SlideShare uma empresa Scribd logo
Atividade Avaliativa Interdisciplinar/Contextualizada – Língua
               Portuguesa, Matemática, Geografia

                                                                              Valor: 4,0
   Agora é hora de mostrar tudo o que você aprendeu durante os nossos
dias de estudo sobre o tema Trabalho. Leia com atenção antes de
responder e, depois de responder, leia o que você escreveu. Não tenha
pressa e esclareça as dúvidas sempre que necessário.

1- Leia o texto abaixo com muita atenção. (0,5 p)
                  Trabalho penoso sustenta avanço da cana

                         Ainda chovia forte sobre os canaviais de Morro Agudo,
                         região de Ribeirão Preto (SP), quando os rojões começaram a
                         estourar em meio à lama e às pilhas de cana-de-açúcar. Era o sinal
                         de que a colheita chegava ao fim e os cortadores, boa parte
                         formada por migrantes nordestinos, estavam liberados para voltar
                         para casa.

        Antes de enfrentar a viagem de volta, normalmente longa e pouco confortável, ainda é
preciso encarar a fila do acerto de contas. Foram cerca de nove meses de trabalho para os
chamados "safristas" e as reclamações são inevitáveis.
        "É uma vida dura", resume Antônio Marcos Ferreira Gonçalves, 21 anos, cortador de
cana há três safras. O trabalho começa às 7 da manhã e vai até as 15h50, mas o dia começa
ainda de madrugada, entre 3 e 4 horas, porque o transporte de ônibus até as plantações é
demorado, e atrasos podem gerar prejuízo.
        Antônio Marcos diz que tem o segundo grau completo, o que é raro nos canaviais,
onde a maioria dos trabalhadores mal sabe ler e escrever o nome. A maioria deles mal sabe
que o setor de açúcar e álcool é um dos que mais crescem no país atualmente. Maior produtor
e exportador de açúcar e álcool do mundo, o Brasil é também referência internacional em
tecnologia ligada a esses produtores. Para os cortadores, isso pouco importa. Muitos deles
nunca estiveram dentro de uma usina para conhecer o processo de industrialização.
        Nos canaviais, o clima quase sempre é inimigo, o almoço é entre as canas cortadas, a
comida é fria, a água é pouca, não há tempo para encher a garrafa térmica. A companhia das
cobras é comum. Poucos têm a sorte de contar com um banheiro químico para suas
necessidades. Os buracos fazem as vezes de sanitários. Em contrapartida, todos os
cortadores tinham equipamentos de proteção e uniformes para o corte.
        Ar condicionado, água filtrada, cafezinho e computadores, só nas sedes das usinas,
como em qualquer grande empresa do país. Para garantir uma remuneração melhor, boa
parte desses trabalhadores tenta dobrar ou triplicar o volume diário de cana cortada. E aqui
está a origem de boa parte dos problemas de saúde enfrentados por eles, que vêm sendo alvo
inclusive de investigações do Ministério Público.
        Na região de Ribeirão Preto, o piso salarial dos cortadores é de R$ 410 mensais,
segundo o Sindicato dos Empregados Rurais local. Em média, graças às cargas extras, a
remuneração chega a entre R$ 600 a R$ 700.
    (Disponível em: http://www.riosvivos.org.br/canal.php?canal=50&mat_id=8429 – Este
                                                  texto foi adaptado do endereço eletrônico)

2- Vamos entender melhor o texto?
A – Podemos dizer que o assunto central do texto lido é: (0,5 p)
(    ) As chuvas nos canaviais de Morro Agudo.
(    ) As condições de trabalho e a exploração dos trabalhadores nos
       canaviais.
(    ) O Brasil é o maior produtor e exportador de açúcar e álcool do mundo.


B - Trabalhe o texto de acordo com a legenda: (0,5 p)
       Circule o título.
Pinte de vermelho a fonte (onde o texto foi encontrado).
          Numere os parágrafos.
          Circule o parágrafo que traz informações sobre as horas de trabalho nos
          canaviais.
          Sublinhe o parágrafo que traz informações sobre os salários dos
          trabalhadores dos canaviais.

C – O texto Trabalho penoso sustenta avanço da cana, pode ser considerado:
(0,5 p)
( ) instrucional, pois ensina passo-a-passo como desenvolver um trabalho
      nos canaviais.
( ) biográfico, pois relata a vida do trabalhador Antonio Marcos Ferreira
     Gonçalves.
( ) informativo, pois foi extraído de uma reportagem de um jornal na
    internet e traz informações sobre as dificuldades de trabalho nos
    canaviais.

3- Sabendo que pronome é a palavra que substitui o nome, descubra que
pronome pessoal poderia substituir (quando possível) o nome no trecho que
aparece no texto e reescreva-o. (1,0 p)

   Antônio Marcos diz que tem o segundo grau completo, o que é raro nos
canaviais. Para Antônio Marcos, isso pouco importa. Antônio Marcos corta
por dia quase 20 toneladas, enquanto a média da região gira em torno de 7.
Sob a garoa forte em Morro Agudo, Antônio Marcos e os trabalhadores
comemoram o fim do dia e da colheita de cana.




4- Encontre no texto pelo menos 3 palavras que completem a tabela abaixo:
(1,0 p)

            Encontros vocálicos                  Encontros consonantais
5- Resolvendo situações-problema: (1,0 p cada)

a) Antônio Marcos Ferreira Gonçalves, começa a trabalhar no canavial às 7 da
manhã e vai até as 15h50. Quanto tempo ele trabalha por dia?
(   ) 7h e 50 min     (    ) 10 h e 50 min       (    ) 8 h e 50 min


b) Na região de Ribeirão Preto, o piso salarial dos cortadores é de R$ 410
mensais, segundo o Sindicato dos Empregados Rurais local. Mas, graças às
cargas extras, a remuneração chega entre R$ 600 a R$ 700. Quanto os
cortadores de cana conseguem faturar acima do piso salarial?

(   ) Mais de R$300,00          (   ) Até R$290,00        ( ) Menos de R$ 100,00

c) Depois de nove meses de trabalho para os chamados "safristas" os
cortadores de cana são liberados para voltarem para suas casas. Em média
eles passam a seguinte temporada fora de endereço domiciliar:

(    ) O período equivalente a um ano.
(    ) O período equivalente a três trimestres.
(    ) O período equivalente a um semestre.

d) Um trabalhador corta por dia quase 20 toneladas de cana, enquanto a
média da região gira em torno de 7. Com isso ganha de R$ 1.200 a R$ 1.300
por mês. Se esse trabalhador conseguisse cortar 40 toneladas de cana, quanto
seria em média, sua remuneração?

