SlideShare uma empresa Scribd logo
A Energia na Cidade do Futuro 
CPFL 29/08/2014 
Economia de Baixo Carbono: 
acelerando a inovação no 
sistema energético 
Gilberto M Jannuzzi 
Universidade Estadual de Campinas 
UNICAMP
Conteúdo 
• O contexto: energia e mudanças climáticas: 
por que inovação é tão importante 
– Fontes Renováveis e eficiência energética em larga 
escala 
• Incentivos 
– Entendendo a dinâmica da inovação 
– Entendendo o papel dos incentivos 
• Implicações para a produção e uso de energia
Clima e Energia 
CLIMA 
ENERGIA 
Emissões GE - principalmente CO2 resultante da combustão de fontes fósseis 
Recursos Naturais - fontes primárias de energia
Clima e Energia 
CLIMA 
Adaptação Reduzir impactos/efeitos Mitigação 
ENERGIA 
Mudanças 
para uma Economia 
de Baixo Carbono 
Inovações, mudanças tecnológicas 
Mudanças de paradigmas
http://www.iea.org/etp/explore/
GLD, 
Eficiência e 
conservação 
Recursos de demanda 
Substituição de 
energéticos, 
geração 
distribuída, 
Mudança 
padrões de 
consumo 
Materiais 
Armazenamento 
de energia 
Tecnologias de interface 
Família 
"smart"(redes, 
medição, 
equipamentos) 
Combustíves 
Eletricidade 
Calor 
Recursos de Oferta 
Conversão de 
fontes primárias e 
secundárias: 
Eficiência 
energética
Fontes 
renováveis, 
eficiência 
energética 
Política 
Energéticas 
Políticas 
climáticas 
Políticas 
desenvolvimento 
sócio-economico 
Políticas C,T&I 
Tecnologias e 
novos comportamentos 
(consumidor e produtores)
Evolução da infra-estrutura 
Geração de energia com 
fontes de baixo carbono 
(Energias renováveis e 
eficiência energética) 
Redes locais, mini e micro 
redes 
O Sistema 
energético 
Tecnologias “smart” 
Integração: redes de 
eletricidade, 
comunicações/trasporte
Revolução no 
setor energético • Novos agentes 
• Nova regulação 
• Novas tecnologias 
• Novas necessidades 
• Menor emissões 
• Mais renováveis 
• Maior flexibilidade na 
curva de carga: oferta e 
demanda 
Estamos buscando maneiras de 
integrar novas tecnologias e 
novos serviços à rede existente e 
pensando na rede do futuro
Áreas de inovação 
• Comunicações 
• Capacidade computacional 
• Recursos distribuídos 
(geração e recursos de 
demanda) 
• Eletrônica de potência e 
controles 
• Armazenagem 
• Equipamentos eficientes, 
edifícios 
• Sensores 
Ainda muita pesquisa é 
necessária 
Novos serviços e empregos 
serão criados 
Nova regulação precisa ser 
formulada para criar novos 
mercados e assegurar 
benefícios para os os agentes
A inovação não é espontânea 
• Não é domínio exclusivo da academia 
• O mercado precisa de estímulos e 
direcionamento 
• Setor público tem um grande papel 
– Planejamento 
– Infra-estrutura 
– Longo prazo 
– Enfrentamento de riscos
Políticas públicas e transformação de 
mercados de energia 
Transformação de 
Mercados 
Estratégia de 
Entrada/intervenção 
Governo- 
Regulador 
Estratégia de saída 
Indústria 
Comércio 
ESCOs 
Consumidores 
Mercado 
sustentável
Como acelerar os avanços em P&D e trazer novos produtos e serviços em 
FR para o mercado? 
A INOVAÇÃO
Fonte: IEA 2008
Sistemas fotovoltaicos
Novas tecnologias irão criar novos arranjos e novos negócios 
REDESENHANDO A REDE DO FUTURO 
COM ALTA PARTICIPAÇÃO DE FONTES 
RENOVÁVEIS E RECURSOS DE DEMANDA
Categorias de Mecanismos 
• Mecanismos de Suporte 
– Informação, campanhas 
– Acordos voluntários 
• Mecanismos de Mercado 
– Subsídios, empréstimos, descontos 
– Incentivos a novas empresas/agentes, novos modelos de negócios 
– Compras públicas/ editais. Leilões 
– Incentivos fiscais, impostos 
• Mecanismos de Comando e Controle 
– Normas e padrões de equipamentos 
– Obrigações de compras de ER 
– Tarifas 
• Criação de fundos públicos e privados
Mecanismos de incentivo ao longo 
da cadeia de inovação 
Articulação com políticas públicas ENERGIA, CLIMA, 
DESENVOLVIMENTO e C&T.
Novos modelos de negócios 
• Modelos de negócios do lado do consumidor 
– Consumidor-produtor 
– Leasing 
– Modelo de condomínio 
– Agente agregador 
• Modelos de negócios do lado das 
concessionárias 
– Geradora 
– Modelo de condomínio operado pela concessionária 
– Operadora de leasing ou como agente financiador 
– Operadora de “usina virtual”
Experiências internacionais 
(alguns destaques) 
• Países 
– EUA, Alemanha, Espanha, Itália, Dinamarca, RU (FR, 
integração) 
– Coréia do Sul, Japão P&D 
– China e India (P&D, desenvolvimento do mercado) 
• Instrumentos 
– Fundos Públicos 
– Quotas, Leilões 
– Regulação, 
– Recursos de Demanda, Mercado de Capacidade
Mecanismos para disseminação de ER 
no Brasil 
• Tarifas-prêmio (Feed-in tariffs) PROINFA 
• Possibilidades de novos serviços para as concessionárias Resolução 
581/2013 
• Incentivos fiscais: 
– SP, MG. RJ, PE, 
– CONFAZ (isenção, redução de IPI, ICMS para diversos componentes, mas não 
para tarifas). 
– REIDI: regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento de Infraestrutura 
REIDI – isenta PIS e COFINS 
• Financiamento: BNDES, Banco do Nordeste 
• Leilões 
• Regulação: Fontes incentivadas, net metering RN 481 e 482/12, 493/13 
• Fundos: FIES (CE), Fundo ANEEL P&D no 13 
• Programa Brasileiro de Etiquetagem (equipamentos e edifícios) 
• Lei de Eficiência Energética (Lei 10.295/2001)
Desafios de integrar sistemas energéticos com 
outros sistemas de infra-estrutura urbanos 
Storm Water 
Source: Moffatt (2007)
Cidades: sistemas distribuídos, “clusters de serviços”, sistemas 
integrados, interconectados, adaptáveis, baixo-impacto, multi-usos 
Source: Moffatt (2007)
que utilizam combustíveis fósseis, aumentando a emissão de gases de efeito estufa. 
O Gráfico 26 mostra a quantidade de energia que pode ser armazenada nos reservatórios em cada 
região do país, no início e no final do horizonte do estudo. 
Gráfico 26 – Evolução da capacidade de armazenamento do SIN 
15 GWmed 17 GWmed 
52 GWmed 52 GWmed 
20 GWmed 22 GWmed 
201 GWmed 204 GWmed 
100% 
90% 
80% 
70% 
60% 
50% 
40% 
30% 
20% 
10% 
0% 
2013 2022 
% Armazenamento Máximo do SIN 
SE/CO S NE N 
FONTE: EPE. 
Acréscimo 2013 a 2022 
7 Gwmed 
(2%)
Solar Radiation (kWh/m2/day)
Resumo: em direção a uma economia 
de Baixo Carbono 
• Ambiente de Política Pública (Energia, C&T, Clima, 
Economia) para Fontes Renováveis e eficiência 
energética 
• Entender a dinâmica da Inovação 
• Desenhar a estratégia de entrada e saída dos 
mecanismos de incentivos 
– Barreiras 
– Incentivos 
– Modelos de negócios, escala comercial das tecnologias 
• Busca de transformação de mercado de energia para 
uma economia de Baixo Carbono
Referências 
• Moffatt, S. “Urban Efficiency: case study” presented at the 
Workshop Scaling-up Energy Efficiency: Bridging the Action 
Gap. International Energy Agency, Paris, 2-3 April 2007. 
• “The Future and Our Energy Sources - ETP 2014 Report.” 
2014. Accessed August 26. 2014 http://www.iea.org/etp/. 
• Jannuzzi, G. M., and J. N. Swisher. 1997. Planejamento 
Integrado de Recursos Energéticos: Meio Ambiente, 
Conservação de Energia E Fontes Renováveis. Editora 
Autores, São Paulo. 
• IEA, International Energy Agency. 2008. Energy Technology 
Perspectives, 2008 in Support of the G8 Plan of Action : 
Scenarios & Strategies to 2050. Paris: OECD/IEA.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Contribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de Energia
Contribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de EnergiaContribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de Energia
Contribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de Energia
slides-mci
 
