SlideShare uma empresa Scribd logo
Universidade Estadual de Goiás
UnU - São Luís de Montes Belos
Curso: Pedagogia
Andréa Kochhann
Ândrea Carla Moraes
Colaboradoras:
Elenaice Silva de Paula, Fernanda Rosa Matos Cintra,
Francisca Queiroz de Paula Landim, Naiara Gomes de Sousa
e Thais Gomes Silva.
* Origem do manual:
1- Projeto de extensão - PrE
2- Projeto de pesquisa – PrP
3- Estágio - Pedagogia
* A aprendizagem significativa segundo
a teoria de David Ausubel.
* A importância em discutir as proposições teóricas
ausubelianas quanto as questões didático-metodológicas.
* Conscientização quanto à necessidade da
mudança na postura didático-metodológica do
professor e na compreensão dos fatores relativos ao
processo de aprendizagem significativa.
*Moreira e Masini (1982) que escrevem sobre conceitos
e tipologias da teoria da aprendizagem significativa;
*Novak (1981) que trata da estrutura cognitiva do ser
que aprende;
*Aragão (1976) que discute questões didáticometodológicas apontando qual deve ser a postura do
professor dentro da sala de aula;
*Alegro (2008) que aborda sobre o uso de mapas
conceituais como uma metodologia que desvela os
conhecimentos prévios dos alunos;
*Moreira (2000) que aborda alguns pontos facilitadores,
bem como limitadores da aprendizagem significativa;
*Takeuchi (2009) que discute os mapas conceituais e a
neurociência aplicada a educação;
Santos (2009) que discute as modalidades e atitudes para a
aprendizagem significativa, o papel do professor em sua
postura didático-metodológica na sala de aula e as crenças
a serem rompidas e outros.
(1918 – 2008)
* Ausubel nasceu nos Estados Unidos,é filho de
uma família judia pobre, formou-se em medicina e
psicologia e desenvolveu trabalhos no serviço
público dos EUA.
* Provavelmente o que tenha levado
Ausubel a aprofundar seus estudos e criar
a teoria da aprendizagem significativa
possa ser a sua insatisfação com a
educação que recebeu.
Para Praia (2000) Ausubel, embasou sua teoria
nas correntes cognitivas e construtivistas para
então elaborar a sua teoria, levando em conta a
dinamicidade do desenvolvimento cognitivo, a
linguagem e a mediação e, também não
desprezou a linha behaviorista.
São as ideias-âncoras, ideias que
existem pré-estabelecidas na
mente do aluno, ideias maiores
que oferecem suporte para novas
ideias se acomodarem, quando
se tornam significativas.
Os mapas conceituais podem ser vistos como uma
metodologia de ensino, na qual os alunos se
expressam livremente sobre o tema que será
abordado, de maneira que consigam escrever tudo o
que sabem sobre o assunto, em forma de esquemas
ou de palavras ligadas a outras, tendo como base
central um conhecimento, assunto ou ideia.
* Essa metodologia pode ser utilizada para
conhecer os subsunçores e para avaliação da
evolução do conhecimento, em todos os
níveis de ensino em que há predominância da
escrita.
* De acordo com Alegro (2008, p.50)
“Os elementos básicos de um mapa
conceitual consistem nas palavras que
expressam o conceito, conectadas umas
às outras por meio de palavras ou frases
de ligação – conectivos – formando
frases - proposições – que traduzem a
estrutura cognitiva do sujeito.”
Segundo Ausubel (1982), o oposto da
aprendizagem significativa é a aprendizagem
mecânica, nesta segundo Moreira (2006) o
conhecimento é armazenado de maneira
arbitrária, sem interação e dissociado de outros
conhecimentos.
*A palavra “tipologia” é de origem grega. Deriva do
substantivo “typos”, termo usado no mundo antigo
para indicar.
* Alguns teóricos discutem as tipologias ou maneiras
de que possam ocorrer a aprendizagem significativa.
*Moreira (2006): recepção ou descoberta.
*Praia (2000): representacional, de conceitos e
proposicional.
*Moreira e Masini (1982): cognitivos, afetivos e
psicomotores.
*Moreira, Caballera e Rodriguez (1997): subordinada