(     ) R$ 2.400,00         (       ) R$ 4.600,00         (       ) R$ 3.600,00

6- De acordo com o que estudamos sobre ESPAÇO RURAL E URBANO, responda
às questões propostas.

A – O texto Trabalho penoso sustenta avanço da cana, retrata a realidade do
trabalho nos canaviais. Esse trabalho acontece no espaço rural ou urbano?
Explique. (1,0 P)
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________

B – Marque (X) na tabela abaixo de acordo com o local de produção dos
derivados da cana. (1,0 P – 0,25 CD)

PRODUTOS DERIVADOS              PRODUZIDO NO ESPAÇO           PRODUZIDO NO ESPAÇO
      DA CANA                          RURAL                        URBANO
ÁLCOOL
RAPADURA
CACHAÇA
ETANOL (COMBUSTÍVEL)

C – Leia o trecho do texto abaixo.



       Antônio Marcos diz que tem o segundo grau completo, o que é raro nos canaviais,
onde a maioria dos trabalhadores mal sabe ler e escrever o nome. A maioria deles mal sabe
que o setor de açúcar e álcool é um dos que mais crescem no país atualmente. Maior produtor
e exportador de açúcar e álcool do mundo, o Brasil é também referência internacional em
tecnologia ligada a esses produtores. Para os cortadores, isso pouco importa. Muitos deles
nunca estiveram dentro de uma usina para conhecer o processo de industrialização.

1- Esse trecho do texto nos mostra que o Brasil é um país cheio de
desigualdades. Vamos conferir? Preencha a tabela com todos os dados que
você encontrar no texto.

        CARACTERÍSTICAS DOS                        CARACTERÍSTICAS DO BRASIL
          TRABALHADORES
ATIVIDADE AVALIATIVA - LÍNGUA PORTUGUESA
                                                                              VALOR: 4,O

1- Leia o texto.
                    Trabalho penoso sustenta avanço da cana

                         Ainda chovia forte sobre os canaviais de Morro Agudo,
                         região de Ribeirão Preto (SP), quando os rojões começaram a
                         estourar em meio à lama e às pilhas de cana-de-açúcar. Era o sinal
                         de que a colheita chegava ao fim e os cortadores, boa parte
                         formada por migrantes nordestinos, estavam liberados para voltar
                         para casa.

        Antes de enfrentar a viagem de volta, normalmente longa e pouco confortável, ainda é
preciso encarar a fila do acerto de contas. Foram cerca de nove meses de trabalho para os
chamados "safristas" e as reclamações são inevitáveis.
        "É uma vida dura", resume Antônio Marcos Ferreira Gonçalves, 21 anos, cortador de
cana há três safras. O trabalho começa às 7 da manhã e vai até as 15h50, mas o dia começa
ainda de madrugada, entre 3 e 4 horas, porque o transporte de ônibus até as plantações é
demorado, e atrasos podem gerar prejuízo.
        Antônio Marcos diz que tem o segundo grau completo, o que é raro nos canaviais,
onde a maioria dos trabalhadores mal sabe ler e escrever o nome. A maioria deles mal sabe
que o setor de açúcar e álcool é um dos que mais crescem no país atualmente. Maior produtor
e exportador de açúcar e álcool do mundo, o Brasil é também referência internacional em
tecnologia ligada a esses produtores. Para os cortadores, isso pouco importa. Muitos deles
nunca estiveram dentro de uma usina para conhecer o processo de industrialização.
        Nos canaviais, o clima quase sempre é inimigo, o almoço é entre as canas cortadas, a
comida é fria, a água é pouca, não há tempo para encher a garrafa térmica. A companhia das
cobras é comum. Poucos têm a sorte de contar com um banheiro químico para suas
necessidades. Os buracos fazem as vezes de sanitários. Em contrapartida, todos os
cortadores tinham equipamentos de proteção e uniformes para o corte.
        Ar condicionado, água filtrada, cafezinho e computadores, só nas sedes das usinas,
como em qualquer grande empresa do país. Para garantir uma remuneração melhor, boa
parte desses trabalhadores tenta dobrar ou triplicar o volume diário de cana cortada. E aqui
está a origem de boa parte dos problemas de saúde enfrentados por eles, que vêm sendo alvo
inclusive de investigações do Ministério Público.
        Na região de Ribeirão Preto, o piso salarial dos cortadores é de R$ 410 mensais,
segundo o Sindicato dos Empregados Rurais local. Em média, graças às cargas extras, a
remuneração chega a entre R$ 600 a R$ 700.
    (Disponível em: http://www.riosvivos.org.br/canal.php?canal=50&mat_id=8429 – Este
                                                  texto foi adaptado do endereço eletrônico)
2- Responda de acordo com o texto:

A – Título do texto: __________________________________________________
B – Autor do texto: __________________________________________________
C – Personagem principal: ____________________________________________

3- Complete:
A – Nos canaviais o clima é quase sempre _______________________________
B – O Brasil é referência internacional em _______________________________

4- Retire do texto:
a- Um substantivo próprio: ____________________________________________
b- Um substantivo comum: ____________________________________________
c- Um adjetivo: _____________________________________________________
d- Uma palavra no plural:
______________________________________________

5- Circule os encontros CONSONANTAIS.
PRATO – CLORO – ENTREVISTA – VIDRO – DIGNO – FOLCLORE

6- Separe as sílabas e classifique os encontros VOCÁLICOS.

JIBOIA - ____________________________________________________
TROFÉU – ___________________________________________________
 HERÓI – ___________________________________________________
IGUAIS – ____________________________________________________
 VIÚVA – ____________________________________________________
 AÇAFRÁO – ________________________________________________
PARAGUAI – ________________________________________________
SAÍDA - ____________________________________________________

7 – Substitua os nomes por pronomes pessoais do caso reto.

A – André e eu fomos ao cinema. ______________________________________
B – Pedro é um menino inteligente. ____________________________________
C – Luana gosta de estudar. ___________________________________________
D – Lucas, João e Ricardo andam de bicicleta. __________________________

8 – Ilustre o texto.




