SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 51
SINTAXE
Os termos da oração
ORGANIZAÇÕES FRÁSTICAS
 Frase: É todo enunciado suficiente por si mesmo
para estabelecer comunicação.
 Oi!
 Tudo bem!
 Meu pai mudou-se para Sinop.
 Oração: É o verbo e seus elementos relacionados
 Volte sempre!
 Vou, mas volto.
 Período: É a frase que contém oração.
 Período Simples: Contém uma oração.
 Seja bem-vindo!
 Período Composto: Contém 2 ou mais orações.
 Minha mãe disse que você é uma boa influência.
CLASSIFICAÇÃO DAS FRASES
Quanto aos tipos de frases, além da classificação em verbais e
nominais, feita a partir de seus elementos constituintes, elas
podem ser classificadas a partir de seu sentido global:
 frases declarativas: o emissor AFIRMA algo.
 Ele já chegou.
 frases interrogativas: o emissor da mensagem formula
uma pergunta.
 Qual é o seu nome? (pergunta direta)
 Gostaria de saber qual é o seu nome. (pergunta indireta)
 frases imperativas: o emissor da mensagem dá uma
ordem ou faz um pedido.
 Saia daqui!
 Proibida a entrada.
 Você poderia me emprestar sua borracha?
 frases exclamativas: o emissor exterioriza um estado
afetivo.
 Que dia difícil!
TERMOS DA ORAÇÃO
 SUJEITO:
 Aquele sobre quem se declara algo.
 Exemplos:
JOSÉ E CARLOS saíram apressados da aula.
Sujeito
Voltamos, MEU PAI, MINHA MÃE E EU.
Sujeito
NINGUÉM sabe ao certo QUEM é você.
Sujeito Sujeito
TIPOS DE SUJEITO
 Sujeito Determinado:
É conhecido e de fácil identificação. Divide-se em:
 Sujeito Simples: Explícito e definido por uma única palavra
(apresenta apenas 1 núcleo).
Exemplo: Os prejudicados fomos nós.
 Sujeito Composto: Explícito e definido por mais de uma
palavra (apresenta 2 ou mais núcleos).
Exemplo: Fomos prejudicados você e eu.
 Sujeito Desinencial (Oculto, Implícito ou Elíptico): De fácil
identificação, mas encontra-se implícito. Definido e
identificável pela desinência verbal.
Exemplo: Fomos prejudicados. (Quem? Nós)
TIPOS DE SUJEITO
 Sujeito Indeterminado:
Não é identificável na oração. Seja por
desconhecimento ou por intenção.
Exemplos: Roubaram minha bicicleta.
Viram você ontem no bar.
Precisa-se de ajudante.
No primeiro caso, não se sabe quem roubou a bicicleta.
No segundo caso, preservou-se a identidade do sujeito.
No terceiro caso, o sujeito não interessa ao receptor.
TIPOS DE SUJEITO
 Orações sem Sujeito (Sujeito inexistente):
Ocorre com verbos impessoais, ou seja, quando a declaração
verbal não é sobre algo ou alguém. Como nas indicações de:
EXISTÊNCIA:
Há dez pessoas aqui. / Nesse mercado não tem açúcar?
TEMPO:
São dez da noite. / Faz duas horas desde o início.
CLIMA:
Faz dias secos nesta época. / Como está calor aqui.
TEMPERATURA:
São trinta graus à sombra. / Em Sinop fez quarenta graus.
FENÔMENOS NATURAIS:
Venta demais neste mês. / Ontem trovejou, mas não choveu.
TIPOS DE PREDICADO
 PREDICADO VERBAL: Ocorre com verbos significativos
(ação, fenômeno, sentimento).
 Amamos tudo isso.
 Tenho fé em sua vitória.
 Você aprendeu tudo direitinho?
 PREDICADO NOMINAL: Ocorre com verbos de ligação
(indicam estado e definição)
 Estou faminto.
 O homem é um ser racional.
 Ficamos tristes com a notícia.
 PREDICADO VERBO-NOMINAL: Tem verbo significativo e
indicam estado.
 Saímos de casa felizes. (Saímos de casa e estávamos felizes)
 Eu deixei sua mãe preocupada? (Deixei sua mãe e ela ficou
preocupada.)
 Nomeei-o presidente. (Eu o nomeei e ele tornou-se presidente)
PREDICAÇÃO VERBAL
 Verbos Significativos: têm conteúdo, significado.
 Verbos transitivos: Necessitam de complementação
 DIRETOS: Regem objeto sem preposição (Objeto Direto)
Ex.: Compramos um carro novo.
 INDIRETOS:Regem objeto com preposição (Objeto Indireto)
Ex.: Meus irmãos precisam de um novo entregador.
 DIRETOS E INDIRETOS (BITRANSITIVOS): Regem 2 complementos (objeto
direto e indireto)
Ex.: Entregamos o trabalho ao professor.
 TRANSOBJETIVOS: Regem objeto com predicativo do objeto.
Ex.: Eu achei esse assunto complexo.
 Verbos intransitivos: Não necessitam de complementação.
Ex.: Neste sábado correrei ao redor do parque.
 Verbos de Ligação: Ligam o Sujeito ao Predicativo
Ex.: Meus medos tornaram-se realidade.
Principais verbos de ligação: SER – ESTAR – FICAR – TORNAR-SE –
PARECER – PERMANECER – ANDAR – CONTINUAR.
EXERCÍCIOS
 Dê a predicação dos verbos nas orações a seguir:
 José foi embora.
 Deixamos o trabalho na sala.
 Deixamos a professora preocupada.
 Demos o presente à professora.
 Somos seres humanos.
 Lutarei contra a injustiça.
 Acredito em vocês.
 Tenho fé na justiça.
 Venha para minha turma.
 Caminhamos na estrada certa.
 Tornamo-nos grandes homens.
 Assinamos o contrato.
 Saímos felizes deste lugar.
TERMOS LIGADOS AO VERBO
 COMPLEMENTOS VERBAIS:
 OBJETO DIRETO: Fizemos a prova.
 OBJETO INDIRETO: Acreditamos nisso.
 ADJUNTOS ADVERBIAIS: circunstâncias
 De tempo: Voltaremos ao amanhecer.
 De lugar: Voltaremos do colégio.
 De modo: Voltaremos em grupos.
 De meio: Voltaremos de ônibus.
 De causa: Voltaremos por saudade.
 De companhia: Voltaremos com os amigos.
 Etc.
TERMOS LIGADOS AO VERBO
 AGENTE DA PASSIVA:
É quem pratica a ação na voz passiva.
 Voz Ativa: José fez a tarefa.
Sujeito VTD objeto direto
 Voz Passiva: A tarefa foi feita por José.
Sujeito locução verbal agente da passiva
 Observação: Agente da passiva só aparece com
verbos no particípio.
Estou cercado de incompetentes.
A casa foi invadida por fãs.
Meus amigos foram enganados pelo golpista.
TERMOS LIGADOS AO NOME
 ADJUNTO ADNOMINAL:
Adjetivos, artigos, pronomes adjetivos e locuções adjetivas.
Exemplos:
O meu grande amigo estará em Sinop nesta terça.
Gosto de bolacha de chocolate.