derivativa e correlativa, superordenada e combinatória.
*Na visão de Santos (2009), algumas das
condições elementares para a aprendizagem
significativa ocorra:
1- a motivação,
2- o interesse,
3- a transferência de experiências,
4- o meio ambiente.
*Para Santos (2009) as modalidades de
aprendizagem são:
1- Visual
2- Auditiva
3- Cinestésica
*Para Santos (2009) o professor precisa ter uma
postura didático-metodológica na sala de aula que
contenha sempre atividades para favorecer as três
modalidades de aprendizagem.
*Moreira, Caballero e Rodriguez (1997, p. 35
alegam que “[...] a teoria de Ausubel é uma teoria
de aprendizagem em sala de aula.”.
* O professor deve trabalhar partindo dos
organizadores prévios;
* Explicar claramente a relevância do conteúdo;
* Apresentar uma visão geral de todo o conteúdo
e depois o conteúdo específico;
* Utilizar a metodologia
introdutória.
*Segundo Mayer (apud MOREIRA 2006), a
metodologia introdutória deve ser um grupo
mínimo de conhecimentos ou informações, seja
oral ou ilustrada, que deve ser apresentada ao
aluno para somente depois ser apresentado a ele
um grupo maior de conhecimentos ou
informações.
* Essa metodologia introdutória segue os princípios
tipológicos discutidos por Praia (2000) de:
1. examinar o conteúdo de cada nova aula ou
unidade de estudos para identificar o conhecimento
prévio necessário;
2. fazer uma lista ou sumário dos principais
conceitos, princípios, ideias desse conteúdo;
3. escrever um parágrafo destacando os elementos
(conceitos, princípios, ideias) mais importantes e
mais gerais.
Conforme a neurociência aplicada a educação,
segundo Takeuchi (2009, p.16) é preciso que
o professor elabore “Situações que reflitam o
contexto da vida real de forma que a
informação nova se ‘ancore’ na compreensão
anterior.”.
* Para tornar um conteúdo psicologicamente
aprendível o professor precisa:
1.identificar os conceitos básicos de sua matéria;
2.identificar as relações hierárquicas e sequenciais;
3. levar em conta as modalidades de aprendizagem;
4. escolher os recursos didáticos adequados para
aquela aula.
* Ausubel (1982), diz que para a avaliação da
aprendizagem significativa é necessário buscar
criativamente soluções de problemas diversos
através de testes de compreensão.
*Segundo Moreira (2000):
1- identificar a estrutura conceitual das matérias;
2- identificar os subsunçores ou trabalhar os
organizadores provisórios;
3- analisar os subsunçores dos alunos destacando os
relevantes para a organização da matéria de ensino;
4- ensinar utilizando recursos metodológicos que
proporcionem a evolução do conhecimento da matéria
de ensino na estrutura cognitiva do aluno.
* Santos (2009, p. 63) apresenta que “O papel do
professor diante da necessidade de promover
uma aprendizagem significativa é de
desconstrução de algumas atitudes, bastante
enraizadas pelo paradigma cartesianoreprodutivista.”
•Parar de dar aulas e respostas prontas e instruções;
•Visar a aprendizagem profunda;
•Possibilitar a interação na sala de aula;
•Elevar a autoestima do aluno;
• Favorecer a relação de coaching.
* O aluno precisa compreender que aquele conteúdo
tem um significado ou importância para sua vida e
por isso deve ser aprendido;
* O professor precisa deixar
clara a relevância do conteúdo
a ser aprendido.
* O professor não pode se acomodar
quanto aos estudos, principalmente para
que suas aulas não sejam consideradas
como rotineiras.
* Para Santos (2009) a sala de aula é o espaço
que necessita apresentar democraticamente
atividades variadas para alcançar a
aprendizagem significativa levando em
consideração às modalidades de aprendizagem
do aluno.
MODALIDADE VISUAL
Sequência lógica de imagens,
Demonstrações,
Cópias de notas,
Destaque de ideias em textos,
Fichas de anotações,
Códigos de cores,
Diagramas e fotografias,
gráficos e mapas,
Vídeos e filmes,
Mapas mentais e abreviaturas.

