgãos e
estruturas do
perispispírito.
NATUREZA DO PERISPÍRITO
 É de textura semimaterial. (1)
 É de formação sutil, urdida em recursos
dinâmicos, extremamente porosa e plástica, em
cuja tessitura as células, noutra faixa vibratória, à
face do sistema de permuta visceralmente
renovado, se distribuem mais ou menos à feição
das partículas colóides, com a respectiva cargas
elétrica, comportando-se no espaço segundo a sua
condição específica, e apresentando estados
morfológicos conforme o campo mental a que se
ajusta. (2)
(1) O Livro dos Espíritos, questão 135. (2) Evolução em Dois Mundos, cap.II, p. 26.
PROPRIEDADES
DO
PERISPÍRITO
• Plasticidade
• Densidade
• Penetrabilidade
•Visibilidade
•Sensibilidade
•Bicorporeidade
•Unicidade
•Mutabilidade
•Outras
• ponderabilidade
• luminosidade
• tangibilidade
• expansibilidade
PROPRIEDADES DO
PERISPÍRITO
Plasticidade: alterações morfológicas
que em função dos comandos mentais
do Espirito. Expansibilidade: expansão
e exteriorização do perispírito nos
fenômenos de desdobramento e
doações fluídicas. Densidade:
ponderabilidade (peso) e freqüência
vibratória (luminosidade), ambas
relacionadas à evolução do Espírito.
PROPRIEDADES DO PERISPÍRITO
Penetrabilidade: capacidade de
atravessar barreiras vibracionais ,
físicas ou não.
Visibilidade: Os desencarnados menos
evoluídos percebem o perispírito dos
seus pares e dos Espíritos que lhe são
inferiores. A visibilidade é comum nos
Espíritos superiores. Tangibilidade: os
Espíritos são vistos e tocados quando
materializados.
PROPRIEDADES DO
PERISPÍRITO
Sensibilidade:
propriedade de perceber
sensações, sentimentos e
emoções. Estas
percepções não são
captadas por meio de
órgãos específicos, mas
em todo o corpo
perispiritual.
PROPRIEDADES DO PERISPÍRITO
Unicidade: significa dizer que cada
pessoa traz no próprio perispírito a
soma das suas conquistas evolutivas.
Não há, portanto, dois perispíritos
iguais.
Mutabilidade: é a propriedade que
permite mudanças no perispírito em
decorrência do processo evolutivo. A
mutabilidade ocorre no que se refere à
substância, à forma e à estrutura
perispirituais.
As inúmeras experiências vivenciadas
pelo Espírito são captadas e arquivadas
no seu perispírito.
Os arquivos
mentais
guardam as
lembranças
integrais, mas a
memória
funciona de
forma seletiva
e interpretativa.
O PAPEL DA MENTEO PAPEL DA MENTE
A mente permanece naA mente permanece na
base de todos osbase de todos os
fenômenos mediúnicos.fenômenos mediúnicos.
F.C.Xavier/André Luiz: Nos
Domínios da Mediunidade,cap.1,
p. 15-16)
O PAPEL DA MENTEO PAPEL DA MENTE
O médium é um intérprete do
pensamento e da vontade dos
Espíritos que se comunicam por seu
intermédio, assim “como é preciso
um fio elétrico para comunicar à
grande distância uma notícia e, na
extremidade do fio, uma pessoa
inteligente, que a a receba e
transmita."
• Allan Kardec: O Livro dos Médiuns, cap.19, item 223, q. 6.ª.
A transmissão da
mensagem do Espírito
comunicante envolve
ações complexas,
integradas e
concomitantes dos
sistemas nervoso e
endócrino.
Sistema Nervoso Central
(SNC)
Encéfalo: cérebro, bulbo, ponte e
cerebelo
Sistema Nervoso
Periférico(SNP) ou Autônomo
Simpático (ou visceral): 31
pares de nervos raquianos
Parassimpático: 3 pares de
nervos do encéfalo e os medulares da
região sacra
O Encéfalo é a região do sistema nervoso central
contida na caixa craniana. Ele é composto pelo
cérebro, pelo bulbo e ponte e pelo cerebelo.
• Órgão mais importante
do SNC.
• Tem dois hemisférios
simétricos: esquerdo e
direito.
• O córtex cerebral é a
camada superficial do
cérebro e responsável
pelas funções fisiológicas
e intelectivas do
