SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 44
Baixar para ler offline
Turismo
Sustentável
Uma nova forma de
pensar nas suas férias
e no seu negócio
Espaço de Práticas em Sustentabilidade
www.santander.com.br/sustentabilidade
Turismo
é uma atividade
fundamental para a
economia global:
Responde por 10% do PIB do
planeta, gera empregos, movimenta
diferentes setores produtivos e, enfim,
gera felicidade para as pessoas que
viajam e promove a troca de culturas e
saberes entre todos os envolvidos.
Mas, se mal
administrado
e planejado,
o turismo pode gerar
impactos ambientais, sociais
e econômicos irreversíveis e
inviabilizar negócios.
Portanto, para seguir explorando
as potencialidades do setor sem
efeitos colaterais negativos,
é preciso integrar
as dimensões
econômicas, ambientais
e sociais (incluindo o âmbito
cultural e humano) na forma de
pensar e fazer turismo.
É o que chamamos de

Turismo
Sustentável.

         O objetivo aqui é:

         Introduzir o tema
         Apresentar formas práticas de aplicação
         Mostrar o que o Santander oferece como
          soluções aos clientes
         Indicar caminhos para você se aprofundar
          no assunto
O QUE É?
                             7 diretrizes para o Turismo Sustentável:



 Turismo
                                Potencializar o desenvolvimento local a partir dos
                                 seus valores ambientais, sociais, culturais e
                                 patrimoniais, valorizando a autenticidade local;

  Sustentável                   Proteger o entorno e a biodiversidade, considerando
                                 novas oportunidades para seu aproveitamento
                                 responsável hoje e no futuro;
   é uma forma de fazer         Assegurar a viabilidade econômica de longo prazo
                                 das operações;
   turismo que contempla
                                Incentivar a inclusão social e o empreendedorismo,
   uma série de práticas         assegurando que os benefícios sejam
   e cuidados - tanto para       equitativamente distribuídos a todos os públicos de
                                 relacionamento do destino;
   quem viaja, quanto
                                Garantir a qualidade dos produtos, processos e
   para quem hospeda -           atitudes;
   para garantir que as         Considerar a diversidade e manter o alto nível de
   atividades gerem              satisfação do turista, assegurando uma experiência
                                 significativa e elevando a conscientização e práticas
   cada vez mais                 sustentáveis;
   benefícios hoje e            Promover a participação consciente de todos os
   amanhã para todos             públicos relevantes ao processo, acolhendo os
                                 saberes e cultura das comunidades tradicionais e
   os envolvidos.                garantir os direitos humanos de todos.
O QUE É?



 Turismo sustentável não é privilégio
 exclusivo do turismo ecológico.
 A sustentabilidade também deve estar
 contemplada nas viagens a centros
 urbanos, nas atividades culturais,
 gastronômicas e na forma de consumir.

    Qual a diferença?


       Não confunda
       Turismo Sustentável com
       Ecoturismo                                    Mas tudo isso pode ser realizado de forma
       Chamamos de Ecoturismo a modalidade de        irresponsável, agredindo o meio ambiente,
       viagem que busca um contato próximo com       comprometendo as potencialidades econômicas
       a natureza – explorando trilhas, descendo     do local e a vida das comunidades que o
       corredeiras, passeando por entre as copa da   habitam. Isso é justamente o que o turismo
       árvores etc.                                  sustentável visa combater.
IMPACTO




Onde você entra
nessa história?
 Independentemente do seu papel
 na sociedade, você faz parte de
 uma cadeia de ações interligadas.

  Qual é o seu papel?


    Turista: Deseja ter          Morador de destino               Empresário e/ou investidor: Quer que
    experiências                 turístico: Não quer que o        seus negócios prosperem, por isso precisa zelar pelo
    significativas e encontrar   local onde vive seja degradado   desenvolvimento sustentável dos locais turísticos.
    as praias preservadas ou     pelo turismo e pode ter          Além disso, os benefícios de inserir a sustentabilidade
    mesmo a boa qualidade        interesse na constante ida e     na forma de fazer negócios podem ser muitos: ganhos
    do ar da cidade aonde        vinda de turistas, seja pela     de imagem e ampliação de mercados, alcançando
    adora ir nas férias.         atividade profissional ou pela   novos públicos e ofertando novos serviços e produtos,
                                 troca cultural.                  e até economia de custos com processos mais
                                                                  eficientes.
IMPACTO                                           Hospedagem
                                                 e Alimentação




Reação
em cadeia
                                                Meios de
                                              Transporte         Turista
                                                                              Agências e
                                                                              Operadoras de
O turismo estimula uma parceria saudável                                      turismo
entre governo, iniciativa privada, terceiro
setor e comunidade, movimentando mais
de 50 setores na sua cadeia produtiva.        Em seguida, apresentaremos uma série de ações
Um depende do outro para funcionar.           práticas que alguns dos principais elos dessa
                                              cadeia podem fazer:
Portanto, se a sustentabilidade for
inserida em qualquer ponto desta cadeia,            1. Turista
logo ela toma conta do circuito inteiro.
                                                    2. Agências e Operadoras
Para promover essa transformação, há
temas transversais, que valem para                  3. Transporte
todos, e há ações práticas que devem ser
tomadas por cada personagem.                        4. Hospedagem e Alimentação
Ações práticas
           1. Turista




Faça sua parte
                                                                Como o hotel gerencia resíduos e
                                                                cuida da eficiência do uso de água
                                                                e energia?



Com ações simples, que começam no momento    ALGUMAS            Onde jogo meu lixo para
em que escolhemos o destino da viagem e      PERGUNTAS QUE      reciclagem?
seguem pela forma como nos comportamos por   VOCÊ PODE FAZER:
lá, podemos ajudar a tornar o turismo uma
atividade mais rica e responsável.                              Como vocês apoiam o
                                                                desenvolvimento da comunidade
 Aprenda um pouco da língua falada                             e a conservação da biodiversidade?
  no local visitado e respeite a cultura
  e costumes locais. Você só tem a                              Os funcionários são conscientizados
  ganhar fazendo isso!                                          e capacitados? O restaurante
                                                                oferece comida orgânica e local?

 Demonstre interesse sobre práticas
  sustentáveis ao interagir com donos                           Qual porcentagem dos seus
  de pousadas, restaurantes e prestadores                       empregados são locais? Qual a
                                                                porcentagem em cargos de gerência?
  de serviço em geral (como guias, por
  exemplo). Lembre-se de mostrar seu
  reconhecimento quando encontrar                               Os pacotes oferecidos respeitam os
  práticas efetivas!                                            patrimônios natural e cultural,
                                                                considerando o número máximo de
                                                                visitas que podem suportar por dia?
Ações práticas
       1. Turista




Faça sua parte para que o
patrimônio natural e cultural
continue disponível para as
próximas visitas

 Interaja com a natureza e utilize
  os recursos naturais da região,
  como água e energia, de forma
  responsável, respeitando o
  ambiente natural. Tenha a mesma
  atitude responsável quanto ao
                                         Preste muita atenção no que consome!
  patrimônio cultural (as construções
                                          Não compre nem coma espécies protegidas
  e pontos históricos, por exemplo),
                                          ou amostras do patrimônio natural.
  preservando-o!
                                         Garanta a correta destinação de resíduos e a
 Atenção à forma adequada de             reciclagem. Se o local não oferecer condições,
  agir em relação aos animais, em         guarde seu lixo até encontrar o próximo local
  especial se você pode alimentá-los.     adequado, ou mesmo a sua casa.
Ações práticas
     1. Turista



                                            SAIBA MAIS (em inglês)




 Interaja com a população local. A
  troca cultural é sempre rica!                                           Passaporte Verde:
                                                                          http://www.unep.org/greenpassport/

 Priorize estabelecimentos comprometidos
  com questões socioambientais e pague o
  preço justo pelos serviços e produtos
  adquiridos. Valorizando o comércio da
  região, você ajuda a desenvolvê-lo.
                                                     10 perguntas
                                                     que você pode fazer antes
 Divulgue as boas práticas quando                   de marcar sua viagem:
  voltar para casa. Compartilhe seus                 http://rainforest-alliance.org/green-living/travel
  aprendizados e denuncie as más
  condutas.

                                                     Site de busca
                                                     de roteiros turísticos sustentáveis com
                                                     certificação da Rainforest Alliance e outros:
                                                     http://www.sustainabletrip.org/index.cfm
Ações práticas
       2. Agências e Operadoras de Turismo




Promova o turismo
sustentável
 Desenvolva seus pacotes turísticos
  priorizando parceiros e serviços
  que potencializem a
  sustentabilidade:

   Inclua em seus portfólios de produtos, destinos,
    serviços e fornecedores com práticas
    socioambientais e que valorizem as
    características do local;

   Proporcione o tipo de transporte de menor
    impacto e mais adequado à região;                   Atenda com qualidade e conscientize
                                                        clientes e públicos de interesse sobre as
   Comunique os diferenciais de sustentabilidade
    do pacote para o cliente;                           vantagens do turismo responsável,
                                                        oferecendo opções para que eles pratiquem
   Garanta que os requisitos socioambientais           atividades coerentes com essa proposta.
    anunciados sejam cumpridos.
Ações práticas
  2. Agências e Operadoras de Turismo




 Implante práticas ecoeficientes na    Aproveite da sua competência de
  gestão e comunicação de seus           articulação e favoreça a preservação e
  empreendimentos.                       o desenvolvimento dos locais de
                                         destino, dialogando e cooperando
 Por exemplo, utilizar de mais           com a comunidade local e
 meios digitais nas operações é          proporcionando benefícios
 mais eficiente, reduz custos e          socioeconômicos igualmente
 impacto ambiental.                      distribuídos a todos os envolvidos
                                         no negócio.
Ações práticas
       3. Meios de Transporte



Reduza o impacto
ambiental e...                                             Você já parou para pensar na destinação
                                                           do meio de transporte quando ele não
                                                           puder circular mais?

 Analise o impacto das suas emissões, tanto para          Já parou para pensar no que oferece e
  poluição, quanto para o efeito estufa, e busque          como são embalados os produtos que
  alternativas mais limpas. Compense o que não for         você proporciona durante os
  possível reduzir!                                        deslocamentos?

  Você sabia, por exemplo, que do total de emissões de     Você poderia rever a quantidade de
                                                           papel e outros recursos consumidos ao
  CO2 do setor do turismo, por exemplo, 75% são
                                                           longo das operações?
  atribuídos aos deslocamentos decorrentes desta
  atividade? A razão principal disso é o alto consumo de
  combustíveis fósseis em meios de transporte. Portanto,
  considere outras opções, como biocombustíveis, e zele
  pela origem do combustível que você consome.