MODALIDADE AUDITIVA
Fitas de áudio,
Leitura em voz alta,
Instruções orais,
Palestras,
Repetir ideias oralmente,
Uso de sons e ritmos,
Poemas e rimas,
Associações de palavras,
Grupos de discussões.

MODALIDADE CINESTÉSICA
Experiências, Dramatização, Jogos, Resolução de problemas,
Excursões, Anotações próprias, Fazer representações pessoais,
Representação corporal, Associação de conceitos e emoções.
1.Interação social e questionamento;
2.Descentralização do livro didático;
3.Aprendiz construtor;
4.Influência da linguagem;
5.Consciência semântica;
6.Aprender pelo erro;
7.Desaprendizagem;
8.Incerteza do conhecimento.
1. Sobrevalorização dos saberes conceptuais ou falta de
domínio teórico;
2. Não valoriza a organização hierárquica dos conceitos
na mente do aluno.
3.Não atribuir papel relevante às competências cognitivas
e metacognitivas do aluno.
4.Ausência de problematização entre a aprendizagem e o
desenvolvimento.
* A postura do professor deve ser de atualizar-se
epistemológica, didática e metodologicamente.
Cachapuz (2000) apresenta três questões:
1. falta de segurança para correr o risco de
transgressões teóricas,
2. ao enquadramento teórico,
3. à índole metodológica do professor.
* Salienta-se neste momento que apesar das
dificuldades que o professor pode apresentar na
busca de uma ruptura epistemológica didática e
metodológica é preciso concordar a extrema
urgência do (re)pensar a postura didáticometodológica do professor visando à
aprendizagem significativa.
* Santos(2009), discute cinco crenças:
1.o professor não pode se considerar o responsável
pela aprendizagem do aluno.
2.o professor tem muito trabalho ao construir
conhecimento e por isso opta em ficar no modelo
tradicional de ensino.
3.o professor distancia a teoria da prática.
4. o professor necessita de controle rígido da
disciplina, com atividades passivas, com alunos
quietos e sem bagunça na sala,
5. o professor precisa cumprir integral e
sequencialmente os conteúdos do programa.
1- A aprendizagem significativa parte do princípio de que todos os alunos
têm conhecimentos prévios, que também são chamados de............
2- Uma metodologia de aprendizagem significativa ou para encontrar os
conhecimentos prévios dos alunos, pode ser com os ..............
3- Uma das três modalidades de aprendizagem é a .............
4- Uma das tarefas do professor para a aprendizagem significativa é que ele
pare de dar respostas prontas e .............
5- A terceira estratégia para o professor promover a aprendizagem
significativa é que o aluno não é mero receptor de informações, mas ..........
6- Uma das limitações do professor para a aprendizagem significativa tem
como princípio a sobrevalorização dos ..............
7- Uma das três dificuldades que o professor encontra para promover a
aprendizagem significativa é a falta de ........
8- A terceira crença a ser superada pelo professor para a aprendizagem
significativa acontecer é que ele distancia a teoria da............
9- A co-responsabilidade do professor no processo de ensino e aprendizagem
é conhecida por Shön como ..........
laneje como deve ser a sua postura didáticometodológica perante o discurso da teoria da
aprendizagem significa de David Ausubel,
mostrando passo a passo como você irá proceder.

___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
gora elabore uma dissertação aproveitando as
palavras encontradas na Cruzadinha.

___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
REFERÊNCIAS
KOCHHANN, Andréa e MORAES, Ândrea Carla. MANUAL
DIDÁTICO-PEDAGÓGICO DA APRENDIZAGEM
SIGNIFICATIVA NA PERSPECTIVA DE DAVID PAUL
AUSUBEL. Anápolis – GO: UEG, 2012.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto de Intervenção
Projeto de Intervenção Projeto de Intervenção
Projeto de Intervenção
Superestagio
 
Apresentação escolas tempo integral escola de formação
Apresentação escolas tempo integral  escola de formaçãoApresentação escolas tempo integral  escola de formação
Apresentação escolas tempo integral escola de formação
angelagjsilva
 
Projeto de Intervenção
Projeto de IntervençãoProjeto de Intervenção
Projeto de Intervenção
moniquests
 
PROJETO SAÚDE NOTA 10
PROJETO SAÚDE NOTA 10PROJETO SAÚDE NOTA 10
PROJETO SAÚDE NOTA 10
Jairo Felipe
 
Revista comed (reformulado em 01.09.11) ok.pdf
Revista comed    (reformulado  em 01.09.11)  ok.pdfRevista comed    (reformulado  em 01.09.11)  ok.pdf
Revista comed (reformulado em 01.09.11) ok.pdf
Poly Lima
 
Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
 Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
Keylla Tayne
 

Mais procurados (20)

Plano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental II
Plano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental IIPlano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental II
Plano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental II
 
Características dos projetos
Características dos projetosCaracterísticas dos projetos
Características dos projetos
 
Educação para a diversidade
Educação para a diversidadeEducação para a diversidade
Educação para a diversidade
 
Educação rural x educação do campo
Educação rural x educação do campoEducação rural x educação do campo
Educação rural x educação do campo
 
Plano de ensino atual
Plano de ensino atualPlano de ensino atual
Plano de ensino atual
 
Relatório Aula Inaugural-Posse
Relatório Aula Inaugural-PosseRelatório Aula Inaugural-Posse
Relatório Aula Inaugural-Posse
 
Plano de Carreira dos ACTs
Plano de Carreira dos ACTsPlano de Carreira dos ACTs
Plano de Carreira dos ACTs
 
Projeto de Intervenção
Projeto de Intervenção Projeto de Intervenção
Projeto de Intervenção
 
Estágio supervisionado no ensino fundamental 6 periodo
Estágio supervisionado no ensino fundamental   6 periodoEstágio supervisionado no ensino fundamental   6 periodo
Estágio supervisionado no ensino fundamental 6 periodo
 
Apresentação escolas tempo integral escola de formação
Apresentação escolas tempo integral  escola de formaçãoApresentação escolas tempo integral  escola de formação
Apresentação escolas tempo integral escola de formação
 
Fundamentos da Didática
Fundamentos da DidáticaFundamentos da Didática
Fundamentos da Didática
 
Projeto de Intervenção
Projeto de IntervençãoProjeto de Intervenção
Projeto de Intervenção
 
Modelo de memorial pps
Modelo de memorial ppsModelo de memorial pps
Modelo de memorial pps
 
Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...
Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...
Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...
 
