Achados em tcar na doença pulmonar parte i

9.281 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.281
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
129
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Achados em tcar na doença pulmonar parte i

  1. 1. ACHADOS DE TOMOGRAFIACOMPUTADORIZADA DE ALTARESOLUÇÃO NA DOENÇAPULMONAR PARTE I Monitora: Isadora C. O. Cordenonsi
  2. 2. Esqueleto contínuoANATOMIA de fibras para o pulmão SISTEMA AXIAL DE FIBRAS: Interstício peribroncovascular, Interstício centrolobular SISTEMA PERIFÉRICO DE FIBRAS: Interstício subpleural, Interstício interlobular Interstício intralobular
  3. 3. Conceito;LÓBULO PULMONAR Forma poliédrica; 1 a 2,5cm de diâmetro;SECUNDÁRIO Em geral, contém 12 ácinos ou menos; Ácino: porção distal ao bronquíolo terminal;
  4. 4. Diâmetro da artériaLÓBULO PULMONAR e bronquíolo tende a ser aproximadamente equivalente.SECUNDÁRIO
  5. 5. LÓBULO PULMONAR SECUNDÁRIO
  6. 6. LÓBULO PULMONAR SECUNDÁRIO
  7. 7. LÓBULO PULMONAR SECUNDÁRIO
  8. 8. ACHADOS EM TCAR Opacidades reticulares e lineares; Nódulos e opacidades nodulares; Aumento da opacidade pulmonar; Diminuição da opacidade pulmonar, cistos e anormalidades das vias aéreas; TCAR expiratória Distribuição das anormalidades parenquimatosas no diagnóstico da doença pulmonar;
  9. 9. OPACIDADES RETICULARES E LINEARES Espessamento do interstício; Manifestações das opacidades: Sinal da interface Espessamento intersticial peribroncovascular Espessamento de septos interlobulares Bandas parenquimatosas Espessamento intersticial subpleural Espessamento intersticial intralobular Faveolamento Opacidades lineares irregulares Linhas subpleurais
  10. 10. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais
  11. 11. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES Sinal da Interface  Espessamento intersticial peribroncovascularInespecífico;  Espessamento de septos interlobularesAnormalidade intersticial independente da  Bandas parenquimatosas causa;  Espessamento intersticial subpleural  EspessamentoVisto em 89% dos pacientes com DPI; intersticial intralobular  FaveolamentoAspecto espiculado ou irregular: opacidades  Opacidades lineares irregulares lineares em contato com brônquios, vasos,  Linhas superfícies pleurais; subpleuraisOpacidades  espessamento septos interlobulares e intralobulares ou cicatrizes;Doença pulmonar fibrótica;
  12. 12. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais
  13. 13. E. I.OPACIDADES RETICULARES E NODULARES peribroncovascular nodular em paciente com sarcoidose Nódulos envolvendo brônquios centrais e vasos; (nódulos nas fissuras, infonodomegalia hilar e mediastinal, eritema nodoso, artrite, em pacientes com febre, perda de peso, fadiga ) Apresent. Incomum : vidro fosco ou consolidação
  14. 14. E. I.OPACIDADES RETICULARES E NODULARES peribroncovascular nodular em paciente com sarcoidose Nódulos envolvendo brônquios centrais e vasos; (nódulos nas fissuras, infonodomegalia hilar e mediastinal, eritema nodoso, artrite, em pacientes com febre, perda de peso, fadiga )
  15. 15. 60 a 70% dospacientes comsarcoidose temachadosradiológicoscaracterísticosNódulos nasfissurasNódulosperibroncovascularesLinfonodomegaliasmediastinais
  16. 16. SarcoidoseFissurasMassasconglomeradasExtensa fibroseperibroncovascularresultando emmassasconglomeradas;DD: silicose,pneumoconiose,talcose, TB
  17. 17. SarcoidosePosterioresFibroseMassasconglomerdas
  18. 18. E. I.ESPESSAMENTO LINEAR E RETICULAR peribroncovascular em estágio final de sarcoidose, massas conglomeradas de tecido fibroso envolvendo vasos e brônquios;
  19. 19. Sarcoidose―alveolar‖
  20. 20. LinfangitecarcinomatosaEspessamento focalde septo interlobular/peribroncovascularem paciente comneoplasia conhecido;Derrame pleuraldevido àcarcinomatosepleuríticaLinfonodopatia hilarAssim como asarcoidose e silicosetendem a serunilateral ou esparsoo espessamentoperibronquiovascular
  21. 21. EdemacardiogênicoOpacidade vidrofoscoDependenteCardiomegaliaDerrame pleuralEspessamento deseptosinterlobulares
  22. 22. PIUReticulação,Distorçãopulmonar,bronquiectasia efaveolamento,predominância naregião subpleural ebasal.Mais de 60% doscasos de PIU sãoFPIBiópsia: PIU, deve-se exclui doençasdo colágeno,toxicidade pordrogas.
