Revisão de Sintaxe

3.082 visualizações

Publicada em

Revisão de conceitos básicos de análise sintática.
Período Simples e Período Composto

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.082
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.325
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revisão de Sintaxe

  1. 1. SINTAXE Os termos da oração
  2. 2. ORGANIZAÇÕES FRÁSTICAS  Frase: É todo enunciado suficiente por si mesmo para estabelecer comunicação.  Oi!  Tudo bem!  Meu pai mudou-se para Sinop.  Oração: É o verbo e seus elementos relacionados  Volte sempre!  Vou, mas volto.  Período: É a frase que contém oração.  Período Simples: Contém uma oração.  Seja bem-vindo!  Período Composto: Contém 2 ou mais orações.  Minha mãe disse que você é uma boa influência.
  3. 3. CLASSIFICAÇÃO DAS FRASES Quanto aos tipos de frases, além da classificação em verbais e nominais, feita a partir de seus elementos constituintes, elas podem ser classificadas a partir de seu sentido global:  frases declarativas: o emissor AFIRMA algo.  Ele já chegou.  frases interrogativas: o emissor da mensagem formula uma pergunta.  Qual é o seu nome? (pergunta direta)  Gostaria de saber qual é o seu nome. (pergunta indireta)  frases imperativas: o emissor da mensagem dá uma ordem ou faz um pedido.  Saia daqui!  Proibida a entrada.  Você poderia me emprestar sua borracha?  frases exclamativas: o emissor exterioriza um estado afetivo.  Que dia difícil!
  4. 4. TERMOS DA ORAÇÃO  SUJEITO:  Aquele sobre quem se declara algo.  Exemplos: JOSÉ E CARLOS saíram apressados da aula. Sujeito Voltamos, MEU PAI, MINHA MÃE E EU. Sujeito NINGUÉM sabe ao certo QUEM é você. Sujeito Sujeito
  5. 5. TIPOS DE SUJEITO  Sujeito Determinado: É conhecido e de fácil identificação. Divide-se em:  Sujeito Simples: Explícito e definido por uma única palavra (apresenta apenas 1 núcleo). Exemplo: Os prejudicados fomos nós.  Sujeito Composto: Explícito e definido por mais de uma palavra (apresenta 2 ou mais núcleos). Exemplo: Fomos prejudicados você e eu.  Sujeito Desinencial (Oculto, Implícito ou Elíptico): De fácil identificação, mas encontra-se implícito. Definido e identificável pela desinência verbal. Exemplo: Fomos prejudicados. (Quem? Nós)
  6. 6. TIPOS DE SUJEITO  Sujeito Indeterminado: Não é identificável na oração. Seja por desconhecimento ou por intenção. Exemplos: Roubaram minha bicicleta. Viram você ontem no bar. Precisa-se de ajudante. No primeiro caso, não se sabe quem roubou a bicicleta. No segundo caso, preservou-se a identidade do sujeito. No terceiro caso, o sujeito não interessa ao receptor.
  7. 7. TIPOS DE SUJEITO  Orações sem Sujeito (Sujeito inexistente): Ocorre com verbos impessoais, ou seja, quando a declaração verbal não é sobre algo ou alguém. Como nas indicações de: EXISTÊNCIA: Há dez pessoas aqui. / Nesse mercado não tem açúcar? TEMPO: São dez da noite. / Faz duas horas desde o início. CLIMA: Faz dias secos nesta época. / Como está calor aqui. TEMPERATURA: São trinta graus à sombra. / Em Sinop fez quarenta graus. FENÔMENOS NATURAIS: Venta demais neste mês. / Ontem trovejou, mas não choveu.