Base Nacional Comum Curricular
Base Nacional Comum CurricularBase Nacional Comum Curricular
Base Nacional Comum Curricular
 
Estagio supervisionado
Estagio supervisionadoEstagio supervisionado
Estagio supervisionado
 
Educação profissional (1)
Educação profissional (1)Educação profissional (1)
Educação profissional (1)
 
PROJETO SAÚDE NOTA 10
PROJETO SAÚDE NOTA 10PROJETO SAÚDE NOTA 10
PROJETO SAÚDE NOTA 10
 
Revista comed (reformulado em 01.09.11) ok.pdf
Revista comed    (reformulado  em 01.09.11)  ok.pdfRevista comed    (reformulado  em 01.09.11)  ok.pdf
Revista comed (reformulado em 01.09.11) ok.pdf
 
Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
 Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
 

Destaque

Tecido osseo
Tecido osseoTecido osseo
Tecido osseo
whybells
 
Slide de histologia - tecido ósseo
Slide de histologia - tecido ósseoSlide de histologia - tecido ósseo
Slide de histologia - tecido ósseo
Suzana Ribeiro
 
TEORIA SOCIOCULTURAL
TEORIA SOCIOCULTURALTEORIA SOCIOCULTURAL
TEORIA SOCIOCULTURAL
flopitox27
 
Diapositivas teoria sociocultural
Diapositivas teoria socioculturalDiapositivas teoria sociocultural
Diapositivas teoria sociocultural
AchitaG
 
20 dinamicas pedagogicas
20 dinamicas pedagogicas20 dinamicas pedagogicas
20 dinamicas pedagogicas
Silvana
 

Destaque (18)

David asubel
David asubelDavid asubel
David asubel
 
Manual tcc ueg
Manual tcc uegManual tcc ueg
Manual tcc ueg
 
P18kui0ru717g0avh1aav14hu4go4
P18kui0ru717g0avh1aav14hu4go4P18kui0ru717g0avh1aav14hu4go4
P18kui0ru717g0avh1aav14hu4go4
 
David Ausubel
David AusubelDavid Ausubel
David Ausubel
 
Tecido osseo
Tecido osseoTecido osseo
Tecido osseo
 
Tecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdfTecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdf
 
Histologia Tecido Ósseo
Histologia Tecido ÓsseoHistologia Tecido Ósseo
Histologia Tecido Ósseo
 
David ausubel - Aprendizagem Significativa
David ausubel - Aprendizagem SignificativaDavid ausubel - Aprendizagem Significativa
David ausubel - Aprendizagem Significativa
 
Slide de histologia - tecido ósseo
Slide de histologia - tecido ósseoSlide de histologia - tecido ósseo
Slide de histologia - tecido ósseo
 
Aula Tecido Ósseo
Aula Tecido ÓsseoAula Tecido Ósseo
Aula Tecido Ósseo
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
 
Teoria sociocultural
Teoria socioculturalTeoria sociocultural
Teoria sociocultural
 
TEORIA SOCIOCULTURAL
TEORIA SOCIOCULTURALTEORIA SOCIOCULTURAL
TEORIA SOCIOCULTURAL
 
Teoria sociocultural
Teoria socioculturalTeoria sociocultural
Teoria sociocultural
 
Diapositivas teoria sociocultural
Diapositivas teoria socioculturalDiapositivas teoria sociocultural
Diapositivas teoria sociocultural
 
20 dinamicas pedagogicas
20 dinamicas pedagogicas20 dinamicas pedagogicas
20 dinamicas pedagogicas
 
Teoría sociocultural Vygotsky
Teoría sociocultural VygotskyTeoría sociocultural Vygotsky
Teoría sociocultural Vygotsky
 
Slides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmicaSlides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmica
 

Semelhante a Slide do Manual Didático-Pedagógico - UEG

Metodologias
MetodologiasMetodologias
Metodologias
jmpg2011
 
Metodologias
MetodologiasMetodologias
Metodologias
jmpg2011
 
OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...
OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...
OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...
ANGRAD
 
Como planejar projetos para colaboração entre professores para uma abordagem ...
Como planejar projetos para colaboração entre professores para uma abordagem ...Como planejar projetos para colaboração entre professores para uma abordagem ...
Como planejar projetos para colaboração entre professores para uma abordagem ...
Seminário Latino-Americano SLIEC
 
Zabala. Peb Ii Estado 26.11.09
Zabala. Peb Ii Estado 26.11.09Zabala. Peb Ii Estado 26.11.09
Zabala. Peb Ii Estado 26.11.09
Andrea Cortelazzi
 
1. zabala. prática educativa prof. iara
1. zabala. prática educativa prof. iara1. zabala. prática educativa prof. iara
1. zabala. prática educativa prof. iara
Claudia Andrade
 
Princípios do currículo Correto
Princípios do currículo CorretoPrincípios do currículo Correto
Princípios do currículo Correto
Jeca Tatu
 

Semelhante a Slide do Manual Didático-Pedagógico - UEG (20)

A metodologia fílmica para a aprendizagem significativa
A metodologia fílmica para a aprendizagem significativa A metodologia fílmica para a aprendizagem significativa
A metodologia fílmica para a aprendizagem significativa
 
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 06 - Prova ...
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 06 - Prova ...FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 06 - Prova ...
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 06 - Prova ...
 