  23. 23. PINEVidro fosco,bronquiectasia,ReticulaçãoPadrão uniforme deinflamação e grausvariáveis de fibroseDiagnóstico exigeprova histológica.Procurar pordoenças do tec.Conjuntivo,pneumonite porhipersensibilidadeou drogas2° exemplo:esclerodermia
  24. 24. PILDoençasautímunes a SIDA.Vidro fosco, cistose nódulos, eespessamentoperibroncovascular
  25. 25. Pneumonia porhipersensibilidadeNóduloscentrolobulares depadrão de vidrofosco oupavimentação emmosaico efazendeiros ou―apreciadores depássaros‖EspessamentoperibroncovascularPadrão emmosaico
  26. 26. Pneumonia porhipersensibilidadeNóduloscentrolobulares depadrão de vidrofosco oupavimentação emmosaico efazendeiros ou―apreciadores depássaros‖EspessamentoperibroncovascularBronquiolite comaprisionamentoaéreo
  27. 27. ESPESSAMENTO INTERSTICIALPERIBRONCOVASCULAR
  28. 28. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento intersticial peribroncovascular Brônquios centrais e artérias pulmonares  Espessamento envolvidas por bainha de tec. conjuntivo que de septos interlobulares se estende do hilo para o parênquima periférico (artérias centrolobulares e  Bandas parenquimatosas bronquíolos);  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais
  29. 29. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento intersticial peribroncovascular Liso, nodular, irregular;  Espessamento de septos interlobulares Sarcoidose no estágio final: fibrose   Bandas bronquiectasias; parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial Fibrose pulmonar: espessamento irregular intralobular (sinal da interface);  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares Sarcoidose, silicose, TB, talcose: fibrose  Linhas peribroncovascular com massas subpleurais conglomeradas;
  30. 30. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento intersticial peribroncovascular Linfangite carcinomatosa e sarcoidose:  Espessamento anormalidade unilateral ou esparsa; de septos interlobulares  Bandas Paredes brônquicas em regiões parenquimatosas correspondentes devem ter espessuras  Espessamento intersticial subpleural similares;  Espessamento intersticial intralobular Pacientes com fibrose pulmonar e  Faveolamento espessamento do interstício  Opacidades peribroncovascular é comum bronquiectasias lineares irregulares de tração (dilatação brônquica irregular); mais  Linhas subpleurais em segmentares; bronquioloectasias de tração; D. vias aéreas x D. intersticiais (clínica, alt. funcionais pulmonares, achados na TCAR)
  31. 31. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento intersticial peribroncovascular TCAR: Esp. intersticial peribroncovascular  Espessamento associado a outros achados de doença de septos intersticial; anel de sinete  bronquiectasia interlobulares (diagnóstico);  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural Espessamento do componente centrolobular  Espessamento do interstício peribroncovascular; (geralmente intersticial intralobular associado a espessamento de septos interlobulares e intralobulares)  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais
  32. 32. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais Disseminação linfática de ca de mama
  33. 33. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais
  34. 34. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES Espessamento de septos interlobulares  Espessamento intersticial peribroncovascular Numerosos septos interlobulares claramente  Espessamento visíveis: anormalidade intersticial; de septos interlobulares  Bandas Na periferia, geralmente perpendiculares à parenquimatosas pleura (cone, mais largos);  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial No centro, de aspecto poligonal; intralobular  Faveolamento Geralmente lóbulos delineados por septos  Opacidades lineares irregulares espessados tem artéria centrolobular visível;  Linhas subpleurais Termos: espessamento septal, linhas septais.