                                                             Minimize e gerencie com
  CO2:                                    75%
                                                              cuidado o destino dos resíduos
                                                              que você produz.
  Emissões                                Transportes
  no Setor
  do turismo
Ações práticas
      3. Meios de Transporte




...promova
Saúde & Segurança



  Zele pela saúde e pela segurança dos seus funcionários,          Oriente e assegure uma
   afinal, além de ser uma obrigação do empregador, isso impacta     adequada conduta dos
   diretamente a vida de clientes e comunidades do entorno.          funcionários com clientes,
   Preste atenção às condições emocionais e físicas do seus          com o meio, as leis, a cultura
   funcionários e à exposição a ruídos e vibração dos veículos,      e população dos locais onde
   manuseio de bagagens, baixa qualidade do ar interno, fadiga,      transitam.
   risco de assaltos e trabalho em espaços confinados.
Ações práticas
        3. Meios de Transporte



Oportunidades

Você já pensou...
...que pode diversificar seus serviços,            ...em como fazer um bom uso do tempo dos
repensando ou incluindo outros tipos de            seus clientes?
transporte de menor impacto em trechos das         Evite atrasos! Mas no tempo necessário do
vias em que opera? Articular diferentes tipos de   deslocamento, que tal aproveitar que tem acesso a
transporte de acordo com as características de     esse recurso tão valioso, que é o tempo das
cada localidade é bom para a mobilidade e para     pessoas?
o meio ambiente e diminui sua dependência de       Sem sobrecarregar, você pode aproveitar para falar
um único tipo de transporte.                       sobre sua atuação, conscientizar sobre a prática do
                                                   turismo sustentável e fornecer informações
                                                   culturais que enriqueçam a viagem.
Ações práticas
        4. Hospedagem e Alimentação




  Dê o exemplo
 Utilize materiais reciclados, reutilizados e
  locais na construção e adote medidas
  mais eficientes: aproveitamento de água
  da chuva, climatização natural, tratamento
  natural de efluentes, uso de equipamentos
  para utilização racional de recursos e
  fontes alternativas de energia, como
  aquecimento solar, que garantam
  economia, conforto e saúde dos                  Conheça e valorize a cultura local,
  ocupantes, além de integração com                promovendo eventos culturais da região,
  o meio.                                          favorecendo a troca de saberes entre
                                                   hóspedes e comunidade e incorporando
 Recupere áreas degradadas e                      elementos regionais na arquitetura,
  faça uma adequada gestão dos                     decoração e alimentação.
  resíduos.
Ações práticas
      4. Hospedagem e Alimentação




 Valorize os alimentos      Realize compras coletivas        Privilegie produtos
 orgânicos e privilegie      junto com outros                   de limpeza naturais,
 produtores locais que       empreendedores. É mais             não poluentes e
 atendam a critérios         barato e menos poluente            biodegradáveis.
 socioambientais e           (afinal, otimiza o transporte,     Já existem produtos
 provenientes de comércio    evitando várias viagens).          disponíveis no mercado
 justo.                                                         a preços competitivos!
Ações práticas
       4. Hospedagem e Alimentação




 Sensibilize e eduque os
  funcionários para práticas
  de sustentabilidade.
  Treine-os para que possam conscientizar e
  engajar os clientes. É importante ter em mente que,
  para promover mudanças efetivas, não basta criar
  regras. É preciso tocar o indivíduo, sensibilizando e
  conscientizando.                                        Aprofunde-se!
                                                          Conheça o “Guia de
                                                          Sustentabilidade - meios de
 Ofereça oportunidades para os clientes                  Hospedagem”, com dicas e
  praticarem a sustentabilidade durante a estadia e       informações detalhadas de forma
  até mesmo durante uma refeição.                         simples e fácil de ler!
                                                              Acesse aqui:
                                                              http://sustentabilidade.santander.com.br/biblioteca/D
                                                              ocumentos/Guia%20de%20Sustentabilida_final.pdf
Temas transversais



  Para toda a cadeia
  Para promover a transformação, há ações específicas que
  devem ser tomadas por cada personagem, mas também
  há temas transversais, que valem para todos!

                               1. Acessibilidade e Desenho Universal

                               2. Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

                               3. Impacto ambiental

                               4. Educação, Engajamento e Fortalecimento Local

                               5. Empreendedorismo Local e Cadeia de Fornecimento

                               6. Critérios e Certificações para o Turismo Sustentável
Temas transversais

1. Acessibilidade e Desenho Universal
                                                                                                   Atender a um público que
                                                                                                   representa grande parte da
                                                                                                   população não só é uma questão
                                                                                                   de cidadania, como uma ótima

  Incluir faz parte                                                                                oportunidade de negócios!

                                                                                                   Cerca de
  do negócio
  E quando o assunto é acessibilidade há ainda outras
  pessoas com mobilidade reduzida - como gestantes e
                                                                                                  14,5%
                                                                                                   dos brasileiros são
  idosos – que demandam cuidados especiais. Portanto,                                              portadores de
  fique atento para evitar barreiras físicas e de                                                  necessidades especiais*.
  comunicação que possam inibir ou constranger o
  acesso às pessoas.
                                                                                                SAIBA MAIS


                                                                                                       Cartilha de turismo acessível
                                                                                                       do Ministério do Turismo:
                                                                                                       http://www.turismo.gov.br/turismo/o_ministerio/publica
                                                                                                       coes/cadernos_publicacoes/17turismo_acessivel.html
  Há normas e regulamentações oficiais relacionadas a acessibilidade em espaços e veículos de
  uso coletivo. A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), por exemplo, determina que
  pelo menos 5% do total de dormitórios com sanitário em hotéis sejam acessíveis e recomenda           Os 7 princípios do desenho universal:
  que outros 10% sejam adaptáveis para a acessibilidade.                                               http://www.acessobrasil.org.br/index.php?itemid=42
Temas transversais

2. Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

                                                               Para fazer parte desse ato
                                                               criminoso basta ser
                                                               conivente, mesmo que não
                                                               se participe diretamente.

  Proteger é nossa                                             Por exemplo, taxistas que
                                                               transportam pessoas para este

  responsabilidade                                             fim ou hotéis que fazem vista
                                                               grossa a essa prática dentro de
                                                               suas instalações, também estão
                                                               contribuindo ao ato criminoso.
  Infelizmente, viagens e prostituição muitas vezes andam
  juntas. A exploração sexual é um crime grave, que            É importante que todos façam sua parte! Além
  marca negativamente o futuro de crianças e adolescentes      de denunciar, conscientizar as pessoas ao seu
                                                               alcance!
  e mancha a imagem do local turístico.


                        Se não houvesse procura,            SAIBA MAIS
                        não haveria esse problema.
                        Por isso o ponto chave nessa               Campanha de Enfrentamento da
                        história é o próprio turista,              Exploração Sexual de Crianças e
                        que deve repudiar e denunciar              Adolescentes:
                                                                   http://www.empresascontraexploracao.com.br/
                        essa prática.
                                                                   Ministério do Turismo - Turismo
                                                                   Sustentável e Infância:
                                                                   http://www.turismo.gov.br/turismo/programas_acoes/p
                                                                   rograma_sustentavel_infancia/atuacao.html
Temas transversais

3. Impacto ambiental




Preservar
para prosperar                                                             Os empreendimentos e turistas também
                                                                             podem buscar formas de inovar,
                                                                             avaliando como podem realizar ou oferecer
                                                                             suas atividades de forma mais eficiente e
                                                                             limpa, por exemplo, utilizando-se de fontes
A preservação do meio ambiente é
                                                                             alternativas de energia e produtos mais
fundamental para garantir o bom
desempenho do turismo, até mesmo do
                                                     CO2                     amigáveis ao meio ambiente.

urbano.
                                                                           Garantir o equilíbrio ambiental passa pela
                                                       5%                    conservação de áreas e por respeitar as
A Organização Mundial do Turismo
                                                                             capacidades dos locais em receber um
(OMT) acredita que esta atividade seja                                       número excessivo de visitas ou
responsável por 5% do total de           Turismo:                            intervenções
emissões de CO2 no Planeta.              5% do total de emissões de CO2
                                                                           Consumo de água e energia e geração
Além de contribuir para o aquecimento global, o turismo                      de resíduos (emissões, efluentes e
produz outros impactos ambientais no seu entorno e ao longo                  resíduos sólidos) são questões
                                                                             importantes e já existem práticas e
de toda sua cadeia de fornecimento. Por isso, é importante
                                                                             equipamentos disponíveis que permitem
mapear, monitorar, otimizar e compensar não só o impacto de suas             melhorar o desempenho ambiental e
operações, mas garantir que as práticas dos seus prestadores de              reduzir custos!
serviços e parceiros sejam coerentes com as suas.
Temas transversais

3. Impacto ambiental


   Oportunidades
  Oferecendo alternativas ecológicas e saudáveis,
  você diferencia seu negócio e reduz o impacto!
   Há cada vez mais turistas buscando opções de viagem de baixo impacto ambiental. Ou seja,
   a adaptação ou criação de espaços e serviços para diminuir o impacto pode ser uma grande
   oportunidade para atrair turistas. Pense nos seguintes pontos:




 Empresas e pessoas podem           Os turistas podem apreciar participar       Comunique e envolva os
 preferir os hotéis, operadoras e   de atividades como plantio de árvores       turistas nas práticas
 transportes que compensem suas     para compensação de carbono e fazer         ambientais da sua
 emissões. Ao compensar, você       passeios de bicicleta e caminhadas em vez   empresa.
 pode gerar novos contratos e       de utilizar automóveis.
 fluxos de clientes.
Temas transversais

4. Educação, Engajamento e Fortalecimento Local


Participar é um
                                                                     Se você é turista ou
compromisso de todos                                                 morador de um destino
Na sociedade, participar é compromisso de todos. No turismo          turístico, preste atenção em
                                                                     como se relaciona como as pessoas e
também. Não dá para mudar o turismo sozinho, cada um deve
                                                                     contribua para melhorias nas
se preocupar em exercer bem o seu papel, fomentar                    prestações de serviço.
a conscientização e a participação de todos.

Se você é dono de um empreendimento turístico,
uma agência ou operadora:

Prefira contratar e        Não só participe, como assuma um
capacitar o pessoal        papel de articulação, reunindo os
local, empoderando as      diferentes atores envolvidos no turismo
pessoas e oferecendo       para construção de soluções
oportunidades de           conjuntas para os desafios comuns.
crescimento profissional
                                                                     Todos podem contribuir para o
                                                                     desenvolvimento humano, ser
                                                                     um guardião dos direitos humanos
                                                                     e um agente multiplicador de
                                                                     conhecimentos e práticas.
Temas transversais

5. Empreendedorismo Local e Cadeia de Fornecimento


Promover o desenvolvimento
em grande escala
O turismo é uma atividade dinâmica que está sempre se
reinventando e, assim, abrindo portas para o            Portanto, prefira produtos e
empreendedorismo. A escolha dos produtos e serviços a   serviços desenvolvidos com
serem oferecidos ou comprados tem um grande papel       boas práticas econômicas,
nesse sentido, com potencial para contribuir para o     sociais e ambientais, e que
desenvolvimento local e o consumo consciente.           valorizam a cultura da região.