 COMPLEMENTO NOMINAL:
São termos que completam o nome transitivo:
Substantivos: Acredito na aprovação de todos.
Adjetivos: Estou certo da vitória.
Advérbios: Moro perto da escola.
EXERCÍCIOS
SINTAXE DO PERÍODO
COMPOSTO
Orações coordenadas e Orações subordinadas
PERÍODO COMPOSTO
 POR SUBORDINAÇÃO:
 Formado por orações subordinadas, isto é
DEPENDENTES SINTATICAMENTE.
Exemplos:
Eu sei que você não pode me ensinar isso.
Eu sei – Oração 1
Você não pode me ensinar isso – Oração 2
 POR COORDENAÇÃO:
 Formado por orações coordenadas, isto é
INDEPENDENTES SINTATICAMENTE.
Exemplos:
Fechei a porta, mas esqueci as chaves dentro de casa.
Fechei a porta – Oração 1
Esqueci as chaves dentro de casa – Oração 2
ORAÇÕES COORDENADAS
 ASSINDÉTICAS: Não apresentam conjunções
(síndeto)
 SINDÉTICAS: Iniciadas pelas conjunções
coordenativas (síndeto)
 Observe:
Temos dois problemas, mas um será resolvido.
oração 1 oração 2
Temos dois problemas – Oração coordenada assindética.
Mas um será resolvido – Oração coordenada sindética.
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS
 Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela
conjunção:
 E
 C
 A
 A
 A
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS
 Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela
conjunção:
 Explicativa
 C
 A
 A
 A
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS
 Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela
conjunção:
 Explicativa
 Conclusiva
 A
 A
 A
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS
 Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela
conjunção:
 Explicativa
 Conclusiva
 Aditiva
 A
 A
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS
 Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela
conjunção:
 Explicativa
 Conclusiva
 Aditiva
 Adversativa
 A
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS
 Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela
conjunção:
 Explicativa
 Conclusiva
 Aditiva
 Adversativa
 Alternativa
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS
 Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela
conjunção:
 Explicativa – Voltaremos, que já se faz tarde.
 Conclusiva
 Aditiva
 Adversativa
 Alternativa
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS
 Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela
conjunção:
 Explicativa – Voltaremos, que já se faz tarde.
 Conclusiva – Penso, logo existo.
 Aditiva
 Adversativa
 Alternativa
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS
 Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela
conjunção:
 Explicativa – Voltaremos, que já se faz tarde.
 Conclusiva – Penso, logo existo.
 Aditiva – Aprenderemos isso e gabaritaremos a prova.
 Adversativa
 Alternativa
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS
 Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela
conjunção:
 Explicativa – Voltaremos, que já se faz tarde.
 Conclusiva – Penso, logo existo.
 Aditiva – Aprenderemos isso e gabaritaremos a prova.
 Adversativa – Vocês faltam, mas querem passar.
 Alternativa
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS
 Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela
conjunção:
 Explicativa – Voltaremos, que já se faz tarde.
 Conclusiva – Penso, logo existo.
 Aditiva – Aprenderemos isso e gabaritaremos a prova.
 Adversativa – Vocês faltam, mas querem passar.
 Alternativa – Ou casa, ou desocupa a moça.
PRINCIPAIS CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 Conjunções coordenativas aditivas: e, nem, mas também, como também, além
de (disso, disto, aquilo), quanto (depois de tanto), bem como, ademais,
outrossim, etc.
 Conjunções coordenativas adversativas: mas, porém, todavia, entretanto,
no entanto, senão, não obstante, contudo, etc.
Obs.: Antes dos nexos adversativos a vírgula é obrigatória.
 Conjunções coordenativas alternativas ou disjuntivas: ou…ou,
ora…ora, já…já, quer…quer, etc.
 Conjunções coordenativas explicativas: que, porque, porquanto,
pois (anteposta ao verbo).
 Conjunções coordenativas conclusivas: pois (posposta ao verbo),
logo, portanto, então, por isso, por conseguinte, por isso, assim, etc.
ORAÇÕES SUBORDINADAS
 São termos sintáticos transformados em orações.
Observe:
Acredito na aprovação de vocês. (oração principal)
Obs.: Chamamos de oração principal aquela que dá origem ao período composto
por subordinação.
Assim,
Acredito que vocês serão aprovados.
Oração principal oração subordinada
 Dependendo da função sintática que exerce, classificamos as
orações subordinadas em:
 SUBSTANTIVAS;
 ADJETIVAS;
 ADVERBIAIS.
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
 O substantivo pode exercer várias funções
sintáticas, das quais podemos destacar seis:
 Sujeito;
 Predicativo do sujeito;
 Objeto direto;
 Objeto Indireto;
 Complemento Nominal;
 Aposto.
Para cada função que a oração exercer ela receberá uma
classificação:
É o que se verá a seguir:
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
 SUBJETIVAS:
 Exercem a função sintática de Sujeito da oração
principal.
Ex.: É certo que sairemos vencedores.
 PREDICATIVAS:
 Exercem função de predicativo do sujeito.
Ex.: Meu desejo é que você seja feliz.
 OBJETIVA DIRETA:
 Exercem função de objeto direto
Ex.: Eu não sei se isso cairá na prova.
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
 OBJETIVAS INDIRETAS:
 Exercem a função sintática de Objeto indireto.
Ex.: Gosto de que você seja feliz.
 COMPLETIVA NOMINAL:
 Exercem função de complemento nominal.
Ex.: Tenho certeza de que você será bom funcionário.
 APOSITIVA:
 Exercem função aposto. Sempre vem após dois-pontos.