  35. 35.  Espessamento de septos interlobulares Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial Liso: edema pulmonar (VF) e hemorragia(VF), peribroncovascular linfangite carcinomatosa, linfoma, leucemia,  Espessamento infiltração intersticial associada a amiloidose, de septos pneumonias(VF – P. carinii), alg. fibroses. Com interlobulares vidro-fosco = pavimentação em mosaico:  Bandas proteinose alveolar; parenquimatosas  Espessamento Nodular ou em rosário: linfangite carcinomatosa intersticial subpleural ou linfoma, sarcoidose, silicose,  Espessamento pneumoconiose, PIL, amiloidose; intersticial intralobular  Faveolamento Irregular: fibrose intersticial;  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais
  36. 36. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES Espessamento de septos interlobulares  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento Fibrose expressiva: dificuldade de ver de septos interlobulares espessamento de septos interlobulares; mais  Bandas visível na sarcoidose (tendência dos parenquimatosas granulomas sarcóides de envolver os septos  Espessamento intersticial subpleural interlobulares).  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais
  37. 37. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais Edema pulmonar, dec. Ventral, espes. Maior nas regiões gravid. Dependentes.
  38. 38. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais Proteinose alveolar, vidro fosco +septos interlobulares espessados. Padrão em mosaico +lavado Broncoalv.
  39. 39. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais Septos em rosário: comum em pac. Com linfangite carcinomatosa; unilat. ou focal! Hist. de ca,
  40. 40. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais Sarcoidose estágio final
  41. 41. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais Sarcoidose estágio final
  42. 42. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais 1. Fibrose e sarcoidose 2. Cicatriz e fibrose
  43. 43. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais Cicatriz isolada, restante do parênquima é normal
  44. 44. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais Asbestose – múltiplas, associação com áreas de pleura espessada
  45. 45. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LAMINARES Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial peribroncovascular Opacidade reticular que não se afila;  Espessamento de septos interlobulares Atelectasia, fibrose pulmonar, cicatrizes;  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural Espessamento de septos interlobulares Espessamento contíguos (espessamento septal);  intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais
  46. 46. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LAMINARES Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial peribroncovascular Asbesto (bandas múltiplas, associação com  Espessamento de septos pleura espessada e predomínio basal); interlobulares  Bandas parenquimatosas Sarcoidose;  Espessamento intersticial subpleural Espessamento Silicose com fibrose progressiva.  intersticial intralobular  Faveolamento TB;  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais
  47. 47. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais Fibrose pulmonar;
  48. 48. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial peribroncovascular Espessamento da fissura  espessamento  Espessamento de septos do interstício subpleural; interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural Diagnóstico diferencial é o mesmo dos septos  Espessamento intersticial interlobulares; intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais Nódulos: Pneumoconioses, sarcoidose, PIL, Linfangite carcinomatosa.
  49. 49. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais Fibrose pulmonar idiopática com bronquiectasias.
  50. 50. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleuraisf Fibrose pulmonar idiopática; rede de linhas
  51. 51.  Espessamento intersticial intralobular Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial Aspecto reticulado fino, linhas de opacidade peribroncovascular separadas por poucos mm;  Espessamento de septos Inespecífico: fibrose ou infiltração sem fibrose; interlobulares  Bandas Linhas intra-lobulares; parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural Se resultante de fibrose: bronquioloectasia; bronquiectasia;  Espessamento intersticial intralobular Espessamento interlobular pode ou não estar presente;  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares Achado isolado: mais em fibrose pulmonar;  Linhas subpleurais FPI e outras causas de PIU (artrite reumatóide, esclerodermia), a fibrose tende a envolver predominantemente os alvéolos – distribuição acinar periférica da fibrose intersticial; esse achado histológico corresponde com as linhas intralobulares na TCAR;
  52. 52. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES Espessamento intersticial intralobular  Espessamento intersticial peribroncovascular Fibrose com cistos de faveolamento e bronquíolos dilatados;  Espessamento de septos PINE: correlaciona-se com fibrose intersticial com interlobulares dilatação brônquica;  Bandas parenquimatosas Das pneumonias intersticiais idiopáticas:  Espessamento PIU(97%), PINE(93%), PID(78%), BOOP(71%), intersticial subpleural PIA(70%);  Espessamento intersticial intralobular  FaveolamentoSe septos interlobulares espessados também  Opacidades presentes: diagnóstico diferencial com lineares irregulares espessamento desses  Linhas subpleuraisSe pavimentação em mosaico também presentes, diagnóstico diferencial de pavimentação em mosaico.