                                                        Sempre que possível, dê
                                                        preferência para produtores
                                                        locais que levam em conta essas
                                                        questões. Assim você ajuda a
                                                        promover um impacto positivo
                                                        em grande escala e garante
                                                        coerência da sua atuação ao
                                                        longo de toda a cadeia.
Temas transversais

6. Critérios e Certificações para o Turismo Sustentável




 Escolher seus caminhos
 para a sustentabilidade                                          Preste atenção e valorize-os, mas
                                                                  lembre-se de que o mais importante
 Existem diretrizes e selos para orientar turistas e empresas     é o seu compromisso genuíno em
 interessadas em ser sustentáveis.                                analisar e escolher as melhores
                                                                  práticas.
 Os Critérios Globais de Turismo Sustentável, por exemplo,        O turismo sustentável é um
 buscam criar entendimentos comuns sobre uma atuação              processo contínuo e nem tudo pode
 responsável.                                                     ser encaixado em um conjunto de regras.


 Já os selos certificam que produtos, processos e
                                                                SAIBA MAIS
 empreendimentos seguem práticas adequadas do ponto de
 vista socioambiental. Para conseguir o selo é necessário              Critérios Globais de Turismo
 seguir uma série de requisitos, que são auditados pela                Sustentável:
 certificadora. E por isso podem ser uma importante fonte de           http://new.gstcouncil.org/page/adopt-the-criteria

 orientação e aprendizado para os empreendimentos, assim
 como um diferencial de negócio, já que são úteis aos                  Conheça mais sobre diferentes
 consumidores                                                          certificações em “Referências”
                                                                       (na parte final desta apresentação).
O BRASIL É A BOLA DA VEZ!




 O Brasil tem um enorme
 potencial turístico em
 função da sua exuberância
 natural e cultural.
 Mas ainda aproveitamos timidamente esse potencial,
 que pode ser um grande vetor para a inovação, a
 inclusão social e o desenvolvimento, gerando orgulho
 nacional e aumentando a atratividade da marca Brasil.
O BRASIL É A BOLA DA VEZ!


                                   Em 2007




                                             França
Compare esta
                                                                             Brasil
  estatística:
        Para se ter um ideia do
caminho que ainda temos para
   trilhar, basta dizer que, em
                                     79milhões
                                     de turistas internacionais
  2007, a França, que tem um
  território e população muito
  menores que o Brasil, atraiu


                                                                  5milhões
mais de 79 milhões de turistas
                 internacionais.

      No mesmo ano, o Brasil                                      de turistas internacionais
 recebeu apenas 5 milhões de
       visitantes estrangeiros.
O BRASIL É A BOLA DA VEZ!

 Nos próximos anos...            Turismo sustentável já!
                                 E agora ainda teremos a Copa e as Olímpiadas no Brasil. Todas as
                                 atenções do mundo estão aqui! São grandes oportunidades para
                                 incentivar e consolidar um novo tipo de fazer turismo: voltado para a
                                 conservação, utilização responsável da biodiversidade e valorização do
                                 nosso capital patrimonial, social, cultural e humano.

                                 Essa é a oportunidade para transformar o Brasil em um dos
                        Brasil   destinos mais desejados pelos turistas do mundo todo! E
                                 melhor: podemos fazer de forma programada e consciente.




  Grandes
  oportunidades
  à vista!
                                     SAIBA MAIS


                                             Brasil Sustentável: impactos socioambientais
                                             da Copa do Mundo de 2014
                                             http://www.ey.com/BR/pt/Issues/Brasil_Sustentavel_-_Copa_2014
Que soluções o
Santander oferece aos
seus clientes?
Nossas soluções financiáveis


                                 Eficiência energética


   F
                                Aquecedores solares

        inanciamos              Troca de equipamentos por outros mais
                                 eficientes

   processos de                 Melhorias no sistema de refrigeração
                                 (ar condicionado ecológico, ventilação,
   certificação, compra de       janelas, split)
   equipamentos,                Painéis fotovoltaicos

   construção e                 Produção e distribuição de vapor (caldeira)
                                Instalação de equipamentos que reduzam o
   implementação de              consumo energético, como equipamentos de
   sistemas para uso             automação e controle
                                Equipamentos para bombeamento de água
   racional da água,
                                Fornos e fornalhas
   eficiência energética e      Mecanismos de geração, transmissão e
   manejo de resíduos,           distribuição de energia

   entre outros.                Refrigeração e resfriamento inteligentes
                                Soluções de iluminação (com LFC - Lâmpada
                                 Fluorescente Compacta; LFT - Lâmpada
                                 Fluorescente Tubular; LED - Diodo Emissor de
                                 Luz; e sistemas de fotocélula)
Nossas soluções financiáveis



     Uso racional da água                        Construção civil

    Reuso                                      Acessibilidade
    Captação pluvial                           Reforma de edifícios (retrofit)
    ETE - Estação de Tratamento de Esgoto      Edificações com parâmetros de construção civil
    ETA - Estação de Tratamento de Água         sustentável




     Manejo de resíduos                          Recuperação florestal

    Geração de energia a partir de resíduos    Atuação em áreas urbanas e rurais
    Combustão de resíduos orgânicos            Criação e recuperação de áreas verdes por
    Tratamento de esgoto doméstico,             reflorestamento com espécies nativas
     industrial e resíduos rurais               Recomposição de matas ciliares e nascentes com
    Compostagem para produção de adubo          espécies nativas
    Reciclagem                                 Reflorestamento para compensação de emissões
Nossas soluções financiáveis



     Certificações                                 Conheça a seguir
                                                   alguns casos de
    Green Globe
    ISO 9001 - Gestão da Qualidade
                                                   hotéis, clientes do
    ISO 14001 - Gestão Ambiental                  banco, que
                                                   financiaram sua
    SA 8000 - Gestão Ambiental
    PCTS - Programa de Certificação de Turismo
     Sustentável (Instituto de Hospitalidade, em
     parceria com o Conselho Brasileiro de         reforma e alcançaram
     Turismo Sustentável)
                                                   ótimos resultados.
     Enxoval

    Linha para financiamento de enxoval
O QUE TEMOS FEITO?
Casos de sucesso de financiamento do banco


                                CASO   RIO DE JANEIRO/RJ


                              Grupo Windsor
                              Ecoeficiência no setor hoteleiro



    PROBLEMA                                       SOLUÇÃO
   O grupo hoteleiro queria reformar seu           Financiamento através de crédito
   prédio-sede incluindo iniciativas               imobiliário para retrofit (reforma com
   ecoeficientes.                                  objetivo de melhorar a eficiência
                                                   energética e hidráulica).


 RESULTADOS
                REDUÇÃO DE 14% PARA                               DIMUNUIÇÃO DE


                10%
                 DO FATURAMENTO DO
                                                                 60%
                                                                  NO CONSUMO
                 HOTEL EM CUSTOS DE                               DE ENERGIA DOS QUARTOS
                 ÁGUA E ENERGIA                                   EQUIPADOS COM LÂMPADAS LED
O QUE TEMOS FEITO?
Casos de sucesso de financiamento do banco


                               CASO   RIO DE JANEIRO/RJ


                              Rede Othon
                              Ecoeficiência no setor hoteleiro



   PROBLEMA                                       SOLUÇÃO
   A rede queria inserir a sustentabilidade       Financiamento para reformas em dois
   em seu negócio e reduzir seus gastos com       hotéis da rede, com a reestruturação da
   água e energia elétrica, itens de grande       parte hidráulica e elétrica, além de
   peso nas despesas mensais do hotel.            workshops e treinamentos para engajar
                                                  funcionários, acionistas e executivos.

RESULTADOS

                REDUÇÃO DE         REDUÇÃO DE        REDUÇÃO DE       Efeito multiplicador:


                32% 47% 25%
                                                                      Outros hotéis da rede
                                                                      passaram a adotar as
                                                                      mesmas práticas.
                DOS CUSTOS*       NO CONSUMO         NO CONSUMO
                                  DE ÁGUA*           DE ENERGIA*
                                                                              * ENTRE 2006 E 2007
Referências
Referências

          Selos e Certificações

Sustainable Tourism Certification Network of Americas             ABNT NBR 15.401 – Meios de Hospedagem – Sistema de
http://www.certificationnetwork.org/                              Gestão de Sustentabilidade – Requisitos
                                                                  Norma nacional que certifica o sistema de gestão de
Green Globe Certification                                         sustentabilidade para meios de hospedagem.
Empresa de certificação sustentável global para a indústria de    http://www.abnt.org.br
turismo.
www.greenglobe.com                                                ABNT NBR 15331:2006 - Certificação em Operação de
                                                                  Turismo de Aventura
ISO 9001 – Gestão da Qualidade                                    Norma nacional de Sistemas de Gestão da Segurança
Norma técnica internacional que define um padrão para             para Turismo de Aventura.
sistemas de gestão da qualidade.                                  http://www.abnt.org.br
INMETRO: http://www.inmetro.gov.br/qualidade/docOrientativo.asp
ABNT: http://www.abnt.org.br/m3.asp?cod_pagina=1005               Procel Edifica
                                                                  Iniciativa nacional que define critérios para a adoção de
ISO 14001 – Gestão Ambiental                                      medidas de sustentabilidade e eficiência energética em
Norma técnica internacional que define um padrão para             edificações.
sistemas de gestão da ambiental.                                  http://www.eletrobras.gov.br/elb/procel/main.asp?TeamID={A
INMETRO:                                                          8468F2A-5813-4D4B-953A-1F2A5DAC9B55}
http://www.inmetro.gov.br/credenciamento/organismos/oca.asp
ABNT:http://www.abnt.org.br/m3.asp?cod_pagina=1006                Certificação ECO Hotel
                                                                  Certificado global para a rede hoteleira. Tem como
SA 8000 – Avaliação de Responsabilidade Social                    referências as normas ISO relativas à Gestão de
Norma internacional de avaliação da responsabilidade              Qualidade e Gestão Ambiental.
social de empresas.                                               http://www.ecocrownhospitality.com/Eco-Hotel-
Busca garantir os direitos básicos dos trabalhadores.             Certification.php
http://www.sa-intl.org
index.cfmfuseaction=Page.viewPage&pageId=937&parentID=479&no      Green Building Council Brasil e LEED
deID=1                                                            http://www.gbcbrasil.org.br/?p=certificacao
Referências
          Cadeia de valor – Associações setoriais

ABAGA                                   ABAV                                     ABEOC
Associação Brasileira da Alta           Associação Brasileira de Agências de     Associação Brasileira de Empresas de
Gastronomia                             Viagens                                  Eventos
www.abaga.com.br                        www.abav.com.br                          www.abeoc.org.br

ABBTUR                                  ABTR                                     ABRAJET
Associação Brasileira dos Bacharéis     Associação Brasileira de Turismo Rural   Associação Brasileira de Jornalistas de
em Turismo                              www.abtr.com.br                          Turismo
www.abbtur.org.br                                                                www.abrajet.com.br
                                        ABGTUR
ABIH                                    Associação Brasileira dos Guias de       ABREMAR
Associação Brasileira da Indústria de   Turismo                                  Associação Brasileira de
Hotéis Nacional                         http://www.abgtur.tur.br/                Representantes de Empresas
www.abih.com.br                                                                  Marítimas
                                        ABRACAMPING                              www.abremar.com.br
ABETAR                                  Associação Brasileira de Campismo
Associação Brasileira das Empresas      www.acamp.com.br                         ABR
Aéreo Regional                                                                   Associação Brasileira de Resorts
www.abetar.com.br                       ABRACCEF                                 www.resortsbrasil.com.br
                                        Associação Brasileira de Centros de
ABETA                                   Convenções e Feiras                      ABRATI
Associação Brasileira das Empresas de   www.abraccef.org.br                      Associação Brasileira das Empresas de
Ecoturismo e Turismo de Aventura                                                 Transporte Rodoviário Intermunicipal,
www.abeta.com.br                        ABRASTUR                                 Interestadual e Internacional de
                                        Associação Brasileira de Cooperativas    Passageiros
ABLA                                    e Clubes de Turismo Social               www.abrati.org.br
Associação Brasileira das Locadoras     www.abrastur.com.br
de Automóveis
www.abla.com.br
Referências
          Cadeia de valor – Associações setoriais

