Páscoa, Ascensão e Pentecostes

4.990 visualizações

Publicada em

Diaporama utilizado em encontro de reflexão bíblica, na paróquia de Tabuaço, no dia 24 de abril de 2012.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.990
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.255
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
109
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Páscoa, Ascensão e Pentecostes

  1. 1. ENCONTRO DE REFLEXÃO BÍBLICA Paróquia de Tabuaço, 24 de abril de 2012
  2. 2. da PÁSCOA ao PENTECOSTES  Lc 24, 50-53  Atos 1, 6-11 Ascensão indica “passagem” de Jesus, deste mundo para junto de Deus Pai
  3. 3. da PÁSCOA ao PENTECOSTES  o TEMPO No dia da Ressurreição (São Lucas) ou 40 dias depois (Atos)
  4. 4. da PÁSCOA ao PENTECOSTES  O que importa não é o “quando” mas que os Apóstolos estão a viver um tempo de graça (40 – número simbólico). Jesus prepara-os para a missão de evangelizar…
  5. 5. da PÁSCOA ao PENTECOSTES  o MODO Jesus sobe ao Céu, é escondido por uma nuvem e dois anjos anunciam que Ele voltará um dia…
  6. 6. da PÁSCOA ao PENTECOSTES Céu, nuvem e anjos – símbolos bíblicos de que Deus Se dá a conhecer ao homem
  7. 7. da PÁSCOA ao PENTECOSTES Subiu ao Céu ≠ voar – Jesus entrou numa realidade que não é a nossa, mas de Deus
  8. 8. da PÁSCOA ao PENTECOSTES AUSÊNCIA E PRESENÇA Jesus, tendo ressuscitado e subido ao Céu, está fisicamente ausente, mas a Sua presença é garantida pelo dom do Espírito Santo e pelo testemunho vivo dos discípulos, que hoje somos nós. Discípulos e Apóstolos.
  9. 9. da PÁSCOA ao PENTECOSTES  Atos 2, 1-13 Jesus realiza a promessa de enviar o Espírito Santo aos Apóstolos. Da narração, sublinha-se: protagonistas; vento e fogo; dom das línguas, e a reação das pessoas.
  10. 10. da PÁSCOA ao PENTECOSTES Protagonistas – grupo dos Apóstolos
  11. 11. da PÁSCOA ao PENTECOSTES  vento e fogo Cf. Ex 19,16 Is 66, 15-16) Símbolos bíblicos que acompanham as manifestações de Deus. Tal como o vento que chega de repente e agita aquilo que encontra, assim o Espírito Santo, Dom de Deus, enche com a Sua força e move aquele que o recebe.
  12. 12. da PÁSCOA ao PENTECOSTES  dom das línguas As línguas de fogo que poisam sobre os Apóstolos, são sinal das “línguas” em que eles anunciam as grandes obras de Deus. Depois de receberem o Espírito Santo, tornam-se TESTEMUNHAS respeitáveis, claras e credíveis de Jesus Ressuscitado, perante todas as pessoas.
  13. 13. da PÁSCOA ao PENTECOSTES  reação Nos auditórios não escutam todos da mesma forma. Uns, ouviram os Apóstolos, interrogaram-se, dispuseram-se a acolher o dom de Deus, aderiram à fé; outros, não reconheceram a presença de Deus, mas tão somente que os discípulos estivessem embriagados.
  14. 14. da PÁSCOA ao PENTECOSTES  Maria estava lá? A tradição e a arte não têm dúvidas: Maria fazia parte do grupo dos que estavam reunidos, presentes.
  15. 15. Espírito de verdade e de amor
  16. 16. da PÁSCOA ao PENTECOSTES Evangelho de São João, capítulo 16: Espírito Santo, Aquele que fará compreender aos discípulos toda a verdade sobre Jesus, Filho de Deus, sobre a Sua humanidade.
  17. 17. da PÁSCOA ao PENTECOSTES Rom 8: São Paulo diz-nos que o Espírito Santo nos torna filhos de Deus, e mais fortes do que o mal e do que as nossas fraquezas. Nem a morte tem poder sobre a força da vida comunicada pelo Espírito Santo
  18. 18. da PÁSCOA ao PENTECOSTES Carta aos Romanos 8: O Espírito Santo dá-nos também o amor de Deus, tornando-nos capazes de amar como Jesus amou.
  19. 19. da PÁSCOA ao PENTECOSTES Carta aos Gálatas, capítulos 4 e 5: O dom do Espírito Santo está ligado ao dom da liberdade
  20. 20. da PÁSCOA ao PENTECOSTES 1.ª Carta aos Coríntios, 12-14: Igreja = Corpo de Cristo. O corpo é formado por vários membros; a Igreja por várias pessoas com vários dons e tarefas, isto é, CARISMAS, para o bem de todos. O maior é a CARIDADE
  21. 21. da PÁSCOA ao PENTECOSTES
  22. 22. da PÁSCOA ao PENTECOSTES
  23. 23. da PÁSCOA ao PENTECOSTES ANTIGA FESTA JUDAICA Pentecostes deriva do grego e significa “quinquagésimo dia”. Originalmente era uma festa agrícola. Também chamada “Festa das Semanas”, ou das “Primícias”, ou das “Ceifas”: celebrava-se no fim da colheita da cevada, e ofereciam-se a Deus as primícias, como pães cozidos com o trigo novo, cordeiros, ou cabritos (Lev 23,1521; Nm 28,26-31. O período da colheita demorava 7 semanas e começava com a Festa dos Ázimos. Com a fusão da Festa dos Ázimos com a Páscoa (judaica), o Pentecostes foi colocado 50dias depois da Páscoa. A partir do século II, o PENTECOSTES foi associado à lembrança da entrega das Tábuas da Lei a Moisés
  24. 24. da PÁSCOA ao PENTECOSTES • Para os cristãos, o Pentecostes comemora o dom do Espírito Santo. • Com a Páscoa, é a festa mais solene do calendário litúrgico. • Nos primeiros tempos da Igreja, era administrado o batismo a todos os que não tinham podido ser batizados na Vigília Pascal
  25. 25. Adaptação: Pe. Manuel Gonçalves Texto base: ROBERTA TAVERNA. Da Páscoa ao Pentecostes. A difusão do Evangelho. Paulus Editora, Lisboa 2009. Imagens: internet (motor de busca: Google) Música: Pe. Marcos Alvim. CD “Seguir-Te”. Ed. Salesianas.ENCONTRO DE REFLEXÃO BÍBLICA Paróquia de Tabuaço, 24 de abril de 2012

×