                 ATIVIDADE AVALIATIVA – MATEMÁTICA
                                                              VALOR: 4,0

   1-   Escreva por extenso as seguintes medidas de tempo:
   a)   2h 30m______________________________________________________
   b)   5h 45m______________________________________________________
   c)   6h__________________________________________________________
   d)   3h 25m 12s___________________________________________________

   2-   Arme e efetue:
   a)   2.345 + 1.426 =
   b)   4.000 – 727 =
   c)   52.440 x 12 =
   d)   525 : 5 =
3- Resolva as expressões numéricas:

a) 5 + 4 + 9 – 12 =   b) 34 + 15 – 8 =   c) 8 – 2 + 17 =    d) 127 – 12 + 54 =




   4- Resolva as situações-problema:
   a) Maria tem 9 anos, seu pai tem 32 e sua mãe tem 27. Quantos anos eles
      têm juntos?

S.M                         Cálculo                    Resposta




   b) João nasceu no ano de 2001. Quantos anos ele tem hoje?
S.M                     Cálculo                     Resposta




   c) Júlia ganhou 5 pirulitos e Heloísa ganhou o triplo. Quantos pirulitos
      Heloísa ganhou?

S.M                         Cálculo                    Resposta




   d) Seu Joaquim vendeu 35 laranjas e 28 limões . Quantas frutas ele
      vendeu ao todo?

S.M                         Cálculo                    Resposta
ATIVIDADE AVALIATIVA – GEOGRAFIA
                                                                     VALOR: 4,0
1- Responda:
   a) O que é espaço rural? __________________________________________
   b) O que é espaço urbano? ________________________________________
   c) O que são migrantes? __________________________________________
   d) O que é exportação? ___________________________________________

2- Numere a segunda coluna de acordo com a primeira:

( 1 ) Espaço rural                (       ) plantações
                                  (       ) lojas
( 2 ) Espaço urbano               (       ) supermercados
                                  (       ) criação de animais

3- Complete as questões abaixo:
a) No espaço ___________________ encontramos_________________________
b) O município de Anápolis é dividido em : ________________________e
_______________________.
c) O Brasil é o ________________________ exportador de _________________
d) Em Anápolis prevalece o trabalho ___________________________________

4- Procure no caça-palavras as profissões abaixo:

Lixeiro – padeiro - sapateiro - professor – estudante – goleiro - salgadeira

  L       I          X     E          I         R      O         A   S         G
  D       F          G     H          I         J      K         L   M         O
  E       S          T     U          D         A      N         T   E         L
  Z       X          W     E          E         L      K         M   N         E
  Ç       P          A     D          E         I      R         O   V         I
  B       N          Q     W          Z         I      U         L   K         R
  S       A          P     A          T         E      I         R   O         O
  S       A          L     G          A         D      E         I   R         A
  B       X          Y     Y          Ç         Z      B         V   A         O
  P       R          O     F          E         S      S         O   R         A

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Caderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da Infância
Caderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da InfânciaCaderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da Infância
Caderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da Infância
Jairo Felipe
 
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTREAVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTRE
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Arte - Lei Maria da Penha.pdf
Arte - Lei Maria da Penha.pdfArte - Lei Maria da Penha.pdf
Arte - Lei Maria da Penha.pdf
Mary Alvarenga
 
Simulado portugues 3º ano)-4 unidade
Simulado portugues   3º ano)-4 unidadeSimulado portugues   3º ano)-4 unidade
Simulado portugues 3º ano)-4 unidade
julliana brito
 
Avaliação de geografia 4ºbimestre
Avaliação de geografia 4ºbimestreAvaliação de geografia 4ºbimestre
Avaliação de geografia 4ºbimestre
Dayenne Sousa Alencar
 
Gabarito: Atividade de Português – conto de aventura – 6º ano – Com respostas
Gabarito: Atividade de Português – conto de aventura – 6º ano – Com respostasGabarito: Atividade de Português – conto de aventura – 6º ano – Com respostas
Gabarito: Atividade de Português – conto de aventura – 6º ano – Com respostas
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Atividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdf
Atividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdfAtividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdf
Atividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdf
André Moraes
 
204029350 a-fabula-da-convivencia
204029350 a-fabula-da-convivencia204029350 a-fabula-da-convivencia
204029350 a-fabula-da-convivencia
Marcio Mariz
 
Prova geo
Prova geoProva geo
Prova geo
Luzia Ester
 
2º ano profissoes
2º ano profissoes2º ano profissoes
2º ano profissoes
Ana Ferreira
 
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA - 5º ANO - PROCESSO DE REAVALIAÇAO 2017
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA - 5º ANO - PROCESSO DE REAVALIAÇAO  2017AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA - 5º ANO - PROCESSO DE REAVALIAÇAO  2017
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA - 5º ANO - PROCESSO DE REAVALIAÇAO 2017
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Aula 4 o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe Assunção
Aula 4   o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe AssunçãoAula 4   o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe Assunção
Aula 4 o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 1º CICLO - 4º BIMEST...
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 1º CICLO - 4º BIMEST...AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 1º CICLO - 4º BIMEST...
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 1º CICLO - 4º BIMEST...
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Geografia 2013 3ºe 4º bim (4º ano)
Geografia 2013   3ºe 4º bim (4º ano)Geografia 2013   3ºe 4º bim (4º ano)
Geografia 2013 3ºe 4º bim (4º ano)
smece4e5
 
Interpretação de tabelas e gráficos
Interpretação de tabelas e gráficos Interpretação de tabelas e gráficos
Interpretação de tabelas e gráficos
Mary Alvarenga
 
Prova de geografia
Prova de geografiaProva de geografia
Prova de geografia
Ingrid Lea Sampaio Barbosa
 
Simulado 02 (ciências 5º ano)
Simulado 02  (ciências 5º ano)Simulado 02  (ciências 5º ano)
Simulado 02 (ciências 5º ano)
Cidinha Paulo
 
Atividade de matematica - números decimais - 5º ano
Atividade de matematica - números decimais - 5º anoAtividade de matematica - números decimais - 5º ano
Atividade de matematica - números decimais - 5º ano
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Texto lacunado:As duas moscas 9º Ano
Texto lacunado:As duas moscas 9º AnoTexto lacunado:As duas moscas 9º Ano
Texto lacunado:As duas moscas 9º Ano
Adriana Lima Cruz
 
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 

Mais procurados (20)

Caderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da Infância
Caderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da InfânciaCaderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da Infância
Caderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da Infância
 
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTREAVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTRE
 
