1 Abrir Se Ao PróPrio Valor E àS CoincidêNcias

307 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina, Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
307
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1 Abrir Se Ao PróPrio Valor E àS CoincidêNcias

  1. 1. 1- Atravessar 1º portão e recordar as coincidências Mais importante que as palavras é a forma de ouvir, abra o seu coração e ouça. Vamos saborear juntos e devagar o aroma subtil deste texto: “ Existe una diferencia entre oír hablar de este nuevo enfoque de la vida y tener las percepciones necesarias para adoptarlo. No es real para ninguno de nosotros hasta que no lo descubrimos individualmente y lo diagramamos en nuestros propios términos. “ – não aceitemos nada, provemos e mastiguemos devagar, desfrutemos das nossas dúvidas e perguntas necessárias e caso encontremos algo de útil para a nossa vida, então só nessa altura asimilemos e incorporemos o ensinamento dentro do nosso coração e nas tarefas diárias. Não damos conselhos teóricos mas exemplos práticos pela nossa forma de agir consciente e responsável. Só damos o que temos em exceso. Explorar o 1º Portão e as coincidências O nosso potencial não é genético, a genética contribui apenas 10%, o resto depende directamente das nossas escolhas diárias. A vida é tudo o que ocorre enquanto fazemos outros planos para construir mais um castelo nas nuvens. Cada momento é especial e pode ser usado para praticar. Abrir uma casca de noz verde é quase impossível, mas quando estiver madura basta um pequeno empurrão. A vida é um oceano de possibilidades, mas a nossa linha de pensamento é prática. Não existe tristeza, medo ou clareza absolutos. Apenas momentos passageiros. Existem diferenças entre controlar e ter a capacidade de influenciar as circustâncias. Só somos responsáveis pelo que conseguimos controlar, e até hoje nenhum de nós tem controle sobre as coisas mais simples como o brilho do sol ou a queda da chuva. Controlar é bastar desejar para que aconteça certo fenómeno. É mais uma ilusão que criámos para ofoscar o nosso potencia. Se não conseguimos controlar, termos essa responsabilidade é mais um erro que uma ilusão a compreender. Existem muitas causas de infelicidade e poucas de felicidade, por isso temos de recordá-las diariamente. É importante a forma de desenvolvermos as nossas relações e emoções, meditação para tranquilizar a mente, tonificar a energia do corpo, ... 1 portão: Descobrir o nosso valor verdadeiro Por mais qualidades que tenhamos as muitas oportunidades da vida estão bloqueadas pela nossa capacidade de auto-sabotagem, em vez de oferecer a nós mesmos a mesma compaixão e respeito que oferecemos a todos os outros. A vida está cheia de momentos de oportunidade, temos de perceber a diferença sobre auto-apreciação e auto-estima. A auto-estima é consciente, pode ser observada a qualquer momento do dia. É relacionada com confiança e a forma como nos sentimos. A auto-apreciação é inconsciente, normalmente não a observamos mas limita a nossa vida. Até que ponto merecemos uma vida melhor é uma questão que nos devia interessar bastante. Algumas linhas de pensamento referem ser a única e verdadeira questão que tem potencial para mudar a nossa vida. Exercício 1. Imaginemos um nº de 1 a 100 que reflecte o nosso nível de relaxamento e bem- estar. Faça agora uma pausa, já está a ler este texto que começa a tornar-se aborrecido. Estique o corpo, vá ao wc, passe o rosto por água. Respire de forma profunda e consciente. Analise agora o resultado:
  2. 2. - 1 = vive num Inferno privado e não quer sair dele – abaixo de 50, está a drogar-se a nível físico, a fugir de si mesmo – de 50 a 70,sobrevive bem mas não se preocupa em melhorar – como está a ler este texto o seu nível é acima destes, perceba isso agora. Em todas as culturas desde pequenos aprendemos que alguns actos são recompensados e outros penalizados, normalmente essa forma errada de pensar é transmitida primeiro pelos familiares e depois pela sociedade. Mas mesmo quando ninguém nos está a controlar somos restringidos por nós mesmos. Olhemos para os olhos de um bebé e vejamos até que ponto esse comportamento afectou a nossa energia. Quantas vezes repetimos que se estamos bem não vai durar, dar é melhor que receber, a vida parece estar cheia de problemas, o dinheiro é insuficiente, o trabalho é desanimador, que normalmente não somos apreciados e qundo somos não sabemos lidar com a situação, ... A vida tem altos e baixos mas está sempre a evoluir a cada momento. Uma nova consciência está a ser observada na nossa vida e cresce em nós a sensação de que a vida avança por um caminho. Aceitamos as coisas que acontecem com sendo no seu momento certo, e todos os que nos rodeiam são as pessoas certas. Todo este texto é uma oferenda (puja) a essa nova compreensão da realidade. Se sentir-se tocado, se conseguir cristalizar algo que tenha compreendido na vida, não transmita a outrem. Não damos conselhos damos exemplos de outra forma de agir. É exactamente assim que se está expandindo a nova maneira aceitar a realidade. Após escalar a montanha e realizarmos um pouco de harmonia na nossa vida está na hora de descer para partilhar o modo como agimos e aprender com todos os que ainda não compreendemos, esses serão os nossos maiores professores. Podemos conversar sobre generalidades mas a pergunta sempre surge: – O que é que se passa realmente comigo ? Tenho trabalhado demasiado. Cada uma destas peças não é uma chave e muito menos um guia, encaremos pelo que é. Uma forma diferente de ver. Vamos observar sem esforço que vem sempre à superfície, sem que o notemos, um profundo sentimento de inquietação. Temos momentos em que as nossas vidas parecem, de algum modo, diferentes, mais intensas e inspiradas. Mas não sabemos de que experiência se trata nem como fazer com que ela dure, como dar-lhe forma, e quando ela se esvai deixa- nos um sentimento de frustração e de inquietude, com a vida a tornar-se, mais uma vez, banal. Andamos à procura de mais realização nas nossas vidas e desvalorizamos tudo o que parece torná-las medíocres. É esta procura inquieta que alimenta a atitude que nos leva a pôr o nosso eu acima de tudo, o eu antes de mais típico que tem caracterizado as décadas mais recentes e isso toca a todos, de Wall Street aos bandos de rua. E quando esta atitude atinge as nossas relações íntimas, tornamo-nos tão exigentes que elas se tornam quase impossíveis. Quando duas pessoas se tornam demasiado exigentes na sua relação, quando cada uma delas espera que a outra viva no seu mundo, (“ Tudo o que eu sonhei, tu serás.” – Pedro Abrunhosa) esteja sempre lá, que a acompanhe nas suas actividades, então desenvolve-se inevitavelmente uma guerra de personalidades. Nunca aconteceu, depois, encontrares de repente alguém, ou ler alguma coisa, ou ir a um lado qualquer que conduziu exactamente a essa oportunidade que tinha imaginado? – A protecção exagerada, disfuncional, leva à procura do forçar da intuição. – Espiritual, do L spiritus, respiração consciente, não é uma realidade diferente. O todo está em tudo
  3. 3. O Que significa coincidencia? É uma chave que nos guia sem esforço ap tesouro da oportunidade que buscamos avidamente. São a base das longas narrativas e aventuras que marcaram de forma sgnificativa a nossavida e partilhamos calorosamente com aqueles em quem temos confiança.

×