SlideShare uma empresa Scribd logo
XadrezSituações de empate Professor Eduardo Rodrigues eduardo.rodrigues@progressocentro.com.br 1
Empate Finais Elementares 2
No xadrez, existem algumas situações em que uma partida pode terminar empatada. É um recurso interessante para quem está em uma situação desvantajosa em uma partida. Pode ser uma situação muito desconfortável para quem está “com a partida ganha” e sem querer deixa o outro lado empatar (). 3 Empate
Rei afogado Xeques perpétuos Comum acordo Insuficiência de peças Regra dos cinquenta lances Exigência dos cinquenta lances Três lances repetidos 4 Situações de empate
afogamento Empates 5
Quando o lado que deve jogar não puder fazer NENHUMA jogada: todas as peças estiverem impedidas de jogar E o Rei não está em xeque. Também é comum chamar essa situação de: afogamento, tablas por ahogado(Argentina) ou pat (França). 6 Rei afogado
A vez é das pretas. Não há jogadas legais. 7 Exemplos:
É a vez das pretas. Há jogadas possíveis? 8 Exemplos:
A vez é das    Pretas. 9 Exercícios: diga se há afogamento ou não
SIM!!!   O Rei não pode se mover, não está atacado e o peão está blo- queado. 10 Exercícios: diga se há afogamento ou não
A vez é das bran- cas. 11 Há afogamento?
NÃO!!!    Existe uma casi- nha para o Rei fugir: a casa d2. 12 Há afogamento?
Xeques perpétuos Empates	 13
É um recurso empregado pelo lado que está perdendo. Ou quando você está jogando contra um adversário tão forte que um empate já está de bom tamanho!!! 14 Xeque-perpétuo
Quando um dos lados puder dar xeques repetitivos indefinidamente porque o oponente não tem meios de impedir. 15 O que é?
16 Exemplo: jogam as brancas
17 Exemplo: jogam as brancas
18 O rei só tem uma casa para mover-se...
19 O rei só tem uma casa para mover-se...
20 E o Rei vai para onde pode, mas...
21 E o Rei vai para onde pode, mas...
Como essa situação pode ser mantida indefinidamente, o jogo é declarado empatado. Percebam que foi muito vantajoso para as pretas empatarem um jogo que estava completamente perdido!!! 22
Comum acordo Empates	 23
Esse é simples: se, a qualquer momento da partida, um dos jogadores pedir empate e o outro participante concordar, o jogo será considerado empatado. É uma situação muito comum em finais muito equilibrados e quando o nível dos dois jogadores é muito alto. É decisão unicamente dos jogadores. 24 Comum acordo
Insuficiência de peças Empates 25
Quando não sobrarem peças suficientes no tabuleiro para dar o mate. As situações são: Rei contra Rei Rei e Cavalo contra Rei Rei e Bispo contra Rei 26 Insuficiência de peças
Regra dos cinquenta lances Empates  27
Quando for provado que se passaram cinquenta lances de cada lado e não houve captura de nenhuma peça (nesses cinquenta lances) e nem movimento de peão. 28 Regra dos cinquenta lances
exigência dos cinquenta lances Empates  29
Se um dos lados fica APENAS com o Rei, ele pode exigir que o seu oponente dê mate em no máximo cinquenta lances sob pena de empate, PORÉM, se esse oponente ainda tiver peões, a contagem dos cinquenta lances recomeça toda vez que se movimentar um peão. 30 Exigência dos cinquenta lances
Três lances repetidos Empates  31
Quando uma mesma posição se produzir três vezes durante a partida, deverá o interessado pedir o empate, antes que a posição se modifique. 32 Três lances repetidos

Mais conteúdo relacionado

Destaque

01 xadrez - introdução e regras
01  xadrez - introdução e regras01  xadrez - introdução e regras
01 xadrez - introdução e regras
eduardorsilva
 
Oficina de xadrez
Oficina de xadrezOficina de xadrez
Oficina de xadrez
Elizabete Oliveira
 
Huellasdelembajador
HuellasdelembajadorHuellasdelembajador
Huellasdelembajador
MSP - DISTRITO 06D04
 