Ex.: Eu só sei de uma coisa: que isso cairá na prova.
 Obs.: Toda oração substantiva desenvolvida é iniciada
pela conjunção integrante.
CLASSIFIQUE AS ORAÇÕES SUBSTANTIVAS
 Meu medo é que vocês não saibam isso.
 Tenho certeza de que vocês conseguirão.
 Só espero isto: que vocês tentem pelo menos.
 É bom que vocês acertem pelo menos metade.
 Não acredito em que você tenha medo da resposta.
 Espero que seis exercícios sejam suficientes.
CLASSIFIQUE AS ORAÇÕES SUBSTANTIVAS
 Meu medo é que vocês não saibam isso.
Oração subordinada substantiva PREDICATIVA
 Tenho certeza de que vocês conseguirão.
• Oração subordinada substantiva COMPLETIVA NOMINAL
 Só espero isto: que vocês tentem pelo menos.
• Oração subordinada substantiva APOSITIVA
 É bom que vocês acertem pelo menos metade.
• Oração subordinada substantiva SUBJETIVA
 Não acredito em que você tenha medo da resposta.
• Oração subordinada substantiva OBJETIVA INDIRETA
 Espero que seis exercícios sejam suficientes.
• Oração subordinada substantiva OBJETIVA DIRETA
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS
 Exercem função de ADJUNTO ADNOMINAL:
 São sempre iniciadas pelo PRONOME RELATIVO (que
pode ser substituído por O QUAL, A QUAL, OS QUAIS, AS QUAIS...)
 Classificam-se em:
 EXPLICATIVAS: Separadas por vírgulas
 Ex.: Os alunos, que estudam, passam nos concursos.
 RESTRITIVAS: Sem as vírgulas
 Ex.: Os alunos que estudam passam nos concursos.
 Uma oração é considerada subordinada adverbial
quando se encaixa na oração principal,
funcionando como adjunto adverbial. São
introduzidas pelas conjunções subordinativas e
classificadas de acordo com as circunstâncias que
exprimem. Podem ser: causais, comparativas,
concessivas, condicionais, conformativas,
consecutivas, finais, proporcionais e temporais.
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
 C
 C
 C
 C
 C
 C
 T
 F
 P
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
 Ca
 Con
 Con
 Con
 Con
 Com
 T
 F
 P
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
 Causal
 Consecutiva
 ConCessiva
 ConDicional
 ConFormativa
 Comparativa
 Temporal
 Final
 Proporcional
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
 Causal
 Consecutiva
 ConCessiva
 ConDicional
 ConFormativa
 Comparativa
 Temporal
 Final
 Proporcional
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
 Causal
 Consecutiva
 ConCessiva
 ConDicional
 ConFormativa
 Comparativa
 Temporal
 Final
 Proporcional
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
 Causal
 Consecutiva
 ConCessiva
 ConDicional
 ConFormativa
 Comparativa
 Temporal
 Final
 Proporcional
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
 Causal
 Consecutiva
 ConCessiva
 ConDicional
 ConFormativa
 Comparativa
 Temporal
 Final
 Proporcional
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
 Causal
 Consecutiva
 ConCessiva
 ConDicional
 ConFormativa
 Comparativa
 Temporal
 Final
 Proporcional
 causais: indicam a causa da ação expressa na oração
principal.
As conjunções causais são: porque, visto que, como,
uma vez que, posto que, etc.
Ex: A cidade foi alagada porque o rio transbordou.
 consecutivas: indicam uma conseqüência do fato
referido na oração principal.
As conjunções consecutivas são: que (precedido de tal,
tão, tanto, tamanho), de sorte que, de modo que, etc.
Ex: A casa custava tão cara que ela desistiu da compra.
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
 condicionais: expressam uma circunstância de
condição com relação ao predicado da oração principal.
As conjunções condicionais são: se, caso, desde que,
contanto que, sem que, etc.
Ex: Deixe um recado se você não me encontrar em
casa.
 - concessivas: indicam um fato contrário ao referido na
oração principal. As conjunções concessivas são:
embora, a menos que, se bem que, ainda que,
conquanto que, etc.
Ex: Embora tudo tenha sido cuidadosamente planejado,
ocorreram vários imprevistos.
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
 - conformativas: indicam conformidade em relação à
ação expressa pelo verbo da oração principal. As
conjunções conformativas são: conforme, consoante,
como, segundo, etc.
Ex: Tudo ocorreu como estava previsto.
 - comparativas: são aquelas que expressam
uma comparação com um dos termos da oração
principal. As conjunções comparativas são: como, que,
do que, etc.
Ex: Ele tem estudado como um obstinado (estuda).
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
 - finais: exprimem a intenção, o objetivo do que se declara na
oração principal. As conjunções finais são: para que, a fim de que,
que, porque, etc.
Ex: Sentei-me na primeira fila, a fim de que pudesse ouvir melhor.
 - temporais: demarca em que tempo ocorreu o processo expresso
pelo verbo da oração principal. As conjunções temporais são:
quando, enquanto, logo que, assim que, depois que, antes que,
desde que, ...
Ex: Eu me sinto segura assim que fecho a porta da minha casa.
 - proporcionais: expressam uma idéia de proporcionalidade
relativamente ao fato referido na oração principal. As conjunções
proporcionais são: à medida que, à proporção que, quanto
mais...tanto mais, quanto mais...tanto menos, etc.
Ex: Quanto menos trabalho, tanto menos vontade tenho de
trabalhar.
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
CLASSIFIQUE AS ORAÇÕES ADVERBIAIS
 Somos tão felizes que adoramos esses exercícios.
 Assim que você voltar, faremos aquele churrasco.
 Teremos dinheiro, se passarmos no concurso.
 Volte para casa imediatamente, como combinamos.
 Sejamos tão felizes quanto as moças do fundo.
•
 Estou passando exercícios para que vocês não esqueçam.
 Vamos acertar tudo porque entendemos a matéria.