Arte - Lei Maria da Penha.pdf
Arte - Lei Maria da Penha.pdfArte - Lei Maria da Penha.pdf
Arte - Lei Maria da Penha.pdf
 
Simulado portugues 3º ano)-4 unidade
Simulado portugues   3º ano)-4 unidadeSimulado portugues   3º ano)-4 unidade
Simulado portugues 3º ano)-4 unidade
 
Avaliação de geografia 4ºbimestre
Avaliação de geografia 4ºbimestreAvaliação de geografia 4ºbimestre
Avaliação de geografia 4ºbimestre
 
Gabarito: Atividade de Português – conto de aventura – 6º ano – Com respostas
Gabarito: Atividade de Português – conto de aventura – 6º ano – Com respostasGabarito: Atividade de Português – conto de aventura – 6º ano – Com respostas
Gabarito: Atividade de Português – conto de aventura – 6º ano – Com respostas
 
Atividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdf
Atividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdfAtividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdf
Atividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdf
 
204029350 a-fabula-da-convivencia
204029350 a-fabula-da-convivencia204029350 a-fabula-da-convivencia
204029350 a-fabula-da-convivencia
 
Prova geo
Prova geoProva geo
Prova geo
 
2º ano profissoes
2º ano profissoes2º ano profissoes
2º ano profissoes
 
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA - 5º ANO - PROCESSO DE REAVALIAÇAO 2017
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA - 5º ANO - PROCESSO DE REAVALIAÇAO  2017AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA - 5º ANO - PROCESSO DE REAVALIAÇAO  2017
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA - 5º ANO - PROCESSO DE REAVALIAÇAO 2017
 
Aula 4 o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe Assunção
Aula 4   o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe AssunçãoAula 4   o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe Assunção
Aula 4 o trabalho infantil no brasil- Prof. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 1º CICLO - 4º BIMEST...
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 1º CICLO - 4º BIMEST...AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 1º CICLO - 4º BIMEST...
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 1º CICLO - 4º BIMEST...
 
Geografia 2013 3ºe 4º bim (4º ano)
Geografia 2013   3ºe 4º bim (4º ano)Geografia 2013   3ºe 4º bim (4º ano)
Geografia 2013 3ºe 4º bim (4º ano)
 
Interpretação de tabelas e gráficos
Interpretação de tabelas e gráficos Interpretação de tabelas e gráficos
Interpretação de tabelas e gráficos
 
Prova de geografia
Prova de geografiaProva de geografia
Prova de geografia
 
Simulado 02 (ciências 5º ano)
Simulado 02  (ciências 5º ano)Simulado 02  (ciências 5º ano)
Simulado 02 (ciências 5º ano)
 
Atividade de matematica - números decimais - 5º ano
Atividade de matematica - números decimais - 5º anoAtividade de matematica - números decimais - 5º ano
Atividade de matematica - números decimais - 5º ano
 
Texto lacunado:As duas moscas 9º Ano
Texto lacunado:As duas moscas 9º AnoTexto lacunado:As duas moscas 9º Ano
Texto lacunado:As duas moscas 9º Ano
 
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMEST...
 

Destaque

Avaliação de historia
Avaliação de historiaAvaliação de historia
Avaliação de historia
Romildo Da Cruz
 
SequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt Colatina
SequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt ColatinaSequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt Colatina
SequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt Colatina
Lenira Zandomenico
 
Projeto de aula dengue
Projeto de aula dengueProjeto de aula dengue
Projeto de aula dengue
Marilia Jordão
 
Denguesequenciadidatica cefals
Denguesequenciadidatica cefalsDenguesequenciadidatica cefals
Plano de aula dengue
Plano de aula  denguePlano de aula  dengue
Plano de aula dengue
sandra166
 
Emef centro-comunitário-avalição-andré-e-claúdia-português (1)
Emef centro-comunitário-avalição-andré-e-claúdia-português (1)Emef centro-comunitário-avalição-andré-e-claúdia-português (1)
Emef centro-comunitário-avalição-andré-e-claúdia-português (1)
André Moraes
 
Sequência didátida 4ª série
Sequência didátida   4ª sérieSequência didátida   4ª série
Sequência didátida 4ª série
Edilson Galindo da Silva
 
Atividades Brasil Colônia
Atividades Brasil ColôniaAtividades Brasil Colônia
Atividades Brasil Colônia
Doug Caesar
 
Avaliação de Historia Edite Porto 2013
Avaliação de Historia Edite Porto 2013Avaliação de Historia Edite Porto 2013
Avaliação de Historia Edite Porto 2013
Angela Maria
 
Avaliação do 4º ano de Ens Religioso
Avaliação do 4º ano de Ens ReligiosoAvaliação do 4º ano de Ens Religioso
Avaliação do 4º ano de Ens Religioso
Lúcia Maia
 
Atividade interdisciplinar de geografia e história p1
Atividade interdisciplinar de geografia e história p1Atividade interdisciplinar de geografia e história p1
Atividade interdisciplinar de geografia e história p1
Stella Santana
 
Avaliação de história 4º ano negros imigrantes
Avaliação de história   4º ano negros imigrantesAvaliação de história   4º ano negros imigrantes
Avaliação de história 4º ano negros imigrantes
Shirley Braga
 
Avaliação de Português, História e Geografia
Avaliação de Português, História e Geografia Avaliação de Português, História e Geografia
Avaliação de Português, História e Geografia
Kelry Carvalho
 
Ficha sumativa l p natal (3)
Ficha sumativa l p natal (3)Ficha sumativa l p natal (3)
Ficha sumativa l p natal (3)Branca Pereira
 
Avaliação trimestral de língua portuguesa março - 1.º ano
Avaliação trimestral de língua portuguesa    março - 1.º anoAvaliação trimestral de língua portuguesa    março - 1.º ano
Avaliação trimestral de língua portuguesa março - 1.º ano
Georgina Pinto
 
História 2013 3º e 4º bim (4º ano)
História 2013   3º e 4º bim (4º ano)História 2013   3º e 4º bim (4º ano)
História 2013 3º e 4º bim (4º ano)
smece4e5
 
2º ano avaliação diagnóstica matemática
2º ano  avaliação diagnóstica matemática2º ano  avaliação diagnóstica matemática
2º ano avaliação diagnóstica matemática
Cida Carvalho
 
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdfAtividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
André Moraes
 

Destaque (18)

Avaliação de historia
Avaliação de historiaAvaliação de historia
Avaliação de historia
 
SequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt Colatina
SequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt ColatinaSequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt Colatina
SequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt Colatina
 
Projeto de aula dengue
Projeto de aula dengueProjeto de aula dengue
Projeto de aula dengue
 
Denguesequenciadidatica cefals
Denguesequenciadidatica cefalsDenguesequenciadidatica cefals
Denguesequenciadidatica cefals
 
Plano de aula dengue
Plano de aula  denguePlano de aula  dengue
Plano de aula dengue
 
Emef centro-comunitário-avalição-andré-e-claúdia-português (1)
Emef centro-comunitário-avalição-andré-e-claúdia-português (1)Emef centro-comunitário-avalição-andré-e-claúdia-português (1)
Emef centro-comunitário-avalição-andré-e-claúdia-português (1)
 
Sequência didátida 4ª série
Sequência didátida   4ª sérieSequência didátida   4ª série
Sequência didátida 4ª série
 
Atividades Brasil Colônia
Atividades Brasil ColôniaAtividades Brasil Colônia
Atividades Brasil Colônia
 
Avaliação de Historia Edite Porto 2013
Avaliação de Historia Edite Porto 2013Avaliação de Historia Edite Porto 2013
Avaliação de Historia Edite Porto 2013
 
Avaliação do 4º ano de Ens Religioso
Avaliação do 4º ano de Ens ReligiosoAvaliação do 4º ano de Ens Religioso
Avaliação do 4º ano de Ens Religioso
 
Atividade interdisciplinar de geografia e história p1
Atividade interdisciplinar de geografia e história p1Atividade interdisciplinar de geografia e história p1
Atividade interdisciplinar de geografia e história p1
 
Avaliação de história 4º ano negros imigrantes
Avaliação de história   4º ano negros imigrantesAvaliação de história   4º ano negros imigrantes
Avaliação de história 4º ano negros imigrantes
 
Avaliação de Português, História e Geografia
Avaliação de Português, História e Geografia Avaliação de Português, História e Geografia
Avaliação de Português, História e Geografia
 
Ficha sumativa l p natal (3)
Ficha sumativa l p natal (3)Ficha sumativa l p natal (3)
Ficha sumativa l p natal (3)
 
Avaliação trimestral de língua portuguesa março - 1.º ano
Avaliação trimestral de língua portuguesa    março - 1.º anoAvaliação trimestral de língua portuguesa    março - 1.º ano
Avaliação trimestral de língua portuguesa março - 1.º ano
 
História 2013 3º e 4º bim (4º ano)
História 2013   3º e 4º bim (4º ano)História 2013   3º e 4º bim (4º ano)
História 2013 3º e 4º bim (4º ano)
 
2º ano avaliação diagnóstica matemática
2º ano  avaliação diagnóstica matemática2º ano  avaliação diagnóstica matemática
2º ano avaliação diagnóstica matemática
 
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdfAtividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
 

Semelhante a 4 atividade-avaliativa-interdisciplinar

4 atividade-avaliativa-interdisciplinar-120823114936-phpapp01
4 atividade-avaliativa-interdisciplinar-120823114936-phpapp014 atividade-avaliativa-interdisciplinar-120823114936-phpapp01
4 atividade-avaliativa-interdisciplinar-120823114936-phpapp01
Alex Sandro Nunes
 
Ed45março10
Ed45março10Ed45março10
Ed45março10
Rafael Mermejo
 
Cortadores de cana
Cortadores de canaCortadores de cana
Cortadores de cana
Renan Oliveira
 
revista cana online de julho 2015/anntonio inacio ferraz
revista cana online de julho 2015/anntonio inacio ferrazrevista cana online de julho 2015/anntonio inacio ferraz
revista cana online de julho 2015/anntonio inacio ferraz
ANTONIO INACIO FERRAZ
 
Ed54dezembro10
Ed54dezembro10Ed54dezembro10
Ed54dezembro10
Rafael Mermejo
 
AmandiocaFernandoEzetaDocumentos41981.pdf
AmandiocaFernandoEzetaDocumentos41981.pdfAmandiocaFernandoEzetaDocumentos41981.pdf
AmandiocaFernandoEzetaDocumentos41981.pdf
MarcioSitoe1
 
Preço baixo ameaça produção nacional de borracha
Preço baixo ameaça produção nacional de borrachaPreço baixo ameaça produção nacional de borracha
Preço baixo ameaça produção nacional de borracha
Agricultura Sao Paulo
 

Semelhante a 4 atividade-avaliativa-interdisciplinar (7)

4 atividade-avaliativa-interdisciplinar-120823114936-phpapp01
4 atividade-avaliativa-interdisciplinar-120823114936-phpapp014 atividade-avaliativa-interdisciplinar-120823114936-phpapp01
4 atividade-avaliativa-interdisciplinar-120823114936-phpapp01
 
Ed45março10
Ed45março10Ed45março10
Ed45março10
 
Cortadores de cana
Cortadores de canaCortadores de cana
Cortadores de cana
 
revista cana online de julho 2015/anntonio inacio ferraz
revista cana online de julho 2015/anntonio inacio ferrazrevista cana online de julho 2015/anntonio inacio ferraz
revista cana online de julho 2015/anntonio inacio ferraz
 
Ed54dezembro10
Ed54dezembro10Ed54dezembro10
Ed54dezembro10
 
AmandiocaFernandoEzetaDocumentos41981.pdf
AmandiocaFernandoEzetaDocumentos41981.pdfAmandiocaFernandoEzetaDocumentos41981.pdf
AmandiocaFernandoEzetaDocumentos41981.pdf
 
Preço baixo ameaça produção nacional de borracha
Preço baixo ameaça produção nacional de borrachaPreço baixo ameaça produção nacional de borracha
Preço baixo ameaça produção nacional de borracha
 