Tcp 1 desenvolvimento do raciocinio logico
Tcp 1   desenvolvimento do raciocinio logicoTcp 1   desenvolvimento do raciocinio logico
Tcp 1 desenvolvimento do raciocinio logico
Rodrigo Alves
 
Jogo
JogoJogo
Workshop transp. res. perigosos no município de sp
Workshop   transp. res. perigosos no município de spWorkshop   transp. res. perigosos no município de sp
Workshop transp. res. perigosos no município de sp
madilsongri
 
OFICINA DE XADREZ NA ESCOLA JOÃO BERALDO
OFICINA DE XADREZ NA ESCOLA JOÃO BERALDOOFICINA DE XADREZ NA ESCOLA JOÃO BERALDO
OFICINA DE XADREZ NA ESCOLA JOÃO BERALDO
Escola João Beraldo
 
Xadrez
XadrezXadrez
[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 2)
[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 2)[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 2)
[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 2)
Alessandro Almeida
 
A criança e o número
A criança e o númeroA criança e o número
A criança e o número
Jaqueline Lira
 
O Xadrez e a matemática
O Xadrez e a matemáticaO Xadrez e a matemática
O Xadrez e a matemática
Solange Maria Bona
 
Xadrez Escolar
Xadrez EscolarXadrez Escolar
Xadrez Escolar
ideeminternet
 
Conteudo xadrez
Conteudo xadrezConteudo xadrez
Conteudo xadrez
Guilherme Vitor
 
Projeto xadrez e matematica
Projeto xadrez e matematicaProjeto xadrez e matematica
Projeto xadrez e matematica
dianadark
 
Pequeno tutorial do xadrez
Pequeno tutorial do xadrezPequeno tutorial do xadrez
Pequeno tutorial do xadrez
XadrezEscolar
 
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointAtividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Márcio Emílio
 
Confecção de jogos de xadrez com papelão (material reciclável)
Confecção de jogos de xadrez com papelão (material reciclável)Confecção de jogos de xadrez com papelão (material reciclável)
Confecção de jogos de xadrez com papelão (material reciclável)
Prof. Saulo Bezerra
 
Itinerante xadrez 2
Itinerante xadrez 2Itinerante xadrez 2
Itinerante xadrez 2
profluli
 
Matemática e Xadrez
Matemática e XadrezMatemática e Xadrez
Matemática e Xadrez
Rodrigo Romais
 
[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 1)
[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 1)[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 1)
[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 1)
Alessandro Almeida
 

Destaque (20)

01 xadrez - introdução e regras
01  xadrez - introdução e regras01  xadrez - introdução e regras
01 xadrez - introdução e regras
 
Oficina de xadrez
Oficina de xadrezOficina de xadrez
Oficina de xadrez
 
Huellasdelembajador
HuellasdelembajadorHuellasdelembajador
Huellasdelembajador
 
Tcp 1 desenvolvimento do raciocinio logico
Tcp 1   desenvolvimento do raciocinio logicoTcp 1   desenvolvimento do raciocinio logico
Tcp 1 desenvolvimento do raciocinio logico
 
Jogo
JogoJogo
Jogo
 
Workshop transp. res. perigosos no município de sp
Workshop   transp. res. perigosos no município de spWorkshop   transp. res. perigosos no município de sp
Workshop transp. res. perigosos no município de sp
 
OFICINA DE XADREZ NA ESCOLA JOÃO BERALDO
OFICINA DE XADREZ NA ESCOLA JOÃO BERALDOOFICINA DE XADREZ NA ESCOLA JOÃO BERALDO
OFICINA DE XADREZ NA ESCOLA JOÃO BERALDO
 
Xadrez
XadrezXadrez
Xadrez
 
[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 2)
[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 2)[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 2)
[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 2)
 
A criança e o número
A criança e o númeroA criança e o número
A criança e o número
 
O Xadrez e a matemática
O Xadrez e a matemáticaO Xadrez e a matemática
O Xadrez e a matemática
 
Xadrez Escolar
Xadrez EscolarXadrez Escolar
Xadrez Escolar
 
Conteudo xadrez
Conteudo xadrezConteudo xadrez
Conteudo xadrez
 
Projeto xadrez e matematica
Projeto xadrez e matematicaProjeto xadrez e matematica
Projeto xadrez e matematica
 
