SlideShare uma empresa Scribd logo
VIDÊNCIA




           197
VIDÊNCIA
   MÉDIUNS VIDENTES
  Livro dos Médiuns 2ª parte - Questão 167: Os médiuns videntes são dotados da faculdade de ver os
Espíritos. Vidência é fenômeno mediúnico. Na vidência mediúnica, só o médium vê




   Há os que gozam dessa faculdade em estado normal, quando estão perfeitamente despertos, e dela
conservam uma lembrança exata; outros não a tem senão em estado sonambúlico ou próximo ao
sonambulismo. Livro dos Médiuns 2ª parte - Questão 171: A faculdade de ver os Espíritos, sem dúvida,
pode se desenvolver, mas é uma daquelas que convém se esperar seu desenvolvimento natural, sem
provocá-lo, se não se quer se expor a ser joguete da própria imaginação.




   VIDÊNCIA
    Livro dos Médiuns 2ª parte - Questão 167: O médium vidente acredita ver pelos olhos físicos; mas na
realidade é a alma quem vê, e essa é a razão pela qual vêem tão bem com os olhos fechados como com os
olhos abertos.
    Livro “Estudando a Mediunidade”: Quantas vezes, tentando sustar uma visão desagradável, produzida
por um Espírito menos esclarecido, o médium fecha os olhos e, quanto mais aperta, a visão se torna mais
nítida e melhor se definem os contornos da entidade?
    Bastaria isso, para a comprovação plena de que pela vidência não se vê os espíritos com os olhos
corporais. Como disse Kardec, o médium vê através da mente, que, nesse caso, funciona à maneira de um
prisma, de um filtro que reflete, diversamente, quadros e impressões, idéias e sentimentos iguais na sua
origem.




                                                                                                    198
VIDÊNCIA NÃO É CONSTANTE
   Esta faculdade raramente é permanente e é, quase sempre, o efeito de uma crise momentânea e
passageira.
   Livro dos Médiuns 2ª parte - Questão 167: É providencial que a vidência não seja constante.
   A vidência é protegida por filtros que são defesas psíquicas do médium, fazendo com que ele veja aquilo
que seja possível. Estamos rodeados de espíritos e vê-los a todos e a todo momento nos perturbaria e
embaraçaria as nossas ações, tirando-nos a iniciativa. Julgando-nos sós, agimos mais livremente.

   O ESPECTRO DE VISÃO VARIA EM CADA MÉDIUM
   Uma ocorrência supranormal produzida pelos Espíritos, pode ser vista diferentemente por dois, três ou
quatro médiuns, cada um ve-la-á a seu modo, de acordo com o seus próprios recursos psíquicos.




   A mediunidade, como diz André Luiz, é sintonia e filtragem. Cada mente tem uma capacidade peculiar
de percepção dos fenômenos.

               Menos que 458 Milhões Produzem uma luz que a vista humana não vê, não sente
              de Vibrações por segundo e não percebe
             458 Milhões de Vibrações
    LUZ                                   A visão humana começa a perceber a luz produzida
                     por segundo
              272 Trilhões de Vibrações Produzem uma luz que a visão humana percebe, sente e
                     por segundo          vê
              Mais que 272 Trilhões de Produzem uma luz que ultrapassa os limites de nossa
               Vibrações por segundo      visão física
   O mínimo de vibrações percebíveis é de 458 milhões de vibrações por segundo e o máximo de
                           272.000 trilhões de vibrações por segundo
          Números extraídos do livro “Narrações do Infinito”, de Camille Flammarion, edição FEB, pág. 93.

   COMO OCORRE A VISÃO NO ORGANISMO FÍSICO
    O sentido da visão, permite a constituição das imagens dos objetos na retina, segundo um sistema
dióptrico particular, aperfeiçoando-se as células receptoras da luz, cujo impulso nervoso alcança as vias
ópticas, transportando as imagens captadas até à profundez do cérebro, onde a mente incorpora as
interpretações que lhe são próprias e analisa-as, plasmando observações para o arquivo. (Evolução em
Dois Mundos Cap IX).
    Ainda considerando o campo de impressões físicas, embora a criatura empregue olhos, ela vê com o
cérebro e, apesar de o cérebro usar as células do córtex para selecionar as imagens, quem vê, na
realidade, é a mente.