Aula 2 unidade 1a
Aula 2 unidade 1aAula 2 unidade 1a
Aula 2 unidade 1a
 
Metodologias
MetodologiasMetodologias
Metodologias
 
Metodologias
MetodologiasMetodologias
Metodologias
 
Apostila de didatica
Apostila de didaticaApostila de didatica
Apostila de didatica
 
Métodos de ensino
Métodos de ensinoMétodos de ensino
Métodos de ensino
 
Apostila Didática
Apostila Didática Apostila Didática
Apostila Didática
 
OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...
OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...
OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...
 
Miguel fernández pérez pedagogia com projecto
Miguel fernández pérez pedagogia com projectoMiguel fernández pérez pedagogia com projecto
Miguel fernández pérez pedagogia com projecto
 
O papel da tutoria no desenvolvimento curricular
O papel da tutoria no desenvolvimento curricularO papel da tutoria no desenvolvimento curricular
O papel da tutoria no desenvolvimento curricular
 
Como planejar projetos para colaboração entre professores para uma abordagem ...
Como planejar projetos para colaboração entre professores para uma abordagem ...Como planejar projetos para colaboração entre professores para uma abordagem ...
Como planejar projetos para colaboração entre professores para uma abordagem ...
 
Planejamento do ensino
Planejamento do ensinoPlanejamento do ensino
Planejamento do ensino
 
Estrategias de ensino
Estrategias de ensinoEstrategias de ensino
Estrategias de ensino
 
Tendêcias Pedagógicas para 2018
Tendêcias Pedagógicas para 2018Tendêcias Pedagógicas para 2018
Tendêcias Pedagógicas para 2018
 
Zabala. Peb Ii Estado 26.11.09
Zabala. Peb Ii Estado 26.11.09Zabala. Peb Ii Estado 26.11.09
Zabala. Peb Ii Estado 26.11.09
 
1. zabala. prática educativa prof. iara
1. zabala. prática educativa prof. iara1. zabala. prática educativa prof. iara
1. zabala. prática educativa prof. iara
 
3 formação pnaic
3 formação pnaic3 formação pnaic
3 formação pnaic
 
Princípios do currículo Correto
Princípios do currículo CorretoPrincípios do currículo Correto
Princípios do currículo Correto
 
Princípios do currículo
Princípios do currículoPrincípios do currículo
Princípios do currículo
 

Mais de Andréa Kochhann

Mais de Andréa Kochhann (20)

Coaching educacional reflexões iniciais
Coaching educacional   reflexões iniciaisCoaching educacional   reflexões iniciais
Coaching educacional reflexões iniciais
 
A prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologias
A prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologiasA prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologias
A prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologias
 
A pesquisa educacional necessidade emergente em cursos de formação de profe...
A pesquisa educacional   necessidade emergente em cursos de formação de profe...A pesquisa educacional   necessidade emergente em cursos de formação de profe...
A pesquisa educacional necessidade emergente em cursos de formação de profe...
 
A identidade docente no projeto pedagógico do curso de pedagogia da universid...
A identidade docente no projeto pedagógico do curso de pedagogia da universid...A identidade docente no projeto pedagógico do curso de pedagogia da universid...
A identidade docente no projeto pedagógico do curso de pedagogia da universid...
 
A construção do conhecimento pela pesquisa científica uma discussão à luz d...
A construção do conhecimento pela pesquisa científica   uma discussão à luz d...A construção do conhecimento pela pesquisa científica   uma discussão à luz d...
A construção do conhecimento pela pesquisa científica uma discussão à luz d...
 
Aula magna na pós graduação em docência universitária
Aula magna na pós graduação em docência universitáriaAula magna na pós graduação em docência universitária
Aula magna na pós graduação em docência universitária
 
A prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologias
A prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologiasA prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologias
A prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologias
 
A pesquisa educacional necessidade emergente em cursos de formação de profe...
A pesquisa educacional   necessidade emergente em cursos de formação de profe...A pesquisa educacional   necessidade emergente em cursos de formação de profe...
A pesquisa educacional necessidade emergente em cursos de formação de profe...
 