Espírito.
NEURÔNIO: CÉLULA NERVOSA
PRINCIPAL
Glândulas Humanas
AÇÃODO SISTEMA
NERVOSO
AÇÃO DO SISTEMA ENDÓCRINO
Captação idéias e
sensações pelo Espírito
via perispírito.
PINEAL : produz hormônios,
controla as outras glândulas, faz
ligação mental entre o médium e
Espírito.
• ldéias e sensações vão
ao córtex cerebral, onde
se difunde pelo processo
de varredura (descarga
elétrica entre os
neurônios).
HIPÓFISE: médium capta
diferentes emoções e
sentimentos; mantém ligação
mente-mente; libera hormônios
que atuam nos órgãos.
ldéias e sensações
chegam ao centro da
memória para o devido
processamento da
mensagem e resposta,
HORMÔNIOS e
NEUROTRANSMISSORES :
metabolismo dos órgãos
(digestão, urinário,sangue,
sexual, dmovimentos
AÇÃO DO SISTEMA
NERVOSO
AÇÃO DO SISTEMA
ENDÓCRINO
Decodificação do
pensamento do Espírito
comunicante, pelas
ações conjuntas do
córtex cerebral e dos
centros da memória do
médium.
Decodificação dos
sentimentos e das
emoções do Espírito
comunicante pelas
ações no sistema
endócrino do médium.
Transmissão inteligível e emocional da
mensagem do Espírito aos circunstantes, por
meio da sincronicidade e da ação dos órgãos
do sistema nervoso (filtragem mediúnica) e
1. Aceleração metabólica nos açucares, gorduras,
proteínas: fonte de energia e nutrição.
2. Ação no Sistema Nervoso Autônomo (simpático e
parassimpático) pela absorção de energia sexual,
pela produção de neurotransmissores nos músculos
– serotonina – e nas vísceras - noradrenalina.
3. Ação do nervo vago na pressão sangüínea e no
metabolismo, inclusive na absorção da água e dos
sais minerais.
4. Memória relacionada a pessoas, fatos e melodias:
ação no hipocampo; memória relacionada a línguas:
ação no hipocampo e no córtex entorrinal, e
memória instintiva: ação no cerebelo.
CONCENTRAÇÃO,CONCENTRAÇÃO,
SINTONIA E TRANSESINTONIA E TRANSE
MEDIÚNICOMEDIÚNICO
A concentração e a sintonia mediúnicasA concentração e a sintonia mediúnicas
são etapas do transe mediúnico, utilizandosão etapas do transe mediúnico, utilizando
como ferramentas o pensamento e a vontade.como ferramentas o pensamento e a vontade.
F.C. Xavier/Emmanuel: Pensamento e Vida, p.28-29
Durante o intercâmbio mediúnico, o
médium está “às vezes, num estado, mais ou
menos acentuado, de crise [transe]. " Allan Kardec:
O Livro dos Médiuns, cap.19, item 223.
TRANSES PSÍQUICOS
CONCEITO GRAU CLASSIFICAÇÃO
•Estado de alteração
da consciência situado
entre a vigília e o
sono.
•Estado
psicofisiológico do
médium sob ação de
um Espírito, podendo
ocorrer imersão nas
memórias recentes ou
passadas
inconsciente).
Superficial
Profundo
Intermediário
Breve
Demorado
Natural
Provocado
COMUNICAÇÃO MEDIÚNICACOMUNICAÇÃO MEDIÚNICA
DIRIGENTE
ESPIRITUAL
DIRIGENTE
PLANO FÍSICO
GUIA/AMIGO
ESPIRITUAL
MÉDIUM
ESCLAREC.
MÉDIUM
COMUNICAÇÃO MEDIÚNICACOMUNICAÇÃO MEDIÚNICA
DIRIGENTE
ESPIRITUAL
DIRIGENTE
PLANO FÍSICO
ESPÍRITO
GUIA/AMIGO
ESPIRITUAL
MÉDIUM
ESCLAREC.
COMUNICAÇÃO MEDIÚNICACOMUNICAÇÃO MEDIÚNICA
DIRIGENTE
ESPIRITUAL
DIRIGENTE
PLANO FÍSICO
ESPÍRITOGUIA/AMIGO
ESPIRITUAL
MÉDIUM
ESCLAREC.
MÉDIUM
COMUNICAÇÃO MEDIÚNICACOMUNICAÇÃO MEDIÚNICA
DIRIGENTE
ESPIRITUAL
DIRIGENTE
PLANO FÍSICO
ESPÍRITO
GUIA/AMIGO
ESPIRITUAL
MÉDIUM
ESCLAREC.
MÉDIUM
Muito mais do que seMuito mais do que se
pensa têmpensa têm
contribuído acontribuído a
ignorância e aignorância e a
leviandade de váriosleviandade de vários
médiunsmédiuns.
Allan Kardec: O Livro dos Médiuns,
introdução.
CUIDADOS NA PRÁTICA MEDIÚNICA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2016 4-7-mediunidade-marisa l
2016 4-7-mediunidade-marisa l2016 4-7-mediunidade-marisa l
2016 4-7-mediunidade-marisa l
carlos freire
 