10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?
10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?
10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?
slides-mci
 
Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...
Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...
Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...
slides-mci
 
Os próximos passos da geração distribuída
Os próximos passos da geração distribuídaOs próximos passos da geração distribuída
Os próximos passos da geração distribuída
Gabriel Konzen
 
Ampliação do Mercado Livre de Energia - Comissão de Desenvolvimento Econômico...
Ampliação do Mercado Livre de Energia - Comissão de Desenvolvimento Econômico...Ampliação do Mercado Livre de Energia - Comissão de Desenvolvimento Econômico...
Ampliação do Mercado Livre de Energia - Comissão de Desenvolvimento Econômico...
Câmara de Comercialização de Energia Elétrica
 
Comercialização De Energia 2009
Comercialização De Energia 2009Comercialização De Energia 2009
Comercialização De Energia 2009
InformaGroup
 
Eficiência Energética em Transporte Vertical
Eficiência Energética em Transporte Vertical	Eficiência Energética em Transporte Vertical
Eficiência Energética em Transporte Vertical
slides-mci
 
Mecanismos de Financiamento: Bancos Públicos e Privados
Mecanismos de Financiamento: Bancos Públicos e PrivadosMecanismos de Financiamento: Bancos Públicos e Privados
Mecanismos de Financiamento: Bancos Públicos e Privados
slides-mci
 
Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...
Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...
Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...
CPFL Energia
 
As novas tecnologias e arquiteturas de mercado e o futuro do ACL - 7º Encontr...
As novas tecnologias e arquiteturas de mercado e o futuro do ACL - 7º Encontr...As novas tecnologias e arquiteturas de mercado e o futuro do ACL - 7º Encontr...
As novas tecnologias e arquiteturas de mercado e o futuro do ACL - 7º Encontr...
Câmara de Comercialização de Energia Elétrica
 
Em busca do equilíbrio e da expansão do setor elétrico brasileiro - A ótica d...
Em busca do equilíbrio e da expansão do setor elétrico brasileiro - A ótica d...Em busca do equilíbrio e da expansão do setor elétrico brasileiro - A ótica d...
Em busca do equilíbrio e da expansão do setor elétrico brasileiro - A ótica d...
Câmara de Comercialização de Energia Elétrica
 
Mercado Livre
Mercado LivreMercado Livre
Mercado Livre
Sistema FIEB
 
Eficiência Energética de Ponta a Ponta
Eficiência Energética de Ponta a PontaEficiência Energética de Ponta a Ponta
Eficiência Energética de Ponta a Ponta
slides-mci
 
Panorama da Eficiência Energética na Indústria e Comércio
Panorama da Eficiência Energética na Indústria e ComércioPanorama da Eficiência Energética na Indústria e Comércio
Panorama da Eficiência Energética na Indústria e Comércio
slides-mci
 
Como migrar para o mercado livre de energia elétrica? (FIESP - Workshop Energ...
Como migrar para o mercado livre de energia elétrica? (FIESP - Workshop Energ...Como migrar para o mercado livre de energia elétrica? (FIESP - Workshop Energ...
Como migrar para o mercado livre de energia elétrica? (FIESP - Workshop Energ...
Câmara de Comercialização de Energia Elétrica
 