                                                                                                      199
COMO OCORRE A VISÃO NO PROCESSO MEDIÚNICO
   No processo mediúnico, atuando sobre os raios mentais do medianeiro, o desencarnado transmite-lhe
quadros e imagens, valendo-se dos centros autônomos de visão profunda, localizados no diencéfalo (...) “.
As imagens vistas pelo médium podem, pois, serem reais ou plasmados e projetados pelo espírito.




   MECANISMOS DA VIDÊNCIA
   O mentor espiritual responsável pela preparação do fenômeno da vidência, aproxima-se do médium e
aplica-lhe forças magnéticas sobre o seu chacra coronário, que sensibiliza e ativa a glândula pineal
fazendo-a produzir um hormônio chamado melatonina.
   A melatonina é direcionada para o globo ocular físico, isolando-o momentaneamente do nervo ótico, que
é responsável pela condução das imagens ao cérebro, como o nervo ótico não receberá imagens o médium
perderá temporariamente a visão física.



                                                                          Coronário

                                                  Frontal




       Corpo         Perispírito     Mentor
      Médium          Médium        Espiritual




 Com uma das mãos o mentor envia fluidos em                                        Chacra coronário
  direção ao chacra coronal e com a outra ao                   Nervo ótico   utilizado para isolar globo
           chacra frontal do médium                           isolado pela     ocular e chacra frontal
                                                               melatonina     para conduzir imagens
                                                                              perispirituais ao córtex
                                                                                 cerebral do médium




                                                                                                       200
Em seguida, o mentor espiritual por processos fluídicos, aumenta a tela fluídica através da alteração da
velocidade do chacra frontal, permitindo que imagens vistas pelos olhos perispirituais do médium chegue
até o nervo ótico físico e através deste sejam conduzidas até ao cérebro físico, na parte do córtex cerebral
responsável pela visão, assim o médium passa a ver as coisas do mundo espiritual.




ISOLAMENTO GLOGO OCULAR




                                           O mentor ativa os nervos
                                           da visão do médium, que
                                           passa a ver pelos olhos
                                                 perispirituais




Nesse processo fluídico, o médium consegue ver as imagens vistas pelo perispírito, e que estão em
dimensões que variam do ultra-violeta ao infra-vermelho, e momentaneamente são interpretadas pelo córtex
cerebral físico.




                                                                                                        201

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

08 os corpos espirituais
08  os corpos espirituais08  os corpos espirituais
08 os corpos espirituais
Antonio SSantos
 
Curso de Passe
Curso de PasseCurso de Passe
Curso de Passe
Adão Salles
 
Desdobramento Espiritual e Transporte
Desdobramento Espiritual e TransporteDesdobramento Espiritual e Transporte
Desdobramento Espiritual e Transporte
paikachambi
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Fluidos e Perispírito
Fluidos e PerispíritoFluidos e Perispírito
Fluidos e Perispírito
igmateus
 
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuaisMediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Obsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritualObsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritual
grupodepaisceb
 
Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel
Ceile Bernardo
 
PASSE ESPÍRITA.pptx
PASSE ESPÍRITA.pptxPASSE ESPÍRITA.pptx
PASSE ESPÍRITA.pptx
Marta Gomes
 
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
04   A categoria de médiuns de efeitos físicos04   A categoria de médiuns de efeitos físicos
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
jcevadro
 
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidadeQuarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
CeiClarencio
 
26 inspiração, intuição, telepatia
26 inspiração, intuição, telepatia26 inspiração, intuição, telepatia
26 inspiração, intuição, telepatia
Antonio SSantos
 
Emancipação da Alma - Desdobramento
Emancipação da Alma - DesdobramentoEmancipação da Alma - Desdobramento
Emancipação da Alma - Desdobramento
contatodoutrina2013
 
Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!
Leonardo Pereira
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
Bruno Cechinel Filho
 
A comunicacao mediunica-eduardo_w
A comunicacao mediunica-eduardo_wA comunicacao mediunica-eduardo_w
A comunicacao mediunica-eduardo_w
carlos freire
 
Psicofonia
PsicofoniaPsicofonia
Psicofonia
paikachambi
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibração
Louis Oliver
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
duadv
 
Obsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espíritaObsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 

Mais procurados (20)

08 os corpos espirituais
08  os corpos espirituais08  os corpos espirituais
08 os corpos espirituais
 
Curso de Passe
Curso de PasseCurso de Passe
Curso de Passe
 
Desdobramento Espiritual e Transporte
Desdobramento Espiritual e TransporteDesdobramento Espiritual e Transporte
Desdobramento Espiritual e Transporte
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
 
Fluidos e Perispírito
Fluidos e PerispíritoFluidos e Perispírito
Fluidos e Perispírito
 
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuaisMediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
 
Obsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritualObsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritual
 
Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel
 
PASSE ESPÍRITA.pptx
PASSE ESPÍRITA.pptxPASSE ESPÍRITA.pptx
PASSE ESPÍRITA.pptx
 
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
04   A categoria de médiuns de efeitos físicos04   A categoria de médiuns de efeitos físicos
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
 
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidadeQuarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
 
26 inspiração, intuição, telepatia
26 inspiração, intuição, telepatia26 inspiração, intuição, telepatia
26 inspiração, intuição, telepatia
 
Emancipação da Alma - Desdobramento
Emancipação da Alma - DesdobramentoEmancipação da Alma - Desdobramento
Emancipação da Alma - Desdobramento
 
Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
 
A comunicacao mediunica-eduardo_w
A comunicacao mediunica-eduardo_wA comunicacao mediunica-eduardo_w
A comunicacao mediunica-eduardo_w
 
Psicofonia
PsicofoniaPsicofonia
Psicofonia
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibração
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
 
Obsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espíritaObsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espírita
 

Destaque

Aula 1 Introdução
Aula 1   IntroduçãoAula 1   Introdução
Aula 1 Introdução
Adalberto Pinto
 
Midia kit MotosCustom
Midia kit MotosCustomMidia kit MotosCustom
Midia kit MotosCustom
ph_santosjr
 
Uso das Tecnologias na Escola
Uso das Tecnologias na EscolaUso das Tecnologias na Escola
Uso das Tecnologias na Escola
Rosele Rodrigues
 
Equipo 4
Equipo 4Equipo 4
Equipo 4
Jonathan Alba
 
Mi album de fotos
Mi album de fotosMi album de fotos
Mi album de fotos
dany_rodriguez
 
segunda guerra mundial
segunda guerra mundial segunda guerra mundial
segunda guerra mundial
Erika Garcia
 
Show de pontos
Show de pontosShow de pontos
Show de pontos
showdepontos
 
Algebra monses
Algebra monsesAlgebra monses
Algebra monses
monse-silva
 
Dorindo
DorindoDorindo
Vidência
VidênciaVidência
Vidência
Cleoalvares
 
Quarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunica
Quarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunicaQuarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunica
Quarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunica
CeiClarencio
 
Materializacao
MaterializacaoMaterializacao
Materializacao
Ceile Bernardo
 
Terceiro Módulo - 5ª aula - Classificação mediúnica
Terceiro Módulo - 5ª aula - Classificação mediúnicaTerceiro Módulo - 5ª aula - Classificação mediúnica
Terceiro Módulo - 5ª aula - Classificação mediúnica
CeiClarencio
 
Quarto Módulo - 8ª aula clarividência e vidência
Quarto Módulo - 8ª aula  clarividência e vidênciaQuarto Módulo - 8ª aula  clarividência e vidência
Quarto Módulo - 8ª aula clarividência e vidência
CeiClarencio
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
Maria Alice Sannini
 

Destaque (15)