Seminário Perispírito II USE Piracicaba
Seminário Perispírito II USE PiracicabaSeminário Perispírito II USE Piracicaba
Seminário Perispírito II USE Piracicaba
Alan Diniz Souza
 
06 perespirito e mediunidade
06   perespirito e mediunidade06   perespirito e mediunidade
06 perespirito e mediunidade
carlos freire
 
Quarto Módulo - 7ª aula psicofonia
Quarto Módulo - 7ª aula psicofoniaQuarto Módulo - 7ª aula psicofonia
Quarto Módulo - 7ª aula psicofonia
CeiClarencio
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Psicofonia
Mocidade Espírita Chico Xavier - PsicofoniaMocidade Espírita Chico Xavier - Psicofonia
Mocidade Espírita Chico Xavier - Psicofonia
Sergio Lima Dias Junior
 
28 psicofonia
28 psicofonia28 psicofonia
28 psicofonia
Antonio SSantos
 
18 transe - conceito e tipos
18   transe - conceito e tipos18   transe - conceito e tipos
18 transe - conceito e tipos
jcevadro
 
Quarto Módulo - 6ª aula - Glandula pineal
Quarto Módulo - 6ª aula - Glandula pinealQuarto Módulo - 6ª aula - Glandula pineal
Quarto Módulo - 6ª aula - Glandula pineal
CeiClarencio
 
Irradiação
IrradiaçãoIrradiação
Irradiação
Wilma Badan C.G.
 
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade  - SintoniaMecanismo das comunicações - Afinidade  - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
jcevadro
 
Seminário "caminhos mediúnicos"
Seminário "caminhos mediúnicos"Seminário "caminhos mediúnicos"
Seminário "caminhos mediúnicos"
Leonardo Pereira
 
Nossos Corpos Espirituais
Nossos Corpos EspirituaisNossos Corpos Espirituais
Nossos Corpos Espirituais
cefeg2010
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Voz direta
Mocidade Espírita Chico Xavier - Voz diretaMocidade Espírita Chico Xavier - Voz direta
Mocidade Espírita Chico Xavier - Voz direta
Sergio Lima Dias Junior
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos EspíritosComunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
Márcia Albuquerque
 
Corpos espirituais
Corpos espirituaisCorpos espirituais
Corpos espirituais
Amadeu Wolff
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e Intuição
Mocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e IntuiçãoMocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e Intuição
Mocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e Intuição
Sergio Lima Dias Junior
 
Influencias espirituais,obsessão e a eficácia da prece
Influencias espirituais,obsessão e a eficácia da preceInfluencias espirituais,obsessão e a eficácia da prece
Influencias espirituais,obsessão e a eficácia da prece
Celene Muniz
 
Corpos espirituais
Corpos espirituaisCorpos espirituais
Corpos espirituais
Marian de Souza
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Psicografia
Mocidade Espírita Chico Xavier - PsicografiaMocidade Espírita Chico Xavier - Psicografia
Mocidade Espírita Chico Xavier - Psicografia
Sergio Lima Dias Junior
 
Parte 2 adriana bispo
Parte 2   adriana bispoParte 2   adriana bispo
Parte 2 adriana bispo
Claudia Barbosa Campos
 

Mais procurados (20)

2016 4-7-mediunidade-marisa l
2016 4-7-mediunidade-marisa l2016 4-7-mediunidade-marisa l
2016 4-7-mediunidade-marisa l
 
Seminário Perispírito II USE Piracicaba
Seminário Perispírito II USE PiracicabaSeminário Perispírito II USE Piracicaba
Seminário Perispírito II USE Piracicaba
 
06 perespirito e mediunidade
06   perespirito e mediunidade06   perespirito e mediunidade
06 perespirito e mediunidade
 
Quarto Módulo - 7ª aula psicofonia
Quarto Módulo - 7ª aula psicofoniaQuarto Módulo - 7ª aula psicofonia
Quarto Módulo - 7ª aula psicofonia
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Psicofonia
Mocidade Espírita Chico Xavier - PsicofoniaMocidade Espírita Chico Xavier - Psicofonia
Mocidade Espírita Chico Xavier - Psicofonia
 
28 psicofonia
28 psicofonia28 psicofonia
28 psicofonia
 
18 transe - conceito e tipos
18   transe - conceito e tipos18   transe - conceito e tipos
18 transe - conceito e tipos
 
Quarto Módulo - 6ª aula - Glandula pineal
Quarto Módulo - 6ª aula - Glandula pinealQuarto Módulo - 6ª aula - Glandula pineal
Quarto Módulo - 6ª aula - Glandula pineal
 