Integração dos Mercados Elétricos na Europa e América Latina: desafios e avan...
Integração dos Mercados Elétricos na Europa e América Latina: desafios e avan...Integração dos Mercados Elétricos na Europa e América Latina: desafios e avan...
Integração dos Mercados Elétricos na Europa e América Latina: desafios e avan...
Câmara de Comercialização de Energia Elétrica
 
Solenidade de Abertura do 13º COBEE
Solenidade de Abertura do 13º COBEESolenidade de Abertura do 13º COBEE
Solenidade de Abertura do 13º COBEE
slides-mci
 
Apostila qi
Apostila qiApostila qi
Apostila qi
Alexandre Asada
 
A comercialização de energia no Brasil
A comercialização de energia no BrasilA comercialização de energia no Brasil
A comercialização de energia no Brasil
CPFL RI
 
Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica: agenda CCEE 2016 - 3º Enc...
Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica: agenda CCEE 2016 - 3º Enc...Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica: agenda CCEE 2016 - 3º Enc...
Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica: agenda CCEE 2016 - 3º Enc...
Câmara de Comercialização de Energia Elétrica
 

Mais procurados (20)

Contribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de Energia
Contribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de EnergiaContribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de Energia
Contribuição da Eficiência Energética na Expansão da Oferta de Energia
 
10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?
10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?
10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?
 
Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...
Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...
Eficiência Energética e Renováveis - Linhas de Financiamento do grupo BID par...
 
Os próximos passos da geração distribuída
Os próximos passos da geração distribuídaOs próximos passos da geração distribuída
Os próximos passos da geração distribuída
 
Ampliação do Mercado Livre de Energia - Comissão de Desenvolvimento Econômico...
Ampliação do Mercado Livre de Energia - Comissão de Desenvolvimento Econômico...Ampliação do Mercado Livre de Energia - Comissão de Desenvolvimento Econômico...
Ampliação do Mercado Livre de Energia - Comissão de Desenvolvimento Econômico...
 
Comercialização De Energia 2009
Comercialização De Energia 2009Comercialização De Energia 2009
Comercialização De Energia 2009
 
Eficiência Energética em Transporte Vertical
Eficiência Energética em Transporte Vertical	Eficiência Energética em Transporte Vertical
Eficiência Energética em Transporte Vertical
 
Mecanismos de Financiamento: Bancos Públicos e Privados
Mecanismos de Financiamento: Bancos Públicos e PrivadosMecanismos de Financiamento: Bancos Públicos e Privados
Mecanismos de Financiamento: Bancos Públicos e Privados
 
Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...
Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...
Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...
 
As novas tecnologias e arquiteturas de mercado e o futuro do ACL - 7º Encontr...
As novas tecnologias e arquiteturas de mercado e o futuro do ACL - 7º Encontr...As novas tecnologias e arquiteturas de mercado e o futuro do ACL - 7º Encontr...
As novas tecnologias e arquiteturas de mercado e o futuro do ACL - 7º Encontr...
 
Em busca do equilíbrio e da expansão do setor elétrico brasileiro - A ótica d...
Em busca do equilíbrio e da expansão do setor elétrico brasileiro - A ótica d...Em busca do equilíbrio e da expansão do setor elétrico brasileiro - A ótica d...
Em busca do equilíbrio e da expansão do setor elétrico brasileiro - A ótica d...
 
Mercado Livre
Mercado LivreMercado Livre
Mercado Livre
 
Eficiência Energética de Ponta a Ponta
Eficiência Energética de Ponta a PontaEficiência Energética de Ponta a Ponta
Eficiência Energética de Ponta a Ponta
 
Panorama da Eficiência Energética na Indústria e Comércio
Panorama da Eficiência Energética na Indústria e ComércioPanorama da Eficiência Energética na Indústria e Comércio
Panorama da Eficiência Energética na Indústria e Comércio
 
Como migrar para o mercado livre de energia elétrica? (FIESP - Workshop Energ...
Como migrar para o mercado livre de energia elétrica? (FIESP - Workshop Energ...Como migrar para o mercado livre de energia elétrica? (FIESP - Workshop Energ...
Como migrar para o mercado livre de energia elétrica? (FIESP - Workshop Energ...
 
Integração dos Mercados Elétricos na Europa e América Latina: desafios e avan...
Integração dos Mercados Elétricos na Europa e América Latina: desafios e avan...Integração dos Mercados Elétricos na Europa e América Latina: desafios e avan...
Integração dos Mercados Elétricos na Europa e América Latina: desafios e avan...
 
Solenidade de Abertura do 13º COBEE
Solenidade de Abertura do 13º COBEESolenidade de Abertura do 13º COBEE
Solenidade de Abertura do 13º COBEE
 
Apostila qi
Apostila qiApostila qi
Apostila qi
 
A comercialização de energia no Brasil
A comercialização de energia no BrasilA comercialização de energia no Brasil
A comercialização de energia no Brasil
 
Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica: agenda CCEE 2016 - 3º Enc...
Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica: agenda CCEE 2016 - 3º Enc...Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica: agenda CCEE 2016 - 3º Enc...
Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica: agenda CCEE 2016 - 3º Enc...
 