Mais de Fazendo Novas Amizades Fauze

PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...
Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...
Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...
Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...
Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
A namorada
A namoradaA namorada
Sugestões de leitura: Ppp jornal
Sugestões de leitura: Ppp jornalSugestões de leitura: Ppp jornal
Sugestões de leitura: Ppp jornal
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
Livro das-profissoes2 ano
Livro das-profissoes2 anoLivro das-profissoes2 ano
Livro das-profissoes2 ano
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
Sugestões de leitura: Ilma passos veiga ppp e inovação
Sugestões de leitura:  Ilma passos veiga ppp e inovaçãoSugestões de leitura:  Ilma passos veiga ppp e inovação
Sugestões de leitura: Ilma passos veiga ppp e inovação
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
Anexos da-apostila tema trabalho 4ºano
Anexos da-apostila tema trabalho 4ºanoAnexos da-apostila tema trabalho 4ºano
Anexos da-apostila tema trabalho 4ºano
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
Sala de recursos
Sala de recursosSala de recursos
Planejamento lingua portuguesa
Planejamento lingua portuguesaPlanejamento lingua portuguesa
Planejamento lingua portuguesa
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
Informática planejamento para a sala de informática matutino claudia
Informática  planejamento para a  sala de informática matutino claudiaInformática  planejamento para a  sala de informática matutino claudia
Informática planejamento para a sala de informática matutino claudia
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
Informática planejamento 3º b - matemátic gcompris
Informática  planejamento 3º b -  matemátic gcomprisInformática  planejamento 3º b -  matemátic gcompris
Informática planejamento 3º b - matemátic gcompris
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
Astronomia aline informatica fauze
Astronomia aline informatica fauzeAstronomia aline informatica fauze
Astronomia aline informatica fauze
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
Aluno produção textual bilhete
Aluno  produção textual bilheteAluno  produção textual bilhete
Aluno produção textual bilhete
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
2 planejamento lingua portuguesa 1
2 planejamento lingua portuguesa 12 planejamento lingua portuguesa 1
2 planejamento lingua portuguesa 1
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
Texto descritivo 6 ano
Texto descritivo 6 anoTexto descritivo 6 ano
Texto descritivo 6 ano
Fazendo Novas Amizades Fauze
 
2 planejamento lingua portuguesa 1
2 planejamento lingua portuguesa 12 planejamento lingua portuguesa 1
2 planejamento lingua portuguesa 1
Fazendo Novas Amizades Fauze
 

Mais de Fazendo Novas Amizades Fauze (20)

PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
 
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
 
Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...
Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...
Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...
 
Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...
Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...
Alunas: Rose Cleia e Nicolé - PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções ...
 
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
PROJETO DE LEITURA PALAVRA EM AÇÃO - Produções dos alunos 8º e 9º ano A - - M...
 
A namorada
A namoradaA namorada
A namorada
 
Sugestões de leitura: Ppp jornal
Sugestões de leitura: Ppp jornalSugestões de leitura: Ppp jornal
Sugestões de leitura: Ppp jornal
 
Livro das-profissoes2 ano
Livro das-profissoes2 anoLivro das-profissoes2 ano
Livro das-profissoes2 ano
 
Sugestões de leitura: Ilma passos veiga ppp e inovação
Sugestões de leitura:  Ilma passos veiga ppp e inovaçãoSugestões de leitura:  Ilma passos veiga ppp e inovação
Sugestões de leitura: Ilma passos veiga ppp e inovação
 
Sugestões de leitura: Cartilha organicos
Sugestões de leitura: Cartilha organicosSugestões de leitura: Cartilha organicos
Sugestões de leitura: Cartilha organicos
 
Anexos da-apostila tema trabalho 4ºano
Anexos da-apostila tema trabalho 4ºanoAnexos da-apostila tema trabalho 4ºano
Anexos da-apostila tema trabalho 4ºano
 
Sala de recursos
Sala de recursosSala de recursos
Sala de recursos
 
Planejamento lingua portuguesa
Planejamento lingua portuguesaPlanejamento lingua portuguesa
Planejamento lingua portuguesa
 
Informática planejamento para a sala de informática matutino claudia
Informática  planejamento para a  sala de informática matutino claudiaInformática  planejamento para a  sala de informática matutino claudia
Informática planejamento para a sala de informática matutino claudia
 
Informática planejamento 3º b - matemátic gcompris
Informática  planejamento 3º b -  matemátic gcomprisInformática  planejamento 3º b -  matemátic gcompris
Informática planejamento 3º b - matemátic gcompris
 
Astronomia aline informatica fauze
Astronomia aline informatica fauzeAstronomia aline informatica fauze
Astronomia aline informatica fauze
 
Aluno produção textual bilhete
Aluno  produção textual bilheteAluno  produção textual bilhete
Aluno produção textual bilhete
 
2 planejamento lingua portuguesa 1
2 planejamento lingua portuguesa 12 planejamento lingua portuguesa 1
2 planejamento lingua portuguesa 1
 
Texto descritivo 6 ano
Texto descritivo 6 anoTexto descritivo 6 ano
Texto descritivo 6 ano
 
2 planejamento lingua portuguesa 1
2 planejamento lingua portuguesa 12 planejamento lingua portuguesa 1
2 planejamento lingua portuguesa 1
 