 Quanto mais eu rio, mais eu quero rir.
CLASSIFIQUE AS ORAÇÕES ADVERBIAIS
 Somos tão felizes que adoramos esses exercícios.
• Oração subordinada adverbial consecutiva
 Assim que você voltar, faremos aquele churrasco.
 Oração subordinada adverbial TEMPORAL
 Teremos dinheiro, se passarmos no concurso.
• Oração subordinada adverbial CONDICIONAL
 Volte para casa imediatamente, como combinamos.
• Oração subordinada adverbial conformativa
 Sejamos tão felizes quanto as moças do fundo.
• Oração subordinada adverbial COMPARATIVA
 Estou passando exercícios para que vocês não esqueçam.
• Oração subordinada adverbial FINAL
 Vamos acertar tudo porque entendemos a matéria.
 Oração subordinada adverbial CAUSAL
 Quanto mais eu rio, mais eu quero rir.
 Oração subordinada adverbial PROPORCIONAL

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosLeisiane Jesus
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasKeu Oliveira
 
Tipos de predicado
Tipos de predicadoTipos de predicado
Tipos de predicadoVivian gusm?
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasElaine Teixeira
 
Funções morfológicas do Que
Funções morfológicas do QueFunções morfológicas do Que
Funções morfológicas do QueBernardo Zacaron
 
Orações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivasOrações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivasnixsonmachado
 
Figuras de sintaxe
Figuras de sintaxeFiguras de sintaxe
Figuras de sintaxeEdson Alves
 
Adjunto adnominal
Adjunto adnominalAdjunto adnominal
Adjunto adnominalCAvancar
 
Regra do plural dos substantivos compostos
Regra do plural dos substantivos compostosRegra do plural dos substantivos compostos
Regra do plural dos substantivos compostosKauana Manika
 
Período composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - IntroduçãoPeríodo composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - IntroduçãoNAPNE
 
Adjunto adnominal x complemento nominal
Adjunto adnominal x complemento nominalAdjunto adnominal x complemento nominal
Adjunto adnominal x complemento nominalNeily Alves
 

Mais procurados (20)

Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavras
 
Adverbio
AdverbioAdverbio
Adverbio
 
Tipos de predicado
Tipos de predicadoTipos de predicado
Tipos de predicado
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
 
Período Composto
Período CompostoPeríodo Composto
Período Composto
 
Sintaxe tudo2
Sintaxe tudo2Sintaxe tudo2
Sintaxe tudo2
 
Funções morfológicas do Que
Funções morfológicas do QueFunções morfológicas do Que
Funções morfológicas do Que
 
Orações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivasOrações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivas
 
Figuras de sintaxe
Figuras de sintaxeFiguras de sintaxe
Figuras de sintaxe
 
Preposições
PreposiçõesPreposições
Preposições
 
O verbo na idecan
O verbo na idecanO verbo na idecan
O verbo na idecan
 
Sintaxe tudo
Sintaxe tudoSintaxe tudo
Sintaxe tudo
 
Adjunto adnominal
Adjunto adnominalAdjunto adnominal
Adjunto adnominal
 
Regra do plural dos substantivos compostos
Regra do plural dos substantivos compostosRegra do plural dos substantivos compostos
Regra do plural dos substantivos compostos
 