Destaque

Evaluating Public Policy Mechanisms for Climate Change
Evaluating Public Policy Mechanisms for Climate ChangeEvaluating Public Policy Mechanisms for Climate Change
Evaluating Public Policy Mechanisms for Climate Change
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
A tecnologia fotovoltaica, novos negócios e novos desafios para as concession...
A tecnologia fotovoltaica, novos negócios e novos desafios para as concession...A tecnologia fotovoltaica, novos negócios e novos desafios para as concession...
A tecnologia fotovoltaica, novos negócios e novos desafios para as concession...
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
Revista do IDEC
Revista do IDECRevista do IDEC
Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008
Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008
Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
20151110 sj campos
20151110 sj campos20151110 sj campos
20151110 sj campos
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
20150514 hospital
20150514 hospital20150514 hospital
20150514 hospital
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
Electricity Governance Initiative: 2014 Meeting Report
Electricity Governance Initiative: 2014 Meeting ReportElectricity Governance Initiative: 2014 Meeting Report
Electricity Governance Initiative: 2014 Meeting Report
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
15616 1442-5-30
15616 1442-5-3015616 1442-5-30
Capacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GE
Capacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GECapacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GE
Capacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GE
Gilberto De Martino Jannuzzi
 

Destaque (9)

Evaluating Public Policy Mechanisms for Climate Change
Evaluating Public Policy Mechanisms for Climate ChangeEvaluating Public Policy Mechanisms for Climate Change
Evaluating Public Policy Mechanisms for Climate Change
 
A tecnologia fotovoltaica, novos negócios e novos desafios para as concession...
A tecnologia fotovoltaica, novos negócios e novos desafios para as concession...A tecnologia fotovoltaica, novos negócios e novos desafios para as concession...
A tecnologia fotovoltaica, novos negócios e novos desafios para as concession...
 
Revista do IDEC
Revista do IDECRevista do IDEC
Revista do IDEC
 
Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008
Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008
Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008
 
20151110 sj campos
20151110 sj campos20151110 sj campos
20151110 sj campos
 
20150514 hospital
20150514 hospital20150514 hospital
20150514 hospital
 
Electricity Governance Initiative: 2014 Meeting Report
Electricity Governance Initiative: 2014 Meeting ReportElectricity Governance Initiative: 2014 Meeting Report
Electricity Governance Initiative: 2014 Meeting Report
 
15616 1442-5-30
15616 1442-5-3015616 1442-5-30
15616 1442-5-30
 
Capacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GE
Capacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GECapacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GE
Capacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GE
 

Semelhante a 20140829 cpfl jannuzzi

Agua e energia ppa eip - 16nov2012
Agua e energia   ppa eip - 16nov2012Agua e energia   ppa eip - 16nov2012
Agua e energia ppa eip - 16nov2012
Alexandra Serra
 
ApresentaçãO Dr. Borges Gouveia
ApresentaçãO Dr. Borges GouveiaApresentaçãO Dr. Borges Gouveia
ApresentaçãO Dr. Borges Gouveia
cideias
 
Smart Grid KNBS
Smart Grid KNBSSmart Grid KNBS
Smart Grid KNBS
Knbs Empresa
 
Thiago de Azevedo Camargo, Diretor de Relações Institucionais e Comunicação d...
Thiago de Azevedo Camargo, Diretor de Relações Institucionais e Comunicação d...Thiago de Azevedo Camargo, Diretor de Relações Institucionais e Comunicação d...
Thiago de Azevedo Camargo, Diretor de Relações Institucionais e Comunicação d...
LilianMilena
 
Smart Grid Prospecção Tecnológica do Compartilhamento de Receita das Redes In...
Smart Grid Prospecção Tecnológica do Compartilhamento de Receita das Redes In...Smart Grid Prospecção Tecnológica do Compartilhamento de Receita das Redes In...
Smart Grid Prospecção Tecnológica do Compartilhamento de Receita das Redes In...
Jéssica Gessoli
 
Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e Eletrobrás
Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e EletrobrásProcel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e Eletrobrás
Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e Eletrobrás
Ampla Energia S.A.
 
11.o Snt Aptel2010 Márcio Aneel - Projetos Demonstrativos para Testes de Conc...
11.o Snt Aptel2010 Márcio Aneel - Projetos Demonstrativos para Testes de Conc...11.o Snt Aptel2010 Márcio Aneel - Projetos Demonstrativos para Testes de Conc...
11.o Snt Aptel2010 Márcio Aneel - Projetos Demonstrativos para Testes de Conc...
Márcio Alcântara
 
FÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: Energia e Desenvolvimento Local e Regional
FÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: Energia e Desenvolvimento Local e RegionalFÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: Energia e Desenvolvimento Local e Regional
FÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: Energia e Desenvolvimento Local e Regional
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
FÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Energia e Desenvolvimento Local e Regional"
FÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Energia e Desenvolvimento Local e Regional"FÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Energia e Desenvolvimento Local e Regional"
FÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Energia e Desenvolvimento Local e Regional"
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
Quais os reais custos e benefícios das fontes de geração elétrica no Brasil?
Quais os reais custos e benefícios das fontes de geração elétrica no Brasil? Quais os reais custos e benefícios das fontes de geração elétrica no Brasil?
Quais os reais custos e benefícios das fontes de geração elétrica no Brasil?
Instituto Escolhas
 
Economia de energia
Economia de energia   Economia de energia
Economia de energia
isabelafer
 
Aplicações da Dinâmica de Sistemas (System Dynamics) no contexto da Energia
Aplicações da Dinâmica de Sistemas (System Dynamics) no contexto da EnergiaAplicações da Dinâmica de Sistemas (System Dynamics) no contexto da Energia
Aplicações da Dinâmica de Sistemas (System Dynamics) no contexto da Energia
Amarildo da Cruz Fernandes, DSc.
 