Irradiação
IrradiaçãoIrradiação
Irradiação
 
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade  - SintoniaMecanismo das comunicações - Afinidade  - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
 
Seminário "caminhos mediúnicos"
Seminário "caminhos mediúnicos"Seminário "caminhos mediúnicos"
Seminário "caminhos mediúnicos"
 
Nossos Corpos Espirituais
Nossos Corpos EspirituaisNossos Corpos Espirituais
Nossos Corpos Espirituais
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Voz direta
Mocidade Espírita Chico Xavier - Voz diretaMocidade Espírita Chico Xavier - Voz direta
Mocidade Espírita Chico Xavier - Voz direta
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos EspíritosComunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
 
Corpos espirituais
Corpos espirituaisCorpos espirituais
Corpos espirituais
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e Intuição
Mocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e IntuiçãoMocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e Intuição
Mocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e Intuição
 
Influencias espirituais,obsessão e a eficácia da prece
Influencias espirituais,obsessão e a eficácia da preceInfluencias espirituais,obsessão e a eficácia da prece
Influencias espirituais,obsessão e a eficácia da prece
 
Corpos espirituais
Corpos espirituaisCorpos espirituais
Corpos espirituais
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Psicografia
Mocidade Espírita Chico Xavier - PsicografiaMocidade Espírita Chico Xavier - Psicografia
Mocidade Espírita Chico Xavier - Psicografia
 
Parte 2 adriana bispo
Parte 2   adriana bispoParte 2   adriana bispo
Parte 2 adriana bispo
 

Semelhante a 4 prticamedinica-perisprito-110324150330-phpapp02 (1)

8ª aula do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
8ª aula   do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem8ª aula   do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
8ª aula do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
Wagner Quadros
 
1º psiperisp1 modifi
1º psiperisp1 modifi1º psiperisp1 modifi
1º psiperisp1 modifi
projetopsi
 
1º psiperisp1 modifi
1º psiperisp1 modifi1º psiperisp1 modifi
1º psiperisp1 modifi
projetopsi
 
Espiritismo e mediunidade 08
Espiritismo e mediunidade 08Espiritismo e mediunidade 08
Espiritismo e mediunidade 08
Leonardo Pereira
 
2.1.4 perispirito
2.1.4   perispirito2.1.4   perispirito
2.1.4 perispirito
Marta Gomes
 
Perispírito
PerispíritoPerispírito
Parte 1 cláudia campos
Parte 1   cláudia camposParte 1   cláudia campos
Parte 1 cláudia campos
Claudia Barbosa Campos
 
Espiritismo e mediunidade 07
Espiritismo e mediunidade  07Espiritismo e mediunidade  07
Espiritismo e mediunidade 07
Leonardo Pereira
 
( Espiritismo) perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade
( Espiritismo)   perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade( Espiritismo)   perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade
( Espiritismo) perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Irradiação
IrradiaçãoIrradiação
Irradiação
Luciano Portilho
 
18 transe. conceito - tipos
18   transe. conceito - tipos18   transe. conceito - tipos
18 transe. conceito - tipos
jcevadro
 
O homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoO homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a Evolução
Ceile Bernardo
 
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
6º Conselho Espírita de Unificação
 
PENSAMENTO-E-MEDIUNIDADE-SEMINÁRIO-FEB-25-06-2016-ARISMAR.pdf
PENSAMENTO-E-MEDIUNIDADE-SEMINÁRIO-FEB-25-06-2016-ARISMAR.pdfPENSAMENTO-E-MEDIUNIDADE-SEMINÁRIO-FEB-25-06-2016-ARISMAR.pdf
PENSAMENTO-E-MEDIUNIDADE-SEMINÁRIO-FEB-25-06-2016-ARISMAR.pdf
CleversonRoberto2
 
2ª aula mediunidade classificação - coem
2ª aula   mediunidade classificação - coem2ª aula   mediunidade classificação - coem
2ª aula mediunidade classificação - coem
Wagner Quadros
 
2aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp01
2aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp012aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp01
2aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp01
Daniele Pireda
 
(ESME 1A) AULA 2 - Perispírito.pdf
(ESME 1A) AULA 2 -  Perispírito.pdf(ESME 1A) AULA 2 -  Perispírito.pdf
(ESME 1A) AULA 2 - Perispírito.pdf
Daniel CG
 
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De RosaAula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Rosana De Rosa
 
Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892
Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892
Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Períspirito ni 1 aula11
Períspirito ni 1 aula11Períspirito ni 1 aula11
Períspirito ni 1 aula11
Nivea Vogel Segato
 

Semelhante a 4 prticamedinica-perisprito-110324150330-phpapp02 (1) (20)