Período composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - IntroduçãoPeríodo composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - Introdução
 
Orações adjetivas
Orações adjetivasOrações adjetivas
Orações adjetivas
 
Vozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 anoVozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 ano
 
Plural dos compostos
Plural dos compostosPlural dos compostos
Plural dos compostos
 
Adjunto adnominal x complemento nominal
Adjunto adnominal x complemento nominalAdjunto adnominal x complemento nominal
Adjunto adnominal x complemento nominal
 

Semelhante a Sintaxe em

Pronomes incompleto (3)
Pronomes   incompleto (3)Pronomes   incompleto (3)
Pronomes incompleto (3)Diego Prezia
 
Frases, oração e período - língua portuguesa
Frases, oração e período - língua portuguesaFrases, oração e período - língua portuguesa
Frases, oração e período - língua portuguesaAntonioAdelmo1
 
Orações coordenadas e orações subordinadas
Orações coordenadas e orações subordinadasOrações coordenadas e orações subordinadas
Orações coordenadas e orações subordinadastaizinha
 
Português para concursos públicos - Pronomes
Português para concursos públicos - PronomesPortuguês para concursos públicos - Pronomes
Português para concursos públicos - PronomesPreOnline
 
Aula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdfAula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdfAna Vaz
 
Aula de Preposição
Aula de PreposiçãoAula de Preposição
Aula de PreposiçãoDeivid Nardin
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Keu Oliveira
 

Semelhante a Sintaxe em (20)

AnáLise SintáTica 3 Em
AnáLise SintáTica 3 EmAnáLise SintáTica 3 Em
AnáLise SintáTica 3 Em
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Pronomes incompleto (3)
Pronomes   incompleto (3)Pronomes   incompleto (3)
Pronomes incompleto (3)
 
Frases, oração e período - língua portuguesa
Frases, oração e período - língua portuguesaFrases, oração e período - língua portuguesa
Frases, oração e período - língua portuguesa
 
Tempos verbais dicas
Tempos verbais dicasTempos verbais dicas
Tempos verbais dicas
 
Orações
OraçõesOrações
Orações
 
Verbos
Verbos  Verbos
Verbos
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Preposicao cópia
Preposicao   cópiaPreposicao   cópia
Preposicao cópia
 
Orações coordenadas e orações subordinadas
Orações coordenadas e orações subordinadasOrações coordenadas e orações subordinadas
Orações coordenadas e orações subordinadas
 
Gramática - Pronomes
Gramática - PronomesGramática - Pronomes
Gramática - Pronomes
 
Português para concursos públicos - Pronomes
Português para concursos públicos - PronomesPortuguês para concursos públicos - Pronomes
Português para concursos públicos - Pronomes
 
4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx
 
Período simples.pptx
Período simples.pptxPeríodo simples.pptx
Período simples.pptx
 
Aula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdfAula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdf
 
Orações Coordenadas
Orações CoordenadasOrações Coordenadas
Orações Coordenadas
 
Aula de Preposição
Aula de PreposiçãoAula de Preposição
Aula de Preposição
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
 
Período simples 1
Período simples 1Período simples 1
Período simples 1
 

Último

Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarIedaGoethe
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBAline Santana
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 

Último (20)

Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 

Sintaxe em

  • 2. ORGANIZAÇÕES FRÁSTICAS  Frase: É todo enunciado suficiente por si mesmo para estabelecer comunicação.  Oi!  Tudo bem!  Meu pai mudou-se para Sinop.  Oração: É o verbo e seus elementos relacionados  Volte sempre!  Vou, mas volto.  Período: É a frase que contém oração.  Período Simples: Contém uma oração.  Seja bem-vindo!  Período Composto: Contém 2 ou mais orações.  Minha mãe disse que você é uma boa influência.
  • 3. CLASSIFICAÇÃO DAS FRASES Quanto aos tipos de frases, além da classificação em verbais e nominais, feita a partir de seus elementos constituintes, elas podem ser classificadas a partir de seu sentido global:  frases declarativas: o emissor AFIRMA algo.  Ele já chegou.  frases interrogativas: o emissor da mensagem formula uma pergunta.  Qual é o seu nome? (pergunta direta)  Gostaria de saber qual é o seu nome. (pergunta indireta)  frases imperativas: o emissor da mensagem dá uma ordem ou faz um pedido.  Saia daqui!  Proibida a entrada.  Você poderia me emprestar sua borracha?  frases exclamativas: o emissor exterioriza um estado afetivo.  Que dia difícil!
  • 4. TERMOS DA ORAÇÃO  SUJEITO:  Aquele sobre quem se declara algo.  Exemplos: JOSÉ E CARLOS saíram apressados da aula. Sujeito Voltamos, MEU PAI, MINHA MÃE E EU. Sujeito NINGUÉM sabe ao certo QUEM é você. Sujeito Sujeito
  • 5. TIPOS DE SUJEITO  Sujeito Determinado: É conhecido e de fácil identificação. Divide-se em:  Sujeito Simples: Explícito e definido por uma única palavra (apresenta apenas 1 núcleo). Exemplo: Os prejudicados fomos nós.  Sujeito Composto: Explícito e definido por mais de uma palavra (apresenta 2 ou mais núcleos). Exemplo: Fomos prejudicados você e eu.  Sujeito Desinencial (Oculto, Implícito ou Elíptico): De fácil identificação, mas encontra-se implícito. Definido e identificável pela desinência verbal. Exemplo: Fomos prejudicados. (Quem? Nós)
  • 6. TIPOS DE SUJEITO  Sujeito Indeterminado: Não é identificável na oração. Seja por desconhecimento ou por intenção. Exemplos: Roubaram minha bicicleta. Viram você ontem no bar. Precisa-se de ajudante. No primeiro caso, não se sabe quem roubou a bicicleta. No segundo caso, preservou-se a identidade do sujeito. No terceiro caso, o sujeito não interessa ao receptor.
  • 7. TIPOS DE SUJEITO  Orações sem Sujeito (Sujeito inexistente): Ocorre com verbos impessoais, ou seja, quando a declaração verbal não é sobre algo ou alguém. Como nas indicações de: EXISTÊNCIA: Há dez pessoas aqui. / Nesse mercado não tem açúcar? TEMPO: São dez da noite. / Faz duas horas desde o início. CLIMA: Faz dias secos nesta época. / Como está calor aqui. TEMPERATURA: São trinta graus à sombra. / Em Sinop fez quarenta graus. FENÔMENOS NATURAIS: Venta demais neste mês. / Ontem trovejou, mas não choveu.
  • 8. TIPOS DE PREDICADO  PREDICADO VERBAL: Ocorre com verbos significativos (ação, fenômeno, sentimento).  Amamos tudo isso.  Tenho fé em sua vitória.  Você aprendeu tudo direitinho?  PREDICADO NOMINAL: Ocorre com verbos de ligação (indicam estado e definição)  Estou faminto.  O homem é um ser racional.  Ficamos tristes com a notícia.  PREDICADO VERBO-NOMINAL: Tem verbo significativo e indicam estado.  Saímos de casa felizes. (Saímos de casa e estávamos felizes)  Eu deixei sua mãe preocupada? (Deixei sua mãe e ela ficou preocupada.)  Nomeei-o presidente. (Eu o nomeei e ele tornou-se presidente)
  • 9. PREDICAÇÃO VERBAL  Verbos Significativos: têm conteúdo, significado.  Verbos transitivos: Necessitam de complementação  DIRETOS: Regem objeto sem preposição (Objeto Direto) Ex.: Compramos um carro novo.  INDIRETOS:Regem objeto com preposição (Objeto Indireto) Ex.: Meus irmãos precisam de um novo entregador.  DIRETOS E INDIRETOS (BITRANSITIVOS): Regem 2 complementos (objeto direto e indireto) Ex.: Entregamos o trabalho ao professor.  TRANSOBJETIVOS: Regem objeto com predicativo do objeto. Ex.: Eu achei esse assunto complexo.  Verbos intransitivos: Não necessitam de complementação. Ex.: Neste sábado correrei ao redor do parque.  Verbos de Ligação: Ligam o Sujeito ao Predicativo Ex.: Meus medos tornaram-se realidade. Principais verbos de ligação: SER – ESTAR – FICAR – TORNAR-SE – PARECER – PERMANECER – ANDAR – CONTINUAR.
  • 10. EXERCÍCIOS  Dê a predicação dos verbos nas orações a seguir:  José foi embora.  Deixamos o trabalho na sala.  Deixamos a professora preocupada.  Demos o presente à professora.  Somos seres humanos.  Lutarei contra a injustiça.  Acredito em vocês.  Tenho fé na justiça.  Venha para minha turma.  Caminhamos na estrada certa.  Tornamo-nos grandes homens.  Assinamos o contrato.  Saímos felizes deste lugar.
  • 11. TERMOS LIGADOS AO VERBO  COMPLEMENTOS VERBAIS:  OBJETO DIRETO: Fizemos a prova.  OBJETO INDIRETO: Acreditamos nisso.  ADJUNTOS ADVERBIAIS: circunstâncias  De tempo: Voltaremos ao amanhecer.  De lugar: Voltaremos do colégio.  De modo: Voltaremos em grupos.  De meio: Voltaremos de ônibus.  De causa: Voltaremos por saudade.  De companhia: Voltaremos com os amigos.  Etc.
  • 12. TERMOS LIGADOS AO VERBO  AGENTE DA PASSIVA: É quem pratica a ação na voz passiva.  Voz Ativa: José fez a tarefa. Sujeito VTD objeto direto  Voz Passiva: A tarefa foi feita por José. Sujeito locução verbal agente da passiva  Observação: Agente da passiva só aparece com verbos no particípio. Estou cercado de incompetentes. A casa foi invadida por fãs. Meus amigos foram enganados pelo golpista.
  • 13. TERMOS LIGADOS AO NOME  ADJUNTO ADNOMINAL: Adjetivos, artigos, pronomes adjetivos e locuções adjetivas. Exemplos: O meu grande amigo estará em Sinop nesta terça. Gosto de bolacha de chocolate.  COMPLEMENTO NOMINAL: São termos que completam o nome transitivo: Substantivos: Acredito na aprovação de todos. Adjetivos: Estou certo da vitória. Advérbios: Moro perto da escola.
