O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

LBJ LIÇAÕ 5 - A separação de um povo para adoração exclusiva

7.090 visualizações

Publicada em

Subsídios para lições bíblicas da CPAD elaborados pelo Pastor Natalino das Neves (IEADC-Sede).
Assista aos demais vídeos com estudos bíblicos e baixe os arquivos de slides referentes aos vídeos no blog:
http://goo.gl/PPDRnr

Publicada em: Educação

LBJ LIÇAÕ 5 - A separação de um povo para adoração exclusiva

  1. 1. TEXTO DO DIA "Porque povo santo és ao SENHOR, teu Deus; o SENHOR, teu Deus, te escolheu, para que lhe fosses o seu povo próprio, de todos os povos que sobre a terra há." (Dt 7.6)
  2. 2. SÍNTESE Todas as pessoas e instituições sobre a terra possuem uma finalidade que dota de sentido sua existência; para a nação de Israel, existir significa louvar e adorar ao único Deus verdadeiro.
  3. 3. TEXTO BÍBLICO Êxodo 19.1-8
  4. 4. 1. Ao terceiro mês da saída dos filhos de Israel da terra do Egito, no mesmo dia, vieram ao deserto do Sinai. 2. Tendo partido de Refidim, vieram ao deserto do Sinai e acamparam- se no deserto; Israel, pois, ali acampou-se defronte do monte. 3. E subiu Moisés a Deus, e o SENHOR o chamou do monte, dizendo: Assim falarás à casa de Jacó e anunciarás aos filhos de Israel: 4. Vós tendes visto o que fiz aos egípcios, como vos levei sobre asas de águias, e vos trouxe a mim; 5. agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes o meu concerto, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha. 6. E vós me sereis reino sacerdotal e povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel. 7. E veio Moisés, e chamou os anciãos do povo, e expôs diante deles todas estas palavras que o SENHOR lhe tinha ordenado. 8. Então, todo o povo respondeu a uma voz e disse: Tudo o que o SENHOR tem falado faremos. E relatou Moisés ao SENHOR as palavras do povo.
  5. 5. INTRODUÇÃO
  6. 6. INTRODUÇÃO • De uma família alocada nas terras egípcias surge um grande povo formado por hebreus (Êx 1.10,11). • Vem a perseguição egípcia sobre esse povo e a consequente libertação. Segue a caminhada pelo deserto, rumo à terra prometida. • Todavia, o retorno seria um enorme passo de fé; não era mais para um homem e sua família, mas milhares de pessoas. • É sobre essa trajetória, que exigiu ruptura com o comodismo e a construção de instrumentos coletivos de fé, que tratará esta lição.
  7. 7. I - ISRAEL, POVO DE DEUS, POR DEUS E PARA DEUS
  8. 8. 1. Quem fez este povo? • Antropologicamente: povo é o resultado de uma conjunção de fatores culturais, étnicos e econômicos que unem determinado grupo de pessoas que habita certo território por meio de vínculos e interesses comuns, que extrapolam os laços familiares. • Segundo a fé cristã, estes fatores antropológicos foram diretamente coordenados pelo Altíssimo fez surgir Israel com um propósito específico. • A Bíblia narra a formação do povo de Israel para revelar a contínua intervenção de Deus na história e seu propósito de salvar a humanidade por meio deste povo. • A existência de Israel é ação da graça e poder de Jeová.
  9. 9. 2. Por que Israel? • Deus, em sua unisciência, escolhe Abraão para dele fazer uma grande nação e faz-lhe essa promessa. • A fidelidade de Deus à sua promessa feita a Abraão (Dt 7.6-10) é o motivo da missão do povo de Israel de ser o representante de Deus entre os povos. • Não foram motivações materiais ou históricas que mobilizaram o Senhor a escolher Israel como sua possessão especial. • A escolha deste povo, em vez de motivo para orgulho e arrogância, era na realidade uma grande responsabilidade de anunciar as boas novas de Deus para todas as nações.
  10. 10. 3. Para que este povo foi constituído? • A existência de Israel tem uma clara razão de ser: louvar e adorar exclusivamente ao SENHOR (Dt 14.2; 1 Cr 17.22). • Diante de um conjunto de povos absolutamente politeístas, Israel deveria demonstrar como se adorar ao único Deus verdadeiro. • As tradições, festas, leis sociais, em suma, tudo em Israel deveria apontar para o Senhor e para o seu relacionamento com o seu povo especial. • Acima de tudo apontar para o meio de salvação da humanidade: Jesus Cristo.
  11. 11. APLICAÇAO PRÁTICA Você existe com um propósito! Seja um instrumento de Deus para apresentar a revelação de seu amor pela humanidade!
  12. 12. PENSE Se Deus por sua vontade é poderoso para levantar um povo, que depois tornar-se-á nação, com a finalidade exclusiva de adorá-lo, o que Ele é capaz de fazer em sua vida para que se torne evidente que você não é fruto do acaso, mas resultado de um elaborado plano celeste que tem como fim a adoração?
  13. 13. PONTO IMPORTANTE Israel não existe por si nem para si; a finalidade da existência deste povo é engrandecer o Deus que lhe trouxe à realidade a partir de um simples homem que creu na vontade de Deus.
  14. 14. II - A FORMAÇÃO E A SEPARAÇÃO DE ISRAEL