  53. 53. Sinal da interface Espessamentointersticialperibroncovascular Espessamento deseptos interlobulares Bandasparenquimatosas Espessamentointersticial subpleural Espessamentointersticial intralobular Faveolamento Opacidadeslineares irregulares LinhassubpleuraisfFibrose pulmonaridiopática; rede delinhasFibrose pulmonaridiopática
  54. 54. Sinal da interfaceOPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular  Espessamento de septos interlobulares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais
  55. 55. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular Faveolamento  Espessamento de septos interlobulares Fibrose intersticial e alveolar extensa que resulta em ruptura alveolar e bronquioloectasia;  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural Pequenos cistos de conteúdo aéreo revestidas por epitélio bronquiolar e apresentando paredes  Espessamento intersticial espessadas compostas de tecido fibroso denso; intralobular  Faveolamento Observadas em muitas doenças que culminam  Opacidades com fibrose pulmonar terminal; lineares irregulares  Linhas subpleurais Aparência cística característica  diagnóstico fidedigno de fibrose pulmonar Paredes claramente definidas de 1 a 3mm de espessura;
  56. 56. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular Faveolamento  Espessamento de septos interlobulares Cistos: transparentes; é característico que cistos de faveolamento adjacentes compartilhem  Bandas parenquimatosas paredes;  Espessamento intersticial subpleural Predomínio em regiões subpleurais; ocorrendo  Espessamento intersticial tipicamente em muitas camadas (auxiliando na intralobular distinção de enfisema subpleural ou paraseptal);  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais
  57. 57. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular Faveolamento  Espessamento de septos interlobulares  Bandas FAVEOLAMENTO INDICA FIBROSE PULMONAR parenquimatosas SIGNIFICATIVA;  Espessamento intersticial subpleural  EspessamentoDiagnóstico de PIU e suas causas mais comuns ( intersticial colagenoses, asbestose, fibrose relacionada a intralobular drogas)  Faveolamento Sarcoidose, pneumonite por hipersensibilidade;  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais
  58. 58. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular Faveolamento  Espessamento de septos interlobulares FPI e asbestose: mais nas regiões subpleurais e nas bases pulmonares  Bandas parenquimatosas  Espessamento intersticial subpleural Pneumonite por hipersensibilidade crônica: subpleurais e mais em terços médios dos  Espessamento intersticial pulmões; intralobular  Faveolamento Sarcoidose: pode predominar em LS  Opacidades lineares irregulares  Linhas Fibrose por SARA: mais na regiões anteriores subpleurais (consolidações e atelectasias na fase aguda protegendo as partes posteriores);
  59. 59. SARA fase aguda
  60. 60. FPI
  61. 61. FPI
  62. 62. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARESo Opacidades lineares irregulares  Espessamento intersticial peribroncovascularo Áreas irregulares de fibrose;  Espessamento de septos interlobulareso Inespecíficas;  Bandas parenquimatosaso (fig3.34)  Espessamento intersticial subpleural  Espessamento intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais
  63. 63. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular Linhas subpleurais (3.39)  Espessamento de septos interlobulares Opacidade curvilínea de poucos mm de espessura paralela a pleura, indicador inespecífico de  Bandas parenquimatosas atelectasia, fibrose ou inflamação;  Espessamento intersticial subpleural Mais frequente nos pacientes com asbestose;  Espessamento intersticial intralobular Pode ser visto em uma variedade de doenças;  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares Tem sido descritas em pacientes com  Linhas esclerodermia que apresentam doença intersticial; subpleurais Podem ser vistas em pacientes normais devido a atelectasia no pulmão dependente;