  8. 8. TIPOS DE PREDICADO  PREDICADO VERBAL: Ocorre com verbos significativos (ação, fenômeno, sentimento).  Amamos tudo isso.  Tenho fé em sua vitória.  Você aprendeu tudo direitinho?  PREDICADO NOMINAL: Ocorre com verbos de ligação (indicam estado e definição)  Estou faminto.  O homem é um ser racional.  Ficamos tristes com a notícia.  PREDICADO VERBO-NOMINAL: Tem verbo significativo e indicam estado.  Saímos de casa felizes. (Saímos de casa e estávamos felizes)  Eu deixei sua mãe preocupada? (Deixei sua mãe e ela ficou preocupada.)  Nomeei-o presidente. (Eu o nomeei e ele tornou-se presidente)
  9. 9. PREDICAÇÃO VERBAL  Verbos Significativos: têm conteúdo, significado.  Verbos transitivos: Necessitam de complementação  DIRETOS: Regem objeto sem preposição (Objeto Direto) Ex.: Compramos um carro novo.  INDIRETOS:Regem objeto com preposição (Objeto Indireto) Ex.: Meus irmãos precisam de um novo entregador.  DIRETOS E INDIRETOS (BITRANSITIVOS): Regem 2 complementos (objeto direto e indireto) Ex.: Entregamos o trabalho ao professor.  TRANSOBJETIVOS: Regem objeto com predicativo do objeto. Ex.: Eu achei esse assunto complexo.  Verbos intransitivos: Não necessitam de complementação. Ex.: Neste sábado correrei ao redor do parque.  Verbos de Ligação: Ligam o Sujeito ao Predicativo Ex.: Meus medos tornaram-se realidade. Principais verbos de ligação: SER – ESTAR – FICAR – TORNAR-SE – PARECER – PERMANECER – ANDAR – CONTINUAR.
  10. 10. EXERCÍCIOS  Dê a predicação dos verbos nas orações a seguir:  José foi embora.  Deixamos o trabalho na sala.  Deixamos a professora preocupada.  Demos o presente à professora.  Somos seres humanos.  Lutarei contra a injustiça.  Acredito em vocês.  Tenho fé na justiça.  Venha para minha turma.  Caminhamos na estrada certa.  Tornamo-nos grandes homens.  Assinamos o contrato.  Saímos felizes deste lugar.
  11. 11. TERMOS LIGADOS AO VERBO  COMPLEMENTOS VERBAIS:  OBJETO DIRETO: Fizemos a prova.  OBJETO INDIRETO: Acreditamos nisso.  ADJUNTOS ADVERBIAIS: circunstâncias  De tempo: Voltaremos ao amanhecer.  De lugar: Voltaremos do colégio.  De modo: Voltaremos em grupos.  De meio: Voltaremos de ônibus.  De causa: Voltaremos por saudade.  De companhia: Voltaremos com os amigos.  Etc.
  12. 12. TERMOS LIGADOS AO VERBO  AGENTE DA PASSIVA: É quem pratica a ação na voz passiva.  Voz Ativa: José fez a tarefa. Sujeito VTD objeto direto  Voz Passiva: A tarefa foi feita por José. Sujeito locução verbal agente da passiva  Observação: Agente da passiva só aparece com verbos no particípio. Estou cercado de incompetentes. A casa foi invadida por fãs. Meus amigos foram enganados pelo golpista.
  13. 13. TERMOS LIGADOS AO NOME  ADJUNTO ADNOMINAL: Adjetivos, artigos, pronomes adjetivos e locuções adjetivas. Exemplos: O meu grande amigo estará em Sinop nesta terça. Gosto de bolacha de chocolate.  COMPLEMENTO NOMINAL: São termos que completam o nome transitivo: Substantivos: Acredito na aprovação de todos. Adjetivos: Estou certo da vitória. Advérbios: Moro perto da escola.