A importância de filmes em sala de aula e o guia do gefopi
A importância de filmes em sala de aula e o guia do gefopi  A importância de filmes em sala de aula e o guia do gefopi
A importância de filmes em sala de aula e o guia do gefopi
 
A identidade docente no projeto pedagógico do curso de pedagogia da universid...
A identidade docente no projeto pedagógico do curso de pedagogia da universid...A identidade docente no projeto pedagógico do curso de pedagogia da universid...
A identidade docente no projeto pedagógico do curso de pedagogia da universid...
 
A construção do conhecimento pela pesquisa científica uma discussão à luz d...
A construção do conhecimento pela pesquisa científica   uma discussão à luz d...A construção do conhecimento pela pesquisa científica   uma discussão à luz d...
A construção do conhecimento pela pesquisa científica uma discussão à luz d...
 
Pesquisa princípio científico e educativo
Pesquisa   princípio científico e educativoPesquisa   princípio científico e educativo
Pesquisa princípio científico e educativo
 
Uma discussão sobre cotas raciais
Uma discussão sobre cotas raciaisUma discussão sobre cotas raciais
Uma discussão sobre cotas raciais
 
Uma análise do currículo
Uma análise do currículoUma análise do currículo
Uma análise do currículo
 
Um natal mais solidário
Um natal mais solidárioUm natal mais solidário
Um natal mais solidário
 
Relato de experiência de cidadania e cultura
Relato de experiência de cidadania e culturaRelato de experiência de cidadania e cultura
Relato de experiência de cidadania e cultura
 
Pesquisa acadêmica e a autonomia do pensamento
Pesquisa acadêmica e a autonomia do pensamentoPesquisa acadêmica e a autonomia do pensamento
Pesquisa acadêmica e a autonomia do pensamento
 
Paulo Freire para além do ensino
Paulo Freire para além do ensinoPaulo Freire para além do ensino
Paulo Freire para além do ensino
 
Paradigmas, práticas educativas e perfil do professor
Paradigmas, práticas educativas e perfil do professorParadigmas, práticas educativas e perfil do professor
Paradigmas, práticas educativas e perfil do professor
 
O uso de filmes no ensino suiperior
O uso de filmes no ensino suiperiorO uso de filmes no ensino suiperior
O uso de filmes no ensino suiperior
 

Último

5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
edjailmax
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
LisaneWerlang
 

Último (20)

Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao AssédioApresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdfEvangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 