Aula 1 Introdução
Aula 1   IntroduçãoAula 1   Introdução
Aula 1 Introdução
 
Midia kit MotosCustom
Midia kit MotosCustomMidia kit MotosCustom
Midia kit MotosCustom
 
Uso das Tecnologias na Escola
Uso das Tecnologias na EscolaUso das Tecnologias na Escola
Uso das Tecnologias na Escola
 
Equipo 4
Equipo 4Equipo 4
Equipo 4
 
Mi album de fotos
Mi album de fotosMi album de fotos
Mi album de fotos
 
segunda guerra mundial
segunda guerra mundial segunda guerra mundial
segunda guerra mundial
 
Show de pontos
Show de pontosShow de pontos
Show de pontos
 
Algebra monses
Algebra monsesAlgebra monses
Algebra monses
 
Dorindo
DorindoDorindo
Dorindo
 
Vidência
VidênciaVidência
Vidência
 
Quarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunica
Quarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunicaQuarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunica
Quarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunica
 
Materializacao
MaterializacaoMaterializacao
Materializacao
 
Terceiro Módulo - 5ª aula - Classificação mediúnica
Terceiro Módulo - 5ª aula - Classificação mediúnicaTerceiro Módulo - 5ª aula - Classificação mediúnica
Terceiro Módulo - 5ª aula - Classificação mediúnica
 
Quarto Módulo - 8ª aula clarividência e vidência
Quarto Módulo - 8ª aula  clarividência e vidênciaQuarto Módulo - 8ª aula  clarividência e vidência
Quarto Módulo - 8ª aula clarividência e vidência
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
 

Semelhante a 30 vidência

Inspiração, intuição, telepatia (autoria desconhecida)
Inspiração, intuição, telepatia (autoria desconhecida)Inspiração, intuição, telepatia (autoria desconhecida)
Inspiração, intuição, telepatia (autoria desconhecida)
Bruno Bartholomei
 
Espiritismo e mediunidade 07
Espiritismo e mediunidade  07Espiritismo e mediunidade  07
Espiritismo e mediunidade 07
Leonardo Pereira
 
Quarto Módulo - 3ª aula - O transe mediúnico
Quarto Módulo - 3ª aula - O transe mediúnicoQuarto Módulo - 3ª aula - O transe mediúnico
Quarto Módulo - 3ª aula - O transe mediúnico
CeiClarencio
 
Espiritismo e mediunidade 02
Espiritismo e  mediunidade 02Espiritismo e  mediunidade 02
Espiritismo e mediunidade 02
Leonardo Pereira
 
53 o sono e os sonhos
53 o sono e os sonhos53 o sono e os sonhos
53 o sono e os sonhos
Antonio SSantos
 
Aparelhos utilizados em reunião mediunica.pptx
Aparelhos utilizados em reunião mediunica.pptxAparelhos utilizados em reunião mediunica.pptx
Aparelhos utilizados em reunião mediunica.pptx
M.R.L
 
28 psicofonia
28 psicofonia28 psicofonia
28 psicofonia
Antonio SSantos
 
2016 4-7-mediunidade-marisa l
2016 4-7-mediunidade-marisa l2016 4-7-mediunidade-marisa l
2016 4-7-mediunidade-marisa l
carlos freire
 
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da almaPrimeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
CeiClarencio
 
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
6º Conselho Espírita de Unificação
 
31 audiência
31 audiência31 audiência
31 audiência
Antonio SSantos
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Sono e Sonhos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Sono e SonhosMocidade Espírita Chico Xavier - Sono e Sonhos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Sono e Sonhos
Sergio Lima Dias Junior
 
Prática mediúnica - perispírito
Prática mediúnica - perispíritoPrática mediúnica - perispírito
Prática mediúnica - perispírito
FEEAK
 
29 psicografia
29 psicografia29 psicografia
29 psicografia
Antonio SSantos
 
Diversidade dos Carismas - Aura (segunda parte)
Diversidade dos Carismas - Aura (segunda parte)Diversidade dos Carismas - Aura (segunda parte)
Diversidade dos Carismas - Aura (segunda parte)
Patricia Farias
 