  14. 14. EXERCÍCIOS
  15. 15. SINTAXE DO PERÍODO COMPOSTO Orações coordenadas e Orações subordinadas
  16. 16. PERÍODO COMPOSTO  POR SUBORDINAÇÃO:  Formado por orações subordinadas, isto é DEPENDENTES SINTATICAMENTE. Exemplos: Eu sei que você não pode me ensinar isso. Eu sei – Oração 1 Você não pode me ensinar isso – Oração 2  POR COORDENAÇÃO:  Formado por orações coordenadas, isto é INDEPENDENTES SINTATICAMENTE. Exemplos: Fechei a porta, mas esqueci as chaves dentro de casa. Fechei a porta – Oração 1 Esqueci as chaves dentro de casa – Oração 2
  17. 17. ORAÇÕES COORDENADAS  ASSINDÉTICAS: Não apresentam conjunções (síndeto)  SINDÉTICAS: Iniciadas pelas conjunções coordenativas (síndeto)  Observe: Temos dois problemas, mas um será resolvido. oração 1 oração 2 Temos dois problemas – Oração coordenada assindética. Mas um será resolvido – Oração coordenada sindética.
  18. 18. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  E  C  A  A  A
  19. 19. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa  C  A  A  A
  20. 20. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa  Conclusiva  A  A  A
  21. 21. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa  Conclusiva  Aditiva  A  A
  22. 22. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa  Conclusiva  Aditiva  Adversativa  A
  23. 23. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa  Conclusiva  Aditiva  Adversativa  Alternativa
  24. 24. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa – Voltaremos, que já se faz tarde.  Conclusiva  Aditiva  Adversativa  Alternativa
  25. 25. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa – Voltaremos, que já se faz tarde.  Conclusiva – Penso, logo existo.  Aditiva  Adversativa  Alternativa
  26. 26. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa – Voltaremos, que já se faz tarde.  Conclusiva – Penso, logo existo.  Aditiva – Aprenderemos isso e gabaritaremos a prova.  Adversativa  Alternativa
  27. 27. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa – Voltaremos, que já se faz tarde.  Conclusiva – Penso, logo existo.  Aditiva – Aprenderemos isso e gabaritaremos a prova.  Adversativa – Vocês faltam, mas querem passar.  Alternativa
  28. 28. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SINDÉTICAS  Orações Coordenadas Sindéticas se classificam pela conjunção:  Explicativa – Voltaremos, que já se faz tarde.  Conclusiva – Penso, logo existo.  Aditiva – Aprenderemos isso e gabaritaremos a prova.  Adversativa – Vocês faltam, mas querem passar.  Alternativa – Ou casa, ou desocupa a moça.
  29. 29. PRINCIPAIS CONJUNÇÕES COORDENATIVAS  Conjunções coordenativas aditivas: e, nem, mas também, como também, além de (disso, disto, aquilo), quanto (depois de tanto), bem como, ademais, outrossim, etc.  Conjunções coordenativas adversativas: mas, porém, todavia, entretanto, no entanto, senão, não obstante, contudo, etc. Obs.: Antes dos nexos adversativos a vírgula é obrigatória.  Conjunções coordenativas alternativas ou disjuntivas: ou…ou, ora…ora, já…já, quer…quer, etc.  Conjunções coordenativas explicativas: que, porque, porquanto, pois (anteposta ao verbo).  Conjunções coordenativas conclusivas: pois (posposta ao verbo), logo, portanto, então, por isso, por conseguinte, por isso, assim, etc.
  30. 30. ORAÇÕES SUBORDINADAS  São termos sintáticos transformados em orações. Observe: Acredito na aprovação de vocês. (oração principal) Obs.: Chamamos de oração principal aquela que dá origem ao período composto por subordinação. Assim, Acredito que vocês serão aprovados. Oração principal oração subordinada  Dependendo da função sintática que exerce, classificamos as orações subordinadas em:  SUBSTANTIVAS;  ADJETIVAS;  ADVERBIAIS.