Slide do Manual Didático-Pedagógico - UEG

  • 1. Universidade Estadual de Goiás UnU - São Luís de Montes Belos Curso: Pedagogia Andréa Kochhann Ândrea Carla Moraes Colaboradoras: Elenaice Silva de Paula, Fernanda Rosa Matos Cintra, Francisca Queiroz de Paula Landim, Naiara Gomes de Sousa e Thais Gomes Silva.
  • 2.
  • 3. * Origem do manual: 1- Projeto de extensão - PrE 2- Projeto de pesquisa – PrP 3- Estágio - Pedagogia * A aprendizagem significativa segundo a teoria de David Ausubel. * A importância em discutir as proposições teóricas ausubelianas quanto as questões didático-metodológicas.
  • 4. * Conscientização quanto à necessidade da mudança na postura didático-metodológica do professor e na compreensão dos fatores relativos ao processo de aprendizagem significativa.
  • 5.
  • 6. *Moreira e Masini (1982) que escrevem sobre conceitos e tipologias da teoria da aprendizagem significativa; *Novak (1981) que trata da estrutura cognitiva do ser que aprende; *Aragão (1976) que discute questões didáticometodológicas apontando qual deve ser a postura do professor dentro da sala de aula;
  • 7. *Alegro (2008) que aborda sobre o uso de mapas conceituais como uma metodologia que desvela os conhecimentos prévios dos alunos; *Moreira (2000) que aborda alguns pontos facilitadores, bem como limitadores da aprendizagem significativa; *Takeuchi (2009) que discute os mapas conceituais e a neurociência aplicada a educação; Santos (2009) que discute as modalidades e atitudes para a aprendizagem significativa, o papel do professor em sua postura didático-metodológica na sala de aula e as crenças a serem rompidas e outros.
  • 8. (1918 – 2008) * Ausubel nasceu nos Estados Unidos,é filho de uma família judia pobre, formou-se em medicina e psicologia e desenvolveu trabalhos no serviço público dos EUA.
  • 9. * Provavelmente o que tenha levado Ausubel a aprofundar seus estudos e criar a teoria da aprendizagem significativa possa ser a sua insatisfação com a educação que recebeu.
  • 10. Para Praia (2000) Ausubel, embasou sua teoria nas correntes cognitivas e construtivistas para então elaborar a sua teoria, levando em conta a dinamicidade do desenvolvimento cognitivo, a linguagem e a mediação e, também não desprezou a linha behaviorista.
  • 11. São as ideias-âncoras, ideias que existem pré-estabelecidas na mente do aluno, ideias maiores que oferecem suporte para novas ideias se acomodarem, quando se tornam significativas.
  • 12. Os mapas conceituais podem ser vistos como uma metodologia de ensino, na qual os alunos se expressam livremente sobre o tema que será abordado, de maneira que consigam escrever tudo o que sabem sobre o assunto, em forma de esquemas ou de palavras ligadas a outras, tendo como base central um conhecimento, assunto ou ideia.
  • 13.
  • 14. * Essa metodologia pode ser utilizada para conhecer os subsunçores e para avaliação da evolução do conhecimento, em todos os níveis de ensino em que há predominância da escrita.
  • 15. * De acordo com Alegro (2008, p.50) “Os elementos básicos de um mapa conceitual consistem nas palavras que expressam o conceito, conectadas umas às outras por meio de palavras ou frases de ligação – conectivos – formando frases - proposições – que traduzem a estrutura cognitiva do sujeito.”
  • 16. Segundo Ausubel (1982), o oposto da aprendizagem significativa é a aprendizagem mecânica, nesta segundo Moreira (2006) o conhecimento é armazenado de maneira arbitrária, sem interação e dissociado de outros conhecimentos.
  • 17. *A palavra “tipologia” é de origem grega. Deriva do substantivo “typos”, termo usado no mundo antigo para indicar. * Alguns teóricos discutem as tipologias ou maneiras de que possam ocorrer a aprendizagem significativa.
  • 18. *Moreira (2006): recepção ou descoberta. *Praia (2000): representacional, de conceitos e proposicional. *Moreira e Masini (1982): cognitivos, afetivos e psicomotores. *Moreira, Caballera e Rodriguez (1997): subordinada derivativa e correlativa, superordenada e combinatória.
  • 19. *Na visão de Santos (2009), algumas das condições elementares para a aprendizagem significativa ocorra: 1- a motivação, 2- o interesse, 3- a transferência de experiências, 4- o meio ambiente.
  • 20. *Para Santos (2009) as modalidades de aprendizagem são: 1- Visual 2- Auditiva 3- Cinestésica
  • 21. *Para Santos (2009) o professor precisa ter uma postura didático-metodológica na sala de aula que contenha sempre atividades para favorecer as três modalidades de aprendizagem.
  • 22. *Moreira, Caballero e Rodriguez (1997, p. 35 alegam que “[...] a teoria de Ausubel é uma teoria de aprendizagem em sala de aula.”.
  • 23. * O professor deve trabalhar partindo dos organizadores prévios; * Explicar claramente a relevância do conteúdo; * Apresentar uma visão geral de todo o conteúdo e depois o conteúdo específico; * Utilizar a metodologia introdutória.
  • 24. *Segundo Mayer (apud MOREIRA 2006), a metodologia introdutória deve ser um grupo mínimo de conhecimentos ou informações, seja oral ou ilustrada, que deve ser apresentada ao aluno para somente depois ser apresentado a ele um grupo maior de conhecimentos ou informações.
  • 25. * Essa metodologia introdutória segue os princípios tipológicos discutidos por Praia (2000) de: 1. examinar o conteúdo de cada nova aula ou unidade de estudos para identificar o conhecimento prévio necessário; 2. fazer uma lista ou sumário dos principais conceitos, princípios, ideias desse conteúdo; 3. escrever um parágrafo destacando os elementos (conceitos, princípios, ideias) mais importantes e mais gerais.
  • 26. Conforme a neurociência aplicada a educação, segundo Takeuchi (2009, p.16) é preciso que o professor elabore “Situações que reflitam o contexto da vida real de forma que a informação nova se ‘ancore’ na compreensão anterior.”.