Pequeno tutorial do xadrez
Pequeno tutorial do xadrezPequeno tutorial do xadrez
Pequeno tutorial do xadrez
 
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointAtividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
 
Confecção de jogos de xadrez com papelão (material reciclável)
Confecção de jogos de xadrez com papelão (material reciclável)Confecção de jogos de xadrez com papelão (material reciclável)
Confecção de jogos de xadrez com papelão (material reciclável)
 
Itinerante xadrez 2
Itinerante xadrez 2Itinerante xadrez 2
Itinerante xadrez 2
 
Matemática e Xadrez
Matemática e XadrezMatemática e Xadrez
Matemática e Xadrez
 
[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 1)
[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 1)[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 1)
[Programa Jovem Aprendiz] Raciocínio Lógico (Aula 1)
 

Mais de eduardorsilva

3 ano mod 21, 22 e 23 - indução eletromagnética e mecânica estática
3 ano   mod 21, 22 e 23 - indução eletromagnética e mecânica estática3 ano   mod 21, 22 e 23 - indução eletromagnética e mecânica estática
3 ano mod 21, 22 e 23 - indução eletromagnética e mecânica estática
eduardorsilva
 
Revisão sobre eletricidade - PGA - 3ºs anos
Revisão sobre eletricidade - PGA - 3ºs anosRevisão sobre eletricidade - PGA - 3ºs anos
Revisão sobre eletricidade - PGA - 3ºs anos
eduardorsilva
 
3 ano mod 02 - tensão elétrica e método gráfico
3 ano   mod 02 - tensão elétrica e método gráfico3 ano   mod 02 - tensão elétrica e método gráfico
3 ano mod 02 - tensão elétrica e método gráfico
eduardorsilva
 
3 ano mod 01 - parte 1 - corrente elétrica
3 ano   mod 01 - parte 1 - corrente elétrica3 ano   mod 01 - parte 1 - corrente elétrica
3 ano mod 01 - parte 1 - corrente elétrica
eduardorsilva
 
02 xadrez - notações
02  xadrez - notações02  xadrez - notações
02 xadrez - notações
eduardorsilva
 
3 ano mod 32 condutor isolado e esfera eletrizada
3 ano   mod 32 condutor isolado e esfera eletrizada3 ano   mod 32 condutor isolado e esfera eletrizada
3 ano mod 32 condutor isolado e esfera eletrizada
eduardorsilva
 
3 ano mod 30 e 31 potencial e propriedades do campo elétrico
3 ano   mod 30 e 31 potencial e propriedades do campo elétrico3 ano   mod 30 e 31 potencial e propriedades do campo elétrico
3 ano mod 30 e 31 potencial e propriedades do campo elétrico
eduardorsilva
 
3 ano mod 28 e 29 - campo elétrico resultante e potecial elétrico
3 ano   mod 28 e 29 - campo elétrico resultante e potecial elétrico3 ano   mod 28 e 29 - campo elétrico resultante e potecial elétrico
3 ano mod 28 e 29 - campo elétrico resultante e potecial elétrico
eduardorsilva
 
3 ano mod 18, 19 e 20 - força magnética e condutor retilíneo
3 ano   mod 18, 19 e 20 - força magnética e condutor retilíneo3 ano   mod 18, 19 e 20 - força magnética e condutor retilíneo
3 ano mod 18, 19 e 20 - força magnética e condutor retilíneo
eduardorsilva
 
3 ano mod 26 e 27 - força eletrostática e campo elétrico
3 ano   mod 26 e 27 - força eletrostática e campo elétrico3 ano   mod 26 e 27 - força eletrostática e campo elétrico
3 ano mod 26 e 27 - força eletrostática e campo elétrico
eduardorsilva
 
3 ano mod 24 e 25 - eletrização por atrito, contato e indução
3 ano   mod 24 e 25 - eletrização por atrito, contato e indução3 ano   mod 24 e 25 - eletrização por atrito, contato e indução
3 ano mod 24 e 25 - eletrização por atrito, contato e indução
eduardorsilva
 