ABRASEL                                 ANTTUR                                 CONTRATUH
Associação Brasileira de Bares e        Associação Nacional dos                Confederação Nacional dos
Restaurantes                            Transportadores de Turismo             Trabalhadores em Turismo e Hotelaria
www.abrasel.com.br                      www.anttur.org.br                      www.contratuh.com.br

ABRESI                                  BTOA                                   CNT
Associação Brasileira de Gastronomia,   Brazil Tour Operators Association      Confederação Nacional dos
Hospedagem e Turismo                    www.braziltouroperators.com            Transportes
www.abresi.com.br                                                              www.cnt.org.br
                                        BELTA
AVIESP                                  Brazilian Educational & Language       FBHA
Associação das Agências de Viagem       Travel Association                     Federação Brasileira de Hospedagem e
Independente do Interior de São         www.belta.org.br                       Alimentação
Paulo                                                                          www.fnrhbs.com.br
www.aviesp.org.br                       BITO
                                        Associação Brasileira de Turismo       FBAJ
ADIBRA                                  Receptivo                              Federação Brasileira dos Albergues da
Associação das Empresas de Parques      www.bito.com.br                        Juventude
de Diversões do Brasil                                                         www.hostel.org.br
www.adibra.com.br                       BRAZTOA
                                        Associação Brasileira das Operadoras   FEDERASUL
APAJ                                    de Turismo                             Federação das Associações Comerciais
Associação de Albergues da Juventude    www.braztoa.com.br                     e de Serviços do Rio Grande do Sul
www.alberguesp.com.br                                                          www.federasul.com.br
                                        PORTAL DO COMÉRCIO
ASHORES                                 Confederação Nacional do Comércio
Associação dos Hoteis de Serra Negra    de Bens, Serviços e Turismo
www.ashores.com.br                      www.portaldocomercio.org.br
Referências
          Cadeia de valor – Associações setoriais


FRESP                                   SINDIPOA                               SINDEGTUR
Federação das Empresas de               Sindicato da Hotelaria e Gastronomia   Sindicato Estadual dos Guias de
Transporte de Passageiros por           de Porto Alegre                        Turismo do Rio de Janeiro
Fretamento do Estado de São Paulo       www.shrbs-rs.org.br                    www.sindegtur.org.br
www.fresp.org.br
                                        SINDETUR-SP                            SNEA
FHORESP                                 Sindicato das Empresas de Turismo no   Sindicato Nacional das Empresas
ederação de Hoteis, Restaurantes,       Estado de São Paulo                    Aeroviárias
Bares e Similares do Estado de São      www.sindetursp.com.br                  www.snea.com.br
Paulo
www.fhoresp.com.br                      SINDRIO                                UBRAFE
                                        Sindicato de Hotéis, Bares e           União Brasileira dos Promotores de
FENACTUR                                Restaurantes do Rio de Janeiro         Feiras
Federação Nacional de Turismo           www.sindrio.com.br                     www.ubrafe.org.br
www.fenactur.com.br
                                        SINDOTEL                               WTTC
IATA                                    Sindicato de Hotéis, Bares e           World Travel & Tourism Council
International Air Transport             Restaurantes de Curitiba               www.wttc.org
Association                             www.sindotel-ctba.com.br
www.iata.org
                                        SHRBS
SINDIBARES                              Sindicato de Hotéis, Restaurantes,
Sindicado dos Restaurantes, Bares e     Bares e Similares da Região Uva e
Similares do Estado do Espírito Santo   Vinho
www.sindbares.com.br                    www.sindiregiao.com.br
Referências
       Boas Práticas – Organizações e suas iniciativas

Ministério do Turismo                                        World Tourism Organization (WTO/OMT)
Oferece informações sobre o setor, legislação,               É uma agência das Nações Unidas, focada na promoção do
programas, ações e publicações.                              turismo responsável, ético, sustentável e com acesso
http://www.turismo.gov.br/turismo/home.html                  universal. Dá especial atenção aos países em
                                                             desenvolvimento.
Ministério do Meio Ambiente                                  http://www.unwto.org
Importante fonte de informações ambientais.
http://www.mma.gov.br/                                       The Travel Foundation
                                                             Auxilia as agências de turismo inglesas a adotar ações
Pro Poor Tourism                                             efetivas em turismo sustentável e transformar seus
É uma ONG dedicada a traçar estratégias de inclusão          negócios, utilizando uma série de ferramentas, treinamentos
social para o turismo.                                       e materiais de comunicação.
http://www.propoortourism.org.uk/                            http://w//////////////////ww.thetravelfoundation.org.uk

WWF – Brasil                                                 Tour Operators’ Initiative (TOI) – For Sustainable Tourism
É o braço brasileiro da Rede WWF, a maior rede               Development
independente de conservação natural do planeta, com          Iniciativa desenvolvida por operadoras de turismo com o
atuação em mais de 100 países e o apoio de cerca de 5        apoio de três programas das Nações Unidas – Programa das
milhões de pessoas, incluindo associados e voluntários.      Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA/ ÚNEP);
Entre as informações sobre turismo sustentável               UNESCO e Organização Mundial para o Turismo (UNWTO).
disponíveis no seu website, recomendamos o download          http://www.toinitiative.org/
do Passaporte Sustentável, com dicas para uma viagem
consciente.                                                  Instituto Ecobrasil de Turismo Sustentável
http://www.wwf.org.br                                        Organização independente voltada à divulgação de
                                                             informações sobre o turismo sustentável no Brasil e no
GRI – Globar Reporting Initiative                            mundo.
O mais renomado e utilizado padrão global para               www.ecobrasil.org.br
relatórios de sustentabilidade, desenvolveu o
Suplemento Setorial para Turismo Sustentável, com            The International Ecotourism Society
temas e indicadores específicos para empresas do setor.      É a ONG que se dedica há mais tempo à promoção do
http://www.globalreporting.org/NR/rdonlyres/A4FE86BB-8627-   ecoturismo.
4262-974B-47CC292C1D25/0/SS_TourOperators_ENG.pdf            http://www.ecotourism.org
Referências
   Para saber mais


Santander Obra Sustentável
http://sustentabilidade.santander.com.br/oquefazemos/produtoseservicos/Paginas/RealObraSustentavel.aspx


ITP – International Tourism Partnership.
Going Green - Minimum standards toward a Sustainable Hotel
www.tourismpartnership.org/downloads/Going%20Green.pdf


Environmental, Health, and Safety Guidelines
TOURISM AND HOSPITALITY DEVELOPMENT da IFC:
http://www.ifc.org/ifcext/enviro.nsf/AttachmentsByTitle/gui_EHSGuidelines2007_Tourism/$FILE/Final+-
+Tourism+and+Hospitality+Development.pdf


Ethical Traveller
http://www.ethicaltraveller.org/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Impactos do turismo ambientais e culturais
Impactos do turismo ambientais e culturaisImpactos do turismo ambientais e culturais
Impactos do turismo ambientais e culturaisLua Soriano
 
Entendendo o turismo e seus impactos
Entendendo o turismo e seus impactosEntendendo o turismo e seus impactos
Entendendo o turismo e seus impactosPatrícia Ventura
 
Fundamentos do Turismo (I): aula 04
Fundamentos do Turismo (I): aula 04Fundamentos do Turismo (I): aula 04
Fundamentos do Turismo (I): aula 04Aristides Faria
 
Módulo 1 conceitos e fundamentos do turismo
Módulo 1   conceitos e fundamentos do turismoMódulo 1   conceitos e fundamentos do turismo
Módulo 1 conceitos e fundamentos do turismoRaquel Melo
 
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09Aristides Faria
 
Origem e evolução histórica do turismo
Origem e evolução histórica do turismoOrigem e evolução histórica do turismo
Origem e evolução histórica do turismoAna Paula Walter
 
Módulo I conceitos e fundamentos do turismo
Módulo I conceitos e fundamentos do turismoMódulo I conceitos e fundamentos do turismo
Módulo I conceitos e fundamentos do turismoMarina Lopes
 
Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14
Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14
Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14Aristides Faria
 
Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia abarros
 
Identidade regional
Identidade regionalIdentidade regional
Identidade regionalcattonia
 
FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES DO GUIA DE TURISMO
FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES DO GUIA DE TURISMO FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES DO GUIA DE TURISMO
FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES DO GUIA DE TURISMO Karlla Costa
 

Mais procurados (20)

Slide conceitos
Slide conceitosSlide conceitos
Slide conceitos
 
Impactos do turismo ambientais e culturais
Impactos do turismo ambientais e culturaisImpactos do turismo ambientais e culturais
Impactos do turismo ambientais e culturais
 
Ecoturismo
EcoturismoEcoturismo
Ecoturismo
 
Entendendo o turismo e seus impactos
Entendendo o turismo e seus impactosEntendendo o turismo e seus impactos
Entendendo o turismo e seus impactos
 
Historia do Turismo
Historia do TurismoHistoria do Turismo
Historia do Turismo
 
Fundamentos do Turismo (I): aula 04
Fundamentos do Turismo (I): aula 04Fundamentos do Turismo (I): aula 04
Fundamentos do Turismo (I): aula 04
 
Módulo 1 conceitos e fundamentos do turismo
Módulo 1   conceitos e fundamentos do turismoMódulo 1   conceitos e fundamentos do turismo
Módulo 1 conceitos e fundamentos do turismo
 
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09
Ecoturismo e Turismo de Aventura: aulas 07 a 09
 
Origem e evolução histórica do turismo
Origem e evolução histórica do turismoOrigem e evolução histórica do turismo
Origem e evolução histórica do turismo
 
Turismo rural
Turismo ruralTurismo rural
Turismo rural
 
Módulo I conceitos e fundamentos do turismo
Módulo I conceitos e fundamentos do turismoMódulo I conceitos e fundamentos do turismo
Módulo I conceitos e fundamentos do turismo
 
Turismo geografia
Turismo   geografiaTurismo   geografia
Turismo geografia
 
Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14
Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14
Fundamentos do Turismo (I): aulas 12 a 14
 
Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia
 
Classificações do turismo
Classificações do turismoClassificações do turismo
Classificações do turismo
 
Identidade regional
Identidade regionalIdentidade regional
Identidade regional
 
Módulo 7 IAT
Módulo 7 IATMódulo 7 IAT
Módulo 7 IAT
 
FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES DO GUIA DE TURISMO
FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES DO GUIA DE TURISMO FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES DO GUIA DE TURISMO
FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES DO GUIA DE TURISMO
 
