12. Questões para Ateus

183 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

12. Questões para Ateus

  1. 1. Questões para ateus12Deus não apareceu “antes” do mundo Índice:01.09. A entrega total só pode ser mútua (8 slides) A Origem do Universo (8 slides)02.10. Filhos daque Deus se revele (10slides) pensar (8 slides) É lógico nossa cultura, continuamos a11. Deus não está “fora” do mundo (8 slides)12. Deus As expressões “antes” doque” e “sou slides) 03. não apareceu “eu creio mundo (8 da opinião que” têm o13. mesmo significado? (9 (9 slides) Criatividade e Criação slides) 04. “Deus existe”: é uma questão de fé ou de razão? (10 slides) 05. Deus está no de um Interlocutor Absoluto (8 slides) 14. A existência íntimo, e em cada detalhe (10 slides)06. Matéria e está em cada detalhe, por que há mal?slides)15. Se Deus casualidade? No mundo há mais…( 8 (9 slides)07. Porquê meter-se nadores naturais?de criar? ( 11 slides ) 16. E os males e “complicação” (10 slides)08. Ser (pessoa): amar e ser amado (10 slides)
  2. 2. Esquema temporal da relação entre Deus e o Universo 2/8 Quando pensamos na relação entre Deus e o Universo material e temporal, temos uma imagem na cabeça: Deus, que é eterno, existia “antes” do Universo. Durante uma parte da sua vida, Deus esteve só. Depois, criou o Universo, e desde aí, ficaram ambos, Deus e o Universo. Identificamos a Criação com o início do mundo, e pensamos que, se Deus é eterno, é porque já existia “antes” do mundo.
  3. 3. Não há um “antes” do mundo 3/8 Esta imagem é um puro engano mental. Na realidade, inclui vários erros mentais. E, segundo a doutrina cristã, inclui um par de heresias. O primeiro erro é pen- sar num “antes” do mundo. Esta expres- -são não tem nem sentido físico, nem sentido real. O antes e o depois fazem parte do tempo. E o tempo é uma carac- terística específica da matéria real. Se não há matéria, não há tempo. Logo não há um “antes do Universo”.
  4. 4. O acto criador tem a eternidade de Deus 4/8 Se consideramos este assunto do ponto de vista de Deus, que é eterno, sem alterações em si mesmo, o acto criador tem a eternidade de Deus. Não há nenhum momento da vi- da de Deus em que Deus não seja Deus criador. Deus, na sua eternidade, é criador. Porque lhe apetece, quer criar outras pessoas que possam ser felizes. E o seu amor dá-lhes substância. A existência das coisas criadas realiza-se na intimidade do acto eterno de amor criador.
  5. 5. O tempo é interior às coisas criadas, e só umaparte delas existe no tempo 5/8 A maior parte das pessoas criadas são espíritos puros, que não existem no tempo. Ou- tras, que Deus também quer, são de carne e osso, e vivem num Universo material que se vai desenvolvendo de acordo com um processo temporal.
  6. 6. O tempo é interior às coisas criadas, e só umaparte delas existe no tempo 6/8 Tanto o universo material como os espí- ritos puros subsistem num acto eterno de amor criador. O tempo é uma característi- ca específica do conteúdo de um daque- les actos criadores. A diferença entre o antes e o depois só existe no interior de um acto particular criador: aquele que constitui o Universo material. Fora dele, não existe nem tem sentido.
  7. 7. Criar é dar consistência actual: é presente, e nãopassado 7/8▪ Que o tempo do Universo, fazendo marcha-atrás desde o momento actual, tenha um a história limitada ou ilimitada – isto é que tenha ou não Iní- cio –, é irrelevante para o seu ser criado, que consiste em estar a ser idealizado-amado realmente, num acto que tem a eternidade de Deus.
  8. 8. Criar é dar consistência actual: é presente, e nãopassado 8/8 ▪ Criar não é dar o início, mas dar consistência actual ao ser. E Deus não está “antes” do mundo, porque esse “antes” é pura imaginação. Deus está presente no ser actual da criatura, como eu estou presente em cada detalhe do desenho que inventei e tenho na cabeça.
  9. 9. Ficha técnica 9/8 Slides  Original em português europeu - disponível em inicteol.googlepages.com
  10. 10. Ficha técnica 9/8 Slides  Original em português europeu - disponível em inicteol.googlepages.com

×