8ª aula do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
8ª aula   do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem8ª aula   do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
8ª aula do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
 
1º psiperisp1 modifi
1º psiperisp1 modifi1º psiperisp1 modifi
1º psiperisp1 modifi
 
1º psiperisp1 modifi
1º psiperisp1 modifi1º psiperisp1 modifi
1º psiperisp1 modifi
 
Espiritismo e mediunidade 08
Espiritismo e mediunidade 08Espiritismo e mediunidade 08
Espiritismo e mediunidade 08
 
2.1.4 perispirito
2.1.4   perispirito2.1.4   perispirito
2.1.4 perispirito
 
Perispírito
PerispíritoPerispírito
Perispírito
 
Parte 1 cláudia campos
Parte 1   cláudia camposParte 1   cláudia campos
Parte 1 cláudia campos
 
Espiritismo e mediunidade 07
Espiritismo e mediunidade  07Espiritismo e mediunidade  07
Espiritismo e mediunidade 07
 
( Espiritismo) perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade
( Espiritismo)   perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade( Espiritismo)   perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade
( Espiritismo) perispirito, aspectos gerais e implicacoes na mediunidade
 
Irradiação
IrradiaçãoIrradiação
Irradiação
 
18 transe. conceito - tipos
18   transe. conceito - tipos18   transe. conceito - tipos
18 transe. conceito - tipos
 
O homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoO homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a Evolução
 
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
 
PENSAMENTO-E-MEDIUNIDADE-SEMINÁRIO-FEB-25-06-2016-ARISMAR.pdf
PENSAMENTO-E-MEDIUNIDADE-SEMINÁRIO-FEB-25-06-2016-ARISMAR.pdfPENSAMENTO-E-MEDIUNIDADE-SEMINÁRIO-FEB-25-06-2016-ARISMAR.pdf
PENSAMENTO-E-MEDIUNIDADE-SEMINÁRIO-FEB-25-06-2016-ARISMAR.pdf
 
2ª aula mediunidade classificação - coem
2ª aula   mediunidade classificação - coem2ª aula   mediunidade classificação - coem
2ª aula mediunidade classificação - coem
 
2aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp01
2aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp012aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp01
2aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp01
 
(ESME 1A) AULA 2 - Perispírito.pdf
(ESME 1A) AULA 2 -  Perispírito.pdf(ESME 1A) AULA 2 -  Perispírito.pdf
(ESME 1A) AULA 2 - Perispírito.pdf
 
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De RosaAula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
 
Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892
Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892
Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892
 
Períspirito ni 1 aula11
Períspirito ni 1 aula11Períspirito ni 1 aula11
Períspirito ni 1 aula11
 

Mais de Adriano Alves de Souza

FATO X OPINIÃO.pptx
FATO X OPINIÃO.pptxFATO X OPINIÃO.pptx
FATO X OPINIÃO.pptx
Adriano Alves de Souza
 
Funções da linguagem.ppt
Funções da linguagem.pptFunções da linguagem.ppt
Funções da linguagem.ppt
Adriano Alves de Souza
 
REVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
REVISÃO PAS - AULA 02 .pptREVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
REVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
Adriano Alves de Souza
 
DISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.doc
DISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.docDISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.doc
DISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.doc
Adriano Alves de Souza
 
COESÃO POR PRONOMES.ppt
COESÃO POR PRONOMES.pptCOESÃO POR PRONOMES.ppt
COESÃO POR PRONOMES.ppt
Adriano Alves de Souza
 
Uberização
UberizaçãoUberização
Apometria
ApometriaApometria
1906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
1906 texto do artigo-5343-1-10-201606171906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
1906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
Adriano Alves de Souza
 
Figuras de linguagem 2020
Figuras de linguagem 2020 Figuras de linguagem 2020
Figuras de linguagem 2020
Adriano Alves de Souza
 
Arte espirita
Arte espiritaArte espirita
Arte espirita
Adriano Alves de Souza
 
Prolegomenos
ProlegomenosProlegomenos
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
Adriano Alves de Souza
 
Adolescente
AdolescenteAdolescente
Aula vírus viroses_exercícios
Aula vírus viroses_exercíciosAula vírus viroses_exercícios
Aula vírus viroses_exercícios
Adriano Alves de Souza
 
Análise de poemas
Análise de poemasAnálise de poemas
Análise de poemas
Adriano Alves de Souza
 
Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...
Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...
Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...
Adriano Alves de Souza
 
Apresentação paraíso
Apresentação paraíso Apresentação paraíso
Apresentação paraíso
Adriano Alves de Souza
 
Monteiro Lobato
Monteiro LobatoMonteiro Lobato
Monteiro Lobato
Adriano Alves de Souza
 