3 ano mod 16 e 17 - força magnética de lorentz, mov em campo uniforme
3 ano   mod 16 e 17 - força magnética de lorentz,  mov em campo uniforme3 ano   mod 16 e 17 - força magnética de lorentz,  mov em campo uniforme
3 ano mod 16 e 17 - força magnética de lorentz, mov em campo uniforme
eduardorsilva
 
3 ano mod 15 - medidores elétricos e ponte de wheatstone
3 ano   mod 15 - medidores elétricos e ponte de wheatstone3 ano   mod 15 - medidores elétricos e ponte de wheatstone
3 ano mod 15 - medidores elétricos e ponte de wheatstone
eduardorsilva
 
Tamanhos No Universo
Tamanhos No UniversoTamanhos No Universo
Tamanhos No Universo
eduardorsilva
 

Mais de eduardorsilva (14)

3 ano mod 21, 22 e 23 - indução eletromagnética e mecânica estática
3 ano   mod 21, 22 e 23 - indução eletromagnética e mecânica estática3 ano   mod 21, 22 e 23 - indução eletromagnética e mecânica estática
3 ano mod 21, 22 e 23 - indução eletromagnética e mecânica estática
 
Revisão sobre eletricidade - PGA - 3ºs anos
Revisão sobre eletricidade - PGA - 3ºs anosRevisão sobre eletricidade - PGA - 3ºs anos
Revisão sobre eletricidade - PGA - 3ºs anos
 
3 ano mod 02 - tensão elétrica e método gráfico
3 ano   mod 02 - tensão elétrica e método gráfico3 ano   mod 02 - tensão elétrica e método gráfico
3 ano mod 02 - tensão elétrica e método gráfico
 
3 ano mod 01 - parte 1 - corrente elétrica
3 ano   mod 01 - parte 1 - corrente elétrica3 ano   mod 01 - parte 1 - corrente elétrica
3 ano mod 01 - parte 1 - corrente elétrica
 
02 xadrez - notações
02  xadrez - notações02  xadrez - notações
02 xadrez - notações
 
3 ano mod 32 condutor isolado e esfera eletrizada
3 ano   mod 32 condutor isolado e esfera eletrizada3 ano   mod 32 condutor isolado e esfera eletrizada
3 ano mod 32 condutor isolado e esfera eletrizada
 
3 ano mod 30 e 31 potencial e propriedades do campo elétrico
3 ano   mod 30 e 31 potencial e propriedades do campo elétrico3 ano   mod 30 e 31 potencial e propriedades do campo elétrico
3 ano mod 30 e 31 potencial e propriedades do campo elétrico
 
3 ano mod 28 e 29 - campo elétrico resultante e potecial elétrico
3 ano   mod 28 e 29 - campo elétrico resultante e potecial elétrico3 ano   mod 28 e 29 - campo elétrico resultante e potecial elétrico
3 ano mod 28 e 29 - campo elétrico resultante e potecial elétrico
 
3 ano mod 18, 19 e 20 - força magnética e condutor retilíneo
3 ano   mod 18, 19 e 20 - força magnética e condutor retilíneo3 ano   mod 18, 19 e 20 - força magnética e condutor retilíneo
3 ano mod 18, 19 e 20 - força magnética e condutor retilíneo
 
3 ano mod 26 e 27 - força eletrostática e campo elétrico
3 ano   mod 26 e 27 - força eletrostática e campo elétrico3 ano   mod 26 e 27 - força eletrostática e campo elétrico
3 ano mod 26 e 27 - força eletrostática e campo elétrico
 
3 ano mod 24 e 25 - eletrização por atrito, contato e indução
3 ano   mod 24 e 25 - eletrização por atrito, contato e indução3 ano   mod 24 e 25 - eletrização por atrito, contato e indução
3 ano mod 24 e 25 - eletrização por atrito, contato e indução
 
3 ano mod 16 e 17 - força magnética de lorentz, mov em campo uniforme
3 ano   mod 16 e 17 - força magnética de lorentz,  mov em campo uniforme3 ano   mod 16 e 17 - força magnética de lorentz,  mov em campo uniforme
3 ano mod 16 e 17 - força magnética de lorentz, mov em campo uniforme
 