33 fenômenos de efeitos físicos
33 fenômenos de efeitos físicos33 fenômenos de efeitos físicos
33 fenômenos de efeitos físicos
Antonio SSantos
 
Irradiação
IrradiaçãoIrradiação
Irradiação
Luciano Portilho
 
25 animismo
25 animismo25 animismo
25 animismo
Antonio SSantos
 
Classificacao_da_Mediunidade_Mediuns
Classificacao_da_Mediunidade_MediunsClassificacao_da_Mediunidade_Mediuns
Classificacao_da_Mediunidade_Mediuns
Melissa Duarte
 
O sono e os sonhos (g.e. cristao a caminho da luz)
O sono e os sonhos (g.e. cristao a caminho da luz)O sono e os sonhos (g.e. cristao a caminho da luz)
O sono e os sonhos (g.e. cristao a caminho da luz)
Laboratório de Cimentos da UFRN - LABCIM/UFRN
 

Semelhante a 30 vidência (20)

Inspiração, intuição, telepatia (autoria desconhecida)
Inspiração, intuição, telepatia (autoria desconhecida)Inspiração, intuição, telepatia (autoria desconhecida)
Inspiração, intuição, telepatia (autoria desconhecida)
 
Espiritismo e mediunidade 07
Espiritismo e mediunidade  07Espiritismo e mediunidade  07
Espiritismo e mediunidade 07
 
Quarto Módulo - 3ª aula - O transe mediúnico
Quarto Módulo - 3ª aula - O transe mediúnicoQuarto Módulo - 3ª aula - O transe mediúnico
Quarto Módulo - 3ª aula - O transe mediúnico
 
Espiritismo e mediunidade 02
Espiritismo e  mediunidade 02Espiritismo e  mediunidade 02
Espiritismo e mediunidade 02
 
53 o sono e os sonhos
53 o sono e os sonhos53 o sono e os sonhos
53 o sono e os sonhos
 
Aparelhos utilizados em reunião mediunica.pptx
Aparelhos utilizados em reunião mediunica.pptxAparelhos utilizados em reunião mediunica.pptx
Aparelhos utilizados em reunião mediunica.pptx
 
28 psicofonia
28 psicofonia28 psicofonia
28 psicofonia
 
2016 4-7-mediunidade-marisa l
2016 4-7-mediunidade-marisa l2016 4-7-mediunidade-marisa l
2016 4-7-mediunidade-marisa l
 
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da almaPrimeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
 
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
Apostila do III Módulo do Projeto Mediunidade sem tabu. - A Fisiologia da Com...
 
31 audiência
31 audiência31 audiência
31 audiência
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Sono e Sonhos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Sono e SonhosMocidade Espírita Chico Xavier - Sono e Sonhos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Sono e Sonhos
 
Prática mediúnica - perispírito
Prática mediúnica - perispíritoPrática mediúnica - perispírito
Prática mediúnica - perispírito
 
29 psicografia
29 psicografia29 psicografia
29 psicografia
 
Diversidade dos Carismas - Aura (segunda parte)
Diversidade dos Carismas - Aura (segunda parte)Diversidade dos Carismas - Aura (segunda parte)
Diversidade dos Carismas - Aura (segunda parte)
 
33 fenômenos de efeitos físicos
33 fenômenos de efeitos físicos33 fenômenos de efeitos físicos
33 fenômenos de efeitos físicos
 
Irradiação
IrradiaçãoIrradiação
Irradiação
 
25 animismo
25 animismo25 animismo
25 animismo
 
Classificacao_da_Mediunidade_Mediuns
Classificacao_da_Mediunidade_MediunsClassificacao_da_Mediunidade_Mediuns
Classificacao_da_Mediunidade_Mediuns
 
O sono e os sonhos (g.e. cristao a caminho da luz)
O sono e os sonhos (g.e. cristao a caminho da luz)O sono e os sonhos (g.e. cristao a caminho da luz)
O sono e os sonhos (g.e. cristao a caminho da luz)
 

