Teorias da aprendizagem

82 visualizações

Publicada em

Trabalho acadêmico da disciplina Teorias da Aprendizagem: Diferentes Abordagens, do curso de Pós-Graduação em Docência no Ensino Superior, PUCRS.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
82
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teorias da aprendizagem

  1. 1. TEORIAS DA APRENDIZAGEM
  2. 2. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR TEORIAS DA APRENDIZAGEM: DIFERENTES ABORDAGENS Profª Elaine Turk Faria Aluna: Márcia Regina de Souza Porto Alegre, 2016
  3. 3. BEHAVIORISMO Visão da aprendizagem comportamental Burrhus Frederic Skinner 1904-1990 Psicólogo americano que desenvolveu uma tecnologia do ensino baseada nos princípios da aprendizagem de comportamentos. O aprendizado se dá por influência dos estímulos do meio CONDICIONAMENTO OPERANTE Condicionar um determinado comportamento (COMPORTAMENTO OPERANTE) para obter determinado resultado (RESPOSTA) , através do ESTÍMULO ESTÍMULO =REFORÇO Reforço Positivo – estímulo que aumenta a frequência do comportamento Reforço Negativo –estímulo adverso, cuja retirada produzirá o aumento na frequência do comportamento desejado Google Imagens
  4. 4. O princípio do condicionamento operante de Skinner poderá ser compreendido pelo professor como uma forma de manter os comportamentos desejados no aluno através da manutenção do reforço positivo ou retirada do reforço negativo. Por exemplo, um aluno que realiza sua atividade com esforço e dedicação na aula, recebe do professor um elogio. Esse elogio é o reforço positivo que vai gerar no aluno a manutenção do comportamento , ou seja, ele continuará se esforçando e se dedicando na realização das atividades em aula. GoogleImagens
  5. 5. Jean Piaget 1896-1980 Considerava as crianças como seres ativos em desenvolvimento, adaptáveis ao meio, através do qual descobrem a realidade e adquirem competências para lidar com ela. Google Imagens GoogleImagens
  6. 6. Lev Vigotsky 1896-1934 Psicólogo russo, focaliza sua teoria do desenvolvimento cognitivo nas perspectivas sociointerativa, cultural e histórica. Sob essas óticas, a aprendizagem é adquirida através das relações de natureza social dos indivíduos. Google Imagens
  7. 7. PERSPECTIVA SOCIOINTERACIONISTA DE VIGOTSKY Dá especial importância à linguagem, que considera como o veículo do pensamento, ferramenta para a construção dos conhecimentos e interpretação do mundo Pela linguagem os adultos transmitem os modelos culturais às crianças, moldando sua maneira de pensar , possibilitando aprendizados e auxiliando-as a desenvolver suas capacidades. O desenvolvimento cognitivo e os aprendizados, variam, portanto, em cada cultura As relações de uma criança com outras crianças permitem uma construção solidária do conhecimento. As crianças aprendem no convívio social. Google Imagens
  8. 8. Henri Wallon 1879-1962 Médico e psicólogo francês. Sua concepção de desenvolvimento humano se integra nas dimensões psicológica, afetiva e motora. A TEORIA PISCOGENÉTICA DE WALLON GoogleImagens
  9. 9. EMOÇÕES AFETO Movimento INTELIGÊNCIA Pessoa PSICOLOGIA GENÉTICA Âmbitos do desenvolvimento infantil: Afetivo Cognitivo Motor
  10. 10. TEORIA PAPEL DO PROFESSOR PAPEL DO ALUNO ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA Behaviorismo É a fonte da informação; controla a aprendizagem. Deve buscar os comportamentos propostos pelo professor; aprende por repetição. Ênfase nos estímulos – reforço. Construtivismo É um agente facilitador do processo de aprendizagem. É o centro do processo de aprendizagem, que baseia-se sobretudo nas experiências e na interação com o meio Criar situações de aprendizagem variadas e enriquecedoras, que levem o aluno a construir seu próprio conhecimento. Sociointeracionismo É o agente mediador do processo de aprendizagem, promovendo a cooperação e a interação entre os alunos É o sujeito do processo de aprendizagem, deve ser ativo e cooperativo Deve auxiliar o aluno a avançar do conhecimento potencial para o conhecimento real Psicogenética Valorizar a afetividade e compreender os aspectos intelectuais e emocionais do aluno nas diferentes fases do seu desenvolvimento O aluno é um ser social e deve compreender-se como um elemento em contínua relação com o outro e consigo mesmo. Propiciar experiências e apresentar os conteúdos de forma a equilibrar o mundo objetivo e o subjetivo do aluno.
  11. 11. Aprender é a única coisa de que a mente nunca se cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende. Albert Schweitzer
  12. 12. Fontes: Material disponibilizado pela professora no Ambiente Virtual – Semana 1 e Semana 2.

×