Tipos de Turismo
Tipos de TurismoTipos de Turismo
Tipos de Turismo
 
Agroturismo
AgroturismoAgroturismo
Agroturismo
 

Destaque

Destaque (15)

Melhores Praticas do Turismo Sustentável
Melhores Praticas do Turismo SustentávelMelhores Praticas do Turismo Sustentável
Melhores Praticas do Turismo Sustentável
 
Eficiencia energetica apresentação
Eficiencia energetica apresentaçãoEficiencia energetica apresentação
Eficiencia energetica apresentação
 
Dinâmica: Jeitos de ver o mundo
Dinâmica: Jeitos de ver o mundoDinâmica: Jeitos de ver o mundo
Dinâmica: Jeitos de ver o mundo
 
Dinâmicas: A Sustentabilidade
Dinâmicas: A SustentabilidadeDinâmicas: A Sustentabilidade
Dinâmicas: A Sustentabilidade
 
Guia de sustentabilidade meios de hospedagem
Guia de sustentabilidade meios de hospedagemGuia de sustentabilidade meios de hospedagem
Guia de sustentabilidade meios de hospedagem
 
Turismo Sustentável: Apresentação Guiada
Turismo Sustentável: Apresentação Guiada Turismo Sustentável: Apresentação Guiada
Turismo Sustentável: Apresentação Guiada
 
Tiat módulo 1
Tiat módulo 1Tiat módulo 1
Tiat módulo 1
 
Espaço rural
Espaço ruralEspaço rural
Espaço rural
 
Palestra patrimonio natural
Palestra patrimonio naturalPalestra patrimonio natural
Palestra patrimonio natural
 
TIAT - acolhimento turistico
TIAT - acolhimento turisticoTIAT - acolhimento turistico
TIAT - acolhimento turistico
 
Política Agrícola Comum 2014 2020
Política Agrícola Comum 2014 2020Política Agrícola Comum 2014 2020
Política Agrícola Comum 2014 2020
 
Regioes agrarias
Regioes agrariasRegioes agrarias
Regioes agrarias
 
Pac
PacPac
Pac
 
Pac
PacPac
Pac
 
Tipos de agricultura no mundo
Tipos de agricultura no mundoTipos de agricultura no mundo
Tipos de agricultura no mundo
 

Semelhante a Turismo Sustentável

Artigo: Viagens Sustentáveis
Artigo: Viagens SustentáveisArtigo: Viagens Sustentáveis
Artigo: Viagens SustentáveisMarianne Costa
 
8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdf
8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdf8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdf
8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdfHianaBrito1
 
Seminário de abertura
Seminário de aberturaSeminário de abertura
Seminário de aberturaKarlla Costa
 
Texto 4 turismo sustentavel
Texto 4   turismo sustentavelTexto 4   turismo sustentavel
Texto 4 turismo sustentavelKarlla Costa
 
Lazer Em Hospitalidade Meio Para Ea
Lazer Em Hospitalidade   Meio Para EaLazer Em Hospitalidade   Meio Para Ea
Lazer Em Hospitalidade Meio Para EaAristides Faria
 
Turismo E Meio Ambiente
Turismo E Meio AmbienteTurismo E Meio Ambiente
Turismo E Meio Ambienteguest222a6b
 
Comunicar de maneira eficiente sobre suas boas práticas em turismo sustentável
Comunicar de maneira eficiente sobre suas boas práticas em turismo sustentávelComunicar de maneira eficiente sobre suas boas práticas em turismo sustentável
Comunicar de maneira eficiente sobre suas boas práticas em turismo sustentávelFlorie Thielin
 
Criterios turismo sustentavel
Criterios turismo sustentavelCriterios turismo sustentavel
Criterios turismo sustentavellcoliveira90
 
Plano de Marketing - Ecotel Adventure
Plano de Marketing - Ecotel AdventurePlano de Marketing - Ecotel Adventure
Plano de Marketing - Ecotel AdventureFernando Alves
 
Hospitalidade: meio para educacao ambiental
Hospitalidade: meio para educacao ambientalHospitalidade: meio para educacao ambiental
Hospitalidade: meio para educacao ambientalAristides Faria
 
Guia Turismo e Sustentabilidade - Mtur 2016
Guia Turismo e Sustentabilidade - Mtur 2016Guia Turismo e Sustentabilidade - Mtur 2016
Guia Turismo e Sustentabilidade - Mtur 2016EcoHospedagem
 
Ecoturismo Lucas Siqueira
Ecoturismo   Lucas SiqueiraEcoturismo   Lucas Siqueira
Ecoturismo Lucas SiqueiraAristides Faria
 
Tendências, sustentabilidade internet
Tendências, sustentabilidade internetTendências, sustentabilidade internet
Tendências, sustentabilidade internetProfKellySabrina
 
Artigo: Turismo de Natureza e desenvolvimento
Artigo: Turismo de Natureza e desenvolvimentoArtigo: Turismo de Natureza e desenvolvimento
Artigo: Turismo de Natureza e desenvolvimentoMarianne Costa
 
Manual da Marca Turística de Avaré
Manual da Marca Turística de AvaréManual da Marca Turística de Avaré
Manual da Marca Turística de AvaréJaqueline Leal
 
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais, Turismo em Território Indíge...
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais,  Turismo em Território Indíge...Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais,  Turismo em Território Indíge...
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais, Turismo em Território Indíge...Roger Pimentel
 
Palestra - ESTÁCIO DE SÁ RIO DE JANEIRO
Palestra - ESTÁCIO DE SÁ RIO DE JANEIROPalestra - ESTÁCIO DE SÁ RIO DE JANEIRO
Palestra - ESTÁCIO DE SÁ RIO DE JANEIROAdriano Ana
 

Semelhante a Turismo Sustentável (20)

Artigo: Viagens Sustentáveis
Artigo: Viagens SustentáveisArtigo: Viagens Sustentáveis
Artigo: Viagens Sustentáveis
 
8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdf
8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdf8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdf
8 As relações entre turismo, biodiversidade e áreas protegidas.pdf
 
Seminário de abertura
Seminário de aberturaSeminário de abertura
Seminário de abertura
 
Texto 4 turismo sustentavel
Texto 4   turismo sustentavelTexto 4   turismo sustentavel
Texto 4 turismo sustentavel
 
Lazer Em Hospitalidade Meio Para Ea
Lazer Em Hospitalidade   Meio Para EaLazer Em Hospitalidade   Meio Para Ea
Lazer Em Hospitalidade Meio Para Ea
 
Turismo E Meio Ambiente
Turismo E Meio AmbienteTurismo E Meio Ambiente
Turismo E Meio Ambiente
 
Ecoturismo
EcoturismoEcoturismo
Ecoturismo
 
Comunicar de maneira eficiente sobre suas boas práticas em turismo sustentável
Comunicar de maneira eficiente sobre suas boas práticas em turismo sustentávelComunicar de maneira eficiente sobre suas boas práticas em turismo sustentável
Comunicar de maneira eficiente sobre suas boas práticas em turismo sustentável
 
Criterios turismo sustentavel
Criterios turismo sustentavelCriterios turismo sustentavel
Criterios turismo sustentavel
 
Plano de Marketing - Ecotel Adventure
Plano de Marketing - Ecotel AdventurePlano de Marketing - Ecotel Adventure
Plano de Marketing - Ecotel Adventure
 
Hospitalidade: meio para educacao ambiental
Hospitalidade: meio para educacao ambientalHospitalidade: meio para educacao ambiental
Hospitalidade: meio para educacao ambiental
 
Guia Turismo e Sustentabilidade - Mtur 2016
Guia Turismo e Sustentabilidade - Mtur 2016Guia Turismo e Sustentabilidade - Mtur 2016
Guia Turismo e Sustentabilidade - Mtur 2016
 
Ecoturismo Lucas Siqueira
Ecoturismo   Lucas SiqueiraEcoturismo   Lucas Siqueira
Ecoturismo Lucas Siqueira
 
[un]tourism
[un]tourism[un]tourism
[un]tourism
 
Tendências, sustentabilidade internet
Tendências, sustentabilidade internetTendências, sustentabilidade internet
Tendências, sustentabilidade internet
 
Artigo: Turismo de Natureza e desenvolvimento
Artigo: Turismo de Natureza e desenvolvimentoArtigo: Turismo de Natureza e desenvolvimento
Artigo: Turismo de Natureza e desenvolvimento
 
Manual da Marca Turística de Avaré
Manual da Marca Turística de AvaréManual da Marca Turística de Avaré
Manual da Marca Turística de Avaré
 
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais, Turismo em Território Indíge...
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais,  Turismo em Território Indíge...Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais,  Turismo em Território Indíge...
Ecoturismo e Conservação dos Recursos Naturais, Turismo em Território Indíge...
 
Ecoturismo
EcoturismoEcoturismo
Ecoturismo
 
Palestra - ESTÁCIO DE SÁ RIO DE JANEIRO
Palestra - ESTÁCIO DE SÁ RIO DE JANEIROPalestra - ESTÁCIO DE SÁ RIO DE JANEIRO
Palestra - ESTÁCIO DE SÁ RIO DE JANEIRO
 