  64. 64. Sinal da interface OPACIDADES RETICULARES E LINEARES  Espessamento intersticial peribroncovascular Linhas subpleurais  Espessamento de septos interlobulares Pacientes com doença pulmonar intersticial incipiente tem grande tendência ao  Bandas parenquimatosas desenvolvimento de atelectasia na periferia dos  Espessamento pulmões, resultando em linhas intersticial subpleural subpleurais(diminuição da complacência pulmonar  Espessamento causada pela infiltração intersticial); intersticial intralobular  Faveolamento  Opacidades lineares irregulares  Linhas subpleurais
  65. 65. ACHADOS EM TCAR Opacidades reticulares e lineares; Nódulos e opacidades nodulares; Aumento da opacidade pulmonar; Diminuição da opacidade pulmonar, cistos e anormalidades das vias aéreas; TCAR expiratória Distribuição das anormalidades parenquimatosas no diagnóstico da doença pulmonar;
  66. 66. Esqueleto contínuoANATOMIA de fibras para o pulmão SISTEMA AXIAL DE FIBRAS: Interstício peribroncovascular, Interstício centrolobular SISTEMA PERIFÉRICO DE FIBRAS: Interstício subpleural, Interstício interlobular Interstício intralobular
  67. 67. Diâmetro da artériaLÓBULO PULMONAR e bronquíolo tende a ser aproximadamente equivalente.SECUNDÁRIO
  68. 68. PEQUENOS NÓDULOS E OPACIDADES NODULARESo Opacidades arredondadas; NÓDULOS Distribuição perilinfática Distribuiçãoo Diâmetro inferior a 3cm; randômica Distribuição centrolobularo Pequenas ou grandes; Distribuição centrolobular com árvore em brotamentoo Bem definidas ou mal definidas; GRANDES NÓDULOS E MASSAS Massas na doençao Opacidade com densidade de tecido mole ou pulmonar difusa vidro fosco; Grandes nódulos nas doenças pulmonares infiltrativas Atelecatasiaso Distribuição; redondas
  69. 69. PEQUENOS NÓDULOS E OPACIDADES NODULARESPequenos nódulos NÓDULOS Distribuição perilinfáticao Opacidades arredondadas de até 1cm de Distribuição randômica diâmetro; Distribuição centrolobularo Nódulos intersticiais em geral são bem Distribuição centrolobular com definidos, atenuação de partes moles, borram árvore em brotamento as bordas dos vasos; GRANDES NÓDULOS Eo Nódulos do espaço aéreo tendem a ser mal MASSAS definidos, atenuação de partes moles ou de Massas na doença pulmonar difusa vidro fosco(menos densos que os vasos Grandes nódulos adjacentes); Nódulos mal-definidos; Pode ser nas doenças pulmonares visto também como um cacho de nódulos; infiltrativas Atelecatasias redondaso Muitas doenças nodulares afetam tanto interstício quanto espaço alveolar;
  70. 70. PEQUENOSNÓDULOS E OPACIDADES NODULARES NÓDULOS Distribuição perilinfática Distribuição randômica Distribuição centrolobular Distribuição centrolobular com árvore em brotamento GRANDES NÓDULOS E MASSAS Massas na doença pulmonar difusa Grandes nódulos nas doenças pulmonares infiltrativas Atelecatasias redondas
  71. 71. PEQUENOSNÓDULOS E OPACIDADES NODULARES NÓDULOS Distribuição perilinfática Distribuição randômica Distribuição centrolobular Distribuição centrolobular com árvore em brotamento GRANDES NÓDULOS E MASSAS Massas na doença pulmonar difusa Grandes nódulos nas doenças pulmonares infiltrativas Atelecatasias redondas
  72. 72. PEQUENOS NÓDULOS E OPACIDADES NODULARES Perilinfática: NÓDULOS Distribuição perilinfáticao Nódulos predominam no interstício Distribuição randômica peribroncovascular peri-hilar, septo Distribuição interlobular, regiões subpleurais e interstício centrolobular centrolobular; Distribuição centrolobular com árvore em brotamentoo Pseudoplacas GRANDES NÓDULOS E MASSASo Sarcoidose Massas na doençao Silicose pulmonar difusa Grandes nódulos naso Linfangite carcinomatosa doenças pulmonares infiltrativaso Amiloidose Atelecatasias redondaso Fumanteso PIL
  73. 73. PEQUENOS NÓDULOSNÓDULOS E OPACIDADES NODULARES Distribuição perilinfática Distribuição randômica Distribuição centrolobular Distribuição centrolobular com árvore em brotamento GRANDES NÓDULOS E MASSAS Massas na doença pulmonar difusa Grandes nódulos nas doenças pulmonares infiltrativas Atelecatasias redondas Imagem: SARCOIDOSE