  31. 31. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS  O substantivo pode exercer várias funções sintáticas, das quais podemos destacar seis:  Sujeito;  Predicativo do sujeito;  Objeto direto;  Objeto Indireto;  Complemento Nominal;  Aposto. Para cada função que a oração exercer ela receberá uma classificação: É o que se verá a seguir:
  32. 32. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS  SUBJETIVAS:  Exercem a função sintática de Sujeito da oração principal. Ex.: É certo que sairemos vencedores.  PREDICATIVAS:  Exercem função de predicativo do sujeito. Ex.: Meu desejo é que você seja feliz.  OBJETIVA DIRETA:  Exercem função de objeto direto Ex.: Eu não sei se isso cairá na prova.
  33. 33. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS  OBJETIVAS INDIRETAS:  Exercem a função sintática de Objeto indireto. Ex.: Gosto de que você seja feliz.  COMPLETIVA NOMINAL:  Exercem função de complemento nominal. Ex.: Tenho certeza de que você será bom funcionário.  APOSITIVA:  Exercem função aposto. Sempre vem após dois-pontos. Ex.: Eu só sei de uma coisa: que isso cairá na prova.  Obs.: Toda oração substantiva desenvolvida é iniciada pela conjunção integrante.
  34. 34. CLASSIFIQUE AS ORAÇÕES SUBSTANTIVAS  Meu medo é que vocês não saibam isso.  Tenho certeza de que vocês conseguirão.  Só espero isto: que vocês tentem pelo menos.  É bom que vocês acertem pelo menos metade.  Não acredito em que você tenha medo da resposta.  Espero que seis exercícios sejam suficientes.
  35. 35. CLASSIFIQUE AS ORAÇÕES SUBSTANTIVAS  Meu medo é que vocês não saibam isso. Oração subordinada substantiva PREDICATIVA  Tenho certeza de que vocês conseguirão. • Oração subordinada substantiva COMPLETIVA NOMINAL  Só espero isto: que vocês tentem pelo menos. • Oração subordinada substantiva APOSITIVA  É bom que vocês acertem pelo menos metade. • Oração subordinada substantiva SUBJETIVA  Não acredito em que você tenha medo da resposta. • Oração subordinada substantiva OBJETIVA INDIRETA  Espero que seis exercícios sejam suficientes. • Oração subordinada substantiva OBJETIVA DIRETA
  36. 36. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS  Exercem função de ADJUNTO ADNOMINAL:  São sempre iniciadas pelo PRONOME RELATIVO (que pode ser substituído por O QUAL, A QUAL, OS QUAIS, AS QUAIS...)  Classificam-se em:  EXPLICATIVAS: Separadas por vírgulas  Ex.: Os alunos, que estudam, passam nos concursos.  RESTRITIVAS: Sem as vírgulas  Ex.: Os alunos que estudam passam nos concursos.