Mais de Antonio SSantos

Amizade
AmizadeAmizade
Projetos (1ª 2013
Projetos (1ª  2013Projetos (1ª  2013
Projetos (1ª 2013
Antonio SSantos
 
Eu no comando (4ª2013)
Eu no comando   (4ª2013)Eu no comando   (4ª2013)
Eu no comando (4ª2013)
Antonio SSantos
 
Certanejos (3ª-2013)
Certanejos (3ª-2013)Certanejos (3ª-2013)
Certanejos (3ª-2013)
Antonio SSantos
 
O homem integral livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimir
O homem integral  livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimirO homem integral  livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimir
O homem integral livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimir
Antonio SSantos
 
65 referências bibliográficas
65  referências bibliográficas65  referências bibliográficas
65 referências bibliográficas
Antonio SSantos
 
64 células tronco e a doutrina espírita
64 células tronco e a doutrina espírita64 células tronco e a doutrina espírita
64 células tronco e a doutrina espírita
Antonio SSantos
 
63 doação de orgãos (um ato de amor ao próximo)
63 doação de orgãos (um ato de amor ao próximo)63 doação de orgãos (um ato de amor ao próximo)
63 doação de orgãos (um ato de amor ao próximo)
Antonio SSantos
 
62 emoções que curam (quimica do bem)
62 emoções que curam (quimica do bem)62 emoções que curam (quimica do bem)
62 emoções que curam (quimica do bem)
Antonio SSantos
 
61 familia-mudar prá melhor
61 familia-mudar prá melhor61 familia-mudar prá melhor
61 familia-mudar prá melhor
Antonio SSantos
 
60 oportunidades de praticar o bem
60 oportunidades de praticar o bem60 oportunidades de praticar o bem
60 oportunidades de praticar o bem
Antonio SSantos
 
59 amar a sí mesmo
59 amar a sí mesmo59 amar a sí mesmo
59 amar a sí mesmo
Antonio SSantos
 
58 escrever e reescrever a história da nossa vida
58 escrever e reescrever a história da nossa vida58 escrever e reescrever a história da nossa vida
58 escrever e reescrever a história da nossa vida
Antonio SSantos
 
57 a energia do amor
57 a energia do amor57 a energia do amor
57 a energia do amor
Antonio SSantos
 
56 higienização espiritual da terra
56 higienização espiritual da terra56 higienização espiritual da terra
56 higienização espiritual da terra
Antonio SSantos
 
55 transcomunicação instrumental
55 transcomunicação instrumental55 transcomunicação instrumental
55 transcomunicação instrumental
Antonio SSantos
 
54 obesessão e desobsessão
54 obesessão e desobsessão54 obesessão e desobsessão
54 obesessão e desobsessão
Antonio SSantos
 
52 perda e suspensão da mediunidade
52 perda e suspensão da mediunidade52 perda e suspensão da mediunidade
52 perda e suspensão da mediunidade
Antonio SSantos
 
51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)
Antonio SSantos
 
50 como e porque acontecem as premonições
50 como e porque acontecem as premonições50 como e porque acontecem as premonições
50 como e porque acontecem as premonições
Antonio SSantos
 

Mais de Antonio SSantos (20)

Amizade
AmizadeAmizade
Amizade
 
Projetos (1ª 2013
Projetos (1ª  2013Projetos (1ª  2013
Projetos (1ª 2013
 
Eu no comando (4ª2013)
Eu no comando   (4ª2013)Eu no comando   (4ª2013)
Eu no comando (4ª2013)
 
Certanejos (3ª-2013)
Certanejos (3ª-2013)Certanejos (3ª-2013)
Certanejos (3ª-2013)
 
O homem integral livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimir
O homem integral  livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimirO homem integral  livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimir
O homem integral livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimir
 
65 referências bibliográficas
65  referências bibliográficas65  referências bibliográficas
65 referências bibliográficas
 
64 células tronco e a doutrina espírita
64 células tronco e a doutrina espírita64 células tronco e a doutrina espírita
64 células tronco e a doutrina espírita
 