Turismo Sustentável

  • 1. Turismo Sustentável Uma nova forma de pensar nas suas férias e no seu negócio Espaço de Práticas em Sustentabilidade www.santander.com.br/sustentabilidade
  • 2. Turismo é uma atividade fundamental para a economia global: Responde por 10% do PIB do planeta, gera empregos, movimenta diferentes setores produtivos e, enfim, gera felicidade para as pessoas que viajam e promove a troca de culturas e saberes entre todos os envolvidos.
  • 3. Mas, se mal administrado e planejado, o turismo pode gerar impactos ambientais, sociais e econômicos irreversíveis e inviabilizar negócios.
  • 4. Portanto, para seguir explorando as potencialidades do setor sem efeitos colaterais negativos, é preciso integrar as dimensões econômicas, ambientais e sociais (incluindo o âmbito cultural e humano) na forma de pensar e fazer turismo.
  • 5. É o que chamamos de Turismo Sustentável. O objetivo aqui é:  Introduzir o tema  Apresentar formas práticas de aplicação  Mostrar o que o Santander oferece como soluções aos clientes  Indicar caminhos para você se aprofundar no assunto
  • 6. O QUE É? 7 diretrizes para o Turismo Sustentável: Turismo  Potencializar o desenvolvimento local a partir dos seus valores ambientais, sociais, culturais e patrimoniais, valorizando a autenticidade local; Sustentável  Proteger o entorno e a biodiversidade, considerando novas oportunidades para seu aproveitamento responsável hoje e no futuro; é uma forma de fazer  Assegurar a viabilidade econômica de longo prazo das operações; turismo que contempla  Incentivar a inclusão social e o empreendedorismo, uma série de práticas assegurando que os benefícios sejam e cuidados - tanto para equitativamente distribuídos a todos os públicos de relacionamento do destino; quem viaja, quanto  Garantir a qualidade dos produtos, processos e para quem hospeda - atitudes; para garantir que as  Considerar a diversidade e manter o alto nível de atividades gerem satisfação do turista, assegurando uma experiência significativa e elevando a conscientização e práticas cada vez mais sustentáveis; benefícios hoje e  Promover a participação consciente de todos os amanhã para todos públicos relevantes ao processo, acolhendo os saberes e cultura das comunidades tradicionais e os envolvidos. garantir os direitos humanos de todos.
  • 7. O QUE É? Turismo sustentável não é privilégio exclusivo do turismo ecológico. A sustentabilidade também deve estar contemplada nas viagens a centros urbanos, nas atividades culturais, gastronômicas e na forma de consumir. Qual a diferença? Não confunda Turismo Sustentável com Ecoturismo Mas tudo isso pode ser realizado de forma Chamamos de Ecoturismo a modalidade de irresponsável, agredindo o meio ambiente, viagem que busca um contato próximo com comprometendo as potencialidades econômicas a natureza – explorando trilhas, descendo do local e a vida das comunidades que o corredeiras, passeando por entre as copa da habitam. Isso é justamente o que o turismo árvores etc. sustentável visa combater.
  • 8. IMPACTO Onde você entra nessa história? Independentemente do seu papel na sociedade, você faz parte de uma cadeia de ações interligadas. Qual é o seu papel? Turista: Deseja ter Morador de destino Empresário e/ou investidor: Quer que experiências turístico: Não quer que o seus negócios prosperem, por isso precisa zelar pelo significativas e encontrar local onde vive seja degradado desenvolvimento sustentável dos locais turísticos. as praias preservadas ou pelo turismo e pode ter Além disso, os benefícios de inserir a sustentabilidade mesmo a boa qualidade interesse na constante ida e na forma de fazer negócios podem ser muitos: ganhos do ar da cidade aonde vinda de turistas, seja pela de imagem e ampliação de mercados, alcançando adora ir nas férias. atividade profissional ou pela novos públicos e ofertando novos serviços e produtos, troca cultural. e até economia de custos com processos mais eficientes.
  • 9. IMPACTO Hospedagem e Alimentação Reação em cadeia Meios de Transporte Turista Agências e Operadoras de O turismo estimula uma parceria saudável turismo entre governo, iniciativa privada, terceiro setor e comunidade, movimentando mais de 50 setores na sua cadeia produtiva. Em seguida, apresentaremos uma série de ações Um depende do outro para funcionar. práticas que alguns dos principais elos dessa cadeia podem fazer: Portanto, se a sustentabilidade for inserida em qualquer ponto desta cadeia, 1. Turista logo ela toma conta do circuito inteiro. 2. Agências e Operadoras Para promover essa transformação, há temas transversais, que valem para 3. Transporte todos, e há ações práticas que devem ser tomadas por cada personagem. 4. Hospedagem e Alimentação
  • 10. Ações práticas 1. Turista Faça sua parte Como o hotel gerencia resíduos e cuida da eficiência do uso de água e energia? Com ações simples, que começam no momento ALGUMAS Onde jogo meu lixo para em que escolhemos o destino da viagem e PERGUNTAS QUE reciclagem? seguem pela forma como nos comportamos por VOCÊ PODE FAZER: lá, podemos ajudar a tornar o turismo uma atividade mais rica e responsável. Como vocês apoiam o desenvolvimento da comunidade  Aprenda um pouco da língua falada e a conservação da biodiversidade? no local visitado e respeite a cultura e costumes locais. Você só tem a Os funcionários são conscientizados ganhar fazendo isso! e capacitados? O restaurante oferece comida orgânica e local?  Demonstre interesse sobre práticas sustentáveis ao interagir com donos Qual porcentagem dos seus de pousadas, restaurantes e prestadores empregados são locais? Qual a porcentagem em cargos de gerência? de serviço em geral (como guias, por exemplo). Lembre-se de mostrar seu reconhecimento quando encontrar Os pacotes oferecidos respeitam os práticas efetivas! patrimônios natural e cultural, considerando o número máximo de visitas que podem suportar por dia?
  • 11. Ações práticas 1. Turista Faça sua parte para que o patrimônio natural e cultural continue disponível para as próximas visitas  Interaja com a natureza e utilize os recursos naturais da região, como água e energia, de forma responsável, respeitando o ambiente natural. Tenha a mesma atitude responsável quanto ao  Preste muita atenção no que consome! patrimônio cultural (as construções Não compre nem coma espécies protegidas e pontos históricos, por exemplo), ou amostras do patrimônio natural. preservando-o!  Garanta a correta destinação de resíduos e a  Atenção à forma adequada de reciclagem. Se o local não oferecer condições, agir em relação aos animais, em guarde seu lixo até encontrar o próximo local especial se você pode alimentá-los. adequado, ou mesmo a sua casa.
  • 12. Ações práticas 1. Turista SAIBA MAIS (em inglês)  Interaja com a população local. A troca cultural é sempre rica! Passaporte Verde: http://www.unep.org/greenpassport/  Priorize estabelecimentos comprometidos com questões socioambientais e pague o preço justo pelos serviços e produtos adquiridos. Valorizando o comércio da região, você ajuda a desenvolvê-lo. 10 perguntas que você pode fazer antes  Divulgue as boas práticas quando de marcar sua viagem: voltar para casa. Compartilhe seus http://rainforest-alliance.org/green-living/travel aprendizados e denuncie as más condutas. Site de busca de roteiros turísticos sustentáveis com certificação da Rainforest Alliance e outros: http://www.sustainabletrip.org/index.cfm
  • 13. Ações práticas 2. Agências e Operadoras de Turismo Promova o turismo sustentável  Desenvolva seus pacotes turísticos priorizando parceiros e serviços que potencializem a sustentabilidade:  Inclua em seus portfólios de produtos, destinos, serviços e fornecedores com práticas socioambientais e que valorizem as características do local;  Proporcione o tipo de transporte de menor impacto e mais adequado à região;  Atenda com qualidade e conscientize clientes e públicos de interesse sobre as  Comunique os diferenciais de sustentabilidade do pacote para o cliente; vantagens do turismo responsável, oferecendo opções para que eles pratiquem  Garanta que os requisitos socioambientais atividades coerentes com essa proposta. anunciados sejam cumpridos.
  • 14. Ações práticas 2. Agências e Operadoras de Turismo  Implante práticas ecoeficientes na  Aproveite da sua competência de gestão e comunicação de seus articulação e favoreça a preservação e empreendimentos. o desenvolvimento dos locais de destino, dialogando e cooperando Por exemplo, utilizar de mais com a comunidade local e meios digitais nas operações é proporcionando benefícios mais eficiente, reduz custos e socioeconômicos igualmente impacto ambiental. distribuídos a todos os envolvidos no negócio.
  • 15. Ações práticas 3. Meios de Transporte Reduza o impacto ambiental e... Você já parou para pensar na destinação do meio de transporte quando ele não puder circular mais?  Analise o impacto das suas emissões, tanto para Já parou para pensar no que oferece e poluição, quanto para o efeito estufa, e busque como são embalados os produtos que alternativas mais limpas. Compense o que não for você proporciona durante os possível reduzir! deslocamentos? Você sabia, por exemplo, que do total de emissões de Você poderia rever a quantidade de papel e outros recursos consumidos ao CO2 do setor do turismo, por exemplo, 75% são longo das operações? atribuídos aos deslocamentos decorrentes desta atividade? A razão principal disso é o alto consumo de combustíveis fósseis em meios de transporte. Portanto, considere outras opções, como biocombustíveis, e zele pela origem do combustível que você consome.  Minimize e gerencie com CO2: 75% cuidado o destino dos resíduos que você produz. Emissões Transportes no Setor do turismo
  • 16. Ações práticas 3. Meios de Transporte ...promova Saúde & Segurança  Zele pela saúde e pela segurança dos seus funcionários,  Oriente e assegure uma afinal, além de ser uma obrigação do empregador, isso impacta adequada conduta dos diretamente a vida de clientes e comunidades do entorno. funcionários com clientes, Preste atenção às condições emocionais e físicas do seus com o meio, as leis, a cultura funcionários e à exposição a ruídos e vibração dos veículos, e população dos locais onde manuseio de bagagens, baixa qualidade do ar interno, fadiga, transitam. risco de assaltos e trabalho em espaços confinados.
  • 17. Ações práticas 3. Meios de Transporte Oportunidades Você já pensou... ...que pode diversificar seus serviços, ...em como fazer um bom uso do tempo dos repensando ou incluindo outros tipos de seus clientes? transporte de menor impacto em trechos das Evite atrasos! Mas no tempo necessário do vias em que opera? Articular diferentes tipos de deslocamento, que tal aproveitar que tem acesso a transporte de acordo com as características de esse recurso tão valioso, que é o tempo das cada localidade é bom para a mobilidade e para pessoas? o meio ambiente e diminui sua dependência de Sem sobrecarregar, você pode aproveitar para falar um único tipo de transporte. sobre sua atuação, conscientizar sobre a prática do turismo sustentável e fornecer informações culturais que enriqueçam a viagem.
  • 18. Ações práticas 4. Hospedagem e Alimentação Dê o exemplo  Utilize materiais reciclados, reutilizados e locais na construção e adote medidas mais eficientes: aproveitamento de água da chuva, climatização natural, tratamento natural de efluentes, uso de equipamentos para utilização racional de recursos e fontes alternativas de energia, como aquecimento solar, que garantam economia, conforto e saúde dos  Conheça e valorize a cultura local, ocupantes, além de integração com promovendo eventos culturais da região, o meio. favorecendo a troca de saberes entre hóspedes e comunidade e incorporando  Recupere áreas degradadas e elementos regionais na arquitetura, faça uma adequada gestão dos decoração e alimentação. resíduos.