  37. 37.  Uma oração é considerada subordinada adverbial quando se encaixa na oração principal, funcionando como adjunto adverbial. São introduzidas pelas conjunções subordinativas e classificadas de acordo com as circunstâncias que exprimem. Podem ser: causais, comparativas, concessivas, condicionais, conformativas, consecutivas, finais, proporcionais e temporais. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
  38. 38. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  C  C  C  C  C  C  T  F  P
  39. 39. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  Ca  Con  Con  Con  Con  Com  T  F  P
  40. 40. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  Causal  Consecutiva  ConCessiva  ConDicional  ConFormativa  Comparativa  Temporal  Final  Proporcional
  41. 41. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  Causal  Consecutiva  ConCessiva  ConDicional  ConFormativa  Comparativa  Temporal  Final  Proporcional
  42. 42. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  Causal  Consecutiva  ConCessiva  ConDicional  ConFormativa  Comparativa  Temporal  Final  Proporcional
  43. 43. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  Causal  Consecutiva  ConCessiva  ConDicional  ConFormativa  Comparativa  Temporal  Final  Proporcional
  44. 44. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  Causal  Consecutiva  ConCessiva  ConDicional  ConFormativa  Comparativa  Temporal  Final  Proporcional
  45. 45. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS  Causal  Consecutiva  ConCessiva  ConDicional  ConFormativa  Comparativa  Temporal  Final  Proporcional
  46. 46.  causais: indicam a causa da ação expressa na oração principal. As conjunções causais são: porque, visto que, como, uma vez que, posto que, etc. Ex: A cidade foi alagada porque o rio transbordou.  consecutivas: indicam uma conseqüência do fato referido na oração principal. As conjunções consecutivas são: que (precedido de tal, tão, tanto, tamanho), de sorte que, de modo que, etc. Ex: A casa custava tão cara que ela desistiu da compra. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
  47. 47.  condicionais: expressam uma circunstância de condição com relação ao predicado da oração principal. As conjunções condicionais são: se, caso, desde que, contanto que, sem que, etc. Ex: Deixe um recado se você não me encontrar em casa.  - concessivas: indicam um fato contrário ao referido na oração principal. As conjunções concessivas são: embora, a menos que, se bem que, ainda que, conquanto que, etc. Ex: Embora tudo tenha sido cuidadosamente planejado, ocorreram vários imprevistos. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
  48. 48.  - conformativas: indicam conformidade em relação à ação expressa pelo verbo da oração principal. As conjunções conformativas são: conforme, consoante, como, segundo, etc. Ex: Tudo ocorreu como estava previsto.  - comparativas: são aquelas que expressam uma comparação com um dos termos da oração principal. As conjunções comparativas são: como, que, do que, etc. Ex: Ele tem estudado como um obstinado (estuda). ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
  49. 49.  - finais: exprimem a intenção, o objetivo do que se declara na oração principal. As conjunções finais são: para que, a fim de que, que, porque, etc. Ex: Sentei-me na primeira fila, a fim de que pudesse ouvir melhor.  - temporais: demarca em que tempo ocorreu o processo expresso pelo verbo da oração principal. As conjunções temporais são: quando, enquanto, logo que, assim que, depois que, antes que, desde que, ... Ex: Eu me sinto segura assim que fecho a porta da minha casa.  - proporcionais: expressam uma idéia de proporcionalidade relativamente ao fato referido na oração principal. As conjunções proporcionais são: à medida que, à proporção que, quanto mais...tanto mais, quanto mais...tanto menos, etc. Ex: Quanto menos trabalho, tanto menos vontade tenho de trabalhar. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
  50. 50. CLASSIFIQUE AS ORAÇÕES ADVERBIAIS  Somos tão felizes que adoramos esses exercícios.  Assim que você voltar, faremos aquele churrasco.  Teremos dinheiro, se passarmos no concurso.  Volte para casa imediatamente, como combinamos.  Sejamos tão felizes quanto as moças do fundo. •  Estou passando exercícios para que vocês não esqueçam.  Vamos acertar tudo porque entendemos a matéria.   Quanto mais eu rio, mais eu quero rir.
  51. 51. CLASSIFIQUE AS ORAÇÕES ADVERBIAIS  Somos tão felizes que adoramos esses exercícios. • Oração subordinada adverbial consecutiva  Assim que você voltar, faremos aquele churrasco.  Oração subordinada adverbial TEMPORAL  Teremos dinheiro, se passarmos no concurso. • Oração subordinada adverbial CONDICIONAL  Volte para casa imediatamente, como combinamos. • Oração subordinada adverbial conformativa  Sejamos tão felizes quanto as moças do fundo. • Oração subordinada adverbial COMPARATIVA  Estou passando exercícios para que vocês não esqueçam. • Oração subordinada adverbial FINAL  Vamos acertar tudo porque entendemos a matéria.  Oração subordinada adverbial CAUSAL  Quanto mais eu rio, mais eu quero rir.  Oração subordinada adverbial PROPORCIONAL

×