63 doação de orgãos (um ato de amor ao próximo)
63 doação de orgãos (um ato de amor ao próximo)63 doação de orgãos (um ato de amor ao próximo)
63 doação de orgãos (um ato de amor ao próximo)
 
62 emoções que curam (quimica do bem)
62 emoções que curam (quimica do bem)62 emoções que curam (quimica do bem)
62 emoções que curam (quimica do bem)
 
61 familia-mudar prá melhor
61 familia-mudar prá melhor61 familia-mudar prá melhor
61 familia-mudar prá melhor
 
60 oportunidades de praticar o bem
60 oportunidades de praticar o bem60 oportunidades de praticar o bem
60 oportunidades de praticar o bem
 
59 amar a sí mesmo
59 amar a sí mesmo59 amar a sí mesmo
59 amar a sí mesmo
 
58 escrever e reescrever a história da nossa vida
58 escrever e reescrever a história da nossa vida58 escrever e reescrever a história da nossa vida
58 escrever e reescrever a história da nossa vida
 
57 a energia do amor
57 a energia do amor57 a energia do amor
57 a energia do amor
 
56 higienização espiritual da terra
56 higienização espiritual da terra56 higienização espiritual da terra
56 higienização espiritual da terra
 
55 transcomunicação instrumental
55 transcomunicação instrumental55 transcomunicação instrumental
55 transcomunicação instrumental
 
54 obesessão e desobsessão
54 obesessão e desobsessão54 obesessão e desobsessão
54 obesessão e desobsessão
 
52 perda e suspensão da mediunidade
52 perda e suspensão da mediunidade52 perda e suspensão da mediunidade
52 perda e suspensão da mediunidade
 
51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)
 
50 como e porque acontecem as premonições
50 como e porque acontecem as premonições50 como e porque acontecem as premonições
50 como e porque acontecem as premonições
 