Apresentação Gonçalo Calcinha APISOLAR
Apresentação Gonçalo Calcinha APISOLARApresentação Gonçalo Calcinha APISOLAR
Apresentação Gonçalo Calcinha APISOLAR
EnergyIN - Pólo de Competitividade e Tecnologia da Energia
 
Programa Eficiência Energética
Programa Eficiência EnergéticaPrograma Eficiência Energética
Programa Eficiência Energética
InformaGroup
 
Workshop EE 2014 - 01. Sérgio Valdir Bajay - O Cenário de Eficiência Energe...
Workshop EE 2014 - 01. Sérgio Valdir Bajay - O Cenário de Eficiência Energe...Workshop EE 2014 - 01. Sérgio Valdir Bajay - O Cenário de Eficiência Energe...
Workshop EE 2014 - 01. Sérgio Valdir Bajay - O Cenário de Eficiência Energe...
CPFL Energia
 
Pocket Content Tendências de Inovação 2019 - Mercado de Energia
Pocket Content Tendências de Inovação 2019 - Mercado de EnergiaPocket Content Tendências de Inovação 2019 - Mercado de Energia
Pocket Content Tendências de Inovação 2019 - Mercado de Energia
MJV Technology & Innovation Brasil
 
Discussão do artigo "GROHNHEIT, P. E. Annual Models for Electricity Capacity ...
Discussão do artigo "GROHNHEIT, P. E. Annual Models for Electricity Capacity ...Discussão do artigo "GROHNHEIT, P. E. Annual Models for Electricity Capacity ...
Discussão do artigo "GROHNHEIT, P. E. Annual Models for Electricity Capacity ...
Marcos
 
ApresentaçãO Dr. Jorge Saraiva
ApresentaçãO Dr. Jorge SaraivaApresentaçãO Dr. Jorge Saraiva
ApresentaçãO Dr. Jorge Saraiva
cideias
 
Paulo Perreira - EDP 16 Nov 2010 Vila Real
Paulo Perreira - EDP 16 Nov 2010 Vila RealPaulo Perreira - EDP 16 Nov 2010 Vila Real
Paulo Perreira - EDP 16 Nov 2010 Vila Real
Construção Sustentável
 
Geração Distribuida - Oportunidades
Geração Distribuida - OportunidadesGeração Distribuida - Oportunidades
Geração Distribuida - Oportunidades
Prime Work Consultoria
 

Semelhante a 20140829 cpfl jannuzzi (20)

Agua e energia ppa eip - 16nov2012
Agua e energia   ppa eip - 16nov2012Agua e energia   ppa eip - 16nov2012
Agua e energia ppa eip - 16nov2012
 
ApresentaçãO Dr. Borges Gouveia
ApresentaçãO Dr. Borges GouveiaApresentaçãO Dr. Borges Gouveia
ApresentaçãO Dr. Borges Gouveia
 
Smart Grid KNBS
Smart Grid KNBSSmart Grid KNBS
Smart Grid KNBS
 
Thiago de Azevedo Camargo, Diretor de Relações Institucionais e Comunicação d...
Thiago de Azevedo Camargo, Diretor de Relações Institucionais e Comunicação d...Thiago de Azevedo Camargo, Diretor de Relações Institucionais e Comunicação d...
Thiago de Azevedo Camargo, Diretor de Relações Institucionais e Comunicação d...
 
Smart Grid Prospecção Tecnológica do Compartilhamento de Receita das Redes In...
Smart Grid Prospecção Tecnológica do Compartilhamento de Receita das Redes In...Smart Grid Prospecção Tecnológica do Compartilhamento de Receita das Redes In...
Smart Grid Prospecção Tecnológica do Compartilhamento de Receita das Redes In...
 
Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e Eletrobrás
Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e EletrobrásProcel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e Eletrobrás
Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e Eletrobrás
 
11.o Snt Aptel2010 Márcio Aneel - Projetos Demonstrativos para Testes de Conc...
11.o Snt Aptel2010 Márcio Aneel - Projetos Demonstrativos para Testes de Conc...11.o Snt Aptel2010 Márcio Aneel - Projetos Demonstrativos para Testes de Conc...
11.o Snt Aptel2010 Márcio Aneel - Projetos Demonstrativos para Testes de Conc...
 
FÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: Energia e Desenvolvimento Local e Regional
FÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: Energia e Desenvolvimento Local e RegionalFÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: Energia e Desenvolvimento Local e Regional
FÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: Energia e Desenvolvimento Local e Regional
 
FÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Energia e Desenvolvimento Local e Regional"
FÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Energia e Desenvolvimento Local e Regional"FÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Energia e Desenvolvimento Local e Regional"
FÓRUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Energia e Desenvolvimento Local e Regional"
 
Quais os reais custos e benefícios das fontes de geração elétrica no Brasil?
Quais os reais custos e benefícios das fontes de geração elétrica no Brasil? Quais os reais custos e benefícios das fontes de geração elétrica no Brasil?
Quais os reais custos e benefícios das fontes de geração elétrica no Brasil?
 
Economia de energia
Economia de energia   Economia de energia
Economia de energia
 
Aplicações da Dinâmica de Sistemas (System Dynamics) no contexto da Energia
Aplicações da Dinâmica de Sistemas (System Dynamics) no contexto da EnergiaAplicações da Dinâmica de Sistemas (System Dynamics) no contexto da Energia
Aplicações da Dinâmica de Sistemas (System Dynamics) no contexto da Energia
 
Apresentação Gonçalo Calcinha APISOLAR
Apresentação Gonçalo Calcinha APISOLARApresentação Gonçalo Calcinha APISOLAR
Apresentação Gonçalo Calcinha APISOLAR
 
Programa Eficiência Energética
Programa Eficiência EnergéticaPrograma Eficiência Energética
Programa Eficiência Energética
 
Workshop EE 2014 - 01. Sérgio Valdir Bajay - O Cenário de Eficiência Energe...
Workshop EE 2014 - 01. Sérgio Valdir Bajay - O Cenário de Eficiência Energe...Workshop EE 2014 - 01. Sérgio Valdir Bajay - O Cenário de Eficiência Energe...
Workshop EE 2014 - 01. Sérgio Valdir Bajay - O Cenário de Eficiência Energe...
 
Pocket Content Tendências de Inovação 2019 - Mercado de Energia
Pocket Content Tendências de Inovação 2019 - Mercado de EnergiaPocket Content Tendências de Inovação 2019 - Mercado de Energia
Pocket Content Tendências de Inovação 2019 - Mercado de Energia
 
Discussão do artigo "GROHNHEIT, P. E. Annual Models for Electricity Capacity ...
Discussão do artigo "GROHNHEIT, P. E. Annual Models for Electricity Capacity ...Discussão do artigo "GROHNHEIT, P. E. Annual Models for Electricity Capacity ...
Discussão do artigo "GROHNHEIT, P. E. Annual Models for Electricity Capacity ...
 