3 ano mod 15 - medidores elétricos e ponte de wheatstone
3 ano   mod 15 - medidores elétricos e ponte de wheatstone3 ano   mod 15 - medidores elétricos e ponte de wheatstone
3 ano mod 15 - medidores elétricos e ponte de wheatstone
 
Tamanhos No Universo
Tamanhos No UniversoTamanhos No Universo
Tamanhos No Universo
 

Último

Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 

Último (20)

Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 

03 situações de empate

  • 1. XadrezSituações de empate Professor Eduardo Rodrigues eduardo.rodrigues@progressocentro.com.br 1
  • 3. No xadrez, existem algumas situações em que uma partida pode terminar empatada. É um recurso interessante para quem está em uma situação desvantajosa em uma partida. Pode ser uma situação muito desconfortável para quem está “com a partida ganha” e sem querer deixa o outro lado empatar (). 3 Empate
  • 4. Rei afogado Xeques perpétuos Comum acordo Insuficiência de peças Regra dos cinquenta lances Exigência dos cinquenta lances Três lances repetidos 4 Situações de empate
  • 6. Quando o lado que deve jogar não puder fazer NENHUMA jogada: todas as peças estiverem impedidas de jogar E o Rei não está em xeque. Também é comum chamar essa situação de: afogamento, tablas por ahogado(Argentina) ou pat (França). 6 Rei afogado
  • 7. A vez é das pretas. Não há jogadas legais. 7 Exemplos:
  • 8. É a vez das pretas. Há jogadas possíveis? 8 Exemplos:
  • 9. A vez é das Pretas. 9 Exercícios: diga se há afogamento ou não
  • 10. SIM!!! O Rei não pode se mover, não está atacado e o peão está blo- queado. 10 Exercícios: diga se há afogamento ou não
  • 11. A vez é das bran- cas. 11 Há afogamento?
  • 12. NÃO!!! Existe uma casi- nha para o Rei fugir: a casa d2. 12 Há afogamento?
  • 14. É um recurso empregado pelo lado que está perdendo. Ou quando você está jogando contra um adversário tão forte que um empate já está de bom tamanho!!! 14 Xeque-perpétuo
  • 15. Quando um dos lados puder dar xeques repetitivos indefinidamente porque o oponente não tem meios de impedir. 15 O que é?
  • 16. 16 Exemplo: jogam as brancas
  • 17. 17 Exemplo: jogam as brancas
  • 18. 18 O rei só tem uma casa para mover-se...
  • 19. 19 O rei só tem uma casa para mover-se...
  • 20. 20 E o Rei vai para onde pode, mas...
  • 21. 21 E o Rei vai para onde pode, mas...
  • 22. Como essa situação pode ser mantida indefinidamente, o jogo é declarado empatado. Percebam que foi muito vantajoso para as pretas empatarem um jogo que estava completamente perdido!!! 22
  • 24. Esse é simples: se, a qualquer momento da partida, um dos jogadores pedir empate e o outro participante concordar, o jogo será considerado empatado. É uma situação muito comum em finais muito equilibrados e quando o nível dos dois jogadores é muito alto. É decisão unicamente dos jogadores. 24 Comum acordo
  • 26. Quando não sobrarem peças suficientes no tabuleiro para dar o mate. As situações são: Rei contra Rei Rei e Cavalo contra Rei Rei e Bispo contra Rei 26 Insuficiência de peças
  • 27. Regra dos cinquenta lances Empates 27
  • 28. Quando for provado que se passaram cinquenta lances de cada lado e não houve captura de nenhuma peça (nesses cinquenta lances) e nem movimento de peão. 28 Regra dos cinquenta lances
  • 29. exigência dos cinquenta lances Empates 29
  • 30. Se um dos lados fica APENAS com o Rei, ele pode exigir que o seu oponente dê mate em no máximo cinquenta lances sob pena de empate, PORÉM, se esse oponente ainda tiver peões, a contagem dos cinquenta lances recomeça toda vez que se movimentar um peão. 30 Exigência dos cinquenta lances
  • 32. Quando uma mesma posição se produzir três vezes durante a partida, deverá o interessado pedir o empate, antes que a posição se modifique. 32 Três lances repetidos