  74. 74. PEQUENOS NÓDULOS E OPACIDADES NODULARES Perilinfática: NÓDULOS Distribuição perilinfáticao Sarcoidose: interstício Distribuição randômica peribroncovascular peri-hilar, subpleural e Distribuição pequenos vasos; centrolobular Distribuiçãoo Pequenos cachos de nódulos são vistos centrolobular com árvore em brotamento nessas localizações;o Nódulos nas fissuras maiores, nos GRANDES NÓDULOS brônquios e vasos centrais é muito típica de E MASSAS sarcoidose! Massas na doença pulmonar difusao Assimetria é comum; Grandes nódulos nas doenças pulmonareso Predominância em LS; infiltrativas Atelecatasias redondas
  75. 75. PEQUENOSNÓDULOS E OPACIDADES NODULARES NÓDULOS Distribuição perilinfática Distribuição randômica Distribuição centrolobular Distribuição centrolobular com árvore em brotamento GRANDES NÓDULOS E MASSAS Massas na doença pulmonar difusa Grandes nódulos nas doenças pulmonares infiltrativas Atelecatasias redondas Ex: sarcoidose
  76. 76. PEQUENOSNÓDULOS E OPACIDADES NODULARES NÓDULOS Distribuição perilinfática Distribuição randômica Distribuição centrolobular Distribuição centrolobular com árvore em brotamento GRANDES NÓDULOS E MASSAS Massas na doença pulmonar difusa Grandes nódulos nas doenças pulmonares infiltrativas Atelecatasias redondas Ex: sarcoidose
  77. 77. PEQUENOSNÓDULOS E OPACIDADES NODULARES NÓDULOS Distribuição perilinfática Distribuição randômica Distribuição centrolobular Distribuição centrolobular com árvore em brotamento GRANDES NÓDULOS E MASSAS Massas na doença pulmonar difusa Grandes nódulos nas doenças pulmonares infiltrativas Atelecatasias redondas SILICOSE
  78. 78. PEQUENOSNÓDULOS E OPACIDADES NODULARES NÓDULOS Distribuição perilinfática Distribuição randômica Distribuição centrolobular Distribuição centrolobular com árvore em brotamento GRANDES NÓDULOS E MASSAS Massas na doença pulmonar difusa Grandes nódulos nas doenças pulmonares infiltrativas Atelecatasias redondas SILICOSE
  79. 79. PEQUENOS NÓDULOS E OPACIDADES NODULARES Perilinfática NÓDULOS Distribuição perilinfáticao Silicose: centrolobular e subpleural Distribuição randômicao Distribuição centrolobularo (relação com áreas de fibrose nos Distribuição bronquíolos respiratórios e no interstício centrolobular com árvore em brotamento subpleural devido ao acúmulo de partículas nessas regiões); GRANDES NÓDULOS E MASSAS Massas na doençao Mais difusos, bilaterais e simétricos; pulmonar difusa Grandes nódulos naso LS doenças pulmonares infiltrativaso Posteriores Atelecatasias redondas
  80. 80. PEQUENOSNÓDULOS E OPACIDADES NODULARES NÓDULOS Distribuição perilinfática Distribuição randômica Distribuição centrolobular Distribuição centrolobular com árvore em brotamento GRANDES NÓDULOS E MASSAS Massas na doença pulmonar difusa Grandes nódulos nas doenças pulmonares infiltrativas Atelecatasias redondas Linfangite carcinomatosa
  81. 81. PEQUENOS NÓDULOS E OPACIDADES NODULARES Perilinfática NÓDULOS Distribuição perilinfática Distribuiçãoo Linfangite carcinomatosa: randômica Distribuiçãoo Interstício peribroncovascular e septos centrolobular interlobulares Distribuição centrolobular como septos ―em rosário‖ -> crescimento árvore em brotamento tumoral nos capilares pulmonares, nos linfáticos e no interstício septal; GRANDES NÓDULOS E MASSAS Massas na doença pulmonar difusao Mas nódulos peribroncovasculares e Grandes nódulos nas subpleurais não são tão profusos quanto na doenças pulmonares infiltrativas sarcoidose Atelecatasias redondaso U/B/E/S
  82. 82. PEQUENOS NÓDULOS E OPACIDADES NODULARESo Distribuição perilinfática NÓDULOS Distribuição perilinfática Distribuiçãoo Pode ser vista em outras doenças randômica mas é incomum Distribuição centrolobular Distribuição centrolobular com árvore em brotamentoo Amiloidose;o Fumantes GRANDES NÓDULOS E MASSASo PIL (disproteinemia, sindrome de Massas na doença pulmonar difusa Sjögren, SIDA) ; na TCAR pode Grandes nódulos nas doenças pulmonares simular aspecto de linfangite infiltrativas carcinomatosa; Atelecatasias redondas

×