  • 19. Ações práticas 4. Hospedagem e Alimentação  Valorize os alimentos  Realize compras coletivas  Privilegie produtos orgânicos e privilegie junto com outros de limpeza naturais, produtores locais que empreendedores. É mais não poluentes e atendam a critérios barato e menos poluente biodegradáveis. socioambientais e (afinal, otimiza o transporte, Já existem produtos provenientes de comércio evitando várias viagens). disponíveis no mercado justo. a preços competitivos!
  • 20. Ações práticas 4. Hospedagem e Alimentação  Sensibilize e eduque os funcionários para práticas de sustentabilidade. Treine-os para que possam conscientizar e engajar os clientes. É importante ter em mente que, para promover mudanças efetivas, não basta criar regras. É preciso tocar o indivíduo, sensibilizando e conscientizando. Aprofunde-se! Conheça o “Guia de Sustentabilidade - meios de  Ofereça oportunidades para os clientes Hospedagem”, com dicas e praticarem a sustentabilidade durante a estadia e informações detalhadas de forma até mesmo durante uma refeição. simples e fácil de ler! Acesse aqui: http://sustentabilidade.santander.com.br/biblioteca/D ocumentos/Guia%20de%20Sustentabilida_final.pdf
  • 21. Temas transversais Para toda a cadeia Para promover a transformação, há ações específicas que devem ser tomadas por cada personagem, mas também há temas transversais, que valem para todos! 1. Acessibilidade e Desenho Universal 2. Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes 3. Impacto ambiental 4. Educação, Engajamento e Fortalecimento Local 5. Empreendedorismo Local e Cadeia de Fornecimento 6. Critérios e Certificações para o Turismo Sustentável
  • 22. Temas transversais 1. Acessibilidade e Desenho Universal Atender a um público que representa grande parte da população não só é uma questão de cidadania, como uma ótima Incluir faz parte oportunidade de negócios! Cerca de do negócio E quando o assunto é acessibilidade há ainda outras pessoas com mobilidade reduzida - como gestantes e 14,5% dos brasileiros são idosos – que demandam cuidados especiais. Portanto, portadores de fique atento para evitar barreiras físicas e de necessidades especiais*. comunicação que possam inibir ou constranger o acesso às pessoas. SAIBA MAIS Cartilha de turismo acessível do Ministério do Turismo: http://www.turismo.gov.br/turismo/o_ministerio/publica coes/cadernos_publicacoes/17turismo_acessivel.html Há normas e regulamentações oficiais relacionadas a acessibilidade em espaços e veículos de uso coletivo. A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), por exemplo, determina que pelo menos 5% do total de dormitórios com sanitário em hotéis sejam acessíveis e recomenda Os 7 princípios do desenho universal: que outros 10% sejam adaptáveis para a acessibilidade. http://www.acessobrasil.org.br/index.php?itemid=42
  • 23. Temas transversais 2. Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes Para fazer parte desse ato criminoso basta ser conivente, mesmo que não se participe diretamente. Proteger é nossa Por exemplo, taxistas que transportam pessoas para este responsabilidade fim ou hotéis que fazem vista grossa a essa prática dentro de suas instalações, também estão contribuindo ao ato criminoso. Infelizmente, viagens e prostituição muitas vezes andam juntas. A exploração sexual é um crime grave, que É importante que todos façam sua parte! Além marca negativamente o futuro de crianças e adolescentes de denunciar, conscientizar as pessoas ao seu alcance! e mancha a imagem do local turístico. Se não houvesse procura, SAIBA MAIS não haveria esse problema. Por isso o ponto chave nessa Campanha de Enfrentamento da história é o próprio turista, Exploração Sexual de Crianças e que deve repudiar e denunciar Adolescentes: http://www.empresascontraexploracao.com.br/ essa prática. Ministério do Turismo - Turismo Sustentável e Infância: http://www.turismo.gov.br/turismo/programas_acoes/p rograma_sustentavel_infancia/atuacao.html
  • 24. Temas transversais 3. Impacto ambiental Preservar para prosperar  Os empreendimentos e turistas também podem buscar formas de inovar, avaliando como podem realizar ou oferecer suas atividades de forma mais eficiente e limpa, por exemplo, utilizando-se de fontes A preservação do meio ambiente é alternativas de energia e produtos mais fundamental para garantir o bom desempenho do turismo, até mesmo do CO2 amigáveis ao meio ambiente. urbano.  Garantir o equilíbrio ambiental passa pela 5% conservação de áreas e por respeitar as A Organização Mundial do Turismo capacidades dos locais em receber um (OMT) acredita que esta atividade seja número excessivo de visitas ou responsável por 5% do total de Turismo: intervenções emissões de CO2 no Planeta. 5% do total de emissões de CO2  Consumo de água e energia e geração Além de contribuir para o aquecimento global, o turismo de resíduos (emissões, efluentes e produz outros impactos ambientais no seu entorno e ao longo resíduos sólidos) são questões importantes e já existem práticas e de toda sua cadeia de fornecimento. Por isso, é importante equipamentos disponíveis que permitem mapear, monitorar, otimizar e compensar não só o impacto de suas melhorar o desempenho ambiental e operações, mas garantir que as práticas dos seus prestadores de reduzir custos! serviços e parceiros sejam coerentes com as suas.
  • 25. Temas transversais 3. Impacto ambiental Oportunidades Oferecendo alternativas ecológicas e saudáveis, você diferencia seu negócio e reduz o impacto! Há cada vez mais turistas buscando opções de viagem de baixo impacto ambiental. Ou seja, a adaptação ou criação de espaços e serviços para diminuir o impacto pode ser uma grande oportunidade para atrair turistas. Pense nos seguintes pontos: Empresas e pessoas podem Os turistas podem apreciar participar Comunique e envolva os preferir os hotéis, operadoras e de atividades como plantio de árvores turistas nas práticas transportes que compensem suas para compensação de carbono e fazer ambientais da sua emissões. Ao compensar, você passeios de bicicleta e caminhadas em vez empresa. pode gerar novos contratos e de utilizar automóveis. fluxos de clientes.
  • 26. Temas transversais 4. Educação, Engajamento e Fortalecimento Local Participar é um Se você é turista ou compromisso de todos morador de um destino Na sociedade, participar é compromisso de todos. No turismo turístico, preste atenção em como se relaciona como as pessoas e também. Não dá para mudar o turismo sozinho, cada um deve contribua para melhorias nas se preocupar em exercer bem o seu papel, fomentar prestações de serviço. a conscientização e a participação de todos. Se você é dono de um empreendimento turístico, uma agência ou operadora: Prefira contratar e Não só participe, como assuma um capacitar o pessoal papel de articulação, reunindo os local, empoderando as diferentes atores envolvidos no turismo pessoas e oferecendo para construção de soluções oportunidades de conjuntas para os desafios comuns. crescimento profissional Todos podem contribuir para o desenvolvimento humano, ser um guardião dos direitos humanos e um agente multiplicador de conhecimentos e práticas.
  • 27. Temas transversais 5. Empreendedorismo Local e Cadeia de Fornecimento Promover o desenvolvimento em grande escala O turismo é uma atividade dinâmica que está sempre se reinventando e, assim, abrindo portas para o Portanto, prefira produtos e empreendedorismo. A escolha dos produtos e serviços a serviços desenvolvidos com serem oferecidos ou comprados tem um grande papel boas práticas econômicas, nesse sentido, com potencial para contribuir para o sociais e ambientais, e que desenvolvimento local e o consumo consciente. valorizam a cultura da região. Sempre que possível, dê preferência para produtores locais que levam em conta essas questões. Assim você ajuda a promover um impacto positivo em grande escala e garante coerência da sua atuação ao longo de toda a cadeia.
  • 28. Temas transversais 6. Critérios e Certificações para o Turismo Sustentável Escolher seus caminhos para a sustentabilidade Preste atenção e valorize-os, mas lembre-se de que o mais importante Existem diretrizes e selos para orientar turistas e empresas é o seu compromisso genuíno em interessadas em ser sustentáveis. analisar e escolher as melhores práticas. Os Critérios Globais de Turismo Sustentável, por exemplo, O turismo sustentável é um buscam criar entendimentos comuns sobre uma atuação processo contínuo e nem tudo pode responsável. ser encaixado em um conjunto de regras. Já os selos certificam que produtos, processos e SAIBA MAIS empreendimentos seguem práticas adequadas do ponto de vista socioambiental. Para conseguir o selo é necessário Critérios Globais de Turismo seguir uma série de requisitos, que são auditados pela Sustentável: certificadora. E por isso podem ser uma importante fonte de http://new.gstcouncil.org/page/adopt-the-criteria orientação e aprendizado para os empreendimentos, assim como um diferencial de negócio, já que são úteis aos Conheça mais sobre diferentes consumidores certificações em “Referências” (na parte final desta apresentação).
  • 29. O BRASIL É A BOLA DA VEZ! O Brasil tem um enorme potencial turístico em função da sua exuberância natural e cultural. Mas ainda aproveitamos timidamente esse potencial, que pode ser um grande vetor para a inovação, a inclusão social e o desenvolvimento, gerando orgulho nacional e aumentando a atratividade da marca Brasil.
  • 30. O BRASIL É A BOLA DA VEZ! Em 2007 França Compare esta Brasil estatística: Para se ter um ideia do caminho que ainda temos para trilhar, basta dizer que, em 79milhões de turistas internacionais 2007, a França, que tem um território e população muito menores que o Brasil, atraiu 5milhões mais de 79 milhões de turistas internacionais. No mesmo ano, o Brasil de turistas internacionais recebeu apenas 5 milhões de visitantes estrangeiros.
  • 31. O BRASIL É A BOLA DA VEZ! Nos próximos anos... Turismo sustentável já! E agora ainda teremos a Copa e as Olímpiadas no Brasil. Todas as atenções do mundo estão aqui! São grandes oportunidades para incentivar e consolidar um novo tipo de fazer turismo: voltado para a conservação, utilização responsável da biodiversidade e valorização do nosso capital patrimonial, social, cultural e humano. Essa é a oportunidade para transformar o Brasil em um dos Brasil destinos mais desejados pelos turistas do mundo todo! E melhor: podemos fazer de forma programada e consciente. Grandes oportunidades à vista! SAIBA MAIS Brasil Sustentável: impactos socioambientais da Copa do Mundo de 2014 http://www.ey.com/BR/pt/Issues/Brasil_Sustentavel_-_Copa_2014
  • 32. Que soluções o Santander oferece aos seus clientes?
  • 33. Nossas soluções financiáveis Eficiência energética F  Aquecedores solares inanciamos  Troca de equipamentos por outros mais eficientes processos de  Melhorias no sistema de refrigeração (ar condicionado ecológico, ventilação, certificação, compra de janelas, split) equipamentos,  Painéis fotovoltaicos construção e  Produção e distribuição de vapor (caldeira)  Instalação de equipamentos que reduzam o implementação de consumo energético, como equipamentos de sistemas para uso automação e controle  Equipamentos para bombeamento de água racional da água,  Fornos e fornalhas eficiência energética e  Mecanismos de geração, transmissão e manejo de resíduos, distribuição de energia entre outros.  Refrigeração e resfriamento inteligentes  Soluções de iluminação (com LFC - Lâmpada Fluorescente Compacta; LFT - Lâmpada Fluorescente Tubular; LED - Diodo Emissor de Luz; e sistemas de fotocélula)