ApresentaçãO Dr. Jorge Saraiva
ApresentaçãO Dr. Jorge SaraivaApresentaçãO Dr. Jorge Saraiva
ApresentaçãO Dr. Jorge Saraiva
 
Paulo Perreira - EDP 16 Nov 2010 Vila Real
Paulo Perreira - EDP 16 Nov 2010 Vila RealPaulo Perreira - EDP 16 Nov 2010 Vila Real
Paulo Perreira - EDP 16 Nov 2010 Vila Real
 
Geração Distribuida - Oportunidades
Geração Distribuida - OportunidadesGeração Distribuida - Oportunidades
Geração Distribuida - Oportunidades
 

Mais de Gilberto De Martino Jannuzzi

20140321 geopolítica da energia
20140321 geopolítica da energia20140321 geopolítica da energia
20140321 geopolítica da energia
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
Desafios das Fontes Limpas de Energia: Algumas considerações
Desafios das Fontes Limpas de Energia: Algumas consideraçõesDesafios das Fontes Limpas de Energia: Algumas considerações
Desafios das Fontes Limpas de Energia: Algumas considerações
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
3inovafv conclusoes
3inovafv conclusoes3inovafv conclusoes
3inovafv conclusoes
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
Copper contributions to fight climate change 1
Copper contributions to fight climate change 1Copper contributions to fight climate change 1
Copper contributions to fight climate change 1
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
Contribui›es do cobre ao comb ate as mudanças climaticas 1
Contribui›es do cobre ao comb ate as mudanças climaticas 1Contribui›es do cobre ao comb ate as mudanças climaticas 1
Contribui›es do cobre ao comb ate as mudanças climaticas 1
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
Contribuci—n del cobre para com batir los cambios climáticos 1
Contribuci—n del cobre para com batir los cambios climáticos 1Contribuci—n del cobre para com batir los cambios climáticos 1
Contribuci—n del cobre para com batir los cambios climáticos 1
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
Tools and methods for integrated resource planning: improving energy efficien...
Tools and methods for integrated resource planning: improving energy efficien...Tools and methods for integrated resource planning: improving energy efficien...
Tools and methods for integrated resource planning: improving energy efficien...
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
Detailed comparison of Brazilian and French obligation schemes to promote ene...
Detailed comparison of Brazilian and French obligation schemes to promote ene...Detailed comparison of Brazilian and French obligation schemes to promote ene...
Detailed comparison of Brazilian and French obligation schemes to promote ene...
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
AKR Annual Prize
AKR Annual PrizeAKR Annual Prize
Fapesp
FapespFapesp
Serviços ancilares através da geração distribuída: reserva de potência ativa ...
Serviços ancilares através da geração distribuída: reserva de potência ativa ...Serviços ancilares através da geração distribuída: reserva de potência ativa ...
Serviços ancilares através da geração distribuída: reserva de potência ativa ...
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
Reporting on instruments for clean electricity generation in Brazil
Reporting on instruments for clean electricity generation in BrazilReporting on instruments for clean electricity generation in Brazil
Reporting on instruments for clean electricity generation in Brazil
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
PROJETO: AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE INCENTIVOS À SUBSTITUIÇÃO DE LÂMPADAS INCAN...
PROJETO: AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE INCENTIVOS À SUBSTITUIÇÃO DE LÂMPADAS INCAN...PROJETO: AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE INCENTIVOS À SUBSTITUIÇÃO DE LÂMPADAS INCAN...
PROJETO: AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE INCENTIVOS À SUBSTITUIÇÃO DE LÂMPADAS INCAN...
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
Report Final V1 Doc
Report Final V1 DocReport Final V1 Doc
Report Final V1 Doc
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008
Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008
Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
Rel Final Jannuzzi DifusãO Tecnologias Energia Limpas Cgee Iei 100121
Rel Final Jannuzzi DifusãO  Tecnologias Energia Limpas Cgee Iei 100121Rel Final Jannuzzi DifusãO  Tecnologias Energia Limpas Cgee Iei 100121
Rel Final Jannuzzi DifusãO Tecnologias Energia Limpas Cgee Iei 100121
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
Relatorio Final Integracao Agenda Rev6
Relatorio Final Integracao Agenda Rev6Relatorio Final Integracao Agenda Rev6
Relatorio Final Integracao Agenda Rev6
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
METODOLOGIA PARA AFERIÇÃO DA EFETIVIDADE DE PROGRAMAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTIC...
METODOLOGIA PARA AFERIÇÃO DA EFETIVIDADE DE PROGRAMAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTIC...METODOLOGIA PARA AFERIÇÃO DA EFETIVIDADE DE PROGRAMAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTIC...
METODOLOGIA PARA AFERIÇÃO DA EFETIVIDADE DE PROGRAMAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTIC...
Gilberto De Martino Jannuzzi
 
Incentives and disincentives for Utility driven DSM in Brazil
Incentives and disincentives for Utility driven DSM in BrazilIncentives and disincentives for Utility driven DSM in Brazil
Incentives and disincentives for Utility driven DSM in Brazil
Gilberto De Martino Jannuzzi
 

Mais de Gilberto De Martino Jannuzzi (20)

20140321 geopolítica da energia
20140321 geopolítica da energia20140321 geopolítica da energia
20140321 geopolítica da energia
 
Desafios das Fontes Limpas de Energia: Algumas considerações
Desafios das Fontes Limpas de Energia: Algumas consideraçõesDesafios das Fontes Limpas de Energia: Algumas considerações
Desafios das Fontes Limpas de Energia: Algumas considerações
 
3inovafv conclusoes
3inovafv conclusoes3inovafv conclusoes
3inovafv conclusoes
 
Copper contributions to fight climate change 1
Copper contributions to fight climate change 1Copper contributions to fight climate change 1
Copper contributions to fight climate change 1
 
Contribui›es do cobre ao comb ate as mudanças climaticas 1
Contribui›es do cobre ao comb ate as mudanças climaticas 1Contribui›es do cobre ao comb ate as mudanças climaticas 1
Contribui›es do cobre ao comb ate as mudanças climaticas 1
 
Contribuci—n del cobre para com batir los cambios climáticos 1
Contribuci—n del cobre para com batir los cambios climáticos 1Contribuci—n del cobre para com batir los cambios climáticos 1
Contribuci—n del cobre para com batir los cambios climáticos 1
 
Tools and methods for integrated resource planning: improving energy efficien...
Tools and methods for integrated resource planning: improving energy efficien...Tools and methods for integrated resource planning: improving energy efficien...
Tools and methods for integrated resource planning: improving energy efficien...
 