  15. 15. 1. A saída do Egito • A família do neto de Abraão Jacó (Ex 1.1-5), durante o refúgio no Egito durante mais de quatrocentos anos se torna um povo forte e numeroso (Êx 12.37). • A permanência do povo no Egito tinha sua finalidade, mas havia chegado a hora de colocarem em prática sua principal missão: adorar à Deus na terra da promessa (Êx 5.1). • Todavia a saída do Egito não era tão simples assim. Teriam que deixar suas casas e uma história de aprox. 4 séculos naquele lugar. • O povo deveria passar pelo deserto para alcançar a promessa.
  16. 16. 2. O estabelecimento de novos vínculos • Apesar da escravidão, o povo tinha condições para sua subsistência (Êx 16.3; Nm 11.5). Como seria no caminho do deserto? • Havia, entretanto, uma ordem divina: saiam do Egito! • Adorar a Deus envolve, muitas vezes, uma mudança radical na vida. • A convocação de Deus para Israel no Egito era para que se cumprisse a vontade de Deus (Êx 23.13). • A exclusividade de Israel para adoração a Deus é uma exigência desafiadora de ser cumprida num contexto social politeísta.
  17. 17. 3. O estabelecimento de novos valores • Antes de o povo deixar o Egito, era necessário que estivessem convictos de que se dedicar exclusivamente ao Senhor era o fundamento da sua liberdade. • A maravilhosa libertação de Israel tinha como finalidade gravar nos corações daquela geração e das vindouras, que somente o seu Deus libertador deveria ser adorado. • A Páscoa foi criada e seria um memorial desta libertação e um tipo da “Santa Ceia”, que seria instituída por Cristo como memorial de sua morte e ressurreição. • O povo iria conviver por décadas sem território ou Estado, mas que estariam unidos pelos valores de fidelidade, gratidão e adoração ao seu Deus libertador.
  18. 18. PENSE Se Israel foi desafiado a separar-se dos cultos pagãos e concentrar sua vida espiritual no louvor a Jeová, nosso desafio não pode ser diferente hoje - não sejamos escravos dos desejos carnais, do mundo ou de Satanás.
  19. 19. PONTO IMPORTANTE Jeová exige de Israel uma postura que rompia com os valores e tradições até então estabelecidas. Adoração torna-se sinônimo de exclusividade.
  20. 20. III - SOMOS A NAÇÃO DA CRUZ
  21. 21. 1. Israel como metáfora histórica da Igreja • Deus formou e sustentou um povo para viver exclusivamente para seu louvor. • O povo de Israel, considerado o povo de Deus no AT, é um tipo da igreja do NT. O apóstolo Paulo chama a igreja e Israel de Deus. • Existem promessas de Deus que são específicas para Israel, no entanto, existem outras que são universais e abrange a Igreja do Senhor. • A Igreja é composta por pessoas de todo o mundo, independente de origens, que foram alcançadas pelos efeitos do sacrifício vicário de Jesus (Ef 2.11-22).
  22. 22. 2. A Igreja como povo santo • Os membros da igreja deve observar uma série de procedimentos éticos ( 1 Pe 2.1,2) e reconhecer a singularidade da obra redentora de Jesus (1 Pe 2.3-9). • A identificação como membro da Igreja não se dá por meio de marca física (Gn 17.10) ou ligação étnica, mas exclusivamente por meio da fé na pessoa bendita de Jesus (Jo 1.12,13; Rm 4 – ver o livro “Justiça e Graça”). • Os membros da Igreja são separados para uma vida plena de louvor e adoração a Deus.
  23. 23. PENSE A finalidade da Igreja é adoração, mas não podemos cair no erro de achar que Igreja é apenas o prédio ou a comunidade em que nos congregamos. Igreja somos todos nós, por isso, todas as ações que realizamos no cotidiano devem ter como objetivo último fazer o nome de Cristo ser louvado através de nós.
  24. 24. PONTO IMPORTANTE Não devemos confundir as promessas específicas de Deus para o povo de Israel, com aquelas que possuem um caráter universal e que atingem todos os Filhos de Abraão, tanto os que são pela carne como os que são pela fé. Compreendamos que não há predileção de Deus, mas fidelidade à Palavra.
  25. 25. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  26. 26. CONSIDERAÇÕES FINAIS Nesta lição nos aprendemos que: 1. É impossível dissociar a fé do povo de Israel de sua história. 2. A formação, constituição e sustentação de Israel foi obra das benevolentes mãos de Deus. 3. O povo de Israel serviu como um tipo da Igreja. Os membros desta devem ser separados para a adoração exclusiva à Deus.
  27. 27. REFERÊNCIAS CABRAL, Elienai. Abraão: As experiências de nosso pai na fé. Rio de Janeiro: CPAD, 2002. COLSON, Charles & PEARCEY, Nancy. E Agora Como Viveremos? Rio de Janeiro: CPAD, 2000. DEVER, M. A Mensagem do Antigo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2008. KESSLER, Nemuel. Deus não desistiu de você. Rio de Janeiro: CPAD, 2015. LIÇÕES BÍBLICAS JOVENS. XXXX. Comentarista: xxx . 4º Trim, Edição Professor, Rio de Janeiro, 2016. NEVES, Natalino das. Justiça e Graça: um estudo da doutrina da salvação na Epístola aos Romanos. Rio de Janeiro: CPAD, 2015, PALMER, Michael D. (Ed.). Panorama do Pensamento Cristão. Rio de Janeiro: CPAD, 2001 SILVA. E. R. Adoração sem limite: Um coração aos pés de Cristo. Rio de Janeiro: CPAD, 2015. VINE, W. E.; UNGER, Merril F.; WHITE JR., William. Dicionário Vine. 7ª ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2007.
  28. 28. Pr. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br Facebook: www.facebook.com/natalino.neves Contatos: natalino6612@gmail.com (41) 8409 8094 (TIM)

×