  • 15. SINTAXE DO PERÍODO COMPOSTO Orações coordenadas e Orações subordinadas
  • 16. PERÍODO COMPOSTO  POR SUBORDINAÇÃO:  Formado por orações subordinadas, isto é DEPENDENTES SINTATICAMENTE. Exemplos: Eu sei que você não pode me ensinar isso. Eu sei – Oração 1 Você não pode me ensinar isso – Oração 2  POR COORDENAÇÃO:  Formado por orações coordenadas, isto é INDEPENDENTES SINTATICAMENTE. Exemplos: Fechei a porta, mas esqueci as chaves dentro de casa. Fechei a porta – Oração 1 Esqueci as chaves dentro de casa – Oração 2
  • 17. ORAÇÕES COORDENADAS  ASSINDÉTICAS: Não apresentam conjunções (síndeto)  SINDÉTICAS: Iniciadas pelas conjunções coordenativas (síndeto)  Observe: Temos dois problemas, mas um será resolvido. oração 1 oração 2 Temos dois problemas – Oração coordenada assindética. Mas um será resolvido – Oração coordenada sindética.
  • 18. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  E  C  A  A  A
  • 19. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa  C  A  A  A
  • 20. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa  Conclusiva  A  A  A
  • 21. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa  Conclusiva  Aditiva  A  A
  • 22. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa  Conclusiva  Aditiva  Adversativa  A
  • 23. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa  Conclusiva  Aditiva  Adversativa  Alternativa
  • 24. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa – Voltaremos, que já se faz tarde.  Conclusiva  Aditiva  Adversativa  Alternativa
  • 25. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa – Voltaremos, que já se faz tarde.  Conclusiva – Penso, logo existo.  Aditiva  Adversativa  Alternativa
  • 26. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa – Voltaremos, que já se faz tarde.  Conclusiva – Penso, logo existo.  Aditiva – Aprenderemos isso e gabaritaremos a prova.  Adversativa  Alternativa
  • 27. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa – Voltaremos, que já se faz tarde.  Conclusiva – Penso, logo existo.  Aditiva – Aprenderemos isso e gabaritaremos a prova.  Adversativa – Vocês faltam, mas querem passar.  Alternativa
  • 28. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa – Voltaremos, que já se faz tarde.  Conclusiva – Penso, logo existo.  Aditiva – Aprenderemos isso e gabaritaremos a prova.  Adversativa – Vocês faltam, mas querem passar.  Alternativa – Ou casa, ou desocupa a moça.
  • 29. PRINCIPAIS CONJUNÇÕES COORDENATIVAS  Conjunções coordenativas aditivas: e, nem, mas também, como também, além de (disso, disto, aquilo), quanto (depois de tanto), bem como, ademais, outrossim, etc.  Conjunções coordenativas adversativas: mas, porém, todavia, entretanto, no entanto, senão, não obstante, contudo, etc. Obs.: Antes dos nexos adversativos a vírgula é obrigatória.  Conjunções coordenativas alternativas ou disjuntivas: ou…ou, ora…ora, já…já, quer…quer, etc.  Conjunções coordenativas explicativas: que, porque, porquanto, pois (anteposta ao verbo).  Conjunções coordenativas conclusivas: pois (posposta ao verbo), logo, portanto, então, por isso, por conseguinte, por isso, assim, etc.
  • 30. ORAÇÕES SUBORDINADAS  São termos sintáticos transformados em orações. Observe: Acredito na aprovação de vocês. (oração principal) Obs.: Chamamos de oração principal aquela que dá origem ao período composto por subordinação. Assim, Acredito que vocês serão aprovados. Oração principal oração subordinada  Dependendo da função sintática que exerce, classificamos as orações subordinadas em:  SUBSTANTIVAS;  ADJETIVAS;  ADVERBIAIS.
  • 31. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS  O substantivo pode exercer várias funções sintáticas, das quais podemos destacar seis:  Sujeito;  Predicativo do sujeito;  Objeto direto;  Objeto Indireto;  Complemento Nominal;  Aposto. Para cada função que a oração exercer ela receberá uma classificação: É o que se verá a seguir:
  • 32. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS  SUBJETIVAS:  Exercem a função sintática de Sujeito da oração principal. Ex.: É certo que sairemos vencedores.  PREDICATIVAS:  Exercem função de predicativo do sujeito. Ex.: Meu desejo é que você seja feliz.  OBJETIVA DIRETA:  Exercem função de objeto direto Ex.: Eu não sei se isso cairá na prova.
  • 33. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS  OBJETIVAS INDIRETAS:  Exercem a função sintática de Objeto indireto. Ex.: Gosto de que você seja feliz.  COMPLETIVA NOMINAL:  Exercem função de complemento nominal. Ex.: Tenho certeza de que você será bom funcionário.  APOSITIVA:  Exercem função aposto. Sempre vem após dois-pontos. Ex.: Eu só sei de uma coisa: que isso cairá na prova.  Obs.: Toda oração substantiva desenvolvida é iniciada pela conjunção integrante.
  • 34. CLASSIFIQUE AS ORAÇÕES SUBSTANTIVAS  Meu medo é que vocês não saibam isso.  Tenho certeza de que vocês conseguirão.  Só espero isto: que vocês tentem pelo menos.  É bom que vocês acertem pelo menos metade.  Não acredito em que você tenha medo da resposta.  Espero que seis exercícios sejam suficientes.
  • 35. CLASSIFIQUE AS ORAÇÕES SUBSTANTIVAS  Meu medo é que vocês não saibam isso. Oração subordinada substantiva PREDICATIVA  Tenho certeza de que vocês conseguirão. • Oração subordinada substantiva COMPLETIVA NOMINAL  Só espero isto: que vocês tentem pelo menos. • Oração subordinada substantiva APOSITIVA  É bom que vocês acertem pelo menos metade. • Oração subordinada substantiva SUBJETIVA  Não acredito em que você tenha medo da resposta. • Oração subordinada substantiva OBJETIVA INDIRETA  Espero que seis exercícios sejam suficientes. • Oração subordinada substantiva OBJETIVA DIRETA