Detailed comparison of Brazilian and French obligation schemes to promote ene...
Detailed comparison of Brazilian and French obligation schemes to promote ene...Detailed comparison of Brazilian and French obligation schemes to promote ene...
Detailed comparison of Brazilian and French obligation schemes to promote ene...
 
Financial times-deutschland-rio20
Financial times-deutschland-rio20Financial times-deutschland-rio20
Financial times-deutschland-rio20
 
AKR Annual Prize
AKR Annual PrizeAKR Annual Prize
AKR Annual Prize
 
Fapesp
FapespFapesp
Fapesp
 
Serviços ancilares através da geração distribuída: reserva de potência ativa ...
Serviços ancilares através da geração distribuída: reserva de potência ativa ...Serviços ancilares através da geração distribuída: reserva de potência ativa ...
Serviços ancilares através da geração distribuída: reserva de potência ativa ...
 
Reporting on instruments for clean electricity generation in Brazil
Reporting on instruments for clean electricity generation in BrazilReporting on instruments for clean electricity generation in Brazil
Reporting on instruments for clean electricity generation in Brazil
 
PROJETO: AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE INCENTIVOS À SUBSTITUIÇÃO DE LÂMPADAS INCAN...
PROJETO: AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE INCENTIVOS À SUBSTITUIÇÃO DE LÂMPADAS INCAN...PROJETO: AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE INCENTIVOS À SUBSTITUIÇÃO DE LÂMPADAS INCAN...
PROJETO: AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE INCENTIVOS À SUBSTITUIÇÃO DE LÂMPADAS INCAN...
 
Report Final V1 Doc
Report Final V1 DocReport Final V1 Doc
Report Final V1 Doc
 
Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008
Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008
Energias Do Futuro Final V6 19 07 2008
 
Rel Final Jannuzzi DifusãO Tecnologias Energia Limpas Cgee Iei 100121
Rel Final Jannuzzi DifusãO  Tecnologias Energia Limpas Cgee Iei 100121Rel Final Jannuzzi DifusãO  Tecnologias Energia Limpas Cgee Iei 100121
Rel Final Jannuzzi DifusãO Tecnologias Energia Limpas Cgee Iei 100121
 
Relatorio Final Integracao Agenda Rev6
Relatorio Final Integracao Agenda Rev6Relatorio Final Integracao Agenda Rev6
Relatorio Final Integracao Agenda Rev6
 
METODOLOGIA PARA AFERIÇÃO DA EFETIVIDADE DE PROGRAMAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTIC...
METODOLOGIA PARA AFERIÇÃO DA EFETIVIDADE DE PROGRAMAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTIC...METODOLOGIA PARA AFERIÇÃO DA EFETIVIDADE DE PROGRAMAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTIC...
METODOLOGIA PARA AFERIÇÃO DA EFETIVIDADE DE PROGRAMAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTIC...
 
Incentives and disincentives for Utility driven DSM in Brazil
Incentives and disincentives for Utility driven DSM in BrazilIncentives and disincentives for Utility driven DSM in Brazil
Incentives and disincentives for Utility driven DSM in Brazil
 

Último

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
FredPaixaoeSilva
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptxSlides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
marcos oliveira
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e RiscadoresCap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Shakil Y. Rahim
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdfEXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
eltinhorg
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdfPROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
MiriamCamily
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 

Último (20)

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptxSlides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e RiscadoresCap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdfEXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdfPROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 