Mais de Adriano Alves de Souza (18)

FATO X OPINIÃO.pptx
FATO X OPINIÃO.pptxFATO X OPINIÃO.pptx
FATO X OPINIÃO.pptx
 
Funções da linguagem.ppt
Funções da linguagem.pptFunções da linguagem.ppt
Funções da linguagem.ppt
 
REVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
REVISÃO PAS - AULA 02 .pptREVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
REVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
 
DISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.doc
DISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.docDISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.doc
DISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.doc
 
COESÃO POR PRONOMES.ppt
COESÃO POR PRONOMES.pptCOESÃO POR PRONOMES.ppt
COESÃO POR PRONOMES.ppt
 
Uberização
UberizaçãoUberização
Uberização
 
Apometria
ApometriaApometria
Apometria
 
1906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
1906 texto do artigo-5343-1-10-201606171906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
1906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
 
Figuras de linguagem 2020
Figuras de linguagem 2020 Figuras de linguagem 2020
Figuras de linguagem 2020
 
Arte espirita
Arte espiritaArte espirita
Arte espirita
 
Prolegomenos
ProlegomenosProlegomenos
Prolegomenos
 
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
 
Adolescente
AdolescenteAdolescente
Adolescente
 
Aula vírus viroses_exercícios
Aula vírus viroses_exercíciosAula vírus viroses_exercícios
Aula vírus viroses_exercícios
 
Análise de poemas
Análise de poemasAnálise de poemas
Análise de poemas
 
Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...
Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...
Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...
 
Apresentação paraíso
Apresentação paraíso Apresentação paraíso
Apresentação paraíso
 
Monteiro Lobato
Monteiro LobatoMonteiro Lobato
Monteiro Lobato
 

Último

Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
ElijainaVelozoGonalv
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
SrgioLinsPessoa
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 

Último (18)

Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 

4 prticamedinica-perisprito-110324150330-phpapp02 (1)