  • 36. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS  Exercem função de ADJUNTO ADNOMINAL:  São sempre iniciadas pelo PRONOME RELATIVO (que pode ser substituído por O QUAL, A QUAL, OS QUAIS, AS QUAIS...)  Classificam-se em:  EXPLICATIVAS: Separadas por vírgulas  Ex.: Os alunos, que estudam, passam nos concursos.  RESTRITIVAS: Sem as vírgulas  Ex.: Os alunos que estudam passam nos concursos.
  • 37.  Uma oração é considerada subordinada adverbial quando se encaixa na oração principal, funcionando como adjunto adverbial. São introduzidas pelas conjunções subordinativas e classificadas de acordo com as circunstâncias que exprimem. Podem ser: causais, comparativas, concessivas, condicionais, conformativas, consecutivas, finais, proporcionais e temporais. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
  • 38. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  C  C  C  C  C  C  T  F  P
  • 39. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  Ca  Con  Con  Con  Con  Com  T  F  P
  • 40. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  Causal  Consecutiva  ConCessiva  ConDicional  ConFormativa  Comparativa  Temporal  Final  Proporcional
  • 41. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  Causal  Consecutiva  ConCessiva  ConDicional  ConFormativa  Comparativa  Temporal  Final  Proporcional
  • 42. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  Causal  Consecutiva  ConCessiva  ConDicional  ConFormativa  Comparativa  Temporal  Final  Proporcional
  • 43. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  Causal  Consecutiva  ConCessiva  ConDicional  ConFormativa  Comparativa  Temporal  Final  Proporcional
  • 44. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  Causal  Consecutiva  ConCessiva  ConDicional  ConFormativa  Comparativa  Temporal  Final  Proporcional
  • 45. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  Causal  Consecutiva  ConCessiva  ConDicional  ConFormativa  Comparativa  Temporal  Final  Proporcional
  • 46.  causais: indicam a causa da ação expressa na oração principal. As conjunções causais são: porque, visto que, como, uma vez que, posto que, etc. Ex: A cidade foi alagada porque o rio transbordou.  consecutivas: indicam uma conseqüência do fato referido na oração principal. As conjunções consecutivas são: que (precedido de tal, tão, tanto, tamanho), de sorte que, de modo que, etc. Ex: A casa custava tão cara que ela desistiu da compra. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
  • 47.  condicionais: expressam uma circunstância de condição com relação ao predicado da oração principal. As conjunções condicionais são: se, caso, desde que, contanto que, sem que, etc. Ex: Deixe um recado se você não me encontrar em casa.  - concessivas: indicam um fato contrário ao referido na oração principal. As conjunções concessivas são: embora, a menos que, se bem que, ainda que, conquanto que, etc. Ex: Embora tudo tenha sido cuidadosamente planejado, ocorreram vários imprevistos. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
  • 48.  - conformativas: indicam conformidade em relação à ação expressa pelo verbo da oração principal. As conjunções conformativas são: conforme, consoante, como, segundo, etc. Ex: Tudo ocorreu como estava previsto.  - comparativas: são aquelas que expressam uma comparação com um dos termos da oração principal. As conjunções comparativas são: como, que, do que, etc. Ex: Ele tem estudado como um obstinado (estuda). ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
  • 49.  - finais: exprimem a intenção, o objetivo do que se declara na oração principal. As conjunções finais são: para que, a fim de que, que, porque, etc. Ex: Sentei-me na primeira fila, a fim de que pudesse ouvir melhor.  - temporais: demarca em que tempo ocorreu o processo expresso pelo verbo da oração principal. As conjunções temporais são: quando, enquanto, logo que, assim que, depois que, antes que, desde que, ... Ex: Eu me sinto segura assim que fecho a porta da minha casa.  - proporcionais: expressam uma idéia de proporcionalidade relativamente ao fato referido na oração principal. As conjunções proporcionais são: à medida que, à proporção que, quanto mais...tanto mais, quanto mais...tanto menos, etc. Ex: Quanto menos trabalho, tanto menos vontade tenho de trabalhar. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
  • 50. CLASSIFIQUE AS ORAÇÕES ADVERBIAIS  Somos tão felizes que adoramos esses exercícios.  Assim que você voltar, faremos aquele churrasco.  Teremos dinheiro, se passarmos no concurso.  Volte para casa imediatamente, como combinamos.  Sejamos tão felizes quanto as moças do fundo. •  Estou passando exercícios para que vocês não esqueçam.  Vamos acertar tudo porque entendemos a matéria.   Quanto mais eu rio, mais eu quero rir.
  • 51. CLASSIFIQUE AS ORAÇÕES ADVERBIAIS  Somos tão felizes que adoramos esses exercícios. • Oração subordinada adverbial consecutiva  Assim que você voltar, faremos aquele churrasco.  Oração subordinada adverbial TEMPORAL  Teremos dinheiro, se passarmos no concurso. • Oração subordinada adverbial CONDICIONAL  Volte para casa imediatamente, como combinamos. • Oração subordinada adverbial conformativa  Sejamos tão felizes quanto as moças do fundo. • Oração subordinada adverbial COMPARATIVA  Estou passando exercícios para que vocês não esqueçam. • Oração subordinada adverbial FINAL  Vamos acertar tudo porque entendemos a matéria.  Oração subordinada adverbial CAUSAL  Quanto mais eu rio, mais eu quero rir.  Oração subordinada adverbial PROPORCIONAL