4 atividade-avaliativa-interdisciplinar

  • 1. Atividade Avaliativa Interdisciplinar/Contextualizada – Língua Portuguesa, Matemática, Geografia Valor: 4,0 Agora é hora de mostrar tudo o que você aprendeu durante os nossos dias de estudo sobre o tema Trabalho. Leia com atenção antes de responder e, depois de responder, leia o que você escreveu. Não tenha pressa e esclareça as dúvidas sempre que necessário. 1- Leia o texto abaixo com muita atenção. (0,5 p) Trabalho penoso sustenta avanço da cana Ainda chovia forte sobre os canaviais de Morro Agudo, região de Ribeirão Preto (SP), quando os rojões começaram a estourar em meio à lama e às pilhas de cana-de-açúcar. Era o sinal de que a colheita chegava ao fim e os cortadores, boa parte formada por migrantes nordestinos, estavam liberados para voltar para casa. Antes de enfrentar a viagem de volta, normalmente longa e pouco confortável, ainda é preciso encarar a fila do acerto de contas. Foram cerca de nove meses de trabalho para os chamados "safristas" e as reclamações são inevitáveis. "É uma vida dura", resume Antônio Marcos Ferreira Gonçalves, 21 anos, cortador de cana há três safras. O trabalho começa às 7 da manhã e vai até as 15h50, mas o dia começa ainda de madrugada, entre 3 e 4 horas, porque o transporte de ônibus até as plantações é demorado, e atrasos podem gerar prejuízo. Antônio Marcos diz que tem o segundo grau completo, o que é raro nos canaviais, onde a maioria dos trabalhadores mal sabe ler e escrever o nome. A maioria deles mal sabe que o setor de açúcar e álcool é um dos que mais crescem no país atualmente. Maior produtor e exportador de açúcar e álcool do mundo, o Brasil é também referência internacional em tecnologia ligada a esses produtores. Para os cortadores, isso pouco importa. Muitos deles nunca estiveram dentro de uma usina para conhecer o processo de industrialização. Nos canaviais, o clima quase sempre é inimigo, o almoço é entre as canas cortadas, a comida é fria, a água é pouca, não há tempo para encher a garrafa térmica. A companhia das cobras é comum. Poucos têm a sorte de contar com um banheiro químico para suas necessidades. Os buracos fazem as vezes de sanitários. Em contrapartida, todos os cortadores tinham equipamentos de proteção e uniformes para o corte. Ar condicionado, água filtrada, cafezinho e computadores, só nas sedes das usinas, como em qualquer grande empresa do país. Para garantir uma remuneração melhor, boa parte desses trabalhadores tenta dobrar ou triplicar o volume diário de cana cortada. E aqui está a origem de boa parte dos problemas de saúde enfrentados por eles, que vêm sendo alvo inclusive de investigações do Ministério Público. Na região de Ribeirão Preto, o piso salarial dos cortadores é de R$ 410 mensais, segundo o Sindicato dos Empregados Rurais local. Em média, graças às cargas extras, a remuneração chega a entre R$ 600 a R$ 700. (Disponível em: http://www.riosvivos.org.br/canal.php?canal=50&mat_id=8429 – Este texto foi adaptado do endereço eletrônico) 2- Vamos entender melhor o texto? A – Podemos dizer que o assunto central do texto lido é: (0,5 p) ( ) As chuvas nos canaviais de Morro Agudo. ( ) As condições de trabalho e a exploração dos trabalhadores nos canaviais. ( ) O Brasil é o maior produtor e exportador de açúcar e álcool do mundo. B - Trabalhe o texto de acordo com a legenda: (0,5 p) Circule o título.
  • 2. Pinte de vermelho a fonte (onde o texto foi encontrado). Numere os parágrafos. Circule o parágrafo que traz informações sobre as horas de trabalho nos canaviais. Sublinhe o parágrafo que traz informações sobre os salários dos trabalhadores dos canaviais. C – O texto Trabalho penoso sustenta avanço da cana, pode ser considerado: (0,5 p) ( ) instrucional, pois ensina passo-a-passo como desenvolver um trabalho nos canaviais. ( ) biográfico, pois relata a vida do trabalhador Antonio Marcos Ferreira Gonçalves. ( ) informativo, pois foi extraído de uma reportagem de um jornal na internet e traz informações sobre as dificuldades de trabalho nos canaviais. 3- Sabendo que pronome é a palavra que substitui o nome, descubra que pronome pessoal poderia substituir (quando possível) o nome no trecho que aparece no texto e reescreva-o. (1,0 p) Antônio Marcos diz que tem o segundo grau completo, o que é raro nos canaviais. Para Antônio Marcos, isso pouco importa. Antônio Marcos corta por dia quase 20 toneladas, enquanto a média da região gira em torno de 7. Sob a garoa forte em Morro Agudo, Antônio Marcos e os trabalhadores comemoram o fim do dia e da colheita de cana. 4- Encontre no texto pelo menos 3 palavras que completem a tabela abaixo: (1,0 p) Encontros vocálicos Encontros consonantais
  • 3. 5- Resolvendo situações-problema: (1,0 p cada) a) Antônio Marcos Ferreira Gonçalves, começa a trabalhar no canavial às 7 da manhã e vai até as 15h50. Quanto tempo ele trabalha por dia? ( ) 7h e 50 min ( ) 10 h e 50 min ( ) 8 h e 50 min b) Na região de Ribeirão Preto, o piso salarial dos cortadores é de R$ 410 mensais, segundo o Sindicato dos Empregados Rurais local. Mas, graças às cargas extras, a remuneração chega entre R$ 600 a R$ 700. Quanto os cortadores de cana conseguem faturar acima do piso salarial? ( ) Mais de R$300,00 ( ) Até R$290,00 ( ) Menos de R$ 100,00 c) Depois de nove meses de trabalho para os chamados "safristas" os cortadores de cana são liberados para voltarem para suas casas. Em média eles passam a seguinte temporada fora de endereço domiciliar: ( ) O período equivalente a um ano. ( ) O período equivalente a três trimestres. ( ) O período equivalente a um semestre. d) Um trabalhador corta por dia quase 20 toneladas de cana, enquanto a média da região gira em torno de 7. Com isso ganha de R$ 1.200 a R$ 1.300 por mês. Se esse trabalhador conseguisse cortar 40 toneladas de cana, quanto seria em média, sua remuneração? ( ) R$ 2.400,00 ( ) R$ 4.600,00 ( ) R$ 3.600,00 6- De acordo com o que estudamos sobre ESPAÇO RURAL E URBANO, responda às questões propostas. A – O texto Trabalho penoso sustenta avanço da cana, retrata a realidade do trabalho nos canaviais. Esse trabalho acontece no espaço rural ou urbano? Explique. (1,0 P) ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ B – Marque (X) na tabela abaixo de acordo com o local de produção dos derivados da cana. (1,0 P – 0,25 CD) PRODUTOS DERIVADOS PRODUZIDO NO ESPAÇO PRODUZIDO NO ESPAÇO DA CANA RURAL URBANO ÁLCOOL RAPADURA CACHAÇA ETANOL (COMBUSTÍVEL) C – Leia o trecho do texto abaixo. Antônio Marcos diz que tem o segundo grau completo, o que é raro nos canaviais, onde a maioria dos trabalhadores mal sabe ler e escrever o nome. A maioria deles mal sabe