20140829 cpfl jannuzzi

  • 1. A Energia na Cidade do Futuro CPFL 29/08/2014 Economia de Baixo Carbono: acelerando a inovação no sistema energético Gilberto M Jannuzzi Universidade Estadual de Campinas UNICAMP
  • 2. Conteúdo • O contexto: energia e mudanças climáticas: por que inovação é tão importante – Fontes Renováveis e eficiência energética em larga escala • Incentivos – Entendendo a dinâmica da inovação – Entendendo o papel dos incentivos • Implicações para a produção e uso de energia
  • 3. Clima e Energia CLIMA ENERGIA Emissões GE - principalmente CO2 resultante da combustão de fontes fósseis Recursos Naturais - fontes primárias de energia
  • 4. Clima e Energia CLIMA Adaptação Reduzir impactos/efeitos Mitigação ENERGIA Mudanças para uma Economia de Baixo Carbono Inovações, mudanças tecnológicas Mudanças de paradigmas
  • 5.
  • 7. GLD, Eficiência e conservação Recursos de demanda Substituição de energéticos, geração distribuída, Mudança padrões de consumo Materiais Armazenamento de energia Tecnologias de interface Família "smart"(redes, medição, equipamentos) Combustíves Eletricidade Calor Recursos de Oferta Conversão de fontes primárias e secundárias: Eficiência energética
  • 8. Fontes renováveis, eficiência energética Política Energéticas Políticas climáticas Políticas desenvolvimento sócio-economico Políticas C,T&I Tecnologias e novos comportamentos (consumidor e produtores)
  • 9. Evolução da infra-estrutura Geração de energia com fontes de baixo carbono (Energias renováveis e eficiência energética) Redes locais, mini e micro redes O Sistema energético Tecnologias “smart” Integração: redes de eletricidade, comunicações/trasporte
  • 10. Revolução no setor energético • Novos agentes • Nova regulação • Novas tecnologias • Novas necessidades • Menor emissões • Mais renováveis • Maior flexibilidade na curva de carga: oferta e demanda Estamos buscando maneiras de integrar novas tecnologias e novos serviços à rede existente e pensando na rede do futuro
  • 11. Áreas de inovação • Comunicações • Capacidade computacional • Recursos distribuídos (geração e recursos de demanda) • Eletrônica de potência e controles • Armazenagem • Equipamentos eficientes, edifícios • Sensores Ainda muita pesquisa é necessária Novos serviços e empregos serão criados Nova regulação precisa ser formulada para criar novos mercados e assegurar benefícios para os os agentes
  • 12. A inovação não é espontânea • Não é domínio exclusivo da academia • O mercado precisa de estímulos e direcionamento • Setor público tem um grande papel – Planejamento – Infra-estrutura – Longo prazo – Enfrentamento de riscos
  • 13. Políticas públicas e transformação de mercados de energia Transformação de Mercados Estratégia de Entrada/intervenção Governo- Regulador Estratégia de saída Indústria Comércio ESCOs Consumidores Mercado sustentável
  • 14. Como acelerar os avanços em P&D e trazer novos produtos e serviços em FR para o mercado? A INOVAÇÃO
  • 17. Novas tecnologias irão criar novos arranjos e novos negócios REDESENHANDO A REDE DO FUTURO COM ALTA PARTICIPAÇÃO DE FONTES RENOVÁVEIS E RECURSOS DE DEMANDA
  • 18. Categorias de Mecanismos • Mecanismos de Suporte – Informação, campanhas – Acordos voluntários • Mecanismos de Mercado – Subsídios, empréstimos, descontos – Incentivos a novas empresas/agentes, novos modelos de negócios – Compras públicas/ editais. Leilões – Incentivos fiscais, impostos • Mecanismos de Comando e Controle – Normas e padrões de equipamentos – Obrigações de compras de ER – Tarifas • Criação de fundos públicos e privados
  • 19. Mecanismos de incentivo ao longo da cadeia de inovação Articulação com políticas públicas ENERGIA, CLIMA, DESENVOLVIMENTO e C&T.
  • 20. Novos modelos de negócios • Modelos de negócios do lado do consumidor – Consumidor-produtor – Leasing – Modelo de condomínio – Agente agregador • Modelos de negócios do lado das concessionárias – Geradora – Modelo de condomínio operado pela concessionária – Operadora de leasing ou como agente financiador – Operadora de “usina virtual”
  • 21. Experiências internacionais (alguns destaques) • Países – EUA, Alemanha, Espanha, Itália, Dinamarca, RU (FR, integração) – Coréia do Sul, Japão P&D – China e India (P&D, desenvolvimento do mercado) • Instrumentos – Fundos Públicos – Quotas, Leilões – Regulação, – Recursos de Demanda, Mercado de Capacidade
  • 22. Mecanismos para disseminação de ER no Brasil • Tarifas-prêmio (Feed-in tariffs) PROINFA • Possibilidades de novos serviços para as concessionárias Resolução 581/2013 • Incentivos fiscais: – SP, MG. RJ, PE, – CONFAZ (isenção, redução de IPI, ICMS para diversos componentes, mas não para tarifas). – REIDI: regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento de Infraestrutura REIDI – isenta PIS e COFINS • Financiamento: BNDES, Banco do Nordeste • Leilões • Regulação: Fontes incentivadas, net metering RN 481 e 482/12, 493/13 • Fundos: FIES (CE), Fundo ANEEL P&D no 13 • Programa Brasileiro de Etiquetagem (equipamentos e edifícios) • Lei de Eficiência Energética (Lei 10.295/2001)
  • 23. Desafios de integrar sistemas energéticos com outros sistemas de infra-estrutura urbanos Storm Water Source: Moffatt (2007)
  • 24. Cidades: sistemas distribuídos, “clusters de serviços”, sistemas integrados, interconectados, adaptáveis, baixo-impacto, multi-usos Source: Moffatt (2007)
  • 25. que utilizam combustíveis fósseis, aumentando a emissão de gases de efeito estufa. O Gráfico 26 mostra a quantidade de energia que pode ser armazenada nos reservatórios em cada região do país, no início e no final do horizonte do estudo. Gráfico 26 – Evolução da capacidade de armazenamento do SIN 15 GWmed 17 GWmed 52 GWmed 52 GWmed 20 GWmed 22 GWmed 201 GWmed 204 GWmed 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 2013 2022 % Armazenamento Máximo do SIN SE/CO S NE N FONTE: EPE. Acréscimo 2013 a 2022 7 Gwmed (2%)
  • 26.
  • 28. Resumo: em direção a uma economia de Baixo Carbono • Ambiente de Política Pública (Energia, C&T, Clima, Economia) para Fontes Renováveis e eficiência energética • Entender a dinâmica da Inovação • Desenhar a estratégia de entrada e saída dos mecanismos de incentivos – Barreiras – Incentivos – Modelos de negócios, escala comercial das tecnologias • Busca de transformação de mercado de energia para uma economia de Baixo Carbono
  • 29. Referências • Moffatt, S. “Urban Efficiency: case study” presented at the Workshop Scaling-up Energy Efficiency: Bridging the Action Gap. International Energy Agency, Paris, 2-3 April 2007. • “The Future and Our Energy Sources - ETP 2014 Report.” 2014. Accessed August 26. 2014 http://www.iea.org/etp/. • Jannuzzi, G. M., and J. N. Swisher. 1997. Planejamento Integrado de Recursos Energéticos: Meio Ambiente, Conservação de Energia E Fontes Renováveis. Editora Autores, São Paulo. • IEA, International Energy Agency. 2008. Energy Technology Perspectives, 2008 in Support of the G8 Plan of Action : Scenarios & Strategies to 2050. Paris: OECD/IEA.