  • 1. A PRÁTICA MEDIÚNICAA PRÁTICA MEDIÚNICA • Sensações e percepções.Sensações e percepções. • O papel do perispírito.O papel do perispírito. • O papel da menteO papel da mente • Concentração, sintonia e transeConcentração, sintonia e transe mediúnicomediúnico
  • 2. SENSAÇÕES ESENSAÇÕES E PERCEPÇÕESPERCEPÇÕES • AA captação de fluidos espirituais pelo médiumcaptação de fluidos espirituais pelo médium provoca-lhe sensações, boas ou más,provoca-lhe sensações, boas ou más, conforme o grau evolutivo do Espírito.conforme o grau evolutivo do Espírito. AsAs sensações e percepções variam, em tipos esensações e percepções variam, em tipos e graus.graus. • Atuando os fluidos sobre o perispírito, esteAtuando os fluidos sobre o perispírito, este reage sobre o organismo material com quereage sobre o organismo material com que se acha em contato molecular. Se osse acha em contato molecular. Se os eflúvios são de boa natureza, o corpoeflúvios são de boa natureza, o corpo ressente uma impressão salutar; se sãoressente uma impressão salutar; se são maus, a impressão é penosamaus, a impressão é penosa.. A Gênese: cap. 14, item18.
  • 3. O PAPEL DOO PAPEL DO PERISPÍRITOPERISPÍRITO O perispírito é como o fio elétrico condutor que serve para a recepção e a transmissão do pensamento; desempenha grande papel na economia orgânica nos fenômenos fisiológicos e patológicos. O Livro dos Médiuns: cap.1, item 54.
  • 4. O PAPEL DOO PAPEL DO PERISPÍRITOPERISPÍRITO Pode-se dizer que o corpo recebe aPode-se dizer que o corpo recebe a impressão, o perispírito a transmite, e oimpressão, o perispírito a transmite, e o Espírito, que é o ser sensível eEspírito, que é o ser sensível e inteligente, a recebe. Quando o ato é deinteligente, a recebe. Quando o ato é de iniciativa do Espírito, pode dizer-se que oiniciativa do Espírito, pode dizer-se que o Espírito quer, o perispírito transmite e oEspírito quer, o perispírito transmite e o corpo executa.corpo executa. Obras Póstumas, primeira parte, item 10, p.45..
  • 5. O PAPEL DOO PAPEL DO PERISPÍRITOPERISPÍRITO • As sensações e percepções dos médiuns desencarnados são mais profundas, uma vez que não possuem corpo físico. • O perispírito recebe e transmite diretamente as impressões: as oriundas do meio ambiente e as de elaboração do seu Espírito
  • 7. Função Instrumental •O perispírito é elemento de ligação entre o Espírito e o corpo físico. •A função instrumental permite a interação do Espírito: a) entre os mundos espiritual e físico; b) num mesmo plano de vida.
  • 8. Função Organizadora•Trata-se do “molde”que determina as linhas morfológicas e hereditárias do corpo físico. •A função conservadora favorece os mecanismos de manifestação da lei de causa e efeito.
  • 9. Função Individualizadora•O perispírito apresenta características peculiares à identificação de cada indivíduo. • A função individualizadora está relacionada à história e às conquistas evolutivas da pessoa.
  • 10. Função SustentadoraGarante vitalidade ao corpo físico, durante a reencarnação, e nos órgãos e estruturas do perispispírito.
  • 11. NATUREZA DO PERISPÍRITO  É de textura semimaterial. (1)  É de formação sutil, urdida em recursos dinâmicos, extremamente porosa e plástica, em cuja tessitura as células, noutra faixa vibratória, à face do sistema de permuta visceralmente renovado, se distribuem mais ou menos à feição das partículas colóides, com a respectiva cargas elétrica, comportando-se no espaço segundo a sua condição específica, e apresentando estados morfológicos conforme o campo mental a que se ajusta. (2) (1) O Livro dos Espíritos, questão 135. (2) Evolução em Dois Mundos, cap.II, p. 26.
  • 12. PROPRIEDADES DO PERISPÍRITO • Plasticidade • Densidade • Penetrabilidade •Visibilidade •Sensibilidade •Bicorporeidade •Unicidade •Mutabilidade •Outras • ponderabilidade • luminosidade • tangibilidade • expansibilidade
  • 13. PROPRIEDADES DO PERISPÍRITO Plasticidade: alterações morfológicas que em função dos comandos mentais do Espirito. Expansibilidade: expansão e exteriorização do perispírito nos fenômenos de desdobramento e doações fluídicas. Densidade: ponderabilidade (peso) e freqüência vibratória (luminosidade), ambas relacionadas à evolução do Espírito.
  • 14. PROPRIEDADES DO PERISPÍRITO Penetrabilidade: capacidade de atravessar barreiras vibracionais , físicas ou não. Visibilidade: Os desencarnados menos evoluídos percebem o perispírito dos seus pares e dos Espíritos que lhe são inferiores. A visibilidade é comum nos Espíritos superiores. Tangibilidade: os Espíritos são vistos e tocados quando materializados.
  • 15. PROPRIEDADES DO PERISPÍRITO Sensibilidade: propriedade de perceber sensações, sentimentos e emoções. Estas percepções não são captadas por meio de órgãos específicos, mas em todo o corpo perispiritual.
  • 16. PROPRIEDADES DO PERISPÍRITO Unicidade: significa dizer que cada pessoa traz no próprio perispírito a soma das suas conquistas evolutivas. Não há, portanto, dois perispíritos iguais. Mutabilidade: é a propriedade que permite mudanças no perispírito em decorrência do processo evolutivo. A mutabilidade ocorre no que se refere à substância, à forma e à estrutura perispirituais.