30 vidência

  • 1. VIDÊNCIA 197
  • 2. VIDÊNCIA MÉDIUNS VIDENTES Livro dos Médiuns 2ª parte - Questão 167: Os médiuns videntes são dotados da faculdade de ver os Espíritos. Vidência é fenômeno mediúnico. Na vidência mediúnica, só o médium vê Há os que gozam dessa faculdade em estado normal, quando estão perfeitamente despertos, e dela conservam uma lembrança exata; outros não a tem senão em estado sonambúlico ou próximo ao sonambulismo. Livro dos Médiuns 2ª parte - Questão 171: A faculdade de ver os Espíritos, sem dúvida, pode se desenvolver, mas é uma daquelas que convém se esperar seu desenvolvimento natural, sem provocá-lo, se não se quer se expor a ser joguete da própria imaginação. VIDÊNCIA Livro dos Médiuns 2ª parte - Questão 167: O médium vidente acredita ver pelos olhos físicos; mas na realidade é a alma quem vê, e essa é a razão pela qual vêem tão bem com os olhos fechados como com os olhos abertos. Livro “Estudando a Mediunidade”: Quantas vezes, tentando sustar uma visão desagradável, produzida por um Espírito menos esclarecido, o médium fecha os olhos e, quanto mais aperta, a visão se torna mais nítida e melhor se definem os contornos da entidade? Bastaria isso, para a comprovação plena de que pela vidência não se vê os espíritos com os olhos corporais. Como disse Kardec, o médium vê através da mente, que, nesse caso, funciona à maneira de um prisma, de um filtro que reflete, diversamente, quadros e impressões, idéias e sentimentos iguais na sua origem. 198
  • 3. VIDÊNCIA NÃO É CONSTANTE Esta faculdade raramente é permanente e é, quase sempre, o efeito de uma crise momentânea e passageira. Livro dos Médiuns 2ª parte - Questão 167: É providencial que a vidência não seja constante. A vidência é protegida por filtros que são defesas psíquicas do médium, fazendo com que ele veja aquilo que seja possível. Estamos rodeados de espíritos e vê-los a todos e a todo momento nos perturbaria e embaraçaria as nossas ações, tirando-nos a iniciativa. Julgando-nos sós, agimos mais livremente. O ESPECTRO DE VISÃO VARIA EM CADA MÉDIUM Uma ocorrência supranormal produzida pelos Espíritos, pode ser vista diferentemente por dois, três ou quatro médiuns, cada um ve-la-á a seu modo, de acordo com o seus próprios recursos psíquicos. A mediunidade, como diz André Luiz, é sintonia e filtragem. Cada mente tem uma capacidade peculiar de percepção dos fenômenos. Menos que 458 Milhões Produzem uma luz que a vista humana não vê, não sente de Vibrações por segundo e não percebe 458 Milhões de Vibrações LUZ A visão humana começa a perceber a luz produzida por segundo 272 Trilhões de Vibrações Produzem uma luz que a visão humana percebe, sente e por segundo vê Mais que 272 Trilhões de Produzem uma luz que ultrapassa os limites de nossa Vibrações por segundo visão física O mínimo de vibrações percebíveis é de 458 milhões de vibrações por segundo e o máximo de 272.000 trilhões de vibrações por segundo Números extraídos do livro “Narrações do Infinito”, de Camille Flammarion, edição FEB, pág. 93. COMO OCORRE A VISÃO NO ORGANISMO FÍSICO O sentido da visão, permite a constituição das imagens dos objetos na retina, segundo um sistema dióptrico particular, aperfeiçoando-se as células receptoras da luz, cujo impulso nervoso alcança as vias ópticas, transportando as imagens captadas até à profundez do cérebro, onde a mente incorpora as interpretações que lhe são próprias e analisa-as, plasmando observações para o arquivo. (Evolução em Dois Mundos Cap IX). Ainda considerando o campo de impressões físicas, embora a criatura empregue olhos, ela vê com o cérebro e, apesar de o cérebro usar as células do córtex para selecionar as imagens, quem vê, na realidade, é a mente. 199
  • 4. COMO OCORRE A VISÃO NO PROCESSO MEDIÚNICO No processo mediúnico, atuando sobre os raios mentais do medianeiro, o desencarnado transmite-lhe quadros e imagens, valendo-se dos centros autônomos de visão profunda, localizados no diencéfalo (...) “. As imagens vistas pelo médium podem, pois, serem reais ou plasmados e projetados pelo espírito. MECANISMOS DA VIDÊNCIA O mentor espiritual responsável pela preparação do fenômeno da vidência, aproxima-se do médium e aplica-lhe forças magnéticas sobre o seu chacra coronário, que sensibiliza e ativa a glândula pineal fazendo-a produzir um hormônio chamado melatonina. A melatonina é direcionada para o globo ocular físico, isolando-o momentaneamente do nervo ótico, que é responsável pela condução das imagens ao cérebro, como o nervo ótico não receberá imagens o médium perderá temporariamente a visão física. Coronário Frontal Corpo Perispírito Mentor Médium Médium Espiritual Com uma das mãos o mentor envia fluidos em Chacra coronário direção ao chacra coronal e com a outra ao Nervo ótico utilizado para isolar globo chacra frontal do médium isolado pela ocular e chacra frontal melatonina para conduzir imagens perispirituais ao córtex cerebral do médium 200
  • 5. Em seguida, o mentor espiritual por processos fluídicos, aumenta a tela fluídica através da alteração da velocidade do chacra frontal, permitindo que imagens vistas pelos olhos perispirituais do médium chegue até o nervo ótico físico e através deste sejam conduzidas até ao cérebro físico, na parte do córtex cerebral responsável pela visão, assim o médium passa a ver as coisas do mundo espiritual. ISOLAMENTO GLOGO OCULAR O mentor ativa os nervos da visão do médium, que passa a ver pelos olhos perispirituais Nesse processo fluídico, o médium consegue ver as imagens vistas pelo perispírito, e que estão em dimensões que variam do ultra-violeta ao infra-vermelho, e momentaneamente são interpretadas pelo córtex cerebral físico. 201