  • 4. que o setor de açúcar e álcool é um dos que mais crescem no país atualmente. Maior produtor e exportador de açúcar e álcool do mundo, o Brasil é também referência internacional em tecnologia ligada a esses produtores. Para os cortadores, isso pouco importa. Muitos deles nunca estiveram dentro de uma usina para conhecer o processo de industrialização. 1- Esse trecho do texto nos mostra que o Brasil é um país cheio de desigualdades. Vamos conferir? Preencha a tabela com todos os dados que você encontrar no texto. CARACTERÍSTICAS DOS CARACTERÍSTICAS DO BRASIL TRABALHADORES
  • 5. ATIVIDADE AVALIATIVA - LÍNGUA PORTUGUESA VALOR: 4,O 1- Leia o texto. Trabalho penoso sustenta avanço da cana Ainda chovia forte sobre os canaviais de Morro Agudo, região de Ribeirão Preto (SP), quando os rojões começaram a estourar em meio à lama e às pilhas de cana-de-açúcar. Era o sinal de que a colheita chegava ao fim e os cortadores, boa parte formada por migrantes nordestinos, estavam liberados para voltar para casa. Antes de enfrentar a viagem de volta, normalmente longa e pouco confortável, ainda é preciso encarar a fila do acerto de contas. Foram cerca de nove meses de trabalho para os chamados "safristas" e as reclamações são inevitáveis. "É uma vida dura", resume Antônio Marcos Ferreira Gonçalves, 21 anos, cortador de cana há três safras. O trabalho começa às 7 da manhã e vai até as 15h50, mas o dia começa ainda de madrugada, entre 3 e 4 horas, porque o transporte de ônibus até as plantações é demorado, e atrasos podem gerar prejuízo. Antônio Marcos diz que tem o segundo grau completo, o que é raro nos canaviais, onde a maioria dos trabalhadores mal sabe ler e escrever o nome. A maioria deles mal sabe que o setor de açúcar e álcool é um dos que mais crescem no país atualmente. Maior produtor e exportador de açúcar e álcool do mundo, o Brasil é também referência internacional em tecnologia ligada a esses produtores. Para os cortadores, isso pouco importa. Muitos deles nunca estiveram dentro de uma usina para conhecer o processo de industrialização. Nos canaviais, o clima quase sempre é inimigo, o almoço é entre as canas cortadas, a comida é fria, a água é pouca, não há tempo para encher a garrafa térmica. A companhia das cobras é comum. Poucos têm a sorte de contar com um banheiro químico para suas necessidades. Os buracos fazem as vezes de sanitários. Em contrapartida, todos os cortadores tinham equipamentos de proteção e uniformes para o corte. Ar condicionado, água filtrada, cafezinho e computadores, só nas sedes das usinas, como em qualquer grande empresa do país. Para garantir uma remuneração melhor, boa parte desses trabalhadores tenta dobrar ou triplicar o volume diário de cana cortada. E aqui está a origem de boa parte dos problemas de saúde enfrentados por eles, que vêm sendo alvo inclusive de investigações do Ministério Público. Na região de Ribeirão Preto, o piso salarial dos cortadores é de R$ 410 mensais, segundo o Sindicato dos Empregados Rurais local. Em média, graças às cargas extras, a remuneração chega a entre R$ 600 a R$ 700. (Disponível em: http://www.riosvivos.org.br/canal.php?canal=50&mat_id=8429 – Este texto foi adaptado do endereço eletrônico) 2- Responda de acordo com o texto: A – Título do texto: __________________________________________________ B – Autor do texto: __________________________________________________ C – Personagem principal: ____________________________________________ 3- Complete: A – Nos canaviais o clima é quase sempre _______________________________ B – O Brasil é referência internacional em _______________________________ 4- Retire do texto: a- Um substantivo próprio: ____________________________________________ b- Um substantivo comum: ____________________________________________ c- Um adjetivo: _____________________________________________________ d- Uma palavra no plural: ______________________________________________ 5- Circule os encontros CONSONANTAIS.
  • 6. PRATO – CLORO – ENTREVISTA – VIDRO – DIGNO – FOLCLORE 6- Separe as sílabas e classifique os encontros VOCÁLICOS. JIBOIA - ____________________________________________________ TROFÉU – ___________________________________________________ HERÓI – ___________________________________________________ IGUAIS – ____________________________________________________ VIÚVA – ____________________________________________________ AÇAFRÁO – ________________________________________________ PARAGUAI – ________________________________________________ SAÍDA - ____________________________________________________ 7 – Substitua os nomes por pronomes pessoais do caso reto. A – André e eu fomos ao cinema. ______________________________________ B – Pedro é um menino inteligente. ____________________________________ C – Luana gosta de estudar. ___________________________________________ D – Lucas, João e Ricardo andam de bicicleta. __________________________ 8 – Ilustre o texto. ATIVIDADE AVALIATIVA – MATEMÁTICA VALOR: 4,0 1- Escreva por extenso as seguintes medidas de tempo: a) 2h 30m______________________________________________________ b) 5h 45m______________________________________________________ c) 6h__________________________________________________________ d) 3h 25m 12s___________________________________________________ 2- Arme e efetue: a) 2.345 + 1.426 = b) 4.000 – 727 = c) 52.440 x 12 = d) 525 : 5 =
  • 7. 3- Resolva as expressões numéricas: a) 5 + 4 + 9 – 12 = b) 34 + 15 – 8 = c) 8 – 2 + 17 = d) 127 – 12 + 54 = 4- Resolva as situações-problema: a) Maria tem 9 anos, seu pai tem 32 e sua mãe tem 27. Quantos anos eles têm juntos? S.M Cálculo Resposta b) João nasceu no ano de 2001. Quantos anos ele tem hoje? S.M Cálculo Resposta c) Júlia ganhou 5 pirulitos e Heloísa ganhou o triplo. Quantos pirulitos Heloísa ganhou? S.M Cálculo Resposta d) Seu Joaquim vendeu 35 laranjas e 28 limões . Quantas frutas ele vendeu ao todo? S.M Cálculo Resposta
  • 8. ATIVIDADE AVALIATIVA – GEOGRAFIA VALOR: 4,0 1- Responda: a) O que é espaço rural? __________________________________________ b) O que é espaço urbano? ________________________________________ c) O que são migrantes? __________________________________________ d) O que é exportação? ___________________________________________ 2- Numere a segunda coluna de acordo com a primeira: ( 1 ) Espaço rural ( ) plantações ( ) lojas ( 2 ) Espaço urbano ( ) supermercados ( ) criação de animais 3- Complete as questões abaixo: a) No espaço ___________________ encontramos_________________________ b) O município de Anápolis é dividido em : ________________________e _______________________. c) O Brasil é o ________________________ exportador de _________________ d) Em Anápolis prevalece o trabalho ___________________________________ 4- Procure no caça-palavras as profissões abaixo: Lixeiro – padeiro - sapateiro - professor – estudante – goleiro - salgadeira L I X E I R O A S G D F G H I J K L M O E S T U D A N T E L Z X W E E L K M N E Ç P A D E I R O V I B N Q W Z I U L K R S A P A T E I R O O S A L G A D E I R A B X Y Y Ç Z B V A O P R O F E S S O R A