  • 17. As inúmeras experiências vivenciadas pelo Espírito são captadas e arquivadas no seu perispírito.
  • 18. Os arquivos mentais guardam as lembranças integrais, mas a memória funciona de forma seletiva e interpretativa.
  • 19. O PAPEL DA MENTEO PAPEL DA MENTE A mente permanece naA mente permanece na base de todos osbase de todos os fenômenos mediúnicos.fenômenos mediúnicos. F.C.Xavier/André Luiz: Nos Domínios da Mediunidade,cap.1, p. 15-16)
  • 20. O PAPEL DA MENTEO PAPEL DA MENTE O médium é um intérprete do pensamento e da vontade dos Espíritos que se comunicam por seu intermédio, assim “como é preciso um fio elétrico para comunicar à grande distância uma notícia e, na extremidade do fio, uma pessoa inteligente, que a a receba e transmita." • Allan Kardec: O Livro dos Médiuns, cap.19, item 223, q. 6.ª.
  • 21. A transmissão da mensagem do Espírito comunicante envolve ações complexas, integradas e concomitantes dos sistemas nervoso e endócrino.
  • 22. Sistema Nervoso Central (SNC) Encéfalo: cérebro, bulbo, ponte e cerebelo Sistema Nervoso Periférico(SNP) ou Autônomo Simpático (ou visceral): 31 pares de nervos raquianos Parassimpático: 3 pares de nervos do encéfalo e os medulares da região sacra
  • 23. O Encéfalo é a região do sistema nervoso central contida na caixa craniana. Ele é composto pelo cérebro, pelo bulbo e ponte e pelo cerebelo.
  • 24. • Órgão mais importante do SNC. • Tem dois hemisférios simétricos: esquerdo e direito. • O córtex cerebral é a camada superficial do cérebro e responsável pelas funções fisiológicas e intelectivas do Espírito.
  • 27. AÇÃODO SISTEMA NERVOSO AÇÃO DO SISTEMA ENDÓCRINO Captação idéias e sensações pelo Espírito via perispírito. PINEAL : produz hormônios, controla as outras glândulas, faz ligação mental entre o médium e Espírito. • ldéias e sensações vão ao córtex cerebral, onde se difunde pelo processo de varredura (descarga elétrica entre os neurônios). HIPÓFISE: médium capta diferentes emoções e sentimentos; mantém ligação mente-mente; libera hormônios que atuam nos órgãos. ldéias e sensações chegam ao centro da memória para o devido processamento da mensagem e resposta, HORMÔNIOS e NEUROTRANSMISSORES : metabolismo dos órgãos (digestão, urinário,sangue, sexual, dmovimentos
  • 28. AÇÃO DO SISTEMA NERVOSO AÇÃO DO SISTEMA ENDÓCRINO Decodificação do pensamento do Espírito comunicante, pelas ações conjuntas do córtex cerebral e dos centros da memória do médium. Decodificação dos sentimentos e das emoções do Espírito comunicante pelas ações no sistema endócrino do médium. Transmissão inteligível e emocional da mensagem do Espírito aos circunstantes, por meio da sincronicidade e da ação dos órgãos do sistema nervoso (filtragem mediúnica) e
  • 29. 1. Aceleração metabólica nos açucares, gorduras, proteínas: fonte de energia e nutrição. 2. Ação no Sistema Nervoso Autônomo (simpático e parassimpático) pela absorção de energia sexual, pela produção de neurotransmissores nos músculos – serotonina – e nas vísceras - noradrenalina. 3. Ação do nervo vago na pressão sangüínea e no metabolismo, inclusive na absorção da água e dos sais minerais. 4. Memória relacionada a pessoas, fatos e melodias: ação no hipocampo; memória relacionada a línguas: ação no hipocampo e no córtex entorrinal, e memória instintiva: ação no cerebelo.
  • 30. CONCENTRAÇÃO,CONCENTRAÇÃO, SINTONIA E TRANSESINTONIA E TRANSE MEDIÚNICOMEDIÚNICO A concentração e a sintonia mediúnicasA concentração e a sintonia mediúnicas são etapas do transe mediúnico, utilizandosão etapas do transe mediúnico, utilizando como ferramentas o pensamento e a vontade.como ferramentas o pensamento e a vontade. F.C. Xavier/Emmanuel: Pensamento e Vida, p.28-29 Durante o intercâmbio mediúnico, o médium está “às vezes, num estado, mais ou menos acentuado, de crise [transe]. " Allan Kardec: O Livro dos Médiuns, cap.19, item 223.
  • 31. TRANSES PSÍQUICOS CONCEITO GRAU CLASSIFICAÇÃO •Estado de alteração da consciência situado entre a vigília e o sono. •Estado psicofisiológico do médium sob ação de um Espírito, podendo ocorrer imersão nas memórias recentes ou passadas inconsciente). Superficial Profundo Intermediário Breve Demorado Natural Provocado
  • 32. COMUNICAÇÃO MEDIÚNICACOMUNICAÇÃO MEDIÚNICA DIRIGENTE ESPIRITUAL DIRIGENTE PLANO FÍSICO GUIA/AMIGO ESPIRITUAL MÉDIUM ESCLAREC. MÉDIUM
  • 33. COMUNICAÇÃO MEDIÚNICACOMUNICAÇÃO MEDIÚNICA DIRIGENTE ESPIRITUAL DIRIGENTE PLANO FÍSICO ESPÍRITO GUIA/AMIGO ESPIRITUAL MÉDIUM ESCLAREC.
  • 34. COMUNICAÇÃO MEDIÚNICACOMUNICAÇÃO MEDIÚNICA DIRIGENTE ESPIRITUAL DIRIGENTE PLANO FÍSICO ESPÍRITOGUIA/AMIGO ESPIRITUAL MÉDIUM ESCLAREC. MÉDIUM
  • 35. COMUNICAÇÃO MEDIÚNICACOMUNICAÇÃO MEDIÚNICA DIRIGENTE ESPIRITUAL DIRIGENTE PLANO FÍSICO ESPÍRITO GUIA/AMIGO ESPIRITUAL MÉDIUM ESCLAREC. MÉDIUM
  • 36. Muito mais do que seMuito mais do que se pensa têmpensa têm contribuído acontribuído a ignorância e aignorância e a leviandade de váriosleviandade de vários médiunsmédiuns. Allan Kardec: O Livro dos Médiuns, introdução. CUIDADOS NA PRÁTICA MEDIÚNICA