  • 27. * Para tornar um conteúdo psicologicamente aprendível o professor precisa: 1.identificar os conceitos básicos de sua matéria; 2.identificar as relações hierárquicas e sequenciais; 3. levar em conta as modalidades de aprendizagem; 4. escolher os recursos didáticos adequados para aquela aula.
  • 28. * Ausubel (1982), diz que para a avaliação da aprendizagem significativa é necessário buscar criativamente soluções de problemas diversos através de testes de compreensão.
  • 29. *Segundo Moreira (2000): 1- identificar a estrutura conceitual das matérias; 2- identificar os subsunçores ou trabalhar os organizadores provisórios; 3- analisar os subsunçores dos alunos destacando os relevantes para a organização da matéria de ensino; 4- ensinar utilizando recursos metodológicos que proporcionem a evolução do conhecimento da matéria de ensino na estrutura cognitiva do aluno.
  • 30. * Santos (2009, p. 63) apresenta que “O papel do professor diante da necessidade de promover uma aprendizagem significativa é de desconstrução de algumas atitudes, bastante enraizadas pelo paradigma cartesianoreprodutivista.”
  • 31. •Parar de dar aulas e respostas prontas e instruções; •Visar a aprendizagem profunda; •Possibilitar a interação na sala de aula; •Elevar a autoestima do aluno; • Favorecer a relação de coaching.
  • 32.
  • 33.
  • 34. * O aluno precisa compreender que aquele conteúdo tem um significado ou importância para sua vida e por isso deve ser aprendido; * O professor precisa deixar clara a relevância do conteúdo a ser aprendido.
  • 35. * O professor não pode se acomodar quanto aos estudos, principalmente para que suas aulas não sejam consideradas como rotineiras.
  • 36. * Para Santos (2009) a sala de aula é o espaço que necessita apresentar democraticamente atividades variadas para alcançar a aprendizagem significativa levando em consideração às modalidades de aprendizagem do aluno.
  • 37.
  • 38. MODALIDADE VISUAL Sequência lógica de imagens, Demonstrações, Cópias de notas, Destaque de ideias em textos, Fichas de anotações, Códigos de cores, Diagramas e fotografias, gráficos e mapas, Vídeos e filmes, Mapas mentais e abreviaturas. MODALIDADE AUDITIVA Fitas de áudio, Leitura em voz alta, Instruções orais, Palestras, Repetir ideias oralmente, Uso de sons e ritmos, Poemas e rimas, Associações de palavras, Grupos de discussões. MODALIDADE CINESTÉSICA Experiências, Dramatização, Jogos, Resolução de problemas, Excursões, Anotações próprias, Fazer representações pessoais, Representação corporal, Associação de conceitos e emoções.
  • 39.
  • 40. 1.Interação social e questionamento; 2.Descentralização do livro didático; 3.Aprendiz construtor; 4.Influência da linguagem; 5.Consciência semântica; 6.Aprender pelo erro; 7.Desaprendizagem; 8.Incerteza do conhecimento.
  • 41. 1. Sobrevalorização dos saberes conceptuais ou falta de domínio teórico; 2. Não valoriza a organização hierárquica dos conceitos na mente do aluno. 3.Não atribuir papel relevante às competências cognitivas e metacognitivas do aluno. 4.Ausência de problematização entre a aprendizagem e o desenvolvimento.
  • 42. * A postura do professor deve ser de atualizar-se epistemológica, didática e metodologicamente. Cachapuz (2000) apresenta três questões: 1. falta de segurança para correr o risco de transgressões teóricas, 2. ao enquadramento teórico, 3. à índole metodológica do professor.
  • 43. * Salienta-se neste momento que apesar das dificuldades que o professor pode apresentar na busca de uma ruptura epistemológica didática e metodológica é preciso concordar a extrema urgência do (re)pensar a postura didáticometodológica do professor visando à aprendizagem significativa.
  • 44.
  • 45. * Santos(2009), discute cinco crenças: 1.o professor não pode se considerar o responsável pela aprendizagem do aluno. 2.o professor tem muito trabalho ao construir conhecimento e por isso opta em ficar no modelo tradicional de ensino. 3.o professor distancia a teoria da prática. 4. o professor necessita de controle rígido da disciplina, com atividades passivas, com alunos quietos e sem bagunça na sala, 5. o professor precisa cumprir integral e sequencialmente os conteúdos do programa.
  • 46.
  • 47. 1- A aprendizagem significativa parte do princípio de que todos os alunos têm conhecimentos prévios, que também são chamados de............ 2- Uma metodologia de aprendizagem significativa ou para encontrar os conhecimentos prévios dos alunos, pode ser com os .............. 3- Uma das três modalidades de aprendizagem é a ............. 4- Uma das tarefas do professor para a aprendizagem significativa é que ele pare de dar respostas prontas e ............. 5- A terceira estratégia para o professor promover a aprendizagem significativa é que o aluno não é mero receptor de informações, mas .......... 6- Uma das limitações do professor para a aprendizagem significativa tem como princípio a sobrevalorização dos .............. 7- Uma das três dificuldades que o professor encontra para promover a aprendizagem significativa é a falta de ........ 8- A terceira crença a ser superada pelo professor para a aprendizagem significativa acontecer é que ele distancia a teoria da............ 9- A co-responsabilidade do professor no processo de ensino e aprendizagem é conhecida por Shön como ..........
  • 48. laneje como deve ser a sua postura didáticometodológica perante o discurso da teoria da aprendizagem significa de David Ausubel, mostrando passo a passo como você irá proceder. ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________
  • 49. gora elabore uma dissertação aproveitando as palavras encontradas na Cruzadinha. ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________ ___________________________________________
  • 50. REFERÊNCIAS KOCHHANN, Andréa e MORAES, Ândrea Carla. MANUAL DIDÁTICO-PEDAGÓGICO DA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA NA PERSPECTIVA DE DAVID PAUL AUSUBEL. Anápolis – GO: UEG, 2012.