  • 34. Nossas soluções financiáveis Uso racional da água Construção civil  Reuso  Acessibilidade  Captação pluvial  Reforma de edifícios (retrofit)  ETE - Estação de Tratamento de Esgoto  Edificações com parâmetros de construção civil  ETA - Estação de Tratamento de Água sustentável Manejo de resíduos Recuperação florestal  Geração de energia a partir de resíduos  Atuação em áreas urbanas e rurais  Combustão de resíduos orgânicos  Criação e recuperação de áreas verdes por  Tratamento de esgoto doméstico, reflorestamento com espécies nativas industrial e resíduos rurais  Recomposição de matas ciliares e nascentes com  Compostagem para produção de adubo espécies nativas  Reciclagem  Reflorestamento para compensação de emissões
  • 35. Nossas soluções financiáveis Certificações Conheça a seguir alguns casos de  Green Globe  ISO 9001 - Gestão da Qualidade hotéis, clientes do  ISO 14001 - Gestão Ambiental banco, que financiaram sua  SA 8000 - Gestão Ambiental  PCTS - Programa de Certificação de Turismo Sustentável (Instituto de Hospitalidade, em parceria com o Conselho Brasileiro de reforma e alcançaram Turismo Sustentável) ótimos resultados. Enxoval  Linha para financiamento de enxoval
  • 36. O QUE TEMOS FEITO? Casos de sucesso de financiamento do banco CASO RIO DE JANEIRO/RJ Grupo Windsor Ecoeficiência no setor hoteleiro PROBLEMA SOLUÇÃO O grupo hoteleiro queria reformar seu Financiamento através de crédito prédio-sede incluindo iniciativas imobiliário para retrofit (reforma com ecoeficientes. objetivo de melhorar a eficiência energética e hidráulica). RESULTADOS REDUÇÃO DE 14% PARA DIMUNUIÇÃO DE 10% DO FATURAMENTO DO 60% NO CONSUMO HOTEL EM CUSTOS DE DE ENERGIA DOS QUARTOS ÁGUA E ENERGIA EQUIPADOS COM LÂMPADAS LED
  • 37. O QUE TEMOS FEITO? Casos de sucesso de financiamento do banco CASO RIO DE JANEIRO/RJ Rede Othon Ecoeficiência no setor hoteleiro PROBLEMA SOLUÇÃO A rede queria inserir a sustentabilidade Financiamento para reformas em dois em seu negócio e reduzir seus gastos com hotéis da rede, com a reestruturação da água e energia elétrica, itens de grande parte hidráulica e elétrica, além de peso nas despesas mensais do hotel. workshops e treinamentos para engajar funcionários, acionistas e executivos. RESULTADOS REDUÇÃO DE REDUÇÃO DE REDUÇÃO DE Efeito multiplicador: 32% 47% 25% Outros hotéis da rede passaram a adotar as mesmas práticas. DOS CUSTOS* NO CONSUMO NO CONSUMO DE ÁGUA* DE ENERGIA* * ENTRE 2006 E 2007
  • 39. Referências Selos e Certificações Sustainable Tourism Certification Network of Americas ABNT NBR 15.401 – Meios de Hospedagem – Sistema de http://www.certificationnetwork.org/ Gestão de Sustentabilidade – Requisitos Norma nacional que certifica o sistema de gestão de Green Globe Certification sustentabilidade para meios de hospedagem. Empresa de certificação sustentável global para a indústria de http://www.abnt.org.br turismo. www.greenglobe.com ABNT NBR 15331:2006 - Certificação em Operação de Turismo de Aventura ISO 9001 – Gestão da Qualidade Norma nacional de Sistemas de Gestão da Segurança Norma técnica internacional que define um padrão para para Turismo de Aventura. sistemas de gestão da qualidade. http://www.abnt.org.br INMETRO: http://www.inmetro.gov.br/qualidade/docOrientativo.asp ABNT: http://www.abnt.org.br/m3.asp?cod_pagina=1005 Procel Edifica Iniciativa nacional que define critérios para a adoção de ISO 14001 – Gestão Ambiental medidas de sustentabilidade e eficiência energética em Norma técnica internacional que define um padrão para edificações. sistemas de gestão da ambiental. http://www.eletrobras.gov.br/elb/procel/main.asp?TeamID={A INMETRO: 8468F2A-5813-4D4B-953A-1F2A5DAC9B55} http://www.inmetro.gov.br/credenciamento/organismos/oca.asp ABNT:http://www.abnt.org.br/m3.asp?cod_pagina=1006 Certificação ECO Hotel Certificado global para a rede hoteleira. Tem como SA 8000 – Avaliação de Responsabilidade Social referências as normas ISO relativas à Gestão de Norma internacional de avaliação da responsabilidade Qualidade e Gestão Ambiental. social de empresas. http://www.ecocrownhospitality.com/Eco-Hotel- Busca garantir os direitos básicos dos trabalhadores. Certification.php http://www.sa-intl.org index.cfmfuseaction=Page.viewPage&pageId=937&parentID=479&no Green Building Council Brasil e LEED deID=1 http://www.gbcbrasil.org.br/?p=certificacao
  • 40. Referências Cadeia de valor – Associações setoriais ABAGA ABAV ABEOC Associação Brasileira da Alta Associação Brasileira de Agências de Associação Brasileira de Empresas de Gastronomia Viagens Eventos www.abaga.com.br www.abav.com.br www.abeoc.org.br ABBTUR ABTR ABRAJET Associação Brasileira dos Bacharéis Associação Brasileira de Turismo Rural Associação Brasileira de Jornalistas de em Turismo www.abtr.com.br Turismo www.abbtur.org.br www.abrajet.com.br ABGTUR ABIH Associação Brasileira dos Guias de ABREMAR Associação Brasileira da Indústria de Turismo Associação Brasileira de Hotéis Nacional http://www.abgtur.tur.br/ Representantes de Empresas www.abih.com.br Marítimas ABRACAMPING www.abremar.com.br ABETAR Associação Brasileira de Campismo Associação Brasileira das Empresas www.acamp.com.br ABR Aéreo Regional Associação Brasileira de Resorts www.abetar.com.br ABRACCEF www.resortsbrasil.com.br Associação Brasileira de Centros de ABETA Convenções e Feiras ABRATI Associação Brasileira das Empresas de www.abraccef.org.br Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura Transporte Rodoviário Intermunicipal, www.abeta.com.br ABRASTUR Interestadual e Internacional de Associação Brasileira de Cooperativas Passageiros ABLA e Clubes de Turismo Social www.abrati.org.br Associação Brasileira das Locadoras www.abrastur.com.br de Automóveis www.abla.com.br
  • 41. Referências Cadeia de valor – Associações setoriais ABRASEL ANTTUR CONTRATUH Associação Brasileira de Bares e Associação Nacional dos Confederação Nacional dos Restaurantes Transportadores de Turismo Trabalhadores em Turismo e Hotelaria www.abrasel.com.br www.anttur.org.br www.contratuh.com.br ABRESI BTOA CNT Associação Brasileira de Gastronomia, Brazil Tour Operators Association Confederação Nacional dos Hospedagem e Turismo www.braziltouroperators.com Transportes www.abresi.com.br www.cnt.org.br BELTA AVIESP Brazilian Educational & Language FBHA Associação das Agências de Viagem Travel Association Federação Brasileira de Hospedagem e Independente do Interior de São www.belta.org.br Alimentação Paulo www.fnrhbs.com.br www.aviesp.org.br BITO Associação Brasileira de Turismo FBAJ ADIBRA Receptivo Federação Brasileira dos Albergues da Associação das Empresas de Parques www.bito.com.br Juventude de Diversões do Brasil www.hostel.org.br www.adibra.com.br BRAZTOA Associação Brasileira das Operadoras FEDERASUL APAJ de Turismo Federação das Associações Comerciais Associação de Albergues da Juventude www.braztoa.com.br e de Serviços do Rio Grande do Sul www.alberguesp.com.br www.federasul.com.br PORTAL DO COMÉRCIO ASHORES Confederação Nacional do Comércio Associação dos Hoteis de Serra Negra de Bens, Serviços e Turismo www.ashores.com.br www.portaldocomercio.org.br
  • 42. Referências Cadeia de valor – Associações setoriais FRESP SINDIPOA SINDEGTUR Federação das Empresas de Sindicato da Hotelaria e Gastronomia Sindicato Estadual dos Guias de Transporte de Passageiros por de Porto Alegre Turismo do Rio de Janeiro Fretamento do Estado de São Paulo www.shrbs-rs.org.br www.sindegtur.org.br www.fresp.org.br SINDETUR-SP SNEA FHORESP Sindicato das Empresas de Turismo no Sindicato Nacional das Empresas ederação de Hoteis, Restaurantes, Estado de São Paulo Aeroviárias Bares e Similares do Estado de São www.sindetursp.com.br www.snea.com.br Paulo www.fhoresp.com.br SINDRIO UBRAFE Sindicato de Hotéis, Bares e União Brasileira dos Promotores de FENACTUR Restaurantes do Rio de Janeiro Feiras Federação Nacional de Turismo www.sindrio.com.br www.ubrafe.org.br www.fenactur.com.br SINDOTEL WTTC IATA Sindicato de Hotéis, Bares e World Travel & Tourism Council International Air Transport Restaurantes de Curitiba www.wttc.org Association www.sindotel-ctba.com.br www.iata.org SHRBS SINDIBARES Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Sindicado dos Restaurantes, Bares e Bares e Similares da Região Uva e Similares do Estado do Espírito Santo Vinho www.sindbares.com.br www.sindiregiao.com.br
  • 43. Referências Boas Práticas – Organizações e suas iniciativas Ministério do Turismo World Tourism Organization (WTO/OMT) Oferece informações sobre o setor, legislação, É uma agência das Nações Unidas, focada na promoção do programas, ações e publicações. turismo responsável, ético, sustentável e com acesso http://www.turismo.gov.br/turismo/home.html universal. Dá especial atenção aos países em desenvolvimento. Ministério do Meio Ambiente http://www.unwto.org Importante fonte de informações ambientais. http://www.mma.gov.br/ The Travel Foundation Auxilia as agências de turismo inglesas a adotar ações Pro Poor Tourism efetivas em turismo sustentável e transformar seus É uma ONG dedicada a traçar estratégias de inclusão negócios, utilizando uma série de ferramentas, treinamentos social para o turismo. e materiais de comunicação. http://www.propoortourism.org.uk/ http://w//////////////////ww.thetravelfoundation.org.uk WWF – Brasil Tour Operators’ Initiative (TOI) – For Sustainable Tourism É o braço brasileiro da Rede WWF, a maior rede Development independente de conservação natural do planeta, com Iniciativa desenvolvida por operadoras de turismo com o atuação em mais de 100 países e o apoio de cerca de 5 apoio de três programas das Nações Unidas – Programa das milhões de pessoas, incluindo associados e voluntários. Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA/ ÚNEP); Entre as informações sobre turismo sustentável UNESCO e Organização Mundial para o Turismo (UNWTO). disponíveis no seu website, recomendamos o download http://www.toinitiative.org/ do Passaporte Sustentável, com dicas para uma viagem consciente. Instituto Ecobrasil de Turismo Sustentável http://www.wwf.org.br Organização independente voltada à divulgação de informações sobre o turismo sustentável no Brasil e no GRI – Globar Reporting Initiative mundo. O mais renomado e utilizado padrão global para www.ecobrasil.org.br relatórios de sustentabilidade, desenvolveu o Suplemento Setorial para Turismo Sustentável, com The International Ecotourism Society temas e indicadores específicos para empresas do setor. É a ONG que se dedica há mais tempo à promoção do http://www.globalreporting.org/NR/rdonlyres/A4FE86BB-8627- ecoturismo. 4262-974B-47CC292C1D25/0/SS_TourOperators_ENG.pdf http://www.ecotourism.org
  • 44. Referências Para saber mais Santander Obra Sustentável http://sustentabilidade.santander.com.br/oquefazemos/produtoseservicos/Paginas/RealObraSustentavel.aspx ITP – International Tourism Partnership. Going Green - Minimum standards toward a Sustainable Hotel www.tourismpartnership.org/downloads/Going%20Green.pdf Environmental, Health, and Safety Guidelines TOURISM AND HOSPITALITY DEVELOPMENT da IFC: http://www.ifc.org/ifcext/enviro.nsf/AttachmentsByTitle/gui_EHSGuidelines2007_Tourism/$FILE/Final+- +Tourism+and+Hospitality+Development.pdf Ethical Traveller http://www.ethicaltraveller.org/