Atividade teoria ausubel

1.857 visualizações

Publicada em

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.857
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atividade teoria ausubel

  1. 1. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS MESTRADO PROFISSIONAL GESTÃO EM ORGANIZAÇÕES APRENDENTES RAQUEL ALVES SANTOS TEORIA DE DAVID AUSUBEL Exercício da Disciplina Teorias da Aprendizagem do Curso: Mestrado Profissional Gestão em Organizações Aprendentes, ministrada pelo Prof. Pós- Doutor Jorge Fernando Hermida, do Centro de Educação, para fins de avaliação. JOÃO PESSOA-PB JANEIRO – 2013
  2. 2. 1 Num contexto de significativas transformações no campo da educação, tornou-se cada vez mais importante e necessário o desenvolvimento reflexivo de pesquisas e propostas educacionais que almejem compreender os fenômenos a ela relacionados no esforço de identificar fatores, modelos e estratégias que possam contribuir para potencializar a construção dos conhecimentos em consonância com as demandas ancoradas com o avanço das tecnologias da informação e da comunicação, no afã de refletir sobre as possibilidades de incremento do processo de ensino aprendizagem. Nessa construção do conhecimento, o campo educacional recebeu grandes contribuições das perspectivas teóricas, destacando-se como influência significativa a teoria cognitivista de David Ausubel, psicólogo e pedagogo norte-americano, nascido em 1918, que tem por conceito mais importante a Aprendizagem Significativa, buscando explicar os mecanismos internos que ocorrem na mente humana com relação ao aprendizado e a estruturação do conhecimento. No capítulo 1, é apresentada uma visão geral da teoria, constata-se que sua obra é baseada em dois principais conceitos: estrutura cognitiva e aprendizagem significativa. Para Ausubel, a estrutura cognitiva é o conteúdo total de ideias de um certo indivíduo e sua organização, ou seja, tudo aquilo que o indivíduo já sabe, penso até que poderia ser o conhecimento real do indivíduo da teoria de Vygotsky. A aprendizagem significativa, por outro lado, é um processo pelo qual uma nova informação se relaciona com um aspecto relevante da estrutura de conhecimento do indivíduo. Ausubel também define a aprendizagem mecânica, que é o oposto da aprendizagem significativa, explica que as novas ideias não se relacionam de forma lógica e clara com nenhuma ideia já existente na estrutura cognitiva do indivíduo, mas são “decoradas”. Desta maneira, elas são armazenadas de forma arbitrária. Logo o aprendizado não é substantivo, pois o indivíduo não aprendeu o significado, e desta forma, não será capaz de utilizar este conhecimento em outro contexto que não seja o primeiramente aprendido. Portanto, a aprendizagem significativa, segundo Ausubel, processa-se quando o material novo, ideias e informações que apresentam uma estrutura lógica, interage com conceitos relevantes e inclusivos, claros e disponíveis na estrutura cognitiva, sendo por eles assimilados, contribuindo para a sua diferenciação, elaboração e estabilidade. Essa interação constitui, de acordo com o autor, uma experiência consciente, claramente articulada e precisamente diferenciada, que emerge quando sinais, símbolos, conceitos e proposições potencialmente significativos são relacionados à estrutura cognitiva e nela incorporados.
  3. 3. 2 Assim, verifica-se que para haver a aprendizagem significativa deve acontecer uma correlação entre o lógico, conhecimento prévio, e o psicológico. Para o entendimento claro sobre o referido processo, Ausubel, define os principais conceitos relativos à aprendizagem: Predisposição: deve partir do indivíduo o interesse em ter uma aprendizagem significativa; Relação Substantiva: relação entre o que está sendo ensinado e a estrutura cognitiva; Relação não arbitraria: a condução do professor para que o indivíduo conecte o assunto à sua estrutura cognitiva; Material significativo: correlação entre o assunto estudado e o contexto social; Diferenciação progressiva: elementos mais gerais e mais inclusivos são ensinados primeiro, e progressivamente diferenciados em detalhes e especificidade; Reconciliação integrativa: evidenciar ao indivíduo as diferenças entre sua estrutura cognitiva e o assunto estudado; Organizadores prévios: material inicial formulados em termos familiares ao indivíduo. O autor ainda ressalta diversos tipos de aprendizagem significativa, como por exemplo, por representações, conceitos, formação, assimilação, proposições, subordinado, como também os definidos abaixo: Subsunção derivativa - o conhecimento aprendido deriva de um mais genérico; Subsunção correlativa - o conhecimento aprendido é uma extensão, modificação ou elaboração de um já existente. Super-ordenada - o conhecimento mais específico ocorre primeiro, para somente então o conhecimento mais genérico ser adquirido a partir deste. Combinatória - não há relação entre o conhecimento sendo aprendido e o já existente na estrutura cognitiva do indivíduo. É o mais difícil para o indivíduo. Recepção - É transmitido ao indivíduo um conhecimento final, já pronto. O indivíduo não tem que descobrir nada. Descoberta - É fornecido ao indivíduo dados e o mesmo, a partir destes, deve descobrir por si só o conteúdo final, ou seja, o conteúdo principal é descoberto por ele, porém a aprendizagem só é significativa se o conteúdo descoberto relacionar-se com conceitos subsunçores já existentes na estrutura cognitiva. Deste modo, ao passo que a aprendizagem começa a ser significativa, os subsunçores, presentes na estrutura cognitiva do indivíduo, vão ficando cada vez mais elaborados e mais capazes de integrar novas informações, não permitindo mais uma desassociação. A obtenção de significados na Estrutura Cognitiva acontece por meio da Assimilação, a ser exemplificada através do seguinte exemplo:  Como assimilar o conceito de carro: a nova informação potencialmente significativa seria considerá-lo “meio de transporte” utilizado para se locomover na terra; já o conceito subsunçor de “meio de transporte” seria veículo que se desloca em cima da terra
  4. 4. 3 sobre rodas; e o resultado relacionado: veículo terrestre capaz de se mover sobre rodas. Após esse processo ocorre a assimilação obliteradora, de forma que o conceito assimilado, que antes poderia ser desassociado, passa a integrar o subsunçor definitivamente. O mapa conceitual abaixo está exemplificando a aprendizagem significativa por recepção e a por descoberta. Fonte: Faria, 1995: 46 Dando continuidade aos demais capítulos, o autor apresenta uma discussão sobre aquisição e uso dos conceitos, relatando que a organização simplificada da realidade que se processa mediante a aquisição de conceitos, seja por formação ou assimilação, é o principal aspecto, pois constitui fundamentação da aprendizagem significativa. Ausubel afirma que a aquisição de conceitos resulta de uma experiência consciente, diferenciada e idiossincrática Assim, a formação de conceitos é a assimilação de conceitos de uma forma prática, vivida pela criança. Deste modo, quando um criança vê um carro várias vezes ela pode aprender as características do veículo espontaneamente. Também pode acontecer o fato de uma criança já ter aprendido o que é um carro, de tanto o observar, mas ainda não ter um nome para ele. Ao aprender os atributos do carro, houve para a criança uma aprendizagem de conceitos. Ao aprender que os referidos atributos se relacionam com o símbolo "carro" ela obteve uma aprendizagem representacional. A assimilação de conceitos já predomina em adultos e acontece quando o indivíduo lhes apresenta os atributos de algo e o relaciona com algo que já possua em sua estrutura cognitiva. Nos demais capítulos, a teoria de Ausubel é proposta como sistema de referência para a organização do ensino e a sua aplicação aos ensinos da Física, Literatura, Língua Estrangeira e Biologia. Coloca-se que a facilitação da aprendizagem significativa em sala de
  5. 5. 4 aula, isto é, a manipulação deliberada dos atributos relevantes da estrutura cognitiva para propósitos pedagógicos, e levada a efeito de duas formas: substantivamente, com a utilização de métodos de integração e unificação de conceitos e programaticamente, de forma estruturada, utilizando a formação sequencial de subsunçores, de modo que a função pedagógica envolva quatro partes: - Organização sequencial para melhor assimilação, de forma que a estrutura da matéria e o seu potencial significativo seja estabelecido, ou melhor, organizado sequencialmente, facilitando a aprendizagem; - No processo sequencial de ensino deve haver a identificação dos subsunçores, correlacionando-os com as estruturas cognitivas do indivíduo; - Identificação das estruturas cognitivas já materializadas do indivíduo; e - Emprego de um método de ensino que seja priorizada a associação dos conceitos da matéria e os subsunçores do indivíduo, possibilitando, desta forma, uma aprendizagem significativa e consolidação do aprendizado Diante de todo o exposto, conclui-se que Ausubel trouxe uma proposta de valorização da estrutura cognitiva do indivíduo, associando o método de ensino à habilidade do aprendiz em assimilar a informação. REFERÊNCIA MOREIRA, Marco Antonio; MASINI, Elcie F. Salzano. Aprendizagem significativa – A teoria de David Ausubel. São Paulo: Centauro, 2001. FARIA, de Wilson. Mapas Conceituais: Aplicações ao ensino, currículo e avaliação. São Paulo: EPU - Temas Básicos de educação e ensino, 1995.

×