Lição 5 (adultos) - Caim era do maligno

561 visualizações

Publicada em

Assista aos demais vídeos e baixe os arquivos de slides no blog:
http://goo.gl/PPDRnr
Se ainda não está inscrito neste canal, favor clicar no ícone: "inscrever-se", que fica no canto superior à direita de sua tela.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
561
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lição 5 (adultos) - Caim era do maligno

  1. 1. P r. N a t a l i n o d a s N e v e s www.natalinodasneves.blogspot.com.br
  2. 2. Demais subsídios: Acompanhe os comentários por meio do vídeo referente ar arquivo de slides desta e outras lições no blog: www.natalinodasneves.blogspot.com.br
  3. 3. Texto Áureo "[...] Que nos amemos uns aos outros. Não como Caim, que era do maligno e matou a seu irmão [...].“ (1 Jo 3.11,12)
  4. 4. Verdade Prática Quem ama de verdade não se deixa dominar nem pela inveja nem pelo ódio.
  5. 5. Leitura bíblica em classe Gênesis 4.1-10 1 - E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu, e teve a Caim, e disse: Alcancei do Senhor um varão. 2 - E teve mais a seu irmão Abel; e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra. 3 - E aconteceu, ao cabo de dias, que Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao SENHOR. 4 - E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas e da sua gordura; e atentou o SENHOR para Abel e para a sua oferta. 5 - Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o seu semblante. 6 - E o SENHOR disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? 7 - Se bem fizeres, não haverá aceitação para ti? E, se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e para ti será o seu desejo, e sobre ele dominarás. 8 - E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel e o matou. 9 - E disse o Senhor a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão? 10 - E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra.
  6. 6. INTRODUÇÃO
  7. 7. INTRODUÇÃO • O pecado em um ambiente de culto e adoração à Deus. • Caim tinha um coração mau, dominado pelo ódio e a inveja, por isso, teve o seu sacrifício rejeitado. • Deus não olha para a oferta, mas para a intenção e coração do(a) ofertante.
  8. 8. I - A MALDADE NO AMBIENTE RELIGOSO
  9. 9. A MALDADE NO AMBIENTE RELIGOSO • Caim e Abel, tinham temperamentos notavelmente opostos (plantas / animais. • Ambos tinham uma disposição de espírito religioso.
  10. 10. A MALDADE NO AMBIENTE RELIGOSO• Caim não suportava que algum outro ficasse em primeiro lugar. • Abel tinha consciência pura. • Deus obser va o motivo da adoração.
  11. 11. II – O CULTO DE CAIM
  12. 12. II - O CULTO DE CAIM • Caim tinha um coração mau, dominado pelo ódio e a inveja. • Deus não olhou e não olha para a oferta em si, mas o coração do ofertante.
  13. 13. II - O CULTO DE CAIM • Na adoração é necessária a comunhão horizontal e vertical (Mt 5.23,24). • Deus atentou para o sacrifício de Abel, mas rejeitou o de Caim (Gn 4.5).
  14. 14. III – CAIM NÃO GUARDOU SEU IRMÃO
  15. 15. III -CAIM NÃO GUARDOU O SEU IRMÃO• O homicídio foi germinado pela inveja / ira (Gn 4.8 Tg 1.13-15). • Assassino dissimulado e cruel, aproveitou-se da confiança de seu irmão para matá-lo
  16. 16. III -CAIM NÃO GUARDOU O SEU IRMÃO• A pessoa que comete um homicídio fica marcada pelo resto da vida. • amor e respeito uns pelos outros como “guardadores”.
  17. 17. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  18. 18. CONSIDERAÇÕE S FINAIS • Que tipo de culto você tem oferecido à Deus? • Qual a motivação de sua adoração? • Que sentimentos você tem guardado em seu coração?
  19. 19. REFERÊNCIAS ANDRADE , Claudionor. O começo d e todas as coisas : estu d os sob re o livro d e Gên esi s . R io de Jan eiro : CPAD, 2 0 1 5 . A R A NA , An d rés Ib añ ez . Para comp ree n d er o livro d o Gên es is . S ão Pau lo : Ed ições Pau lin as, 2 0 0 3. A RCHE R JR . Gleas on . Merece confian ça o Antigo Testamento? S ão Pau lo : V id a Nova, 1 9 9 1 . HE NRY, Matth ew. Comentário B íb lico Matth ew Henr y . R io d e Janeiro : CPAD, 2 0 0 2 . KA ISE R JR , Walter C. Pregan do e en sinan d o a p artir do Antigo Testamento . R io d e Jan eiro : CPA D, 2 0 0 9 . LIÇÕ ES BÍBLICA S . O começo d e tod as as cois as : estu d os sobre o livro d e Gênesis . R io d e Janeiro : CPAD, 2 0 1 5 .
  20. 20. REFERÊNCIAS LOURENÇO, Adauto . Como tudo começou : uma introdução ao c riac ion ismo . S ão José d os Camp os – S P: F iel, 2 0 0 7 . PA LMER , M . D. Panorama d o Pen s amento Cristão . R io d e Jan eiro : CPA D, 2 0 0 1 . RICHARDS , Lawrence O. Guia do Leitor d a Bíblia : Uma an áli se d e Gên esis a Ap ocalips e cap ítu lo por cap ítu lo . 10 . ed . R io d e Jan eiro : CPA D, 2 0 1 2 . V INE , W.E . Dicion ário V I NE . R io d e Jan eiro : CPA D, 2 0 0 3. ZUCK, Roy B. Teologia do Antigo Testamento. Rio d e Jan eiro : CPA D, 2 0 0 9 .

×